Categoria: ORLANDO SILVEIRA – SÓ NÓS TRÊS É QUE SABEMOS

QUASE HISTÓRIAS: O RESGATE QUE NÃO HOUVE

Vem, não vem? Não vem. Vem, sim.

A dúvida lhe martelou os miolos por muito tempo, sobretudo nos primeiros dias – tempo de profunda angústia, ansiedade, medo. Tempo de nenhuma certeza. Não conseguia vislumbrar nada além de pontos e mais pontos de interrogação.

Claro que ela vem buscá-lo. Afinal, foram décadas de relacionamento, ora paradisíaco, ora conflituoso. Uma história tão longa, cheia de boas (e más) recordações, não se joga no lixo como se fosse uma bola de papel.

Mas, e se as brigas verbais e violentas dos últimos anos falassem mais alto – uma possibilidade nada desprezível? O fígado, como sabemos, é péssimo conselheiro. A família – filhos à frente – buzinava sem cessar na cabeça dela, sempre aberta ao rancor e blindada contra qualquer possibilidade de lembrança dos bons momentos. Além do que, não é nada desprezível o fato de desfrutar do conforto de ter marido vivo, confinado involuntariamente – e por tempo indeterminado – numa clínica de recuperação. Sai mais barato bancar o pagamento da clínica que custear os vícios das ruas. A pressão dos diretores da instituição, todos mais preocupados com os ganhos econômicos que empenhados no bem-estar dos clientes, não deve nunca ser desconsiderada.

Ela não veio resgatá-lo. Depender da boa vontade alheia, sobretudo de quem não prima por escrúpulos, equivale a entregar o destino nas mãos de seus algozes.

RAPIDÍSSIMAS

FEITO GALINHA

De chavão em chavão, o orador enche o saco.

ORGANIZAÇÃO TABAJARA

Ali, uns ascendem, outros decaem. E a incompetência coletiva continua a mesma.

BOM CONSELHO

Ouço com a máxima atenção tudo o que você me diz. E faço contrário. Tem dado certo.

CARA DE CONTEÚDO

Por trás daquela fachada circunspecta jazia um imbecil juramentado.

IDIOTIA

O Ministério da Saúde adverte: essa praga é incurável e altamente contagiosa.

QUER SABER?

Sua opinião, felizmente, já não me importa mais. Há tempos.

RESILIÊNCIA

– Querida: você me roubou a liberdade. Mas não pode me impedir de tentar reconquistá-la.

NÃO SE FIE

Poucos suportam ouvir verdades. Por isso, cedo ou tarde, lhe darão o troco. Covardemente.

PERDAS

De todas elas, a de que mais me ressinto é a falta de privacidade.

ELE
A quem só fala em Deus falta tempo para colocar em prática seus ensinamentos.

QUASE HISTÓRIAS: O TOMADOR DE DINHEIRO

Sempre foi um sujeito da pior espécie. Fazia jus à fama que, desde sempre, sua categoria profissional desfruta. Advogado medíocre, foi vereador e mais tarde conselheiro do Tribunal de Contas de uma grande capita brasileira. Um larápio bem-sucedido.

Certa feita, apresentou projeto de lei que obrigava os supermercados de médio e grande portes a dispor de um determinado número de vagas para automóveis e a contratar seguro para cobrir eventuais danos causados aos veículos da clientela. A iniciativa lhe rendeu espaços generosos em jornais, rádios e sites informativos. Colheu muitos elogios aqui e acolá.

O projeto passou por todas as comissões temáticas da Câmara. Quando estava pronto para ser votado em plenário, o autor tomou a decisão de pedir seu arquivamento. Ninguém entendeu nada.

Um funcionário do parlamentar – dublê de assessor de imprensa e bobo da corte –, no entanto, tinha uma justificativa para tal recuo na ponta de língua:

– Meu vereador é muito esperto. Ele apresentou o projeto a pedido das empresas de seguro. Depois, pediu seu arquivamento por pressão dos donos de supermercados. Levou dinheiro dos dois lados. Hehehe. O cara é fera.

RAPIDÍSSIMAS

VELHOS FANTASMAS

Às vezes, eles simulam um cochilo, mas, na verdade, estão sempre alertas.

MODISMO

Eis a consagração da burrice.

ORAÇÕES

Nada mais besta que rezar coletiva e mecanicamente.

EXEGETAS

Não sabem o significado das palavras que leem, mas se metem a interpretá-las.

ABSTINÊNCIA

Ela não melhora o caráter de ninguém. Mas evita uma série de transtornos. O que não é pouco.

COMIDA (1)

Do mineirinho esperto: “O come quieto almoça e janta”.

COMIDA (2)

Do Velho Marinheiro: “Quem assobia não come”.

SOLIDÃO

A mais doída é a que acomete quem vive em bando.

CHATOS

Há de todos os tipos e para todos os desgostos. Mas, cá entre nós, os “chapados de Bíblia” são invencíveis.

TUDO PASSA

Mas precisava demorar tanto?