Categoria: XICO BIZERRA – XICO COM X, BIZERRA COM I

PIRILAMPOS E VAGALUMES

Bem sei, deveria pirilampear em tua noite escura na mais pura esperança de te abraçar. Mas uma nuvem negra e espessa de tão carregada me carregou de volta à solidão, velha companheira, não me deixando ser o vagalume desejado. Tentei, em vão, relampejar a minha claridade mas a cidade, sonolenta, preguiçosa e ainda não desperta, …

Continue lendo

O FILHO DA FILHA DE DONA DULCE

O arrulhar dos mais gentis pombos e o zunir de abelhas aflitas pelo excesso de mel levam para Bernardo o silêncio de um belo sino a badalar na mais antiga das igrejas do meu povoado. E o filho da filha de dona Dulce, no sigilo misterioso que se contém no bater de asas de uma …

Continue lendo

CHUVA CHEGANDO

Bem que eu achei que estava bonito pra chover. Céu cinzento, um vento arejador e portador de boas novas. Daí, pingos e mais pingos. Esse água que cai do Céu serve também pra nos fazer lembrar da existência de um ser supremo que transforma nuvens em rimas e poemas em chuva. Que bom ver de …

Continue lendo