20 março 2017ESTE É HERÓI MESMO



É com muito orgulho e alegria que este Editor oferece aos seus leitores um breve pronunciamento do verdadeiro Herói do Povo Brasileiro, falando sobre a página de sua esposa no Face, intitulada Eu Moro Com Ele.

O homem da caneta-pajaraca, que assombra bandidos e corruptos de todos os lados, de todos os partidos e de todas as fações, faz um singelo agradecimento.

Compartilhe Compartilhe

23 Comentários

  1. ALTAMIR PINHEIRO disse:

    No tribunal da história, Juiz SÉRGIO MORO, meu guru, o senhor já entrou como o maior juiz brasileiro — e a cambada de petralhas ladrões, como réus. Enquanto a posteridade não chega, aguente firme o tranco do presente, porque todos os cidadãos decentes desta nação continuarão do seu lado. Nossa gratidão será eterna!!!

  2. Paulo Luz disse:

    A que ponto chegou o Bananão! O juiz Sérgio Moro é apenas um trabalhador sério que põe a lei para funcionar para todos, não se pretende deus ou estar acima dos demais ou das leis brasileiras. Não deve ser enaltecido como herói, deus, mito ou coisa que o valha. É um cidadão que respeita e cumpre as leis e não uma celebridade. Deve ser tratado com respeito por fazer o seu trabalho com seriedade, eficiência, eficácia e efetividade. Se começarmos a cair na esparrela de que é um mito passaremos a incorrer na mesma falácia que pariu jararaca & janete e continuaremos esperando um demiurgo que salve a pátria. O juiz Moro deve continuar executando o seu trabalho como vem fazendo, não caindo na jogada dos bajuladores. O Moro é um homem comum fazendo coisas incomuns no Bananão, que são extremamente normais em países desenvolvidos, que é: “fazer a lei funcionar para todos”. Ninguém precisa de heróis, mitos ou salvadores da pátria. Precisamos apenas que a justiça funcione de maneira igual para todos. E o primeiro passo é acabar com a excrescência do foro privilegiado.

    • Luiz Berto disse:

      Gratíssimo por esta sua avaliação, meu caro Paulo Luz.

      Gostei mesmo. E estou aqui refletindo sobre o que você escreveu.

      É quase certo que irei reavaliar algumas posições minhas sobre este assunto.

      • Paulo Luz disse:

        Agradeço muito sua consideração, grande editor.
        Abraço.

      • Marcos Mairton disse:

        Amigo Berto, saiba que o comentário de Paulo Luz tem minha total concordância no que diz respeito à mitificação e endeusamento de pessoas de bem, que fazem o seu trabalho com seriedade. Mormente se esse trabalho é o exercício de uma função pública.
        O trabalho que o juiz federal Sérgio Moro vem realizando no âmbito da Operação Lavajato é sim digno de aplausos.
        O simples fato de presidir toda aquela gama de processos, envolvendo pessoas poderosas, contrariando interesses de muitos, igualmente poderosos, que não apareçam nos processos que preside, já é uma tarefa monumental.
        Os efeitos que essa atividade vem causando à sua vida pessoal são evidentes. Se há os que o amam e os que o odeiam, o fato é que o cumprimento de seu dever o conduziu à impossibilidade de uma vida anônima, como a maioria dos juízes prefere, e talvez ele também preferisse (nunca o vi se manifestar sobre isso).
        A par disso, concordo com Paulo Luz quando diz que se trata de um homem comum fazendo coisas incomuns no Brasil. Merece ser admirado, mas não mitificado.
        Aconteça o que acontecer daqui para a frente, Sérgio Moro já entrou para a história. Se a história contará que depois da Lavajato o Brasil se tornou um lugar melhor para se viver, é algo que depende de muitos outros fatores, não de salvadores da pátria.
        Tenho dito.

  3. ALTAMIR PINHEIRO disse:

    O QUE EU ACHO INTERESSANTE É QUE A PUTADA PETRALHA COSTUMA DAR UMA DE JOÃO-SEM-BRAÇO. OS VAGABAS SABEM QUE OS TRÊS PICARETAS TUCANOS NÃO TÊM NADA A VER COM O JUIZ DE PRIMEIRA INSTÂNCIA E SIM COM O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL(STF) EM RAZÃO DO FORO PRIVILEGIADO. QUER DIZER, OS COITEIROS E LACAIOS PETRALHAS SABEM DISSO, MAS FAZEM DE CONTA QUE ESTÃO ALHEIO PARA INCRIMINAR OU APORRINHAR A CONDUTA INABALÁVEL DESSE MAGISTRADO MAGISTRAL QUE É O NOSSO QUERIDO JUIZ SÉRGIO MORO.

    P.S.: – Se eu não estou enganado, quem tem raiva de juiz é bandido!!!

  4. sergio soares filho disse:

    Está só no começo a maior luta que os brasileiros decentes e com informação de fontes confiáveis estão travando.Como muitos ,trabalho hoje mais para ajudar a pôr todos os políticos graúdos na cadeia ad eternum.Para a esmagadora maioria da qual faço parte, Sergio Moro se tornou o nosso referencial; só pelo que já fez,principalmente no início do caso ,sem conhecimento e com pouca ajuda,seria suficiente para dar um destaque como um dos maiores cidadãos que já nasceu aqui nesta terra.

  5. ALTAMIR PINHEIRO disse:

    Até que enfim, as urnas foram justas com o PT na eleição de outubro de 2016. Falta agora, apenas e tão somente, aplicar a justiça da lei com o venerado e “FUTUQUENTO” Juiz Sérgio Moro, para dar a EXTREMA UNÇÃO, acorrentar o caixão, bater o último prego e mandar o pacote para o crematório…

    P.S.: – DIGO E REDIGO: QUEM DEFENDE BANDIDO É ADVOGADO, PARENTE OU COLEGA…

  6. Sonia Regina disse:

    Num País, onde quem deveria fazer seu trabalho, não faz e aproveita pra tirar proveito do cargo, o Juiz é um alento para muitos cidadãos, principalmente aqueles mais simples e que trabalham honestamente.

    Também acho que o Juíz Moro precisa do nosso apoio. Digo isso porque ele recebe ataques tresloucados dos seguidores do governo despejado para defender seu ídolo de pano já bastante “rôto”.

    O aproveitador já utiliza em seus discursos a lenga-lenga da vitima esquecendo de defender-se com argumentos sólidos. Entulha a justiça com ações contra o Juiz que até o momento tem demonstrado muito equilíbrio.

    Quando se está no meio de tanta lama, é até compreensível ter um carinho especial por alguém em quem confiamos.

  7. Glória Braga Horta disse:

    Nesse vídeo, ele recebeu tanto aplausos como vaias, e nem por isso quem o aplaude é necessariamente honesto e nem quem o vaia é necessariamente corrupto. A generalização, na maioria dos casos, é uma insensatez.

  8. ALTAMIR PINHEIRO disse:

    Em 2018, Lula estará “DESCANSANDO” de seus afazeres políticos em Curitiba…

    P.S.: – O destino natural da putada petralha NESTE MUNDO é a cadeia, na ETERNIDADE, o inferno!!!

  9. CARLOS FRANCISCO DE FARIAS disse:

    O meu respeito ao juiz Sérgio Moro,é pelo fato do mesmo ser um cara imparcial.Apesar de ser provocado por aqueles que ele julga,o mesmo permanece tranquilo,sereno,e agindo dentro da lei.Não gosta de aparecer,evita dar entrevistas,e respeita com dignidade os denunciados envolvidos na operação que comanda.Não é um Deus,mas merece ser tratado como um paladino da lei.

  10. Glória Braga Horta disse:

    Criticar não é sinônimo de desrespeito. Muitos paladinos da lei fazem críticas a alguns atos do juiz Sérgio Moro. Não gostar de dar entrevista nem de aparecer não é nenhuma virtude, mas ele dá entrevistas e aparece bastante, o que não é nenhum pecado.

    • CARLOS FRANCISCO DE FARIAS disse:

      Calma Glória,não estou criticando teu ídolo!Nem mencionei o nome dele,apenas comentei o que penso do juiz que hoje comanda a operação onde o mesmo(Lula)é considerado,não pelo juiz,mas pelo ministério público federal,como o comandante máximo da corrupção.Se falei algo que te ofendeu,desculpa.

    • Goiano disse:

      Glória, concordo novamente com o que dizes. Hoje, se alguém faz alguma crítica ao juiz Sérgio Moro – digo, a alguma de suas atitudes em processos ou fora deles – é imediatamente considerado inimigo do povo, como se existisse alguém isento de ter seus atos comentados negativamente.

  11. Tarciso disse:

    Vai fundo Juiz Moro. A petralhagem toda em cana mudará a rota do país para um caminho que nos afaste definitivamente do populismo de uns espertalhões que usam e abusam da boa vontade popular. Educação de verdade para todos.

  12. Alamir Longo disse:

    Depois de mais de 13 anos de saque promovido pela República de Ladrões, agora a empreitada mais difícil é fazer a descontaminação do país.

    Nessa ocasião, o maior pepino, por força de ofício, sobrou para Sergio Moro, homem sério, honrado e que não se intimida com as ameaças desses covardes terroristas lesa-pátria, traidores do Brasil, comandados pelo maior canalha já despejado em território brasileiro. Porém, certamente, muitos outros Moros virão até que a despetização seja consolidada.

    Não estamos lidando com delinquentes amadores. São bandidos profissionais que se enraizaram no poder- que não acham-, eles tem certeza que essa Terra de Santa Cruz descoberta por Cabral, é somente deles. É máfia pura.

  13. Goiano disse:

    Aprec iei bastante as ponderações de Paulo Luz e de Marco Mairton, mas, quanto à abordagem do primeiro a respeito do foro privilegiado, em princípio divirjo: – É preciso ter muito cuidado quanto à extinção de foros especiais, pois é sua existência que (acho isso muito possível) permite o desembaraço de certas atividades, como a parlamentar, e, muito particularmente, cria barreiras a perseguições políticas determinadas por disputas políticas onde tendências de baixo nível florescem. O mesmo penso em relação à prisão especial, cuja extinção poderia prejudicar a ação de juízes, advogados, delegados, policiais.
    Creio que esses temas precisam ser examinados com muito cuidado, face às possíveis conseqüências, uma vez, inclusive, que a instituição de foros especiais e de prisão especial não é criação de um estalar de dedos, mas fruto da experiência secular, vem de 1889!
    A Constituição de 1988 aprimorou e ampliou o instituto – foro especial por prerrogativa de função.

    • Marcos Mairton disse:

      Concordo com você, Goiano.
      Tenho evitado defender ou criticar o foro por prerrogativa de função porque estou trabalhando exatamente com esses processos, aqui no STJ.
      Digo apenas que reconheço que em alguns casos é positivo, mas a Constituição de 1988 parece ter ampliado demais.
      Eu mesmo tenho foro privilegiado perante o TRF da 5ª Região. Não me incomodaria de julgar um colega de 1ª instância, nem de ser julgado por um. Mas, será que o julgamento operante o TRF não dá maior garantia de imparcialidade a quem julga e a quem é julgado? E a sociedade, o que acha disso?
      Realmente não tenho essa resposta agora.

  14. Glória Braga Horta disse:

    Além de parcial, o juiz Sérgio Moro tem o costume de violar a lei. Essa não é a primeira nem a segunda vez. Concordo que o trabalho dele frete à Lava Jato é importante e difícil, mas ele devia rever algumas atitudes negativas à sua própria figura.

    http://www.conjur.com.br/2017-mar-21/moro-determina-coercitiva-blogueiro-descobrir-fontes

  15. Goiano disse:

    Mairton, penso que o foro especial, ou foro privilegiado, ou foro por prerrogativa de função, não tem por objetivo favorecer as autoridades, aos agentes públicos, mas dar garantias para que o exercício de suas funções possa ocorrer em segurança, segurança que permite o bom, livre e desembaraçado cumprimento dos deveres funcionais. Creio que foi a experiência que levou à ampliação que hoje se verifica no Brasil e penso que o fato de países mais adiantados não o terem instituído, ou o terem de forma menos ampla, não significa que no nosso atual estágio de desenvolvimento cultural, político, social e econômico esse foro não se justifique.
    Se há distorção que privilegie ocupantes de cargos aos quais o tratamento se dirige, como maior demora no julgamento, o que se deve é corrigir essas distorções – poder-se-ia pensar em um tribunal especial só para isso.
    Por isso, declaro que sou favorável a foro e prisão especiais, por sua necessidade em favor do funcionamento das instituições.
    Trazes uma dificuldade, que é saber o que a sociedade acha disso. Penso que essa dificuldade de conhecer a vontade precisa da sociedade é que nos faz fazê-la valer não por consulta direta, mas por representantes dela.
    É que a vontade social, além de ser difícil de apreender com exatidão, pode ser difusa, ou estar difusa em variadas tendências e, até mesmo, ser conduzida em determinados momentos.
    Acredito que nem mesmo a vontade social deva ser endeusada, em brocardos como “a voz do povo é a Voz de Deus”, porque a sociedade (ou partes dela) por vezes pode mesmo ser brutal e ignorante; assim como, se fosse perfeita, elegeria somente os melhores como seus representantes.

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa