BOLSONARO E O COAF

SOLENEMENTE – Hermes Fontes

Juro por tudo quanto é jura..,
juro por mim, por ti, por nós, por Jesus Cristo,
que hei-de esquecer-te! Vês? Estou seguro
contra o teu sólio, a cuja queda assisto.

E, visto que duvidas tanto, visto
que ris do que, solene, te asseguro,
juro mais: pelo ser em que consisto,
por meu passado, pelo teu futuro!

Pela Virgem Maria concebida,
pelas venturas de que vou no encalço,
por minha vida, pela tua vida…

Juro por tudo o que mais amo e exalço!
E depois de uma jura tão comprida,
juro… juro que estou jurando falso!!…

MARCELO BERTOLUCI – CURITIBA-PR

Berto,

ontem a noite, como de costume, li de ponta a ponta a sua gazeta.

Mas acho que uma postagem, a “correspondência recebida” do Rui Posniak, me afetou. (Para ler, clique aqui)

Tive um sonho perturbador esta noite, e gostaria que você publicasse para que os leitores me ajudassem a saber se tem alguma conexão com a realidade.

Esse assunto realmente mexe comigo.

Se você não quiser publicar, tudo bem, eu entendo que o assunto é delicado.

R. Meu caro, aqui se publica tudo que os nossos leitores mandam.

Não existe este negócio de “delicado”. Tudo cabe nesta gazeta escrota.

E se houver perigo do Editor ser processado pelo STF, aí é que a carta vai mesmo ao ar do jeito que chegou.

Desconfio que este seu sonho tem alguma coisa a ver com Cuba, a Ilha da Felicidade…

Num sei…

Dê as ordens e disponha  sempre.

E vamos ao seu relato.

* * *

Meu pesadelo foi o seguinte:

“Um Coronel de uma fazenda de cana, encostado na varanda da casa-grande, olhava para a senzala onde seus escravos ficavam confinados e pensava:

“Eles é que são felizes. Pobres mas limpinhos. Tem tudo que precisam para viver e estão livres das vaidades burguesas. São tão felizes e musicais que até cantam enquanto carregam cana nas costas”

Nisso chega um vizinho e pergunta:

“Em que pensas, amigo? Saudades de tua Goiás?”

“Estou admirado com meu bom trabalho com esta gente da senzala. A taxa de alfabetização é de 110%. Eu mesmo distribuí diplomas para todos. É verdade que eles não tem nada para ler, mas eu fiz questão de fazê-lo, mais pelo marco civilizatório, entende? Também avisei que não admito mortalidade infantil. Avisei que se alguma criança morresse o responsável ia se ver comigo. Tem funcionado; nunca ninguém me deu notícia de criança morta.”

“Mas será que não estão simplesmente escondendo de você, vizinho? Afinal, se eles tem medo das consequências, podem simplesmente enterrar os pobres bebês no mato e fingir que não aconteceu.”

“Imagine, não tem nada disso. O fiscal da prefeitura, que por sinal é meu compadre, veio aqui fazer uma fiscalização rigorosa para o relatório da prefeitura. Ele ficou quase vinte minutos aqui na varanda olhando para a senzala e não viu nada de errado. Deixe de rabugice. Você precisa mesmo é dar umazinha bem gostosa. Vou mandar chamar as meninas. Eu prefiro as de quatorze ou quinze anos, são tão puras e inocentes! E depois da trepada eu sempre dou uma doce ou guloseima, elas ficam tão felizes! Me alegra o coração saber que estou trazendo tanta felicidade para elas.”

“Vizinho, você vai me desculpar, mas essa sua oferta me ofende! Fazer sexo com meninas de quatorze anos é imoral. Não há desculpa que justifique!”

“Porra, vizinho! Você não sabe que em outros países também existe prostituição? Porra, se lá tem, porquê aqui não pode ter? Porra, agora eu sou obrigado a ter padrões morais superiores a eles? Porra, a fazenda é minha e eu faço o que eu quiser. Você que se abraçe com pieguices e ideologias toscas! Porra!”

7 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

USOU ATÉ O FILHO PARA RECEBER PROPINA

7 dezembro 2018 AUGUSTO NUNES

SANATÓRIO GERAL

NAPOLEÃO DE HOSPÍCIO

Depois de acreditar que era Nelson Mandela, Juscelino Kubitschek e Jesus Cristo, Lula vai começar a dizer também que é Jair Bolsonaro

“Moro sabia que, se agisse de acordo com a lei, teria que me absolver e eu seria eleito presidente”.

Lula, em entrevista concedida à BBC, realizada através de cartas que alguém escreveu e ele rubricou, reforçando a suspeita de que, depois de ter botado na cabeça que era Nelson Mandela, Juscelino Kubitschek e Jesus Cristo, logo vai achar que é Jair Bolsonaro.

* * *

LIBERDADE CONDICIONAL

Lewandowski defende a plena liberdade de expressão, desde que que ninguém critique o Supremo

“Não há mais o suposto risco de interferência no pleito, pelo que cumpre restaurar, sem mais delongas, a ordem constitucional e o regime democrático que prestigia a liberdade de expressão e de imprensa”.

Ricardo Lewandowski, ministro do STF, no pedido que fez a Dias Toffoli para que Lula possa conceder entrevistas dentro da cadeia, informando que a “liberdade de expressão” só não vale para quem ouse dizer na sua presença o que acha o Brasil decente do desempenho do Supremo Tribunal Federal.

7 dezembro 2018 CHARGES

DODÔ

POVÃO RACISTA E FASCISTA

Comentário sobre a postagem NO CASO DO PT, AUTOCRÍTICA É CONFISSÃO QUE DÁ CADEIA

Ex-microempresário:

“Uma coisa que aprendi já faz tempo é que para essa gente, o povo é apenas uma abstração.

Para eles não existe o seu Zé, a Dona Maria, o Juquinha e o Carlinhos.

Existe apenas uma coisa indefinida e amorfa chamada “povo”.

Essa abstração se caracteriza, para eles, por ser sempre pobre, sofrido e vitimizado e necessitar sempre de uma liderança que os guie (a dele, naturalmente).

Também se caracteriza por viver bem longe deles, que moram no Leblon, Jardins ou Alphaville.

O povo também tem uma única função: votar no partido deles.

Às vezes o povo erra, e vota em outro partido.

Isso prova, para eles, que o povo é burro, ignorante e reacionário, para não dizer racista, fascista, machista e homofóbico.”

7 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

AS COISAS ESTÃO MUDANDO

Os policiais militares que salvaram uma idosa que havia sido feita refém por bandido foram condecorados no Rio de Janeiro.

A cerimônia de reconhecimento pelo serviço dos policiais aconteceu nesta quarta-feira (5), mesmo dia em que a senhora ficou sob poder de um ladrão.

A condecoração foi feita pelo Comandante do 10° Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel M. Teixeira, na Sede do 10°Batalhão de Polícia Militar, informa o “Pleno.News”.

Tereza de Jesus Ferreira Sacramento, de 83 anos, voltou a encontrar os policiais na tarde desta quarta durante uma visita que recebeu da corporação. Na ocasião, ela ganhou um buquê de flores que foi entregue pelos agentes.

A ocorrência aconteceu na cidade de Valença, no interior do Rio de Janeiro.

Pela manhã ela estava a caminho de uma farmácia quando acabou mantida refém por um bandido em fuga. O homem tinha acabado de roubar uma joalheria e ameaçou atirar nela caso a polícia não o deixasse escapar.

Temendo pela vida da senhora, os policiais atiraram no ladrão, que acabou morrendo. A ação da polícia foi elogiada em todo o país.

Nas redes sociais, o presidente eleito Jair Bolsonaro também se manifestou sobre o caso, expressando satisfação com a conduta aplicada contra o bandido.

* * *

Ótimo!

Excelente notícia.

Os policiais salvaram a vida da idosa e mandaram o bandido pros quintos dos infernos. Sob aplausos do povão!

E foram condecoradores por esta façanha.

Em tempos recentes, recentíssimos, estes heróis seriam crucificados, sendo alvos das cacetadas dos idiotas muderninhos.

E também seriam xingados pelas marias dos rosários babacas que defendem estupradores, latrocidas e marginais.

Parabéns aos policiais.

E parabéns à autoridade que os condecorou.

UM MOTE FEMEEIRO E UM FOLHETO MITOLÓGICO

Silva Filho glosando o mote:

Pensou numa coisa boa
Mulher não pode faltar

Quatro grandes maravilhas
Que se resumem em três
Mulher, Cachaça (na vez)
Valem por quatro partilhas;
Sem auxílio de planilhas
Quem quiser vai comprovar
Como quem sabe pescar
E tem domínio de proa
Pensou numa coisa boa
Mulher não pode faltar.

Quando entra no forró
Pra ficar bem abraçado
Quer o homem um rachado
Que desata qualquer nó;
Nos confins dum cafundó
Onde se queira sondar
Ninguém fica sem um par
Ninguém espera à toa
Pensou numa coisa boa
Mulher não pode faltar.

Num jogo de futebol
Mesmo sendo só pelada
Os olhos da mulherada
Brilham como luz do sol;
Como que um arrebol
Ou um campo estelar
Vale a pena contemplar
Qualquer moça ou coroa
Pensou numa coisa boa
Mulher não pode faltar.

Melhor ainda na praia
Com ela quase despida
Quase que toda lambida
Por um sol que se espraia;
Sem obstrução de saia
Tem poupança pra mostrar
Todos querem degustar
Todos querem fazer loa
Pensou numa coisa boa
Mulher não pode faltar.

Se o momento é de samba
Como quer o carnaval
Logo vem um vendaval
Que arranca a mutamba;
Não confunda com muamba
Pra não dar o que falar
É melhor se preparar
Pra entrar nessa canoa
Pensou numa coisa boa
Mulher não pode faltar.

* * *

A MORTE DE ÍCARO – Um folheto de Maércio Lopes Siqueira

Dédalo e Ícaro: da mitologia grega para literatura popular nordestina

A mitologia grega
é rica de ensinamento
para toda nossa vida
pois nos dá conhecimento
da natureza humana,
mostrando como se engana
nosso pobre pensamento.

Uma lenda dessas diz
que Dédalo trabalhava
para Minos, um rei grego
e a ele agradava
com as suas invenções,
pois suas fabricações
o rei muito apreciava.

Mas a glória durou pouco
sumiu a sua alegria.
Dédalo desagradou
ao rei o por isso ia
para sempre ser levado
e ficar aprisionado
numa torre muito fria.

Nesse lugar de prisão
numa ilha situado
Dédalo ficou cativo
do seu filho acompanhado.
Tanto o pai como o menino
cumpriam o seu destino
pela vida já traçado.

Clique aqui e leia este artigo completo »

7 dezembro 2018 CHARGES

TACHO

7 dezembro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

COLUNISTA FUBÂNICO CAGOU NA CABEÇA DO MINISTRECO

O órgão maior da justiça de um país chamado República Federativa de Banânia está em evidência.

Esta bosta denominada inferior tribunal fedorento, assim mesmo com minúsculas, empesteia o noticiário com uma intensidade que não tem nariz que aguente.

Uma catinga da porra!!!!

Excrescências como Lewandowski, Toffoli, Gilmar e Marco Aurélio, entre outros, cagam por via oral numa intensidade nunca vista, desde que aquela mínima instituição, hoje transformada em latrina, foi criada.

O grande jornalista brasileiro José Nêumanne Pinto, colunista deste JBF, lavou a alma do Brasil no dia em que deu uma cacetada histórica em Marco Aurélio Babaca de Melo.

Foi no programa Roda Viva do dia 4 de abril de 2016.

Nêumanne disse no fucinho do ministreco o que todo cidadão brasileiro gostaria de dizer sobre aquela desmoralizada corte.

7 dezembro 2018 CHARGES

SPONHOLZ

7 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

JURISTA MODESTO CARVALHOSA PROTOCOLA PEDIDO DE IMPEACHMENT DE LEWANDOWSKI

7 dezembro 2018 CHARGES

RICARDO MANHÃES

INDULTOS…

Nossa Constituição sagra (art. 2º) o princípio do equilíbrio entre os poderes. Não obstante permitindo que o Poder Executivo invada, pontualmente, competências que lhe são estranhas. Como no caso desse indulto natalino de Temer. O que não quer dizer que os poderes de origem estejam impedidos de exercer juízos de valores, posteriores, sobre essas interferências. Nem que indultos presidenciais possam se dar sem nenhum limite ou controle.

O Presidente pode, por exemplo, editar Medidas Provisórias (art. 62). Legislando, pois, em lugar que melhor caberia ao Poder Legislativo. Mas o Congresso, caso queira, pode alterar, ou mesmo recusar, esses textos. Como pode, o Presidente, conceder indultos (art. 82). Reduzindo, em situações específicas, penas fixadas pelo Poder Judiciário. Só que o mesmo Judiciário também pode estabelecer limites aos tais indultos. Similarmente ao que ocorre com o Legislativo, em relação às Medidas Provisórias. Ao contrário do que decidiu a maioria do Supremo, agora. Sem que se entenda bem a razão. Suponha-se, um exemplo, que o Presidente decidisse indultar todos os presos do Brasil. Inclusive chefes do tráfico de drogas, estupradores, assassinos, corruptos. O Poder Judiciário assistiria, passivo, algo assim? Para comparar, nos Estados Unidos, a questão já foi decidida desde 1803. A favor do Judiciário. No case Marbury vs Madison. Confirmado em McCulloh vs Maryland (1819). E reafirmado, no rumoroso Dred Scott vs Sandford (1857). Todos, casos bem conhecidos entre estudiosos do Direito.

Sobre a essência dos indultos, devemos pensar no futuro do Brasil sobretudo a partir de outras experiências civilizatórias. Começando pelo último congresso da ONU sobre criminalidade, realizado em San José (Costa Rica), que chegou a só duas conclusões: 1. “Prisão não ressocializa ninguém”. 2. “Prisão aprimora o preso para a criminalidade”. Por isso, vale mesmo pensar em reduzir penas de presos com menor potencial ofensivo. Para desafogar nossas prisões entupidas. Tentando impedir que, sobretudo os mais jovens, se tornem criminosos irrecuperáveis. Sem inclusão nesses benefícios, claro, dos crimes hediondos. Nem de corrupção, também claro. Claríssimo. Por mais que nossas elites políticas desejem algo assim. Bolsonaro disse que não editaria mais indultos. Falou, ainda, como candidato. Enquanto Sérgio Moro, já como Ministro da Justiça, e em posição de moderação, criticou apenas sua extensão. Perdão, caros eleitores; mas, nesse caso, o Juiz tem mais razão do que o Capitão.

7 dezembro 2018 CHARGES

AMARILDO

7 dezembro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

VAMOS CELEBRAR!

Hoje se completam 8 meses que o maior corrupto da história brasileira está trancafiado.

Cumprindo pena de 12 anos e 1 mês de cadeia em Curitiba, a bela capital do estado do Paraná.

Tudo por conta da maior roubalheira, do maior saque de dinheiro público que já foi registrado neste país, desde quando ele foi descoberto no ano de 1500.

“Tô fudido, sabe… E inda tem mais cacete pela frente, sabe… Xiuf, xiuf, snif, snif…”

Comemoremos, festejemos!!!

Para celebrar esta maravilhosa data, vamos ouvir o Hino de Curitiba, a cidade que proporciona ao Brasil a alegria de manter enjaulado este rato vermêio-istrelado, chefe da maior organização criminosa que já se viu neste recanto de mundo.

7 dezembro 2018 CHARGES

J. BOSCO

O INFRATOR

Josivaldo, CD (come e dorme), rapaz de família rica, estacionou o carro em local proibido. Um guarda de trânsito que estava de serviço, aproximou-se e exigiu do infrator a apresentação da Carteira de Habilitação e os documentos do carro.

Visivelmente alcoolizado, Josivaldo negou-se a apresentar os documentos solicitados e proferiu impropérios contra a autoridade do trânsito. Logo se formou uma platéia de curiosos e as gargalhadas ecoaram no ar.

Ao sentir-se apoiado pela platéia, Josivaldo se encheu mais ainda de razão. Aumentou o tom da voz e também os insultos contra o guarda, chegando a dizer:

– Homem vai te “rear”!!!

O guarda, então, usou dos seus direitos. Chamou uma viatura policial e conduziu o infrator à Delegacia Distrital.

O Comissário de plantão, muito mal humorado, quis saber o que tinha havido. O guarda de transito relatou que aquele homem havia estacionado seu veículo em local proibido, e se recusara a apresentar os documentos de praxe. Além disso, chegara a desacatá-lo, mandando-o “se rear”.

O Comissário encarou o infrator e perguntou o que o levado a desrespeitar as normas do trânsito.

A resposta foi rápida:

– Estaciono onde quero. A rua é pública. Se estiver achando ruim, vá se “rear” também!!!

A vontade do Comissário foi jogar o infrator no xadrez e mandar que lhe fosse aplicado um corretivo.

Com o Livro de Ocorrências na mão, o homem perguntou ao infrator:

– Qual o seu nome completo?

O infrator respondeu:

– Marcolino Alves.

O Delegado ia passando na hora e, ao ouvir o nome do infrator, gritou:

– Soltem esse homem, imediatamente!!!

A ordem foi cumprida e o infrator foi levado à sala do Delegado, que, muito nervoso, desculpou-se:

– O senhor está coberto de razão, por ter se chateado com o guarda de trânsito. Ele foi muito infeliz, tratando o senhor tão mal, por causa de uma infração de trânsito tão leve. Nós não o ensinamos a agir assim. Ele vai ser punido, por abuso de autoridade!!! O senhor é um homem fino e é da família do Governador!!! Queira desculpar!!!

Nesse ínterim, o Guarda de Trânsito já ia se afastar, quando o comissário perguntou:

– Pra onde o senhor está indo?

Humilhado, o Guarda respondeu:

– O infrator mandou que eu fosse “me rear” e é o que vou fazer, antes que a coisa complique pro meu lado.

7 dezembro 2018 CHARGES

ALECRIM

LEMBRANÇAS INTERNACIONAIS

O cantor americano Neil Diamond, que completará 78 anos no próximo mês de janeiro

***

Em 1971 o cantor Tony Ronald fazia muito sucesso com a música “Help (Get me some help)”. Por aqui nós tivemos a versão de Rossini Pinto,“Vem me ajudar” com Os Fevers, que também foi um grande sucesso.

7 dezembro 2018 CHARGES

MYRRIA


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa