17 fevereiro 2017JE SUIS BESTA FUBANA



Está havendo uma rápida islamização do mundo. A Europa já está praticamente tomada.

Essa retórica politicamente correta, inventada pela mídia vermelha, de que a maioria dos muçulmanos só quer a paz e que o Corão não prega violência, está totalmente errada. O islã não aceita a convivência com outras religiões. Quem não é muçulmano é incrédulo, e o Corão prega sim, a morte dos infiéis que não se converterem. Manda matar, diz que não peca aquele que mata incrédulo. E é direto, sem metáfora.

“2ª surata: 191 – Matai-os onde quer que os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a intriga é mais grave do que o homicídio. Não os combateis nas cercanias da Sagrada Mesquita, a menos que vos ataquem. Mas, se ali vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo aos incrédulos.”

Pergunte a um muçulmano se ele defenderia o seu país ou o islã em caso de guerra? A resposta é única, defenderia o islã. O muçulmano não aceita o estado laico, muito menos a democracia. Islã e democracia são antagônicos.

Nos países democráticos, usam a democracia para criarem verdadeiros guetos onde apenas a sharia é aplicada, não aceitam as leis dos países que os acolhem. Pobres refugiados! Por que não se refugiam nos países muçulmanos ricos? Simples, eles não aceitam. Por que? Porque querem islamizar o ocidente e, para isso, contam com os refugiados e com a idiotia do politicamente correto e seus seguidores. Também contam com a “tolerância” do ocidente.

Não aceitam a cultura dos países ocidentais, mas querem que os ocidentais, quando em países muçulmanos, aceitem a sua. A mídia diz que é um absurdo não permitirem que as muçulmanas usem seus trajes, é um desrespeito aos seus valores. Mas não diz que é um absurdo que as cristãs não o usem quando estão lá, são obrigadas. Cadê as feministas?

Alguém já viu algum líder muçulmano (não um simples mulá de mesquita) condenando os atentados e fazendo campanha contra o terrorismo? Dizendo que não existe “mártir”? Que quem comete um atentado não vai para o paraíso e que não existem 72 virgens esperando? Dizendo que quem se mata pelo islã é apenas um inocente útil nas mãos de um bando de psicopatas? Que Deus não quer que ninguém mate em Seu nome? Não, né. No máximo, meia dúzia de bagrinhos dizem que o islã é paz blá blá blá, sem nem tocar no assunto.

Quando eu ouvir algum condenando o terrorismo, condenando a jihad, mudo de ideia.

Essa religião tornou-se uma epidemia que precisa ser freada. Que fique dentro das fronteiras dos países que a adotam, antes que o mundo tenha que reviver as cruzadas, já que eles reviveram a jihad e a fatwa. Aliás, não fossem as cruzadas, tão criticadas pelo politicamente correto, a Europa estaria seguindo a sharia há séculos, ou seja, a Europa já passou por isso, mas parece que não aprendeu nada.

Muitos muçulmanos estão combatendo o ISIS, é verdade. Mas é pelos seus territórios, pelas suas próprias vidas, não porque querem acabar com o terrorismo no ocidente. Se eles não se entendem nem mesmo entre eles, como vão viver bem com outras religiões?

E os cristãos assassinados diariamente nos países muçulmanos simplesmente por serem cristãos? Mulheres, crianças. A imprensa não mostra, o assunto não é tocado por nenhum líder mundial, nem pelo nosso Papa comunista, parece tabu. Ih! o Trump falou… mas ele não é doido?

Os EUA estavam indo pelo mesmo caminho, mas o povo americano acordou.

Sei que um monte de fubânicos, inclusive o fubânico-mor, acham o Trump maluco e outros adjetivos negativos, mas sem ele, tenham a certeza, a coisa ia ficar cada vez mais preta.

E não pensem os brasileiros que aqui não chegará se nada for feito, e desde já. Há poucos anos o islamismo ainda era inexpressivo na Europa como é no Brasil.

Nós precisamos abominar o politicamente correto da esquerda. Jogar no lixo.

Não se combate intolerância com tolerância. As flores, infelizmente, não vencem os canhões. E eles sabem disso.

Compartilhe Compartilhe

28 Comentários

  1. Adônis Oliveira disse:

    Prezado Coronel.
    SIMPLESMENTE PERFEITO!

  2. Pablo Lopes disse:

    Sei não Tito, mas depois deste texto, acho melhor tomar cuidado. Vai que algum Aiatolá leia e resolva lhe aplicar a sharia…

    • Tito disse:

      Pablo, sei que você falou de sacanagem, mas muita gente realmente tem medo de falar sobre isso.
      Não citei no texto, mas a falta de culhão é outra fraqueza ocidental que os favorece.

  3. Sergio Rieffel disse:

    Excelente texto! Superou minhas expectativas! A maioria das pessoas pensa assim, pôr no papel, no entanto, são outros quinhentos! Parabéns pela coragem!

  4. Flavio Feronato disse:

    São 100 mil cristãos assassinados a cada ano por ordem dos aiatolás. E realmente, nem o Papa comunista fala nisso. Texto corajoso do R. Tito.

  5. Ricardo Barros disse:

    Pablo seu bunda mole. Acorda e vira um lobo logo. Deixa de ser o cordeirinho e e vira homem. Foda-se o Islã e seus adoradores.

  6. Alamir Longo disse:

    Engraçado né? Quem chega na casa deles tem que virar muçulmano, senão é preso ou morto, mas na minha casa sou obrigado a recebê-los, incondicionalmente, com todos os seus penduricalhos?

    A esposa de um amigo que viajou ao Irã foi presa pela polícia religiosa daquele país, porque saiu do hotel sem aquele véu preto ou burca (sei lá o nome) que as mulheres que lá são tratadas como escravas são obrigadas a usar na cabeça.

    Porra! Por que esses caras não migram somente para países “hermanos” e não param de encher o saco dos países não islâmicos?

    Trump neles!!!

  7. Marcos André M. cavalcanti disse:

    Os muçulmanos passaram a adotar uma outra forma da jihad/fatwa.
    Desta feita, é pela explosão demográfica dos seus seguidores. Assim, em todos os rincões do ocidente, inexoravelmente, se firmará o Islã.
    Alguns analistas políticos calculam que, neste patamar, em 30/50 anos o Islã dominará todo ocidente.

    Os propalados “refugiados” que a imprensa “Mainstream” (a esquerda domina a mídia – Europa/EUA, etc. vide ataques sistemáticos diários contra Trump – ficaram caladas 8 anos do muçulmano Obama) propaga aos borbotões mundo afora, a desumanidade em não acolhê-los., blá, bl´, blá.

    Observem, matutem… que dezenas de países árabes (ricos), não acolhem os coitadinhos…

    Da forma como está transcorrendo, os refugiados funcionarão como um verdadeiro CAVALO DE TROIA presenteado ao ocidente.

    Quem viver, verá!

    (acho que já estamos vivendo)

    • Tito disse:

      Nessa marcha, se nada for feito, o mundo será 50% muçulmano e 50% evangélico (única religião que cresce no mesmo ritmo). Depois, a primeira engole a segunda.

  8. jm disse:

    O mundo está cheio de males, mas especialmente dois são os piores: o comunismo e o islamismo. Depois vem o resto. As cruzadas deverão ser retomadas e urgentemente pelos cristãos. Caso contrário não sobrará um vivo. Fora comunistas, fora islamitas.

    • jm disse:

      Eu não teria nada contra (mas tambem nada a favor) se os muçulmanos não quisessem me matar por ser um infiel. Não teria nada contra seus costumes, vestes, hábitos etc. Mas não dá pra tolerar essa invasão do ocidente que mais dias, menos dias sucumbirá a intolerancia mortal dos muçulmanos. Isso é óbvio. Voces sabem porque a mulher tem que se cobrir toda quando em público em países muçulmanos? Pra não deixar o homem excitado (de pau duro mesmo em bom portugues). Um fio de cabelo pode deixar um muçulmano com a cueca apertada. Me envergonham enquanto homem. E pra piorar ainda mais odeiam bacon.

    • Tito disse:

      E, como escrevi, o islamismo se aproveita do comunismo pra crescer.
      Temos que acabar com o comunismo pra segurar o islamismo.

  9. Paulo Terracota disse:

    A batalha de Medina é a prova que o Islã não tem nada de pacífico ou dispõe de um minimo de humanidade.

  10. Ricardo Barros disse:

    Vá no carnaval do Recife e entre numa roda de Maracatu e fale mal de Lula, comunismo e da Palestina pra você levar um tapa na cara. Agora esse povo do Maracatu deve ser doutrinado para gostar do Islã e odiar os cristãos. Pobre país que renega seus antepassados. Bando de traíras.

  11. j.c.roque disse:

    Parabéns pelo texto.
    Disse tudo.

  12. Ricardo Barros disse:

    Quiz me referir aqueles jovens universitários batucando tambores. Os tais politicamente corretos de nossa cultura travestidos de Maracatu no carnaval. Vá lá , fale mal do comunismo, da palestina e agora do Islã numa rodinha dessa . Você no mínimo será retirado do local como um fascista, coxinha, elitista e toda essas baboseiras que só eles sabem falar. Já o Maracatu popular, do povo da cana de açúcar, do povo simples , esse faz gosto de ver e não é politicamente correto.

  13. Fabrícia Louise disse:

    Texto irretocável, falou, explicou e desenhou. Pior são os politicamente corretos que chamam isso de intolerância, ou melhor, xenofobia. Mas os “mohameds” só toleram e aceitam seus iguais. Mulher? É um troço que só serve pra ter filho.
    Fabi

  14. Lena disse:

    Parabéns pelo texto. Análise perfeita do grave problema enfrentado pelo Ocidente e, mais profundamente, pela Europa, que reverterá em tragédia se algo não for feito e com extrema urgência. Há um livro muito interessante sobre o assunto, “Submissão”, do francês Michel Houellebecq, um romance distópico sobre a supremacia do Islã sobre a França. Muitos já se deram conta de que as coisas caminham para a catástrofe na Europa, mas não conseguiram ainda quebrar o imobilismo do politicamente correto. Que Deus os ajude!

  15. Tito disse:

    Muito obrigado. Abraço

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa