10 julho 2018 CHARGES

SPONHOLZ

NOTAS

Recife, a capital de Pernambuco, ainda não apagou a imagem de desigualdade que ostenta. Faz tempo, a capital pernambucana é considerada uma das mais desiguais cidades do país. Deficiente em infraestrutura, a população sofre com a precariedade de serviços de saneamento, distribuição de água, coleta de esgoto e de lixo, inclusive de drenagem urbana. As famílias recifenses, particularmente as de baixa renda, ainda tem de tolerar as deficiências disponíveis em educação e saúde. Quando necessitam de assistência do poder públivco, penam. Além de abrigar grande número de pessoas pobres nos subúrbios, as famílas da periferia, especialmente os que moram vizinhos a bairros com muitos prédios, como é o caso dos residentes no Morro da Conceição, Zona Norte da cidade, sentem de perto o resultado das desigualdades. Embora vizinhos, a convivência social não é saudável. Enquanto a pobreza se ressente do precário acesso aos serviços públicos, os descendentes de famílias de alta renda dispõem do bom e do melhor. Boa assistência médica e educacional. Embora todos sejam recifenses.

*
A questão é polêmica, de difícil interpretação. Ora, se a taxa Selic-Sistema Especial de Liquidação e Custódia despencou pra valer, os juros bancários não baixam. A Selic, a taxa básica de juros que regulamenta o financiamento interbancário de operações, garantida por títulos públicos federais, atualmente ocupa razoável patamar, graças aos esquemas empregados pelo Banco Central. Então, por que os juros bancários não caem também, permanecem lá em cima. Não cedem um pouco, não baixam nem a pau. Os bancos alegam bons motivos para cobrar juros tão caros. Argumentam pendências com as taxas de risco, a inadimplência, os impostos e o compulsório recolhido em função dos spreads, a diferença de juros entre o que o banco cobra do cliente e o que paga para captar dinheiro no mercado financeiro. No entanto, os economistas culpam a concentração de bancos como desculpa pelos juros altos. De fato, quem domina o mercado financeiro são apenas quatro bancos. O Banco do Brasil, a Caixa Econômica, o Bradesco e o Itaú. O grupo dos fortes é composto por dois bancos públicos e dois privados. Juntos, o quarteto bancário domina 72,98% dos ativos financeiros do país. Das 21.579 agências bancárias em funcionamento no Brasil, 78% pertencem a essas feras bancárias. Todavia, mesmo poderosos, os gigantes sentem a compressão do crédito. A falta de financiamento para faturar altos lucros. Porém, não cedem uma vírgula sequer para baixar os juros.

*
O nordestino nem desconfia. Mas, na opinião de médicos especialistas, o câncer encontra favorável ambiente no Nordeste para atacar pessoas com mais intensidade. A Paraíba conta com 223 municípios, porém, em quinze cidades, o câncer é o foco das mortes. Em Serra Grande, município do Sertão paraibano, quase a metade das mortes é provocada pela temível doença. Embora alguns tipos de câncer possam ser evitados com antecedência, mas, devido às dificuldades para diagnosticar a tempo as neoplasias, o crescimento anormal do tumor no organismo, adiando a prevenção e o tratamento, os óbitos aumentam. Segundo cancerologistas, existem naquelas paragens, boas condições para o aparecimento do câncer. A alta exposição do sertanejo ao sol, a falta de protetor solar para passar na pele, como dica protetiva, o uso de amianto na fabricação de canos para o saneamento, cuja utilização foi proibida, o consumo de água de açude, sem ser analisada antecipadamente, o vício do fumo e da bebida expandem elevam as mortes na Região. Por outro lado, não se deve esquecer que o estresse, o sedentarismo, a obesidade, quando não tratados convenientemente, também facilitam a incidência ddo câncer.

*
Realmente, quem pesquisa, descobre segredos. O escritor e mestre em Administração Moderna, o austríaco Peter Drucker, falecido em 2005, disse com muita propriedade. “Não existe país subdesenvolvido. Existem, sim, países mal administrados”. Quando falta qualidade, com certeza, o cliente mostra insatisfação com o produto comprado. O contribuinte reclama contra a desatenção do Poder Público, a pessoa prejudicada protesta, quando precisa se utilizar de serviço de seu interesse, no entanto, é presenteado com negligência ou deslealdade por parte do atendente. Inchado e ineficaz, o Brasil peca por falta de produtividade. Falha na produção, trabalha demais para produzir pouco, gasta muito e se endivida. Por isso, a população se queixa contra a carência dos serviços básicos. Critica o elevado custo Brasil, em função do excesso de burocracia, do festival de corrupção, da deslealdade de políticos despreparados para o mandato, de gestores incapazes e desonestos, de péssimos empresários que, donos do dinheiro, enfeitiçam os agentes públicos, levando-os para a intolerância, da abusiva desigualdade reinante e da tradiconal dependência econômica do petróleo.

*
Em país ordeiro, o bom comportamento é imprescindível, sob todos os aspectos. No trabalho, então, o Japão não perdoa erros, não releva espertezas, contesta indisciplina. A regra para o japonês jamais pode ser desrespeitada. Lá, o regulamento não pode ser ferido. De modo algum. Daí o bordão, “comeu, não leu, leva cacete”. Um velho funcionário de uma empresa do Estado, com 64 anos de idade, resolveu sair três minutos adiantados para o almoço. Avaliada a conduta do subordinado, os chefes descobriram que a prática de antecipar a saída para as refeições já se repetia em 26 vezes. Avaliada em conjunto pelos gestores, a conduta profissional do velho trabalhador foi classificada como de péssimo exemplo. Então, não restou outra alternativa para a empresa, senão repreender e punir o empregado, pedir desculpas à sociedade pelos escândalos que desvirtuam do tradicional padrão japonês de organização. O Japão faz questão cerrada de não fugir da regra de organização. Durante a Segunda Guerra Mundial, o Japão sofreu muitos ataques dos adversários. Os bombardeios destruíram muitas indústrias. Na ânsia de reconstruir a base produtiva, os japoneses copiaram o modelo Ford de produção, criado por Henry Ford, em 1914, para engrenar a produção em massa. A metodologia ficou batizada como Fordismo. O Fordismo, criado por Henry Ford, seguia a seguinte estratégia para atingir a produção em massa. Elevar a produção, segurar os preços baixos, de modo a tornar o produto atrativo e bem disputado pelo consumidor. Para compensar o trabalhador, Ford adotou outra a regra. Oficializar o expediente de oito horas e cinco dólares. A ideia pegou, e com disciplina e eficiência, a linha automática de montagem em pouco tempo atingiu alta produtividade. O forte do Fordismo visava padronização, a produção em massa de bens homogêneos, formar grandes estoques e seguidos testes de qualidade. O Fordismo deu tão certo que foi copiado pelos japoneses na criação da metodologia do 5S, baseado na introdução de cinco palavres iniciadas pela letra S em japonês. As palavras são, Seiri, que significa senso de utilização, Seiton, simbolizando o senso de organização, Seiso, senso de limpeza, Seiketsu, senso de saúde, e Shitsuke, traduzida como senso de auto disciplina. Aprovada, a metodologia serviu para levantar a indústria japonesa, destruída pela guerra e dar moral para o Japão se reorganizar como nação em desenvolvimento. Seguindo o roteiro da ordem e da disciplina como fonte de progresso.

10 julho 2018 CHARGES

ED CARLOS

10 julho 2018 A PALAVRA DO EDITOR

CHICANEIRO QUEBROU A CARA

Domingo passado, após a tremenda sacanagem que fez com sua irresponsável canetada, o militante petralha Rogério Favreto, atualmente ocupando o cargo de desembargador, foi desmascarado numa entrevista que deu à Rádio Guaiba, de Porto Alegre.

Com apenas duas perguntas, o repórter enfiou um grossa pajaraca no furico do canalha.

As perguntas foram estas:

– Todo aquele que queira concorrer a presidente da república e esteja preso, tem direito a ser solto neste momento para fazer campanha?

– Em que ponto o senhor encontrou a necessidade de despachar em caráter de urgência? 

O descarado e imoral petista (desculpem a redundância…) gaguejou, desconversou, cagou pela boca e não conseguiu dar respostas convincentes.

No entender deste cabra safado, se Eduardo Cunha, Marcola, Geddel Vieira Lima e Fernandinho Beira Mar resolverem se candidatar a presidente, criando um “fato novo”, então eles deverão ser soltos de imediato. 

Olha qui, Favreto Cara-de-Tabaca:

Deixa de chicana petralhal e vai tomar no meio do olho deste teu furico imundo!

10 julho 2018 CHARGES

NANI

PUXAÇÃO DO CARALHO ! ! !

Comentário sobre a postagem FIQUEI MAIS VELHO

Cícero Tavares:

“Berto:

A gente se orgulhemos de você porque oncê é foda mermo!

Se não fosse não havia essa badalação toda no entorno do seu nome, da sua personalidade, da sua honestidade intelectual, moral e ética, do seu escancarado sentimento de defensor da liberdade geral e irrestrita, desde que tudo fique livre para ninguém se prejudicar!

Cada qual no seu quadrado!

É como diz um grande colunista do JBF, ou todos?

Luiz Berto é uma cara do CARALHO! 

Só em ter criado o JBF para soltarmos nossos demônios por escrito, já merece o Prêmio Nobel de Literatura!”

* * *

10 julho 2018 CHARGES

DUKE

SONIA REGINA – SANTOS – SP

Fico pensando, com o passar dos anos e escândalos se repetindo, será que infelizmente teremos que nos acostumar com os corruptos e até avaliar na hora do voto quem tem mais ou menos denuncias?

Estamos em 2018, o vídeo abaixo refere-se aos acontecimentos de 2005.

Lá se vão 13 anos…

Fica a pergunta:

– A politica no Brasil melhorou, piorou ou está na mesma?

10 julho 2018 CHARGES

PAIXÃO

HOMENAGEM A ORLANDO TEJO

Disse Zé Limeira:

Um dia o Rei Salamão
Dormiu de noite e de dia.
Convidou Napoleão
Pra cantá pilogamia.
Viva a Princesa Isabé,
Que já morô em Supé
No tempo da monarquia.

(Do livro “Zé Limeira, poeta do absurdo”, de Orlando Tejo)

Digo eu:

Dom João VI pretendia
Conhecer a Amazônia,
Mas Dom Tiradentes teve
Um problema de insônia.
Enquanto Pedro II
Gritava pra todo mundo:
Viva o Rei da Macedônia!

Um dia fui à Polônia,
Só pra ver a Torre Eiffel.
E encontrei Napoleão
Brincando num carrossel.
Fernando Pessoa ria,
Na mesma hora que lia
Um folheto de Cordel.

Certa vez, Dom Manoel
Que pensava que era rei,
Amarrou quatro jumentos
Em frente à casa de um frei.
O povo se revoltou,
E, como a briga acabou,
Eu até hoje não sei.

Esse versos que criei,
São somente uma maneira
De aplaudir Orlando Tejo,
Que nos legou Zé Limeira.
Tendo talento de sobra,
Foi-se o homem, fica a obra,
Pela eternidade inteira.

Orlando Tejo (1935-2018)

10 julho 2018 CHARGES

SPONHOLZ

10 julho 2018 DEU NO JORNAL

A GRAVIDADE DO QUE ACONTECEU

Desembargadora Marília Castro Neves

Eu estou muito preocupada. Não acredito que o desembargador de plantão ignorasse não ter competência para suspender cumprimento de pena determinado por órgão colegiado. Óbvio que ele sabia! Óbvio que foi tudo previa e adredemente combinado entre o magistrado e os parlamentares travestidos de advogados.

Ninguém é criança e nem criança acreditaria nessa estória.

Tudo, cada passo dado foi antecipado e ensaiado e, desde o início, todos sabiam que esse era o único resultado possível e mesmo assim prosseguiram. Porque esse era o objetivo pretendido! Queriam criar um factóide e o fizeram. Mobilizaram todas as instâncias do judiciário federal em razão de um pedido juridicamente impossível.

Usaram dolosamente advogados que não tinham procuração do réu, um desembargador politicamente comprometido no plantão do fim de semana, o recesso dos tribunais superiores. Tudo foi meticulosamente planejado e executado.

E para quê?

Para acabar de desmoralizar o judiciário, já completamente desacreditado; para enfraquecer as instituições, demonstrando a facilidade com que se burlam as leis e se instaura o caos; para tumultuar e atrair a atenção da mídia e da sociedade eleitora para o PT; para demonstrar poder!!!

E tudo foi alcançado!

O factóide foi criado e alimentado pela recusa do desembargador plantonista em acatar a decisão do relator do processo. A presidente do STF se pronunciou sobre o fato e somente a intervenção do presidente do TRF-4 pôs fim, tardiamente, àquela insólita situação que tanto mal já havia causado ao país.

O atuar do desembargador de plantão foi criminoso e em qualquer país sério ele já estaria afastado de sua jurisdição. Da mesma forma, os advogados signatários do Habeas Corpus teriam sua OAB cassada, estivéssemos em um país sério.

O que testemunhamos, contudo, foi apenas um ensaio, um trailer do que está sendo gestado por essas mentes malignas para retomar seu projeto de poder.

O caminho foi mapeado, identificaram-se os focos passíveis de reação e o poderio do “inimigo”. Agora é só uma questão de tempo, do momento certo, para ser desferido o ataque final, o mais mortífero.

E nós, como sempre, não faremos nada para evitá-lo, porque acreditamos piamente que os derrotamos hoje!!!

Deus tenha piedade de nós!!!!

10 julho 2018 CHARGES

NICOLIELO

10 julho 2018 DEU NO JORNAL

O GOLPE FRACASSOU

10 julho 2018 CHARGES

RONALDO

COMEÇOU ASSIM…

Comentário sobre a postagem EXEMPLO DE POBREZA E HONESTIDADE NO BRASIL

Xico Bizerra:

“Há uma história parecida acontecida em Garanhuns com um garotinho chamado Luizinho.

Quando o “cortador de luz” chegou (impedindo-o, assim, de fazer suas leituras noturnas, o que, por isso, deixou-o até hoje sem saber ler) ele pediu 1 real e o homem deu-lhe 5 reais, pedindo que trouxesse o troco.

Pouco depois Luizinho devolveu-lhe uma nota de 3 reais como troco e se escondeu num sítio próximo.

Tudo começou naquele dia, naquele sítio..”

* * *

10 julho 2018 CHARGES

NANI

DINAH B. FALONE – DESCALVADO-SP

Sr. Editor do Jornal da Besta,

O trio que aparece nesta foto é a cara do Brasil dos dias hoje

O Brasil deixado pelo PT.

Que nojo ! ! ! !

10 julho 2018 CHARGES

LUSCAR

10 julho 2018 DEU NO JORNAL

SOLIDARIEDADE ENTRE PICARETAS

Em crise financeira, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) está negociando a venda de sua sede, no Brás, região central de São Paulo, para a Igreja Mundial do Poder de Deus, liderada pelo pastor Valdemiro Santiago.

A oferta é de R$ 40 milhões, sendo metade à vista e o restante em quatro parcelas.

A Igreja Mundial do Poder de Deus funciona na mesma rua da CUT e já comprou propriedades ao redor da central, mantendo até mesmo dois restaurantes na região.

O prédio da CUT tem instalações modernas, como cabeamento de rede e sistema de refrigeração.

Essa é a segunda vez que a agremiação religiosa propõe a compra do edifício de sete andares com o intuito de instalar nele sua sede administrativa.

* * *

Deu certinho!!!

Um vendedor picareta fazendo negócio com um comprador picareta.

Sem a contribuição sindical, ladroagem praticada com a faca no pescoço do trabalhador, a CUT e sua pelegada estão passando fome, padecendo de frio, sofrendo com dor de cabeça e se cagando de medo.

Quem paga dízimo e dá dinheiro pra Valdemiro, também paga mico e dá voto pra Lula.

Espero que Valdemiro faça como de costume: fecha o negócio e, em seguida, dê o cano, não pagando ao vendedor.

Valdemiro, divulgador do nome de Lula entre o seu rebanho de antas desmioladas, é um trambiqueiro que merece fazer uma transação com outros trambiqueiros.

Vai ser ótimo!

* * *

10 julho 2018 CHARGES

SPONHOLZ

PEDRO MALTA – RIO DE JANEIRO-RJ

Berto,

Além dos problemas políticos, econômicos e sociais que o povo brasileiro vem sofrendo há bastante tempo, um(a) infeliz, certamente assessorado(a) pelo demônio, está se oferecendo para recuperar as mensagens apagadas do celular dos maridos brasileiros.

Pelo tamanho da fila e pela quase certeza que esse negócio vai se espalhar pelo Brasil, é ou não é uma situação mais perigosa que a liberdade do Lula, Dirceu e outros PeTralhas?

R. Eita! Danô-se!

Sequiessê um perigo da bixiga lixa.

Chega se benzi-me.

Vôte!!!

10 julho 2018 CHARGES

PATER

OS VAMPIROS DA ESTRELA

Nosso estimado Professor Adônis, no seu texto detalhado e bem fundamentado “Belindia Dividida”, de 08/07, mostra um quadro nada animador para nosso País Tropical. É a fotografia sem retoques de tudo que assistimos, sofremos e nos angustia no cotidiano desesperador de viver pagando 40% da renda em impostos e não termos em troca serviços públicos que ofereçam as condições básicas para viver dignamente.

Quero argumentar, sem discordar em nada do que o Professor nos apresentou, que essa é a parte feia da fotografia, mas que apesar da cena pouco animadora, trágica, que a imagem capturada revela, existe uma paisagem menos horripilante fora de foco neste retrato que com um ajuste nas lentes poderá mostrar uma visão menos assustadora e trazer esperança para nós brasileiros.

Para manter-se no cargo em 2005 depois do escândalo Mensalão, para garantir sua reeleição e a eleição da Presidanta, Lulla uniu-se com os cafetões da política que controlam o cabaré em Brasília. Importante sempre lembrar disso: Para manter-se no poder eternamente o PT de Lulla vendeu a alma, o corpo e a Nação para os demônios. Assistimos uma mudança radical nas expectativas após o expurgo da Presidanta Dilma, aquela que seria, segundo seu mentor Lulla (nunca esquecer disso), a mãe dos pobres, a mãe do PAC, mas que na verdade foi a madrasta cruel. O alivio nacional verificado com a eliminação da Presidanta, seus 40 ministros e sua “Nova Matriz Econômica, é o ponto que quero destacar.

Mesmo sabendo que o novo Governo sempre fez parte da banda corrupta, porém nada ideológica, os investidores mudaram de atitude e passaram a acreditar que ao menos parte do programa “Uma Ponte Para o Futuro” seria posto em prática. Então uma onda de otimismo tomou conta da Nação. Uma forma visível dessa mudança na expectativa foi a evolução do Índice Bovespa que valorizou 87% desde o início do processo de expulsão da Presidanta, até o evento Joesley. Saímos de dois anos (-3,8, -3,6) de recessão para um pequeno crescimento de 1%.

Não vamos esquecer de mudanças importantes que estão ocorrendo, reforma trabalhista, teto para os gastos públicos, mudança no foro privilegiado, mudança nas taxas do BNDES (TJLP/TLP). Essas transformações não são percebidas imediatamente e não sentimos ao caminhar nas ruas, porém vão criando as condições para a virada de expectativa. Infelizmente essa dinâmica foi interrompida pela acusação de Joesley e o consequente enfraquecimento do engenheiro da ponte.

Por isso acho que Adônis exagerou um pouco sobre o estado que o próximo presidente irá encontrar o país: “vai encontrar um cadáver putrefato e em decomposição”. Ainda estaremos na UTI, mas com o coração batendo e respirando. Hoje estou tão assustado como o Professor com tudo que ele descreve, mas vejo também, uma nação que reage sem muita força ainda, mas conservando energia suficiente nas suas instituições para sobreviver. A renovação do Legislativo depende do nosso voto. Felizmente.

O episódio do Desembargador Petista, a comédia judiciária, segundo Sepúlveda Pertence, ao contrário de me deixar pessimista, fez ficar confiante com a reação da banda decente do Judiciário. Porém, mostra o quanto nosso Estado está tomado pelo sindicalismo vampiro, instalados para sugar nosso sangue e sabotar qualquer trabalho que não seja orientado para o petismo indecente. Eles querem atrapalhar, politizar o Judiciário e judicializar o Legislativo, são os parasitas do Brasil.

Precisamos identifica-los, cravar uma estaca de madeira nos seus corações e encher suas bocas de alho.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa