9 agosto 2018 CHARGES

VERONEZI

ESCUTAÇÃO DE ‘MEI’ DE FEIRA

9 agosto 2018 CHARGES

ZOP

9 agosto 2018 DEU NO JORNAL

FURIBUNDO CONTINUA FURIBUNDOSO

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, declarou nesta quarta-feira, 8, que o PT “engana” o eleitor ao oficializar na disputa ao Palácio do Planalto uma chapa composta pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “cabeça” e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como vice.

Após participar de um evento do banco BTG Pactual, em São Paulo, Ciro também acusou os petistas de chantagearem o PCdoB em troca de apoio na corrida pela Presidência.

“O eleitor está sendo enganado flagrantemente. Porque, se o senso comum for correto, o Lula não é candidato”, afirmou.

* * *

Quem vai ficar desapontado com esta declaração de Ciro é o lulo-petista Ceguinho Teimoso.

Ceguinho já declarou aqui no JBF que não está longe “de amar Ciro Gomes” e que deverá dar seu voto ao furioso coroné Porra-Louca banânico.

Pra quem canoniza Lula e acha que o proprietário do PT é mais honesto do que Jesus Cristo, votar em Ciro é uma cegueira menor.

“Conto contigo e com todos os outros cegos brasileiros, Ceguinho  Teimoso. Também te amo!”

9 agosto 2018 CHARGES

SPONHOLZ

QUASE HISTÓRIAS

O DAN ERA MENINO

E o velho sábio descascava laranjas sem quebrar a casca. Contava histórias, tirava a pele sem ferir o gomo, retirava as sementes, aguçava o apetite. Fazia aquilo por puro prazer. Com a calma de monge. O pequeno Dan se deliciava. E nós também. Aquilo tinha gosto de pomar.

***

DIÁLOGOS PERTINENTES

– Você sabe por que não temos manteiga nem margarina no pão? Você sabe por que não nos servem frutas nem sobremesas? Por que em vez de café tomamos chá?

– Não, não sei.

– Devia saber. Você é metido a sabichão.

– Ora, não seja besta. A clínica não nos serve nada disso para economizar. É evidente.

– Engano seu. Não é nada disso.

– Então, o que é?

– Aqui, eles seguem uma pedagogia da hora. É para que a gente valorize o que tinha em casa e não dava bola. Entendeu?

– Claro que sim. Vai ver que é por isso que ainda não tenho – depois de vinte dias de internação – travesseiro, fronha e coberta. Vai ver que é por isso que a comida que nos servem tem um jeitão de lavagem.

***

OS MELHORES AMIGOS

São os de quem gosto, apesar de seus defeitos e vícios. São muitos? São poucos? São velhos? São novos? São reais? São virtuais? Que importa? São os de quem gosto, apesar de seus vícios e defeitos. A maior parte deles só existe na minha imaginação. E isso já me basta.

9 agosto 2018 CHARGES

J. BOSCO

9 agosto 2018 DEU NO JORNAL

DUAS NOTÍCIAS BANÂNICAS

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, mandou soltar três investigados na Operação Ressonância, um dos desdobramentos da Lava Jato no Rio de Janeiro.

*

Sérgio Cabral pede a Gilmar Mendes liberdade, prisão domiciliar ou transferência para sala de Estado Maior

* * *

Isto é Banânia em estado puro.

O fubânico Ceguinho Teimoso explicará tudo juridicamente pra vocês.

Aguardem.

9 agosto 2018 CHARGES

ATORRES

EU TE BENZO, EU TE CURO…

Benzer é uma palavra que significa consagrar algo ou alguém em nome do divino.

Inobstante a predileção do editor em propagar,  pela reza, os vaticínios proferidos por Dona Gina, “a maior catimbozeira de Palmares”, tanto pela simpatia quanto pela insuspeita eficácia, é de bom alvitre registrar que ela e outras benzedeiras, desde maio de 2016, gozam do reconhecimento e proteção oficial com a criação do CNPCT – Conselho Nacional dos Povos e Comunidades Tradicionais, instituído pelo decreto nº 8.750, assinado pela presidente Dilma.

Sempre imbuídas e intuídas pela fé, é como se as benzedeiras firmassem, pela imposição das mãos e pela voz, as máximas bíblicas contida em Mateus 17:20, e Marcos 16: 17 e 18. Através delas é que muitos encontram alívio para suas aflições físicas e emocionais.

No primeiro temos: “E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível“.

No seguinte encontramos: “Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados”.

O que nos leva a crer que, assim como outros, o benzimento cristão – “imporão as mãos sobres os doentes” – acompanha uma arte arquetípica, amplamente difundida desde então.

Como se pode ver, é impossível mensurar a origem do benzimento, pois que, anterior a religião e sem registros de data de seu surgimento, já que existem relatos de comunidades celtas e druidas que utilizavam a mesma técnica de cura. Além disso, a pratica é muito comum entre povos indígenas. Se assemelha aos benzimentos com água benta feita por padres católicos. A reza, sempre em nome de Deus, traz consigo, toda uma carga da tradição milenar de tratamento por meio desta cultura popular.

O propósito que pode levar uma pessoa a procurar uma rezadeira para cura de algum mal ou, simplesmente, para “abrir caminhos”, parte do pressuposto de carência financeira, somado a falta de assistência médica pelo sistema de saúde do governo a população.

A sabedoria popular tem mostrado que não há doença que não se dobre a uma boa e edificante reza. Com um ramo de plantas em mãos (galho de peão-roxo ou de vassourinha) e uma prece nos lábios, as benzedeiras costumam ter “remédio” para expurgar inúmeras enfermidades e mazelas: espinhela caída (dor na boca do estômago, nas costas e pernas), carne quebrada (dor muscular), cobreiro (herpes), quebranto (mau-olhado), encosto e vários tipos de males, do corpo ou da alma.

ESTUDOS

Existem uma enxurrada de estudos sobre o tema orbitando o mundo acadêmico. Visto que, os insofismáveis resultados registrados, são motivos de debates e ensaios. Aos poucos é que Embora as curas pela reza, não dispõe de amparo nem reconhecimento científico.

Com um ramo de planta na mão, cada rezadeira dispõe de cânticos e orações próprias, que atuam como uma assepsia em males e incômodos físicos/emocionais, independentemente de religião, idade, gênero ou classe social. A arte de benzer não se aprende, aflora.

A tradição popular mostra que não há doença que não se dobre ou atenue a uma boa benza. As enfermidades combatidas, vão desde erisipela e espinhela caída (dor na boca do estômago, nas costas e pernas), carne quebrada (dor muscular), cobreiro (herpes), vento virado (constipação), quebranto (mau-olhado), encosto e vários tipos de males, do corpo ou da alma.

A simbiose se processa entre curador e adepto quando benzedor ou a benzedeira se coloca como instrumento intermediário pois, para ele(a), é Deus quem cura.

MODERNIDADE – ATENDIMENTO POR VÍDEO OU PEDIDOS POR E-MAIL

Benzedores modernos mostra que não existem fronteiras para a cura, sejam elas pessoais ou físicas. Isso se prova pelo fato de que o benzimento é oferecido até mesmo online. Conforme a Escola de Benzedeiras de Brasília/DF, é possível benzer a distância, por Skype.

Pela internet, basta passar o nome de registro e a data de nascimento, assim a técnica de benzimento à distância é colocada em ação. A taxa de eficácia, segundo consta, é a mesma. Afirmam que “O que nos conecta são campos de energia, são ondas de energia. Então, é possível que a gente envie em onda uma energia de cura, bendita, amorosa, para aqueles que precisam, mas não estão frente a frente conosco”.

Seguindo essa trilha de modernidade, existem benzedores que misturam a cura com outras técnicas de terapias alternativas, como florais ou Reiki.

“DE GRAÇA RECEBESTES, DE GRAÇA DAI”

Para os curandeiros, cobrar por um benzimento é considerado uma verdadeira blasfêmia, pois “O benzimento é um ato de caridade e fé, sem nada em troca, a não ser a boa sintonia do receptor”.

Apregoam as rezadeiras que “Se benzer é acolher e abençoar seu semelhante, não faz sentido cobrar”. Quando há insistência para retribuição financeira, recebem como resposta que o pagamento seja em forma de auxilio a alguém em situação de extrema precisão e dificuldade. “A melhor forma de retribuir uma bênção é abençoar ao próximo”, asseguram.

ATUALIDADES

Hoje em dia, no intuito de se procurar difundir e preservar a tradição, criaram-se várias “escolas” e centros de estudos de benzimentos. O que a princípio se restringia a algumas regiões do interior do país, hoje é encontrado em várias capitais.

O fato é que, em muitos centros de estudos, catalogou-se as localizações das benzedeiras. Com destaque para o estado do Paraná, pois com o advento desse levantamento e do acervo mapeado, elas conseguiriam aprovar uma lei municipal (por exemplo: em Rebouças e São João do Triunfo), que até reconhecem as benzedeiras como AGENTES DE SAÚDE DAS COMUNIDADES LOCAIS, com direito a carteirinha e certificado, além de participação em conselhos estaduais.

9 agosto 2018 CHARGES

GENILDO

VANJA DE PAULA – MATÃO-SP

Grande editor Berto!!!!!!

A Segunda Turma do STF autorizou o início da campanha de Lula para presidente.

O Ministro Dias Toffoli foi quem assinou o decreto.

E Lula já está nas ruas, a cata de votos.

Um beijão, querido!!!

Continue alimentando o nosso vício diário de ler o JBF.

R. Minha cara, a campanha do presodenciável já está mesmo nas ruas.

E, como toda boa facção criminosa, tudo é comandando de dentro da cadeia.

Segundo apurou esta gazeta escrota, o marqueteiro Mão-de-Seda foi indicado por Fernandinho Beira-Mar para assessorar Lula.

E a tesouraria da campanha está entregue ao trio Paulo Ferreira-Delúbio Soares-João Vaccari, três ex-administradores das finanças pixulecais do PT, todos condenados por ladroagem. E que, assim como Lula, estão cumprindo pena.

Como estamos num país surrealista, localizado no hemisfério sul do planeta Marte, pela primeira vez teremos uma Chapa Triplex concorrendo à presidência deste puteiro chamado República Federativa de Banânia (sem qualquer ofensa às putas, honestas, dignas e honradas trabalhadoras, que ganham a vida dando duro e levando duro…)

9 agosto 2018 CHARGES

PATER

HOLLYWOOD – UMA SURPRESA

Ao chegar à Cidade do Cinema, um dos meus grandes momentos na América do Norte, em termos de ansiedade de conhecimento, não nego que tive uma decepção. Eu desejava encontrar-me com as histórias dos meus astros preferidos, assim como uma cidade-museu. Mas nada. Uma cidade como outra qualquer. Caracterizada por muitas lojas com produtos alusivos ao cinema.

De início, porque não se trata propriamente de uma cidade e sim um distrito de Los Angeles. Esperei ali encontrar preferencialmente museus, com as histórias e objetos dos artistas que conheci e apreciei em meus dias de menino e rapaz.

Porém, se o visitante for com essa ideia na cabeça certamente se decepcionará, porque de artistas apenas se tem notícia de que se trata de um dos mais fortes símbolos culturais estadunidenses.

Um grande painel no alto de um morro vê-se o chamado Sinal de Hollywood. Percorrendo superficialmente a região nota-se que ali reside a enorme concentração de pessoas ricas e famosas que moram nos distritos próximos. dentre os quais Beverly Hills.

Agora que muitos dias se passaram desse passeio posso entender que minha frustação foi infantil. Nos meus desejos de criança estavam incluídos uma visita àquela Meca do Cinema para me encontrar, nas ruas e casas, meus preferidos heróis: John Weine, Fred Astaire, Ava Gardner, Carlitos e mil outros personagens, como se eles ainda vivessem.

Mas, permanecem na mente os lindos filmes produzidos por empresas que ainda hoje estão nas telas: Columbia Pictures, Paramount, Universal e Fox Filmes. Mas, valeu porque como jornalista tive privilégios ao percorrer, em veículo sobre rodas, os estúdios da universal.

Fiquei maravilhado com os estúdios que ofereciam espetáculos vivos de filmes exibidos no cinema, dentre os quais um enorme avião despedaçado e cuidadosamente reconstruído e um tubarão mecânico que fazia misérias.

Retornei trazendo lembranças de minha juventude, quando se lia na revista brasileira “O Cruzeiro” as reportagens de Luela O. Pearson, conhecida jornalista de mexericos que fazia furor na Hollywood dos anos 50.

9 agosto 2018 CHARGES

SPONHOLZ

9 agosto 2018 DEU NO JORNAL

TÁ POUCO

O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira (8) incluir no orçamento de 2019 a previsão de reajuste salarial de 16,38% para os ministros da Corte.

Atualmente em R$ 33,7 mil, o salário dos ministros poderá ultrapassar R$ 39 mil a partir do ano que vem.

* * *

A Editoria do JBF contactou a presidente do PT pedindo para que ela se manifestasse sobre este assunto.

Em mensagem de resposta,  a ainda senadora Gleisi – que consta com o codinome de Amante na lista de propinas da Odebrechet -, respondeu dizendo que numa casa adonde trabalham os cumpanheros Toffoli e Lewandowski, este percentual até que está pequeno.

Gleisi nos adiantou que vai pedir autorização ao patrão Lula para sugerir um  percentual que seja 13% a mais do que estes 16,38% aprovados pela suprema auto-aumentadora de vencimentos.

“Gleisi já me disse que Lula tá achando este percentual muito pouco”

9 agosto 2018 CHARGES

J. BOSCO

9 agosto 2018 CHARGES

LUTE

9 agosto 2018 CHARGES

SPONHOLZ

O JBF COMETE UMA INJUSTIÇA PARA COM A BUCETA

Comentário sobre a postagem TÁ FUDIDO MESMO

Arael Costa:

“É duro ver essa gazeta escrota tratar o ínclito Gilmar de “Gilmar Boca-de-Buceta”, pois afinal buceta é algo muito prazeroso.

Há que se encontrar uma classificação para essa figura, que realmente espelhe a sua real personalidade.

Avante, filólogos de plantão.”

* * *

Em encontro com o Editor do JBF no Clube de Imprensa, às margens do Lago Paranoá em Brasília, Gilmar Boca-de-Buceta, entre uma e outra cerveja, concordou em ser chamado de Gilmar Boca-de-Furico, condizendo com o fato de que ele só faz merda quando assina sentenças soltando corruptos a toda hora

9 agosto 2018 CHARGES

RONALDO

NORBERTO MEYER – ARACAJU-SE

Berto,

Como você costuma dizer, este Brasil é mesmo uma república de banana.

Aqui vai uma contribuição para o nosso querido jornal.

Uma frase genial de J.R.Guzzo sobre o mega corrupto prisioneiro Lula.

Se possível, publique para conhecimentos dos esclarecidos leitores desta gazeta escrota.

Um grande abraço,

9 agosto 2018 CHARGES

DUKE

O BRASIL NÃO É A GRÉCIA… AINDA

Afirmações do genial colunista fubânico Goiano Braga Horta: “Que se dane o equilíbrio das finanças! Dinheiro é para investir; e investir no que seja preciso” “Equilíbrio fiscal não vale nada, só serve para ficar com a cabeça fresca”

Coluna Lauro Jardim 05/08/2018: “Eduardo Guardia já se encontrou com os assessores econômicos dos principais candidatos a presidente. Um traço une todos. Do PT de Lula ao PSL de Jair Bolsonaro, todos demonstraram de fato muita preocupação com a bomba fiscal pronta para explodir em 2019”

Contrariando o princípio defendido pelo nosso talentoso fubânico, a sociedade reage rápido a essa demonstração de aparente responsabilidade fiscal por parte dos candidatos. Desde o final de junho o Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) saiu de 70mil pontos para 80mil (valorização de 14,3%). As justificativas são de que com os acordos políticos que estão sendo firmados e confiando nas declarações do Ministro Luis Fux de que ficha suja não pode ser candidato, a probabilidade de ser eleito um presidente comprometido com o equilíbrio do orçamento aumentou. Com isso a confiança dos investidores e empreendedores cresce e podemos ter esperanças de que não haverá um novo governo aventureiro, desses que acha que dinheiro o Governo imprime e sai gastando. Rapidamente os especuladores se posicionam na Bolsa, empresários mais confiantes e ousados saem na frente e assim começa o ciclo virtuoso.

Texto de 30/06 da Coluna Pensamento Livre, “Comprar ou vender”

“O Brasil mesmo desgovernado como está, continua interessando aos investidores domésticos e estrangeiros. Por isso qualquer expectativa de governo sério, comprometido com as contas públicas, em melhorar as condições para empreender, dar segurança ao cidadão e promover as famosas Parcerias Público Privadas para viabilizar investimentos em infraestrutura, poderá desencadear um processo virtuoso de alta na Bolsa e crescimento econômico estilo chinês”

Estamos muito distantes desse ambiente virtuoso, mas a dinâmica da economia e dos mercados não espera acontecer, é movida por expectativas.

Seria bom nossos governantes e políticos se atualizarem sobre a situação da Grécia, um exemplo recente de governo que não deu atenção para o orçamento público. Deixou a dívida explodir para níveis próximos a 200% do PIB. A consequência foi numa enorme depressão, considerada a maior ocorrida num país desenvolvido (membro da UE) desde a Segunda Guerra Mundial. O PIB grego é hoje 75% do que foi em 2007. O desemprego, que chegou a 28% no auge da crise em 2008, hoje está em 20% (entre os mais jovens esta taxa alcança 43%). Mas a queda não ocorreu por conta da criação de postos de trabalho. Muitos simplesmente deixaram de buscar empregos e saíram dos indicadores de desempregados.

Quem pode vai embora do país. 75% das famílias tiveram redução em sua renda. Dentro do governo grego, economistas não disfarçam: o país pode ter de esperar até 2050 para voltar aos mesmos níveis de desenvolvimento social que estava em 2008. A taxa de investimento é hoje 33% do que era antes da crise. Por imposição do FMI e do Bco Central Europeu, o Governo Grego deve ser capaz de gerar um superávit primário de 3,5% do PIB até 2022 e 2,2% até 2060. Facilitado por ser membro da Comunidade Europeia, os gregos receberam um pacote salva-vidas do Banco Central Europeu, FMI e outros credores que somou US$350bi. Número enorme para uma nação com PIB estimado em US$190bi.

Fazendo fronteira com o Brasil temos o caso bastante conhecido da Venezuela. O inesquecível Hugo Chavez tomou o poder em 1999, época em que o preço do petróleo, principal fonte de renda daquele país, estava cotado em US$15,00. Hugo Chavez governou de 99 até 2013. Nesse intervalo o preço do óleo oscilou dos 15 até 150 em junho de 2008, estando cotado hoje em US$70,00. Nem o Passarinho Chavez, nem o caminhoneiro Maduro se preocuparam com as contas públicas, assim como os gregos também fizeram ao longo do tempo e agora são obrigados a arrumar as finanças ao um custo social enorme. Coisa que a Venezuela ainda não está cogitando fazer.

Nem os que defendem a esquerda, nem a direita querem viver algo parecido com o que estão passando os gregos e nossos vizinhos venezuelanos. Por isso, mais do que simpatia por um candidato é preciso verificar se seu discurso inclui gastar apenas o que arrecada. Temos uma dívida próxima a 70% do PIB e convivemos com um déficit em torno de 7% ao ano. Nesse ritmo e sob a imposição da Constituição Cidadã, num piscar de olhos poderíamos chegar na situação indesejada de gregos e venezuelanos. Felizmente parece que os candidatos estão preocupados com as contas públicas e a economia dá bons sinais.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa