1 fevereiro 2013 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ARISTEU BEZERRA – RECIFE – PE

Corajoso Luiz Berto,

Estou repassando o frevo que fará o maior sucesso no carnaval 2013. Quando o povo aprender a votar, com certeza, no futuro bem próximo, teremos frevos com letras mais líricas e animadas.

Infelizmente, os nossos compositores de músicas carnavalescas só se inspiram em paródias para exprimir a indignação pela qualidade dos atuais representantes do povo. Há exceções como o prefeito de Tabira: Sebastião Dias.
 
Saudações fraternas

R. Chamar uma cabra medroso feito eu de “corajoso” só pode ser mesmo fruto do trabalho de marquetingue deste blogue reacionário…

Você diz que esta música que nos enviou foi “censurada pelo PT“. Adonde foi que saiu esta notícia? Mande pra gente, por favor. Não ouvi ou li nada sobre este assunto.

1 fevereiro 2013 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ROBERTO MELO MARTINS – GOIÂNIA-GO

Meu Caro,

Parabéns, bom demais da conta seu Blog-Jornal.

O artiguim abaixo conta um ocorrido quando tinha 16 anos de idade.

R. Meu caro, este “bom demais da conta” me deu saudades dos meus tempos de jovem boêmio em Goiânia, nos idos de 64/65, raparigando na zona da Rua Bahia. Como eram competentes e doces as putas goianas! Até poemas eu fiz pra elas.

Suspiros…

Nosso estimado leitor é advogado militante, com 30 anos de sucesso no ramo jurídico e atuando em todo território nacional. Quem quiser conhecer mais sobre ele, basta clicar na ilustração abaixo:

Grato pelo contato, pela força e pela audiência.

Muito sucesso e muitos clientes, é o que desejo.

E agora, vamos ao texto que você nos mandou.

* * *

PAIS E FILHOS … OU COMO QUASE “FODI” MEU PAI

Passei parte da minha adolescência em Gurupi (hoje TO). Década de 60, por volta de 66 ou 67. Tempo bom! Estudava no Colégio Estadual de Gurupi e meu Pai, José do Egito Martins, era meu Professor de “Moral e Cívica”. Todos sabem, imperava à época o Regime Militar. Nesta época meu Pai ingressou no Ministério Público (por concurso) e com certeza a exemplo de todos que eram líderes e foram cassados, também era “vigiado“ pelo regime militar. Pois bem, eu só queria saber de diversão, lia alguns assuntos tido como adultos para a época, e como muitos, influenciado, também virei quase um seguidor do “Companheiro Cheguevara”, chegando ao ponto de colocar um pôster dele em meu quarto, para desespero de meu Pai que ao ver o pôster do “Che”, chamou pela minha Mãe (Goia), como sempre fazia e fuxicava para que ele tomasse a providência. Foi então que pude entender – a muito custo – que a situação política no Brasil não estava para brincadeira. Entendi e retirei o pôster do “Che” da parede de meu quarto. Enfim, quase “fodi” meu Pai, pois, em sendo ele Promotor de Justiça, também era o guardião da Constituição. Com o tempo a gente acalma, entende e enfrenta lutas diárias por escolha própria. Cada um com seu cada um. E viva a adolescência.

1 fevereiro 2013 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

MONSENHOR ZAMENHOF SITÔNIO – MACEIÓ-AL

Papa Berto I,

Essa matéria publicada pelo site Amazonas em Tempo, com o título: Ministra diz que vale-cultura não será gasto ‘com outras coisas’em que tenta consertar mais uma bobagem que falou, porque abriu a boca.

A fotografia que ilustra, me levou imediatamente a uma piada sobre loiras, que é antiga e conhecida, mas não deveria deixar passar em branco. Não poderia, para ser mais claro, deixar passar essa…

Com tantas mazelas, incluindo a eleição do Rei Leão, ops… Renan, para o Senado, com tantas denúncias, um momento de deforete, cai bem.

R. Eu fiquei curioso pra saber qual é a piada…

IRIS QUEIROZ – SALVADOR-BA

Olá, Luiz Berto.

Sou colaboradora do jornal Aurora da Rua, publicação voltada para o universo da população de rua. Nosso periódico é produzido e vendido por moradores de rua. A cada edição, em reuniões de pauta com participação de moradores de rua, elegemos um tema que é abordado em toda a edição. Estamos trabalhando na produção do número 36. O tema desta vez é poesia. A proposta é mostrar como, mesmo em um contexto de adversidade, moradores de rua conseguem expressar suas vivências através de palavras poéticas.

Vi no seu blog, o Besta Fubana, um texto sobre um senhor que mora na rua. Ficamos maravilhados com o relato e principalmente com a fotografia que o ilustra. Gostaríamos de saber se podemos reproduzir a foto em nosso jornal. Lógico que daríamos crédito ao autor. Mas a foto é de uma beleza tamanha que poderíamos até usar na capa.

O jornal tem sede em uma comunidade que acolhe pessoas em situação de rua. Com uma tiragem de 7.000 exemplares, a publicação é vendida exclusivamente por pessoas em situação de rua. Além de servir de fonte de renda, o periódico pretende ajudar também no processo de reinserção social dos vendedores.Comercializado pelo preço de R$ 1,00, os vendedores ficam com R$ 0,75 desse valor. A quantia restante será usada para pagar os custos e manutenção da publicação. Para conhecer mais o nosso projeto acesse o site Aurora da Rua

Obrigada pela atenção. Aguardo retorno.

Atenciosamente

R. Essa Besta é a gôta serena mesmo. Lida em Oropa, França e Bahia. E avuando nos ares do universo todinho.

A matéria citada por nossa querida leitora do Salvador foi publicada na coluna Terceira Visão, assinada pela Cardeal Cícero Cavalcanti, que já deu sua autorização pra reproduzir e badalar sua postagem. Quem quiser lê-la, basta clicar aqui.

A leitora Iris Queiroz diz que ficou “maravilhada com o relato“. Isto não é surpresa alguma pra nós outros, que já sabemos que o JBF é a maior concentração de malassombrados por centímetro quadrado de toda a rede internética.

Disponha sempre deste espaço, minha cara. E saiba que estaremos aqui torcendo pelo sucesso desse admirável projeto que vocês tocam com tanto amor e galhardia.

WAGNER DE OLIVEIRA LOPES – BELO HORIZONTE-MG

Papa Berto,

Acabei de receber um exemplar do livro O Romance da Besta Fubana, adquirido conforme orientação de sua Santidade, junto à Edições Bagaço.

Que a Besta Fubana me guie e me proteja, conforme palavras de sua Santidade.

Um livro muito bonito, cuja qualidade está perfeitamente enquadrada dentro dos elevados padrões do autor.

Um grande abraço, lembrando que aqui em Belo Horizonte, estou à sua disposição.

R. É bom saber que o serviço de compra de livros na Bagaço, via computador, está funcionando a contento. Excelente notícia. Quem quiser adquirir livros ou apenas conhecer o catálogo, é só clicar no quadradinho da editora, aí do lado direito do blogue, na lista dos Comparsas.

Esta que você adquiriu é a 3ª edição.

A Profª Ilane Ferreira Cavalcante, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, à falta de coisa melhor pra fazer, resolveu escrever uma Tese de Mestrado se ocupando do meu livro, à qual deu o título de “Festa, Utopia e Revolução no Interior do Nordeste“, que foi transformada em livro, publicado também pela Bagaço. Pois bem: na capa deste livro estão as capas das três edições de O Romance da Besta Fubana. Veja:

Na foto à direita, a Profª Ilane autografando seu livro para o grande escritor potiguar Nei Leandro de Castro, durante lançamento em Natal

(Nei Leandro de Castro, que aparece na foto acima, é autor do livro “As Pelejas de Ojuara”, que foi transformado em filme de grande sucesso, intitulado “O homem que desafiou o diabo”.)

Nos anos oitenta, quando a Besta foi lançada, ela ficou várias semanas na lista dos 10 livros mais vendidos aí em Belo Horizonte (Jornal da Casa). De modo que tenho inúmeros leitores nessa sua acolhedora e simpática cidade, meu caro. Também aí em Belo Horizonte a minha peça “Peibufo, Etc. e Coisa e Tal“, levada ao palco no Teatro Imprensa, deu casa cheia em duas apresentações, no sábado e no domingo.

De modo que sou imensamente grato a essa terra arretada, a cidade com a maior quantidade de botecos do Brasil!!!!

Continue fazendo reclame dos meus livros e ajudando um pobre autor brasileiro a fazer a feira semanal. Brigadão pelo contato e pela generosidade de suas palavras, seu cabra. Abraços e um excelente final de semana.

Jornal Tribuna de Minas, edição de  2 de novembro de 1989:

DON PABLITO – FORTALEZA-CE

Medicina: 

Foi finalmente encontrado o caminho correto e mais preciso para medir a pressão arterial dos homens.

Eu tinha de transmitir isso para as pessoas que eu conheço que são interessadas nas notícias mais recentes de Saúde . 

JOSÉ DE OLIVEIRA RAMOS – SÃO LUÍS-MA

Cabras sem futuro! Né não?

Nesta entressafra, continuamos nossa série “Cabras sem futuro”, que pretende mostrar a verdadeira falta do que fazer de alguns brasileiros, quando deveriam se preocupar com coisas edificantes.

Na foto 1 – Um garçom japonês, funcionário de um restaurante do seu país de origem, atende a um cliente servindo o prato exótico solicitado: uma pajaraca de jumento, que deveria ter sido acompanhada de salada de capim com capim. É um “caba sem futuro” esse cliente… né não?

Na foto 2 – Algum brasileirinho, certamente outro cabra sem futuro, entendeu de mostrar o soro fisiológico que está tomando. É, realmente, um “caba sem futuro” ou não é?

Na foto 3 – Mostrando a idéia de jumento, um cabra sem futuro, não tendo o que fazer e com o limite das idéias bloqueado, “construiu” uma piscina como essas que a foto mostra. Me diga qual é o futuro de um caba desses. Tem futuro esse Mané?

 

Conselho sem futuro:

Aumente seu pênis! Meta-o numa caixa de abelhas!

 

Diálogo de namorados sem futuro:

- Oi amor! E aí, tá fazendo o que? Pergunta a namorada.

- Oi amor!!!! Tô cansadão bem, vou ficar em casa hoje! Já tô deitado, e você?!

- Tô aqui, na boate, bem atrás de você!!!!

PADRE BRÁULIO DE CASTRO – OLINDA-PE

Papa Berto,

Polodoro já tocou em alguns programas, inclusive quinta feira passada em Ednaldo Santos, na Radio Jornal do Comércio.

Sabádo as 13 horas ele estará rinchando na Radio Olinda, programa Super Olinda.

Sexta feira estarei gravando o carnaval da Radio Folha, depois direi quando irá passar.

R. Tô desconfiado que o frevo de Polodoro desbancará o Ministro Joaquim Pajaraca Preta e será o grande destaque do carnaval recifense de 2013…

BISPO HERBERT LUCENA – RECIFE-PE

Caro Papa Berto,

Venho aqui lhe convidar para minha apresentação no próximo dia 01 de fevereiro, No Porto Musical-2013.

Local: Praça do Arsenal da Marinha-Recife PE – Hora: 20:30

Abraço

R. O último disco do nosso querido artista Bispo Herbert Lucena recebeu premiações em diferentes categorias no 23º Prêmio da Música Brasileira, no ano passado (leia clicando aqui).

Toda comunidade fubânica do Recife está convocada pra comparecer ao espetáculo desse malassombrado fubânico, um apaixonado cultor do legado deixado por Jackson do Pandeiro. Vamos nos encontrar depois de amanhã na Praça do Arsenal, lá no Recife Antigo.

Sucesso, seu cabra doido!

PAPISA ALINE BERTO – RECIFE-PE

Hoje, 30 de janeiro, nada como homenagear o Dia da Saudade com estes três lindos frevos.

R. Lindo é pouco, meu amor. Três composições maravilhosas sobre Saudade, um tema sempre presente nos frevos entoados pelos blocos líricos quando invadem as ruas do Recife. Sobretudo a saudade de carnavais e de amores vividos em carnavais passados.

Muito boas as montagens que você fez.

Gosto dos três, mas confesso minha admiração especial pelo último. “A dor de uma saudade“, de Edgar Moraes, que sempre me deixa tocado e comovido quando o escuto. Esse mexe fundo com as minhas saudades…

Você sabe que não sou chegado a celebrações de dias e datas. Mas não posso deixar de dizer: Brigadão por este magnífico presente nesta quarta-feira tão próxima do Carnaval!

 

GLÁUCIO CAMPOS – RECIFE-PE

Caro editor da Besta Fubana, amigo Luiz Berto:
 
Sou o caboclo mais recém chegado a esse sítio arretado e danado de bom, como diria seu Gozanga.

Fui incentivado pelo meu amigo Meca Moreno a lhe enviar um pedido de divulgação de um apto. que estou alugando para o período do carnaval bem no centro do Recife.

R. Bateu na porta certa, meu caro.

Aqui no JBF a gente cuida de tudo, desde a situação política no Oriente Médio, passando pelas variações climáticas do planeta até chegar em aluguel de apartamento pra temporada carnavalesca no Recife.

Sendo amigo do Poeta Meca Moreno, meu conterrâneo de Palmares e Cardeal da Igreja Sertaneja, você dá as ordens aqui.

Gláucio Campos é roteirista e diretor de cinema. Quem quiser fazer contato com ele pra alugar o apartamento, o endereço eletrônico é este: kin247glaucio@hotmail.com

 ALUGO APTO. PARA O CARNAVAL NO CENTRO DO RECIFE

Alugo apto. com 80m2, com sala, 02 qtos, cozinha, wc e 05 varandas, localizado na Rua Sete de Setembro esquina com a Av. Conde da Boa Vista apenas 200m de distancia para o desfile do Galo da Madrugada e apenas 10min para o carnaval do Recife Antigo. Mobiliado com TV de 32′ LCD, geladeira, fogão, mesa com 04 cadeiras, 01 cama box de casal, 03 camas box de solteiro, 01 rede, 01 colchão de casal, 01 sofá bi-cama, máquina de lavar roupas, chuveiro elétrico, utensílios de cozinha, wi-fi, etc. Excelente opção para grupos de quatro, seis ou oito pessoas. Tratar com Gláucio através dos fones: (81) 8516.3474 ou (81) 3221.0109. Veja fotos do apto/pousada no Facebook, procure Apart Hotel Recife. Aceitamos pequenos animais. Aceitamos cartões de crédito/débito. Dispomos agora de apenas um apto. para alugar. Faça já a sua reserva! Sejam bem vindos ao carnaval de Olinda e Recife.

 

 

NÉLIO SANTANA – SANTA MARIA-RS

Luiz Berto:

Passadas 48 hs,  Santa Maria vai absorvendo lentamente os efeitos da tragédia.

A cidade está de luto. Município de porte médio (cerca de 300.000 habitantes), Santa Maria é, como várias cidades do RS, fruto de imigração (a 4ª colônia de imigração italiana). Devido a isso, por mais longínquas que sejam, muitas origens familiares são comuns, sejam por afinidades, sejam por parentesco. Traduzindo: quase toda família da cidade ou conhece alguém que morreu, ou perdeu alguém. Para potencializar as consequências desse verdadeiro holocausto, a cidade é, para boa parte da região, polo de atração educacional. Muitos jovens vem estudar aqui, atraídos pelos sete estabelecimentos de ensino de nível superior.

Resultado: houve casos de famílias que rodaram 400 km, sem saberem sequer onde iam ficar e se teriam condições de arcar com hospedagem e alimentação, em busca de notícias de familiares e se depararam com estes mortos. Ninguém merece isso. A esse respeito, cabe destacar: a cidade agiu com notável solidariedade. Vimos casos de oferecimento de hospedagem a desconhecidos irmanados no sofrimento.

Outra coisa digna de destaque foi a presença do Poder Público no cenário da tragédia. Podemos lamentar casos pontuais de exploração política, mas no geral o executivo federal principalmente, fez aquilo que a Nação espera de seus líderes. Contrastou claramente com Lula que, segundo o sabujo Kennedy A., “não lida bem com isto desde a morte de sua mãe”. A questão é o passo seguinte. Porque esse é um governo de incompetentes, coordenado por incompetentes e liderado por uma incompetenta. Não há uma só exceção. E isso preocupa.

Questões pertinentes: esse é o único caso de ambiente coletivo armadilhado e com o aval dos Bombeiros? Quantos colégios, supermercados, lojas, templos estão nesse caso? Quem garante que não há caso desse tipo espalhadas pelo país?

CARDEAL BERNARDO – MACEIÓ-AL

Mestre Papa,

será que algum perito em observação sabe dizer se a moçoila da foto está vestindo ou desvestindo a bela peça íntima?
 
Com os respeitos do Cardeal

R. Enquanto os especialistas resolvem sua dúvida, eu vou continuar apreciando a delicada tatuagem e o magnífico colorido da calcinha…

PADRE HÉLIO CRISANTO – SANTA CRUZ-RN

Essa Besta feroz-descomunal
Se alimenta de versos geniais
Esquipando nos prados culturais
Dissemina cultura em alto astral
Mensageira, se fez manancial
Onde a arte se deixa transbordar
Segue a Besta Fubana a galopar
Derramando cultura na bigorna
Todo dia cedinho ela retorna
Pra o curral da cultura popular

A Besta Fubana retornando pro curral da cultura popular

CARDEAL ZELITO NUNES – RECIFE-PE

Santidade,imploro publicação.

Errou quem apostou no fim do Recifolia, ela voltou nessa gestão Geraldojulio. E com todo gás.

Que o digam os pobres habitantes do Espinheiro que amargaram desordem, barulho e música de péssimo gosto, ontem quando as eternamente engarrafadas, Conselheiro Portela, Hora, Santo Elias e adjacentes, foram invadidas por um chamado “carnaval fora de época” (e de propósito) roubando dos que pagam impostos o sagrado direito de ir, vir e ficar.

Felinto, Pedro Salgado, Guilherme e Fenelon, sucumbiram diante do repertório “multicultural” dos baianos e cearenses, difundido através dos possantes autofalantes automobolísticos dos “agroboys” que disputaram cada palmo do asfalto dessas malsinadas ruas. A minha,uma ruazinha sem saída e sem prestígio, logo se prestou  de apoio pra grande festa popular. Serviu de “mijódromo”, ” fumódromo” para os civilizados foliões em geral e “acunhódromo” para os boyzinhos acunharem as filhas alheias, em particular.

A ingênua pergunta de Leleta minha filhinha: Papai,que barulho é esse?, me conduziu  de volta ao passado com uma saudade infinda de Cadoca, que levava todo esse “colorido da massa” pra infernizar os ricos habutantes do planeta  Boa Viagem.

Quem andou hoje de manhã, aqui por essa terra devastada do Espinheiro, deve ter tido a mesma sensação que tive vendo a montanha de sujeira na via pública: Éramos todos felizes antes de Geraldojulio e não sabíamos…

NÉLIO – SANTA MARIA-RS

Luiz Berto:

A essa altura, já deves saber da tragédia ocorrida em Santa Maria. Eu moro aqui.

Para manter seus leitores informados, testemunho que a tragédia foi grande. Para você ter uma idéia, não há médico-legistas em número suficiente; não há caixões em número suficiente.

Daqui a pouco, os corpos entrarão em decomposição e não há local para guardá-los (são 245 mortos e o IML local tem capacidade para 10 corpos).

Não foram somente estudantes os que morreram. Foram jovens de diversas idades.

R. Li sobre esta tragédia hoje bem cedinho, às 6 horas da manhã.

Estou chocado desde então.

Não farei comentários. Limito-me a transcrever uma nota que acabei de ler no noticiário:

A presidenta Dilma  visitou o Hospital Caridade, onde estão internadas algumas das vítimas do incêndio que matou 232 pessoas em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, após interromper sua participação em encontro de chefes de governo no Chile.

Durante seus dois governos, o ex-presidente Lula se manteve afastado de grandes tragédias, naturais ou não. Ele jamais visitou o local onde caiu o Airbus A320 da TAM em julho de 2007, quando morreram 187 passageiros e tripulantes do vôo JJ 3054 e mais doze que se encontravam no solo. O avião partira de Porto Alegre com destino ao aeroporto de Congonhas, São Paulo, onde se deu o acidente. Lula somente receberia os familiares das vítimas mais de um ano após a tragédia.

O então presidente também não visitou as áreas atingidas pelas enchentes em Santa Catarina, em novembro de 2008, quando morreram mais de cem pessoas, senão duas semanas depois da tragédia, sob verdadeiro clamor nacional, e mesmo assim por meio de sobrevoo de helicóptero.

Ele tampouco interrompeu suas férias de início de ano, na base naval de Aratu (BA), em 1º de janeiro de 2010, enquanto a população do Estado do Rio de Janeiro chorava dezenas de mortos em deslizamentos. Ao contrário: ele se deixou fotografar carregando um isopor com bebidas, a caminho da praia, na base naval.

Neste domingo, em Santa Maria, Dilma também esteve no ginásio de esportes da cidade, onde as famílias fazem o reconhecimento dos corpos e conversou com algumas delas.

ARISTEU BEZERRA – RECIFE – PE

A Alfândega do Aeroporto Internacional dos Guararapes vai realizar o projeto “Um dia como aduaneiro”, no dia 28 de janeiro.

O objetivo é proporcionar uma visitação aos filhos dos funcionários da Receita Federal, visando esclarecê-los sobre os serviços que o Ministério da Fazenda tem prestado à sociedade para proteger a economia nacional.

Colaboramos com um poema popular para numa linguagem simples e objetiva esclarecer a legislação de bagagem:

UM DIA COMO ADUANEIRO
 
Nossa Alfândega do Aeroporto
Proporciona um dia diferente
Demonstrar como funciona
O trabalho em nosso ambiente
A finalidade é fazer do jovem
Um contribuinte consciente.
 
Vamos plantar uma semente
Para mudar aquela imagem
Do contribuinte perder tempo
Com a nossa abordagem
Iremos ensinar ao viajante
A legislação de bagagem.
 
O conhecimento traz vantagem
Para não trazer fora da cota
Quantos e quais bens isentos
Não esquecer de tomar nota
Saber o valor obrigado declarar
Ganha tempo que tem rota.
 
A fila anda e não superlota
Quando se conhece a legislação
Direitos e deveres estão na lei
Se não houver correta tributação
Não vamos ter qualidade de vida
O toque de mudança é educação.

PADRE BRÁULIO DE CASTRO – OLINDA-PE

Papa Berto,

ontem a noite no Teatro do Brum, no Centro de Convenções, eu tirei o primeiro lugar nas categorias de frevo canção e maracatu.

O maracatu é em parceria com o grande poeta do Crato, ‘XICO BIZERRA’.

O frevo canção, foi defendido por Walmir Chagas e o maracatu por Edilza. Dois excelentes intérpretes da nossa boa música. 

PERNAMBUCANEANDO – Frevo Canção de Bráulio de Castro
Canta: Walmir Chagas – Arranjo de Fábio Valois

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

NANÁCATU – Maracatu de Bráulio de Castro e Xico Bizerra
Canta: Ed. Carlos – Arranjo de Fábio Valois

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

OBS: Edilza defendeu a música, mas a gravação ainda não foi realizada.

À esquerda, o Troféu Maracatu; à direita, o Troféu Frevo Canção

R. Que notícia arretada, meu Padre!

Como sempre, e pra variar, os malassombrados da comunidade fubânica brilhando nos ares artísticos da Nação Nordestina.

Você e Xico Bizerra são dois talentos que muito nos orgulham e engradecem enormemente esta gazeta da bixiga lixa.

Parabéns e muito sucesso!!!

BISPO LÉO MEDEIROS – CUIABÁ-MT

Papa Berto

Olha só o que achei.

Divida com os fubânicos.

 Amplexos nessa rotunda santidade.

R. Um clérigo graduado me chama de “rotunda santidade” e permanece impune…

Eita igreja escrota que só a porra é essa ICAS.

Vou me consolar ouvindo Asa Branca em inglês.

DAVI TEIXEIRA – RECIFE-PE

Boa tarde mestre Luiz Berto.

Todos que acessam o Jornal da Besta Fubana terminam ficando viciados. Confesso que sou um deles e gostaria que toda “droga” trouxesse os benefícios que o JBF tem trazido para pessoas do mundo todo. Não é à toa que este blog tem mais de 100 mil acessos por mês. Parabéns ao blog, especialmente ao editor e Papa da Igreja Católica Apostólica Sertaneja – ICAS, pela coragem e pela abertura de publicar o que outros tremem na base só em pensar.

Mas venho também solicitar publicação no JBF, a fim de que possamos conseguir patrocínio para o filme “O Sequestro de Cafundó”, um curta metragem do qual faço parte. Sei que no Jornal da Besta Fubana tudo é possível.
 
Segue o Release para publicação no blog da Besta Fubana:

“Protagonizado pelo poeta cordelista e artesão de bonecos da cultura popular Davi Teixeira, o curta metragem “O Sequestro de Cafundó” tem como argumento uma história real, ocorrida em 2008, com o próprio bonequeiro. O filme narra a história do roubo do seu boneco de estimação, batizado de Cafundó, seguido de um pedido de resgate feito pelo autor do roubo, ninguém menos que Pedro Mala, interpretado pelo produtor, roteirista e diretor Gláucio Campos. As filmagens tiveram início em 2011 e o produtor busca patrocinadores para sua conclusão”.

Desde já agradeço aos amigos do Blog Jornal da Besta Fubana pela publicação.

Atenciosamente

R. Meu caro, você nem imagina como eu fico de ancho de ver um malassombrado assim do seu tope bater na porta do JBF. Fico alegre que só a bixiga lixa.

Vou torcer pra que a publicação de sua carta seja de alguma valia pra tocar o projeto. Os contatos podem ser feitos através do diretor, Gláucio Campos (kin247glaucio@hotmail.com), ou pelos telefones (81) 3221.0109 – (81) 8516.3474.

Quem quiser conhecer um pouco do trabalho de Davi Texeira, pode dar uma passeada em sua página clicando aqui.

Muito sucesso, seu cabra doido!

Cena do curta metragem “O Sequestro de Cafundó” com Davi Teixeira

CARDEAL BERNARDO – MACEIÓ-AL

Mestre Papa,

veja aí um belo exemplo da ação compensatória da natureza. No mei da inxurrada de lama que vai levando um velho trambiqueiro ao “trono” do senado federá, apareceu um material de grande serventia e rara beleza que estava pendurado no cabide do esquecimento: MÔNICA VELOSO.

Bem vinda ao antigo posto minina!!!!!
 
Com os respeitos do Cardeal

R. Bem lembrado, Cardeal.

A bela Marquesa das Alagoas, cuja pensão alimentícia era paga por uma empreiteira, andava meio sumida.

Agora, com a eleição de Renan pra Presidência do Senado, ela voltará a brilhar e fará concorrência à Marquesa de Garanhuns.

CARDEAL ISMAEL GAIÃO – RECIFE-PE

Querido Papa Berto I e demais amigos e colegas “bestafubanenses”.

Tenho a felicidade de comunicar  a vocês que fui aprovado para a primeira turma de Doutorado em Agronomia – Melhoramento Genético de Plantas da UFRPE. E o melhor, com uma turma arretada de boa. Minhas amigas Taciana Lima e Kessyana Leite, e o meu amigo mineiro Thiago Prates.
 
Como disse minha amiga Kessya: “eu ficaria bem mais feliz, se a turma fosse um tantinho maior e tivesse um monte de gente que também tentou e a gente gosta”. Agradeço muito a Deus por minha aprovação.
 
Em comemoração a essa aprovação, reenvio a poesia que fiz em agradecimento ao meu amigo e Coordenador no Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-açúcar, da UFRPE/RIDESA, Djalma Simões Neto, pelo apoio no Mestrado, do mesmo Curso.

R.o vendo? Aqui neste JBF é um malassombrado dando topadas em outro. Um verdeiro congestionamento de gente talentosa e lutadora.

Parabéns, seu cabra, em nome de toda a comunidade fubânica. Que você faça um brilhante doutorado e tenha muito sucesso na sua carreira.

VOCÊ ME LASCOU, DJALMA!

Depois de vinte e um anos
Que eu já estava formado,
Como quem não tem juízo
Eu fui fazer um mestrado.
Logo no primeiro dia
Começou minha agonia
Porque ali me ocorreu
Que cada um dos colegas
Com rosto liso, sem pregas,
Podia ser filho meu.

Os professores falavam
E eu ficava embatucado.
Parecia um analfabeto
Escutando um advogado.
Só faltou ter Data Vênia,
Mas tinha o efeito xênia,
E uma Endonuclease,
Diclina, cleistogamia,
Micrósporo, Panmixia,
Heterose e Peristase.

Clique aqui e leia este artigo completo »

ARISTEU BEZERRA – RECIFE-PE

VER E OUVIR

Os poetas e os cegos
Enxergam horizontes
Entre palavra e outra
Eles não ficam distantes
Além de cultivar poesia
São os melhores amantes.

Hoje se faz transplantes
Mas sem a capacidade
De trocando o coração
O homem ter sensibilidade
Ao ouvir o tom da voz
Sentir alegria ou saudade.

Desde a mais tenra idade
Temos o dom da poesia
Não é preciso ser culto
Nem mestre em filosofia
Patativa onde olhava
Um verso descobria.

Cego Aderaldo tinha mania
Dos seus bens o desapego
O porquê de não casar
Dizia: “Não me entrego
Quem tem vista leva ponta
Imagine eu sendo cego”.

CARLOS DANTAS – RECIFE-PE

Meu caro Papa Berto,

acho que fiquei inflamado pelos ecos do evoé que se aproximam, e resolvi criar um site de frevo para aglutinar tudo (tudo é exagero, mas muito do que existe já é de bom tom) que a gente possa tentar encontrar do frevo, e que está (quando está) disperso pela Internet.

Não é muito, mas reconheço que já é um começo.

Sem dúvida, com a ajuda dos interessados em enviar informações pertinentes para que possamos publicar, o site pode acabar virando uma fonte interessante de pesquisa, de resgate e de conservação desse traço cultural tão pernambucano.

Conto com sua apreciação para, se merecedor, ser divulgado nessa tão poderosa mídia que é a Besta Fubana.

Abraços

R. Puta merda! Que trabalho arretado, meu caro.

É por isso que eu vivo repetindo: só tem malassombrado nessa porra desta comunidade fubânica.

Recomendo aos nossos leitores, com muito entusiasmo, uma visita à pagina criada por Carlos Dantas pra cultuar e cuidar deste gênero genuinamente pernambucano. Basta clicar na ilustração abaixo:

De quebra, façam também uma visita à página pessoal de Carlos Dantas, esse cabra arretado, divulgador da nossa autêntica cultura. Basta clicar aqui.

Meu caro, estou aqui torcendo pelo sucesso da sua iniciativa.

E nos dê sempre notícia de como andam as coisas. Um grande abraço! 

BEETHOVEM JOSÉ DE MEDEIROS – NATAL-RN

Estimado Berto

Bom dia.
 
Depois que descobri o Blog Besta Fubana, não tenho mais dúvidas os dois melhores Blogs do Brasil prá mim,  é o Besta Fubana o Coco Tá Seco.

Um abraço.

R. Num adianta mesmo. Quanto mais eu rezo, mais aparece desmantelo nesta gazeta esculhambada que só a bixiga lixa.

Vôte!

Quem quiser conhecer o Coco Tá Seco, basta clicar na ilustração ai embaixo.

Tem safadeza de todos os tipos e pra todos os gostos.

Eita povinho pra gostar duma fulerage é essa turma do Rio Grande de Norte!

E, enquanto o boi esperto crava a pajaraca na vaca, vamos homenagear o nosso leitor com um pequeno trecho da Nona Sinfonia de Beethoven:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

CARDEAL FRED MONTEIRO – RECIFE-PE

Glorioso Papa Berto:

Galeguinho, esse grande injustiçado (mais um) de um regime cruel que devora facilmente suas criaturas, merece uma pequena homenagem. 

Quando nada, péla dedicação e trabalho de espantar, com seu bodum, possíveis curiosos em mais uma “casa de espanto” da petralhada ativa, sempre defendida por figuras nem sempre recomendáveis e de quem jamais eu compraria um carro usado, Galeguinho me inspirou estas estrofes.

Saudações cardinalícias !

ODE AO BODE

Estava tão feliz no seu emprego
e era assim um cidadão comum,
sem nunca precisar fazer jejum,
a nada conseguia ter apego.
Porém um dia foi-se o seu sossego
e então aconteceu um remoinho,
tirando-o daquele doce ninho.
O seu patrão foi pego em enrascada,
de tanta falcatrua e marmelada
e a culpa foi cair no Galeguinho

Um pobre bode esguio e tão branquinho,
simpático e amado pelas cabras,
tornou-se, nessas invenções macabras,
a vítima de um caso tão mesquinho
mais um a ser jogado ao Pelourinho !
E sujo, feito um chão de mictório,
saiu como quem vai para um velório,
da porta da antiga moradia,
na qual ganhou seu pão como vigia..
Tornou-se um mero bode expiatório !

PADRE HÉLIO CRISANTO – SANTA CRUZ-RN

Um governante sem lei
Dois juízes trapaceiros
Três  moleques justiceiros
Quatro castelos sem rei
Cinco guerras superei
Seis processos esquecidos
Sete políticos fingidos
Oito semanas de amor
Nove crimes sem autor
Dez desejos proibidos

Um lobo solto da grade
Dois bordéis lá em Brasilia
Três pedintes sem mobília
Quatro irmãs sem castidade
Cinco leis sem piedade
Seis pastores pervertidos
Sete lençóis estendidos
Oito taças de licor
Nove crimes sem autor
Dez desejos proibidos

JOSÉ DE OLIVEIRA RAMOS – SÃO LUÍS-MA

Cabras sem futuro! Né não?

Cumpanhêrada fubânica, vosmicês sabem o que é uns “Cabas sem futuro”, iguaiszinhos a esses que vos apresentarei agora, continuando a lista da postagem passada?

Hômi, apois intão lá se vai. No retrato 1, esses dois paneleiros (em Portugal é a mesma coisa que baitola no Ceará, fresco m Pernambuco, Qualira, no Maranhão e Xibungo na Bahia) que ficam trocando carícias na cama, têm futuro? Que futuro, hômis de Deus, têm esse viadões?

Cuidado, o paneleiro “tá nos dias férteis”!

No retratão 2, pode ter futuro alguém que não goste do Monte Vênus? Será que vai aparecer o “Zé Carlos” da propaganda das havaianas, na praia, quando a namorada chega e diz: “Zé Carlos, to esperando aqui na praia do….” e levanta para outro lugar quando espia essa coisinha aí chegando? Qual é o futuro que tem quem num gosta disso?

Zé Carlos, tu num vai querer não é? Afff!

No retrato 3, esses dois índios que num querem mais apito nem apitar, têm futuro? O índio da frente quer descobrir donde é o freio, prumode parar sem o de trás esperar e… índio num quer mais apito, quer é frear a moto!!! Têm futuro esses cabas?

Ô “Pena de Ganso”, num vá frear!… Têm futuro, esses cabras?

MONSENHOR A. FERREIRA – PALMAS – TO

Caríssimo e amabilíssimo papa Berto

Resolvi por opção própria me afastar durante o período de férias, de contatos com qualquer tipo de mídia. Ao retornar, fui me atualizar acessando as postagens anteriores do nosso amado JBF e qual agradável surpresa, estava lá minha promoção a monsenhor da ICAS, eita alegria da gota serena, tive por obrigação, fazer uma bebemoração do fato.

Mas, voltando ao assunto das férias, viajei para a cidade de Sobradinho, Bahia, onde reside a maioria de meus familiares e graças a Deus, ainda vivos, meus queridos genitores.

Encontrei uma cidade jogada as traças, ruas esburacadas, obras inacabadas e pasmem, sem o serviço básico essencial de recolhimento de lixo. Fui informado de que o prefeito (vejam a cara do calhorda) havia fugido com as verbas de todas as receitas do município referentes ao mês de dezembro de 2012.

 
Segundo o atual prefeito, acreditem, o rombo totaliza a bagatela de mais ou menos 4 milhões de reais, vejam matéria divulgada no blog do Geraldo José

Agora, imaginem os senhores, se numa cidade de pouco mais de 15 mil habitantes o volume de desvio chega a esse porte, como então deve ser a sacanagem com o dinheiro público nas esferas estadual e federal?

A propósito, alguém já descobriu o partido do qual é filiado o prefeito larápio?

Minha bênção e meus respeitos

MARCOS MAIRTON – FORTALEZA-CE

Mestre Papa,

Acabo de receber meu primeiro exemplar do livro “Contos, Crônicas e Cordéis“.

Isso mesmo, ficou pronto o primeiro livro com textos selecionados da minha coluna, que você abriga com tanto carinho no Jornal da Besta Fubana.

A propósito, na contra capa do livro tem um QR CODE que leva ao site do JBF. Basta usar um aplicativo de scanner. Digitalizei a contra capa e pus um destaque para você ver como ficou.

Bem, ainda não foi feita uma tiragem em maior quantidade, mas o pessoal da Conhecimento Editora me disse que a gráfica ficou de mandar a primeira leva de exemplares antes do carnaval.

Estou agendando o lançamento na Livraria Cultura, em Fortaleza, para o início de abril. Queria antes, mas fevereiro e março terão muitos feriados (carnaval, São José e semana santa).

Precisamos começar a pensar em uma data e um lugar para lançar no Recife também, se possível, reunindo uma grande quantidade de fubânicos. Aliás, receba este e-mail como um convite para que você apresente a obra no lançamento no Recife.

Enquanto isso, os fubânicos já podem ver uma prévia digital no site da Conhecimento, clicando aqui.

R. Eu e toda a  comunidade fubânica do Recife estamos às suas ordens aqui na Cidade Maurícia, prontos pra participar da grande festa que será o lançamento do livro Contos, Crônicas e Cordeis. Livro que tem o mesmo título de sua coluna no JBF. É só você marcar a data.

Minino, eu fico ancho que só a porra, e mais alegre do que pinto no lixo, de ver um cabra assim do seu tope, um escritor de primeira, um cronista da bixiga lixa, escancarar pro mundo que seus textos, antes de virar livro, foram todos publicados no Jornal da Besta Fubana.

Vejam vocês, leitores fubânicos, como é a abertura do livro de Marcos Mairton:

Fora isto, tenho a honra de pegar carona na obra, através do prefácio que me deu um prazer enorme escrever.

Paralelamente à alegria, fico também muito temeroso. Acho que você, meu caro Magistrado, foi muito imprudente ao associar sua obra a uma página tão escrota e desqualificada feito o JBF. E vou explicar o meu temor:

Teve um outro fubânico, seu colega de colunismo aqui no JBF, que também lançou um livro há algum tempo, recheado com textos já publicados nesta gazeta. Este outro colunista foi mais precavido que você e soube se resguardar.

Na apresentação do livro, depois de dar notícia das páginas “publicadas em minha coluna semanal na internet, que é lida em 77 paises“, o autor informa: 

“Para localizá-las, basta acessar o Google, digitar A Coluna de Fulano e dar um Enter” 

Quer dizer, a coluna é “na Internet“. Não é no Jornal da Besta Fubana. Concluimos, então, que a coluna deste fubânico deve ter vida independente, desligada do JBF. Se, por acaso, o JBF acabar um dia, pode-se acreditar que a coluna  dele continuará existindo “na internet“. Eu num duvido nada. Neste espantoso mundo moderno, acho que a tecnologia de ponta é capaz de tudo.

Não existe no livro deste outro colunista, nem de longe, nem de leve, qualquer referência ao JBF, muito menos ao seu endereço na rede.  A Papisa ficou tão triste que chega chorou com a omissão do nome deste blogue no livro do outro colunista. Mas eu consegui convencê-la que o autor estava certo e que sua atitude de não se misturar com a gente foi uma medida de sábia prudência. Afinal, os antigos garantem que “dize-me com quem andas, e eu te direi quem és”. Se ele dissesse que andava nas páginas do JBF, diriam que ele não teria valor algum.

Meu caro Magistrado, apesar de sua imprudência, de declarar com todas as letras que você anda com a gente e que seu livro teve o JBF como útero, eu vou torcer pra que você não fique difamado, mal falado, com ficha literária suja ou que perca a sua importância no panorama literário nacional.

Esta sua providência de botar um QR CODE na contra capa do seu livro, remetendo diretamente pro Jornal da Besta Fubana, chega me deu arrepios: é uma atitude temerária e de muita imprudência. Uma atitude, ouso dizer, quase irresponsável!

Sucesso, seu malassombrado da bixiga lixa!

PADRE BRÁULIO DE CASTRO – OLINDA-PE

Papa Berto,

nas rádios que estou visitando, o frevo do seu Jegue Polodoro, O Rinchador da Corrupção, está agrandando por demais, como diz o Baiano.

Na quinta feira passada, no programa de Ednaldo Santos na Rádio Jornal, foi o maior sucesso.

Na medida em que vou visitando as rádios, vou lhe mandando noticias do frevo.

R. Com o estridente silêncio de Lapa de Asno, que já dura mais de 60 dias, Polodoro fez bem em arreganhar os beiços e ocupar o espaço disponível.

Este frevo vai ser o maior sucesso do carnaval recifense neste ano de 2013.

Rincha, Polodoro!

VALMIR DE SIQUEIRA VASCONCELOS – JATI-CE

Caros Amigos Leitores da Besta Fubana,

A grande mídia hoje, após a reportagem de ontem do FANTÁTICO da GLBO, está metendo o pau na TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO, como se os erros do projeto fossem de agora. O buraco é mais embaixo. O negócio vem de longe e o nordestino a ver navios e secas de tempos em tempos.

Vejam bem:  estamos vivenciando a maior seca dos últimos anos e o governo federal edita uma medida provisória que só beneficia os de sempre, ou seja, os sem terra, os agricultores do PRONAF, etc., etc. Não que estes não tenham direito ou não precisam. Agora os pecuaristas que PRECISAM  seus rebanhos e os agricultores que empregam a grande maioria dos trabalhadores do campo, ficarem fora da medida provisória é sacanagem.

E ainda com um agravante: O BB e o BNB estão executando as dívidas dessa gente que sofre como nunca os efeitos da estiagem.  As benesses do governo federal só sevem para os magnatas da Avenida Paulista de São Paulo com todo tipo de incentivo fiscal que já se teve notícia. Vamos botar a boca no trombone. Os nordestinos não suportam mais tanto sofrimento.

VEJAM A DOR DO PECUARISTA NA REPORTAGEM DE ONTEM MOSTRANDO AS SUAS MELHORES VACAS DE LEITE ESTURRICADAS PELO SOL DA GRANDE SECA. E’ de cortar coração. Menos o coração do governo.

Na grande seca de 1970, época da ditadura militar, o governo da época, encontrou uma medida fácil, ágil e correta de resolver o problema: editou uma lei prorrogando todos os empréstimos rurais junto aos Bancos, principalmente BB e BNB, dos agricultores nordestinos atingidos direta ou indiretamente pela seca, pelo prazo de 8 anos, com carência de 2 anos e juros de 7% o ano. Tudo muito simples. Com apenas uma Nota de Crédito Rural e/ou Cédula de Crédito Rural os financiamentos eram ajustados e prorrogados sem burocracia. Todos renegociaram seus débitos, com exceção dos que desviaram os recursos e/ou não aplicaram nos fins previstos. Em seguida os Bancos voltaram a financiar investimentos para manter o homem no campo COM JUROS DE 7% ao ano e aquisição de insumos para o gado sem juros e também com 8 anos para pagar.

Quem tiver coragem e tempo faça um levantamento para saber quantas operações ficaram inadimplidas. Duvido que encontre uma. A Presidente pode ter até a vontade de ajudar, mais os bajuladores do CMN e os burocratas do Banco Central travam tudo e ditam normas de difícil entendimento. Até eles não sabem o que escreveram. Cada Banco interpreta de acordo com o sem entendimento e os agropecuaristas não são atendidos. E’ uma zorra total.

Vamos denunciar a alertar a nossa Presidente. Precisamos salvar o Nordeste..

Um abraço
 

DON PABLITO – FORTALEZA-CE

Papa Berto Primeiro e Único

Ontem ví uma chamada do Fantástico-Globo falando sobre a transposição do Sanfra. Na chamada já diziam sobre obras paralisadas, já destruídas, inacabadas, super faturadas duplos pagamentos e diziam: – Sabe quem paga? É você.!

Pensei! Caracas! Eles vão descascar a mandioca no gunverno. Pois bem. Aguardei e assisti assim como milhões de brasileiros. Por fim cheguei a conclusão, pelo que disseram e editaram, que o culpado por tudo que está ocorrendo é o FHC.

Disseram que o Projeto Básico feito durante seu governo não previu e deveria prever todos os problemas ques eles estão tendo para executar a obra.

A entrevista com o Fernando Bezerra foi até hilária. A repórter pergunta sobre o super faturamento e pagamentos em duplicata e ele responde:

- Já mandamos um oficio para as empreiteiras e estamos aguardando a resposta. Depois disso iremos adotar as providências, SE NECESSÁRIO.

Será que foi só eu que entendi que a Globo quis dizer que o culpado por tudo que está ocorrendo com o atraso  e outros absurdos na transposição do Sanfra foi o governo de Fernando Henrique?

R. Esta foto que você mandou pra ilustrar sua carta causou uma grande revolta nas profundas. Lampião e seu bando ficaram putos da vida (ou seria da morte?) por terem sido comparados a uma quadrilha tão canalha feito esta.

Afinal, cangaceiro também era bandido mas tinha palavra e código de honra. Coisa que os socialistas mudernos nem sabem o que significa.

Quanto à reportagem do Fantástico, que você cita, ela foi reproduzida na íntegra hoje, aqui no JBF.

Tá na seção de cartas  (clique aqui para ler)

WAGNER DE OLIVEIRA LOPES – BELO HORIZONTE-MG

Prezado amigo,

Veja quanta ousadia. Já estou lhe chamando de amigo.

Recebi um e-mail com uma postagem sua,  curiosamente fui fuçar no google e acabei encontrando um grande acervo de sua autoria. Fiquei fã. Desde então, não passo um dia sequer sem verificar as novidades.

Essa cambada de zisquerdista merece mesmo uma pajaraca, de preferêcia alada.

Moro em Belo Horizonte e sou advogado. Andei fuçando onde poderia encontrar O Romance da Besta Fubana e só encontrei em sebo, longe daqui. Gostaria de usufruir desta sua obra. Sendo possível, me oriente como encontrá-la.

Se quer saber, tive uma ideia: os zesquerdistas não estão arrecadando dinheiro para os petralhas pagarem suas multas? Por que não lançar carnet para que os sócios (colaboradores) fubanicos possam contribuir para engrandecer ainda mais o JBF? Assim, o JBF fará parte da grande midia, via de consequencia desbancará essa imprensa vermeia, tendenciosa,  acabando de vez com essa petralhada.

Credibilidade para o JBF não falta.

Um grande abraço

R. Mais um novo fubânico da briosa terra das Gerais.

Brigadão, meu caro, por tão generosa prosopopeia.

Informo que O Romance da Besta Fubana pode ser adquirido na página das Edições Bagaço, que está aí do lado direito, na lista dos Comparsas do JBF. Não apenas ele, mas também todos os meus outros títulos. Ajude um pobre autor brasileiro a fazer a feira.

Quanto ao carnet fubânico, informo que ele já existe. É só aderir à campanha “Seja Besta e Doe”,  que está aí em cima, também do lado direito do JBF. Basta abrir a página do Pag Seguro, se cadastrar e, em seguida, abrir o bolso e fazer uma generosa doação.

Tem gente que dá 50 mil, tem gente que dá 200 mil e também tem gente que dá bananas e me manda ir pros infernos das quengas.

A Odebrechet doou 2 milhões e a Delta doou 3,5 milhões. Estou esperando as doações da Petrobras, do PT e da Presidência da República.

Todo o dinheiro recebido será repassado ao Caixa 2 do Complexo de Comunicações Besta Fubana e gasto até o último centavo em bestagens.

Seja bem vindo a este antro de absoluta escrotidão!

CARDEAL MECA MORENO – RECIFE-PE

Glosando mote de Zelito Nunes:

Dilma veste o gibão e a perneira
Quando o gado de sede já morreu!

Sem vergonha na cara a presidente
Com sorriso nefasto e amarelo.
Na TV vejo a cena e me acautelo
No retrato a decência está ausente.
Falsidade é a marca permanente
Demagogo em pessoa é fariseu
Mas o boi inocente o couro deu
Pra vestir e cobrir essa coveira
Dilma veste o gibão e a perneira
Quando o gado de sede já morreu!

R. Meu Poeta, a propósito de seca, de gibão, de gado, de sertão, recomendo que você veja uma reportagem contundente, levado ao ar ontem, domingo, pela “grande mídia golpista e reacionária“. Esses cabras safados têm plena razão de odiar a liberdade de informação e a livre circulação de notícias. A eterna luta de Zé Dirceu e sua quadrilha pelo “controle social” (leia-se censura) dos meios de comunicação é plenamente justificada.

São quase 16 minutos de denúncias de safadezas, roubalheiras, descaso e putarias do gunverno vermêio. (Por oportuno, recomendo que, após ler esta postagem, revejam outra de novembro passado; basta clicar aqui)

E, em meio ao sofrimento, tocantes demonstrações da firmeza de caráter do sertanejo sofredor e digno, do homem crédulo que é vítima da demagogia desses felas da puta que hoje nos gunvernam.

Para assistir, basta clicar na imagem abaixo: (paciência com o comercial de 30 segundos na abertura…)

DON PABLITO – FORTALEZA-CE

Os bastidores  do JBF encontram-se em polvorosa.

Trata-se da rebelião de POLODORO.

Inconformado com apenas uma função: ficar zurrando (?) sendo que ganha um alto salario de um cargo arrumado pelo Papa Berto como assessor parlamentar do Senado, (o danado tem até carro com motorista)  resolveu produzir mais.

Na foto não dá pra saber se foi fiscalizar as “obras” da transposição do Rio São Francisco ou cobrir as enchentes que assolam o sudeste…

R. Coitado de Polodoro, um jegue tão sério e trabalhador, servindo de galhofa na boca desse povo.

Ele vai rinchar de tristeza dessa mangação.

 

PADRE HÉLIO CRISANTO – SANTA CRUZ-RN

A ira alimenta a guerra
O ódio envenena a alma
O bem nos transmite calma
O crime adoece a terra
O bom perdoa quem erra
O fraco acende a maldade
E o poder da caridade
Gera paz interior
Falta o fermento do amor
No pão da humanidade

MARCOS JEFFERSON – SANTA TEREZINHA-PE

Tudo bem Berto, essa é uma pequena homenagem ao meu sertão forte e voraz que amo.

P.S. O Besta Fubana é a bixiga lixa mesmo.

R. Bixiga lixa são os leitores que nos honram com sua presença por aqui.

Nosso ilustre missivista é editor do Blog Zuada no Sertão que, como já diz o nome, é encarregado de propagar o som da pesada dos roqueiros sertanejos.

E vamos ao poema que ele nos mandou:

Morte e Vida Sertanina

Faz um bocado que o tempo
Não se prepara pra chuva
Sem ter uma nuvem turva
No céu seco e sem vento
Já da pra ver o sofrimento
Sem crescer a plantação
Vai ser ano de aflição
Se não chover em ‘janero’
E se preocupa o sertanejo
Vendo minguar o sertão

A terra sem força racha
No céu três urubu avisa
Uma novilha que agoniza
Outra procura pasto e não acha
Só o político que usa a seca relaxa
Cheio de má intenção
Pro sul começa a procissão
Na reza chuva é o desejo
E se entristece o sertanejo
Vendo morrer o sertão

Mas quando o vento do norte
Sopra e esfria o ar
Nuvens começam exalar
O cheiro da chuva a vir forte
Trazendo um ano de sorte
Pasto flora, escorre água no chão
Brota o milho, mandioca e feijão
É fartura de carne, farinha, ovo e ‘quejo’
E se alegra o sertanejo
Vendo renascer o sertão 

ARISTEU BEZERRA – RECIFE-PE

Admirador da poesia popular tive a ousadia, após participar de um seminário de planejamento, glosar sobre o tema objeto do meu trabalho como funcionário público, lotada na Alfândega do Aeroporto Internacional dos Guararapes.

Vou compartilhar com seus leitores o meu atrevimento poético:

Saudações fraternas

Vistoriar bagagem e mercadoria
Gerando o progresso da nação

Conhecer a legislação aduaneira
E aplicar no rigor a lei
Sem a arrogância de um rei
Com educação e boa maneira
Faz da nossa Aduana a primeira
No trabalho feito na razão
Sem se deixar levar pela emoção
Todos se empenham com categoria
Ao vistoriar bagagem e mercadoria
Gerando o progresso da nação

A consciência tributária é aceita
Pela modernização da gestão fiscal
O contribuinte entende o ato legal
Porque é a forma de gerar receita
Em qualquer economia eleita
Pra o funcionamento sem evasão
Não se pode agir com o coração
O Inspetor conhece essa história
Ao vistoriar bagagem e mercadoria
Gerando o progesso da nação.

Nós temos segurança de fiscalizar
Devido a estar sempre reciclando
E de estudar nunca relaxando
O bom senso de quem sabe administrar
Dá autoconfiança para trabalhar
Fazendo o serviço com convicção
Se há dúvidas pedimos opinião
De colega com maior sabedoria
Ao vistoriar bagagem e mercadoria
Gerando o progresso da nação.

Planejar no momento presente
Pra construir o futuro promissor
Foi o tema proposto pelo Inspetor
Numa inspiração competente
Porque ninguém aprende de repente
É preciso estudar com dedicação
Servir ao público é nossa missão
Em um ambiente de harmonia
Ao vistoriar bagagem e mercadoria
Gerando o progresso da nação.

CARDEAL HUYTAMAR FREITAS – NATAL-RN

Bananístico Papa Berto I, o Lampião dos blogueiros,

Ufa!

Enfim finalmente encontraram o tal “animal político”.

 

Hahahahahahahahaááá …

O Gurgel vai te pegar!!!
 


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa