Considero fantástico como todas as estórias são extremamente parecidas! Eles nunca aprendem.

Tudo começa com uma multidão de gente muito parecida com uma manada de carneiros. Todos com uma imensa preguiça de pensar e desejando apenas que apareça um líder para lhes dizer para que direção seguir e de que forma. A esta espécie de imbecilização coletiva convencionou-se dar o nome de “IDEOLOGIA”. Até o termo IDIOTA vem daí, já que “idios”, em grego, quer dizer: O mesmo.

Em seguida, e como consequência, aparece sempre um gaiato, um pouco mais esperto e que sente imenso prazer em mandar na vida dos outros. São aqueles seres imbuídos daquela ânsia que o filósofo alemão chamou de “Vontade de Poder”.

Dizia o psicólogo Wilhelm Reich que esse tipo de gente sofreria de uma patologia sexual. Seriam casos de deformação da libido. Não conseguiam foder direito, em casa, partiam para foder a população e a nação. Sei lá! Vá querer entender…

O que eu sei é que esse tipo de gente começa assumindo a liderança da manada e, consequentemente, também o poder; seja por meios violentos, seja por meios democráticos. A partir daí é que a coisa toda começa a desandar: Em pouco tempo, de tanto serem bajulados por uma coorte de puxa-sacos e baba-ovos, passam a ser possuidores de um fortíssimo sentimento de que são eminentemente superiores aos seus comandados e que, por conta disso, são também plenamente merecedores de todos os mimos e regalias que o dinheiro pode comprar, muito especialmente quando este dinheiro foi arrecadado junto à multidão passiva de abestalhados que ele comanda. Conforme dizia Bakunin, em seu famoso panfleto de 1867, “Power Corrupts the Best”, “O Estado nada mais é que a dominação e a exploração, regulamentada e sistematizada”. Incrível como esta descrição tem se aplicado ao longo da história humana. Os que quiserem ler o texto todo, podem acessar clicando aqui. Vale a pena! A etapa seguinte é a população ir enchendo o saco com os desmandos do tiranete e ir aumentando os protestos, enquanto este se aferra cada vez mais ao poder e aumenta a repressão. Ao final, o governo do tirano se parece mais com uma camisinha: SÓ DESENROLA NO PAU! A turba parte para a ignorância e trucida o crápula. Vamos aos exemplos:

1. Comecemos com o assassinato de Júlio César, em 15 de março de 44 a.c. O grande chefe militar e ditador de Roma foi esfaqueado por membros do senado devido às suas atitudes imperiais e autocráticas. Entre seus assassinos estava até Brutus, seu filho adotivo.

2. Outro ditador que ficou na história foi Robespierre, o grande promotor da revolução francesa. Foi degolado em 28 de julho de 1794, na Place de la Concorde. Ele havia assumido poderes ditatoriais. Calcula-se que o terror jacobino causou dezenas de milhares de vítimas. Em apenas 49 dias, executou 1.400 pessoas. No final, o terror engoliu os terroristas.

3. Vindo para tempos mais próximos, temos uma longa relação de tiranos que, inebriados pelo poder, passaram a adotar atitudes ditatoriais e terminaram devidamente despachados para o inferno. Comecemos pela Romênia. O tirano Yon Antonescu foi fuzilado em 1 de junho de 1946. Dentre as inúmeras acusações, destacava-se a traição ao povo Romeno por ter se aliado aos alemães de Hitler.

4. Na virada seguinte, o próximo ditador romeno a ser fuzilado foi Nicolae Ceaucescu. O caso não foi nem um pouco diferente dos demais: Repressão brutal, culto à personalidade, genocídio de seu próprio povo, roubalheira desbragada, contas no exterior, vida de luxo e fausto, ruína econômica do país e, ao final, derrubada do poder e morte ignóbil. Morreu fuzilado em 25 de dezembro de 1989, juntamente com sua esposa.

5. Na vizinha Áustria, Arthur Seyss-Inquart serviu como chanceler após a renúncia de seu antecessor por pressão dos nazistas. Em dois dias, 11 a 13 de março de 1938, assinou atos legais que deram aparência de legalidade à anexação pela Alemanha nazista. Foi enforcado em 16 de outubro de 1946, por decisão do Tribunal de Nuremberg.

6. Na Hungria, foram também dois tiranos a serem mortos. O primeiro, fuzilado, foi o Ex-Primeiro Ministro László Bárdossy, em 10 de janeiro de 1946. Sua condenação por um tribunal militar húngaro se deu devido o papel fundamental que desempenhou na nazificação do país e pelas atrocidades cometidas. O outro, Ferenc Szálasi, foi enforcado em 12 de março de 1946. Ocupou o cargo de Primeiro Ministro com poderes ditatoriais assegurados pelos nazistas. Era o representante máximo do nazismo na Hungria e cometeu incontáveis atrocidades.

7. A vizinha Eslováquia também passou por situação semelhante. À revelia dos anseios da maioria da população, Jozef Tiso – um padre católico, assumiu poderes ditatoriais durante toda a guerra (de 1939 a 1945), sempre suportado por tropas nazistas. Ao final da guerra, foi condenado pela prática de crimes contra a humanidade e enforcado em Bratislava, a 18 de abril de 1947.

8. A mais célebre das execuções foi a de Mussolini, juntamente com outros líderes fascistas. Ocorreu o fuzilamento em 28 de abril de 1945, em um posto de gasolina da cidade de Milão. Depois de fuzilados, os corpos ficaram expostos, pendurados de cabeça para baixo e sujeitos à execração pública de uma multidão de milhares de pessoas.

9. Em tempos mais atuais, no Afeganistão, tivemos o linchamento pelos Talibãs de Mohammad Najibullah, em 27 de setembro de 1996, como “paga” pelas atrocidades por si cometidas enquanto comandava a Polícia Secreta e enquanto serviu como Primeiro Ministro.

10. Outros que tiveram de encarar a ira das respectivas populações foram: a) o ditador Líbio, Muamar Kadafi, em 20 de outubro de 2011 b) O ditador da Libéria, Samuel Doe, em Monróvia, aos 12 de setembro de 1990. c) O ditador do Iraque, Saddan Husseim, em 30 de dezembro de 2006. d) Salvador Allende, morto no Chile em 11 de setembro de 1973.

A lista aqui apresentada poderia se prolongar indefinidamente. Eles nunca aprendem!

Os próximos, na fila dos mais cotados a virarem sarapatel de ditador ao molho pardo, são:

a) Daniel Ortega, da Nicarágua.

b) Nicolás Maduro, da Venezuela.

Mas….E o bebum de Garanhuns? O eneadáctilo?

Na minha modesta opinião, É CARTA TOTALMENTE FORA DO BARALHO! Ele e toda a sua gangue. O tempo deles passou. Vão apodrecer na prisão e podem se considerar extremamente afortunados por terem cometido suas barbaridades em um país cuja população é composta majoritariamente por panacas, sem sangue nas veias e sem cabelo nas ventas.

11 Comentários

  1. Pena que, enquanto alguns povos não aceitam ditadores, e se mobilizam para enfrentá-los, outros optam pela resignação e pela inércia, e quando se mobilizam contra um ditador, é para substituí-lo por outro pior.

  2. Adonis,
    Sua descrição se encaixa perfeitamente no nosso atual STF, na tirania de suas decisões inconstitucionais baseadas na certeza de sua impunibilidade por meio democrático :
    Lewandowisk mantendo os direitos políticos de Dilma
    Gilmar libertando presos amigos passíveis de fuga e ocultação de provas
    Toffoli dando habeas corpus não solicitado a preso amigo condenado
    Etc,etc, etc…
    Agora ,em total distanciamento da sociedade em que vivem , se presenteiam com um absurdo aumento que acarretará aumento de gastos para toda a nação , já falida.
    Chegaremos lá ? Terão o mesmo destino de outros tiranos?
    E o futuro tiranete Boulos , ainda em estado infantil mas já prometendo…
    Não seria caso de infanticidio ?

  3. Caros amigos,
    O estágio terminal, desse tipo de facínora, é quando ordenam que suas tropas disparem contra a população que se revolta.
    O cleptomaníaco de Garanhuns não chegou a este ponto simplesmente porque não deu tempo! Sua marionete retardada mental foi apeada do poder antes. Infelizmente, por outra gangue rival na roubalheira.
    Imaginemos a pouco plausível hipótese desta cambada de canalhas voltar ao poder. Vão botar pra quebrar!
    Seria quando a população decente se revoltaria e veríamos as milícias petistas começarem a marcar presença na repressão truculenta.
    Escapamos de uma situação realmente terrível. Vamos agora concluir a obra de desinfectar o país dessa corja.

  4. Professor Adônis Oliveira:

    A MESMA VELHA ESTÓRIA DE SEMPRE está um primor narrando alguns fatos escabrosos de ditadores sanguinolentos que foram exterminados pelo povo revoltado com suas tiranias “exterminativas” enquanto no poder.

    Lapa de Ladrão, não fosse a benevolência do juiz federal Sérgio Moro em condená-lo à prisão, a generosidade dos três desembargadores do TRF-4 que lhe aumentaram a pena e o mandaram permanecer preso, mais o altruísmo dos cinco ministros do Superior Tribunal de Justiça que mantiveram a prisão dele, Lapa de Larápio, na sua senha infinita de roubar o povo e mantê-lo descerebrados e famintos, ia ter o mesmo destino dum Muammar Kadafi, ex ditador Libio, morto marginalmente pelo povo que ainda lhe comeram o rabo, Saddam Hussein, ditador iraquiano caçado feito guabiru, Adolf Hitler, Ferdinand Marcos, Alfredo Stroessner e Idi Amin, entre outros.

    Um povo escravizado, faminto e revoltado, se revolta contra seu algoz, arranca-lhe as tripas e ainda pula corda com elas. É o que ia acontecer com Lapa de Covarde, não fosse a sabedoria do Juiz Sérgio Moro em sentenciá-lo à prisão e deixá-lo afastado da seite!

    O Brasil não é Canudos, onde um doido mandava e o povo, faminto e desmiolado, obedecia!

  5. Que as instancias superiores vos ouçam grande Adonis !
    O problema é que esses M’s sobrevivem por tempo demasiado , e nós (o povo) sofremos igualmente por igual tempo. Será que é nosso carma como dizem os orientalistas ?
    É óbvio que os humanos na média são um bando de cretinos, e nós que temos a mínima compreensão das coisas, não poderíamos esperar nada melhor.
    A humanidade tem eons pela frente para sofrer e aprender …

  6. Belo texto Adonis. O problema, é que o nosso povo é formado por carneiros, continuamos esperando nosso líder, o “grande líder” está na cadeia, mas a grande maioria de seus seguidores está solta, este é o problema. Precisamos engaiolar toda a malta e a única saída é o Capitão. Não vejo outra saída, a não ser o aeroporto.

  7. em paises onde indolencia , e esperteza , se somam , a unica certeza que podemos ter e que certamente , estamos fadados ao terceiro mundismo , pois afinal de contas trabalho e persistencia sao os fatores que levam um pais a ser uma naçao, ja a indolencia e a esperteza , como temos visto , so nos levam a sermos uma campeaa, em assassinatos pois temos vagabundos que querem ter o mesmo que aqueles que trabalham e somados a isto temos as ongs de vagabundos, travestidos de direitos humanos , quando na verdade nao passam de cumplices de assassinos e ladroes e somados as nossas leis que nao punem exemplarmente , so podemos ter esta crescente , de assassinatos , e criminalidade , pela passividade dos brasileiros ,exatamente e que vamos continuar a ter safados e criminosos como lula , que so respeitam como ele mesmo disse la em 2002 ,que so respeitaria , as leis que fossem boa para ele e sua corja .portanto aqui estamos fadados a termos indefinidamente , safados e criinosos , nos governos poiados por outros safados travestidos de exploradres de incautos , hospedados como representante de religioes ..

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa