O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, mandou soltar três investigados na Operação Ressonância, um dos desdobramentos da Lava Jato no Rio de Janeiro.

*

Sérgio Cabral pede a Gilmar Mendes liberdade, prisão domiciliar ou transferência para sala de Estado Maior

* * *

Isto é Banânia em estado puro.

O fubânico Ceguinho Teimoso explicará tudo juridicamente pra vocês.

Aguardem.

13 Comentários

  1. Vo explicar juridicamente.

    São condições para a prisão preventiva:

    a) Garantir a ordem pública e a ordem econômica – em suma, impedir que o réu, solto, continue a praticar crimes contra essas ordens, causando danos irreversíveis à sociedade;

    b) Conveniência da instrução penal – evitar que o réu aja de forma a atrapalhar o processo ou a investigação, como ameaçar possíveis testemunhas, destruir provas, etc;

    c) Assegurar a aplicação da lei penal – este requisito é o que mais tem a ver com o próprio nome da prisão, pois é a prevenção de que o réu não fuja ou de que a Justiça seja impossibilitada, de alguma maneira, de aplicar a sentença que lhe foi dada.

    No caso, os investigados (pela notícia não são réus) pediram a soltura, alegando que já estavam de saco cheio de ficar presos.

    Se o juiz entender que a prisão não é mais necessária, seja porque os réus não estão estorvando, não são fujões e não apresentam disposição de matar nem estuprar, ele manda soltar, porque a prisão, quando se torna injustificada, fere os direitos do homem e também da mulher.

    É o que diz o Código de Processo Penal. Podem começar dando uma olhada no art. 312.

    A gente não deve sofrer desnecessariamente, pelo que não merece o nosso sofrimento.

  2. segundo alei se um indiciado ainda poder atrapalhar as investigaçoes em curso ,, seja por poder politico seja por poder pecuniario , ou de constrangimento , devera ficar afastado da sociedade , para que seja impedido a sua interferencia , e a soltura destes investigados ja sao provas da capacidade de interferencia , politica, pecuniaria , e sobretudo , a sua relaçao de amizade , com um juiz, que por moral e ligaçao , de amizade para com os criminosos deveria ter se declarado suspeito para julgar tais habeas corpus, … POREM NO BRASIL DO SECULO VINTE E HUM TEMOS UMA ENORME QUANTIDADE DE CRIMINOSOS E CUMPLICES DE CRIMINOSOS E CORRUPTOS TOGADOS , PRINCIPALMENTE NO STF , E QUE FAZE M JUS A FALA DE ROBERTO CAMPOS , QUANDO DISSE QUE PARA SER UM JIZ DE SUPREMA CORTE O CANDIDATO AO CARGO DEVERIA TER AMPLO SABER JURIDICO , MORAL E HONESTIDADE LIBADAS , E SOBRETUDO CORAGEM PARA TABALHAR , E COMPLEMENTANDO A FALA DE ROBERTO CAMPOS PODEMOS AFIRMAR QUEA ENORME MAIORIA DESTA SUPREMA CORTE QUE TEMOS HOJE NO PAIS NAO PREENCHEM ESTES QUESITOS DE UMA VERDADEIRA SUPREMA CORTE , COMEÇANDO PELO MINISTRO CITADO.

    • De acordo com tu, juiz algum pode conceder habeas corpus se o cara for rico ou for político.
      Putz.
      Como temos sumidades em Direito no Jornal da Besta Fubana!

  3. Segundo Goiano ,o Jurista de Merda e Psicólogo de B….oas Intenções, o molusco detido em Curitiba está em prisão definitiva para se :
    a) Garantir a ordem pública e a ordem econômica- em suma impedir que o réu solto, continue a praticar crimes contra estas ordens, causando danos irreversíveis a sociedade;
    b)Conveniência da instrução penal- evitar que o réu aja de forma a atrapalhar o processo ou a investigação, como ameaçar possíveis testemunhas, destruir provas, etc;
    c)Assegurar a aplicação da lei penal- este requisito é o que mais tem a ver com o próprio nome da prisão pois a prisão que evita que o réu fuja ,já que tem assessores, comparsas,passaporte, dinheiro desviado, coisa que facilmente faria numa prisão “domiciliar”;
    d) E ainda tem o Goiano para babar-lhe os ovos.
    e)Desculpe a gozação, mas não dá para resistir.

    • Meu caro Joaquim Francisco, gozação é la pièce de résistance do Jornal da Besta Fubana. Fique à vontade.
      Agora, uma coisinha, a gente deveria argumentar com alguma objetividade.
      Quem foi que falou, neste espaço no qual agora estamos debatendo, em prisão de Lula?
      Lula está preso por execução antecipada da pena, e o que se tratou foi da decisão do Gilmar Mendes de soltar dois investigados presos preventivamente.
      Joaquim Francisco tem sido um dos comentaristas mais atuantes do JBF, o que é muito bom, porque os comentários dão uma vida especial a este mafuá; porém Joaquim Francisco embola demais, mistura olhos com bagulhos e vira uma zona a conversa.
      Porra, Quincas, vê se manéra aí.
      Para tg
      erminar, me chamou de Psicólogo de Bosta de pura gozação; pois devia me dizer sua profissão para eu saber se posso imaginar algum comentário que caiba bem à sua. De piura gozação também, é claro.
      Como eu disse, gozação é o carro chefe desta bagunça que é a Rede JBF.

  4. Goiano. Você é que escreveu Jurista de Merda , eu escrevi Psicólogo de Boas Intenções. E está claro que para você , a lei que se aplica aos outros, não é a mesma que se aplica ao chefe da quadrilha. Não vi o “debalde” na tv ,mas segundo tu , Goiano Advogado do Capeta ele deve ter-se encerrado antes de teus dois comentários . Não esquente a mufa, não concordo em nada com você, mas desde que cheguei aqui sempre o respeitei e só repito termos que tu inventas. Até o termo “petralha” li a tempos atrás na coluna da Glória. Fazer gozação ou discordar é uma coisa , denegrir é outra. “Tua acusação me doeu no útero”. E olha quem embola demais, enrola es tu. Magoei,vou fazer greve de comentários.

    • Mais uma coisinha: vocês do que Berto considera “a banda decente deste País”, se arvoram em detentores da sabedoria, da ética e da honestidade e não hwsitam em acusar quem defende que Lula é inocente, mesmo ante nosso arrazoado apoiado por renomados juristas, de “defensores de bandidos”, ,o que constitue em uma forma de se autoendeusarem e de pôr uma pá de cal sobre o debate. Isso é muito arrogante. Chega a ser desonestidade argumentativa.

  5. Joaquim Francisco, eu não magoei e como disse gozação é o prato da casa e quem não sabe brincar não desce pro play. Aqui no JBF é beijo na boca e chute no saco e tudo bem, ninguém chama o irmão mais velho.

  6. Ah, faltou dizer: Nós não defendemos o Lula porque somos bandidos e defendemos bandidos; nós defendemos o Lula porque temos certeza de que ele não é bandido. Consideramos que Lula é igual mas foi julgado diferente por Moro e o TRF4, que se livre-convenceram da culpabilidade dele, navegando nas águas do combate à corrupção – a Lava-Jato tem seu inegável mérito e tem inegavelmente incorrido em certos desvios, sendo um desses desvios o do convencimento baseado em suspeitas e ilações, firmado basicamente em delações, sem prova concreta de crime, ainda que, até (pode-se considerar) que no caso do Lula tenham ocorrido infrações éticas (o que, também, sequer ficou provado).
    Dêem-nos o direito de advogar em favor do presidente que colocou o povo na pauta de seu governo e que está condenado e preso irregularmente, até porque essa irregularidade existiria ainda que sua culpa fosse efetiva, pois, mesmo nesse caso, a interpretação corrente do STF a respeito da presunção de inocência é altamente criticável e criticada, havendo sérias divergências dentro do próprio STF que só não reconsiderou seu posicionamento atual porque Cármem Lúcia não quer. E, para concluir, todos sabemos que inúmeros juristas respeitáveis afirmam que o STF açambarcou poderes de legislador, ao interpretar dispositivo constitucional abertamente contrário à sua clara e inequívoca literalidade.
    Deste modo, penso poder demonstrar que nossa defesa não é vazia, mas fundada em elementos ponderáveis.

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa