30 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

DOIS HEXA CAMPEÕES

O Clube Náutico Capibaribe, um dos grandes times aqui de Pernambuco, ganhou o campeonato estadual por seis vezes seguidas, de 1991 a 1996.

Virou Hexa Campeão.

Um feito que nenhum outro clube aqui do Recife conseguiu realizar até agora.

E, a partir deste fato, os alvi-rubros cunharam a expressão Hexa é Luxo.

Um lema, um mote, um grito de guerra que embala a equipe.

Uma conquista que só mesmo o Náutico se dá ao luxo de ter.

O colunista fubânico José Paulo Cavalcanti, eminente jurista brasileiro, é torcedor apaixonado pelo Náutico. Num texto publicado aqui no JBF no último dia 25, ele escreveu a seguinte frase:

“Lula é réu pela sexta vez. Hexa não é mais luxo.”

Depois que li sua coluna, fazendo referência ao Hexa, perguntei se ele já havia ocupado algum cargo na diretoria do clube.

E ele me respondeu com uma mensagem que está abaixo transcrita, onde faz referência a sua esposa Maria Lectícia, grande intelectual aqui da terrinha e que, junto com o marido, é imortal da Academia Pernambucana de Letras.

“No Nautico, que Maria Lecticia não saiba disso, sou sócio contribuinte. Contribuo. Muito. Bem mais do que seria razoável. Muito mais. O fato mais engraçado é que ela, do Sport, vai sempre comigo aos jogos. Dois problemas. Um é que, por azar, vai sempre vestida das cores do time adversário. Se for jogo do Palmeiras, por exemplo, escolhe uma roupa verde. Agora, antes, informo as cores do adversário. Para que ela escolha uma diferente. Preferia que fosse de vermelho e branco. Ela diz que isso não. Quer ir de vermelho e preto. Eu digo que isso não. Então vai de cor diferente. Ainda bem. Pior é que ela dá uma sorte danada. Quando vai, o Náutico ganha. Como se fosse uma mascote boa. Quando o jogo é importante, o pessoal da diretoria faz uma apelo para ela ir. Dá uma sorte danada. Num jogo que estava 1 x 1, aos 40 do segundo tempo, íamos indo embora. O presidente do clube, André Campos, pediu para ficar um pouquinho mais, já aos pés da escada, que o Náutico precisava fazer um gol. No primeiro ataque, gol. André virou-se para nós, disse ” Muito obrigado ” , e completou: ” Agora já podem ir “

Bom, o fato é que Lula empanou o brilho do exclusivo lema “Hexa é Luxo” e, a partir de agora, também ostenta uma vistosa taça.

Um troféu que o Editor do JBF mandou entregar no Instituto Lula.

E Lula, o único ex-prisidente do mundo que é Hexa Réu, num gesto simpático, posou com a taça e mandou a foto pra ser publicada aqui nesta gazeta escrota:

29 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM TUCANO BRILHANDO NO HORÁRIO NOBRE DO DOMINGO

O programa Fantástico, exibido ontem à noite pela TV Globo – que segundo os cuzinhos da militância vermêio-istrelada é uma emissora reacionária e golpista -, botou no ar uma reportagem sobre a guabirutagem corrupcional do tucano Aécio Neves, o ídolo dos coxinhas.

Minha querida amiga e conterrânea Cabeça-de-Fossa, Tesoureira do Diretório Municipal do PT em Palmares, me ligou ainda ontem mesmo, quase meia-noite, pra falar sobre a matéria. Ela estava saltitante de alegria!

A reportagem da Globo botou pra fuder no furico do tucano, da sua irmã Andréa e do seu primo Fred.

Botou sem dó, sem pena e sem vaselina. Num escondeu nada.

E eu pensava que a Globo só falava mal de Lula e o PT…

Pois sim.

Confesso a vocês que fiquei confuso.

A Globo falando mal de Lula e de Aécio, falando mal do PT e do PSDB, embananou minha cabeça de abestado.

O Instituto Aécio, como é de costume e de rotina entre os institutos que representam os corruptos de Banânia, negou tudo e botou a culpa na “grande mídia golpista“.

Quem quiser ver a matéria e começar bem a semana, é só clicar na imagem abaixo.

Vejam que cara linda de Aécio, uma cara angustiada e fudida, o departamento de artes da Globo aprontou pra botar no painel de fundo que embeleza a matéria:

29 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

NOVIDADE: ZAP-ZAP NO JORNAL DA BESTA

A partir de hoje, no final de cada postagem, esta gazeta escrota conta com um conjunto de botões que permitem aos nossos leitores o compartilhamento das besteiras, tolices, sacanagens e inutilidades que são aqui publicadas.

Temos compartilhamento via e-mail, passando pelo twitter, até chegar no feissibuqui.

Quem acessa pelo celular, vai contar com um botão a mais, o do Whatsapp, que aparece em destaque na imagem abaixo:

Façam bom uso e divirtam-se!!!

Saúde, paz, alegria e muito tesão.

Uma excelente semana pra toda a comunidade fubânica.

29 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM GOLPE NA LÓGICA

No idiotaço promovido ontem no Rio de Janeiro – com um pequeno número de vagabundos dominicais pedindo “Fora Temer” e dizendo que houve “golpe” (aquele “golpe” dado e consumado conforme a letra da Constituição) -, foi um fracasso total.

Um fracasso de público que chega fez pena.

Mas o que eu quero é chamar a atenção de vocês para um detalhe curioso.

É o seguinte:

Por trás dos artistas globais – que são idiotas e descerebrados por dever de ofício -, um quadrúpede, se equilibrando nas duas patas traseiras, carregava um cartaz com a palavra “golpistas“.

E, nesta palavra, a letra “o” foi substituída pelo logotipo da Globo.

Vejam:

Certamente, a Globo, que é a favor do golpe, vai mandar pra rua ainda hoje, segunda-feira, os seus artistas que participaram do fracassado idiotaço.

Peço aos atentos leitores fubânicos que me avisem assim que esta emissora de TV reacionária e golpista demitir este turma que aparece na foto.

Vou publicar a notícia em destaque.

Agradeço antecipadamente a atenção de todos vocês.

25 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

NO FURICO DE UM TABACUDO FOLHADO

Ali Kamel, diretor de jornalismo da TV Globo, botou no furico de Marcelo Coelho com muita competência e objetividade.

E mais: enfiou tudinho sem vaselina e com a pica enrolada em arame farpado.

Marcelo Rato, quer dizer, Marcelo Coelho, é colunista da Falha de S. Paulo.

Me adesculpem-me de novo: da Folha de São Paulo.

Vale a pena ler o texto de Kamel e ganhar esta quinta-feira;

Marcelo Coelho comete equívocos, é ofensivo com a Globo e seus jornalistas e omisso em relação ao jornal em que escreve. Não posso me calar diante de ofensas tão graves ao jornalismo que dirijo e aos colegas com quem trabalho.

Coelho começa mentindo: “Veio da Rede Globo o noticiário que torna praticamente inviáveis as reformas liberais do seu governo [de Temer]”. O noticiário não veio da Globo, mas de uma investigação da Procuradoria Geral da República. Não foi a Globo quem a noticiou em primeira mão, mas O Globo, que apenas antecipou em 12 horas o que os brasileiros saberiam de qualquer forma na manhã seguinte.

A isso chamamos de “furo”. Os princípios editoriais do Grupo Globo atestam: “As redações do Grupo Globo são absolutamente independentes uma das outras e competem entre si pelo furo”. Foi o que aconteceu. A Globo foi informada pelo O Globo sobre o furo depois das 18h30 e só recebeu o texto às 19h20. E o divulgou porque os colegas garantiram estar seguros, sem chance de erro. E os dias provaram que isso era verdade.

Em seguida, Coelho atribui as críticas que a Globo recebeu por noticiar o fato a “uma má vontade com a Globo”, “um hábito mental”, cuja origem seria uma “recusa da Globo em perceber a realidade”. E cita os sempre mencionados erros atribuídos à Globo, o último deles ocorrido 28 anos atrás.

Erros que a Globo reconhece parcialmente (o das Diretas) erros que refuta (Proconsult e “invenção” de Collor) e erros que admite (edição do debate de 1989). Coelho não faz menção ao que a Globo diz deles. Prefere realçar os ataques à Globo, mas omite aqueles que a própria Folha sofre, quando, justa ou injustamente, é chamada de Falha de S. Paulo por seus supostos erros. Em momentos de radicalização política, sofrem aqueles que noticiam os fatos com independência.

De todo modo, não considero ético apontar para as feridas alheias sem mencionar as próprias.

Coelho prossegue, dizendo que “os ataques a Temer e a Aécio foram piores do que qualquer coisa já feita pela Globo”. Um leigo em jornalismo pode escrever isso sem que se possa falar em má-fé; um jornalista, nunca. A Globo não atacou ninguém: a Globo, noticiou, com fidelidade, as acusações que a Procuradoria faz.

Pior, Coelho deixa de mencionar que a Folha, apenas 33 minutos depois que O Globo deu o seu furo, repetiu as mesmas acusações, acrescentando que confirmara a notícia. Eis:

“O presidente Michel Temer foi gravado por um dos donos do grupo J&F, proprietário do frigorífico JBS, falando sobre a compra do silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha. A informação foi dada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal ‘O Globo’, e confirmada pela Folha. Temer ouviu do empresário Joesley Batista, da JBS, que ele estava dando a Eduardo Cunha e Lúcio Funaro, um dos operadores da Lava Jato, uma mesada para que ficassem em silêncio. O presidente disse: ‘Tem de manter isso, viu?'”.

Coelho omite tudo isso para poder dizer, apenas contra a Globo: “Ninguém tinha ouvido a gravação. Foi a meu ver uma irresponsabilidade”.

Da Folha também? De ninguém. Nessa parte da gravação, os peritos independentes dizem que não há edições: Temer só afirma que “tem de manter isso” depois que Joesley, ao ouvir o presidente se queixar de que fora fustigado por Cunha, diz que zerou todas as pendências com o ex-deputado e o tirou da frente. Para a Procuradoria, pendências são propinas, o que é uma conclusão realista: que pendências pode ter um corruptor confesso com um acusado de corrupção?

O que mais choca, contudo, é a acusação vil contra um dos melhores times de jornalistas do Brasil, os da Globo News. Coelho os ataca, dizendo que não há visão divergente, “passam a bola uns aos outros, mas o jogo se assemelha a uma cobrança de pênaltis sem goleiro”.

É ultrajante. Eles levam ao público todas as visões: as do governo, as da oposição, as do Judiciário, as da sociedade civil. São intransigentes apenas em duas coisas: na defesa da democracia e na condenação à corrupção.

O mesmo acontece com o noticiário da Globo. Em rede nacional, a Globo, embora sem obrigação legal, transmitiu na íntegra e ao vivo os pronunciamentos do presidente. E repetiu-os, quase na integralidade, em seus telejornais. Nas reportagens, o contraditório está sempre presente. Na Globo News, também. Coelho também mente quando diz que a Globo News, em seus programas, só entrevista tucanos. Ele provavelmente não é um espectador assíduo do canal.

Nos últimos anos, os alvos das investigações eram os presidentes Lula e Dilma. A TV Globo noticiou todas as acusações contra eles, com a mesma intensidade, com a mesma postura de abrir espaço para o contraditório.

Agora que o alvo é o presidente Temer e o tucano Aécio Neves, o que, segundo o colunista, inviabiliza as reformas liberais, Coelho se volta contra a Globo. A postura da Globo, está comprovado, é a de quem não tem lados.

Deixo aos leitores que julguem a postura de Coelho.

25 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

APLAUSOS

A zona, a baderna, a bagunça, a falta de respeito, a criminosa ação de desocupados, vândalos, marginais, terroristas e bandidos mascarados ontem em Brasília serviram para um coisa.

Para este Editor tomar uma posição.

Se eles são a favor da saída de Temer, eu agora sou contra a saída de Temer.

Se eles pedem as “diretas já”, sem dúvida, com absoluta certeza, estão errados e falando merda.

As cenas de selvageria e de depredação de bens públicos e particulares, divulgadas ontem pro mundo todo, respaldam minha decisão.

E mais: a decisão da Presidência da República de convocar as Forças Armadas para combater o terrorismo foi acertadíssima. Detalhe: tudo dentro da lei e conforme a letra fria da Constituição.

Helicópteros, tanques, aviões caças, armamento pesado, canhões, mísseis, fuzis e todas as armas disponíveis devem ser usadas com rigor e com muita abundância.

O Estado Islâmico de Banânia tem que ser bombardeado intensamente. Com rigor, pesadamente e com urgência.

Meus calorosos aplausos para esta importante medida tomada pelo sempre indeciso, gentil, tolerante e diplomata Temer.

Crie coragem na venta, sujeito!!! Mostre raça!!!

Pelo menos teve uma coisa boa no meio daquela baderna: um dos terroristas explodiu a própria mão quando tentava jogar uma bomba contra a polícia.

Incompetente, como todo bom zisquerdista banânico, se fudeu-se e vai ficar cotó pelo resto da vida. Que é pra trazer sempre na memória a merda que fez.

Só uma coisa eu achei insuficiente: o cacete que a polícia baixou nos vagabundos. Foi muito pouco, muito ameno, muito gentil, muito delicado.

Vi uma imagem onde aparece um policial dando uma joelhada nos culhões de um terrorista, mascarado e armado com um porrete.

Foi uma joelhada muito gentil, pois não deu nem pra estourar os ovos do fela-da-puta.

Acabei de enviar mensagem ao comando da Polícia Militar de Brasília recomendando que, da próxima vez, sejam bem mais duros com os vagabundos: pau no lombo, pau nas urêias, pau no fucinho, pau nas pernas, pau no pescoço e pau no furico.

E, pra encerrar, quero mandar um recadinho bem respeitoso e bem contido para todos que participaram da desordem no dia de ontem:

– Vocês vão todos tomar no olho-do-cu, bando de felas-da-puta!!!! (sem qualquer ofensa às putas…)

23 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

OBRA OU DESOCUPA A MOITA?

O Data Besta informa os números da última enquete fubânica.

A Editoria do JBF agradece a todos os leitores que deram o seu pitaco.

23 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM NINHO DE MALASSOMBRADOS

Um texto publicado no último dia 21, domingo, na coluna “Contos, Crônicas e Cordéis”, assinada pelo fubânico Marcos Mairton, foi reproduzido na página especializada JusBrasil.

O título é “Eleições Diretas e Emenda Constitucional

Até a hora em que passei por lá hoje, o texto de Mairton ia com 104 comentários.

Quando eu digo que este antro fubânico é um ninho de malassombrados, tem neguinho que não acredita.

Clique na imagem abaixo e confira:

23 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM AGRADECIMENTO

No mês de abril passado, esta gazeta escrota contabilizou um total de 1.493.669 acessos.

Uma média de quase 50 mil acessos diários.

São dados da LocaWeb, a competentíssima empresa que hospeda o JBF.

Neste mês de maio, até as 6:24 de hoje, dia 23, já havíamos contabilizado um total de 1.058.789 acessos.

Nada a declarar. Nada a comentar.

Meu agradecimento do fundo do coração a todos vocês que se dão ao trabalho de ler as besteiras que este jornal publica.

Estes números compensam a trabalheira que temos todos os dias aqui na redação.

23 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

CHUMBO NAS ASAS DO TUCANO

“Ser preso é o de menos. Danado é sair a foto no JBF…”

* * *

Conforme um leitor fubânico já alertou, em Banânia ninguém respeita nada.

Nem a fila.

Aécio vai ser preso antes de Lula.

Como este Editor não tem corrupto predileto, pouco me importa a ordem da fila. O que eu quero ver mesmo é a dupla obrando de coca no boi da prisão.

Quem vai adorar esta notícia é minha querida amiga Cabeça-de-Fossa, Tesoureira do Comitê Municipal do PT em Palmares.

Ela esculhamba com Aécio durante o dia e, de noite, sonha trepando com ele.

Pra você, querida amiga Cabeça-de-Fossa, aqui vai uma vídeo que nos foi enviado pela leitora Olívia Dracena, residente na cidade de Araras, São Paulo.

Beijão e uma excelente terça-feira!

22 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

ELE MENTE DIVERTIDAMENTE

Uma postagem dedicada aos pescadores fubânicos.

E também aos mentirosos de todos os outros blogues e de todas as partes de Banânia.

Ah, sim: é também dedicada aos 600 milhões de desinfelizes que perderam seus empregos por culpa do Dr. Moro e da Operação Lava Jato e que atualmente coçam 600 milhões de sacos infestados de chatos.

 

22 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

PRISÃO DOMICILIAR PAJARACAL

Sabemos que o pobre ex-prisidente Lula é um sem teto desvalido.

Não tem triplex, não tem sítio, não tem apartamento em São Bernardo.

Nem mesmo o Instituto Lula é dele.

Ele não tem onde dormir, resumindo tudo.

Então surge um terrível dilema:

No caso de ser decretada sua eventual prisão domiciliar, onde ele iria cumprir a pena?

Hein?

Trata-se de uma questão de muita relevância, pois estamos falando do maior prisidente que esta República Federativa de Banânia já teve.

Pois então, senhoras e senhores, eu quero dizer que tive uma ideia.

Vou dar uma sugestão.

A pena pode ser cumprida na Casa do Caralho.

Um casa construída pelo querido artista cearense Falcão em sua música “Oportunidade Única“.

Prestem atenção na letra e vejam que poema lírico e terno.

Na medida certa pra Lula cumprir uma possível sentença caseira.

22 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

DÚVIDA DE UM EDITOR IGNORANTE

Se, por qualquer motivo, o presidente Temer tiver que sair do cargo, a Constituição prevê quais as providências que devem ser tomadas e o que deve ser feito.

Eu nem sei o que é que deve ser feito, o que é que está previsto na Lei.

Caso o prisidente Michel seja afastado, quem é que assume: o prisidente da Câmara, o prisidente do Senado, a prisidente do Supremo ou o Editor do JBF?

Num sei de nada.

Mas de uma coisa eu tenho absoluta certeza:

Se o PT está pedindo “Diretas Já” é porque isto não consta da lei.

É ilegal. É inconstitucional. É petralhal.

Ou, como diria o fubânico petista Ceguinho Teimoso, isto é “usurpação

A cambada quadrilheira vermêio-istrelada só se embasa no que não consta dos textos legais pra fazer suas imundas reivindicações doutrinativas.

Os fubânicos que conhecem a letra fria da Constituição sobre este assunto específico, sucessão prisidencial, por favor, me digam se estou errado.

Pergunto:

A Constituição da República Federativa do Brasil prevê que sejam realizadas eleições diretas caso o prisidente Temer seja obrigado a deixar a Presidência da República?

Pedir eleições diretas caso Temer seja afastado é inconstitucional, é ilegal, é desrespeitar a lei?

Hein?

O JBF tá cheio de dotô anelado, bacharelado e ispicializado nas ciências sucessórias prisidenciais.

Espero que me tirem desta dúvida cruel.

22 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

RICO PODE. POBRE SE FODE

Este vídeo é um brinde do JBF.

Um brinde pra matar os fudidos de inveja!

Quem pode, pode.

Quem não pode que se lasque!

21 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

FINALMENTE, UM PATROCINADOR À ALTURA DO JBF

O contrato foi fechado nesta madrugada, depois de uma negociação que durou 13 longos segundos.

O documento foi assinado por este Editor e por Joesley Batista, o Corruptor Ativo que fudeu meio mundo em Banânia.

O JBF conseguiu um patrocinador que tem tudo a ver com o espírito desta gazeta: safadeza, putaria, pornografia explícita, semvergonheza e canalhice.

E um desejo comum: tanto o JBF quanto a JBS querem botar no meio do olho do furico dos pulíticos de Banânia. Os pulíticos que o JBS corrompeu e depois dedou.

Daqui pra frente, o caixa do Complexo Midiático Besta Fubana vai ter dinheiro pra honrar os seus compromissos.

Chupicleide, secretária de redação, finalmente vai receber seus salários atrasados e o 13º dos oito últimos anos.

JBF e JBS, sempre juntos!!!

PS: Queridos leitores fubânicos, por favor, rezem pra que Joesley Batista mantenha a palavra e deposite mesmo o dinheiro na conta desta fudida gazeta…

Chupicleide se rindo-se de alegria com a novidade

20 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

É O RETRATO DE BANÂNIA CAGADO E CUSPIDO

A manchete de hoje do jornal Correio Braziliense é a cara de Banânia contemporânea:

Pra fechar a postagem, uma notícia de ontem:

Saiu barato para os donos do Grupo JBS. Após promoverem a maior compra de políticos (1.829, no total) da História mundial, incluindo presidentes da República, após acordo de delação vão embora, impunes e totalmente imunes. Não serão obrigados nem mesmo a usar tornozeleiras. Apenas pagarão multa de R$ 225 milhões, cerca de 1,7% dos R$ 12,8 bilhões que arrancaram do BNDES nos governos do PT.

Operação de câmbio às vésperas da delação-bomba, sob investigação da CVM, rendeu à JBS o dobro do valor da multa de R$ 225 milhões.

Com o acordo, os donos da JBS se livram de 5 investigações criminais, sobre falcatruas diversas. E ainda podem afirmar que são “ficha limpa”.

A JBS valia R$ 4 bi e passou a valer R$ 170 bilhões, após subornarem todo mundo. Agora é só usufruir, no exílio dourado, pelo resto da vida.

20 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

AS GLOSAS DOS POETAS FUBÂNICOS

Pra celebrar o Dia das Mães, a Editoria desta gazeta escrota deu um mote e convocou todos os poetas fubânicos para fazer suas glosas.

O mote foi este:

Tua mãe morre e não acha
Outro macho que nem eu

Pedi ao nosso estimado colaborador Pedro Malta, que assina a coluna “Repentes, Motes e Glosas“, que escolhesse as melhores.

E Malta me respondeu desta maneira:

Berto

Você me solicitou escolher as três melhores glosas.

São seis concorrentes do mais elevado nível poético que deram graça e beleza ao mote.

Assim, salvo melhor juízo, acredito que todas são excelentes e merecem ocupar o primeiro lugar nesse pódio da cultura nordestina.

Fraterno abraço

Malta

Pronto. Tá tudo resolvido. Questão encerrada.

E aqui estão as glosas dos brilhantes poetas fubânicos:

* * *

Me degradei num puteiro
Nas mãos de mulher à toa
Por causa dessa coroa
Eu me lasquei por inteiro
Gastei todo o meu dinheiro
Hoje vivo no liseu
Mas gastei o seu pneu
Não deixei nem a borracha
Tua mãe morre e não acha
Outro macho que nem eu

Hélio Crisanto

* * *

Meu pai quando se casou
Em mamãe meteu a vara
Ela era sua tara
E “priquito” não faltou
Um dia ela se zangou
E a tal racha não lhe deu
De cana o velho se encheu
Falou que entrou na bolacha:
Tua mãe morre e não acha
Outro macho que nem eu.

Dalinha Catunda

* * *

Ela pode ir atrás
De um nativo africano
Com meio metro de cano
Que ele não será capaz
De cutucar o seu ás
Do jeito que prometeu
Pois comigo ela gemeu
Quando encarquei a tarracha
Tua mãe morre e não acha
Outro macho igual a eu.

Regiopidio Lacerda

* * *

Tua mãe às vezes nega
Mas nunca esqueceu de mim.
Diz que eu fui muito ruim,
Mas, se me vê, não sossega.
Hoje ouviu música brega,
Fumou maconha e bebeu,
Tudo isso porque eu
Lambuzei ela de graxa.
Tua mãe morre e num acha
Outro macho que nem eu.

Marcos Mairton

* * *

Peguei tua mãe de jeito
Botei logo pra lascar
Na marcha de arrombar
Como ela tem direito
O que fiz foi tão perfeito
Que ela até se surpreendeu
E depois me prometeu
Me dar sem cobrar a taxa
Tua mãe morre e num acha
Outro macho que nem eu.

Numa nave espacial
Ela vinha todo dia
E para minha alegria
Num eterno alto astral
Era uma artista global
Quando comigo fodeu
Depois desapareceu
Mas já falei para Sascha
Tua mãe morre e num acha
Outro macho que nem eu.

Tua mãe foi mulher minha
Você sabe, que eu sei
Me chamava de “meu rei”
E eu lhe chamava “rainha”
Ela provou do que eu tinha
Nunca mais se esqueceu
Pediu mais e recebeu
Gozou tanto, quase racha
Tua mãe morre e num acha
Outro macho que nem eu.

Jesus de Ritinha de Miúdo

* * *

tua mãe é minha amada
eu sou o amado dela
dei-lhe uma rosa amarela
ela achou arretada
depois da noite acabada
lhe apresentei zé bedeu
disse: tome ele, ele é teu
ela disse: não encaixa
tua mãe morre e não acha
Outro macho igual a eu

Xico Bizerra

19 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

DIFERENÇA

Os cuzinhos da militância petista sempre se manifestam de imediato quando são feitas denúncias contra Lula.

Eles bradam que tudo não passa de perseguição da grande mídia golpista.

Já os coxinhas da militância tucana, covardemente, ficam caladinhos quando a denúncia é contra Aécio.

Até pelo contrário: muitos deles aplaudem!

Alguém poderia me explicar as razões desta estranha diferença?

“Lula me dá a dica: como é que faço pros coxinhas me defenderem do jeito que os cuzinhos te defendem?”

19 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

O DATA BESTA QUER SABER

Tem nova Enquete Fubânica no ar.

Vá aí do lado direito e dê a sua peruada.

Abraços e um excelente final de semana pra toda a comunidade fubânica!

19 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM MUNDO SEM QUALQUER SENSO DO RIDÍCULO

O ridículo a gente encontra em todo lugar e a cada esquina.

Tem ridículo de todos os tipos e pra todos os gostos.

Neste momento, eu quero ressaltar apenas duas coisas ridículas: capacete de ciclista e quepe de militar da Coréia do Norte (sem contar o corte de cabelo do ditador daquele país…).

O capacete de ciclista parece um pinico colorido e cheio de furos. O quepe de um oficial norte coreano num tem que ver uma gamela de porco comer lavagem.

E o corte de cabelo do tirano Kim Jong-un é direitinho um beirada de buceta depilada.

Na verdade, a absoluta ausência de senso do ridículo é uma das características mais marcantes dos cumunistas e zisquerdistas de um modo geral, sobretudo dos vermêinhos da militância.

No caso específico dos defensores lulaicos, esta ausência do ridículo chega às raias do surrealismo fantástico.

Ontem de noite o ridículo tomou conta de Banânia nas manifestações do “Fora Temer

Os mortadeleiros foram para as ruas com cartazes exigindo a renúncia de um presidente que eles mesmo elegeram.

Michel era vice de Dilma. E assumiu o cargo assim que a Vaca Peidona foi impichada.

Impichada segundo a letra fria da lei e da Constituição, não custa nada ressaltar.

Dizer que foi “golpe” ou “usurpação” é coisa pra analfabeto lobotomizado e que tem as tripas e a cabeça cheias de bosta.

Temer foi escolhido vice de Dilma numa convenção do Partido dos Trabalhadores, cujo proprietário, o senhor Luiz Inácio, presente ao ato, sacramentou o casamento desta linda dupla: Dilma Cara-de-Buceta-Seca e Michel Cara-de-Buceta-Lambida.

Com todo respeito, com muita elegância e cheio de uma grande serenidade, quero mandar um recado pros tabacudinhos que ontem à noite perturbaram a volta dos trabalhadores pras suas casas, fechando as avenidas e impedindo a circulação dos ônibus.

O recado é este:

– Vão tomar no olho do cu, seus felas-da-puta!!!

(Atenção: não tenho a menor intenção de ofender a honrada e trabalhadeira classe das putas)

* * *

18 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

LULA TEM RAZÃO

* * *

Um jornalista reacionário, Lauro Jardim, e um jornal reacionário, O Globo.

Esta manchete aí de cima acabou de ir ao ar.

Lula está coberto de razão: a grande mídia golpista – ou “usurpadora“, como diz o fubânico petista Ceguinho Teimoso -, não se cansa de enlamear a honra de homens honrados.

Homens assim feito Lula, Temer e Aécio.

Quem quiser ler a matéria completa, basta clicar na imagem abaixo.

Trata-se da foto de uma mala onde foi carregado o dinheiro da propina.

Eu chega fiquei com os olhos rasos d’água quando olhei os pacotes com notas de 50…

18 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

DE NOVO, NOVAMENTE, OUTRA VEZ

Em comentário feito semana passada, leitora fubânica, singelamente, candidamente, inocentemente, classifica de “esquerdistas” e “direitistas” os que são, respectivamente, a favor e contra Lula.

Não é um simples caso de ingenuidade.

Cuida-se aqui de horripilante cegueira político-ideológica, uma oftalmopatia sobre a qual já tratei inúmeras vezes no JBF.

Um corrupto bilionário do porte de Lula – cujo patrimônio está todo em nome de empreiteiros amigos que são os seus Corrutores Ativos -, ser chamado de “esquerdista“, é uma afronta à inteligência de qualquer pessoa que usa a razão.

Até porque o próprio Lula já disse que quem continua esquerdista depois de sair da juventude e tornar-se adulto “está com problema“.

Foi está mesma a expressão que ele usou: “Está com problema“. (Confira numa matéria publicada em dezembro de 2006, clicando aqui )

Trata-se de um “problema” mental, claro.

Problema mental muito sério que a Psiquiatria diagnostica como sendo Idiopatia Aguda, completo eu.

E, como eu meto o pau em Lula – e em todo e qualquer corrupto, de qualquer partido ou de qualquer tendência ideológica -, fui enquadrado como “direitista” pela nossa leitora daltônica, incapaz de distinguir os tons vermêios e azuis.

Já alguns leitores e amigos da direita, extremistas e saudosos dos anos de chumbo, radicais, eleitores de Bolsonaro e que, dia sim, dia não, mandam pro JBF mensagens pedindo “intervenção militar já“, ficam completamente emputiferados comigo porque não concordo com eles e desconfiam que, no fundo, eu sou um zisquerdista…

E eu fico satisfeito por saber que desagrado os dois lados. Eles não levam a sério o que está escrito lá em cima, no cabeçalho do JBF, onde me enquadro como “extremista de centro“. Estou numa posição equidistante dos dois extremos ideológicos. E irei continuar assim.

Vou citar novamente o grande Ortega y Gasset:

“Ser de esquerda é, como ser de direita, uma das infinitas maneiras que o homem pode escolher para ser um imbecil: ambas, em efeito, são formas da hemiplegia moral”

Depois de falar sobre a ingênua leitora fubânica que considerada Lula esquerdista, lembrei-me de um leitor desta gazeta escrota que postou um comentário suspirando de saudades da ditadura militar, declarou seu apoio a Bolsonaro pra presidente da república e, pasmem!,  lamentou que o Delegado Fleury não estivesse mais vivo pra fazer com os esquerdistas de hoje em dia o que fazia com os presos políticos de antigamente.

Esta conversa comprida aí de cima é pra chegar a esta conclusão:

O JBF é um território livre onde todos podem se expressar. Não há corte, censura ou moderação. Clicou e o comentário é publicado no mesmo instante.

Mas, todavia, contudo, porém, é importante ressaltar que as opiniões dos colunistas, leitores e colaboradores nada tem a ver com as opiniões deste Editor.

Tô dizendo isto porque um outro teimoso renitente fubânico fez um comentário há poucos dias usando, mais uma vez, a expressão “direitista” pra se referir este editor. Foi a propósito das cacetadas que dou em Lula e no PT.

Ora, combater Lula e o partido do qual ele é proprietário não é “direitismo“. É apenas uma questão de honradez, de honestidade e até de patriotismo.

Mesmo porque, atualmente, ninguém é mais direitista que o abastado burguês chamado Lula, um corrupto que ainda teima em fazer o papel de justiceiro social.

Nesta caso do leitor, em sua retinente teimosia, não se trata de desconhecimento ou ignorância, pois ele é um fubânico antigo, que já deve ter lido minha opinião sobre este assunto inúmeras vezes. E vai ouvir novamente agora. Pra fazer de conta, em breve futuro, que não ouviu. Enfim, apenas um caso bem enquadrado de má fé.

Pra acabar com esta conversa mole, sugiro aos que me acusam de “direitista” que leiam dois textos que postei há tempos aqui no JBF.

Um sobre o finado delegado Fleury, de maio de 2009, e outro sobre o vivíssimo deputado Bolsonaro, de maio de 2014.

É só clicar nos títulos abaixo:

A Encarnação do Terror

Canhotos e Destros: Tolôtes do Mesmo Pinico

18 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

A FRASE DO SEMESTRE

“A teoria da conspiração mais recente e uma das mais expandidas no Brasil é a que atribui ao ex-presidente Lula o comando de uma organização criminosa destinada a saquear os cofres do estado brasileiro.

Essa teoria alcançou tantos adeptos que envolveu até mesmo as instituições públicas, como a polícia federal, o ministério público e o judiciário, que, partindo do convencimento de que Lula é culpado de toda a corrupção levantada nos anos recentes, passaram a trabalhar para provar isso, contra as evidências primárias de que o ex-presidente vem de uma longa jornada política de grandes realizações sem jamais ter-se levantado contra ele qualquer suspeita ou acusação, o que só passou a acontecer no momento em que forças poderosas construíram uma teoria da conspiração contra ele.

Colunista fubânico Goiano Braga Horta

* * *

Quando eu digo que no JBF tem de tudo e mais alguma coisa, ainda aparece neguinho pra dizer que eu sou exagerado e que invento maluquices só pra conseguir audiência para esta gazeta escrota.

Pois sim.

Acreditem: Goiano escreveu mesmo isto.

E assinou embaixo.

18 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

FRASES SELECIONADAS PARA ESTA LINDA QUINTA-FEIRA

“Temer foi alvejado por um… vazamento… de uma delação…da operação Lava-Jato… com furo do Globo. Please, narrativa, ainda dá.”

“Será que agora a Lava Jato presta? Delação continua sendo tortura ou coisa que o valha? O Estado Democrático de Direito está sob ameaça?”

“E o mimimi de que a Lava Jato era uma grande conspiração pra acabar com Lula e salvar Temer e o PMDB? Sumiu, petistada?”

“Áudio de Temer dando aval à compra de silêncio de Cunha nem saiu ainda, mas é bonito de ver PT crer na imprensa.”

“E de repente, não mais que de repente, petistas exaltam delação premiada, celebram trabalho da PF, ecoam a imprensa. Mais pipoca, por favor.”

“A militância do PT aviso: Excepcionalmente hoje, o que passar na Globo, é verdade!”

Pra fechar com chave de ouro, uma frase pronunciada por Vaca Peidona no dia 18 de março de 2016:

17 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UMA NOTA DA PORRA!

O marqueteiro das campanhas presidenciais do PT, João Santana, emitiu nota nesta quarta-feira (17) sobre entrevista concedida ao jornal O Globo pelo petêlho José Eduardo Cardoso, ex-ministro da justiça no gunverno Lula. 

Cagão Cardoso afirmou que não houve caixa 2 nas campanhas de 2010 e de 2014. 

Nestas horas, os valorosos socialistas mudernos petralhas procuram os órgãos da grande mídia golpista, assim como o Globo, pra cagar suas opiniões.

A nota de João Santana enfia impiedosamente uma pajaraca de grosso calibre bem no meio do olho do furico do petista idiota (desculpem a redundância…).

Leiam a íntegra da nota:

“A grotesca e absurda entrevista do advogado José Eduardo Cardozo ao Globo faz-me romper o compromisso – que tinha comigo mesmo – de somente tratar dos termos das colaborações, minha e de Mônica, no âmbito da Justiça.

Desta forma, digo de forma sucinta (e reservo detalhes para momentos apropriados):

1. Não há nenhuma contradição naquilo que Mônica e eu afirmamos sobre as informações recebidas, em fevereiro de 2016, a respeito de nossa prisão iminente. Quando disse que soube da prisão pelas câmeras de segurança de minha casa -acessadas por computador desde a República Dominicana – referia-me ao óbvio: foi naquele momento, na manhã do dia 22 de fevereiro, que eu vi, de fato e realmente, a prisão concretizada.

2. Antes, sabíamos, por informações da presidente Dilma, que a prisão seria iminente. Seu último informe veio no sábado, em e-mail redigido com metáforas, cuja cópia está anexada aos termos da nossa colaboração.

3. Apenas para ficar em dois indícios não devidamente noticiados: se não estivéssemos sendo informados da iminência da prisão, porque chamaríamos, na sexta, 19 de fevereiro, o nosso então advogado, Fabio Tofic, para que viesse às pressas a S. Domingos?

4. Por que cancelaríamos nosso retorno ao Brasil, dias antes, com passagem comprada e com reserva já confirmada? (A Polícia Federal chegou a esse detalhe através de investigação feita na época).

5. Com relação ao Caixa-2, o advogado Cardoso insiste também na versão surrada expressa a mim, desde 2015, pela presidente Dilma, de que o “altíssimo custo” oficial da campanha seria uma prova vigorosa de que não houvera “pagamentos não contabilizados”. Este argumento não se sustenta para qualquer pessoa que conheça os altos custos e a realidade interna das campanhas.

6. Diz, também, de forma enviesada que haveria um espécie de acordo tácito entre eu e Marcelo Odebrecht para misturar caixa dois das campanhas do exterior com a campanha de Dilma. É uma mentira deslavada: nos nossos depoimentos está bem discriminado o que são campanhas do exterior e campanhas do Brasil.

7. De forma cínica diz que não houve caixa dois nas campanhas de 2010 e 2014. Pra cima de mim, José Eduardo?

8. Para finalizar, afirmo que as únicas vezes que menti sobre a presidente Dilma – e isso já faz algum tempo – foi para defendê-la. Jamais para acusá-la. Lamento por tudo que ela, Mônica e eu estamos passando. A vida nos impõe momentos e verdades cruéis.

JOÃO SANTANA”

É isso aí.

Pois é, então.

Quero ter o prazer de repetir uma frase desta nota aí de cima.

É esta aqui:

Para finalizar, afirmo que as únicas vezes que menti sobre a presidente Dilma – e isso já faz algum tempo – foi para defendê-la. Jamais para acusá-la.

Agora, pra fechar a postagem, o nosso querido jegue Polodoro vai relinchar em homenagem aos eleitores de Dilma.

Os eleitores de Dilma e os de Lula, que são do mesmo curral, claro.

Dedico a estes eleitores lobotomizados petralhocais não apenas o relincho, mas também a pica de Polodoro que aparece no vídeo abaixo.

Rincha, Polodoro!

17 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

O PALCO IDEAL

Os petistas vivem baixando o pau nos coxinhas.

Já os anti-petistas vivem baixando o pau nos cuzinhos.

Coxinhas  amarelos e cuzinhos vermêios travam uma batalha feroz aqui nesta gazeta escrota.

Esta troca de tabefes é muito gratificante para a Editoria pois aumenta impressivamente a quantidade de acessos – sempre beirando os 50 mil por dia -, engordando as nossas estatísticas.

Estas duas torcidas podem usar e abusar livremente deste espaço.

É um prazer enorme ceder o ringue para a troca de tabefes entre coxinhas e cuzinhos.

16 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

TEORIA CONSPIRATÍFERA BOMBEATIVA LULACAL ARROMBATIVA

Quando eu digo que neste JBF tem de tudo e mais alguma coisa, tem neguinho que não acredita.

Pois fiquem sabendo que tem mesmo!

Esta gazeta escrota é o palco ideal para a grande luta entre coxinhas azuis e cuzinhos vermêios.

E esta diversidade impressionante, estas coisas fantásticas que por aqui brotam e viçam, me dão uma alegria enorme pelo fato de ser editor deste jornal escroto.

Vou transcrever ipsis litteres (gostaram do latim?) trecho de uma postagem que foi publicada ante ontem. Que é pra gente começar esta segunda quinzena do mês de maio se rindo-se e de bom humor.

Quem adivinhar o autor do texto, transcrito logo a seguir, vai ganhar de presente o livro “Lula é Minha Anta“, escrito pelo incisivo Diogo Mainardi, o jornalista cujos textos tem um brilhantismo e uma lucidez que são capazes de ofuscar qualquer ignorância zisquerdal banânica.

Vejam que filosofança da porra:

A teoria da conspiração mais recente e uma das mais expandidas no Brasil é a que atribui ao ex-presidente Lula o comando de uma organização criminosa destinada a saquear os cofres do estado brasileiro.

Essa teoria alcançou tantos adeptos que envolveu até mesmo as instituições públicas, como a polícia federal, o ministério público e o judiciário, que, partindo do convencimento de que Lula é culpado de toda a corrupção levantada nos anos recentes, passaram a trabalhar para provar isso, contra as evidências primárias de que o ex-presidente vem de uma longa jornada política de grandes realizações sem jamais ter-se levantado contra ele qualquer suspeita ou acusação, o que só passou a acontecer no momento em que forças poderosas construíram uma teoria da conspiração contra ele.

O poder, nesse caso, não compreende apenas as instituições, que parecem ter-se envolvido em um processo de ingenuidade, de inocência útil, mas se extende, ainda, à imprensa e a uma parte da população. E as “verdades” construídas conspiratoriamente disseminaram-se de tal forma que até mesmo muitos dos que sempre apoiaram Lula, confiavam nele e estiveram a seu lado, passaram a duvidar de sua lisura, honestidade, honorabilidade e senso ético.

As teorias da conspiração podem causar sérios danos, como no caso de Lula, em que um exército conspiratório se armou contra ele, fazendo as pessoas acreditarem que ele é hoje um bilionário, nadando em dinheiro obtido à custa da corrupção, que sua família é dona de fazendas e riquezas inimagináveis, que ele é o responsável pela crise brasileira atual que seria uma herança dos seus maus governos, que ele é dono de apartamentos e chácara dos quais não há registros de que sejam dele exatamente por terem sido obtidos clandestinamente como forma de lavagem de dinheiro, que o que ele ganhou dando palestras também foi uma forma de lavagem de dinheiro,que atos legislativos foram baixados mediante propina, que sua atuação em favor do Brasil no exterior defendia interesses de empresas mediante remuneração, que ele furtou um crucifixo do Palácio do Planalto e ficou com jóias e outros bens valiosos que não eram do Estado, e por aí vai uma série absurda de mentiras que os ingênuos engolem e passam agir como se Lula fosse o inimigo público número um.

Você leram tudinho? Leram mesmo?

Pois é.

Garanto, afianço e juro que tá transcrito do jeitinho que o autor escreveu.

Podes crer, amizade.

Num tô mentindo não.

O cabra escreveu isto mesmo. 

Nem mesmo o contorcionismo Rasga-Tabaca ganha do contorcionismo dos fubânicos

15 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM ESPANTOSO RECORDE LULO-BANÂNICO

O desemprego bateu um recorde fantástico no edifício de Justiça Federal em Curitiba.

Temos aqui um índice citado por especialista no assunto, professor-orientador do fubânico petista Citador de Números.

Prepare o seu coração:

15 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM ESPETÁCULO ARRETADO

Neste último final de semana, o colunista fubânico Jessier Quirino fez duas apresentações aqui no Recife, no Teatro Rio Mar. Uma no sábado e outra no domingo.

Pra variar, casa cheia, lotação esgotada.

Eu e Aline fomos assistir, gozando as mordomias de dois ingressos de cortesia.

Fora isto, ainda tivemos nossos nomes citados por Jessier em cena aberta, durante o espetáculo, além do nome desta gazeta escrota.

Fiquei ancho que só a porra!

Aplaudimos na plateia e fizemos tietagem no camarim, conforme mostram as fotos abaixo.

Aline fez uma celfissi de nós dois e eu fiquei mais bonito ainda do que normalmente já sou.

Um espetáculo contagiante e de bom humor, o público rindo e aplaudindo a cada novo causo que Jessier contava.

A alegria foi desde o momento em que se abriram as cortinas até o final da apresentação.

Enfim, um espetáculo do caralho!!!

Parabéns, estimado amigo Jessier. Que você continue brilhando sempre e fazendo sempre sucesso.

Pra alegrar a nossa segunda-feira – e fechar com alegria a primeira quinzena deste mês de maio -, um vídeo de Jessier com uma das histórias que ele contou no espetáculo de ontem: 

15 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UMA OMISSÃO INEXPLICÁVEL

Há uma sutil diferença entre nós, blogueiros que temos nossas páginas independentes,  e os profissionais pagos para trabalhar nas redações dos grandes órgãos da imprensa, revistas, televisões e jornais.

Eu falei diferença “sutil”???

Então eu errei.

Trata-se de uma diferença enorme, imensa, abissal, gigantesca, piramidal. 

Eu não vou nem me dar ao trabalho de explicar esta diferença, pois os antenados e esclarecidos leitores do JBF já sabem do que se trata.

Começa logo pelo nome: blogueiro é uma coisa e jornalista é outra. 

Blogueiro é dono do seu nariz, trabalha por conta própria e não tem patrão. Já o jornalista é exatamente o contrário.

Eu mesmo, por exemplo, não tenho qualquer amarra, “manual de redação”, recomendação do proprietário ou qualquer outra restrição prendendo os meus dedos quando estou criando no meu teclado. Ao contrário dos redatores de tudo quanto é jornal, revista e noticiário televisivo ou radiofônico da grande imprensa do país.

Estou fazendo estas considerações a propósito de um comentário que foi feito nesta gazeta escrota pelo fubânico petista Professor de Ética, sobre uma postagem na coluna de Joyce Hasselmann.

Ele escreveu o seguinte:

“Jornalistas, em geral, que honram a profissão, não aderem a um lado, uma paixão – devem ser imparciais, isentos. Não é o que Joyce Hasselmann, por exemplo (dentre outros) revela.”

Onde está escrito “dentre outros“, leia-se o safado do Editor do JBF. 

Pra encerrar este palavrório comprido, vou chegar adonde eu queria.

É o seguinte:

Professor de Ética criticou a colunista fubânica Joyce Hasselmann, dizendo que ela como jornalista deveria ser isenta.

Todavia, simplesmente absteve-se de dizer alguma coisa sobre o que ela falou.

A respeito do mérito da postagem, que é a fala de Joyce, nem um pio. Nem uma vírgula. Uma única palavra não foi dada.

Pra quem explica tudo e tudo justifica, quando se trata de assuntos lulos-bostais, uma omissão inexplicável. 

Vale a pena repetir o vídeo.

15 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

A PERSEGUIÇÃO GLOBAL CONTRA LULA: UM INFAME VILANIA

Meu querido amigo Papa-Figo da Meia-Noite, brilhante e atuante militador da causa operária, dos movimento sociais e dos ideais socialistas-revolucionários, é uma figura muito conhecida em Palmares.

Atualmente ele exerce a prisidência do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores na nossa terrinha de nascença.

Somos contemporâneos e, nos tempos de moleques de rua, estibungávamos no Rio Pirangi e amorcegávamos caminhões carregados de cana.

Sempre que vou à minha cidade, eu, Papa Figo e Zé Gainha temos por obrigação tomar uma lapada de aguardente na Toca do Guaiamum, de Seu Valdemar.

Como atualmente estou em abstinência compulsória, no nosso próximo encontro vou ser obrigado a ficar apenas na coca-cola dos zimperialistas zianques.

Papa-Figo me mandou uma mensagem irônica falando sobre a monótona perseguição ao ex-prisidente no assim chamado Noticiário Grobal, e se referiu ao “Jornal Nacional Lula“, ao “Bom Dia Lula“, ao “Jornal Hoje Lula” e ao “Fantástico Lula“, todos eles noticiosos da Grobo.

A Grobo só fala nim Lula!!! – bradou Papa-Figo.

O fato é que ele está puto com a Grobo e a sua nojenta campanha contra a honesta figura do ex-prisidente, nosso conterrâneo, o maior estadista que Banânia já viu.

Quando foi anunciada a delação do petista Antonio Palocci – que fez Lula se cagar nas calças -, Papa-Figo me ligou indignado dizendo que a Grobo deu um destaque exagerado ao anúncio e à vocação dedodurística do Italiano, ex-Ministro da Fazenda de Lapa de Competente.

Aconselhei meu querido amigo a não dar audiência a este canal golpista, reacionário, anti-petista e mentiroso. É só não assistir aos jornais da Grobo, aconselhei. Cuide de sua saúde e esqueça as mentiradas de Bonner.

Aquele besteira do Jornal Nacional gastar mais tempo oferecendo espaço pra defesa de Lula se explicar do que propriamente com as denúncias contra Lula (que são feitas pelo Ministério Público e não pela redação do JN; num país de ceguinhos debilóides, não custa nada deixar bem claro este detalhe), é só pra enganar os trouxas.

Neste caso específico da delação de Palocci, sugeri a Papa-Figo que se ligasse em outros noticiários.

E deixasse o Jornal Nacional por último.

Alertei que ele não caisse na besteira de seguir o MPIZB, o Manual do Perfeito Idiota Zisquerdista Banânico, que determina seja a Grobo esculhambada no mínimo uma vez ao dia.

Tudo que sai na Grobo, sai também nos outros canais de televisão, injustamente esquecidos pela militânica vermêio-istrelada.

Recomendei que Papa-Figo assistisse o noticiário nesta ordem: Jornal da Band, Jornal da Record e Jornal do SBT.

E deixasse o Jornal Nacional pro fim.

* * *

JORNAL DA BAND: 

* * *
JORNAL DA RECORD:
* * *
JORNAL DO SBT:
https://goo.gl/KTTk65
* * *
JORNAL NACIONAL:
http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/v/ex-ministro-antonio-palocci-troca-os-advogados-responsaveis-pela-defesa-dele/5866258/

15 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

TERRA QUADRADA, TERRA RETANGULAR, TERRA REDONDA E TERRA DE ESGOTO SANITÁRIO

Ontem foi publicado neste eclético e escroto jornal um texto intitulado LULA E A TERRA PLANA.

Uma postagem que já vai com 78 comentários, para grande alegria deste Editor e do Departamento de Estatísticas do JBF.

E aí, em falando de Lula, de terra plana e da disciplina Planura da Terra – uma das 1.313 especialidades científicas do nosso estudioso ex-prisidente -, eu se alembrei-me de uma palestra que Lula perpetrou quando era ainda assalariado da Odebrecht, da qual recebia cachês milionários para ensinar geografia pro mundo.

Lula abre a aula-magna falando em Freud, o criador da Psicanálise, que é uma das ciências que ele domina e que aplica na prática em sua bem sucedida missão de atoleimar os auditórios domesticados.

Vejam um trecho da palestra que entrou gloriosamente para o magnífico currículo de Lapa de Professor.

Um currículo – à moda de uma folha corrida -, capaz de causar inveja a qualquer PhD em Geografia do Mundo e que deve ser mostrado como exemplo para todos os estudantes banânicos, do primário aos cursos de pós doutorado.

Vejam:

15 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM NOVO PALESTRANTE NA PRAÇA

Devidamente assessorado e aconselhado pelo Departamento de Marquetolatagem do JBF, este Editor tomou uma decisão muito importante.

Uma decisão que visa minorar a periclitante situação do caixa desta gazeta escrota, que está sempre no vermelho.

Tudo pra tentar tirar o Complexo de Comunicações Besta Fubana de uma miséria bem mais negra que a negra situação em que está a Petrobras depois do butim levado a efeito pelo gunverno de Juscelino Kubitschek.

Seguinte: resolvi faturar uma graninha dando palestras!

Quero avisar às empresas interessadas em meus serviços de palestrante que elas terão as páginas do JBF inteiramente à sua disposição pra publicar reclames.

E o mais importante: os valores dos meus cachês.

Vou cobrar apenas um quinto do que Lula cobrava da Odebrecht pra abrilhantar a imagem daquela brilhante empreiteira.

E apenas um décimo do que Lula cobrava da cervejaria Itaipava pra beber cerveja em público.

Tendo uma folha corrida extensa, um prontuário sujo, uma lista enorme de títulos protestados e um sem número de queixas registradas contra mim em dezenas de delegacias, acho que tenho condições tão satisfatórias quanto o nosso simpático ex-prisidente pra me candidatar ao cargo de Falador de Inutilidades Úteis.

Como consta do meu prontuário, que está aí em cima, no cabeçalho do jornal, sou especialista em generalidades e tenho competência pra falar merda o dia inteiro. Desde picadura de maribondo até pisadura de elefante, passando por praga de sogra e enrabamento sem cuspe. Deito falação sobre qualquer assunto que exista neste mundo e também em outros planetas do universo.

E minto que só um condenado!

Falo sobre assombração, sobre papa-figo, sobre lobisomem e sobre alma penada pedindo rezas.

Em matéria de porquês não há entretanto que se bosticalize mais que uma entubação tricóide de uma pentelhária tubística, arrolhada no oco de uma tripa gaiteira atochada de querrequequés.

Num tem porta-voz gunvernamental que ganhe d’eu!

Também ofereço minha ilustre presença pra animar eventos de empresas, envergando paletó e gravata. Ou, se o contratante preferir, fantasiado de bufão ou de palhaço.

Aguardo contato. Estou às ordens. Não percam esta oportunidade.

Liguem com urgência, a situação tá uma merda mesmo…

O Editor do JBF cobra bem mais barato que o nosso risonho e ilustre palestrante

14 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

ACERTOU NO FURICO DO BAITOLA

Um edificante diálogo aconteceu ontem entre um xibungo e um não xibungo.

Foi uma troca de mensagens entre o jornalista baitólico Reinaldo Azevedo, petista e doador do orifício pecaminoso, e o jornalista diabólico Diogo Mainardi, eterno oposicionista.

Vejam só que conversa da porra:

13 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

SÓ FALARAM PORQUE FORAM TORTURADOS

Lula diz que há uma campanha infame de “perseguião judicial” à sua pessoa.

Dilma diz que os marqueteiros João Santana e Mônica Moura foram pressionados pelos investigadores pra fazer delações mentirosas contra ela e contra Lula.

De modo que os vídeos que estão circulando na internet só contem inverdades, pois o que o casal diz são coisas obtidas debaixo de cacete, de pau-de-arara e de choque elétrico.

O Departamento de Inteligência do JBF conseguiu um furo exclusivo.

Uma imagem do marqueteiro João Santana sendo torturado na Sala de Guerra da Globo pra falar mal de Dilma, de Lula, do PT e dos gunvernos socialistas mudernos que, segundo o petista fubânico Citador de Números, resgataram da miséria mais de 313 milhões de pessoas.

João Santana sendo torturado por dois integrantes da Operação Lava Jato pra falar mal de Dilma e de Lula

13 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

BOMBA! BOMBA! BOMBA! PRENDERAM O PROFESSOR DE LULA!!!!

13 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

COMPRE UM PRESENTE PRA MAMÃE

As Lojas Marisa estão com uma excelente promoção pro Dia das Mães.

São 20% de desconto e mais frete grátis.

O comercial está lá no feissibuqui da empresa.

Clique aqui e confira.

O aviso foi dado: se você perder esta excelente promoção, a culpa é sua.

E não da Marisa.

12 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

MEIA HORA DE PROSA GOLPISTA

Todas as mentiras e calúnias contidas neste vídeo – covardemente gravado na Sala de Guerra da Globo -, serão cabalmente desmentidas pelo blog Brasil 247, o preferido por 10 entre 10 internautas esclarecidos e lúcidos.

O fubânico petista Citador de Números também externará sua indignada repulsa a este amontoado de mentiras contra nossa querida Iolanda.

12 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

UM TSUNAMI DE TOLÔTES

De um lado, a retidão, a ombridade, a honradez, a serenidade, o bom senso, a razão, a honestidade, o caráter firme, a integridade e um comportamento que enche de orgulho o peito de todo e qualquer brasileiro de bem.

Do outro lado, uma figura horrenda, uma assombração, uma monstruosidade, uma cagada satânica, um meliante, um sem caráter, um mentiroso, um demagogo, uma figura que é a vergonha de quem tem vergonha na cara.

Foram cinco horas de tolôtes orais cagados por Lapa de Mentiroso durante o interrogatório a que foi submetido pelo juiz Dr. Sérgio Moro.

A repugnante história do demagogo Luiz Inácio Lula da Silva vai ficar marcada por duas siglas: AI e DI.

– Antes do Interrogatório 

– Depois do Interrogatório.

O canastrão foi completamente desnudado.

Os vídeos amplamente difundidos na internet despiram por inteiro esta praga banânica. Esta aberração que só mesmo num  país que tem um eleitorado como este nosso poderia chegar ao mais alto cargo da nação.

E por duas vezes!!!

Puta que pariu!!!

Além da indignação, as imagens do interrogatório também serviram de deboche e de motivo pra darmos boas risadas.

Este jumento é impagável como grande comediante canastrão. (Atenção: não estou ofendendo os jumentos, que isto fique bem claro!)

Depois da destruição que este canalha fez ao Brasil, vamos pelo menos nos divertir com as imbecilidades com que ele nos brindou perante a justiça.

Como penta réu, não custa nada lembrar e repetir.

11 maio 2017 A PALAVRA DO EDITOR

PARECE ATÉ QUE FOI HOJE…

Um vídeo com o saudoso Chico Anysio.

Seu personagem, o Washington, interpreta um perfeito idiota zisquerdista banânico.

O tempo passa mas a jumentice continua a mesma com os tabacudinhos da militância vermêia.

Confiram:


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa