22 agosto 2018SOBERANIA NACIONAL



Quando as missões do FMI chegavam ao Brasil, principalmente na década de 1980, para acompanhar o ajustamento das contas públicas, dado o alto índice inflacionário, a reação dos partidos que não apoiavam o governo era de escárnio. Quantos e quantos bradavam aos quatro ventos que o FMI desrespeitava a Soberania Nacional. Outros, mais arraigados, defendiam a expulsão dos técnicos porque o Brasil tinha lei, porque a Constituição Brasileira era soberana, etc. etc. etc. É bom lembrar que o FMI vinha aqui na tentativa de impor restrições ao modo de condução da política econômica porque naquele tempo o governo emitia moeda quando queria e no valor que queria, elevando a oferta de moeda, diminuindo taxa de juros e fazendo a inflação bater na estratosfera.

Semana passada, nós fomos surpreendidos com decisão da Comissão de Direitos Humanos da ONU que “concedeu” habeas corpus para Lula participar da campanha, participar de debates e ter seus direitos políticos respeitados. Assusta o desrespeito às leis brasileiras. A ONU, se sabe, atende muito bem aos interesses dos poderosos em detrimento ao dos necessitados. O lamentável genocídio de Ruanda, em 1994, vimos uma ONU omissa no que diz respeito a direitos humanos.

Em 1994, com a morte do presidente Juvénal Habyariman, os hutus partiram para dizimar os tutsis. Durante os meses de abril a julho de 1994, 800 mil pessoas foram mortas, mas os correspondentes falavam de 1 milhão de pessoas. Todas as mulheres foram estupradas. O interessante é que jornalistas que cobriram essa carnificina e historiadores do mundo inteiro colocaram nos seus trabalhos que o genocídio dos tutsis era algo discutido em reuniões de trabalhos de ministros, ou seja, a matança planejada e financiada com dinheiro de projetos sociais oriundos de organismos como o Banco Mundial. Ao invés de projetos sociais, compraram armas que foram distribuídas aos hutus.

A ONU teve um papel fundamental nesse genocídio, a saber: deixou os tutsis á mercê da própria sorte. Trabalhos acadêmicos mostram que a ONU e, particularmente, as potências mundiais, tinham totais condições de evitar a guerra civil em Ruanda. A ONU preferiu trilhar caminhos diversos e não enviou, por exemplo, força policial para coibir o massacre. Na verdade, os soldados da ONU saíram do país, juntamente com estrangeiros, deixando os tutsis nas mãos armadas dos hutus. Esse massacre foi registrado em filmes, dentre os quais Hotel Ruanda. Basta assistir para se ter uma ideia do que aconteceu por lá. Somente em novembro daquele ano a ONU criou um tribunal para julgar os casos. Apenas por conta da pressão da opinião pública, afinal sua preferência foi atender a Bósnia que tinha mais apelo econômico e fatores importantes para a ONU.

Agora, como num passe de mágica a comissão de direitos dessa “senhora de má fama” viola todos os princípios, todos os requisitos de respeito às leis e as instituições brasileiras para emitir um parecer sem o menor respaldo jurídico, cujo efeito é, apenas, tumultuar o cenário político brasileiro. Tentam apagar o fogo jogando gasolina. Apenas por uma questão de isonomia e de imparcialidade, tal comissão deveria ter reivindicado também o registro e o respeito para André Vargas, Paulo Maluf, Eduardo Cunha, Pedro Correia, apenas para lembrar alguns dos políticos bandidos presos por corrupção.

Em contrapartida, a morosidade nas decisões judiciais propicia a deterioração desse ambiente político. Em tempos de alta tecnologia, o TSE deveria usar um mecanismo bem simples: quando um político fosse registrar sua candidatura, a primeira informação seria o CPF e se houvesse condenação em segundo instância ou por órgão colegiado, apareceria a mensagem: “registro negado por condenação em segunda instância ou por órgão colegiado”. Para sanar o problema o candidato apresentaria uma certidão negativa de condenação. Simples. Bastava interligar os sistemas e ninguém discutia mais o assunto. Nesse sentido, Dilma Rousseff foi condenada por um órgão colegiado. O TSE vai aceitar o registro dela? Se aceitar, serão dois pesos e duas medidas e o “pau que bate em Chico, tem de bater em Francisco”.

O caso de Lula, segundo Gilmar Mendes, é de uma “clareza aritmética”. Luiz Fux comentou que a situação de Lula é “chapada”, ou seja, sem margem de dúvida. Então, permite-se o registro de uma candidatura para fazer o jogo do partido que tenta arrastar as decisões até o dia 13/09 para que não haja mais tempo de substituir a foto de Lula pela do poste de plantão, tumultuando a eleição, desnorteando o mercado. O dólar chegou a R$ 4,00 levando pelos resultados das pesquisas. A economia brasileira está se acabando e as pessoas guerreando juridicamente para uma situação sem volta. Mesmo que Lula estivesse solto, ele continuaria dono absoluto de uma certidão que diz que ele foi condenado em segunda instância e pronto!

Acredito que a chegada de Rosa Weber à presidência do TSE trará equilíbrio nesse processo eleitoral. Ela tem agido de forma respeitosa aos preceitos constitucionais. Que seja, então, a padroeira das eleições. Agora, não custa nada integrar sistemas para eliminar dejetos.

14 Comentários

  1. O Brasil inteiro acompanha através da imprensa/internet, o débil mental Cristiano Zanin, o engomadinho defensor do Seboso de Caetés, segundo esse anormal que se diz advogado, a Organização das Nações Unidas (ONU) garantiu o direito do prisioneiro ser candidato à presidência da República. PURA MENTIRA!!! A ONU, há muito tempo é uma organização falida e totalmente dispensável na atual conjuntura mundial, não tem poderes para dar ordens a nenhum país soberano e de passar por cima dos poderes constitucionais do que ainda resta dessa desmoralizada República Federativa do Brasil para favorecer um criminoso julgado e condenado por roubo, além de ser um profissional de mão cheia na lavanderia quando atuava usando a máquina na lavagem de grana suja. Trabalho este que atuou por 13 anos. Quer Dizer: foi roubo até uma “zora”!!!

    P.S.: – O Seboso de Caetés, O BEATO DA SEITA MEDIEVAL QUE HOJE É UM PRESIDIÁRIO INELEGÍVEL, tornou-se numa caricatura de si mesmo, através de excesso de desfaçatez ou quem sabe em um escárnio…

    • Altamir, o que preocupa é exatamente essa defesa de interesses particulares. A ONU parece aquele bandeirinha que marca impedimento depois que o juiz apita.

  2. a prova mais cabal do aparelhamento nao so da ONU , e mais especificamente da sua comissao e um sub comite do comite tecnico da comissao de direitos humanos da onu simplesmente vazarem tal informaçao para um jorna tendencioso , ingles ,e alem de que o que realmente compete a estas tais comissoes , elas simplesmente ignoram como o e o caso da venezuela , nicaragua , bolivia ,coreia do norte e cuba , inclusive permitinto usar seus pilpitos para exalarem asua podridao nas naçoes unidas , o que fez com que aquela onu de OSVALDO ARANHA , simplesmente se tornasse um monte de extrume que nao serve para mais nada a nao ser, para que esta hoje podre organizaçao, sirva de palanques para esquerdopatas , terroristas e ditadores, o que era mal cheiroso com a esquerdizaçao desta se tornou muito por e totalmente putrefada e, hoje ja beirando a falencia coma asaida da comissao de dreitos humanos dos EUA e ISRAEL , … porque sera que este tal comite nao se mete na china, nao sao respeitados ,onde os direitos basicos dos seus cidadaos , nao sao respeitados , com repressao violenta sobre aqueles que tentam levantar a voz , contra o estado, ou a coreia do norte igual a china em repressao , mas queremvirno brasil , com seus braços mentirosos , proteger criminosos e corruptos , que smpre falam mal das forças das leis a chamando de violentas , mas jamais se referem a violencia dos criminosos e assassinos , qual a moral que tem esta tal comissao , depois do massacre na venezuela e nicaragua , aos quais assistiram calados , de virem se pronunciar sobre um criminoso, que esta preso depois de julgado e condenado , qual a moral que eles tm vendo que amisimos deste condenado e com as mesmas relaçoes incestuosas, com as mesmas empresas , ja foram condenados e estao presos emoutros paises , a ONU hoje , e como acompanhante em festa so serve para fazer presença , e custa muio caro , mas como o cara e casado nao serve para mais nada …alias estas acompanhantes so servem para o momento e para aqueles que tem dinheiro paraas pagarem pois , afora isto sao inuteis ..e que me desculpem as acompanhantes pela comparaçao .

    • Eles opinam onde é mais fácil controlar. Lembro que Arafat foi participar de uma reunião na ONU e entrou no auditório conduzindo um fuzil numa mão e uma rosa na outra. Olhou para todo mundo e disse “não me façam soltar a rosa”. Foi aplaudido de pé. Até nobel da paz ganhou.

  3. Quem está mentindo?
    a) povo que está mandando o vídeo para a Globo dizendo que querem um país sem corrupção.
    b)os 39% que votariam no Lula
    c)os que acreditam em tudo isto
    d)todas alternativas anteriores

    • Do povo que diz querer “um país sem corrupção”, infelizmente a grande maioria quer isso só para os outros.

      Pensamento típico do brasileiro: Corrupção para os outros é crime, corrupção para mim é direito
      adquirido.

      Naturalmente, o termo corrupção engloba desrespeito à lei, sonegação, jeitinho, etc.

  4. Paty Not Set do Alferes, 22/08/2018

    Estou com Mauricio Assuero. Quando vou fazer a vistoria anual do meu carro, se não levar a xerox da conta de luz, o atendente manda voltar. Para ser candidato a presidente do país pode inscrever o sujeito mesmo com documento sujo?
    Virou bagunça.
    Vale tudo para ser eleito. Um está preso, o outro doido está dizendo que vai “anistiar” as dividas… vale tudo.

    • Pois é Carlos, a forma de resolver é simples. É só fazer uma pesquisa de CPF. O cara vai comprar a prazo numa loja, o pessoal digita o CPF dele. Se tiver restrição, eles avisam e não vendem. Agora, para presidente do Brasil, vale qualquer um.

  5. Algum jurista disse tempos atrás que a Lei da ficha limpa é tão mal escrita que “parecia ter sido feita por um bêbado”.

    Não é a única lei mal escrita, dúbia, contraditória. Na verdade, a maioria delas é.

    Resta saber qual a proporção entre duas causas: malícia ou simples analfabetismo funcional de quem as redige.

  6. Eles opinam onde é mais fácil controlar. Lembro que Arafat foi participar de uma reunião na ONU e entrou no auditório conduzindo um fuzil numa mão e uma rosa na outra. Olhou para todo mundo e disse “não me façam soltar a rosa”. Foi aplaudido de pé. Até nobel da paz ganhou.

Deixe o seu comentário!


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa