25 agosto 2018 CHARGES

RABISCO

MIGUEL R. BRUM – CURITIBA-PR

Bom dia, Berto

Um grande abraço para todos os leitores desta querida gazeta escrota.

A paisagem aqui na nossa bela Curitiba ficou mais bonita depois que colocaram este outdoor.

Bom final de semana para todos.

R. Ficou mais bonita mesmo, caro leitor.

E, mais que bonita, ficou também muito acolhedora.

Curitiba sabe acolher nas celas de suas prisões todo de tipo de condenado, assim feito este do cartaz contido na foto que você nos mandou.

A revista Veja publicou uma ilustração detalhando a cela que gentilmente acolhe Lapa de Corrupto.

Esta aqui:

Uma ilustração onde Lapa de Analfabeto aparece lendo.

Bem que dizem que a imprensa deste país costuma publicar muitas inverdades…

25 agosto 2018 CHARGES

SPONHOLZ

25 agosto 2018 AUGUSTO NUNES

REDE INTERNACIONAL DE POLÍTICOS ENGAIOLADOS

Lula virou o único preso político da história com total liberdade para contar mentiras sobre qualquer assunto

“Infelizmente eu não posso estar aí com vocês, porque aqueles que deram o golpe no povo brasileiro e derrubaram a primeira presidenta do Brasil, sem crime de responsabilidade, são os mesmos que me condenaram e me prenderam sem nenhuma prova de qualquer crime cometido”.

Lula, numa carta enviada à Rádio Itatiaia, de Minas Gerais, em mais um pronunciamento veiculado pela Rede Internacional de Políticos Engaiolados (RIPE), confirmando que continua sendo o único preso político do mundo com total liberdade para mentir sobre quaisquer assuntos, principalmente políticos.

25 agosto 2018 CHARGES

SINOVALDO

25 agosto 2018 DEU NO JORNAL

OS ZISTADOS ZUNIDAS PRECISAM CONHECER AS LEIS DE BANÂNIA

Pela décima vez, o homem que matou John Lennon há quase 38 anos não conseguiu se libertar de uma sentença de prisão que pode mantê-lo atrás das grades pelo resto da vida.

Um conselho estadual negou liberdade condicional a Mark David Chapman, de 63 anos, depois de uma audiência.

Ele terá que esperar mais dois anos por nova consideração do caso, informou o Departamento de Correções e Supervisão Comunitária de Nova York.

* * *

O cabra terá que cumprir um total de 40 anos de cadeia até saber se pode ou não ser libertado.

As leis e a justiça dos Zistados Zunidos são muito mal feitas.

Isto que estão fazendo com o matador de John Lennon é um absurdo.

Aquele povo atrasado precisa saber que para um condenado, preso por assassinato, bastam apenas alguns meses de prisão pra ele ser “ressocializado”.

Como se faz aqui em Banânia e como apregoa a diputada petista Maria da Novena, a grande defensora dos direitos dos manos.

Lembram-se do assassinato da atriz Daniella Perez, filha da autora de novelas Glória Perez?

Daniella foi morta pelo ator Guilherme de Pádua.

O fato aconteceu em dezembro de 1992.

O assassino pegou quase 20 anos de prisão, cumpriu apenas 6 anos, ficou “ressocializado” e ganhou a liberdade.

Hoje em dia, depois de casar-se de novo, é pastor protestante, pregando com vigor o 5º Mandamento, aquele que diz “Não matarás“.

Isto é o retrato de Banânia cagado e cuspido!

Quem quiser relembrar, com detalhes, a história deste crime horrendo e brutal, clique aqui .

A linda Daniella Perez ao lado do seu selvagem assassino, o hoje “ressocializado”, livre, leve, solto e próspero Guilherme de Pádua

25 agosto 2018 CHARGES

CLAYTON

MUITA SUJEIRA A VISTA

O socialismo fracassou porque, no transcorrer de sua evolução, encontrou pelo caminho uma tropa de pessoas desqualificadas para promovê-lo dentro do que inicialmente se propunha. A social democracia tinha objetivos válidos e que bem poderiam se organizar junto ao sistema de produção e economia de mercado. Acontece que a tropa se utilizou da política socialista com intuito único de chegar ao Poder e nele levar aos sonhos toda a massa desinformada do que seria esse sistema de governo. Fica o pensar de que o socialismo, que defende a igualdade de classe via o controle dos meios de produção pelo Estado, navegou por canais e córregos poluídos da imaginação política sem conseguir chegar ao mar do humanismo. Teríamos outro mundo se no passado, os pensadores e líderes dessa vertente ideológica, não mais cabível no mundo de hoje na sua original fundamentação, tivessem um lampejo do que acontece na China. O controle das normas é do Estado, mas o seu povo é livre para exercer os fundamentos da economia de mercado.

E nós brasileiros? O Brasil até hoje não encontrou seu rumo e busca da forma mais sórdida, através dos seus políticos, há exceções, achacar com o Estado sem qualquer preocupação com o futuro de toda a Nação. Tornaram-se, desde a proclamação da República, um bando de grupos interessados unicamente em se manter no Poder e dele desfrutar de regalias e elevação social com uso indiscriminado do dinheiro arrecadado pelos impostos cobrados da população. Exceção feita a Eurico Gaspar Dutra, Juscelino Kubitscheck de Oliveira e nos governos dos militares, nenhum outro pensou o Estado voltado para o desenvolvimento, fora do âmbito da politicagem. São fracas e quase imperceptíveis a memória de atitudes nesse sentido. Agora vivemos o escárnio da situação que, ao longo dos anos, veio sendo deteriorada pela visão única de deter o Poder e dele usufruir, com bandos e quadrilheiros. Essa é a situação que vive o Brasil hoje, uma escória política despreparada e bandida, desfavorecida de moral e ética, salvo raras exceções, situação que permite a insensatez de uma candidatura de presidiário que ainda faz uso dos meios de comunicação, comprometida com a chacota, para expor programa de governo e propaganda, quiçá, em horário gratuito dos partidos políticos. São chicanas que os togados da maior Corte permitem generosamente aos expoentes políticos, geralmente chefes de bandos. Lulla não é um condenado apenas pelo triplex, ele é condenado também pelos crimes de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Essa é a personalidade política que hoje domina o cenário eleitoral e a imprensa brasileira. Uma lástima.

A eleição que se aproxima é a mais importante para o Brasil em toda a sua história. É a eleição da “esquerda” x direita, do continuísmo representado pela esquerda e da mudança, representada pela direita. A bem da verdade seria a retomada do País das mãos de quadrilhas organizadas e alojadas nos partidos que, em sua maioria, tem esse viés “esquerdista”. A direita, tendo seu representante mais expressivo o candidato Jair Bolsonaro, tem o discurso da mudança naquilo que anda acontecendo no Brasil nos últimos anos tais como a corrupção, insegurança, desemprego em massa, fuga das empresas do mercado brasileiro gerando desempregos, desmoralização do Estado brasileiro e do Congresso Nacional que se transformou no governo petista em balcão de negociatas com o Executivo, obras inacabadas e politiqueiras, desmantelamento da justiça, verdadeira guerra civil nas maiores cidades do País, roubalheira e crimes contra o patrimônio da Nação de forma desenfreada, e por ai vai.

A “esquerda” é o discurso do continuísmo de tudo isso exposto e que a direita vai combater. O governo “socialista” instalado e encastelado no Poder há mais de 15 anos, sob comando do Foro São Paulo, promoveu uma gradual destruição do Estado brasileiro, seja na forma social, jurídica, política e econômica, com o objetivo de formar a “grande pátria”, a união de toda a América Central e do Sul, tornando um só “País”. O resultado foi a construção do bolivarianismo, uma excrescência mental, que tem a Venezuela, Cuba e Nicarágua como exemplos da desastrada aventura que tem levado milhões de pessoas à fome e miséria. Esta situação pode levar a América do Sul a uma nova guerra entre países ou internamente. Não subestimem isso, a possibilidade é real. Está mais do que na hora do brasileiro reagir e tomar a rédea do seu destino que não é isso que aí está. Fica aqui o alerta, mais uma vez, é preciso mudar o rumo político do Brasil e que o eleitor fique atento porque malandragens jurídicas estão a caminho. É muita sujeira a vista.

25 agosto 2018 CHARGES

DUKE

25 agosto 2018 DEU NO JORNAL

TEM A QUEM PUXAR

Enteados do presidente Nicolás Maduro são suspeitos de terem desviado uma fortuna de mais de US$ 180 milhões para contas secretas.

As investigações estão ocorrendo nos Estados Unidos, em colaboração com a Suíça, e fazem parte de um acordo de delação premiada com o ex-banqueiro suíço Matthias Krull.

O executivo europeu é acusado de ter permitido a existência de um esquema que lavou mais de US$ 1,2 bilhão, principalmente ao promover desvios da Petróleos de Venezuela (PDVSA), a estatal do petróleo da Venezuela.

O ex-banqueiro foi detido pela polícia americana e, nesta semana, fechou um acordo de delação premiada, admitindo sua participação em um esquema de corrupção em Caracas.

* * *

Os filhotes bolivarianos são gênios de negócios em todos os quadrantes desta América Latrina.

Os “ronaldinhos” da trambicagem.

Nas veias de todos eles corre o sangue vermêio.

Na Venezuela são os dólares do petróleo que voam pra contas na Suiça.

Em Banânia, as propinas abastecem os cofres da Gamecorp. 

Como são espertos estes garotos!

Todavia, nesta disputa pixulaico-filial, um fato merece ser ressaltado:

Os filhos de Banânia perdem longe pros filhos da Venezuela, pois os 180 milhões de dólares (ou mais de 750 milhões de reais) embolsados pelos rebentos de Maduro, ganham de longe do que foi embolsado por Lulinha.

Dois orgulhosos papais de garotos geniais

25 agosto 2018 CHARGES

LUTE

QUEM É ESSA MULHER?

Quem é essa mulher que me acorda às seis horas da manhã e me beija com a boca de hortelã? Diz que é para me cuidar e me leva para nadar. Quem é essa mulher que todo dia ela faz tudo sempre igual? Depois do café da manhã sai com suas pastas embaixo do braço direto ao escritório e divide com o genro e a filha o trabalho de clientes em busca de seus direitos. Quem é essa professora que aos 40 anos resolveu enfrentar um vestibular de Direito, formou-se e montou um escritório de advocacia? Quem é essa advogada que passou quase dois anos sem folga, sem sábado e domingo, estudou e passou no concurso de Promotor de Justiça? Quem é essa promotora que deixava sua casa, seu marido e filhos durante a semana para assegurar a Justiça no interior do Estado? Quem é essa mulher que poderia estar desfrutando de uma aposentadoria merecida, porém, reabriu o escritório e trabalha todos os dias? Quem é essa mulher atarefada que arranja tempo para dedicar-se aos filhos crescidos, a levar os netos às aulas de inglês, de tênis, de natação? Quem é essa mulher síndica do prédio onde mora, administra com dedicação como fosse sua casa? Quem é essa mulher que trabalha com amor e alegria e possui uma felicidade intrínseca e encantadora? Quem é essa mulher que percebeu dois pequenos coqueiros morrendo na praia, comprou dois pés de coqueiros, ela mesma reimplantou e os coqueiros cresceram viçosos sob sua vigilância?

Quem é essa mulher que quando enxerga um lixo acumulado no meio da rua, telefona à Prefeitura para que venham limpar sua cidade. Quem é essa mulher que quando percebe o esgotamento sanitário vazando com a água em dejetos aciona a Casal para que possa consertar o bueiro fétido? Quem é essa mulher que cuidou do pai moribundo com amor e carinho, trouxe-o para sua casa, fez o que pode e o que não pode até o final de seus dias? Quem é essa mulher que leva comida a um cão abandonado no quintal de uma casa e nos dias de sábado dá banho e conforto ao pobre animal? Quem é essa mulher forte que não se deixa pisar? Quem é essa mulher que gosta de bons livros, de bons filmes, teatro, música, show e da cultura popular? Quem é essa sertaneja de Major Isidoro que ama o linguajar matuto de seu povo, das danças, dos coloridos folguedos e folclores?

Quem é essa mulher animada que faz o passo atrás de um bloco de frevo nos dias de carnaval? Quem é essa mulher que gosta de viajar perambulando pelo mundo, Cartagena, Praga, Berlim, Nova York, Paraty, Lisboa, ou a amada Penedo? Quem é essa mulher brasileira, cidadã da pátria amada, idolatrada, salve, salve? Quem é essa mulher que nunca deixou de ser professora, ensina aos netos, dá palestras nas Igrejas e nas Festas Literárias do Brasil afora? Quem é essa mulher que move montanhas defendendo seus direitos, como uma loba defende seus filhotes? Quem é essa mulher que paga a faculdade das filhas da secretária? Quem é essa alegre mulher que ama as colegas de colégio e infância, conserva o carinho de suas amigas em encontros e almoços, aproveitando a fase madura da vida.

Quem é essa mulher que desde menina, gostou dos livros, dos estudos, que teve uma juventude feliz em sua Maceió e até New Jersey? Quem é essa menina que um dia encontrei em flor de seus 15 anos num acampamento de Bandeirantes, e eu tenente, cantei pra ela em premonição: “Ôh Galeguinha você é tão bonitinha… engraçadinha… vou me casar com você”. Poucos anos depois entramos na Catedral Metropolitana trocando alianças. Essa mulher hoje completa 70 anos e o tempo não desfez sua beleza, continua tão bonita quanto a adolescente galeguinha bandeirante que encontrei um dia, acampada na praia do Pontal.

Sou um ser privilegiado, a única pessoa no mundo a conhecer profundamente a gentileza, a bondade, a perseverança, a força dessa mulher divina, que toda noite me jura eterno amor, não me deixa dizer não, e me beija com a boca de paixão. Essa é minha mulher, minha amada, amante, timoneira do barco de nossas vidas; mas, nem tudo foi um mar de rosa. Vânia aprendeu a remar com o tombo do navio, com o balanço do mar. Navegar foi preciso. Essa mulher segurou forte o leme nos maremotos. Hoje navegamos em calmaria, enxergando, ao longe, outros mares ou um porto final além do horizonte.

25 agosto 2018 CHARGES

SPONHOLZ

ATÉ A POSSE DELE SERÁ NO DIA “13”

SONETO DAS MÃOS

Quando na minha a tua mão aperto,
enlouquecem-me todos os sentidos.
Na esquerda mão pendente o peito aberto
vejo-te então de anseios e gemidos.

Duas flores de pétalas esguias
aromando o vergel de teus cabelos.
Pentagramas iriais de meios-dias
luminescendo anelos e desvelos.

Langues lírios de lúcidos desmaios…
Fanam-se as minhas de seus longes maios,
no delicioso inferno de querê-las.

Mãos que sorriem sobrevoando escolhos…
No céu vertiginoso de teus olhos
as tuas mãos cintilam como estrelas!

25 agosto 2018 CHARGES

BRUM

25 agosto 2018 DEU NO JORNAL

JUMENTOS QUE VOTAM

Gilberto Carvalho falou à Gazeta do Povo e disse que o PT vai deixar claro em sua campanha que votar em Fernando Haddad é votar em Lula. “É o Lula quem vai governar.”

“Vamos tirar o Lula da cadeia em algum momento. Até porque ele não vai passar o resto da vida lá. E vai sair direto para o Palácio do Planalto, para cogovernar com o Haddad”, declarou o grão-petista.

Os petistas não escondem mesmo, em nenhum momento, o caráter de fantoche do ex-prefeito de São Paulo.

* * *

Este verbo que o seminarista vermêio-istrelado Gilberto Carvalho usou, “cogovernar”, tá arretado.

Corresponde a “cocagar”.

O fato de Haddad ser um fantoche, mais um poste de Lula, não é de se estranhar.

O danado mesmo são estes tabacudos, os fanáticos da Seita Lulaica, que aceitam isto tranquilamente.

Eu chega se mijo-me todinho de tanto se rir-se-me dos zintelequituais “pensantes” que acham o fato mais normal do mundo um presidiário se declarar candidato a presidente.

Chamar quem vota em Lula e no PT de desmiolado é muito pouco.

Francamente, tá difícil de encontrar um adjetivo pra classificar estes… estes… estes…

Ah.. deixa pra lá.

25 agosto 2018 CHARGES

S. SALVADOR

MARCOS ANDRÉ DE SENNA – SÃO PAULO-SP

Berto,

Consegui identificar várias figuras ilustres nesta foto, inclusive Boulos e Stédile.

Veja:

Mas tem algumas caras que eu não conheço.

Gostaria de contar com a colaboração dos leitores do Jornal da Besta Fubana para identificar os demais.

Trata-se de um flagrante que foi feito durante uma reunião do MOVIMENTO ESQUERDISTA REVOLUCIONÁRIO DAS AMÉRICAS.

Que é mais conhecido pela sigla M.E.R.D.A.

Muito agradecido.

R. Caro leitor, eu chega se assustei-me quando olhei a foto.

Só tem lobisomem.

O sorriso de Stédile, por trás do sorriso de Maduro, deixou-me apavorado.

Vôte!

Me contaram que, no final deste encontro, foi bosta pra todo lado!!!

Um ajuntamento de canalhas, bandidos, terroristas e tabacudos como só mesmo nesta incrível América Latrina seria possível.

Vamos lá, leitores fubânicos: ajudem a identificar o nome de todos estes que estão no encontro do M.E.R.D.A. (se conseguirem segurar a ânsia de vômito…)

25 agosto 2018 CHARGES

BRUNO

PROBLEMA DE SEMPRE

Mais um ano, mais uma vez o inevitável enfrentamento de um problema secular. Exatamente o mesmo problema, a seca. Acredite que estamos em pleno inverno nordestino, embora a realidade mostre que tal estação das chuvas só existe nos registros oficiais. Como será no verão?

Diferentemente do litoral, aqui não existe água cristalina a jorrar farta das torneiras e, quando existe, não passa de um líquido amarelado. Esta é a realidade do dia a dia do sertanejo, vítima de um drama que, como uma maldição, se estende pela vida de gerações. Fazer o quê?

O jeito é orar para Deus mandar chuva e para o mandachuva político da região, dono do curral eleitoral, cumprir as promessas eleitorais.

A propósito, Dom Pedro prometeu vender as joias da Coroa para dar fim à seca nordestina, enquanto outros tantos juraram que o sertão iria virar mar.

O senhor Luiz Inácio da Silva, prometeu que a Transposição do São Francisco entregaria água aos sertanejos ainda no seu primeiro mandato, mas o tema continua sendo um deserto não só de água, mas de verdades.

Por toda a região, a paisagem é desoladora, porque feita de pobreza, e fome, e sede, e sofrimento. No Ceará, nada menos do que 66% dos municípios já estão estorricados e outros 121 passam por seca moderada ou grave.

No Piauí, são 71% na mesma situação, enquanto na Paraíba o problema extrapola os 71%.

Os tenebrosos percentuais invadem o Rio Grande do Norte (62%), Pernambuco (52%), a Bahia (57%), Alagoas (33%) e Sergipe (20%).

Tem nada não. Tudo vai mudar. Todos os problemas terão fim em outubro, com a eleição dos novos deputados, senadores, governadores e presidente da República. Até lá, no entanto, continuará em vigor o sofrimento sertanejo, ressalvadas as disposições em contrário.

Pensando bem, esse povo maltratado vai direto para o Paraíso.

Melhor dizendo, no Paraíso, com inicial maiúscula, porque até o cumprimento da promessa terão morrido, e de tanto sofrimento, que ganharão o Éden.

25 agosto 2018 CHARGES

TIAGO RECCHIA

POETA PICA PAU – PALMARES-PE

Sou cria da mesma praça
que criou-se Giramundo
da terra sou oriundo
de um trovador de raça
sou o pão da mesma massa
de um cantador esperto
sou troncho, torto, sou certo
sou leso e não sou banana
mas sou a Besta Fubana
do escritor LUIZ BERTO.

R. Meu querido conterrâneo Pica Pau, ilustre membro da Academia Palmarense de Letras, muito obrigado pelo livro que você me deu de presente, intitulado Feito D’Versos.

E também pelo CD onde você declama seus criativos poemas.

Sucesso, seu cabra doido!

Um grande abraço pra todos os nossos amigos daí da margem do Una.

25 agosto 2018 CHARGES

AMARILDO

O MANUAL DE REDAÇÃO DA FOLHA

Quando eu comecei a rabiscar textos para jornais, adquiri o Novo Manual de Redação da Folha de S. Paulo para tentar parecer um pouco menos ruim redator daquele que realmente sou. Posso até não haver melhorado o meu estilo de escrever, mas encantei-me com todos os bons ensinamentos ali contidos.

“Qualquer que seja a coisa que queiramos dizer, há apenas uma palavra para exprimi-la, um verbo para animá-la e um adjetivo para qualificá-la” – Maupassant.

O Manual surgiu em decorrência de movimento encabeçado pelo herdeiro do conglomerado jornalístico Folha de S. Paulo, denominado Projeto Folha. Tratam-se de normas e recomendações básicas que orientam o trabalho jornalístico, dividido em quatro capítulos.

Em linhas gerais o Manual discorre sobre os princípios editorias do jornal e propõe reflexões sobre temas jornalísticos, cria recomendações pertinentes à coleta de fatos para escrever uma reportagem, procura dar conta dos principais pontos da gramática e traz recomendações relativas a apresentação do material jornalístico.

“Um bom texto jornalístico depende, antes de mais nada, de clareza de raciocínio e domínio do idioma. Não há criatividade que possa substituir esses dois requisitos. Deve ser um texto claro e direto. Deve desenvolver-se por meio de encadeamentos lógicos. Deve ser exato e conciso. Deve estar redigido em nível intermediário, ou seja, utilizar-se das formas mais simples admitidas pela norma culta da língua”. Ainda sobre o capítulo atinente à redação, o Manual recomenda:

“Convém que os parágrafos e frases sejam curtos e que cada frase contenha uma só ideia. Verbos e substantivos fortalecem o texto jornalístico, mas adjetivos e advérbios, sobretudo se usados com frequência, tendem a piorá-lo.

O tom dos textos noticiosos deve ser sóbrio e descritivo. Mesmo em situações dramáticas ou cômicas, é essa a melhor maneira de transmitir o fato da emoção. Deve evitar fórmulas desgastadas pelo uso e cultivar a riqueza dos vocábulos acessíveis à média dos leitores”.

Vi motivo para escrever estas linhas, quando soube da morte prematura de Otavio Frias Filho, no último dia 21 de agosto, aos 61 anos de idade, de câncer no pâncreas. Jornalista brilhante, excelente dramaturgo e escritor festejado, Otavio, segundo seus amigos, cativava a todos pela inteligência, humildade e discrição.

“O autor pode e deve interpretar os fatos, estabelecer analogias e apontar contradições, desde que sustente sua interpretação no próprio texto. Deve-se abster-se de opinar, exceto em artigo ou crítica”.

Ao receber o Prêmio Maria Moors Cabot de Jornalismo, em 1991, da Universidade de Columbia (EUA), pela contribuição de seu jornal à liberdade de imprensa, ele assim se pronunciou em seu discurso de agradecimento:

“Nos limites estreitos do jornalismo, a contribuição que está ao nosso alcance é fácil e difícil de se obter. Trata-se de cativar a exatidão impessoal e o respeito a pluralidade de pontos de vista em meio a uma cultura onde é fraca a separação entre o público e o particular. De informar com competência técnica num país subdesenvolvido. De fomentar o espírito crítico numa sociedade de tradição autoritária”.

O Manual é um curso simplificado de jornalismo. Conciso e de fácil entendimento. No início da leitura destaca-se um pensamento de François La Rochefoucauld: “A verdadeira eloquência consiste em dizer tudo o que é preciso e em dizer apenas o que é preciso”.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa