O DRAMA DOS TRÊS PORQUINHOS

Decididamente, o mimado trio de meninos de ouro do Roberto Marinho atingiu seu grau máximo de stress.

O real motivo de tanto desespero dos bilionários maninhos da rede Globo é Bolsonaro, pois ele declarou com todas as letras que, caso seja eleito, cortará drasticamente as generosas verbas publicitárias que a Rede Globo vem recebendo da governança federal nesses últimos 20 anos, principalmente, nos treze anos de podridão comandados por Lula e Dilma.

Por exemplo: de 2000 a 2014, período que engloba os três últimos anos do governo de Fernando Henrique Cardoso, os oito anos de Lula e o primeiro mandato de Dilma Rousseff, a governança federal gastou R$ 23 bilhões em mídia. Desse montante, 16,3 bilhões de reais foram para a televisão aberta, 73% do total. A TV Globo foi quem mais recebeu dinheiro para espaço publicitário: R$ 7,4 bilhões. Depois, vêm Rede Record e SBT. Os dados são do Instituto para Acompanhamento da Publicidade (IAP).

Diante do acima exposto, entende-se perfeitamente o exacerbado nervosismo dos irmãos Marinho, pois Bolsonaro, além de liderar as pesquisas, é recebido com festa em cada recanto que chega. Isso é fato. Gostem ou não gostem, queiram ou não queiram, Bolsonaro, hoje, tem reais possibilidades de ser eleito.

O pavor dos três porquinhos globais, donos de um império de mais de 50 bilhões de reais, é tão dramático, quanto bizarro…, pois apelaram-imagine só – até para a CIA, tão demonizada pela esquerdalha lesa-Pátria brasileira que agora, conforme se esperava, passou a venerá-la.

Desatinados com a real possibilidade de perderem tão farta mesada, os três aloprados judas globais ordenaram potência máxima em sua tenebrosa máquina de despejar lixo nos lares brasileiros, para que seus comunicadores – em velocidade cósmica – informassem seus “globobos” amestrados do tal relatório “bombástico e estarrecedor” revelado pela CIA. Ridículo!

Ora, ora… Utilizar-se de um suposto documento estrangeiro, sem testemunhas e que não relata nada com nada a não ser disque-disques, como se fosse uma devastadora “bomba atômica”, somente para tentarem inviabilizar a candidatura de um militar postulante ao cargo de presidente da República é, no mínimo, um ato traiçoeiro e de extrema leviandade. Ainda mais em se tratando de personalidades que já não estão entre nós.

Não custa lembrar que membros da CIA, em outras e diversas ocasiões, já fizeram inúmeras publicações apócrifas que depois foram cabalmente desmentidas. Essa, provavelmente, é mais uma delas.

Mas, digamos que o tal “relatório yankee” seja verdadeiro, onde estaria o problema? Afinal, combater terroristas mercenários orquestrados, financiados e comandados por Moscou – que tencionava anexar o Brasil como mais uma de suas Repúblicas Socialistas-, não se tratava de crime, e sim, de legítimo e sagrado dever dos responsáveis pela defesa do país de sanha estrangeira.

Guerra é guerra, e ponto final, meu camarada! Terrorismo não se combate com flor, verso e conversa fiada.

Traiu a Pátria, pegou em arma, quis dar uma de guerrilheiro tupiniquim a serviço de países totalitários? Aguenta chumbo quente na asa, meu chapa!

Ou, por acaso, não era uma guerra? Esses canalhas, traiçoeiramente, não se aliaram a um país estrangeiro para aqui instalarem uma ditadura comunista?

Comandados por oficiais russos e agentes da KGB, não pegaram em arma para atentarem contra seu próprio país, assaltando, sequestrando e assassinando covardemente 124 pessoas, inclusive seus próprios companheiros? Isso não caracterizou crime de traição à nacionalidade brasileira?

E, nesse caso, convém lembrar que a própria Constituição Federal (inclusive a anterior) prevê pena capital para traição em tempo de guerra.

Aliás, até a legião stalinista empenhada na vil empreitada de entregar seu próprio país à sanha estrangeira, mantinha em suas fileiras, permanentemente organizados, “tribunais revolucionários” que puniam com pena de morte os companheiros ao menor sinal de desconfiança despertado por seus líderes. E não foram poucos os executados.

E, Para encerrar, reveja no vídeo abaixo o relato de um desses casos. Trata-se do ex-terrorista Carlos Eugênio (pasme – vivinho da silva e ainda aposentado como terceiro sargento do exército) confessando a execução de um seu parceiro:



O EXPLORADOR DE MISERÁVEIS

O assunto de hoje é a imobiliária do crime administrada pelo almofadinha agitador profissional e filhinho de papai, Guilherme Boulos – mais um lixo ideológico gerado pela República de Ladrões que saqueou este país por quase quatorze anos.

Guilherme Boulos, comunistinha caviar e explorador de miseráveis

Boulos – como é de domínio público – é um conhecido delinquente promotor de invasões de propriedades públicas e privadas. Num país minimamente sério, esse fora-da-lei já estaria preso há muito tempo. Mesmo assim, ele tem livre trânsito entre autoridades e políticos demagogos, corruptos e populistas que estão destruindo esse país.

Ele é do PSOL, mas quem coordena toda essa podridão, evidentemente, é o PT, partido mais rico do mundo que pode se dar ao luxo, inclusive, de ter até seu próprio exército – o MST. Não inventei nada, isso foi dito pelo próprio criminoso Lula. Lembram?

Convém lembrar que só no governo Dilma, o MTST- que não tem endereço nem CNPJ – recebeu R$ 89 milhões. Recursos, esses, oriundos do “Minha Casa Minha Vida”, um dos tantos gigantescos poços de corrupção dos governos petistas.

Vide, por exemplo, o acampamento de jagunços instalado em Curitiba para intimidar o Poder Judiciário. Uma afronta inaceitável num país onde, dizem, vigora o tão cantado em verso e prosa, Estado Democrático de Direito.

A ideia de Estado Democrático de Direito vem dos antigos povos gregos e seus pensadores, dentre eles Sócrates, Platão e Aristóteles, de onde surgiu a teoria do “Estado Ideal”, forma de organização da sociedade visando o interesse comum. Contudo, mesmo após tantos séculos, parece que esses conceitos por aqui ainda não aportaram.

Arrolado pelo PT para ser o xerife do MTST- braço urbano do MST- o bandido Boulos dispõe de uma rede de 206 imóveis invadidos na grande São Paulo. Deve ser a maior rede imobiliária criminosa do mundo. É um sinistro vampiro que se nutre do sangue de miseráveis. Pobres coitados sem eira nem beira. Só por aí – e isso não é só – como diria Carmen Lúcia, dá para perceber que Boulos é um autêntico verme.

Esse delinquente arrebanha pessoas em situação de vulnerabilidade, aloja-os em imóveis invadidos, cobra aluguel e, ainda, os utiliza como testas-de-ferro em suas truculentas ações.

Só a investigação vai revelar com maior fidelidade, mas, estima-se que a arrecadação mensal com a cobrança de aluguel do MTST chegaria à casa dos R$ 4 milhões. Quem não colabora e deixa de participar das arruaças é sumariamente despejado.

Muito simples. É uma espécie de escravidão disfarçada. Covardia pura. E, some-se a isso a presença de criminosos de toda ordem, inclusive estrangeiros ilegais que lá se homiziam.

Isso tudo acontecendo à luz do dia, e as autoridades tranquilamente “deitadas eternamente em berço esplêndido ao som do mar e à luz do céu profundo”, como reza nosso Hino.

Não deu outra: sem ser incomodado por ninguém, o MTST acabou se transformando numa gigantesca rede imobiliária criminosa.

Ah, mas agora que um edifício de sua rede desabou matando vários moradores por ele explorados, Guilherme Boulos, cinicamente, diz que nada tem a ver com isso. Assim como o criminoso Lula-, ele, também, “não sabe de nada”. Não é um perfeito canalha?

Não há nenhuma dúvida de que é o PT o grande provedor desses movimentos de cunho marxista, braços violentos da referida quadrilha. Já é por demais conhecido que essas organizações foram criadas e organizadas justamente para, se for preciso, “tocarem fogo no país”, como afirmou certa feita o agora presidiário Lula.

Tomara que agora com esse fatídico desabamento, e a consequente morte de não sei quantos miseráveis explorados pelo MTST, a PF e o MPF investiguem a fundo tudo isso, e levem às barras dos tribunais os responsáveis por esse crime hediondo. Ou será que vai ficar tudo por isso mesmo?!

E, por fim, pergunto ao TSE:

– Até quando associações criminosas que arregimentam e financiam milicianos para ameaçarem o país continuarão sendo reconhecidas legalmente como partidos políticos?

Querem um exemplo? Vejam no vídeo abaixo, Lula, proprietário do PT, ameaçando o país com o “exército do Stédile”, como ele mesmo nominou:



O SARCASMO DE LULA

Amigos fubânicos, infelizmente – e para variar- o assunto de hoje cheira carne podre.

Para começar – e alguém não pensar que inventei – repriso a recente matéria produzida pelo jornal o Globo, sobre a delação-bomba de Palocci revelando o gigantesco esquema criminoso de Lula e Dilma na Petrobrás, e que teria culminado num prejuízo de 42 bilhões de reais à referida estatal:

“Os fatos abordados pelo ex-ministro da Fazendo Antonio Palocci na delação premiada firmada com a Polícia Federal (PF) reconstituem o esquema de corrupção na Petrobras, as relações das empreiteiras com políticos do PT e a forma como os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff se envolveram com negócios que deram prejuízo de cerca de R$ 42 bilhões à empresa, segundo estimativa da PF.”

Palocci detalhou entregas de dinheiro vivo a Lula, e que todas as negociações foram feitas com a presença de Dilma Rousseff. O ex-ministro detalhou ocasiões em que foi pessoalmente levar pacotes ao ex-presidente e relacionou datas e valores entregues por um de seus principais assessores, Branislav Kontic, na sede do Instituto Lula. Segundo Palocci, os pagamentos a Lula, feitos nos últimos meses de 2010, quando ele se preparava para deixar o Planalto, chegavam a somar R$ 50 mil.”

Depois do acima exposto – e mais o que a Lava Jato já desvendou-, recém entendi o teor do cínico discurso do criminoso Lula na inauguração da Plataforma P-57, em 2010. Foi um verdadeiro ritual satânico recheado de sarcasmo, de demonstração de prazer de roubar dinheiro público e, sobretudo, da certeza da impunidade.

Veja no vídeo abaixo, Lula, discursando junto à sua risonha quadrilha, afirmando ironicamente e em tom de deboche, que “todo mundo falava que a Petrobrás era uma caixa preta, pois ninguém sabia o que acontecia lá dentro, mas no nosso governo é uma caixa branca, transparente, nem tão assim… mas é transparente (risos da plateia). A gente sabe o que acontece lá dentro e a gente disvidi mutias das coisas que ela vai fazê”.

Confiram:



HERANÇA CRIMINOSA E MALDITA

Brasileiros, orgulhai-vos dos seus mais de cinco meses de trabalho dedicados somente a pagar impostos.

Eles serão muito úteis para saldarmos as dívidas da herança criminosa e maldita deixada pela República de Ladrões que saqueou o país por mais de 13 anos.

Como todos sabem, acabamos de receber uma fatura de R$ 1,3 bilhão, fruto do calote dado pela Venezuela e Moçambique ao governo brasileiro.

Contudo, essa dívida, na realidade, deveria ser repassada ao presidiário Lula, à traidora Dilma e à ré Gleisi Hoffmann, “chefa” nacional do PT, a fim de ser debitada na conta de seus seguidores, legítimos herdeiros de toda essa tramoia lesa-Pátria.

E, o pior de tudo é que esse R$ 1,3 bilhão que teremos que pagar às duas ditaduras caloteiras, não passa de uma mixaria diante da avalanche de logro que ainda está por cair no colo dos brasileiros, trouxas que trabalham e arcam com a maior carga tributária desse planeta azul. Dizem que o dinheiro para saldar a referida dívida sairá da pasta do Seguro-Desemprego.

E, assim, bilhões e bilhões de reais foram surrupiados do povo brasileiro, principalmente, entre 2005 a 2014. Para se ter uma ideia do tamanho da roubalheira, no período em que Guido Mantega foi presidente do BNDES, houve um aporte de 400 bilhões de reais do Tesouro Nacional para o referido banco. Foi exatamente esse o período embrionário do propinoduto, conforme afirmou Palocci em depoimento à Lava Jato.

Não satisfeitos em nos roubarem internamente, Lula e Dilma, ainda, “socializaram” nossas riquezas com governos “cumpanheros” da quadrilha espalhados por esse mundão afora.

Via BNDES – menina dos olhos da tenebrosa máquina de corrupção petista – esses dois traidores concederam mais de 3.000 empréstimos bilionários a governos estrangeiros sem nenhuma garantia de pagamento. Inclusive, a transação daqueles mais de três bilhões de reais enviados a Cuba a fundo perdido, foi considerada assunto de “segredo de Estado” pelo governo petista.

E, para completar, pasmem, chegaram ao cúmulo de arrolarem o próprio Tesouro Nacional como avalista em caso de calote dos países devedores. E, agora, as faturas começaram a chegar.

Alguém já viu um sujeito emprestar dinheiro e se oferecer como avalista a seu próprio devedor? Não é incrível?

Era uma espécie de negócio de pai para filho. Depois se descobriu que os laços criminosos eram tão fortes que se transformaram em “pacto de sangue” entre Lula e as empreiteiras, conforme declarou Palocci à Lava Jato.

Enfim, tudo foi, maquiavelicamente, bem arquitetado para abocanhar as polpudas propinas das empreiteiras destinadas a financiar o sinistro projeto petista de perpetuação no poder. Só que no meio do caminho dos criminosos havia uma Lava Jato e o gigantesco castelo de areia petista ruiu de vez.

Como o assunto em pauta é o calote da Venezuela e Moçambique, recordemos apenas duas obras que financiamos nesses países. Mas, garanto que essa pequena mostra será suficiente para causar sérios problemas estomacais até no mais sereno dos viventes.

Primeira obra citada, é a ponte de 3.156 metros sobre o rio Orinoco (Venezuela) com quatro faixas para veículos e uma para linha férrea. A obra considerada uma maravilha da engenharia atual foi construída com tecnologia e financiamento brasileiros com um custo de 1,22 bilhão de dólares. Um presentaço de Lula ao irmão Hugo Chávez.

Ponte de 3.156 metros sobre o rio Orinoco, presente de US$ 1,22 bilhão de Lula ao camarada Hugo Chávez

A segunda selecionada, é o Aeroporto Internacional de Nacala, Moçambique, também conhecido como “aeroporto fantasma” porque abriga apenas dois voos semanais.

Vejam quanto dinheiro nosso jogado fora, nesse impactante vídeo em que uma repórter, nostalgicamente, passeia com uma câmera pelo moderno aeroporto e mostra “in loco” uma obra faraônica construída pela Odebrecht e financiada pelo BNDES, completamente inútil e deserta. Um desperdício monumental de 200 milhões de dólares.

Um autêntico crime contra a nacionalidade brasileira que não pode ficar impune.



PIOR QUE CORRUPTO, É O TRAIDOR

Pois olha, o assunto do momento não poderia ser outro: o comentário da espeloteada senadora ré do STF, Gleisi Hoffmann, à TV AI-Jazeera.

Na realidade, não surpreende ninguém quando um ato de tamanha irresponsabilidade feito esse, parte de uma integrante de uma organização de canalhas que tem como pátria, o comunismo, e hino, o da Internacional Socialista.

Não foi obra do acaso essa anta vermelha assumir a presidência nacional do PT. Sorrateiramente, ela foi empossada no cargo por Lula, para tentarem blindá-la contra futuras possíveis condenações que estão a caminho. E, também, não é por acaso que ela anda com os nervos “à flor da pele”, completamente desesperada, cometendo toda a sorte de loucuras – inclusive crime de traição ao país como ficou bem caracterizado naquela patética gravação feita à TV AI-Jazeera, com conteúdo flagrantemente mentiroso e ofensivo à autodeterminação do povo brasileiro.

O motivo de seus loucos devaneios é que, além do desespero de ver seu guru enjaulado, a “amante”- como é conhecida no seio da Lava Jato-, além de ser ré no STF, é a primeira da fila a ser julgada. Só não o foi, ainda, porque as coisas por lá andam na marcha do pato manco e, de acordo com o humor e a disposição de seus sagrados deuses.

Além disso, ela sabe que o PT é um bloco de gelo derretendo em chapa quente e, que seu mandato, já agonizante, tem pouquíssima chance de ser renovado pelas urnas. Perdendo o foro privilegiado, ela cairá direto no colo da Justiça de primeira e segunda instâncias.

E isso, evidentemente, a apavora.

Mas até aí a gente entenderia… Lavar roupa suja em casa ou dar um coice na panela de mandioca na própria cozinha, até se tolera… Agora, ir pedir socorro às ditaduras árabes? Aí já é demais…

É uma agressão inaceitável à nacionalidade brasileira! E isso tem nome:

– TRAIÇÃO!

-Será que essa imbecil não sabe que não existe democracia em nenhum país árabe do mundo?

– Será que essa idiota não sabe que mulher, em países árabes, é tratada como escrava, mero objeto do marido que a família – e não ela -, escolhe?

-Será que essa lesa-Pátria não sabe que, nos redutos árabes, se um marido descobre que a mulher está tendo um caso, ele tem direito de matá-la, mas se ela descobre que ele está tendo um caso e mata o marido, ela é condenada à prisão perpetua ou morte por enforcamento?

– Será que essa infame não sabe que, no mundo árabe, a mulher sofre segregação, maus tratos, mutilação de órgãos genitais, estupros, tortura dentro de casa?

– Será que essa insana não sabe que em caso de adultério, entre os árabes, a mulher é morta por apedrejamento?

Lá só tem uma coisa boa, viu D. Gleisi? Se seus ‘cumpanheros’ que aqui estão presos tivessem roubado o povo de lá, já estariam todos mortos – sumariamente executados por enforcamento em praça pública-, e não tratados a pão-de-ló como acontece com os seus comparsas por aqui.

Já que a senhora não quis se mudar para a Venezuela, vá morar na Arábia Saudita, D. Gleisi!

Lá sim, a democracia é plena. Um verdadeiro paraíso, principalmente, para as mulheres.

Agora, pergunto às autoridades constituídas desse país:

– Esse ato gravíssimo de agressão ao país cometido por uma senadora da República vai ficar impune?

– Até quando, uma facção abarrotada de criminosos que financia milicias com dinheiro público para cometerem atos terroristas – como é o caso do MST e seus correlatos-, vai continuar registrada como “partido político”?

E pergunto, também, a essa besta de vestido, chamada Gleisi Hoffmann:

– Será que não bastou toda a roubalheira que o PT promoveu por quase 14 anos em que esteve no poder nesse país?

– Até quando irão continuar com essa vil empreitada de semear ódio e plantar discórdia entre irmãos brasileiros?

– Vocês, ainda, não estão satisfeitos com todo o mal que fizeram ao país?

– Querem o que mais, destruir o país?

Então vão a campo, seus covardes! Juntem suas milícias e vamos pro pau, seus covardes! Quem sabe não faz a hora? E que cantem as baionetas…

Seria a grande oportunidade de fazermos uma faxina completa nesse desgovernado país, seus canalhas lesa-Pátria!

Gleisi Hoffmann, a traidora, agora quer entregar o Brasil aos árabes