17 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

AVISO IMPORTANTE PARA OS LEITORES FUBÂNICOS

Não custa nada lembrar um importante detalhe aos viciados que acessam esta gazeta escrota todos os dias.

E também aos que acessam de hora em hora.

Para ler toda a edição do dia, ao chegar no final da página clique o número 2 e vá pra página seguinte.

E assim sucessivamente.

Nem sempre a edição do dia cabe toda na página que aparece no seu vídeo.

Vá abrindo página após página, e continue lendo as intermináveis besteiras que só são mesmo encontradas neste jornal de baixo nível.

Note que já chegamos à incrível marca de mais de 5.300 páginas!!!

Afinal, no próximo mês de abril estamos completando 10 anos de existência!!!

Uma década inteira de inutilidades, bestagens, putaria, corruptibilidade, safadeza e tudo que não presta neste mundo.

15 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

OTT – ONDE TEM TUDO

Semana passada recebi uma mensagem pelo celular.

Ela me foi enviada pelo colunista fubânico Jessier Quirino, nosso estimado poeta.

A mensagem encaminhava outra mensagem que circulava no zap-zap.

Está tudo transcrito a seguir:

Meu Papa

Não sei se já viu ou ouviu falar nessa cabarelização nacioná.

Confira abaixo.

Um tamedonho digno deste pais de merda.

Todos conhecem os novos serviços de vídeo que atendem pela alcunha de OTT – Over The Top – certo?

Pois é, existe um outro OTT – um aplicativo feito no Rio. E quer dizer: Onde Tem Tiroteio!

Juro ser verdade.

Vi funcionando.

Ele avisa onde há perigo no Rio: assaltos, tiroteios, confrontos, arrastões…

Presto homenagem à boa sacada do nome do aplicativo mas acho INACREDITÁVEL O PONTO AO QUAL CHEGAMOS…

A princípio a palavra é esta mesmo: inacreditável.

Todavia, em se tratando de Banânia e, sobretudo, em se tratando do Rio de Janeiro pós-Sérgio Cabral, isto é perfeitamente acreditável.

Procurei na internet e encontrei o tal aplicativo OTT – Onde Tem Tiroteio no Facebook 

A ilustração da página tá arretada.

Vejam que lindo:

 

Vejam também uma reportagem sobre o assunto clicando aqui.

Jessier está certíssimo: isto é uma perfeita cabarelização nacioná!

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!

14 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

DARIA UM EXCELENTE COLUNISTA FUBÂNICO

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro deu uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

Destaco uma pergunta e a respectiva resposta:

– O senhor utilizou, em algum momento, o dinheiro que recebia de auxílio-moradia para pagar esse apartamento?

– Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente.

Gostei. Gostei mesmo desta resposta.

Uma resposta literalmente do caralho! 

Apreciei demais o coice que Bolsonaro deu em quem perguntou. E apreciei, mais ainda, o fato de ter ele declarado publicamente ser chegado numa bacurinha.

Comer priquitos é uma atividade altamente salutar. E boa saúde é um item indispensável para um supremo mandatário de qualquer nação.

Como já é do conhecimento de todos nós, fuder tabacos e fuder o povo são características marcantes dos homens públicos deste país.

A resposta de Bolsonaro é uma postura compatível com um candidato a presidente da República Federativa de Banânia.

Pelo deboche da resposta, o deputado-tenente bem que poderia ser colunista desta gazeta escrota.

Acabei de mandar uma mensagem pra ele fazendo o convite. Espero que ele aceite.

Aliás, o leitor fubânico que quiser reforçar o convite pode escrever diretamente para Sua Insolência através do e-mail .

Ou fazer contato pelo telefone (61) 3215-5482.

PS: Não custa nada lembrar que, por inúmeras vezes, também já fiz convites a alguns expoentes petistas – como o Deputado Paulo Pimenta -, pra escreverem aqui nesta gazeta escrota. Até agora não mereci a gentileza de uma resposta, positiva ou negativa. Lembro, também, que Jandira Grelão Feghali foi colunista fubânica por algum tempo. Mas parou de enviar novos textos de uma hora pra outra.

12 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

UMA ENTREVISTA COMPRIDA QUE SÓ UM DIA DE FOME…

Há exatamente nove anos, em 2009, eu dei uma entrevista para a página Interpoética, que era dirigida por minha querida amiga Cida Pedrosa, grande intelectual, poeta e ativista  política pernambucana, atualmente Secretária da Mulher da Prefeitura do Recife, na administração Geraldo Júlio.

Desmantelado do jeito que sou, não salvei em meus arquivos a íntegra desta entrevista.

A página Interpoética foi desativa, saiu de ar e eu fiquei na mão…

Aline, meu braço direito na edição desta gazeta escrota e futucadora incansável da internet, descobriu a entrevista reproduzida numa página potiguar intitulada Mediocridade Plural, com esta chamada abaixo transcrita:

ECCE HOMO : LUIZ BERTO!

Uma Entrevista da Bixiga Lixa

Que alívio! Copiei e guardei a matéria nos meus arquivos.

Nesta entrevista fui arrochado e apertado por um time de pergntadores do mais alto nível e respondi sobre assuntos que iam, como diria Jessier Quirino, desde “atracação de navio até acasalamento de ratos“.

Pois bem.

Ontem foi publicada aqui no JBF uma carta do colunista fubânico José Domingos Brito na qual ele insinua a possibilidade de um modesto livro deste Editor ser transformado em filme, dizendo que “a Besta Fubana derrubando aviões com um simples peido ou extraindo cuscuz de um barranco… imagino que nem Spielberg e toda a grana de Hollywood seria capaz de tal proeza” (transformar o livro em filme).

Aí eu me lembrei que, na entrevista que dei à Interpoética, uma das perguntas foi exatamente sobre este assunto: a transformação d’O Romance da Besta Fubana num filme.

Pergunta que me foi feita pele jornalista e escritor Raimundo de Moraes.

A pergunta e a minha resposta estão lá na página Mediocridade Plural.

As fotos e imagens da publicação original não estão mais lá, se desgastaram com tempo. Mas o texto está ao pé da letra.

Quem quiser perder tempo lendo as besteiras que respondi e conhecer a entrevista na íntegra, com todas as perguntas e todas as respostas, basta clicar aqui .

11 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

VAI SER PRA ARROMBAR!

Hoje, dia 11 de janeiro, é uma data assombrada e assombrosa.

Faltam apenas 13 dias para o julgamento de Lapa de Mentiroso, o maior larápio da vida pública banânica em todos os tempos.

E o número 13 é a dezena azarada que azarou e fudeu o Brasil.

11 + 13 = 24.

O próximo dia 24 deste mês de janeiro vai ser o dia em que a Mãe de Pancanha irá tomar suco de pentelho de porco-espinho e vai mijar arame farpado; Mestra Joana Pé-de-Chita se deitará no chão e equilibrará um côco no jato do mijo; a sobrinha de Caralho-de-Asas vai comer pica de gato frita em sebo de bode; a nêga Espanta-Cacete irá amarrar o pixaim com biliros feitos de ossos de cachorro doido; a madrasta de Cavalo-do-Cão vai comer barro e cagar tijolo pra levantar a caverna do Tinhoso; a cabôca Traça-Pica fará caretas pra Tranca-Rua em cima de um pinico de barro; a enfezada Catraia Sibita lavará o priquito com o mijo da Besta Fera pra se enxugar com um pedaço da estopa de Maria Mulambo e a irmã de Arromba-Furico vai catar chatos na barba do cabôco Papa-Cu.

O próximo dia 24 vai ser ser pra arrombar a tabaca de Xolinha!

Xolinha de tabaca arrombada no próximo dia 24 da janeiro, conforme previsão do pai de santo palmarense Ciço Esprita, no qual baixou o cabôco Lasca-Cu hoje pela manhã

11 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

NOS DOIS OLHOS

Há muitos anos fui operado no olho do furico.

Fiz uma cirurgia de hemorroidas que me livrou de dolorosos e embaraçosos tormentos.

Quando foi ontem,  quarta-feira, chegou a vez do olho da cara.

Fui operado de catarata pela brilhante e competente Doutora Luciana Valença, um nome de destaque na medicina aqui do Recife.

Voltei hoje cedo ao hospital pra retirar o curativo e fazer uma avaliação.

Dra. Luciana disse que está tudo nos conformes e receitou alguns colírios.

Repouso e descanso, foi a ordem que a doutora me deu.

De modo que esta gazeta escrota funcionará a meio vapor hoje, mas as colunas do dia serão publicadas normalmente.

À tarde novas postagens irão pro ar.

E os larápios de Banânia que se preparem: tô enxergando tudo melhor do que antes!!!

9 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

O EDITOR PEDE DESCULPAS

No último domingo, dia 7, dei uma nota na minha coluna, A Palavra do Editor, que está abaixo transcrita:

CHEGUE VARA NA BUNDA

A décima contida na ilustração abaixo eu recebi pelo zap-zap.

Che Guevara posicionado no rego da bunda, que é o canal perfeito e bem apropriado pro assassino cubano.

Só faltou dizer quem é o autor desta obra prima.

Quem souber, por favor, informe aqui pra gente.

Acontece que esta glosa é de autoria do colunista fubânico Jesus de Ritinha de Miúdo.

E foi feita a partir deste mote:

A moça mal se vestindo
Chegue vara, chegue vara

E já havia sido publicada aqui no JBF, este antro de malassombrados, no dia 17 de dezembro de 2013.

Peço desculpas ao nosso inspirado colaborador.

É a idade, meu caro, trazendo suas caduquices pra este véio.

Me adesculpe-me, por favor.

Abraços e muito sucesso!

8 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

LUA BONITA

Eu era menino e ficava balançando o ferro de engomar que mamãe usava pra passar as roupas da casa.

Balançava e assoprava pra manter as brasas bem acesas.

Enquanto fazia sua tarefa doméstica, Quiterinha ficava cantando as mais diferentes músicas, as canções que eram do gosto dela, com uma voz suave e numa altura que, acho, não chegava a ser ouvida pela vizinha, Dona Mariinha, mulher de seu João Pequeno.

Uma das músicas que ele cantava e que caiu no meu gosto pra sempre era uma composição intitulada “Lua Bonita“, de autoria da dupla Zé do Norte e Zé Martins.

O original desta música foi apresentado no filme “O Cangaceiro“, de 1953, que fez um enorme sucesso na época e que contava com um time arretado de artistas, entre os quais Alberto Ruschel, Vanja Orico e o eterno cangaceiro Milton Gonçalves.

Semana passada, quando desabrochou este ano corrente de 2018, a imprensa do mundo todo ocupou-se de uma lua que iria brilhar nos céus e inundar o mundo de luz e da paz.

Aline ficou de plantão aqui no terraço do nosso apartamento pra fotografar este astro que ela tanto gosta.

Aí, apreciando a belíssima lua que inaugurou o ano e a primeira semana do ano, me veio à memória a música “Lua Bonita“. E me lembrei muito de mamãe, que encantou-se em março de 2014.

Quem quiser ver o filme “O Cangaceiro” na íntegra, basta clicar aqui .

A música é cantada em 28:39 s.

Enquanto isto, aqui vai uma montagem que encontrei na internet.

É dedicada a você, Quiterinha!

Sei que tu vai gostar é muito!

7 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

SEM LIMITES

A estupidez não tem limites.

Sobretudo a estupidez totalitarista zisquerdóide.

O colaborador fubânico Carlos Brickmann, em sua coluna de hoje – que está logo abaixo desta postagem -, cita uma frase do gênio Einstein que cabe como uma luva no presente caso.

A frase é esta: 

“Duas coisas são infinitas, o Universo e a estupidez humana. Mas, com relação ao Universo, ainda não tenho certeza absoluta”.

Pra alegrar o nosso domingo, provocando gostosas gargalhadas, escutem o pronunciamento deste débil mental conhecido por Pedro Stédile, o General-Comandante do Exército de Lapa-de-Corrupto.

Uma declaração que comprova a afirmação de Einstein: a estupidez humana é infinita,.

Embora eu tenha minhas dúvidas se este dinossauro babaca possa ser mesmo enquadrado como sendo do gênero humano…

Um vagabundo que, se fosse comprar a prazo, não conseguiria apresentar uma carteira de trabalho, um comprovante de renda ou um comprovante de residência.

Escutem só o que ele cagou pela boca:

E isto basta.

Nada a declarar.

Nada a comentar.

E, pra celebrar este tsunami oral de bosta, uma musica dedicada ao desocupado pelego Stédile.

7 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

CHEGUE VARA NA BUNDA

A décima contida na ilustração abaixo eu recebi pelo zap-zap.

Che Guevara posicionado no rego de uma bunda, que é o canal perfeito e bem apropriado pro assassino cubano.

Só faltou dizer quem é o autor desta obra prima.

Quem souber, por favor, informe aqui pra gente.

5 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

NÚMEROS FUBÂNICOS

A nova hospedeira do Jornal da Besta Fubana, a empresa pernambucana Serv Host, atualiza diariamente as estatísticas relativas a esta gazeta escrota.

Para conhecimento do distinto público, abaixo está uma tabela onde destaquei em vermelho os números do mês de dezembro passado.

Conforme consta da tabela acima, no último mês de 2017 tivemos um total de 254.994 gentis e cordiais visitas. 

E isto perfaz uma média diária de 8.225 entradas neste antro de total semvergonheza e baixaria.

Pra uma gazeta amadora, caseira e que vai ao ar sem qualquer apoio ou patrocínio, seja público ou privado, é coisa pra caralho!

O fato é que existem dezenas, centenas de milhares de pessoas da nação banânica procurando besteiras, inutilidades e sacanagens neste mundo internético.

E este Editor é profundamente grato a esta nação de gente que dá expediente por aqui.

5 Janeiro 2018 A PALAVRA DO EDITOR

A BESTA AVUANDO NOS ARES INTERNÉTICOS

Ontem, quinta-feira, dando o meu rotineiro passeio diário nas grandes páginas e blogs desta terra banânica – para catar notícias pra esta gazeta escrota -, me deparei com uma nota publicada em O Antagonista, sobre o arrogante condenado petralha Zé Dirceu, até pouco tempo atrás das grades e cagando de coca no boi da cadeia.

Por uma infeliz coincidência, ao lado e embaixo da nota d’O Antagonista sobre o bandido lulo-petista apareceu também um reclame do meu livro O Romance da Besta Fubana, postado na página Estante Virtual, especializada em venda de livros usados a preços bem baratos. 

Chega tomei um susto.

Vôte!

Livro meu iluminando notícia sobre um corrupto petralha.

Vejam só a armação:

Na verdade, este desenho com a expressão “capa ilustrativa“, depois eu descobri, não era do meu livro.

Era o anúncio de um texto que foi escrito sobre O Romance da Besta Fubana.

Trata-se do livro intitulado “O Romance da Besta Fubana – Festa, Utopia e Revolução no Interior do Nordeste“, que é Tese de Doutorado da Professora Ilane Ferreira Cavalcante, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Pois é.

É isto mesmo que vocês leram: O Romance da Besta Fubana foi fonte de inspiração até pra Tese de Doutorado numa universidade federal.

Vôte!

Quem quiser ver o reclame do livro da Professora Ilane na Estante Virtual, com o preço e forma de pagamento, basta clicar aqui

Se quiser adquirir, afirmo com toda minha modéstia, vai gostar da leitura.

Professora Ilane e seu livro sobre o Romance da Besta Fubana

31 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM ÓTIMO ENCONTRO NO ÚLTIMO DIA DO ANO

Hoje pela manhã, como em todos os domingos, saímos eu e Aline pra tomar o café da manhã na rua.

Na Padaria Pan Jovem, a nossa predileta, que fica numa das esquinas da linda Praça da Jaqueira, um dos recantos mais acolhedores desta amada Recife.

E tivemos uma excelente surpresa: lá estava um grande amigo nosso, o Josildo Sá, um cabra malassombrado que mora na nossa estima e na nossa admiração.

Josildo é um dos maiores artistas da atualidade, uma cantor que interpreta magnificamente um gênero de música bem conhecido aqui na Nação Nordestina, o Samba de Latada. Um ritmo feito na medida pro sujeito relar o bucho com muito entusiasmo e se esfregar a noite toda na parceira, no aconchego de uma sala de reboco.

Josildo Sá, pernambucano de Tacaratu, é um cabra que abrilhanta a cultura da nossa querida terrinha.

Hoje à noite, na festa da virada organizada pela Prefeitura do Recife, na Praia do Pina, ele vai ser uma das atrações do grande evento.

Quando me viu, Josildo me abraçou e foi logo dizendo:

– Berto, eu num morro e nem tenho inveja de quem morre!

Eu também, Josildo, eu também. Num tenho a menor inveja de quem morre.

E neste ano que começa amanhã, aí é que vamos viver com muita intensidade mesmo!!!

Bom, estou fazendo este registro apenas como um pretexto. Uma desculpa para ouvirmos boa música neste domingo ensolarado.

No vídeo abaixo – gravado no programa de Rolando Boldrin -, Josildo interpreta um Samba de Latada intitulado Quixabinha, acompanhado do grande clarinetista brasileiro Paulo Moura. Uma música que ele compôs em parceria com o poeta Anchieta Dali,

Um ano novo nordestinamente arretado e muito sucesso, seu cabra doido!

Você merece.

31 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

LÍNGUA-SOLTA JÁ DEU SEU PITACO

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Gilmar Mendes deu seu parecer sobre a situação legal de Lula em 2018:

Se for condenado em segunda instância, pela lei da ficha limpa, Lula fica inelegível. E essa lei, vale lembrar, foi amplamente apoiada pelo governo do PT.

O Ministro Boca-de-Buceta tem muitas utilidades, assim feito sabugo de milho depois que o sujeito caga: limpa, coça e penteia.

E nos faz gargalhar de alegria.

Este Editor deseja um infeliz 24 de janeiro pra todos os militantes petistas.

“Porra, Gilmá: tu sois mermo um gorpista reassionaro”

31 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

REPÚBLICA FEDERATIVA DE BANÂNIA EM ESTADO PURO

Neste último dia do ano de 2017, um domingo preguiçoso, vale a pena destacar uma frase da coluna de Ruy Fabiano, publicada hoje no JBF, e que está na postagem logo abaixo desta.

Um frase arretada sobre a confirmação ou não da condenação de Lula no próximo dia 24 de janeiro, quando haverá o pronunciamento do TRF4 sobre o maior e mais poderoso corrupto que já teve este país desde o seu descobrimento.

Vejam o que escreveu o colunista fubânico:

“A ministra Carmem Lúcia já antecipou que, havendo pedido de habeas corpus – e não há dúvida de que haverá -, irá atendê-lo. Afinal, foi Lula que a nomeou para o STF, tendo sido distinguido com um convite à sua posse na presidência da Corte, há dois anos. Foi a primeira vez que um réu (na ocasião, já penta réu) foi alvo de tal distinção por parte de um magistrado. Réu, num tribunal, comparece para ouvir sentença, não discurso de posse.”

Vocês intenderam tudinho, num é?

A Papa-Figa já antecipou o seu julgamento sobre o réu a quem ela deve um favor.

Pois é.

É isto mesmo.

Estamos falando da República Federativa de Banânia em estado puro.

Puríssimo.

Um novo ano da porra pra todos vocês, queridos contribuintes fubânicos!!!

E não se vos esqueçam-se de dar o seu pitaco na Enquete Fubânica que está no ar.

O penta réu Lula na cerimônia de posse da Ministra Carmem Lobisomem Lúcia no STF, como convidado de honra

* * *

30 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

ANO NOVO LONGE DE UMA CRIATURINHA AMADA

Patrícia, minha filha mais velha, mora em Brasília, onde é professora do ensino médio.

Ela é mãe de três dos meus cinco netos. E também é avó de meus três bisnetos…

Patrícia é muito agarrada com o irmão João, meu filho mais novo.

Os dois vivem trocando mensagens pelo zap o tempo todo.

Entre este meus dois rebentos existe uma diferença de apenas 40 anos…

João inventou que queria ganhar um presente: romper o novo ano ao lado da irmã.

Aline e eu decidimos concretizar o desejo dele.

Cumprimos todas as formalidades burocráticas – as exigências para um menor viajar desacompanhado -, e nos despedimos dele na última quinta-feira, 28, no aeroporto aqui do Recife.

Foi a primeira vez que ele viajou sozinho de avião.

Já está na capital federal, rodeado de inúmeros parentes, se divertindo, passeando muito e curtindo demais o passeio. Nos manda mensagens a todo momento.

Um ano novo arretado pra você, filho querido!

Aproveite bem estas férias e receba um beijão destes seus pais babões.

Patrícia, minha primogênita, e João, meu caçula

29 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

CHEGA LOGO, ANO NOVO!

Este ano de 2017 está se findando com um acontecimento excelente: a prisão do mega corrupto Paulo Maluf.

Uma boa notícia para a banda decente deste país.

Agora, resta saber se o TRF-4 vai inaugurar o ano de 2018 com a prisão de outro meliante, um grande amigo e parceiro de Maluf.

Aquele que é proprietário de uma sigla conhecida por PT, organização criminosa de alto calibre.

Será?

Aguardemos.

26 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

EXALTANDO O QUE HÁ DE MAIS MODERNO NO PLANETA TERRA

Frase do Final de Ano, postada em comentário neste JBF:

“As esquerdas são, efetivamente, e em geral, responsáveis pelo arejamento e modernização da sociedade, nas artes, na política, nos usos, nos costumes, nas leis, na educação, em tudo, enfim.” Goiano Braga Horta, colunista do JBF.

Não custa nada repetir, pois temos espaço de sobra:

“As esquerdas são, efetivamente, e em geral, responsáveis pelo arejamento e modernização da sociedade, nas artes, na política, nos usos, nos costumes, nas leis, na educação, em tudo, enfim.”

Um comentário que alegra magnificamente a última semana de 2017.

Este Editor, se mijando-se de tanto se rir-se – com o peito rinchando de alegria e o coração a gargalhar -, agradece ao nosso colunista estes momentos de hilaridade e gostosas risadas, no fechamento deste movimentado ano de 2017.

Um trio responsável nos dias atuais pelo arejamento e modernização da sociedade

* * *

E VAMOS APLAUDIR:

25 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

CENA DE UM PAÍS BANÂNICO

Prestem atenção na matéria contida no vídeo abaixo.

É sobre um fato que se assucedeu-se na querida Minas Gerais.

Não vou fazer comentário algum.

Deixo isto pros leitores.

Sobretudo pro leitor Ceguinho Teimoso, especialista em assuntos legais.

24 dezembro 2017 A PALAVRA DO EDITOR

LEMBRANÇA DOS NATAIS DOS ANOS 50


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa