19 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

LÓGICA COMPANHEIRA

Cardozo acha mais estranho Moro aceitar ser ministro de Bolsonaro do que um presidiário ter fingido meses a fio que seria candidato à Presidência

“O que me espantou não foi o convite, foi a aceitação. Eu imagino, e me parece claro aos olhos de todos, que o juiz Sergio Moro tomou decisões que diretamente influenciaram o processo eleitoral”.

José Eduardo Cardozo, ex-ministro da Justiça de Dilma, achando mais estranho Sérgio Moro aceitar ser ministro de Jair Bolsonaro do que um presidiário ter fingido meses que seria candidato à Presidência, um ex-advogado do PT ocupar uma vaga no STF ou um partido político virar um ajuntamento de assaltantes.

* * *

PALANQUE AMBULANTE

Alguém precisa contar a Lula que a campanha eleitoral acabou e que não existe terceiro turno

“Se eu fosse candidato, eu ganharia no primeiro turno”.

Lula, no depoimento sobre o caso do sítio em Atibaia, reforçando a suspeita de que nenhum dos devotos que o visitaram na cadeia teve coragem de contar-lhe que a campanha eleitoral acabou e que não existe terceiro turno.

17 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

É, MAS NÃO É

Gleisi explica que o sítio de Lula não é de Lula, mas sim de Marisa Letícia, que, embora casada com Lula, nunca teve nada a ver com o maridão

“O sítio, sim, sofreu reformas, mas não foi a pedido de Lula. O sítio é de uma família que, há mais de 16 anos, é amiga do Presidente Lula e onde Lula sempre frequentou. E essas reformas foram solicitadas pelos amigos e pela própria Dona Marisa para fazer uma surpresa ao Presidente Lula”.

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, explicando que o sítio de Lula em Atibaia nunca foi de Lula, porque as reformas feitas por empreiteiras amigas não foram solicitadas por Lula, mas por Marisa Letícia, que, embora casada com Lula, nunca teve nada a ver com o maridão.

16 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

SERENIDADE É ISSO

Haddad garante que o presidiário à beira de um monstruoso ataque de nervos está muito sereno

“O presidente Lula está muito sereno e tem a certeza de que, se os seus argumentos forem ouvidos, a Justiça será feita e ele será absolvido. Ele está muito preparado e muito agradecido pela solidariedade. Ele não vai parar de lutar”.

Fernando Haddad, ex-candidato a presidente da República pelo PT, pouco depois de visitar Lula na cadeia e pouco antes do depoimento à juíza Gabriela Hardt em que o mais conhecido presidiário do país mostrou o tempo todo que está à beira de um monstruoso ataque de nervos.

15 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

DIRCEU AGORA ERRA ATÉ PREVISÕES SOBRE O PASSADO

José Dirceu deveria estar há muito tempo na cadeia, e permanecer engaiolado até descobrir por que o vigarista promovido por militantes do PT a “guerreiro do povo brasileiro” só combateu os valores morais, as normas éticas, os bons costumes e, sobretudo, o Código Penal. Posto em liberdade pela desfaçatez da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, exerce o direito de ir e vir para repetir o mantra recitado pelos devotos desde que o deus da seita foi para o xilindró: “O PT tem que retomar a campanha pela anulação da condenação de Lula”.

No mais recente palavrório, o guerrilheiro de festim revelou que agora anda errando previsões até sobre o passado. “Sabemos que Lula venceria a eleição no primeiro turno, isso é um fato”, declamou o adivinho de galinheiro. Fato coisa nenhuma. Se tivesse trocado a cela pelo palanque, sofreria a mesma surra imposta a Fernando Haddad pelo Brasil que presta. O antigo fabricante de postes hoje só consegue tapear habitantes dos grotões nordestinos garroteados pela ignorância.

Mesmo antes que a Lava Jato mostrasse que o Pai dos Pobres era a fantasia preferida de um ladrão compulsivo, Lula nunca venceu uma eleição presidencial no primeiro turno. Agora que o Brasil sabe quem Lula é, o chefe do maior esquema corrupto de todos os tempos só terá chances de eleger-se em primeiro turno se for candidato a xerife de alguma ala de cadeia.

Luiz Gushiken, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do PT, e José Dirceu, secretário-geral do PT-SP, em 1984

* * *

BESTA QUADRADA

Paulo Pimenta insinua que Gabriela Hardt é Sérgio Moro disfarçado de mulher

“Não há qualquer prova contra Lula. O que há é a necessidade permanente de Moro de atacar a honra do ex-presidente e desconstruir sua trajetória política”.

Paulo Pimenta, deputado federal do PT gaúcho, sobre a maracutaia do sítio de Atibaia, insinuando que Sergio Moro agora cuida do processo disfarçado de juíza Gabriela Hardt.

14 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

LULA NEM PRECISA DE ACUSADORES

Em qualquer país que saiba tratar como se deve delinquentes irrecuperáveis, o advogado Roberto Teixeira só frequentaria audiências judiciais no papel de réu – e delas sairia condenado a uma temporada na prisão. O Brasil modernizado pela Lava Jato já deixou de ser o paraíso da bandidagem cinco estrelas, mas os avanços das operações anticorrupção ainda não foram tão longe a ponto de impedirem aparições em tribunais de um Roberto Teixeira fantasiado de testemunha.

Foi o que aconteceu mais uma vez nesta segunda-feira. Arrolado pelo genro Cristiano Zanin como testemunha de defesa no caso do sítio de Atibaia, o amigo íntimo do ex-presidente garantiu, sem ficar ruborizado, que o dono da propriedade rural de Lula não é Lula, mas sim Fernando Bittar. Para atestar a veracidade da fantasia, o depoente confirmou que foi ele quem cuidou da papelada forjada para transformar a negociata numa transação legal.

Incompatibilizado com a verdade desde o berçário, Teixeira mente mais do que respira. Ao afirmar que Lula é inocente, confirmou que é culpado. Com testemunhas assim, o mais famoso presidiário do país viverá em 31 de dezembro apenas a primeira de muitas viradas de ano na cadeia. Vem aí a segunda condenação. Não será a última.

* * *

FALTA HOSPÍCIO

Maria do Rosário declara guerra à língua portuguesa e exige o fim do governo que nem começou

“Ñ ha mediação possível com o governo q vem aí. Devemos pressiona-lo contra retrocessos, isso sim. Os prejuízos fruto de sua linha já iniciaram. Nosso papel é resistência e denúncia, ñ mediação. Ações contra a democracia, o interesse nacional e a população devem ser combatidas”.

Maria do Rosário, deputada federal pelo PT gaúcho, no Twitter, declarando guerra à língua portuguesa e exigindo o fim do governo que nem começou.

13 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

O TRIUNFO DO FRACASSO

Nicolás Maduro ainda tenta convencer os venezuelanos de que eles vivem num país bem melhor que a Venezuela comandada por Nicolás Maduro

“Trabalhamos nos fatores de correção do Programa de Recuperação Econômica para proteger as pessoas. Derrotaremos os vícios que afetam a tranquilidade dos venezuelanos. Venceremos!”.

Nicolás Maduro, ditador da Venezuela, no Twitter, ainda animado com o plano lançado há dois meses que, depois de anunciar medidas como a introdução de uma nova moeda com cinco zeros a menos, abertura de 300 casas de câmbio e a multiplicação por 35 do salário mínimo, está a alguns anos-luz de livrar a Venezuela da falência.

13 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

CONSPIRAÇÃO INTERNACIONAL

Depois de culpar o WhatsApp e Sergio Moro, Gleisi agora responsabiliza Donald Trump pela surra imposta ao PT pelo eleitorado brasileiro

“Os Estados Unidos têm interesse em nosso petróleo e em nossa economia. Não tenho dúvidas de que as mãos dos americanos estiveram envolvidas nesse processo. Até mesmo Steven Bannon, que era conselheiro de Donald Trump, também foi consultor na campanha de Bolsonaro”.

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, passando a responsabilizar Donald Trump pela derrota que até ontem jurava que tinha sido causada pela conspiração liderada por Sergio Moro, que chegou ao clímax com as fake news enviadas via WhatsApp.

12 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

OLHA O CAMBURÃO!

Depois da nomeação de Moro para o ministério, Gleisi só pensa na imagem do camburão virando a esquina

“O mundo está chocado com esse episódio, que desnuda a parcialidade e a arbitrariedade do juiz que condenou Lula e o manteve ilegalmente preso. Mas é ainda mais grave: o Ministério da Justiça de Moro foi redesenhado para atuar como um verdadeiro ministério da perseguição política, reunindo instrumentos típicos de um estado policial”.

Gleisi Hoffmann, senadora e presidente do PT, mostrando como fica a cabeça de quem só pensa na imagem de um camburão virando a esquina.

11 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

PONTO DE VISTA

Mercadante considerou uma vitória a derrota por mais de 10 milhões de votos

“Lula, além de ser inviabilizado como candidato, foi impedido de se expressar porque isso era uma condição essencial para que não houvesse transferência de voto. Mesmo assim o PT foi o partido mais votado no segundo turno, fez a maior bancada na Câmara e quase venceu as eleições. O resto é hipótese, história. O que nos interessa agora é virar a página e olhar para frente, para as pessoas que estão com medo, inseguras”.

Aloizio Mercadante, ex-ministro da Educação no governo Dilma, atualmente sem ocupação definida, fingindo esquecer que Lula foi “inviabilizado como candidato” por estar preso em Curitiba por ladroagem e que o partido que “quase venceu as eleições” perdeu por mais de 10 milhões de votos.

10 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

BRIGA DE FOICE

Paulo Pimenta disputa com Marilena Chauí o campeonato da sabujice disputado pelos devotos da seita que tem em Lula seu único Deus

“As visitas a ele são sempre inspiradoras. As palavras dele para nós são de incentivo, para que as pessoas não se sintam acuadas nesse momento difícil que o País está vivendo”.

Paulo Pimenta, deputado do PT gaúcho, depois de uma visita ao ex-presidente-presidiário, lutando para alcançar a liderança do campeonato da sabujice disputado pelos devotos da seita da missa negra, mantida por Marilena Chaiuí desde que descobriu que “quando Lula fala, o mundo se ilumina”.

10 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

MENTE BRILHANTE

Manuela d’Ávila avisa que sem o Ministério do Trabalho o número de desempregados seria muito maior que 13 milhões

“Bolsonaro confirma que extinguirá o Ministério do Trabalho. No Brasil do trabalho sem direitos, dos milhões de desempregados e do trabalho escravo que persiste, julgam o ministério desnecessário. Que tempos estamos vivendo!”.

Manuela d’Ávila, deputada federal pelo PT do Rio Grande do Sul, no Twitter, sugerindo que se não fosse pela existência de um Ministério do Trabalho, em vez dos 13 milhões de brasileiros que ficaram sem empregos graças à política econômica dos governos petistas, o país já teria muito mais que 30 milhões de desempregados.

9 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

PERDEU A VERGONHA

Lindberg acha mais escandaloso ter Moro no Ministério da Justiça do que receber ordens de um presidiário engaiolado por corrupção

“Depois de interferir no processo eleitoral, vira ministro do candidato beneficiado por ele. Em qualquer lugar do planeta isso seria um escândalo”.

Lindbergh Farias, senador do PT fluminense, sobre a presença de Sergio Moro no governo Bolsonaro, revelando que só se escandaliza com a chegada ao Ministério da Justica de um juiz que mostrou que há vagas na cadeia para todos os bandidos, até para ex-presidentes gatunos e ex-senadores larápios.

8 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

BRANCOS HÉTEROS TROPEÇAM NUMA PROVA DO ENEM

* * *

FALTA CAMISA DE FORÇA

Jean Wyllys deveria deixar a Câmara para integrar o elenco do próximo dramalhão mexicano que estrear no SBT

“Estou praticamente em cárcere privado pelas medidas de segurança que fui obrigado a respeitar. Logo, no momento, estou preocupado em me manter vivo, em cuidar da minha saúde que está abalada pelo volume de mentiras e ameaças contra mim. Estou preocupado em sobreviver, em recobrar as forças num país que elegeu o fascismo”.

Jean Wyllys, deputado federal pelo PSOL fluminense, em entrevista ao Globo, ainda não se sabe se apenas criticando Jair Bolsonaro ou treinando para integrar o elenco do próximo dramalhão mexicano que estrear no SBT.

7 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

O ENTERRO DA POLÍTICA EXTERNA DA CANALHICE

Enquanto aguarda o dia da posse, Jair Bolsonaro deveria limitar suas incursões pela política externa a assuntos efetivamente urgentes. Figura nessa categoria, por exemplo, a questão da Venezuela ─ e por vários motivos. O país vizinho é flagelado por uma ditadura ainda em trabalho de parto, a economia está em adiantado estado de decomposição, multidões de venezuelanos cruzam diariamente a fronteira com o Brasil e os direitos humanos são tratados a pauladas, fora o resto. Os governos do PT foram comparsas de Hugo Chávez e Nicolás Maduro na montagem da tragédia. Cumpre ao novo governo fazer o contrário do que fizeram os arquitetos desse crime histórico.

Se o drama venezuelano requer ações urgentes, outras questões podem esperar mais tempo. Não faz sentido, por exemplo, anunciar a transferência da embaixada brasileira em Israel de Telavive para Jerusalém sem antes examinar, cuidadosamente, os possíveis efeitos da decisão sobre as relações entre o Brasil e os países árabes. Tampouco faz sentido escorregar em palavrórios que ameacem a estabilidade das relações com a China, país que se tornou o principal parceiro comercial do Brasil. Essas trapalhadas equivalem a atravessar a rua para pisar a casca de banana estendida na calçada do outro lado.

Muito mais relevante é concentrar-se no sepultamento da política externa da canalhice, adotada pelo Brasil enquanto Lula e Dilma estiveram no poder. Para tanto, basta que o presidente eleito determine ao Itamaraty que subordine suas ações não a preferências ideológicas ou parcerias cafajestes, mas aos interesses nacionais.

Dilma na posse de Maduro

* * *

PROPOSTA INOCENTE

Boulos explica que exortar bandos de fanáticos a invadirem residências alheias é uma grande brincadeira

“Olha, eu vou dizer pra vocês, o MTST ocupa terreno improdutivo. A casa do Bolsonaro não me parece uma coisa muito produtiva”.

Guilherme Boulos, líder do MTST, durante um ato a favor de Fernando Haddad em 10 de outubro, animando os militantes que gritavam “o Bolsonaro, presta atenção, a sua casa vai virar ocupação”.

*

“Bolsonaro citou-me nominalmente por ter, segundo ele, ‘ameaçado invadir sua casa’. Não é verdade. Valeu-se de uma ironia que fiz em uma manifestação e que todos que lá estavam ou assistiram assim notaram“.

Guilherme Boulos, líder do MTST, num artigo neste domingo na Folha, explicando que incitar fanáticos a invadirem casas alheias é uma grande brincadeira.

* * *

COMO É QUE É?

Haddad mostra que continua grogue com a surra nas urnas que lhe foi imposta pelo eleitorado brasileiro

“Se o conceito de democracia já escapa a nossa elite, muito mais o conceito de república. O significado da indicação de Sérgio Moro para Ministro da Justiça só será compreendido pela mídia e fóruns internacionais.“.

Fernando Haddad, ex-candidato derrotado do PT à Presidência da República, no Twitter, querendo dizer alguma coisa que só a mídia e fóruns internacionais sabem o que é, confirmando que continua grogue com a surra nas urnas que lhe foi imposta pelo eleitorado brasileiro.

3 novembro 2018 AUGUSTO NUNES

MUDOU O ALVO

Depois de culpar o WhatsApp, Gleisi responsabiliza Sérgio Moro pela surra imposta ao PT pelo eleitorado brasileiro

“Moro será ministro de Bolsonaro depois de ser decisivo pra sua eleição, ao impedir Lula de concorrer. Denunciamos sua politização qdo grampeou a presidenta da República e vazou pra imprensa; qdo vazou a delação de Palocci antes das eleições. Ajudou a eleger, vai ajudar a governar“.

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, no Twitter, passando a responsabilizar Sergio Moro pela derrota que até ontem jurava que tinha sido causada pelas fake news enviadas via WhatsApp.

31 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

A BANCADA DOS CAFAJESTES FICOU MUITO MENOR

Os brasileiros decentes têm, mais que o direito, o dever de comemorar as medidas saneadoras decretadas pelo eleitorado neste outubro. A mais vistosa, claro, foi a ampla derrota sofrida pelo PT. A mais relevante talvez tenha sido a dedetização do Congresso, sobretudo a limpeza promovida pelas urnas no Senado Federal.

Ou porque não se reelegeram, ou porque foram impedido de chegar lá pelo voto, ficaram longe do Senado Dilma Rousseff, Lindbergh Farias, Eduardo Suplicy, Sarney Filho, Vanessa Grazziotin, Roberto Requião, Valdir Raupp, Romero Jucá, Edison Lobão, Beto Richa, Eunício Oliveira e Garibaldi Alves.

Não é pouca coisa. E não foi tudo. Em busca de refúgio na Câmara, caíram fora do Senado Gleisi Hoffmann e Aécio Neves. Agripino Maia falhou ao recorrer ao mesmo truque. É impossível adivinhar o desempenho dos novos senadores. Mas o mais radical dos pessimistas tem de admitir que a bancada dos cafajestes ficou muito menor.

* * *

TERCEIRO TURNO

Manuela d’Ávilla se junta a Boulos e Gleisi para disputar um terceiro turno imaginário

“Vamos vencer amanhã. E vamos continuar juntos, nos encontrando, pelas redes e pelas ruas. Vamos conduzir nosso país pela mão, amorosamente, pelo caminho da paz, do desenvolvimento, da tolerância e da democracia”.

Manuela d’Ávila, ex-candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad, no Twitter, um dia antes do segundo turno das eleições.

*

“Perdemos, é justo que fiquemos tristes e preocupados, com a gente, com os nossos, com o Brasil. Mas a tristeza tem que se transformar rapidamente em resistência”.

Manuela d’Ávila, no Twitter, depois da derrota no segundo turno, já iniciando a campanha para a disputa do terceiro turno.

* * *

ELE DEVE FICAR ONDE ESTÁ

29 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

A DERROTA DESMASCAROU OS DEMOCRATAS DE GALINHEIRO

O discurso lido por Jair Bolsonaro revogou o destempero da primeira fala improvisada pelo presidente eleito e desconcertou adversários que esperavam ansiosamente algum escorregão autoritário. O candidato vitorioso transformou num “juramento a Deus” a promessa de respeitar a Constituição, as leis, os direitos humanos, as múltiplas liberdades. Louvou o Estado Democrático de Direito e reiterou o compromisso de esforçar-se pela pacificação do Brasil.

O discurso de Fernando Haddad, declamado minutos depois, deixou em frangalhos a fantasia do estadista que Lula escolheu para impedir que a democracia brasileira fosse assassinada por uma versão piorada de Adolf Hitler. Alheio aos 10 milhões de votos que escavaram um abismo entre ele e Bolsonaro, Haddad transformou o que deveria ser um civilizado reconhecimento da derrota no primeiro comício do terceiro turno de uma eleição que acabou.

Em vez de desejar boa sorte ao vencedor, o democrata de galinheiro tentou desqualificar a decisão da maioria do eleitorado, exigiu a libertação do corrupto engaiolado pela Justiça e avisou que a luta continua. A seu lado no palanque, Gleisi Hoffmann confirmou que o partido não perdeu para Bolsonaro: foi vítima das fraudes, da enxurrada de fake news, das injustiças praticadas contra Lula e de outras perversidades engendradas por fascistas e neonazistas.

Guilherme Boulos aproveitou o clima beligerante e convocou para esta terça-feira atos de protesto contra o governo que nem começou. Não esclareceu se vai convidar para as manifestações Joaquim Barbosa, Rodrigo Janot, Marina Silva e outros parceiros recentes da “frente democrática” simulada pela tribo que sonha fazer do Brasil uma Venezuela tamanho família. Tampouco revelou se vai aproveitar o ajuntamento para invadir algum imóvel.

O palavrório dos companheiros de naufrágio destoou pateticamente da cara de velório. Fiascos do gênero confundem seus protagonistas, sobretudo se portadores de cabeças muito avariadas. Mas o surto de alucinações não dura muito. Sacerdotes ou meros devotos, os integrantes da seita logo descobrirão que Lula vai continuar na cadeia, que a Lava Jato venceu a quadrilha, que Bolsonaro nocauteou Haddad, que os brasileiros não são um ajuntamento de otários.

O comportamento dos vencidos informa: o PT pode até sobreviver por alguns anos, mas a agonia é irreversível. Condenado ao desaparecimento pelo eleitorado que tapeou por tanto tempo, o partido que virou bando vai morrer de sem-vergonhice.

29 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

DEMOCRACIA É ISSO AÍ

Gleisi avisa que o PT só reconhece eleições quando os resultados são favoráveis ao partido

“Nesta noite de 28 de outubro nossa primeira palavra p/ o povo brasileiro é: resistiremos. Resistiremos em defesa dos direitos, das liberdades da soberania! Um processo eleitoral construído em cima de impedimentos, mentiras, distorções, caixa dois vai nos impulsionar a lutar mais”.

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, avisando que o partido comandado pelo ex-presidente presidiário, derrotado pelo voto popular, está muito animado para a disputa do terceiro turno.

27 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

ESPERANÇA É ISSO AÍ

Haddad não conseguiu se reeleger prefeito, mas aposta na votação que terá na capital para conseguir os milhões de votos que faltam para alcançar Bolsonaro

“Está tendo uma grande reviravolta nesta eleição. Começou, na verdade, em São Paulo, cidade que eu governei. Lá nós já passamos o Bolsonaro. Isto está acontecendo em todas em capitais e tenho certeza de que vamos chegar à vitória no domingo”.

Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, que perdeu para a soma de votos nulos e em branco quando tentou a reeleição para a prefeitura de São Paulo, sonhando que vai conseguir na capital paulista os milhões de votos que faltam para alcançar Jair Bolsonaro.

* * *

FICA A DÚVIDA

Se Bolsonaro pode ser chamado de corrupto, como devem ser chamados Lula e seus comparsas?

“O corrupto Jair Bolsonaro é atualmente o ser humano que mais desrespeita o oitavo mandamento no mundo e cospe na Bíblia ao organizar sua campanha suja na base de mentiras e estímulo da violência! Nenhum cristão verdadeiro jamais faria isso! #BolsonaroAnticristo”.

Paulo Pimenta, deputado federal pelo PT gaúcho, no Twitter, afligindo os brasileiros com a pergunta inevitável: se Bolsonaro pode ser chamado de corrupto, como devem ser qualificados os chefões do partido que comandou o maior assalto aos cofres públicos da história do país?

Trio parada dura - Damous, Pimenta e Teixeira: trapalhadas, confusões e tiros no próprio pé

23 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

CULPA DO WHATSAPP

Gleisi responsabiliza aplicativo pelo fracasso nas urnas da quadrilha que saqueou o Brasil

“Que que vai fazer com esse resultado da eleição? Vai fazer o quê? Vai anular? Vai anular as eleições inteiras? Vai suspender o WhatsApp? Acho que a primeira coisa que a gente tinha que pedir é a suspensão do WhatsApp até finalizar a eleição. Essa gente tá com um esquema criminoso montado. Querem ganhar? Então disputem o voto, disputem o projeto, disputem a opinião das pessoas, vamo pras ruas”.

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, fingindo que foi por culpa do WhatsApp, e não pelo voto, que milhões de brasileiros deixaram claro que não suportam mais ser enganados por gente como Gleisi Hoffmann, Dilma Rousseff, Lindberg Farias, Fernando Pimentel, Fernando Haddad e outros comparsas de Lula, chefão do bando que saqueou o Brasil.

20 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

PEDIDO DE DESCULPAS

Em 6 de outubro, um dia antes da realização do primeiro turno da eleição presidencial, o Datafolha apurou que, se Jair Bolsonaro e Fernando Haddad chegassem ao 2° turno, começariam a disputa em empate técnico. Bolsonaro aparecia com 45% dos votos válidos e Haddad, com 43%. A diferença de dois pontos percentuais era igual à margem de erro.

Nesta quinta feira, 18 de outubro, outra pesquisa Datafolha avisou que Bolsonaro tem 59% dos votos válidos e Haddad, 41%. Nenhum figurão do instituto explicou por que a diferença subiu de dois para 18 pontos percentuais.

Na mesma pesquisa de 6 de outubro, o Datafolha animou Haddad com uma boa notícia: a taxa de rejeição do candidato do PT para o segundo turno estava em 41%, índice inferior aos 44% de Bolsonaro.

Ontem, a pesquisa mais recente do Datafolha descobriu que a rejeição de Bolsonaro baixou para 33% e a de Haddad subiu para 54%. O que aconteceu? Os magos da estatística, novamente, não deram um pio.

Não é só o PT que anda devendo uma boa autocrítica e um pedido de desculpas ao país. Os institutos de pesquisa, também.

Rejeição: 33 x 54

16 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

A METAMORFOSE VIGARISTA

Na primeira visita a Curitiba depois da surra que levou nas urnas do primeiro turno, Fernando Haddad ouviu a ordem do presidiário mais conhecido do país: ele deveria deixar de ser Lula para transforma-se no avesso do chefão. E então começou outra metamorfose delirante.

Ateu de carteirinha, Haddad lembrou que era neto do que chama de “líder religioso”, converteu a vice comunista em católica praticante, descobriu que Deus existe e foi comungar em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. Stalinista desde a juventude, converteu-se em democrata.

Apaixonado desde sempre pela cor vermelha, resolveu que havia mais beleza no verde e no amarelo. Neste fim de semana, o devoto de Lula, sem ficar ruborizado, ajoelhou-se no altar de Fernando Henrique Cardoso.

Depois de 16 anos endossando a ladainha da “herança maldita”, o candidato ao naufrágio passou a incensar o legado bendito de FHC e mendigar o apoio do ex-presidente que sempre foi o Grande Satã da seita da missa negra. Esse tipo de metamorfose sempre acaba mal.

No esforço para mostrar que não é parecido com Lula, Fernando Haddad ficou com cara de vigarista. Como o restante da companheirada, deve achar que o eleitorado brasileiro é um ajuntamento de otários. Os resultados do segundo turno mostrarão quem foi o grande idiota da sucessão presidencial de 2018.

* * *

FILHOTE DOS VAMPIROS DA AMÉRICA LATINA

A nota dissonante na foto acima é o livro que Lula segura, decerto presenteado por alguém que ignorava a confissão feita anos antes: “Leitura é pior do que exercício em esteira”. O desconforto causado pelo objeto que lhe ocupa as mãos é traduzido pelo rosto: Lula é o único que não sorri na primeira fila do bando que posa para a posteridade.

Entre ele e Dilma Rousseff aparece Daniel Ortega, que comanda a Nicarágua desde 2007. Seguem-se, da esquerda para a direita, o cubano Raúl Castro (que pousou no poder em 1959, já no cargo vitalício de irmão de Fidel), Nicolás Maduro (que prolonga desde 2013 a ditadura inaugurada há 18 anos por Hugo Chávez) e Evo Morales (capataz da Bolívia há 12).

Todos acham que oposicionistas merecem cadeia ou tumba, odeiam o convívio dos contrários, amam o partido único, acham que os fins justificam os meios e, por não enxergarem fronteiras entre o público e o privado, roubam compulsivamente o dinheiro do povo. Enquanto prometem aos outros um futuro paradisíaco, desfrutam do céu aqui na terra.

Filhote da subespécie brasileira dessa linhagem, Fernando Haddad abriu a campanha do segundo turno pregando a “união de todos os democratas” em torno de sua candidatura, destroçada nas urnas de 7 de outubro por milhões de eleitores que, segundo o porta-voz de presidiário, andam flertando com a volta da ditadura.

Haja cinismo. Se Haddad gritasse “Viva a Democracia” no meio da turma reunida na foto, o mundo contemplaria uma versão muito pedagógica da cena eternizada nos filmes de terror assim que o herói crava a estaca no peito de um vampiro. Os tiranetes latino-americanos, antes de serem reduzidos a pó, envelheceriam em alta velocidade até que alcançassem a idade do cérebro — mais de 150 anos — e sumissem para sempre.

12 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

A GRANDE VENCEDORA DO PRIMEIRO TURNO

11 outubro 2018 AUGUSTO NUNES

ZERO À ESQUERDA

Com o apoio de Boulos, Haddad vai de 29% dos votos válidos para 29% dos votos válidos

“Sempre tivemos lado e coerência, por isso não titubeamos em nenhum momento em declarar nosso apoio integral ao Fernando Haddad neste segundo turno”.

Guilherme Boulos, candidato à Presidência pelo PSOL, derrotado nas urnas depois de conquistar apenas 0,58% dos votos, animando Fernando Haddad com a informação de que os seus pouco mais de 600 mil eleitores estão liberados para votar no candidato do PT.


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa