Coluna: ARISTEU BEZERRA – CULTURA POPULAR

FRASES BEM-HUMORADAS SOBRE DINHEIRO

“Faz tanto tempo que não vejo dinheiro que até já esqueci quais são os bichos da fauna brasileira que estão nas células.”

“A vida insiste em me surpreender, só queria que ela me surpreendesse com uma mala de dinheiro.”

“Santo pra arrumar casamento é fácil, quero ver um pra arrumar dinheiro.”

“A questão é dinheiro e não liberdade. Você acha que é livre, tente ir a algum lugar sem dinheiro.”

“Até a minha mãe se envolvendo com lavagem de dinheiro. Toda hora ela lava uma bermuda minha com 5 ou 10 reais no bolso.”

“Minha posição favorita é em pé, na frente do caixa eletrônico sacando dinheiro.”

“Se criatividade gerasse dinheiro, têm pessoas que estariam milionárias por histórias que inventam no Facebook.”

“Neymar foi para o PSG por causa de dinheiro, grande coisa, eu também fui para o SPC pelo mesmo motivo.”

“Dica para economizar no Dia dos Namorados: Finja que está doente e fale para sua namorada (o) que gastou o dinheiro do presente com remédios.”

“Aprendi a desapegar de tudo, mas é por falta de dinheiro mesmo.”

“Uma nova lei está para sair que obrigará as pessoas assaltadas a pedirem recibo ao ladrão. Isto permitirá ao Estado seguir o paradeiro de 80% do dinheiro atualmente em circulação.”

“Se dinheiro não traz felicidade, então por que a falta dele dá uma tristeza danada?”

“O tempo ainda é mais valioso do que o dinheiro. Do que adianta ter 100 anos e 100 milhões na conta?”

“Se alguém quiser ficar comigo vai ser por causa do meu jeitão sexy mesmo, porque dinheiro e beleza vou ficar devendo.”

“Estou aqui para incomodar mesmo, se fosse para agradar, eu me chamaria Dinheiro!”

“Paciência é igual a dinheiro, não tenho e quando tenho some rápido.”

“Dinheiro: Qual seu habitat? Do que se alimenta? Onde ele vive? Isso não passa no Globo Repórter.”

“Dizem que comer lentilha na virada do ano traz dinheiro. Por enquanto só me trouxe gases!”

“Vamos trabalhar pessoal, que dinheiro não se imprime em casa não.”

FRASES E REFLEXÕES DE CÂMARA CASCUDO

“Comer de pé é modalidade de pasto, indispensável, justo, mas não humano, não natural, não social.”

“Andei e li o possível no espaço e no tempo. Lembro conversas com os velhos que sabiam iluminar a saudade. Não há recanto sem evocar-me um episódio, um acontecimento, o perfume duma velhice. Tudo tem uma história digna de ressurreição e de uma simpatia. Velhas árvores e velhos nomes, imortais na memória.”

“A biblioteca é a minha Babilônia. E nela todos os volumes me interessam. Cada livro que leio – ou releio – me fascina. Mas a leitura é um hábito. Só a repetição traz o costume, o prazer.”

“Meu pai dizia que a rede fazia parte da família. A rede colabora no movimento dos sonhos.”

“Faço questão de ser tratado por esse vocábulo que tanto amei: professor. Os jornais, na melhor ou pior das intenções, me chamam de folclorista. Folclorista é a puta que os pariu. Eu sou um professor. Até hoje minha casa é cheia de rapazes me perguntando, me consultando.”

“Foi apresentado a um figurão da diplomacia, no Itamaraty.
– Luís da Câmara Cascudo, Câmara Cascudo… parece que já ouvi falar no seu nome.
– O senhor é muito mais feliz do que eu. Estou absolutamente certo de que nunca
ouvi falar no seu.”

“Termino com saudades meu trabalho, libertador das erosões destínicas e demais cortesãos da velhice.”

“O que eu acho que define o homem brasileiro, é a rapidez da sua adaptação. É a sua miscigenação mental. O pau-de-arara, quatro anos depois, em São Paulo, é tão paulista como o caipira de Santos ou de Piracicaba. No Amazonas ninguém pode diferenciar o cearense de um local. Assim, vejo a adaptação do brasileiro em toda parte: em Portugal, na Espanha, na França, só é diferente a pele e a pronúncia, mas os hábitos, as interjeições, o andar, são impecáveis. É o que eu acho. É um perigo, porque essa descaracterização brasileira não muda e não toca a perenidade medular do seu temperamento. Em certos momentos ele é o brasileiro legítimo.”

“Sendo sempre o homem que emigra, o mestiço está sempre em forma para irradiar, com sua volubilidade verbal, tudo quanto pensa e crê.”

“Fecha esta máquina fotográfica, meliante. Há 70 anos que sou perseguido por tua espécie. Agora, repórter eu já fui. Lembro-me que, quando íamos entrevistar, nossa liberdade era grande. Se o homem não dizia nada, a gente inventava. Em 1915, meu pai possuía um jornal. Nele comecei como repórter.”

“Comparar é sempre mais cômodo porque estabelece a referência e com ela a compreensão.”

“É o cinema em casa, o mundo em casa. É o tapete mágico de Aladim, em que você viaja sem sair do lugar. Tem função deturpadora, e não orientadora ou elevadora. Mas para os velhos surdos, meio cegos e jumentos como eu, aos 83 anos, é a vida. Para quem não chega à janela, não lê jornais como eu, a televisão é minha vida, a minha viagem.”

“Pescado é profissional do mutismo; deve ficar silencioso dentro da selvagem musicalidade do mar.”

“Quando eu viajar, mais cedo ou mais tarde, a Universidade vai acabar comprando dos meus herdeiros a minha biblioteca. Ninguém é tão burro para dispensar livros tão incríveis.”

“Domingo, 21 de abril, 39.º aniversário do meu casamento. Ao despertar, a noiva de 1929 desaparecera. Fora assistir à missa na capela do Hospital. De regresso, beijos, abraços, congratulações. Dália declara não estar arrependida e me confesso capaz de reincidência com a mesma vítima.”

“Quem não tiver debaixo dos pés da alma, a areia de sua terra, não resiste aos atritos da sua viagem na vida, acaba incolor, inodoro e insípido, parecido com todos.”

“O sexo pode ser adiado, transferido, sublimado noutras atividades absorventes e compensadoras. O estômago, não. É dominador, imperioso, inadiável. Por isso os alemães dizem que o sexo é fêmea e o estômago é macho.”

“Cultura popular é a que vivemos. É a cultura tradicional e milenar que nós aprendemos na convivência doméstica. A outra é a que estudamos nas escolas, na universidade e nas culturas convencionais pragmáticas da vida. Cultura popular é aquela que até certo ponto nós nascemos sabendo. Qualquer um de nós é mestre, que sabe contos, mitos, lendas, versos, superstições, que sabe fazer caretas, apertar mão, bater palmas e tudo quando caracteriza a cultura anônima e coletiva.”

Luís da Câmara Cascudo (1898 – 1986) foi historiador, antropólogo, advogado, professor universitário, jornalista e, principalmente, folclorista brasileiro. Era apaixonado pelas tradições populares, superstições, literatura oral e História do Brasil. Ele passou toda sua vida em Natal e dedicou-se ao estudo da cultura brasileira. Foi professor da Faculdade de Direito de Natal, hoje Curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) , cujo o Instituto de Antropologia leva seu nome. O conjunto de sua obra é considerável em quantidade e qualidade: ele escreveu 31 livros e 9 plaquetas sobre o folclore brasileiro, em um total de 8.533 páginas, o que o coloca entre os intelectuais brasileiros que mais produziram. É também notável que tenha obtido reconhecimento nacional e internacional publicando e vivendo distante dos centro s Rio e São Paulo.

OLIVEIRA DE PANELAS

Oliveira Francisco de Melo, mais conhecido como Oliveira de Panelas, é um dos mais talentosos repentistas do maravilhoso mundo da poesia cantada. Oliveira traz no nome artístico a cidade pernambucana que o viu nascer, e ser reconhecido no mundo. Ele já cantou para presidentes de países estrangeiros, a exemplo de Mário Soares e Fidel Castro, para presidentes brasileiros, além de várias personalidades do mundo artístico, político e social.

É um profissional do repente que tem a competência de utilizar os versos de forma didática para apresentar os principais gêneros, a origem e a atuação da cantoria do Nordeste. Ele divulga desde o início de sua carreira profissional a valorização do cordel como símbolo de resistência e arte da cultura popular nordestina.

Uma boa referência da capacidade poética desse ícone do repente são estas criativas glosas:

Mote:

Nunca Transforme em Vermelho
O Sinal Verde da Vida

É louvável quem respeita
Os sinais de advertência
Se a esquerda é preferência
Nunca passe pra direita.
A estrada não foi feita
Pra ser pista de corrida
Ao cruzar a avenida
Mire-se bem neste espelho
Nunca transforme em vermelho
O sinal verde da vida.

Repare bem o motor,
Viaje com confiança,
O cinto de segurança
Coloque pra onde for,
Examine o extintor,
Se a carga está vencida,
Não se torne um homicida
Por causa deste aparelho
Nunca transforme em vermelho
O sinal verde da vida.

Não dirija embriagado,
Evite a fatalidade,
Não corra em velocidade,
Nunca viaje drogado,
Se caso estiver cansado,
Tente achar uma dormida,
Evite numa batida
Ferir mão, braço e joelho.
Nunca transforme em vermelho
O sinal verde da vida.

No congestionamento,
Nunca perca a esportiva,
Dirija na defensiva,
Fique atento ao movimento,
Cuidado com o cruzamento
Olhe a faixa proibida,
É grande quem não liquida
Sequer a vida de um coelho
Nunca transforme em vermelho
O sinal verde da vida.

Prossiga a viagem em paz,
Seja feliz no retorno,
Jamais tente com suborno
Comprar os policiais,
Pois um suborno não faz
A vida restituída
Depois da vida perdida
É tarde, não há conselho.
Nunca transforme em vermelho
O sinal verde da vida.

FRASES SÁBIAS DE AUTORES DESCONHECIDOS

“Não podemos evitar que os pássaros da amargura voem sobre nossas cabeças, mas podemos evitar que eles façam ninhos em nossos cabelos.”

“Às vezes, é preciso dar uma pausa. Ter um pouco de silêncio. Sair de cena. E esperar que a sabedoria do tempo termine o espetáculo.”

“Você sabe que está no caminho certo quando perde o interesse de olhar para trás.”

“O único modo de evitar os erros é adquirindo experiência, mas a única maneira de adquirir experiência é cometendo erros.”

“Não há ventos favoráveis para aqueles que não sabem onde querem chegar.”

“Preocupe-se mais em se levantar do que em não cair, pois todos nós caímos, mas nem todos se levantam.”

“Se você encontrar um caminho sem obstáculos, ele provavelmente não leva a lugar nenhum.”

“Não é necessário dizer tudo o que se pensa, mas é necessário pensar tudo o que se diz.”

“Se você apagasse todos os erros do seu passado, você apagaria toda a sabedoria do seu presente.”

“Lembre-se: sempre haverá outra chance, outra amizade, outro amor… mas nunca outra vida.”

“Aqueles que falam de você na sua ausência, é porque respeitam a sua presença.”

“O fato de querer que todos reconheçam a nossa generosidade a destrói imediatamente.”

“Não entregue a autoria da sua história de vida a ninguém; bem ou mal, só você pode escrever.”

“Quem diz que não pode ser feito nunca deve interromper aquele que está fazendo.”

“Cuidado com as voltas que o mundo dá. Hoje você lança as palavras, amanhã sente os efeitos delas.”

“Sou fã de atitudes. Se não as vejo, não acredito. Afinal, da boca para fora todo mundo é o que quer.”

“A prepotência te faz forte por um dia, a humildade para sempre.”

“Pare de olhar para trás, você já sabe onde esteve, agora precisa saber onde vai.”

“Se todos soubessem o peso das palavras, dariam mais valor ao silêncio.”

“Há dois tipos de dores no mundo: A dor que te machuca e a dor que te muda.”

REFLEXÕES DO MEU PAI

Meu pai tinha muitos problemas. Dormia mal e se sentia exausto. Era irritado, mal-humorado e amargo. Até que um dia, de repente, ele mudou.

Certa vez, minha mãe, disse-lhe: – Amor, estou há três meses a procura de um emprego e não encontrei nada. Vou tomar chá com as minhas amigas. Meu pai respondeu: Está bem…

Meu irmão, disse-lhe: Pai, obtive notas baixas em todas as matérias da faculdade. Ele respondeu: – Está bem.Você vai se recuperar. E se não o fizer, poderá repetir o semestre. Porém, vai pagar a sua taxa de matrícula.

Minha irmã disse-lhe: – Pai, colidi com o meu carro. Ele respondeu: – Está bem filha. Leve-o para uma oficina e procure uma forma de efetuar o pagamento. E enquanto eles consertam, vá andando de ônibus ou metrô.

Sua nora disse-lhe: – Sogro, eu vim passar alguns meses com vocês. Meu pai respondeu: – Está bem. Acomode-se no sofá da sala e procure alguns cobertores no armário.

Reunimos na casa dos meus pais para conversar sobre as últimas atitudes paternas. Nós propusemos, então, fazer um “questionamento” para afastar qualquer possibilidade de reação que fosse provocada por efeito colateral de alguma medicação por ele ingerida. Entretanto, qual foi a nossa surpresa quando o meu genitor nos explicou:”Demorou muito tempo para perceber que cada um é responsável por sua vida. Levou-me anos para descobrir que minha angústia, minha mortificação, minha depressão, minha coragem, minha insônia e meu estresse não resolveriam os seus problemas. Mas, sim, exacerbaram os meus. Eu não sou responsável pelas ações dos outros. Eu respondo pelas reações de como eu me expresso perante as adversidades. Portanto, cheguei à conclusão que o meu dever para comigo mesmo é manter a cal ma e deixar que cada um resolva seu obstáculo da forma que lhe convier. Tenho feito cursos de ioga, de meditação, de desenvolvimento humano, de higiene mental, de vibração e programação neurolinguística . E, em todos eles, eu encontrei um denominador comum: no final, todos nos levam ao mesmo ponto. Ou seja, eu só posso ter ingerência sobre mim mesmo. Vocês têm todos os recursos necessários para resolver suas próprias vidas. Eu só posso dar meu conselho se por acaso me pedirem. E cabem a vocês decidirem segui-lo ou não. Então, de hoje em diante, parei de ser o receptáculo de suas responsabilidades, o advogado de seus defeitos, o Muro das Lamentações. De agora em diante, eu os declaro todos adultos, independentes e autossuficientes.”

Todos permaneceram em silêncio. Desde aquele dia, a família começou a funcionar melhor porque todo mundo ficou sabendo exatamente o que lhes cabia fazer.

Fonte: Este texto foi encontrada na internet com autoria desconhecida. As pessoas começaram a enviar para os e-mails dos amigos e pela importância do assunto resolvi publicar no JBF.

ALGUMAS DAS MELHORES FRASES DE MÁRIO QUINTANA

“De um autor inglês do saudoso século XIX: O verdadeiro gentleman compra três exemplares de cada livro: um para ler, outro para guardar na estante e o último para dar de presente.”

“O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso.”

“Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado. Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja.”

“É uma barbaridade o que a gente tem de lutar com as palavras, para obrigar as palavras a dizerem o que a gente quer.”

“Só as crianças e os velhos conhecem a volúpia de viver dia a dia, hora a hora, e suas esperas e desejos nunca se estendem além de cinco minutos…”

“O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas nas nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras…Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.”

“Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos.”

“Quando abro a cada manhã a janela do meu quarto
É como se abrisse o mesmo livro
Numa página nova…”

“Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho. E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.”

“Pergunto-me por que o uivar de lobos, os trovões, constituem o pano de fundo para as cenas de horror. Pois, quando o medo é muito, faz-se um silêncio na alma. E nada mais existe.”

“Repara como o poeta humaniza as coisas: da hesitação às folhas, anseios ao vento. Talvez seja assim que Deus dá alma aos homens.”

“A gente deve atravessar a vida como quem está gazeando a aula, e não como quem vai para a escola “

“O que me impressiona, à vista de um macaco, não é que ele tenha sido nosso passado: é este pressentimento de que ele venha a ser nosso futuro.”

“Livros não mudam o mundo,
quem muda o mundo são as pessoas.
Os livros só mudam as pessoas.”

“Maravilhas nunca faltaram ao mundo; o que sempre falta é a capacidade de senti-las e admirá-las”

“Viver é acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé a nossa inspiração maior. É buscar nas pequenas coisas, um grande motivo de ser feliz!”

“Uma curva de caminho, anônima, torna-se às vezes a maior recordação de toda uma volta ao mundo!”

“E agora pedem-me que fale sobre mim mesmo. Bem! eu sempre achei que toda confissão não transfigurada pela arte é indecente. Minha vida está nos meus poemas, meus poemas são eu mesmo, nunca escrevi uma vírgula que não fosse uma confissão. Mas o que querem são detalhes, cruezas, fofocas.”

“Conhecer o mistério de um corpo é talvez mais importante do que conhecer o mistério de uma alma.”

“As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho.”

* * *

Mário Quintana (1906 – 1994) foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Mestre da palavra, do humor e da síntese poética, em 1980 recebeu o prêmio Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras (ABL) pela obra total. Em 1981, foi agraciado com o Prêmio Jabuti de Personalidade Literária do Ano. Sua biografia é tão singela quanto seus poemas: não casou, não teve filhos, viveu boa parte da vida em quartos de hotéis, passeava pelas ruas de Porto Alegre como qualquer anônimo e da cidade foi figura lendária. Faleceu na capital gaúcha no dia 05 de maio de de 1994, aos 87 anos, em decorrência de problemas cardíacos e respiratórios, deixando uma inestimável e singular contribuição para a literatura brasileira.

A MÃE NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

“Minha mãe foi caprichosa
Rezava e dizia amém
Marcou meu rosto com beijos
Pra mim fazer um bem
Por fora não tem mais marcas
Mas por dentro ainda tem.”

Zé Viola

“O filho se sente bem
Quando a vida continua
Tendo apoio dos amigos
E das mulheres da rua
Porém o amor de mãe
Não há quem substitua.”

Severino Feitosa

“A mãe nunca nos atrasa,
E o filho que assim conhece;
Se expressa na verdade;
Sabe que ela merece;
No altar da consciência
Fica rezando uma prece.”

Lourival Batista (1915 – 1992)

“Amor de mãe é profundo
E seu instinto é quase santo
Faz de tudo nessa vida
Para o filho não verter pranto
No mundo não tem ninguém
Que saiba amar do seu tanto.”

Valdenor de Almeida

“Mãe é rosa no jardim
Virada pro sol nascente
Esposa e filha merecem
O nosso carinho ardente
Mas não há mulher no mundo
Do jeito da mãe da gente.”

João Santana

TROVAS DE GERALDO AMÂNCIO

“Pode dizer que eu sou ruim
Que eu não lhe nego um abraço,
Pode falar mal de mim,
Só não das trovas que eu faço.”

“Com elaboradas frases
E o dom divino e profundo,
Os poetas são capazes
De interpretar o mundo.”

“Cor de roupa de viúva
Escura, a noite nasceu,
Debaixo da noite a chuva,
Debaixo da chuva, eu.”

“Deixa a fome toda a casa,
A enchente ensopa as areias,
No tempo que a chuva vaza
Dos seios das nuvens cheias.”

“Cuida o homem do roçado,
Ara a terra, cava e planta,
Quando escuta no telhado
A canção que a chuva canta.”

“Sem cansaço e sem fadiga
Leva e traz, junta e espalha,
É o que faz a formiga
Sem saber por que trabalha.”

“Brechas na lei têm roteiro
Quando a justiça bambeia;
É por onde entra o dinheiro
E o dono sai da cadeia.”

“Da velhice não me contem
A solidão que apavora,
O que vovô sentiu ontem
Eu estou sentindo agora.”

Geraldo Amâncio Pereira é poeta, repentista, trovador, cordelista e contador de causos. Nascido no sítio Malhada da Areia, município do Cedro, Ceará, em 29 de abril de 1946. Cursou faculdade de História em Fortaleza. Começou com acompanhamento de viola em 1966. Participou de centenas de festivais em todo o país, e classificou-se mais de 150 vezes em primeiro lugar. Organizou festivais internacionais de repentistas e trovadores, além do festival Patativa do Assaré. É autor das três antologias sobre cantoria em parceria com o poeta Vanderley Pereira. Gravou 15 CDs ao longo da carreira, além de ter publicado cordéis em livros. Apresentou o programa dominical “Ao Som da Viola”, na TV Diário em Fortaleza.

PROVÉRBIOS BEM-HUMORADOS

“Gente ruim é como dor de dente: quanto mais se presta atenção nela, mais incomoda.”

“O mundo dá voltas. Isso explica tanta gente tonta!”

“Se você é uma dessas pessoas que não tem sorte, quando vir a luz no fim do túnel… corra, pois é um trem.”

“Errar é humano, persistir no erro é americano, acertar no alvo é muçulmano.”

“A galinha do vizinho é sempre mais gorda do que a nossa.”

“Se a montanha vem até ti, foge. Trata-se de um desmoronamento.”

“Quem tem asa, não voa, quem não tem, que voar; quem tem razão, não se queixa, quem não tem, que se queixar.”

“Quem com ferro fere… não sabe como dói.”

“De todas as coisas que a vida me deu. Eu só queria devolver uns 10 quilos que vieram por engano.”

“Quem ri por último ou é surdo, ou é retardado.”

“Se você não puder ajudar, atrapalhe, porque o importante é participar.”

“É preferível duas pedras no caminho do que uma no rim!”

“Tristezas não pagam dívidas… e alegrias também não.”

“Nunca se justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam.”

“Duas palavras abrem qualquer porta: puxe e empurre.”

“A gente tropeça sempre nas pedras pequenas, porque as grandes a gente logo enxerga.”

“Ter a consciência limpa é ter a memória fraca.”

“Ter ouro é um temor; não ter é uma dor.”

“Existem dois tipos de esparadrapo: os que não grudam e os que não saem.”

A SAUDADE NOS VERSOS DOS POETAS POPULARES

“Botei tramela no peito
Pra saudade não entrar
Ela encontrou uma brecha
E achou de se acomodar
Quero expulsar a posseira
Porém já vi que é besteira
Pois ela teima em ficar.”

Dalinha Catunda

“Já faz três dias que eu
Não durmo e nem sinto fome
A lágrima secou nos olhos
A saudade me consome
Sinto o teu cheiro num jarro
Na fumaço do cigarro
Vejo as letras do teu nome.”

Hélio Crisanto

“Não há saudade maior
Do que um amor ausente
Dilacera nosso peito
Deixa o coração doente
A saudade é tão ingrata
Que se a gente não mata
Ela vem e mata a gente.”

Tiago Monteiro

“Essa saudade não bate,
Chega derrubando a porta
Dá-lhe no meu pé de ouvido
Minha autoestima entorta
E depois sai feito bala
Deixando no chão da sala
Uma alma quase morta!”

Jessé Costa

“Tudo que a saudade faz
É provando ser ingrata
Quando ela dá um alívio
Na mesma hora maltrata
Se Jesus não der um jeito
A saudade é quem me mata.”

Vicente Preto (1911 – 1976)

FRASES BEM-HUMORADAS SOBRE A MENTIRA

“A gente diz que está acostumado com idas e vindas, com decepções e despedidas, mas é tudo mentira, sempre dói como se fosse tudo pela primeira vez .”

“Tem um povo que acha que me engana, a capacidade que você tem para mentir, eu tenho para fingir que acredito.”

“Um detalhe sobre a minha pessoa: Eu nunca minto, a verdade é que, à vezes, está errada.”

“Quem disser que nunca mentiu, está mentindo pela primeira vez.”

“Eu queria entender a dificuldade das pessoas em falar a verdade, tem gente que consegue olhar dentro dos nossos olhos e mentir, isso é a maior covardia.”

“A vida é uma mentira que a gente precisa acreditar para sobreviver.”

“As mentiras geralmente são doces e as verdades amargas, e as pessoas estão tão acostumadas com o doce da mentira que ser sincero pode parecer uma arrogância.”

“As pessoas não gostam de mentira! Errado. O que as pessoas não gostam é de descobrir que mentiram para elas.”

“Vimemos em uma sociedade imersa em tanta hipocrisia que valer-se da mentira passou a ser um estilo de vida.”

“Inventar detector de mentiras é mole, quero ver inventar um detector de falsidade.”

“Não há mentira pior do que uma verdade mal compreendida por aqueles que a ouvem.”

“Não se decepcione. Até o amigo que consideramos ser inseparável, pode nos abandonar na escuridão. Minha sombra não me deixa mentir.”

“Eu comparo a mentira com fotografias. Antigamente demoravam dias para serem reveladas, e quando eram horríveis guardávamos só pra nós mesmos. Hoje são instantâneas, espalham-se rápido e quando são horríveis temos meios de camuflá-las.”

“Ando ouvindo tantas mentiras, que parece que estou vivendo em um horário político.”

“É estranho como não importa o quando uma verdade seja simples, a complexidade da mentira sempre é mais convincente!”

“Este é o país das oportunidades, onde repetimos uma mentira até a mentira ser verdade.”

“Se meus inimigos pararem de dizer mentiras a meu respeito, eu para de dizer verdades a respeito deles.”

“Se as pessoas acreditam em tudo que escutam, então não existe diferença entre a mentira e a verdade.”

“Tão pobres somos que as mesmas palavras nos servem para exprimir a mentira e a verdade.”