4 agosto 2018 CHARGES

DUKE

SONETO DE DESESPERO

Te ofertei meu silêncio, meu orgulho,
mais esta aura de sonho que me veste;
de meus íntimos mares o marulho,
de meus íntimos céus o azul-celeste.

Te dei minha tristeza, meu mergulho
na lágrima detida. Leste e oeste!
Minha essência te dei —silêncio, orgulho…—
pelo mícron de amor que não disseste.

Diz-me: “Eu te amo!”, e serei grato à vida,
e um momento de paz tomará conta
de minha alma a si mesma devolvida.

Ou, se uma frase é de tão grande monta,
— uma palavra! e este martírio finda.
Mas não podes dizê-la! E eu vivo ainda…

4 agosto 2018 CHARGES

CLAYTON

4 agosto 2018 A PALAVRA DO EDITOR

SÓ MESMO EM BANÂNIA ! ! ! ! !

Vejam só esta manchete impressionante e surrealista que está logo aí embaixo.

Uma manchete que é ilustrada com as fotos de dois dos maiores pulhas da política desta República Federativa de Banânia:

Trata-se de notícia publicada na revista de maior circulação nesta república banânica, um dos maiores órgãos da grande imprensa.

Um partido lançando um presidiário, condenado e cumprindo pena por corrupção, para a presidência da república ! ! ! ! ! !

Atenção: não é gozação, montagem ou ironia.

É notícia séria!!! (ou seria notícia risível?…).

O colaborador fubânico Sponholz, um gênio da charge neste país, registrou com exclusividade para o JBF as primeiras promessas de campanha do candidato-presidiário petralha:

É pra arrombar a tabaca de Xoilinha!!!

Que porra de país é este???!!!

4 agosto 2018 CHARGES

NANI

4 agosto 2018 AUGUSTO NUNES

JEJUM TERCEIRIZADO

4 agosto 2018 CHARGES

RICARDO MANHÃES

4 agosto 2018 EVENTOS

INVERNO COM SAÚDE

Ação promovida pelo Hospital Santa Joana Recife acontece em julho e agosto nas cidades de Gravatá e Recife

Promover a conscientização ambiental, o bem-estar e os cuidados preventivos com a saúde humana: esses são os objetivos do Inverno com Saúde, ação promovida pelo Hospital Santa Joana Recife.

Este ano, o estande móvel do projeto – que iniciou no dia 21 de julho e vai até 12 de agosto – estará no Recife e em Gravatá, oferecendo exames gratuitos para a população.

No último final de semana, o primeiro da ação, os moradores de Gravatá e Recife já puderam ter contato com as orientações e os cuidados em saúde disponibilizados.

Dando continuidade à sua programação, o Inverno com Saúde estará atendendo no próximo sábado, 28 de julho, no Hotel Portal de Gravatá (das 9h às 12h) e na Praça da Matriz (das 14h às 18h).

A ação voltará ao Recife no domingo, 5 de agosto (das 9h às 16h), no Segundo Jardim de Boa Viagem. Além disso, o estande também será montado no Parque da Jaqueira, nos dias 29 de julho (das 9h às 16h) e 12 de agosto (das 8h às 13h).

Com o mote “Faça chuva ou faça sol, a dica é se cuidar”, o Inverno com Saúde vai oferecer, gratuitamente, aferição de pressão e testes de glicemia e anemia, além de informações sobre responsabilidade socioambiental e panfletos com dicas de saúde para o período do inverno.

4 agosto 2018 CHARGES

CELLUS

4 agosto 2018 DEU NO JORNAL

BOM, ÓTIMO, EXCELENTE

Em nova etapa da Lava Jato no Rio, agentes da Polícia Federal prenderam na manhã desta sexta-feira (3) o banqueiro Eduardo Plass, ex-presidente do Banco Pactual e sócio da corretora Opus Participações e do TAG Bank, com sede no Panamá.

A decisão é do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal no Rio.

Por conta de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Plass mora em Londres, mas estava de passagem pelo Rio, o que alertou as autoridades.

* * *

Bendita e benfazeja Operação Lava-Jato!!!!!

Um milionário banqueiro preso por lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

E um milionário ex-presidente da República preso por grossa ladroagem, condenado a 12 anos de 1 mês de prisão, cumprindo pena em regime fechado.

Estes dois fatos acontecem num país de regime aberto, fundamentado numa constituição, com liberdade de imprensa e de opinião, e tendo os condenados tido direito a ampla defesa.

Antigamente dizia-se que só quem ia pobre eram três P: preto, pobre e puta.

Nenhum dos dois, Lula e o banqueiro, é pobre ou preto, embora sejam ambos putos.

Confesso que me sinto um homem realizado e feliz por ter vivido o bastante pra ver este tipo de coisa acontecendo no meu país.

Seu Luiz, meu saudoso pai, não iria acreditar se eu contasse isto hoje pra ele.

Cenas históricas: dois bandidos de grosso calibre, um banqueiro e um ex-presidente, um de colarinho branco e outro de colarinho vermelho, sendo levados pela polícia para a prisão

4 agosto 2018 CHARGES

CLÁUDIO

DIGA-ME COM QUEM ANDAS QUE EU TE DIREI QUEM ÉS

Velho dito popular que ouvi muitas vezes dos meus pais (e não só eu!) como um alerta para que eu mantivesse distancia das más influências. Julgamento de valor? Até que poderia ter uma parcela disso envolvida, no entanto, acredito que se formos investigar a fundo os julgamentos equivocados cometidos no uso desse adágio, talvez a gente não encontre nada significativo. No meu caso ele foi bem empregado.

Geraldo Alckmin deve ter ouvido algo totalmente diferente. Algo assim: “meu filho, se quiseres ser presidente do Brasil, faça aliança com o que há de pior, com a corja mais desqualificada que há na classe política do Brasil e serás eleito”. O ex-governador demonstrou, sem nenhuma sombra de dúvida, o quanto ele está disposto a se doar para ser presidente. Pense bem: se ele foi capaz de se aliar com corruptos da espécie de Roberto Jefferson, Paulinho da Força, Valdemar Costa Neto, apenas para citar alguns, com o intuito de ficar com 40% do tempo de propaganda, imagine o tamanho da conta que ele receberá se for eleito.

Há Bandidos e bandidos. Um bandido famoso que sabia das coisas foi Lúcio Flávio que criou uma linha imaginária e filosófica entre “bandidos e mocinhos” com sua célebre frase “polícia é polícia, bandido é bandido”, ou seja, cada uma na sua “caixinha”, como defende Ciro Gomes. Alkmin e associados poderiam parafrasear Lúcio Flávio e criar um jargão do tipo “Bandido é Bandido e eleitor é um besta”. Esses conchavos feitos sob o manto de apoio político, base de apoio, etc. não passam de uma forma desavergonhada dos canalhas atestarem que o eleitor é manipulável, não tem memória política, etc. Na conta deles, pode se juntar a qualquer outro canalha que o eleitor não enxergará isso. Lula fez um comício ao lado de Jader Barbalho, o maior assaltante dos cofres do BASA – Banco da Amazônia e chamou o encontro de “sociologia política”.

Daí, eu fico numa dúvida tremenda em entender porque Alckmin defenestrou publicamente a campanha de Aécio Neves para o senado, enquanto se alia a um canalha como Roberto Jefferson, mas vejo como explicação o fato de Aécio não ter tempo de televisão para dar, enquanto Jefferson tem. Definido agora que Aécio irá concorrer a uma vaga na câmara, resta a dúvida se haverá cartaz com a foto dele e de Alckmin juntos. Se não, significa que ele se incomoda que esse corrupto, mas não se incomoda com os demais. Se houver, então ele só reforça sua postura de crápula. Muitas vezes uma pessoa tem simpatia por outro apesar de saber pequenos deslizes. “Fulano é mentiroso, mas é gente boa”. Aécio Neves, ao longo dos anos vendeu publicamente uma imagem de honestidade. O cara chegou ao ponto de receber, quando era presidente do PSDB, uma deputada mineira que tinha lhe procurado para falar sobre desvios de verbas e ele disse que “infelizmente nem todos são como nós” (se referindo a ambos). Alckmin é dissimulado. Não diz uma palavra sobre seus desvios, mas em qualquer parte que vai promete dar todas as respostas. Quando? Por que não começa a falar sem que seja necessário perguntar?

Sob o manto de Alckmin, o PSDB deitou e rolou em desvios de recursos de obras do Rodoanel. Seu ex-secretário de obras fui denunciado por desvios; Paulo Preto foi preso e se sabe que ele tem milhões depositados em bancos suíços. Alckmin era designado com o SANTO nas planilhas da Odebrecht e teve seu processo encaminhado para STE e não para a primeira instância. A alegação de caixa 2 é mais leve e como se sabe isso foi arranjado por um procurador que tinha trabalhado com ele. Lula e vários do PT chamaram isso de “recursos não contabilizados”. O que se sabe é que tais recursos vieram das falcatruas, mas a estratégia permite responder por um crime menor.

Alckmin é o que há de pior nesse cenário. Não pode nem dizer que “Fulano venderia a mãe para ser presidente” porque, nitidamente, ele já fez isso para ter tempo na propaganda política de rádio e televisão. Alckmin não quer que FHC apareça pedindo votos para ele, mas está bem resolvido se Roberto Jefferson, Valdemar, Paulinho da Força, fazendo isso. Seria muito importante que a população entendesse que Alckmin eleito a fatura virá para ser paga pela população. Uma delas está na volta do imposto sindical. Embora publicamente diga não via mexer nisso, a gente sabe que ele busca alternativas e qualquer alternativa envolve o bolso do trabalhador.

O momento atual do Brasil mostra o quanto temos políticos ruins. Quando o candidato é bom, são os partidos que lhe procuram para dar apoio. Quando ele não presta, então ele corre atrás de todo tipo de apoio para continuar no poder. A política tem se caracterizado como um grande monturo sobrevoado por uma enorme quantidade de moscas. Geraldo Alckmin não é o lixo nessa história. Ele é a mosca. De lixo em lixo em busca de migalhas que sustentem seus voos. Vote nesse canalha e você está elegendo Jefferson, Cristiane Brasil, Valdemar Costa Neto e outros com currículos semelhantes.

4 agosto 2018 CHARGES

MIGUEL

4 agosto 2018 DEU NO JORNAL

TRAIÇÃO ENTRE FACÇÕES CRIMINOSAS

* * *

Lula botou no cu de Ciro sem vaselina e sem pena.

Eu só fiquei com pena foi do nosso estimado colunista fubânico Goiano, idolatrador de Lula, que declarou seu voto em Ciro aqui no JBF, acreditando piamente que se Ciro fosse eleito, além de chefiar o Poder Executivo, iria também assumir o comando do Poder Judiciário e mandar soltar o presidiário Lula…

Lula e Ciro, mais conhecidos no mundo do crime pelas alcunhas de Esporrento e Porra-Louca, formam uma dupla autenticamente banânica.

O fato é que eu quase se mijei-me todinho de tanto se rir-se-me quanto tomei conhecimento de que Lula havia traído e sacaneado seu bajulador Ciro.

Faz um bem danado pra cidadania quando um cretino enfia uma pajaraca no furico de um canalha.

Merece até música pra alegrar o nosso final de semana!

4 agosto 2018 CHARGES

BENETT

O VOTO BRASILEIRO

A corrida presidencial começou. As entrevistas estão aí para mostrar o perfil de cada candidato, qual sua visão do Estado e o que pretende realizar caso eleito. Acontece que o que temos vistos é um festival de estupidez provocada, principalmente, pelas equipes de entrevistadores que mostram com nitidez as suas preferências ideológicas e partem para o ataque objetivando desmoralizar o postulante perante a opinião pública. As propostas dos presidenciáveis pouco interessam àqueles que deveriam ser o canal de informação para que o eleitor pudesse ter uma ideia das pretensões do candidato no exercício do governo. O debate do programa Roda Viva da TV Cultura foi um desastre e mostrou que ele se tornou um antro de esquerdistas esquizofrênicos que tinham como meta desqualificar o candidato Bolsonaro. Na mesma linha seguiu o programa de outra rede de televisão com outro presidenciável. Em nenhum momento foi exigida a percepção de conhecimento de Estado pelos candidatos, da política internacional que irá seguir, de suas metas no mercado internacional, de seus objetivos e ações para recuperar a economia do País, da infraestrutura e por aí vai. O que se viu até o momento nos meios de comunicação são ataques pessoais às candidaturas, principalmente àquelas de posição mais conservadora e mais idealistas que ideólogas. Não creio em mudanças nesse caminhar, até porque o quadro da mídia é, praticamente, todo ele dominado pela esquerda que ainda cultua essa dicotomia obsoleta de esquerda e direita e sonha com as fantasias socialistas.

O presidiário, em seu delírio provocado pelas mentes insanas que o assessoram, ainda tenta uma escalada nos morros dos sonhos de ser um candidato, ser eleito e instalar um governo de força para que, com isso, reforme o Estado e concretize o sonho bolivariano de Poder de acordo com suas regras. Outro recurso, dos intermináveis, com pedido de soltura, está em andamento e deverá ser novamente julgado pelo pleno do Supremo Tribunal Federal – STF até o dia 15 de agosto, prazo para registro de candidaturas a todos os cargos às eleições. É bem provavel que consiga, tudo se pode esperar de um tribunal que perdeu sua decência e honestidade na aplicação da lei, tornando-se um grupamento de defesa de interesses grupais e partidários. Mesmo conseguindo, o detento não deverá se destacar, será um alvo fácil diante de tantas falcatruas acontecidas em seu governo e do seu poste Dillma. Em 2016 só conseguiu eleger o prefeito de uma capital, Rio Branco – AC e o PT perdeu 60% das prefeituras.

Com aproximadamente 148 milhões de votantes, o Brasil irá as urnas para definir seu futuro que tem como maior dever, a recontrução do que nos foi deixado pelos últimos 15 anos de governos desastrosos e inconsequentes, de governantes que não fizeram outra coisa, senão, politicagem e distribuição de dinheiro e benesses, desmantelando o Estado brasileiro e fazendo-o regredir. É uma tarefa que vai exigir do futuro governante um perfil de estadista, com boa visão de mercado internacional e de política externa para alavancar a economia do País e inseri-lo no rol de grande potência econômica mundial. Não há outro caminho para trazer qualidade de vida a população brasileira. Temos hoje 65,6 milhões de desempregados, 32 milhões empregados com carteira assinada e 10 milhões na informalidade, todos de uma população apta ao trabalho de 168 milhões. A tarefa não vai ser fácil se não houver uma administração voltada ao Estado e menos ao governo.

Nossos eleitores, 148 milhões, em sua esmagadora maioria, estão fadados a uma escolha mais emocional que racional do seu presidente. Daí os ataques da mídia esquerdista para desconstruir candidaturas que não fazem parte do seu viés político. Por outro lado o povo continua em busca do líder populista, hoje na direita. Isto tem por base a falta, entre outras, de cabedal cultural consistente da população na hora da escolha do seu candidato. Hoje temos 38 milhões de eleitores com ensino fundamental incompleto, cerca de 7 milhões de analfabetos, semialfabetizados estão na casa dos 14 milhões, os jovens com ensino médio incompleto chegam a soma astronômica de 25 milhões. Essa massa eleitoral dificilmente terá compreensão do momento político que o Brasil passa e a decisão do seu voto fica frágil diante desse fato. Ao perceber de forma não consciente tal momento, ou seja, apenas percebe-lo de forma intuitiva, o eleitor está propenso a negar seu voto no 7 de outubro, não comparecendo ou votando em branco ou anulando. As intenções estão caminhando nessa direção e fazer dela o voto do brasileiro.

4 agosto 2018 CHARGES

SINOVALDO

4 agosto 2018 EVENTOS

PARA OS FUBÂNICOS DE SALVADOR – LANÇAMENTO DE LIVRO

Acontece no dia 6 de agosto, segunda-feira, a partir das 18h na Casa da Música (Parque do Abaeté, s/n – Itapuã – Salvador – BA – 71 3116-1512) o lançamento da Antologia Poética DOCE POESIA DOCE, com a participação de 74 poetas. A Antologia será lançada durante o Sarau de Itapuã, tradicional evento que já acontece há 11 anos na Casa da Música. Abrilhantando a noite, teremos a estreia do espetáculo vivencial do multi-instrumentista Waky Hannah, além de apresentação da cantora italiana Germana Giannini. Todos são bem-vindos e a entrada é franca. O livro estará sendo vendido no local a R$ 20,00. Para celebrar o lançamento da Antologia, haverá distribuição de “poesias doces” durante o evento.

Fruto simbólico e literal do projeto PÉ DE POESIA (Arte Todo Dia Ano II – Fundação Gregório de Mattos), que em 2016 decorou as árvores de Salvador com 500 poesias de mais de 200 poetas de todo o Brasil, em 2017 o projeto DOCE POESIA DOCE (Arte Todo Dia Ano III – FGM) distribuiu gratuitamente nada menos que 10 mil “poesias doces” (poesias impressas embalando balas doces) em praças, escolas, hospitais e postos de atendimento em Salvador. E agora a antologia “Doce Poesia Doce” vem para fechar com chave de ouro a iniciativa idealizada pelo escritor e músico Fabio Shiva e pela fotógrafa Fabíola Campos, que buscam sensibilizar as pessoas para o poder que a Poesia tem de trazer doçura e beleza para a vida, gerando transformações positivas. Esta edição, organizada por Ivan de Almeida e Fabio Shiva, é uma seleção das 74 poesias mais representativas do projeto, para adoçar os olhos e o coração dos leitores. Viva a Poesia!

4 agosto 2018 CHARGES

JORGE BRAGA

OS ZEROS DO ENEM

“A principal função da raiz é se enterrar”, “As aves tem na boca um dente chamado bico”, “Não preserve apenas o meio ambiente, mas sim todo ele”, “A Aids é transmitida pelo mosquito Aides Egpsio”, “Vamos deixar de sermos egoístas e pensarmos um pouco mais em nós”. Essas, não são frases ouvidas em programas humorísticos de televisão, mas extraídas de textos de provas de redação do Exame Nacional do Ensino Médio-ENEM.

Não dá para conter o riso diante de tamanha estupidez, decorrência da completa falta de conhecimento gerado pela escassez de leitura. Trata-se do fruto da criatividade de alunos, recém-saídos do ensino médio, que tentam ingressar na universidade mediante o ENEM. É doloroso constatar tais absurdos, porque são agressões cometidas contra a integridade daquilo que uma nação tem de mais expressivo: o idioma.

O mesmo cenário de ignorância se repete em outras áreas: “Fazem dez anos”, “Para mim escolher”, “Esse assunto fica entre eu e você”, “Aonde você estava?”, “Há muito tempo atrás”, “Nós, enquanto sociedade…”. Ataques como esses são escutados no cotidiano do nosso linguajar. O pior é quando partem de comunicadores do rádio e da televisão, em apresentações jornalísticas. Arrebentam os tímpanos de quem possui um mínimo de conhecimento do português.

Existe uma linha de “educadores” defendendo que deveríamos escrever como falamos. “Taí” uma ideia “porreta”! Esqueçamos tudo o que aprendemos (aprendemos?) na escola e elejamos como idioma oficial a linguagem hieroglífica praticada nas redes sociais, que está rompendo com regras tradicionais da norma padrão: “Ei pow, ramo dá um role hj? Pegá umas mina” (Ei rapaz, vamos sair para passear hoje? Ficar com umas garotas) ou “Qnd vc vai p/ d flr isu?” (Quando você vai parar de falar isso?).

Trata-se do modelo de conversação, via internet, utilizando gírias e palavras novas, numa amostragem do alto nível de alienação entre crianças e adolescentes. No início de minha vida escolar cansei de ouvir professores repetir a mesma ladainha: “A leitura é a base da educação, pois além de aumentar seu conhecimento, fortalece a habilidade em gramática e alarga o vocabulário”.

Portanto, o estardalhaço causado pela divulgação do resultado do exame do ENEM-2017, onde mais de 300 mil estudantes conseguiram um significativo zero na prova de redação, não deveria apavorar ninguém. Foi uma constatação previamente anunciada, por conta do descaso com o ensino médio no país.

Possuímos 6.062 bibliotecas públicas para 210 milhões de habitantes. Uma para cada 34,6 mil brasileiros. Todas ao léu, pois não exercitamos o costume de visitá-las. A França, proporcionalmente, possui 13 vezes mais bibliotecas por habitante do que o Brasil. Na Argentina existe uma biblioteca para cada 17 mil pessoas.

Esqueçamos tudo e tentemos dormir embalados por afirmativas inéditas como estas: “Os portugueses, depois que descobriram Fernandes de Noronha, assinaram o Tratado de Tortas Ilhas”; “Lenine e Stalone eram grandes figuras do comunismo na Rússia”; “A alimentação é o meio de digerirmos o corpo” e “O povo quer coisa simples, sem muita luxúria”. E eu inocente quanto a tudo isso!

4 agosto 2018 CHARGES

MYRRIA

ROMUALD

Em 1973 o cantor Romuald, representante da França, conquistava o segundo lugar no “Festival de Viña del Mar” no Chile, com a música “Laisse Moi Le Temps“, composição de Caravelli e Michelle Jourdan. Posteriormente Frank Sinatra a tornaria mundialmente conhecida pela versão de Paul Anka e Sammy Cahn, “Let Me Try Again”.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa