Um relatório do Banco Mundial ampliou a sórdida herança legada pela dupla Lula e Dilma Rousseff.

Segundo o documento, divulgado em fevereiro passado, o país vai demorar 260 anos para alcançar o nível dos países desenvolvidos em Leitura e 75 anos em Matemática.

Faz sentido.

O viveiro de 12 milhões de analfabetos elegeu em 2002 e reelegeu em 2006 uma cabeça baldia. O ex-presidente condenado a 12 anos e 1 mês de cadeia acha leitura “pior que exercício em esteira”.

Em 2010, a maioria do eleitorado instalou na Presidência um neurônio solitário e reincidiu na maluquice em 2014.

Num vídeo famoso, a ex-presidente despejada pelo impeachment revela que “13 – 7 = 4”.

Deu no que deu.

O Brasil ficou parecido com Lula em Leitura e é a cara de Dilma em Matemática.

17 Comentários

  1. Analfabetos absolutos ou funcionais são mais fáceis de engana; são estado dependentes e, por consequência, massa de manobra perfeita para políticos mau intencionados.

    Ainda que assim não o fosse, seria impossível acreditar no projeto educacional de um governo cujo lider se orgulhava de ser analfabeto…

  2. A narrativa que imperou no período das trevas de 2003 a 2015 é que, apesar de analfabeto, o Lula inaugurou universidades. Portanto era um analfabeto que investia em educação. SQN.

    No seu governo a malandragem imperou, o Ministério da Educação tentou impor uma cartilha do português popular, o famoso “nós pega o peixe”. A matemática passou a ser vista como matéria de burguês e capitalista.

    A Dilma, ainda candidata, foi desmascarada do título de Doutora, que ela ostentava em seu currículo falsificado. Uma vez desmentida, pois jamais defendeu uma tese de doutorado, falou que foi um engano de um assessor e ficou por isso mesmo.

    Falsificar currículo em qualquer país do mundo, se não é crime, desqualifica uma pessoa, pois se foi capaz de falsificar seu histórico, o que não faria profissionalmente. Com a Dilma nós vimos o resultado, a maior crise da história brasileira, que ainda perdura.

  3. Queriam o que? Dois analfabetos dirigiram o Brasil durante 13(?) anos, um não sabia ler, o outro(a) não sabia fazer contas básicas, deu no que deu, cada povo tem o país que merece e como a maioria dos nossos compatriotas são analfabetos, nada melhor que eleger Lula e Dilma. “Agora nois podi impurrá a merda pru Temi, afinaú, eli num é petista, nois apenas, butô ele, como boi de piranha, se nois se fode, êli assumi e nois corri pra galera!

  4. Pessoal, escrevi um comentário, mas acho que me enrolei na hora de enviar. Vou dizer de novo: não foram apenas analfabetos que elegeram Lula. Como oposição, o PT fez denúncias e propostas que levaram muitos a acreditar que o Brasil viveria outro momento. A primeira desilusão foi o governo de Maria Luiza Fontenelle, em Fortaleza. Apesar da sua formação, como prefeita ela, praticamente, incitou a população a quebrar ônibus quando houvesse atraso. Diga-se, que Lula não apoiou sua candidatura, mas esteve lá na posse.
    Se olharmos os fundadores do PT, encontraremos Hélio Bicudo, por exemplo, então o analfabetismo nasceu depois que PT chegou ao poder. A decepção foi coroada com o mensalão, onde se percebeu que o PT era igual. Quem teve dignidade, saiu. Quem ficou, ficou envolto na perspectiva de ficar rico enquanto durasse o governo.
    A corrupção levou dinheiro da saúde e da educação, mas não custa lembrar que as olimpíadas de matemática (e outras) nasceram de uma proposta do IMPA – Instituto de Matemática Pura e Aplicada que foi feita a Eduardo Campos, então ministro da ciência e tecnologia, no primeiro governo de Lula. Ressalte-se que está semana ganhamos uma medalha de ouro numa olimpíada internacional. Lógico que dessa forma se descobre um ou outro talento, mas o Brasil jamais vai melhorar se não aumentamos investimento em pesquisa e aí a corja que esteve no poder limpou o táxi.
    Hoje temos , 3% da população com mestrado/doutorado, muito pouco para uma nação que quer se desenvolver. Temos fracos indicadores que vieram de longe é que por interesse político não são enfrentados porque uma população analfabeta é mais fácil controlar.

    Agora,vemos uma proposta de Bolsonaro de acabar com o ministério da educação. Ótimo. Não temos nenhuma proposta para educação. Se não pensarmos nisso teremos alunos dizendo que 13-7=4.

  5. reatorios tecnicos e isentos vem comprovando o que eu ja dizia desde 2003 o brasil forjava com farra de dinheiro publico pesquisas e indices nao confiaveis , feitos pelos institutos outrora serios de pesquisas, inclusive os aparelhando com cumpanheiros , eque mentiam descaradamente , em idices de idh , e pib , nao os nomeclaturando como o tipo de pib que eram , e tampouco como conseguiam chegar a queles numeros , tendo inclusive corrompido ate enviados especiais como o da reevista the econmist , que inclusive fez amaeria de capa onde tinha o cristo redentor decolando , descoberta a farsa a revista alem de excluir a eniada da revista para o brasil fez uma materia onde pedia desculpas aos asinantes por nao haver feito a checagem correta dos dados , que acabaram por induzir investidoresque perderam muito dinheiro no brasil assim como maculando a imagem de revista idonea a serviço do mercado , colocando na capa e em materia de capa o cristo caindo desgpvernado na baia de guanabara ,,, o pt eos governos dilma nao venderam ilusoes , eles a doaram e pagaram para criminosos veracidar as mentiras como verdade , , como escrevi outro d ia em resposta ao goiano ,, quado comparados aos paises com os quais competiamos la em 2002, podemos usar de analogia a portuguesa de desportos de outrora , que competia aqui em sao paulo comos quatro grandes e hoje briga como a melhor , com times da terceira divisao do paulista , a trajetoria do brasil a partir de dois mil e dois foi exatamente a mesma trajetoria da portuguesa de desportos onde competia com grandes de igual para igual eapos desgovernos hoje e a melhor da terceira divisao , o que explicita os dados aos quais se apega o goiano , porem quando se faz a comparaçao do antes, se ve a enorme distancia que aqueles paises com oa quais competiamos de igual para igual la em 2002 , nos deixaram para tras e a isto damos o nome de[[[ INCOMPETENCIA GESTACIONAL]]]]OU ENTAO SE QUISEREM SEREM BONZINHOS , DIZER QUE O BRASIL HOJE NAO TEM CAPACIDADE DE COMPETIÇAO COM ESTES PAISES,COM OS QUAIS OUTRORA COMPETIAMOS .,,,, SIPLES ASIM

  6. É preciso erradicar o analfabetismo e melhorar a educação de um modo geral.
    Os governos têm descuidado da educação.
    Porém, conviria tratar do assunto com objetividade.
    Não se pode contestar que nos governos do Lula e da Dilma foram criadas 18 universidades. É dado concreto.
    Outro item registrado é que nos governos do Lula e da Dilma, por mais que ele seja iletrado e ela tenha se equivocado em uma subtração, foram criadas 214 escolas técnicas.
    Também consta que de 2003 a 2013 foram investidos R$ 94 bilhões em educação.
    Os números do analfabetismo vão a seguir (os cálculos levam em consideração, por exemplo, que recém nascidos não são propriamente analfabetos :)- As estatísticas consideram população a partir dos 15 anos de idade:
    Ano de 2002 – 179.300.000 habitantes – Taxa analfabetismo 11,8%
    Ano de 2010 – 194.900.000 habitantes – Taxa analfabetismo 9,6%
    Ano de 2014 – 204.200.000 habitantes – Taxa analfabetismo 8,3%
    Ano de 2017 – 206.000.000 habitantes – Taxa de analfabetismo 7,2%

    • O PT gastou 93 bilhões em 11 anos, fez universidades, escolas técnicas e a situação piorou, porque não investiu na educação básica.

      O Brasil ficou na 60.ª posição no ranking mundial de educação, divulgado em 05/2015 pela Organização para a
      Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

      Foram avaliados 76 países ­ um terço das nações do mundo ­ por meio do desempenho de alunos de 15 anos em testes de Ciências e Matemática.

      Não quero questionar se a taxa de analfabetismo está em queda, pois o que importa é que temos uma geração de analfabetos funcionais. Entram na faculdade sem saber interpretar um texto e fazer uma regra de 3.

      Ensinar ideologia de gênero e marxismo para crianças de até 10 anos não irá melhorar esta estatística.

      O Lula é analfabeto funcional e a Dilma não faz contas elementares.

      Nenhum dos filhos do Lula estudou mais que o 2º grau. Consta que o Fábio Luís é educador físico, trabalhou em times de futebol de SP, criou a tal liga de futebol americano; porém agora está parado. Não consegue progredir sem a influência do pai.

      Certamente não sabem a importância de uma boa formação. São contra isso, pois é a base da meritocracia, um palavrão para eles.

      Meritocracia não é coisa de burguês, haja vista o grande número de pessoas que progrediu contra todas as possibilidades.

      Educação e PT são coisas que não se misturam, pois o primeiro precisa da ignorância para progredir.

  7. A questão não se resume apenas a ter criado universidades. A gente precisa definir o modelo: educação de base? Não tem política. O ensino médio é obrigação dos estados enquanto até o oitavo ano é prefeitura. Nossas prefeituras são capazes? Dúvido muito. Vamos precisar dos 260 anos. Adicionalmente, roubo mais faço é coisa do passado.

  8. Dentre as muitas tragedias nacionais, nenhuma é tão perniciosa e de efeito tão duradouro quanto a indigência de nossa educação. Não existe projeto de país que dê certo sem uma população educada.

    É lamentável que os últimos governos tenham gasto tanto dinheiro no sistema educacional e ainda continuemos na rabeira dos rankings internacionais. Isto é resultado de se ensinar ideologia ao invés das matérias que realmente importam. Sem falar no ralo da corrupção.

    A tudo isso acresce a péssima formação dos professores, treinados para formar novos analfabetos funcionais, especializados em assassinar a língua portuguesa nas redes sociais.

    As eleições estão chegando e Lula, o irradiador de ignorância não poderá se candidatar; Isto já é um bom começo. O próximo passo é votar em alguém comprometido com a educação e cobrá-lo após a eleição.

    Esta geração foi perdida, mas podemos salvar a próxima.

    • Dizer que o atraso brasileiro na educação “é resultado de se ensinar ideologia ao invés das matérias que realmente importam” reduz absolutamente o debate ao panfletismo.
      Esse tipo de diversionismo tem prejudicado muitos debates no Jornal da Besta Fubana: perde-se a objetividade, os argumentos ficam sem pé nem cabeça e estabelece-se o caos.

      • Goiano,

        Não tive a intenção de reduzir o debate à questões panfletárias, apenas apontar o que considero uma das razões do atraso em nossa educação.

        Falo com conhecimento de causa. Não sou educador, mas frequentei aulas de pedagogia, exigência da faculdade de direito que cursava na época.

        O que vi por lá foi desalentador! os alunos e alunas do curso estavam mais preocupados em atuar de forma politicamente correta do que se preparar para ensinar as matérias do curriculum. Foi uma péssima experiência.

        É claro que os baixos salários afasta os melhores professores; que a péssima estrutura impede professores bem intencionados de exercer seu oficio sagrado. Há também o a atuação nefasta dos sindicatos de professores, que rechaçam qualquer proposta baseada na meritocracia.

        Enfim, os desafios da educação são muitos e de raízes profundas; poderíamos passar dias discutindo aqui e não esgotaríamos o assunto.

  9. goiano e suas estorias petistas , agora para confirmar o que eu sempre disse la em 2003 , saiu o relatorio da unicef , jno vom o ministerio da saude , que confirmam que desde 2012 , o indice de mortes de crianças , entre 0 e cinco anos que estava caindo desde os fins da decada de oitenta , se estabilizou em 13, 6 mortes por grupos de cem mil , e voltou a subir para 14 mortes por grupo de cem mil habitantes , portanto estas curvas que sao lentas tanto na subida como na descida comprovam assim como na educaçao as estorias petistas desmascardas pela historia , e confirmadas pelos indices de organizaçoes idoneas e respeitadas no mundo todo,,, portanto se quantidade fosse qualidade, o brasil seria o quinto pais em tudo , mas os mais desenvolvidos e com maiores idhs e escolaridade sao finlandia com dez milhoesde habitantes e noruega com a mesma populaça , portanto quantidade jamais podera ser confundida com qualidade …. e isto se comprova quando vemos que hoje, o brasil tem perto de setenta e cinco por cento de analfabetos e funcionais , o que comprova que ha pessoas com nivel universitario no canudo e nivel de primeiro grau em conhecimeno tal a incapacidade destes de ler um texto e o entender……….A HISTORIA E E SEMPRE SERA A MADRASTA DAS ESTORIAS , PRINCIPALMENTE AS MAUS CONTADAS COMO AS DO PT ,,,os fatos e relatorios do bnaco mundial da unicef , e do fmi estao ai para comprovar o atraso que o brasils sofreu , perdendo o bonde da historia por ser governado por mentirosos e populistas .assim como na formula hum la em 2002 estavamos nas ultimas posiçoes mas dentro da mesma volta com os ideres , hoje continuamos nos ultimos lugares com ao menos duas voltas atras , nao udamos a posiçao ,pois afial os ultimos nao perdem posiçoes , simplesmente perdemos na materia tempo hoje estanos atrasados , pelo menos trinta anos frente aos concorrentes .

  10. ate 2002 , tinhamos menas universidades no pais , nao tantas quantas o pinochismo petralha diz , pois muitas ja existiam , so foram rebatizadas , mas dentre estas poucas que tinhamos tinhamos quatro universidades dentre as dzentas melhores do mundo , hoje aumentamos o numero de universidades ,mas diminuimos , o numero de universidades dente as melhores do mundo e hoje so temos uma dentre as quinhentas melhores do mundo, o que talvez responda ainda com mais enfase o que disse goiano , e mais uma vez , quantidade nao e qualidade …..

  11. Complementando o comentário em resposta ao Pablo e aos demais, concordo com todos, a educação no Brasil vai mal, vem mal desde muito, muito antes do PT, continuou mal com o PT, que prometeu erradicar o analfabetismo (promessa do Lula) e não conseguiu; e não é só problema de dinheiro, de investimento em dinheiro, é muito mais do que isso, a começar pela formação dos professores e pelo estabelecimento de programas educacionais efetivos e alcançáveis, passando pela remuneração adequada dos professores, pela formação de planos de carreira do magistério, até a dotação de bens e recursos, prédios, instalações e materiais adequados, enfim, estabelecer uma educação avançada com professores eficientes e remunerados à altura.

  12. Sou de uma época em que a política começava nos bancos escolares.
    Desde cedo, a partir do que chamávamos ginasial (era assim (Primeiros 4 anos era o chamado Curso Primário – em seguida 4 anos de Curso Ginasial – após, mais 4 anos de Curso Científico, ou equivalente).
    A conscientização política se fazia nesse meio, mais a partir do Científico.
    Na Universidade (nas faculdades) os posicionamentos se cristalizavam.
    Os mais politizados formavam os diretórios e dali sairiam os ativistas políticos propriamente ditos, que iriam mesmo candidatar-se a cargos públicos. Antes de 1964 seriam os estudantes que levantariam as vozes, fariam manifestações de peso, constituiriam grupos revolucionários, o que seria abortado pelo golpe militar.
    Enfim, quero dizer que os estudantes formavam nas escolas as suas personalidades políticas.
    Hoje, parece que não querem mais que os estudantes adquiram consciência política, de modo que escola seja só para estudar as matérias curriculares.

    Quanto aos professores: na UnB os professores, quando eu era estudante de Direito lá, onde me formei, eram de excelente qualidade e incentivavam o pensamento crítico, o que levava os alunos a pensarem profundamente não só o Direito, mas a sociedade, o mundo, a vida.
    Por isso, ao assumirem os militares o governo, eles foram substituídos por outros menos agitadores culturais, a universidade calou-se e os alunos nãopodiam falar sobre política, podiam apenas estudar as matérias.
    Algo como se pretende que se faça hoje.

  13. na usp foi ao contrario , saiu oseducadores e genios e ficaram os terroristas , tanto mais que a partir de 2002 , a usp embora continue sendo a melhor universidade brasileira , graças a parte de exatas , caiu exatamente uzentas posiçoes no ranking mundial a partir de 2002 , coisa que nao se podem desmentir , a politicalha dentro das universidades e o politcamente correto nos levaram ao fracasso que vivenciamos hoje segundo o banco mundial e a a ocde , e nao ha como negar esta nas notas que os nossos alunos tiraram nas provas de disputa , frente aos outros paises , simples assim , hoje as faculdades SENAI , e os alunos do ITA , sao os mais requisitados por empresas de dentro e fora do aps pois teem formaçao tecnica do mesmo nivel das escolas tecnicas do exterior . prem nao sao universidade . de cada dez alunos formados no ITA seis nao ficam no brasil , e os militares ensinando ..os utros quatro ficam na embraer

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa