4 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

LULA PRESO

4 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

O LIXO SERÁ VARRIDO

Um manual para candidatos à diplomacia brasileira deixa claro porque Jair Bolsonaro pediu para seu futuro chanceler Ernesto Araújo limpar o Itamaraty da influência dos governos petistas.

A Fundação Alexandre de Gusmão, vinculada ao Ministério das Relações Exteriores, editou um manual para candidatos à diplomacia brasileira com críticas ao presidente eleito Jair Bolsonaro, registra “O Globo“.

No volume “História do Brasil”, do professor João Daniel Lima de Almeida, o presidente eleito Jair Bolsonaro é tratado como uma pessoa que “se orgulha de sua homofobia”.

A publicação, em destaque no site do órgão do Itamaraty, foi lançada em 2013, sob a gestão do chanceler Antonio Patriota, durante o governo da petista Dilma Rousseff.

Cinco anos depois, a obra ainda é um guia recomendado aos pretendes à carreira diplomática.

Por esses e outros motivos, Bolsonaro prometeu varrer o Partido dos Trabalhadores (PT) do Palácio Itamaraty.

* * *

O vocábulo “homofóbico” escrito na notícia aí de cima, e que é usado e abusado pelos tabacudos muderninhos, tem tudo a ver com o Itamaraty, um tradicional valhacouto de xibungos dos punhos-de-renda.

Tem baitola que só a porra nos corredores daquela casa!

O verbo “varrer“, que está no último parágrafo, foi aplicado corretamente.

O lixo diplomático vermêio-istrelado que emporcalha e avacalha o nosso Ministério das Relações Exteriores deve ser ensacado e entregue ao caminhão coletor do lixo da Esplanada dos Ministérios.

Pra ser despejado no esgoto.

A esculhambação petralhífera da política externa do Brasil, durante a zona governamental que foi a Era Lula, arrombou a tabaca de Xolinha!!!!

Xolinha de tabaca arrombada com o vergonhoso aparelhamento bolivariano imposto pelo PT à política externa da nação brasileira; felizmente a população esquartejou e enterrou a quadrilha na última eleição presidencial

4 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

CORTADA A BOQUINHA MIDIÁTICA

Jair Bolsonaro vai cortar os gastos publicitários do governo em jornais, revistas, TVs e rádios, diz O Globo.

“Serão mantidos os patamares atuais para sites, e será mantido ou ampliado o gasto com redes sociais”.

* * *

Bom, esta gazeta escrota está enquadrada nos tais “sites” citados na nota aí em cima.

Como o gasto publicitário do governo com o JBF sempre esteve no patamar zero, espero que o presidente eleito se lembre de dar uma colher de chá pra gente.

Ajuda nóis, Capitão!!!

Chupicleide, secretária de redação, está cheia de esperanças de receber o 13º.

Abra o seu coração aqui pros combalidos cofres do Complexo Midiático Besta Fubana.

3 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

NO AGUARDO

A Segunda Turma do STF dificilmente acatará as razões apresentadas pela defesa de Lula no novo habeas corpus que será analisado amanhã pelo colegiado.

No recurso, os advogados alegam que a ida de Sergio Moro para o Ministério da Justiça de Jair Bolsonaro “prova” sua parcialidade no julgamento das ações penais contra o petista.

Aceitar essa tese maluca de Cristiano Zanin e esposa significaria anular, na prática, tudo o que foi feito pelo ex-juiz da Lava Jato – nenhum tribunal anterior concordou com isso até agora.

* * *

Sei não…

Com os canalhas togados que nós conhecemos, eu tenho minhas dúvidas sobre o “dificilmente” que está nesta notícia aí de cima.

Aguardemos.

Faltam menos de 24 horas.

E, em falando de canalhas togados, enquanto aguardamos a decisão de amanhã, boto no ar esta montagem que recebi do leitor Mário Sérgio, de Cuiabá:

3 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

EM DESMANCHE

J.R. Guzzo

Circulou no noticiário um pensamento muito interessante que o novo presidente, Jair Bolsonaro, expressou durante uma conversa com a também nova deputada Janaína Paschoal. “O importante não é o que vamos fazer”, disse ele, “mas o que vamos desfazer”. O Brasil será um país a caminho da felicidade se Bolsonaro estiver mesmo pensando assim – e, principalmente, se conseguir até o fim do seu mandato desmanchar metade do que imagina que precisa ser desmanchado. O país, caso essa visão se transforme em realidade, fará mais progresso em seu governo do que fez nos últimos cinquenta anos. Já aconteceu com o Mais Médicos, que sumiu antes mesmo de o novo governo começar. Continuará a acontecer? É claro que muita gente pode perguntar: como assim, se há tanta coisa que precisa ser feita, e com tanta urgência? Simples: isso tudo deverá vir naturalmente, no espaço deixado pela monstruosa montanha de entulho que foi jogada em cima da sociedade brasileira nos últimos quinze anos. Pense um minuto, por exemplo, no “trem-bala” dos presidentes Lula e Dilma. Não existe trem-bala nenhum. Nunca existiu. Nunca vai existir. A única coisa que existiu, aí, foi a transferência de dinheiro do seu bolso para o bolso dos empresários do “campo progressista”. Mas até hoje continua existindo a empresa estatal legalmente constituída para cuidar do “projeto”. Chama-se EPL, tem diretoria, 140 funcionários, orçamento de 70 milhões de reais e por aí afora. Nenhum país no sistema solar pode dar certo desse jeito.

A escolha é clara: ou o Brasil progride, cria riquezas, cria empregos, gera e distribui renda com o desenvolvimento da atividade econômica produtiva, ou tem o trem-bala de Lula e Dilma. É uma coisa ou a outra: não dá para ter as duas ao mesmo tempo. Também não dá para melhorar a vida de um único pobre, um só que seja, doando 1,3 milhão de reais de dinheiro público à cantora Maria Bethânia, para que ela declame poemas num blog pessoal, em clipes produzidos pelo diretor Andrucha Waddington. Não será possível ir a nenhum lugar enquanto continuar existindo a TV Brasil, invenção de Lula que custa 1 bilhão de reais por ano, emprega mais de 2 000 amigos do PT e tem zero de audiência. Que mais? Mais de mil coisas, ou seja lá quantas forem, que a segunda parte do governo Dilma – este que está aí, com o nome de “governo golpista” de Michel Temer – deixou intactas para você pagar. Tirem esse lixo todo daí e o Brasil dará um salto.

A verdade, para simplificar a história, é que o país se prejudica muito mais com as coisas que o governo faz do que com as coisas que não faz. Eis aí: o ideal, mesmo, seria um governo que não fizesse nada do que não precisa ser feito. O Brasil não precisa de Plano Quinquenal. Não precisa de “obras estruturantes” nem de “políticas públicas”. Não precisa da Refinaria Abreu e Lima, pela qual você está pagando 20 bilhões de dólares desde o início do governo Lula – dez vezes mais do que estava orçado – e que até agora não ficou pronta. (Essa era a tal em que fizeram a Petrobras ficar sócia da Venezuela de Hugo Chávez, que nunca colocou um único tostão na obra.) Não precisa de PAC – um monumento mundial à roubalheira, à incompetência e à mentira. Não precisa de pirâmides como a Copa do Mundo, ou a Olimpíada, com estádios e uma Vila Olímpica inteira hoje afundando no chão, porque roubaram no material, no projeto e em tudo o que foi humanamente possível roubar – sem que nenhuma alma em todo o majestoso Estado brasileiro ficasse sabendo de nada. O teste mesmo é o seguinte: o Brasil estaria melhor ou pior se não tivesse feito nada disso?

Num país em que uma empresa pode gastar 2 000 horas por ano só lidando com as exigências que o governo inventa para arrecadar impostos – e quando se vê que essas 2 000 horas significam 83 dias de 24 horas, inteiramente perdidos, sem que se produza um único alfinete -, dá para se ter uma ideia da ruína em que colocaram o Brasil. Se o governo desfizer isso, simplesmente desfizer, será melhor ou pior? Fala-se aqui, singelamente, das aberrações mais estúpidas. Espere até chegarem os problemas realmente classe AAA, gold-platinum-­plus – como a constatação de que 50% de todos os gastos federais vão unicamente para a Previdência Social, e que o grosso disso é engolido com o pagamento das aposentadorias dos funcionários públicos – sobretudo da elite de gatos gordos. (Esses são os “direitos” que não podem ser tocados.) Será inútil, simplesmente, querer montar alguma coisa de útil no Brasil enquanto não se desmontar esse ambiente de demência.

3 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

AS GRAVATAS COM MEDO DAS ESTRELAS

Se o presidente eleito Jair Bolsonaro pretendia assustar a classe política enchendo o primeiro escalão do seu governo de generais, conseguiu.

Habituados aos métodos do passado, os políticos estão em pânico.

* * *

Fiquei sem intendê porque os políticos estão assustados com os generais que irão compor o primeiro escalão do próximo governo.

Consultei meu amigo palmarense Zeca Galo, especialista em análises militares, e ele me disse que político, sinônimo de ladroagem e putaria, não combina com general, sinônimo de seriedade e honradez.

Daí o pavor dos felas-da-puta.

Desconfio que isto seja um bom sinal e que seja ótimo pro país.

Desconfio não: eu acho que é isto mesmo.

General Carlos Alberto dos Santos Cruz, futuro Ministro Chefe da Secretaria de Governo: sem paletó, sem gravata e sem cara de negociador de cargos com políticos em troca de favores

3 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

A ASCENSÃO DE MORO AO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

3 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

CHIQUINHO CONDENA A BAITOLAGEM CLERICAL

Papa diz em livro que padres gays devem largar o sacerdócio “em vez de viver vida dupla”

Homens com tendências homossexuais não deveriam ser admitidos no clero católico, e seria melhor para os padres ativamente gays abandonar o sacerdócio em vez de levar uma vida dupla, afirmou o Papa Francisco em um livro que será lançado nesta semana.

Embora o Papa já tenha falado antes sobre a necessidade de uma melhor triagem de candidatos para a vida religiosa, o comentário sugerindo que padres que não podem manter seus votos de celibato devem deixar o sacerdócio é um dos mais enfáticos sobre o assunto até o momento.

Francisco deu a declaração em entrevista para um livro do padre espanhol Fernando Prado, que aborda os desafios de ser padre ou freira nos dias atuais.

título da obra é “O poder da vocação“.

* * *

Chiquinho, meu colega de papado, está certo.

Certíssimo.

Padre xibungo é uma tremenda duma escrotidão clerical.

E, o mais importante, contraria a Bíblia, a fonte de fé do catolicismo romano.

Tá escrito na Lei de Deus: macho se passando por fêmea é pecado, é errado, não está certo.

Apenas dois trechos do livro sagrado dos cristãos:

Levítico 18:22: “Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher; é repugnante.”

1 Coríntios 6:9, 10: “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.”

E isto dito, tá dito tudo.

Chiquinho está corretíssimo: padre baitola contraria a Bíblia.

As três maiores religiões monoteístas do mundo, o judaísmo, o cristianismo e o islamismo, são bem claras e enfáticas em condenar a viadagem.

Me lembrei agora que eu citei este fato num vídeo que gravei há 5 anos.

Aproveito a deixa pra repeti-lo.

Tô contigo e não abro, colega Chiquinho!

2 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

OBRADOR MEXICANO

* * *

Esta manchete aí de cima é sobre a posse do novo presidente do México, Andrés Manuel López Obrador.

A cerimônia aconteceu ontem, sábado.

Quando vi o nome do cabra, Obrador, me lembrei logo do verbo “obrar”.

Obrar, aqui no nordeste, é sinônimo de cagar.

De modo que “obrador” é o mesmo que “cagador“.

Quando você diz “Fulanou obrou-se todinho”, você está dizendo que o Fulano cagou-se todo.

Espero sinceramente que o novo presidente daquele país, o Obrador, não venha a cagar na cabeça do povo mexicano.

Vôte!

O fato é que, quando vi a notícia, o que gostei mesmo foi da linda índia fardada que aparece atrás do homem.

Na certa, deve ser sua Ajudante-de-Ordens.

Toda fofinha no seu uniforme azul.

Seu Luiz, meu saudoso pai, estava coberto de razão quando dizia em sua sabedoria sertaneja que “mulé é o animal milhó que Deus deixou neste mundo!!!“.

E é mesmo.

Papai tava coberto de razão.

Ele também costumava dizer que  o home sem mulher não consegue ser nada na vida.

Nem corno!!!

2 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

PRA RELEMBRAR

Uma reportagem do Jornal Nacional.

Foi ao ar em 2010.

Já lá se vão 8 anos…

2 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

AS IDEIAS QUE O LEVARAM A VITORIA JA COMECARAM A SE IMPOR

Alexandre Garcia

Em dois meses, minha mãe completa 100 anos de vida e diz que nunca viu nada igual ao que está testemunhando hoje.

Ela passou pela ditadura Vargas, pelas tentativas comunistas de tomada do poder, a começar em novembro de 1935, depois por tantos governos diferentes e tantos planos de salvação nacional, mas nunca viu uma reação como agora, contra o estado de coisas em que enterraram o país. Uma reação popular e pacífica, de uma maioria que cansou de ser enrolada, ludibriada, enganada – desculpem usar tantos sinônimos para a mesma mentira.

Eu mesmo, em meus quase 80 anos de Brasil, nunca vi nada igual.

Eu diria que se trata de uma revolução de ideias, tal a força do que surgiu do cansaço de sermos enganados.

Mencionei a primeira tentativa comunista de tomada do poder, há 83 anos. Naquele 1935, houve reação pelas armas. Nas outras tentativas, no início dos anos 60, a reação veio das ruas, que atraiu as armas dos quartéis. A última, veio pelo voto, na mesma linguagem desarmada, com que começou a sutil tentativa tucana, para desaguar nos anos petistas, já com a tomada das escolas, dos meios de informação, da cultura – com aquela conversa que todos conhecemos. De repente, acordamos com a família destroçada, as escolas dominadas, os brasileiros separados por cor e renda, a cultura nacional subjugada, a História transformada. Mas acordamos.

Reagimos no voto, 57 milhões, mais alguns milhões que tão descrentes estavam que nem sequer foram votar.

O candidato havia sido esfaqueado para morrer, nem fez campanha, não tinha horário na TV, nem dinheiro para marqueteiro. Mas ficou à frente do outro em 10 milhões de votos. Ainda não se recuperou da facada, a nova intentona; precisa de mais uma cirurgia delicada, mas representou a reação da maioria que não quer aquelas ideias que fracassaram no mundo inteiro, que mataram milhões para se impor e ainda assim não se impuseram.

O que minha mãe nunca viu é que antes mesmo de o vitorioso tomar posse, as ideias vencedoras da eleição já se impõem.

Policiais que tiram bandidos das ruas já são aplaudidos pela população; juízes se sentem mais confiantes; pregadores do mal já percebem que não são donos das consciências; as pessoas estão perdendo o medo da ditadura do politicamente correto, a sociedade por si vai retomando os caminhos perdidos, com a mesma iniciativa que teve na eleição de outubro, sem tutor, sem protetor, sem condutor. Ela se conduz.

O exemplo mais claro desse movimento prévio ao novo governo é a retirada cubana, no rompimento unilateral de um acordo fajuto, de seus médicos, alugados como escravos ao Brasil.

Cuba “passou recibo” na malandragem e tratou de retirá-los antes que assumisse o novo governo, na prática confessando uma imoralidade que vai precisar ser investigada no Brasil, para apontar as responsabilidades, tal como ainda precisam ser esclarecidos créditos do BNDES a ditaduras, doação de instalações da Petrobras à Bolívia, compra de refinaria enferrujada no Texas, e tantas outras falcatruas contra as quais a maioria dos brasileiros votou em outubro.

2 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

A VERMÊIA EM COMPANHIA DOS ZAZUIS

A CCR afirmou em acordo que fez com o Ministério Público de São Paulo que doou R$ 3 milhões por meio de caixa dois para a então candidata a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), atual presidente do PT, em 2010.

No mesmo ano, o então senador Aloizio Mercadante (PT-SP) pediu R$ 3 milhões e recebeu R$ 1,7 milhão também via caixa dois, de acordo com a companhia. O pedido da doação foi feito por Emidio de Souza (PT), à época prefeito de Osasco.

O relato da doação a Gleisi foi feito pelo ex-presidente da CCR Renato do Valle em depoimento a promotores da área de Patrimônio Público e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

De acordo com o ex-presidente da empresa, a doação para Gleisi foi solicitada por seu marido, Paulo Bernardo, ministro do Planejamento do governo Lula à época do pedido.

Segundo o depoimento do ex-presidente da CCR, Bernardo enviou um intermediário para tratar da entrega do dinheiro, o que teria sido feito em parcelas, por conta do alto valor.

Nesta quinta (29), a CCR, maior empresa do país de concessões de rodovias, metrô e aeroportos, assinou um acordo com o Ministério Público no qual disse ter doado R$ 44 milhões para o caixa dois de políticos, em valores corrigidos.

Fazem parte do grupo o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), o senador José Serra (PSDB-SP) e o ministro de Ciência e Tecnologia Gilberto Kassab (PSD).

* * *

Gleisi e Mercadante estão em excelentes companhias.

Só pixulequeiros de altíssimo nível.

Tudo gente fina que tem a mesma estatura moral e política da gerenta do PT.

“Fala baixinho, senão o Jornal da Besta vai escutar as mentiras que tô dizendo”

1 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

E VEIO MESMO!!!

1 dezembro 2018 DEU NO JORNAL

A FRASE DA SEMANA

“A ingenuidade está servindo à manobra macartista como uma luva. Milhões de brasileiros, muitos milhões, caíram no malogro e se transformaram, em extrema-direita num piscar dolhos.”

Ceguinho Teimoso

* * *

Em tempos lulo-petelhais, o povo não era ingênuo e não se submetia ao reacionário senador americanno Joseph McCarthy, o perseguidor de cumunistas e criador da “manobra macartista“.

De uma hora pra outra, exatamente no dia 28 de outubro de 2018, dezenas de milhões de brasileiros “caíram no malogro“. Passaram diretamente de militantes conscientes para reacionários de extrema-direita e, num piscar dolhos“, viraram adeptos radicais de McCarthy.

Foi no dia 28 de outubro passado

Um fenômeno extraordinário.

Êita povinho leviano que só a porra!!!

Joseph McCarthy, ex-senador reacionário dos Zistados Zunidos nos anos 50 que, em pleno século XXI, veio lá do além e fez o eleitorado brasileiro virar para a extrema-direita num piscar dolhos

30 novembro 2018 DEU NO JORNAL

FUX ESCANCAROU PRESSA DE MINISTROS

* * *
MENDES NÃO MERECE SER MINISTRO

* * *

LULA SERÁ LIBERTADO ANTES DO NATAL?

30 novembro 2018 DEU NO JORNAL

GOVERNADORES DO RIO DE JANEIRO

* * *

UM ALMIRANTE DE ESQUADRA PARA O MINISTÉRIO DAS MINAS

30 novembro 2018 DEU NO JORNAL

BRASILEIROS VÃO ÀS COMPRAS E IGNORAM LULA

Jorge Oliveira

A descoberta de outros casos de corrupção e lavagem de dinheiro deixa sombrios os dias de Lula. Para quem achava que passaria poucos dias na cela, que renasceria das cinzas como a fênix para um novo voo político como candidato a presidente da república, o tempo passou e só Carolina não viu, como diria Chico Buarque, seu mais ardoroso defensor. Da euforia da pré-campanha, quando se apresentava como candidato, mesmo com a certeza de que a Justiça iria impugnar seu registro, Lula agora se prepara para uma prolongada permanência atrás das grades, agora com o tempo desfavorável a um desfecho feliz.

Já não se vê por aqui os movimentos de “Lula Livre” e a campanha do “Fora Temer”, patrocinada pelos petistas. Parecem clichês do passado que vão se desmilinguido enquanto o país caminha para outro momento político. A brasileirada está mais preocupada em encher os carrinhos de compras nas lojas de departamento no frisson do Black Friday do que sair pelas ruas friorentas da Big Apple acenando a bandeira de PT injustiçado.

No meio dos brasileiros – até entre os petistas radicais – já não se ouve tanto a defesa doentia de Lula. Parece que os protestos foram engolidos pelos novos tempos, depois do último depoimento do ex-presidente à juíza Gabriela Hardt que o enquadrou de forma severa ao perceber a intenção dele em tumultuar o interrogatório quando insinuou que o juiz Sérgio Moro tinha relações próximas com o doleiro Youssef. Se Lula imaginava que iria impor suas bravatas, o que se viu foi um cara abatido e acuado diante da juíza determinada a não deixá-lo fazer proselitismo político.

A sensação que tenho por onde passo – Miami e Nova Iorque – é de que existe um conformismo entre os seguidores de Lula de que ele ficará mais tempo na cadeia do que se imaginava. E que depois da campanha feita no exterior com dinheiro público por embaixadores simpatizantes do PT e cineastas com dinheiro da Ancine, é fria, hoje, a reação dos brasileiros em relação a causa petista.

A imprensa, então, quase não fala de política brasileira. O próprio Bolsonaro já está frio, gelado, no noticiário. Trump, com os seus arroubos, não deixa espaço pra ninguém na mídia. Quem vem ocupando as manchetes por aqui é outro brasileiro, o ex-presidente da Nissan, o Carlos Ghosn, preso no Japão sob acusação de sonegação fiscal.

O executivo é figura presente nas primeiras páginas dos principais jornais como Financial Times, NYT e Washington Post. Há controvérsias quanto a sua prisão. Fala-se, inclusive, que os japoneses teriam armado uma arapuca contra Ghosn, também naturalizado libanês, para retirá-lo da presidência do conselho com inveja do sucesso dele à frente da própria empresa deles. É o que pensa pelo menos os dirigentes da Renault, empresa francesa, parceira da Nissan, que condena a prisão de Ghosn.

Assim como a imprensa, os organismos internacionais também baixaram a bola na campanha do “Lula Livre”. Alguns dirigentes tentaram, em vão, tumultuar o processo eleitoral, mas recuaram diante da decisão soberana do TSE de manter a inelegibilidade de Lula nas eleições desse ano. Há um certo temor entre os minguados petistas sobreviventes no exterior de que o ex-presidente será novamente condenado. E se isso de fato ocorrer, dizem eles, Lula dificilmente sairá da cadeia, já que seu partido, derrotado nas urnas, está no ostracismo.

Outros militantes acreditam que Lula, caso condenado novamente, deverá ser transferido para um presídio comum para cumprir as penas. Mantê-lo sob custódia na Polícia Federal requer uma logística que a própria PF não está acostumada, pois o local não é para abrigar preso já condenado. Além disso, Lula custa muito caro ao estado pelo aparato à sua disposição por ser um preso que exige atenção especial.

Enfim, o velho ditado do “rei posto, rei morto” é o que se ouve dos brasileiros, que nesse momento se acotovelam com os japoneses nos corredores lotados das lojas de grife, quando falam sobre a situação atual de Lula.

O ostracismo do Lula assemelha-se a cena de um político apagado como se alguém tivesse puxado a tomada, deixando-o na escuridão.

30 novembro 2018 DEU NO JORNAL

INDULTO IMORAL

* * *

QUERO VER O QUE PALOCCI FALARÁ SOBRE DILMA

30 novembro 2018 DEU NO JORNAL

OS RÉUS E A RÉA

A Lava Jato e seus desdobramentos colocaram três dos cinco ex-presidentes vivos do Brasil na condição de réus perante à Justiça:

Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Collor.

* * *

Dilma virou ré (ou réa, como ela quer ser chamada) e está no mesmo caminho do seu antecessor e criador.

A caminho da cadeia.

Ela foi acusada de integrar o “Quadrilhão do PT“, mais uma expressão pra engordar o rico currículo da organização criminosa com sigla partidária.

Na foto abaixo, Lula e Dilma estão em excelente companhia.

Este time de corruptos forma um trio perfeito.

30 novembro 2018 DEU NO JORNAL

O ITALIANO TINHA FÉ DEMAIS

A defesa de Lula pediu à Justiça Federal em Brasília o cancelamento do depoimento de Antonio Palocci sobre o esquema de pagamento de propina no contrato dos caças suecos.

A testemunha é parcial e indigna de fé”, alegam.

* * *

Indigno de fé é quem nomeou Palocci pra dois dos mais importantes cargos da república.

Cargos que só ficavam abaixo de presidente.

Ministro da Fazenda e Ministro Chefe da Casa Civil.

Amigo e Vaca Peidona: os dois achavam o Italiano digno de fé

 

30 novembro 2018 DEU NO JORNAL

LÉSBICAS PROTESTAM CONTRA PRISÃO DE PEZÃO: “SÓ FOI PRESO PORQUE É SAPATÃO”

Joselito Müller

A prisão do governador Luiz Fernando Pezão, do Rio de Janeiro, gerou protestos na manhã de hoje na capital.

Isso porque lésbicas e sapatões membras (sic) de movimentos organizados interpretaram que a prisão de Pezão foi motivada por lesbofobia.

“Só prenderam porque ele é sapatão”, declarou uma manifestante.

Ela também ressaltou que a lesbofobia está enraizada no imaginário do povo brasileiro “desde ‘Maria Sapatão’”.

As manifestantes pararam seus caminhões na via pública e promoveram um beijaço na frente da carceragem para onde foi conduzido Pezão.

Questionadas se acampariam no local até a libertação de Pezão, elas declararam que não, pois “não tinham saco para isso.”

29 novembro 2018 DEU NO JORNAL

INDULTO DE MICHEL TEMER É CONTRA O BRASIL

29 novembro 2018 DEU NO JORNAL

PROPINA ABAIXO DO DEVIDO VALOR

Segundo a página Contas Abertas, a empreiteira ARG, acusada pelo Ministério Público Federal de pagar R$ 1 milhão de propina a Lula por tráfico internacional de influência, recebeu R$ 246 milhões do governo petista de 2002 a 2005.

* * *

A empresa Corruptora Ativa, ARG, faturou 246 milhões durante o governo petista.

E deu apenas 1 milhão de propina ao Corrupto Passivo, o ex-presidente Lula.

246 – 1 = 245

Ou seja, o lucro foi da Corruptora Ativa foi de 245 milhões.

Lula merecia mais. Bem mais.

A propina foi bem abaixo do valor de mercado.

O Instituto Lula deveria ter protestado à época.

29 novembro 2018 DEU NO JORNAL

GOVERNADOR PEZÃO É PRESO NO RIO DE JANEIRO


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa