MARCOS MAIRTON – BRASÍLIA-DF

Berto,

Ontem, em minha coluna, trocando comentários com o leitor Tito, mencionei o fato de ter visto um grupo de crianças, em frente à casa de meus pais, todas com a característica comum de terem os cabelos pintados da mesma maneira.

Na verdade, elas me chamaram tanto a atenção que as filmei com o celular. É que, em plena luz do dia, faziam um arremedo de reisado, tradição muito forte de Fortaleza.

Não tinham instrumentos musicais, e sequer sabiam cantar as canções. Mas queriam levantar algum dinheiro na vizinhança, então, partiram para a improvisação.
Enquanto as filmava, percebi que todas tinham os cabelos pintados de uma maneira muito peculiar.

Se esses meninos já têm alguma ligação com o crime, não sei. Mas o fato de pintarem o cabelo dessa maneira indica que talvez imitem alguns rapazes, que frequentemente aparecem nos noticiários policiais do meio-dia.

Mas, será que o destino desses meninos já está selado? E, se não está, será que depende apenas da índole de cada um? Ou é possível fazer alguma coisa para melhorar suas chances de se manter longe das drogas e do crime?

Não precisa responder. Queria apenas compartilhar essas reflexões com os leitores fubânicos.

Em tempo: apesar de na foto aparecerem apenas quatro, eram seis crianças.

SILVANO LYRA – RECIFE-PE

Luiz Berto,

Paz,

Segue algumas glosas de minha autoria

* * *

Mote:

“Mostre agora no seu conhecimento
que você é sabido até demais!

Na metáfora temos comparação
Metonímia uma coisa a outra liga
Já prosódia pronuncie e assim diga
Pleonasmo o sentido mesmo são
Fechamento se diz peroração
Numa síntese há resumo aliás
O exagero em hipérbole se faz
E dilema, se embaraça no argumento!
Mostre agora no seu conhecimento
Que você é sabido até demais!

Mote:

“Tenho a bênção de Deus presente em mim
amanhã ontem hoje e eternamente”

Quando a vida se torna admirável
É porque Deus está em toda ação
A leitura por fé, põe gratidão!
Dando ao servo um vigor inigualável
Que a Palavra de Deus é imutável
Pois, mantém-se fiel sempre entre a gente!
Mude a forma de vê-lo em sua mente
Para ser, como sou tão grato assim!
Tenho a bênção de Deus presente em mim
Amanhã, ontem hoje e eternamente!

Mote:

“Um abraço um sorriso um obrigado
dão valor alma e vida a gratidão”

Trava o ser que se opõe aos bons costumes
Preferindo ofuscar os seus anseios
Pondo amor a mercê sempre dos freios
Assim finda apagando certos lumes
Separando o que é bom nesses tapumes!
Sobressai vez e voz da ingratidão
Se os valores de Deus entra em ação
Paz e amor graça e fé muda esse estado
Um abraço um sorriso um obrigado
Dão valor alma e vida a gratidão!

Mote:

“As palavras os gestos e a postura
põe no topo a boa apresentação”

Organize o falar dando às ideias
Mais clareza na fala e pensamento
Priorize o que dá vida e talento
E mantém feedback com as plateias
Conteúdo que excede as epopeias
Tem luz própria em qualquer ocasião
Postura e gestual na interação
Liga a fala e também assinatura
As palavras os gestos e a postura
Põe no topo a boa apresentação!

Mote:

“Quem pegou um atalho ou outra estrada
volte a Cristo o caminho verdadeiro!”

Todo aquele que anda desgarrado
Abra os olhos, que as cenas não são belas!
Deixe os becos, atalhos e vielas!
Que Jesus sempre esteve do seu lado
Confessando hoje mesmo o teu pecado
Vê mudando a paisagem no roteiro
Se amar Deus e seu reino por inteiro
Tem janela do mal quase fechada
Quem pegou um atalho ou outra estrada
Volte a Cristo o caminho verdadeiro!

CICERO TAVARES DE MELO – RECIFE-PE

Caro editor Luiz Berto:

Em represália ao estapafúrdio projeto de lei apresentado pelo deputado fuderal da cara de buceta lambida, evangélico Marcelo Aguir (DEM-SP), propondo a proibição da punheta e da siririca em doto Brasil pelo bicho macho e pela bicha fêmea sob pena de 1 (um) a 4 (quatro) anos de prisão em regime inicialmente fechado, se a punheta ou a siririca for tocada no mictório de casa na hora do banho ou em qualquer ambiente solitário, apresento essa linda página musical ONDE HOUVER FÉ, QUE EU LEVE A DÚVIDA, composição do bardo FALCÃO com o mais que escroto parceiro poeteiro TARCISIO MATOS, ambos cearenses da porra:

ALDO – FLORIANÓPOLIS-SC

Prezado Berto

Leitor fubânico inveterado, fã de seu estilo corajoso, me pergunto porque nenhum colunista aborda o tema “porque entram armas, etc, nos presídios?”.

Tenho certeza de que você dará a devida atenção.

A causa é simples: os presos, através de ameaças (sei onde mora sua família e se não fechar os olhos mato todos eles) imobilizam carcereiros, agentes, diretores.

Dai as portas são escancaradas.

Porque, em vez de sair gastando dinheiro atoa, os governos estadual e federal, não procuram ver como é feito nos países em que não há rebeliões, como os EUA?

Basicamente são dois fatos: superpopulação e anonimato.

A superpopulação é cruel. Não se deve dar muitas regalias a presos, mas deve-se dar um mínimo de dignidade.

E o anonimato de todos os que tratam com os presos é outro requisito. Devemos blindar os agentes a ameaças.

Mas como?

Não sei a resposta, mas o caminho é usar verbas com sabedoria e não falar bobagens.

R. Caro leitor, a vossa pergunta “por que entram armas nos presídios brasileiros?” deve ser confrontada com outra pergunta:

Por que não entram armas nos presídios dos Zistados Zunidos, aquele país cruel e capitalista?

Hein?

Leitores e colunistas fubânicos estão convidados pra debater o tema.

Enquanto quebramos a cabeça buscando uma resposta, quero aproveitar a oportunidade para enviar um grande abraço aos 1.810 viciados fubânicos que moram em Santa Catarina.

Deste total, segundo dados do Google Analytics, 625 residem nesta bela Florianópolis.

* * * 

VANDERLEI ZANETTI – SÃO PAULO–SP

Caro Luiz Berto,

Cara arretado esse pernambucano “Alceu Valença”.

Não é que ele encontrou com um grupo de músicos, cantando e tocando em troca de algum dinheiro, numa esquina do Rio de Janeiro, e ele então, despojadamente e generosamente passou a cantar um dos seus clássicos “Morena Tropicana”, com os jovens e no final ainda enfiou a mão no bolso e deixou uma grana pra turma.

Não deu outra. Na esquina se formou uma platéia entusiasmada e emocionada com o gesto dele.

Um abraço,

C. F. DAMIÃO – JABOTICABAL-SP

Prezado Berto, boa tarde.

Perdoe-me a intimidade com o seu pré nome sem lhe anteceder o “Vossa Santidade”, mas o considero um grande amigo, de tanto contato diário com a sua escrita no Besta.

E, saiba, já tomei – virtualmente – muitos goles da boa cachaça aí do nordeste, na sua companhia.

Meu avô paterno era grande cachaceiro em Tupã, SP, produzindo por muitos anos a caninha “Coqueirão”, hoje copiada muito mal pela cachaçaria “Água Doce”, cuja sede fica também em Tupã.

Mas o assunto que lhe trago à baila é um pequeno vídeo com um cãozinho com opinião política muito forte, veja só…

Se houver por bem aproveitá-lo, gostaria muito.

R. Caro leitor, sendo você cachacista e neto de cachacista, saiba que é muito bem vindo por aqui!

A grande inveja que sinto dos tomadores de aguardente – nestes infindáveis momentos em que me encontro em abstinência compulsória -, não é capaz de diminuir a gratidão por todos vocês, viciados no JBF, que são a grande força desta gazeta escrota.

Quero registrar que aí em Jaboticabal, conhecida como “A Cidade das Rosas”, temos um total de 32 viciados fubânicos.

São Paulo é o estado com o maior número de leitores do JBF.

Temos viciados paulistas de norte a sul, e de leste a oeste, em toda esta majestosa unidade da federação.

* * *

* * *

A bela Jaboticabal, localizada na área de Ribeirão Preto, tem 71.662 habitantes

* * *

Agora, veja só: este vídeo que você nos mandou já foi ao ar aqui no JBF.

Ele foi publicado ontem, quinta-feira.

Mas o sucesso está tão estrondoso, em toda a rede internética, que vale a pena repetir.

Este cachorro virou celebridade nacional!

CICERO TAVARES DE MELO – RECIFE-PE

Caro editor Luiz Berto:

Segue outro vídeo do PASTOR ADÉLIO para avacalhar no Jornal da Besta Fubana, do humorista pastor que bota pra fuder!

ARAEL M. DA COSTA – JOÃO PESSOA-PB

Corretagem:

REGIOPIDIO GONÇALVES DE LACERDA – JUAZEIRO DO NORTE-CE

Que o ano que agora se inicia
Traga a paz, a alegria e o amor
Que afaste de ti invenja e dor
E que seja regado de alegria.
Que a família se encontre em harmonia
E que a glória do pai sempre presente
Ilumine o seu corpo e a sua mente
E que pulse mais forte o coração
Traduzindo em cada pulsação
O carinho e amor que você sente.

.

MARCONI MACHADO – ARAGUARI-MG

Bom dia.

Uma contribuição para o JBF.

Publique por favor este vídeo no melhor blog do Brasil.

Um cachorro reacionário da extrema direita.

Abraços e feliz 2017.

ARTHUR TAVARES – SÃO PAULO-SP

Prezado Mestre….

Tenho algumas dúvidas e talvez possa me ajudar ….

Perdi uma chance de ganhar seu famoso O Romance da Besta Fubana, autografado, em uma promoção que você fez faz algum tempo, e agora, tentando achá-lo, não encontrei nem na Cultura nem na Saraiva, grandes livrarias em São Paulo (onde compro com cartão de crédito …rsrsrsrs).

Pergunta : Em qual editora posso encontrá-lo e comprá-lo?

Na realidade esta curiosidade veio de uma coincidência:

Em Maceió, agora no fim do ano, ouvi em uma roda de amigos de meu irmão, inclusive alguns primos pernambucanos, em reunião na casa da minha mãe (96 anos), um comentário/prefacio sobre um dos livros de poesia do Luiz Alberto Machado, que você escreveu, falando dos poetas de Palmares, e algo como “amigo não tem defeito“….(obviamente nenhum poeta também, o que concordo plenamente, desde que o poeta seja amigo …. rsrsrsrs)

Esse cara comentava sobre a inspiração que foi o seu Romance (aos poetas e artistas de Palmares), e o premio que você ganhou capaz de financiar uma viagem sua aos “istates”

Pergunta: Quanto tem de verdade esta história ?

Se tem, você bem que poderia contá-la melhor em nosso FANTÁSTICA gazeta da bixiga lixa, como a história da Ava e Gina ….. kkkkkkk

Parabéns por manter esta gazeta à disposição de gente do povo como eu, para um aprendizado constante e muitos risos ….. muitos, muitos risos

Um grande abraço a você, à dona Aline e também a Chupicleide (coitadinha)

Um paulistano de nascimento e nordestino de coração, filho de pai pernambucano e mãe alagoana.

R. Meu caro, O Romance da Besta Fubana, bem como todos os meus outros livros, podem ser adquiridos com segurança e tranquilidade aqui pela internet.

Basta acessar a página das Edições Bagaço e seguir as instruções.  

É só digitar o nome do autor ou do livro lá no cabeçalho da página e ir em frente.

Clique aqui e dê uma olhada.

Os preços são baratinhos de dar gosto. Efetuando a compra, você vai ajudar um pobre autor brasileiro a fazer a sua feirinha semanal…

Ressalto que a revisão d’O Romance da Besta Fubana, ortográfica e sintática, foi feita pelo meu amigo Raimundo Floriano, ex-colunista do JBF e hoje gerenciando sua própria página, o Almanaque.

Quanto à história que você ouviu em Maceió, sobre o meu querido amigo e conterrâneo Luiz Alberto Machado, o Nito, um cabra safado da mais alta competência e que mora na minha estima, tudo passa na verdade.

Eu sempre digo que amigo meu não tem defeito. E inimigo meu, se não tiver defeito, eu boto um na hora. Deste modo: eu sou um cidadão honrado e um homem de bem; se o cabra é meu inimigo, então, consequentemente, ele é um cabra safado, um canalha sem valor.

Simples assim.

Quanto à história da viagem pros Zistados Zunidos também é verdadeira. A Besta fez um sucesso tão da porra, teve uma badalação tão grande, que entrou na listas dos livros mais vendidos em várias capitais brasileiras em meados dos anos 80.

E ganhou dois grandes prêmios literários nacionais. Um da União Brasileira de Escritores (Prêmio Guararapes) e outro do antigo Instituto Nacional do Livro (Prêmio Literário Nacional).

Virou até Tese de Doutorado da Professora Ilane Ferreira Cavalcante, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tese que foi publicada em livro com o título de “Festa, Utopia e Revolução no Interior do Nordeste“.

Professora Ilane e seu livro sobre o Romance da Besta Fubana

E aí eu virei gigolô da Besta: fui convidado pela Embaixada Americana pra participar do International Writing Program, um programa que reunia autores de todos os continentes.

Uma mordomia arretada. Passei quatro meses falando besteiras em palestras e debates. E também comendo, bebendo e fudendo de graça naquele país tirânico e imperialista. Aproveitei pra internacionalizar a pica com as galêgas.

Foi ótimo!

Se você entrar na página da Biblioteca do Congresso, a maior instituição do mundo no gênero, vai encontrar este inxirimento abaixo transcrito:

ADEILDA BRUZADIN – GUARAPUAVA-PR

É a mais pura verdade!!!!!!

Acabei de receber e repasso pro JBF.

Bom dia.

ALAMIR LONGO – QUARAÍ-RS

Meu caro Editor Luiz Berto,

MORRO E NÃO VEJO TUDO

A política brasileira é mesmo surpreendente, dinâmica e fascinante.

O vereador Ronilson Marcílio Alves (PTB), reeleito em outubro de 2016, com 854 votos, tomou posse do cargo na Câmara Municipal de Caratinga – MG, nessa última terça-feira (3), devidamente algemado e paramentado com o uniforme do sistema prisional da cidade.

Acusado de extorsão e com prisão preventiva decretada, logo após a posse o referido parlamentar foi reconduzido à Penitenciária da cidade.

O presidente da Câmara Municipal de Caratinga informou que, de acordo com o regimento interno da Casa, o vereador em questão continua recebendo salário e participando normalmente das reuniões.

JESSIER QUIRINO – ITABAIANA-PB

ABRAÇO FORTE
FEITO LEITE DE JUMENTA PRETA

Este, sempre foi o meu melhor abraço.

A frase é inspirada em ditado popular.

E, pra quem duvida do meu sério, encontrei o leite de jumenta pra vender.

PENSE NUMA ALEGRIA!!?

Foto feita por Doró, minha mulher, na BR-408, bem no beiço da pista

O leite de jumenta apresenta menor teor de gordura, e, teor de lactose e pH semelhante, se comparado ao leite humano.

Além de alimento seguro, válido em casos de intolerância alimentar, é, também, utilizado para a fabricação do caríssimo queijo “pule” consumido principalmente na Ásia e Europa.

No link MildPoint, poderá conferir registro do Papa Francisco, (no oco do Vaticano) recebendo a visita de jumentinhas, e, segundo a reportagem, disse que tomou muito quando criança.

CÍCERO CAVALCANTI – GOIÂNIA-GO

Berto, pastor de ovelhas comunistas e vermelho istreladas

Venho agradecer aos inúmeros amigos (164) de acordo com o youtube) que visualizaram meu vídeo TESTAMENTO SEM BENS.

Não é nada não é nada, mas é mais que toda a população comunista do Brasil.

Abraços e feliz ano novo.

DON PABLITO – SÃO BERNARDO DO CAMPO-SP

Caro Berto

Gostaria que você fosse o nosso Moro e encabeçasse uma nova Operação

Seria a Operação Lava Gina.

Esta operação não obstruiria a Lava Jato e sim daria um grande incentivo.

Bom dia.

Riacho do Lava-Priquito, na zona rural de São Bernardo

* * *

R. Excelente sugestão, meu caro.

Assumirei a Operação Lava Gina com muito orgulho e destemor.

E, sobretudo, com muito prazer!

Você me fez lembrar um casal que havia em Palmares, na minha infância, nos anos 50.

Marido e mulher eram fãs de duas grandes artistas da época: Gina Lollobrigida e Ava Gardner.

Quando nasceu a primeira filha, eles misturaram os nomes das suas ídolas e batizaram a menina assim: Avagina de Souza.

E eu nunca vi um nome dar tão certo numa pessoa: a menina tinha uma cara de buceta da porra!

JACQUES RIBEMBOIM – RECIFE-PE

Caro Berto,

Tenho sempre lido matérias do JBF.

Um blog importante para nós, nordestinos.

Moro no Recife, sou professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco, autor do livro Nordeste Independente, ensaio econômico sobre a tese do neocolonialismo interno.

Gostaria de trocar umas ideias com você, talvez pessoalmente.

Abraços e feliz 2017!

R. Apareça quando quiser, meu caro. Estou às ordens.

Já passei meu telefone pra você.

Somos colegas de editora: todos os meus livros estão no catálogo da Bagaço.

Mande as ordens.

Abraços e um 2017 arretado de bom.

MÁRIO CAVALLERO – SÃO PAULO-SP

Estimado Editor,

Meus sinceros votos de um Feliz Ano Novo.

Que 2017 seja venturoso para este jornal e para todos os seus leitores.

Todos nós esperamos que V.Sa. continue combatendo firmemente os corruptos que andam saqueando o Brasil.

Por favor, publique esta foto que está no anexo.

Um grande abraço!

CARLOS ROCHA – GOIÂNIA-GO

Nos idos de 50, eu tinha em torno de oito para nove anos (tou na casa dos 7.2), morávamos numa pequena chácara retirado assim de um quilômetro a quilômetro e meio de Hidrolândia, minha terra natal, e pequeno município do interior de Goiás.

Eu tinha um tio, irmão do meu pai, chamado Benedito. Tratávamos ele, eu e meus irmãos, por “tiDito”. Ele possuía as duas presas folheadas a ouro, costume dos mais abastados da época. Ter dente de ouro era chique, pois ao sorrir aquela coisa cintilava na boca do sujeito, ou sujeita. O detalhe é que esse meu tio gostava de uma cachaça. A cada talagada de pinga que tomava ele soltava uma cusparada prá tirar o gosto. O cuspe gosmento se esparramava, parecendo uma grande aranha no chão. Vez ou outra, aos domingos, ele deixava os afazeres da fazenda de sua propriedade e se arribava prá nossa casa.

Pertinho de casa havia um pequeno comércio – a “venda do seu Vigilato” – que era o local que os cachaceiros se reuniam pra tirar um dedo de prosa e “limpar a garganta da poeirama da labuta na roça”.

Minha mãe havia terminado o almoço e gritou: “Carlinho, vai na venda do seu Vigilato e chama seu tiDito prá almoçar”. Eu fui.

Quando cheguei por traz para tocar no seu braço e dar o recado ele, sem me ver, se virou e soltou a infeliz cusparada na minha cabeça! Sai em disparada com aquela coisa nojenta escorrendo. Minha mãe socou minha cabeça na bica d’água e lavou com sabão preto (bola de sabão de cinzas usado antigamente por nossos pais e avós)).

Pedi prá ela prá nunca mais me mandar dar recado pro tiDito…

Arre! Que nojo!

CÉSAR LANDI – MARÍLIA-SP

“Deus pede estrita conta de meu tempo.
E eu vou do meu tempo, dar-lhe conta.
Mas como dar, sem tempo, tanta conta
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado e não fiz conta,
Não quis, sobrando tempo, fazer conta,
Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta!

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
Quando o tempo chegar de prestar conta
Chorarão, como eu, o não ter tempo…”

(Frei Antonio das Chagas)

Berto, obrigado pelo tempo que você investe preparando o JBF.

Feliz 2017!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa