Velho dito popular que ouvi muitas vezes dos meus pais (e não só eu!) como um alerta para que eu mantivesse distancia das más influências. Julgamento de valor? Até que poderia ter uma parcela disso envolvida, no entanto, acredito que se formos investigar a fundo os julgamentos equivocados cometidos no uso desse adágio, talvez a gente não encontre nada significativo. No meu caso ele foi bem empregado.

Geraldo Alckmin deve ter ouvido algo totalmente diferente. Algo assim: “meu filho, se quiseres ser presidente do Brasil, faça aliança com o que há de pior, com a corja mais desqualificada que há na classe política do Brasil e serás eleito”. O ex-governador demonstrou, sem nenhuma sombra de dúvida, o quanto ele está disposto a se doar para ser presidente. Pense bem: se ele foi capaz de se aliar com corruptos da espécie de Roberto Jefferson, Paulinho da Força, Valdemar Costa Neto, apenas para citar alguns, com o intuito de ficar com 40% do tempo de propaganda, imagine o tamanho da conta que ele receberá se for eleito.

Há Bandidos e bandidos. Um bandido famoso que sabia das coisas foi Lúcio Flávio que criou uma linha imaginária e filosófica entre “bandidos e mocinhos” com sua célebre frase “polícia é polícia, bandido é bandido”, ou seja, cada uma na sua “caixinha”, como defende Ciro Gomes. Alkmin e associados poderiam parafrasear Lúcio Flávio e criar um jargão do tipo “Bandido é Bandido e eleitor é um besta”. Esses conchavos feitos sob o manto de apoio político, base de apoio, etc. não passam de uma forma desavergonhada dos canalhas atestarem que o eleitor é manipulável, não tem memória política, etc. Na conta deles, pode se juntar a qualquer outro canalha que o eleitor não enxergará isso. Lula fez um comício ao lado de Jader Barbalho, o maior assaltante dos cofres do BASA – Banco da Amazônia e chamou o encontro de “sociologia política”.

Daí, eu fico numa dúvida tremenda em entender porque Alckmin defenestrou publicamente a campanha de Aécio Neves para o senado, enquanto se alia a um canalha como Roberto Jefferson, mas vejo como explicação o fato de Aécio não ter tempo de televisão para dar, enquanto Jefferson tem. Definido agora que Aécio irá concorrer a uma vaga na câmara, resta a dúvida se haverá cartaz com a foto dele e de Alckmin juntos. Se não, significa que ele se incomoda que esse corrupto, mas não se incomoda com os demais. Se houver, então ele só reforça sua postura de crápula. Muitas vezes uma pessoa tem simpatia por outro apesar de saber pequenos deslizes. “Fulano é mentiroso, mas é gente boa”. Aécio Neves, ao longo dos anos vendeu publicamente uma imagem de honestidade. O cara chegou ao ponto de receber, quando era presidente do PSDB, uma deputada mineira que tinha lhe procurado para falar sobre desvios de verbas e ele disse que “infelizmente nem todos são como nós” (se referindo a ambos). Alckmin é dissimulado. Não diz uma palavra sobre seus desvios, mas em qualquer parte que vai promete dar todas as respostas. Quando? Por que não começa a falar sem que seja necessário perguntar?

Sob o manto de Alckmin, o PSDB deitou e rolou em desvios de recursos de obras do Rodoanel. Seu ex-secretário de obras fui denunciado por desvios; Paulo Preto foi preso e se sabe que ele tem milhões depositados em bancos suíços. Alckmin era designado com o SANTO nas planilhas da Odebrecht e teve seu processo encaminhado para STE e não para a primeira instância. A alegação de caixa 2 é mais leve e como se sabe isso foi arranjado por um procurador que tinha trabalhado com ele. Lula e vários do PT chamaram isso de “recursos não contabilizados”. O que se sabe é que tais recursos vieram das falcatruas, mas a estratégia permite responder por um crime menor.

Alckmin é o que há de pior nesse cenário. Não pode nem dizer que “Fulano venderia a mãe para ser presidente” porque, nitidamente, ele já fez isso para ter tempo na propaganda política de rádio e televisão. Alckmin não quer que FHC apareça pedindo votos para ele, mas está bem resolvido se Roberto Jefferson, Valdemar, Paulinho da Força, fazendo isso. Seria muito importante que a população entendesse que Alckmin eleito a fatura virá para ser paga pela população. Uma delas está na volta do imposto sindical. Embora publicamente diga não via mexer nisso, a gente sabe que ele busca alternativas e qualquer alternativa envolve o bolso do trabalhador.

O momento atual do Brasil mostra o quanto temos políticos ruins. Quando o candidato é bom, são os partidos que lhe procuram para dar apoio. Quando ele não presta, então ele corre atrás de todo tipo de apoio para continuar no poder. A política tem se caracterizado como um grande monturo sobrevoado por uma enorme quantidade de moscas. Geraldo Alckmin não é o lixo nessa história. Ele é a mosca. De lixo em lixo em busca de migalhas que sustentem seus voos. Vote nesse canalha e você está elegendo Jefferson, Cristiane Brasil, Valdemar Costa Neto e outros com currículos semelhantes.

12 Comentários

  1. Maurício: O Geraldo Alckmin é tão canalha, tão cafajeste, tão sem caráter, que nem mesmo a morte do filho, Thomaz Alckmin na flor da idade, ocorrida em acidente aéreo em 2 de abril de 2015 em Carapicuíba, o sensibilizou e o humanizou para essa catarse, e direcionar seus sentimentos ao povo honesto do Brasil!

    Esse canalha não vale o que o gato enterra! É uma espécie de Antonio Canalha Garotinho, Sérgio Bandido Cabral, Zé Motoserra Ladão, e quase todos os governadores bandidos do Nordeste!

    Valeu, Nobre colunista! O JBF é o espaço democrático para a gente denunciar esses bandidos e dizer de suas pretensões espúrias!

    • O folho do Alckmin morreu trabalhando.

      Era mecânico de helicóptero (funcionário) em uma empresa onde o Lula viajava de graça.

      Não precisou do pai para arrumar este emprego.

      Não ponho a mão no fogo pelo Alckmin, tampouco pelos seus acessores.

      Vejo apenas os sinais da corrupção.

      Alckmin mora no mesmo apartamento que morava antes de assumir o Estado de SP pela primeira ves há quase 20 anos.

      Não tem sítio em Atibaia, filhos ganhando sem fazer nada ou processo contra ele por corrupção

      Comparar Alckmin com o Cabral ou Garotinho é típico de quem não conhece SP.

      Este estado estava falido com o Quércia e Fleury e o PSDB o recuperou.

      O PT, que foi fundado aqui, jamais governou o Estado ou teve parceria.

      Mais uma vez, se alguém roubou, que seja preso. Fake news não.

      • Meu caro JF, não tomei por base fake news. Constato apenas que se cercar de corruptos não é a melhor forma de propor mudanças para um país combalido como o Brasil. Como presidente do PSDB, ele poderia ter tido a ação de expulsar Aécio. Ele terá apoio de Paulinho da Força que criou um partido com CPFs de pessoas desempregadas que buscavam o seguro desemprego. Ele terá Roberto Jefferson pedindo votos pra ele. Eleito, ele terá que pagar essa conta.

        O fato de morar no mesmo apartamento, não quer dizer nada. O mandante de um crime é tão culpado quanto o executor. Estamos vendo a extensão dos desvios do Rodoanel. Passaram o rodo mesmo. Tem R$ 10,3 milhões que o cunhado recebeu. Enfim, o homem não é um santo ou é mesmo o SANTO?

        • Maurício, se não acreditarmos nas instituições do nosso país, é melhor mudarmos, pois isso irá virar uma Venezuela.

          Vote em quem quiser, gostaria que nós não votássemos em velhos políticos, por isso votarei no NOVO.

          Porém é mais fácil o Ceguinho Teimoso voltar a enxergar e parar de idolatrar o Lula, do que haver uma renovação total no país.

          O Alckmin, por mais que tenha recebido o apoio de pessoas envolvidas em corrupção, não teria coragem de intervir no rumo da justiça.

          Haverá uma cobrança muito grande.

          Porém, como eu disse, não ponho a mão no fogo, apenas vejo as coisas sem preconceitos.

  2. Infelizmente ele é o “menos pior”. De todos os candidatos com chances de ser eleito só sobra ele. Os demais – Bolsonanaro, Ciro, Marina, o lixo que o PT indicar, são piores. Triste Brasil

  3. Infelizmente ele é o “menos pior”. De todos os candidatos com chances de ser eleito só sobra ele. Os demais – Bolsonaro, Ciro, Marina, o lixo que o PT indicar, são piores. Triste Brasil

    • Thomaz, veja a que ponto nós chegamos. Ninguém confiável para comandar o país. Nesse cenário de filme de horror eu sei em quem não voltarei. Eu prefiro um que não esteja atolado nesse lamaçal e que não esteja em companhia de corruptos.

  4. O próximo presidente, qualquer um, vai ter que comer na mão do centrão, pois este, espertamente, deixou de indicar candidato a presidente pra poder distribuir toda a verba para conseguir uma grande bancada. Imagino eu que então, se o “estupro” é inevitável, consigamos ao menos alguma coisa do estuprador: o tempo de propaganda. Este tempo, então, ao invés de ficar com algum outro adversário, vai ficar com o Alckmin. E este negócio de falar de pureza é apenas dor de cotovelo, já que todos queriam este tempo do centrão. Imagino eu que assim, o Alckmin pelo menos terá conseguido alguma coisa destes cornos, já que eles estuprarão sem dó o presidente que for eleito.

  5. Acho que você resumiu a ópera! A conta será salgada. O pior é que a gente está vendo isso e parece deixar o resultado como inevitável.

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa