28 novembro 2016 DEU NO JORNAL

EDIÇÃO DE VÍDEO

Após a divulgação do vídeo de Lula admitindo ser seu o tríplex do Guarujá, organizadores do evento onde ele cometeu a “gafe” fizeram edição do discurso do ex-presidente.

Mas o trecho cortado está no YouTube.

* * *

Não existe o menor fundamento num boato que está correndo na praça, dizendo que a edição do vídeo onde Lula fala em “meu triplex” tenha sido feita pelo fubânico petista Ceguinho Teimoso.

Isto é completamente falso.

Ceguinho faz qualquer coisa pelo seu ídolo canonizado.

Qualquer coisa mesmo. Até dizer que ele é honesto e que fala a verdade!

Menos editor vídeos.

Ele não entende porra nenhuma destas montagens computadorizadas.

Pronto: o equívoco foi esclarecido.

26 novembro 2016 DEU NO JORNAL

FALA, CLAUDIO TOGNOLLI

26 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DO SÁBADO – QUANTO MAIS MEXE…

batom

E-mails obtidos pela Polícia Federal comprovam que o então assessor do gabinete pessoal do ex-presidente Lula, Rogério Aurélio Pimentel, coordenou as obras da reforma do sítio em Atibaia, no interior de São Paulo. Lula responde a inquérito por ter recebido benesses de empreiteiros que reformaram o imóvel, registrado em nome dos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, sócios do filho de Lula.

Os e-mails fazem parte de um relatório da Operação Lava Jato. São mensagens trocadas pelo engenheiro Igenes Irigaray Neto, que cuidou pessoalmente da reforma do sítio. Nelas, Igenes troca informações com o assessor do gabinete pessoal de Lula sobre detalhes da reforma do que classifica como “residência Atibaia”.

Em 18 de novembro de 2010, Igenes envia a Rogério Aurélio Pimentel uma mensagem na qual são anexados projetos para a construção da suíte que abrigaria Lula no sítio. “Segue (sic) 3 plantas das suítes com propostas diferentes de implantação e locação de varandas, qualquer coisa estou à disposição”, escreveu Igenes.

No dia 22 de novembro de 2010, Pimentel envia mensagem para o engenheiro com informações sobre “Proposta de Sauna (Residência Atibaia)”, diz que “ficou perfeito” e pede que seja enviada a planta do galpão naquele mesmo dia. Na sequência, completa: vai passar no sítio para ver se tem alguma alteração” para fazer no local. Ele diz que vai conversar com Fernando, que seria referência a Fernando Bittar, um dos donos do sítio.

Rogério Aurélio Pimentel foi assessor da Presidência da República até fevereiro de 2011. Foi o responsável por cuidar do transporte dos bens pessoais de Lula para o Sítio Santa Bárbara, em Atibaia, no período em que as obras eram realizadas no local.

Para a Polícia Federal, a reforma do sítio foi feita “no interesse da família Lula da Silva”. Outras mensagens mostram que Igenes Irigaray mantinha contatos com Emerson Cardoso, do Grupo Bertin, para fazer a reforma do sítio. O preço total que o engenheiro ganhou pela obra teria sido de 262.000 reais, pagos pelo Grupo Bertin.

Outros personagens que trocam mensagens eletrônicas sobre a reforma do sítio são os engenheiros Romulo Dinalli, da Usina São Fernando, que pertence ao amigo do ex-presidente Lula, José Carlos Bumlai, e Frederico Marcos de Almeida Horta, da Odebrecht.

A PF já havia encontrado no apartamento de Lula arquivo com 130 recibos de materiais de construção usados na reforma do sítio. Também foram recolhidas duas notas fiscais em nome de Rogério Aurélio Pimentel, relacionadas à reforma do sítio.

* * *

A pergunta que a banda decente do Brasil faz é a de sempre:

Quando será que este delinquente vai ser preso???

Hein???

Enquanto aguardamos a resposta, vamos nos contentar em dar risadas lendo as hilárias explicações do Ceguinho Teimoso.

26 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DO SÁBADO – UMA REVISTINHA REACIONÁRIA E GOLPISTA

veja

* * *

A capa de Veja, constante da ilustração acima, é a que está nas bancas, circulando neste final de semana.

Lá em cima, no topo da capa, onde estão as fotos de José Serra e Geraldo Alckmin – ao lado da chamada “Chegou Neles” -, está escrito o seguinte:

Foto de Serra: Como a Odebrecht operava a propina de Serra na Suíça.

Foto de Alckmin: O “Santo” nas planilhas da empreiteira é ele mesmo: Alckmin

chegou-neles

Confesso a vocês, caros leitores, que não entendi. Fiquei boiando…

Eu pensei que esta revistinha safada, direitista, golpista e reacionária só metesse o pau em Lula, em Dilma e no PT. Sem falar dos cumunistas e dos zisquerdistas.

Que coisa estranha…. Repito: fiquei sem entender porra nenhuma.

A revista Veja, segundo garante o meu amigo Adolfo Dido, militante petista palmarense, é extremamente tendenciosa e anti-zisquerdista.

Já o fubânico petista Ceguinho Teimoso, com seus hilários raciocínios, dirá que esta matéria de Veja é apenas “pra aparentar uma falsa independência”

Eu chega se mijo-me todinho de tanto se rir-se-me com as tiradas dos teóricos zisquerdistas banânicos.

Cicinha Beludo, irmã do meu amigo Cuca Beludo, assegura que, com a capa deste final de semana, a revista Veja mostra ser daquele tipo de publicação que mete o pau em qualquer ladrão, seja ele de um  lado ou de outro, seja azul ou seja vermêio. Seja petralha ou tucanalha.

Francamente, esta capa bagunçou meu coreto.

Meus sais, por favor!

26 novembro 2016 DEU NO JORNAL

DUROU QUE SÓ A PORRA…

fidel

* * *

Nos países livres e democráticos do mundo inteiro, onde existe ampla liberdade de imprensa e de opinião, esta notícia vai ser dada em todos os jornais, revistas, blogues e canais de televisão.

Já em Havana, o fato será divulgado apenas na TV estatal e no jornal Granma, a única publicação da pobre ilha.

Aliás, o endereço do diário oficial cubano é bem sugestivo.

Vejam:

http://pt.granma.cu/

De fato, é um cu de mundo a pobre Cuba.

Detalhe: se vocês tentarem entrar neste endereço aí de cima, tenham paciência. A internet cubana, assim como o gunverno, é uma merda.

a-morte-do-ditador

Vejam que a manchete de hoje do Granma, que está aí em cima, tem um pequeno erro.

Ao invés de “Hasta la victoria siempre!”, deveria ser “Hasta los infiernos!

Como dizia minha saudosa avó materna, a velha Menininha, “Vaso ruim não quebra”.

Não quebra cedo.

E dura o suficiente para levar à miséria um pequeno país e escravizar todo um povo.

Satanás tá rindo que só porra, enquanto bota mais lenha na fogueira onde irá assar Fidel, o amiguinho predileto de Lula e de Dilma.

Infelizmente, a morte do tirano que quase levou o mundo a uma guerra nuclear não altera nada em Cuba.

A ditadura, a fome, o atraso e a pobreza vão continuar lascando o miserável povo cubano.

raul-venda-prisioneiroparedon3

Os coitados indefesos que este canalha assassinou no paredón – junto com Guevara -, estão neste momento dando boas risadas no céu.

Nem descanse e nem tenha paz lá nas Profundas dos Quintos dos Infernos, Fidel!

Que o Cão Tinhoso enfie um pajaraca em brasa bem no meio do olho do seu furico.

PS: Me apontem um único zisquerdista banânico, umzinho apenas, que tenha deixado a Europa e os Zisteites de lado e tenha ido fazer turismo em Cuba. O leitor fubânico que conseguir apontar um único caso, vai ganhar de brinde uma assinatura do Granma.

Na foto abaixo, Fidel Castro, em 1955, antes da “revolução”, passeando capitalistamente no Central Park de Nova Iorque.

 fidel-no-central-park

* * *

Cubanos livres celebram sumiço de Fidel

25 novembro 2016 DEU NO JORNAL

LUXO E OPULÊNCIA

A diretora comercial da joalheria H.Stern, Maria Luiza Trotta, afirmou em depoimento à Polícia Federal que levava joias, anéis de brilhante e pedras preciosas na residência do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) para que ele e sua mulher, a advogada Adriana Ancelmo, fizessem uma “seleção” das peças a serem escolhidas.

Segundo Maria Luiza, os pagamentos eram feitos em dinheiro vivo.

Em seu depoimento à PF, ela disse que “chegou a vender joias no valor de até 100.000 reais a Sérgio Cabral, tais como anéis de brilhante ou outros tipos de pedras preciosas, sendo o pagamento ainda que em tais quantias realizado em dinheiro”.

* * *

Em dinheiro vivo… Joias na faixa da centena de milhar de reais.

É muito luxo!

Aqui na Nação Nordestina, uma região fudida e pobre, a gente não tem um ladrão rico assim pra pagar em dinheiro vivo.

Quando muito, temos um Sarney, que paga sempre com cheque sem fundos.

Só mesmo no Rio de Janeiro, um estado rico, é que isto é possível.

Aliás, corrigindo o que disse no parágrafo anterior, um estado que já foi rico e hoje encontra-se em estado de miséria absoluta. Pior que o Maranhão de Sarney.

O carioca Sérgio Cabral derrotou o bigodudo nordestino.

scg

Sérgio e Adriana, um casal de luxuosos guabirus da pesada

24 novembro 2016 DEU NO JORNAL

GOLPE CONTRA A LAVA-JATO

Ricardo Noblat

Está tudo pronto para que a Câmara dos Deputados, em sessão marcada para esta manhã, aprove a anistia para empresários que doaram e políticos que se beneficiaram de dinheiro de caixa dois, aquele não declarado à Receita nem à Justiça Eleitoral.

O texto da anistia diz:

“Não será punível nas esferas penal, civil e eleitoral doação contabilizada, não contabilizada ou não declarada, omitida ou ocultada de bens, valores ou serviços, para financiamento de atividade político-partidária ou eleitoral realizada até a data da publicação desta Lei”.

em

Ele será acrescentado em forma de emenda ao pacote de medidas contra a corrupção aprovado, ontem à noite, por uma comissão especial da Câmara. Quase todos os partidos se comprometeram em apoiar a anistia – à exceção do PSOL, PPS e REDE.

Isso não significa, porém, que todos os deputados votarão a favor. O PT, por exemplo, rachou. Dos seus 58 deputados, 26 deles assinaram uma nota de repúdio à anistia. Uma fração do DEM é contra. Uma fatia do PSDB, também.

O deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara, foi quem articulou a aprovação de anistia. Ele só pretende pô-la em votação se tiver certeza de que será aprovada. O governo a apoia, embora finja manter-se distante do assunto.

A anistia nasceu na Federação das Indústrias de São Paulo. Tem a ver com o medo de empresários que doaram dinheiro ilegal de acabarem processados e presos por causa disso. Encontrou na Câmara solo fértil para prosperar devido ao medo, ali, da Lava-Jato.

Outra emenda ao pacote de medidas contra a corrupção também será votada hoje. Ela cria o crime de responsabilidade para magistrados e integrantes do Ministério Público.

24 novembro 2016 DEU NO JORNAL

CONFISSÃO EM PÚBLICO

Durante discurso em um congresso de professores em Serra Negra (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva direcionou ataques à força-tarefa da Operação Lava Jato e aos meios de comunicação.

O petista chegou a comparar a atenção dada às denúncias contra ele no caso envolvendo um tríplex no Guarujá com o apartamento comprado pelo ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, em Salvador, objeto da mais recente polêmica envolvendo um ministro de Michel Temer.

Vocês percebem que não dão destaque ao apartamento do Geddel como deram ao meu tríplex?”, disse Lula, a uma plateia de participantes do Congresso do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo.

triplex

* * *

Este “meu” na frase de Lapa de Mentiroso já diz tudo.

Nada mais há pra se acrescentar.

Aliás, há um pequeno e sutil acréscimo: o destaque que está sendo dado ao apartamento do Geddel, ao contrário do que caga oralmente Lapa de Proprietário, é amplo, geral e irrestrito!

Não se fala em outra coisa nos últimos dias.

Está em tudo em que é rádio, jornal, televisão e página internética de Banânia.

Aqui no JBF mesmo, foram publicadas inúmeras charges sobre o assunto.

Como esta, por exemplo, que está aí embaixo:

auto_son-10

Francamente, é foda ter consciência de que vivemos num país onde ainda existe gente que leva este canalha a sério.

E acredita nos tolôtes que ele caga pela boca.

Putz!

24 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUINTA-FEIRA – NA CALADA DA NOITE

cd

Líderes partidários reunidos na madrugada decidiram derrubar em plenário o relatório do deputado Onyx Lorenzoni contendo as chamadas ‘10 Medidas Contra a Corrupção’, aprovado horas antes em uma comissão especial.

Eles pretendem apresentar um substitutivo para incluir, entre outras coisas, a anistia ao caixa 2 – algo desejado por líderes de praticamente todos os partidos às vésperas da delação premiada da Odebrecht.

* * *

Este golpe foi dado hoje pela madrugada, no gabinete do boxexudo Rodrigo Maia.

Além da anistia ao Caixa 2, estes guabirus querem também estabelecer o crime de responsabilidade para juízes e integrantes do Ministério Público.

E estes felas-das-putas estão lá no congresso por voto direito e secreto do eleitorado banânico.

Um povo que elege Lula, Dilma, Sérgio Cabral e estes parlamentares canalhas, merece mesmo patinar na merda.

24 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUINTA-FEIRA – É PRA LASCAR A TABACA DE XOLINHA!

denuncia

As primeiras informações que chegaram ao Supremo Tribunal Federal sobre o teor da megadelação dos executivos da Odebrecht deixaram ministros “particularmente preocupados”, segundo um deles. Eles se preocupam com a estabilidade política do País de tão graves e amplas. O assombro decorre dos depoimentos preliminares dos delatores, que fará parecer “bobagem” o que foi revelado até agora.

As delações vão enriquecer os inquéritos abertos no STF com provas robustas, sem deixar dúvidas quanto à condenação dos investigados.

A impressão que se tem, na força-tarefa da Lava Jato, é exagerada: “não vai sobrar ninguém na classe política”, diz um dos investigadores.

Emílio Odebrecht, o “amigo EO” de Lula, liderou a iniciativa da delação para a empresa sobreviver. Ofereceu prêmio e 78 executivos aderiram.

* * *

Parece que é automático: toda notícia sobre ladroagem, tem que ter o nome de Lula no meio. E da Odebrecht também.

O corruptor ativo e o corrupto passivo estão sempre de mãos dadas em tudo quanto é notícia.

Não é por acaso que Lapa de Ladrão anda apavorado e tenso nos últimos dias, se deslocando nervoso entre o sítio de Atibaia e o triplex no Guarujá.

Como bem diz meu querido amigo palmarense Adolfo Dido, “pau no cu dele”.

E, enquanto aguardamos a pajaraca entrar no furico do Corrupto Mor, vamos começar a nossa quinta-feira em alto astral, ouvindo o sempre inspirado Bezerra da Silva.

23 novembro 2016 DEU NO JORNAL

NEM OS ALIADOS DELA AGUENTAM

peido-de-dilma

“Vou soltar um peidinho pra aliviar o estambo”

que-peido-da-porra

“Puta que pariu! Vai peidar fedido assim na casa do caralho!”

23 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MIJADA SILVÍCOLA

Cerca de 300 indígenas, segundo os organizadores, protestaram nesta terça-feira na entrada do Palácio do Planalto contra a proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita o crescimento dos gastos públicos.

Alguns urinaram no parlatório do palácio.

O protesto acabou por volta de 14h, e teve cerca de quatro horas de duração. O Planalto não estima o número de manifestantes. As entradas do Planalto ficaram fechadas e a segurança foi reforçada, inclusive na rampa do palácio.

indios-urinam-em-pilastra-do-palacio-do-planalto-em-brasilia

O sinhô da floresta tem uma pica tão grande que tiveram de botar um pano pra não assustar os turistas; a “índia” branquela, de roupa colorida, que está logo atrás, mostra com as mãos o tamanho da piroca do mijante; “É gigantesca”, diz ela

* * *

A último vez que estive perto de um índio, o bicho tava numa catinga danada. Era mais fedorento do que peido de freira!

Vôte!

Taí uma boa orientação pra gente saber se esta tal PEC do crescimento dos gastos públicos é uma boa medida ou não.

Se o PT, os zisquerdóides e os índios são contra, significa que a PEC é excelente.

Mijemos na cabeça destes babacas.

Pra começarmos a quarta-feira em alto astral e dando boas gargalhadas, vamos ler o resto da notícia:

Em documento entregue pelo grupo, os índios afirmam que são contra o “programa neo-liberal do governo” e “todo e qualquer retrocesso nos nossos direitos já conquistados, com muita luta e sangue derramado”. Eles pedem mais verbas para órgãos de demarcação de terra e também criticam o Poder Judiciário e o Legislativo, que dão o “aval” para o governo de Michel Temer.

23 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUARTA-FEIRA – HERANÇA

desemprego

* * *

Mais uma herança bendita que o PT deixou pra Temer.

Coitada da juventude deste país banânico…

jovem_desempregado

22 novembro 2016 DEU NO JORNAL

NA BRIGA DEFESA X MORO, LULA ENTRA COM A CARA

josias-de-souza5

Sérgio Moro começou a ouvir as testemunhas num dos processos em que Lula é réu. Arrolado pelo Ministério Público Federal como testemunha de defesa, o ex-senador Delcício Amaral foi o primeiro a depor. A banca de advogados do ex-presidente petista adotou como principal tática de defesa o ataque ao juiz da Lava Jato. Os doutores interromperam a audiência várias vezes. Quando Moro tentou colocar ordem na audiência, foi acusado de cercear a defesa. A coisa descambou para o bate-boca.

O ápice da refrega verbal pode ser acompanhado a partir dos 21min53s do vídeo que está no final desta postagem. A pedido de Delcídio, seu rosto não aparece. Mas o áudio é alto e claro. Os defensores de Lula abespinharam-se com o rumo da inquirição do procurador da República Diogo Castor de Mattos. Ele arrancava de Delcídio informações sobre o aparelhamento da Petrobras e o conhecimento que Lula tinha do esquema.

Um dos defensores do réu, Cristiano Zanin Martins, interveio cinco vezes. Na quinta interrupção, disse a Moro que o procurador formulava questões alheias ao objeto do processo, que apura a suspeita de que a OAS bancou ilegalmente R$ 3,7 milhões em despesas de Lula (a reforma do tríplex no Guarujá e o armazenamento das “tralhas” acumuladas na Presidência), como contrapartida de três contratos firmados com a Petrobras.

Moro indeferiu “questão de ordem” do advogado e autorizou o procurador a prosseguir com a inquirição de Delcídio. Deu-se, então, o rififi. Cristiano disse ao juiz que ele próprio indefirira a produção de provas durante a fase processual sob a alegação de que o caso se restringia a três contratos. E Moro: ”Doutor, a defesa pediu cópias de todas as atas de licitações e os contratos da Petrobras em 13 anos. É diferente de o Ministério Público fazer uma pergunta para a testemunha nesse momento. Está indeferida essa questão, podemos prosseguir.”

Cristiano não se deu por achado. ”Mas é uma questão de ordem, Vossa Excelência tem que me ouvir!” Irritado, Moro perguntou se a defesa continuaria formulando uma questão de ordem a cada dois minutos. Realçou que, “no momento próprio”, os advogados de Lula teriam a oportunidade de inquirir Delcídio. Fora disso, as interrupções, por “inapropriadas”, serviam apenas para “tumultuar” a audiência.

Nesse ponto, interveio outro advogado de Lula, José Roberto Batochio. ”Pode ser inapropriado, mas é perfeitamente jurídico e legal.” Moro reiterou: ”Estão tumultuando a audiência.” Batochio interrompeu o magistrado: ”O juiz preside, o regime é presidencialista. Mas o juiz não é dono do processo. Aqui, os limites são a lei. A lei é a medida de todas as coisas. E a lei do processo disciplina esta audiência. A defesa tem o direito de fazer uso da palavra pela ordem.”

Batochio prosseguiu: “Ou o senhor quer eliminar a defesa? Eu imaginei que isso já tivesse sido sepultado em 1945 pelos aliados. Vejo que ressurge aqui, nesta região agrícola de nosso país”. Moro negou que a defesa estivesse sendo cerceada. Reiterou que as indagações do procurador se inseriam num determinado contexto. Quando o juiz esboçava a intenção de devolver a palavra ao representante do Ministério Público, um terceiro advogado de Lula foi à jugular: “Esse contexto só existe dentro da cabeça de Vossa Excelência!”

Moro mandou cortar o som dos microfones e interrompeu a audiência. Retomou-a minutos depois. Conduziu-a aos trancos. Foi a audiência mais tensa de toda a Operação Lava Jato. Só a falta de argumentos pode justificar a tática da defesa de Lula. Os doutores não se deram conta. Mas, ao comprar briga com Sergio Moro, transformam o processo numa espécie de Luta de boxe em que Lula entra com a cara.

Se for condenado por Moro, hipótese na qual seus advogados parecem apostar, Lula não terá senão a alternativa de recorrer ao Tribunal Regional Federal sediado em Porto Alegre. Ali, os desembargadores não costumam reformar decisões de Moro. Uma vez ratificada na segunda instância, a sentença terá de ser executada. Se tudo correr mal para Lula, além de ficar inelegível, o morubixaba do PT vai para a cadeia. Se tudo correr pior, a cana chega no primeiro trimestre de 2017.

22 novembro 2016 DEU NO JORNAL

CAGADOR DE ALTO NÍVEL ESTADUAL

Não foram só os 20 ternos sob medida da Ermenegildo Zegna.

Ou a infinidade de jóias que chamaram a atenção dos agentes da Polícia Federal, que estiveram na última quinta-feira no apartamento do ex-governador Sérgio Cabral.

A Polícia Federal encontrou privada com controle de água e temperatura.

o-globo

* * *

Que luxo, que fineza, que chic!

Segundo me garantiu um informante fubânico bem posicionado, a ex-primeira dama do estado do Rio de Janeiro obrava doce-de-leite e mijava guaraná…

22 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MORO CONSTRANGE STF A CADA PRISÃO DA LAVA JATO

jorge-oliveira

Sérgio Moro está fazendo escola. Antes um cavaleiro solitário visto com desconfiança pelos mais céticos que não acreditavam na evolução da Lava Jato, Moro virou celebridade, um exemplo para a magistratura brasileira, mas um transtorno para os ministros do Supremo Tribunal Federal. Enquanto em menos de dois anos, o juiz paranaense condenou políticos e empresários as mais severas penas, os ministros do STF continuam batendo boca em público. Brigam entre eles para impor suas ideias e levam para às ruas a roupa suja que deveriam lavar em casa.

Dormem em berço esplêndido na principal Corte do país dezenas de processos envolvendo políticos que sequer foram analisados. Um caso exemplar de leniência é o do Paulo Maluf. Procurado em mais de 100 países do mundo, com fotos estampadas nas telas dos computadores dos aeroportos internacionais, o deputado federal, que representa São Paulo, continua impune. Insisti em dizer que é inocente, mas o dinheiro resgatado nas contas lá fora é dele e da família. Se tivesse caído nas mãos do Moro, jamais teria saído da cadeia quando foi preso pela primeira vez.

Ninguém se entende no principal tribunal do país. Quando dois ministros deixam de discordar nos autos para colocarem suas divergências em público é porque existe uma desordem jurídica lá dentro. Gilmar Mendes não se conforma com a decisão casuística de Lewandowski em não cassar os direitos políticos da Dilma depois da votação do impeachment que a afastou da presidência. Discutem na Praça dos Três Poderes como vizinhos malcriados de ponta de rua. Na verdade, a Corte, que deveria ser a guardiã da nossa Constituição, está contaminada. Seus ministros parecem influenciados pelos políticos que os apadrinharam, restringindo suas ações lá dentro.

É por causa disso que eles não agem com autonomia e isenção quando têm que decidir sobre um processo que envolve um dos seus padrinhos. Não é o caso de Moro, um juiz concursado, qualificado, com cursos no exterior. Os ministros do STF não se reciclam. Burocratizam-se quando vestem a toga e dali só saem para um pijama. É assim e assim será enquanto não se mudar esse modelo de decisão monocrática de escolha dos membros do STF que aceita nos seus quadros até advogado reprovado em concurso de juiz.

Sérgio Moro quebrou o retrovisor da justiça brasileira. Está indicando outro caminho para o país. E aqueles que não querem enxergar essa nova realidade tendem a se constranger com as decisões corajosas de um juiz que até pouco tempo fazia assistência a ministros dentro do próprio STF. Cada sentença proferida por ele é um soco no estômago do tribunal que continua mantendo na gaveta os processos da Lava Jato.

Os últimos acontecimentos no Rio de Janeiro não deixam dúvidas da procriação de Moros pelo Brasil. Por decisão de outros juízes, está no presídio de Bangu o ex-governador Sérgio Cabral e Anthony Garotinho, outro ex, algemado numa cama de hospital. Quem, até a prisão dos dois, acreditava que tal fato fosse acontecer? Aconteceu e mais uma vez o STF assiste o noticiário constrangido, pois Cabral – pelo menos ele – é um dos mais citados na lama da corrupção da Petrobrás, acusado também do desvio de mais de 220 milhões de reais em obras federais.

Sempre que é questionado sobre a lentidão dos processos, o STF responde com a mesma ladainha: poucos juízes para muitos processos. Balela, desculpa esfarrapada. Se continuar a olhar pelo retrovisor, o tribunal corre o sério risco, ele próprio, de virar arquivo.

22 novembro 2016 DEU NO JORNAL

DESPREZO À POPULAÇÃO BRASILEIRA

MANIFESTO DO INSTITUTO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO

iasp

No momento em que se aprofundam investigações acerca da corrupção envolvendo prestadoras de serviços à administração pública e agentes políticos de diversas esferas e de diferentes partidos, surgem notícias da criação de anistia a beneficiários de recursos não contabilizados, bem como de propinas e até mesmo daqueles que dissimularam ou ocultaram valores ilicitamente recebidos.

O delito chamado de Caixa 2 está previsto como falsidade ideológica no art. 350 do Código Eleitoral, consistente em deixar de registrar na contabilidade recursos recebidos. Se o legislador optar por melhor redação da figura penal, tal não consiste em apagar o fato delituoso realizado no passado e adequado ao descrito no Código Eleitoral. Muito menos, significa qualquer perdão ou apagamento de corrupção ou lavagem de dinheiro travestida em contribuição eleitoral, por ser depositada na conta de partido político.

Constitui um tapa na cara da sofrida população brasileira pretenderem os parlamentares legislar em causa própria, para se auto beneficiar e escapar da justiça penal pela porta dos fundos por via de anistia que concedem a si mesmos.

Há, nesta proposta de lei, uma traição ao compromisso que fazem os deputados ao tomar posse de manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, pois se afronta gravemente o princípio da moralidade, dado elementar de nossa constituição, bem como se atinge o sentimento de honradez do povo brasileiro, cansado da corrupção que destruiu o patrimônio da Nação, criando imenso descrédito para a já abalada democracia brasileira.

Em benefício do nosso povo e para preservação do Estado de Direito Democrático, representantes de entidades da sociedade civil e de movimentos sociais vêm manifestar sua indignação à proposta sibilina, oculta e desonesta de alguns deputados que pretendem, pela anistia, se auto proteger ou proteger políticos correligionários.

Esta iniciativa revela o imenso desprezo que dispensam os parlamentares ao sentimento de justiça vivenciado por toda a população. Deve a sociedade brasileira repudiar esta anistia cozinhada às escondidas por maus brasileiros que se dizem seus representantes.

22 novembro 2016 DEU NO JORNAL

É DINHEIRO PRA CARALHO!

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que está preso há 68 dias sob a acusação de administrar dinheiro roubado do governo por meio de contratos com a Odebrecht, sinalizou à força-tarefa da Operação Lava Jato a intenção de negociar um acordo de delação premiada.

Palocci, o “Italiano” da lista da Odebrecht, pode ser condenado até a 12 anos (corrupção passiva) e 10 anos (lavagem de dinheiro) de prisão.

A situação de Palocci pode piorar, com a delação premiada de Marcelo Odebrecht, herdeiro da construtora, e de dezenas de executivos.

Palocci fez fortuna nos governos do PT. Tanto assim que ao ser preso tinha mais de R$ 61,7 milhões em contas correntes e aplicações.

* * *

Minino, quase 62 milhões de reais em contas correntes e aplicações!!!

Me digam aí, caros leitores: quanto é que 60 milhões renderiam neste mês de novembro se estivessem aplicados na poupança?

Será que daria pra eu pagar o décimo terceiro de Chupicleide?

Esta quadrilha da cúpula petralha só bota mesmo pra fuder.

Se Palocci acumulou esta baba, imaginem quanto não tem no bolso de Lula.

É cada fortuna da gôta serena nos subterrâneos enlameados desta quadrilha vermêio-istrelada!

Vôte!

22 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA TERÇA-FEIRA – TENHAM CALMA: TUDO SERÁ DEVIDAMENTE EXPLICADO

previsoes

* * *

O gunverno só faz estas previsões malucas porque não conhece as equilibradas ponderações e estudos do fubânico Cegão Aloprado.

Eu sou mais os serenos pitacos de Cegão do que estes números catastróficos dos órgãos oficiais que fazem estes cálculos.

Na verdade, o PT deixou um bendita herança para o gunverno Temer.

pib

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

IMAGEM BORRADA NO ISTRANJEIRO. E EM BANÂNIA TAMBÉM…

O PT fez uma pesquisa sobre as idas do ex-presidente Lula ao exterior, para tentar se defender das acusações em que seu nome está envolvido, atacando a ação da Polícia Federal e, principalmente, o juiz Sérgio Moro.

E chegaram à conclusão que a imagem dele não é nada boa.

E está piorando lá fora a cada dia que passa.

* * *

É que lá fora, lá no istranjeiro, a quantidade de ceguinhos teimosos é muito baixa.

Lugar de tabacudo descerebrado que vota no PT e acredita em Lula é aqui mesmo em Banânia.

ll

“No mei dos maior istadista do praneta, qui gunvernam as nação mais adiantada do mundo, eu tenho prestigio pra caralho”

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

COTA PARA DEBILÓIDES

Depois da cota racial, a Câmara Federal aprovou a lei que cria cota para pessoas com deficiências nas universidades.

Já aprovada pelo Senado, e como tramita em caráter conclusivo, a proposta seguirá para sanção presidencial.

* * *

Se entre as deficiências estiver incluída a “deficiência mental“, os jovens debilóides militantes do PT já estão com vagas garantidas nos cursos superiores de Banânia.

mlt

Vestibulando petêlho com vaga assegurada na USP pela nova lei

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

ÀS VÉSPERAS DO INCÊNDIO

Ricardo Noblat

casal_cabral

Fica combinado assim: anistia-se quem cometeu crime de caixa dois – a doação e o uso de dinheiro não declarado à Receita e à Justiça para financiar campanhas eleitorais.

Anistia-se também quem cometeu o crime de lavagem de dinheiro. E para que não reste brecha, anistia-se quem cometeu crime de corrupção. Que tal?

É isso o que a Câmara dos Deputados ameaça aprovar, se possível, ainda esta semana.

Lamentam os que desejam anistia para seus crimes que ela não tenha sido aprovada na semana passada. Teria provocado a ira da opinião pública? Certamente.

Mas nada que não pudesse ser aplacado em seguida pela onda de satisfação que se levantou no país com a prisão num período de 24 horas de dois ex-governadores do Rio de Janeiro – Sérgio Cabral e Garotinho, acusados de corrupção.

Admitamos: nunca antes na história do Brasil, dois ex-governadores do segundo mais importante Estado do país foram postos no xilindró e submetidos às mesmas regras que ditam a vida dos demais presos.

É verdade que Garotinho acabou enviado a um hospital por causa de uma artéria entupida. Mas se ficar bem, poderá mais adiante ir para Bangu 8, o mesmo destino de Cabral.

A observar no caso da prisão dos dois, o esculacho ao qual sempre estão sujeitos os mais notáveis suspeitos ou condenados por crimes em geral.

O transporte de Garotinho para o presídio foi filmado em seus mais dramáticos detalhes. Mal Cabral deu entrada ali, fotos dele com a cabeça raspada já circulavam nas redes sociais.

A privacidade é um direito assegurado a todos por lei, até mesmo a bandidos.

Às favas todas as leis que obriguem os políticos a se por de acordo com o Novo Estado esboçado pela Lava-Jato com amplo apoio popular. É o que eles desejam.

Chamo de Novo Estado para não remeter ao Estado Novo de Getúlio Vargas, de tristes e de tão amargas lembranças. A sociedade de junho de 2013, das gigantescas manifestações de ruas pelo impeachment, só tem feito avançar.

Deixou para trás empresários e políticos do Estado em ruína, do capitalismo de laços que resiste a sair de cena para dar lugar a um Estado capitalista baseado na livre competição.

A corrupção não deixará de existir uma vez que se faça tal passagem. Mas ela será menor se comparada ao seu tamanho atual. Os empresários e políticos do regime ancião estão na contramão da História.

O governo Michel Temer é um paradoxo. Ao mesmo tempo em que se oferece como “uma ponte para o futuro” é formado por legítimos representantes de um passado que pretende apagar.

Se não apagar por impossível, relegar a um plano subalterno onde poderia ser estudado pelos interessados em pesquisar e compreender melhor os vários estágios da evolução de um povo.

Estabelecer um teto para gastos públicos; resgatar a lei de responsabilidade fiscal; reformar a Previdência, a legislação trabalhista e a Política; com tudo isso e mais alguma coisa acena o governo de Temer, refém do estilo excessivamente conciliador do seu titular, das angústias que o fazem hesitar ou retroceder muitas vezes, e de um sistema político apodrecido.

Neste mesmo governo, um ministro vai às compras, faz advocacia administrativa a favor de um empreendimento imobiliário, é denunciado por outro ministro que se demite, e vira alvo de investigações no Congresso.

Temer, o Senhor Prudência, brinca com fogo às vésperas de novas revelações que poderão incendiar boa parte da República.

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

EM DEFESA DO MARIDÃO

Quero dizer para a população que não confundam a prisão de Sérgio Cabral e de Eduardo Cunha com a dele.”

Rosinha Garotinho, mulher de Anthony Garotinho, ao defender o marido.

* * *

Agora, só falta a mudinha Marisa dizer que não confundam prisão de Lula, que se dará daqui uns dias, com as prisões de Marcola e Fernandinho Beira-Mar.

trio-de-bandidos

A bandidagem política é mais rentável e provoca gostosas gargalhadas; e o bandido demora ir pra cadeia

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

CARUARU EM PINCELADAS

Flávio Tiné

Quem quiser conhecer ou reviver a verdadeira história de Caruaru basta ir a partir deste sábado ao Shopping Difusora daquela cidade. Às 10 horas será aberta uma exposição conjunta de dois pintores que retratam temas e personalidades que marcaram de forma inesquecível a vida de Caruaru.

f1f2

Os artistas são Romero Figueiredo, 80 anos, e Fernando Florêncio, 84. Romero é filho do advogado Henrique Figueiredo, que militou em várias cidades do Agreste até a década de 70. Na juventude conviveu com Petrônio Santos e outros pintores, com os quais dividia a tarefa de decorar os salões dos clubes da cidade.

Morou algum tempo em São Paulo, onde foi secretário particular de Prestes e redator do jornal Terra Livre, mas acabou voltando para Caruaru. Só em 1964 migrou para o Rio de Janeiro, onde trabalhou na Manchete, e depois para São Paulo, onde continuou seu trabalho em fotografia na Editora Abril. Trabalhou também nos laboratórios Curt, como chefe da equipe de produção de fotolitos. Quando ficou viúvo, passou a morar numa praia em Paulista e só então dedicou-se à pintura em tempo integral.

Fernando Florêncio é de tradicional família caruaruense. Formado em Economia, foi secretário de Finanças do prefeito João Lyra Filho e diretor de Finanças no Governo Miguel Arraes. Quando se aposentou dedicou-se ao gerenciamento de uma editora de livros do Sul do país.

f3f4

Os artistas tem em comum o gosto de retratar figuras populares, não necessariamente famosas, mas também fizeram retratos de personalidades. Chico Porto, João Belmiro, Nelson Barbalho, Jorge Amado, Diderot Matos e Souza Pepeu, entre outros, estão entre os muitos retratados pelos dois artistas, mas eles se dedicam com mais frequência a retratar desconhecidos – gente humilde, cujas características físicas inspiram traços delicados.

Por isso a mostra constitui, de certa forma, uma história de Caruaru em quadrinhos, ou melhor, em verdadeiras obras de arte.

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

IMPUNIDADE EMPLUMADA

Com a prisão do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, a operação Lava Jato mostra que tem força, e que não se trata de perseguição política como muitos andavam falando.

Todos os partidos estão sendo investigados, que no principio parecia estar voltado somente para o PT.

PMDB, PSDB, DEM, PSB partidos da base aliada do presidente agora também são alvos de fortes investigações da Polícia Federal.

* * *

Esta notícia está completamente errada.

Totalmente equivocada.

E isto será provado cabalmente pela fubânica petista Cobra Choca.

Segundo ela garante, só se pune e só se persegue o PT.

Sendo o PSDB muito mais ladrão que os vermêio-istrelados e o mais impune de todos.

partidos

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

PERSEGUIÇÃO SEM TRÉGUA

Saiu no Diário Oficial uma portaria do Ministério da Cultura, pedindo que o ator José de Abreu devolva R$ 300 mil captados para turnê de sua peça Fala Zé.

* * *

Já não basta a grande mídia golpista.

Agora, até o Diário Oficial está perseguindo os dignos, éticos, honrados e honestos petista.

Tudo isto porque o comedido e educado José de Abreu é eleitor encabrestado de Lapa de Ladrão e de Vaca Peidona.

Assim também é demais também!!!

Vôte!

jose-de-abreu

Corda e caçamba, pinico e tolôte

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA SEGUNDA-FEIRA – FUDERAM O BANCO

manchete

O Conselho de Administração do Banco do Brasil aprovou neste domingo (20) um conjunto de medidas de reorganização institucional, que será implementado ao longo do próximo ano, que prevê o fechamento de agências e um plano de extraordinário de aposentadoria incentivada.

Após a reorganização da rede de atendimento, 379 agências serão transformadas em postos de atendimento e 402 serão desativadas.

* * *

O Banco do Brasil foi destroçados pelos gunvernos petralhas.

Não há qualquer dúvida quanto a este fato.

Tudo que é banco cresce, prospera e tem lucros fabulosos. Menos um banco estatal nas mãos do PT.

Se botassem a petralhada pra administrar o deserto de Saara, faltaria areia em menos de uma semana.

Ao invés de fechar apenas 402 das suas sedes de agiotagem, o ganancioso Banco do Brasil deveria mesmo era fechar a totalidade de suas agências.

Ou, melhor ainda, deveria ser privatizado.

Segundo meus queridos amigos Malouvido e Malamanhado, irmãos gêmeos, grandes pensadores palmarenses e militantes petistas ardorosos, a culpa do prejuízo no Banco do Brasil é por conta do gunverno de FHC, aconselhado pelos seus asseclas tucanos Serra, Aécio e Alckmin, que não entendem porra alguma de finanças bancárias.

Esta opinião é compartilhada pelo fubânico petista Cegão Aloprado.

Meu sonho de verdade é que o Banco do Brasil seja extinto, extirpado, demolido e, junto com seu falecimento, sumisse também o meu escandaloso e escorchante empréstimo consignado.

Aliás, já entrei na justiça contra este empréstimo. E estou torcendo pra que a demanda seja julgada ainda nesta década e não suba para o STF…

tucanos

Os verdadeiros responsáveis pela falência do Banco do Brasil

21 novembro 2016 DEU NO JORNAL

BANDIDÃO METIDO A HUMORISTA

Com as prisões dos ex-governadores do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho e Sérgio Cabral, o medo começa sondar a residência de Lula.

O ex-presidente teme que detenção esteja mais próxima do que se imagine e que ele passe as festas do final de ano na cadeia.

* * *

Se na residência de Lula o clima é de medo, na grande maioria dos lares brasileiros o clima é de muita esperança.

Os contribuintes e os cidadãos de bem aguardam ansiosos a grande notícia.

Aliás, os cidadãos de bem estão quase se mijando de tanto se rir-se: Lapa de Corrupto pediu a prisão do Dr. Sérgio Moro.

Como bem disse o colaborador fubânico Sponholz, grande cartunista brasileiro, “parece piada, mas não é“.

ppm

É dose pra elefante.

É pra lascar a tabaca de Xolinha.

Um disparate que é mesmo digno do proprietário da quadrilha que usa sigla partidária.

Êita cabra safado!

Êita sujeitinho cara-de-pau!

Este marginal só vai mesmo na base do óleo-de-peroba.

E da tabica de goiabeira no lombo.

20 novembro 2016 DEU NO JORNAL

POBRE RIO, POBRE BRASIL

Eliane Cantanhêde:

O Rio de Janeiro continua lindo, como na música de Gilberto Gil, mas as prisões dos ex-governadores Anthony Garotinho, num dia, e Sérgio Cabral, menos de 24 horas depois, escancaram um cenário horrendo em que se misturam corrupção, populismo, empreguismo, gastança e irresponsabilidade. Sem contar aquele terceiro personagem que nasceu no Rio e virou tudo o que virou no Estado: Eduardo Cunha.

Todas essas mazelas não são exclusividade do Rio, mas se somam aos erros da era Lula e ao desastre dos anos Dilma Rousseff e explicam cristalinamente o resultado das eleições municipais. Com o PMDB ladeira abaixo e o PSDB e o PT praticamente fora de combate no Estado, só podia dar no que deu: uma forte rejeição aos partidos “tradicionais”, com uma disputa entre o PRB de Marcelo Crivella e o PSOL de Marcelo Freixo.

As prisões ocorrem justamente quando o governador Luiz Fernando Pezão volta de longa licença para tratar do câncer e brinda a população com um pacote de maldades contra a crise. Como Pezão é do mesmo PMDB e foi vice-governador de Cabral, significa que eles abriram o buraco e agora Pezão convoca trabalhadores, funcionários, aposentados, pensionistas e empresas para tapá-lo. Soa assim: “Nós criamos a dívida e nadamos em dinheiro. E você paga a conta”. Daí porque o Estado está em chamas, mas as pessoas estouravam espumantes ontem, quando Cabral saiu do Leblon para Bangu sem guardanapo na cabeça.

Faça-se justiça, porém. Enquanto Cunha abastecia “trustes” e o armário da mulher com desvios da Petrobrás e Cabral recebia mesadas de R$ 500 mil, desfrutava de lancha de R$ 5 milhões e ornava o dedo da mulher com um anel de R$ 800 mil do empreiteiro Fernando Cavendish, Pezão não é – até o momento – acusado de corrupção. Aliás, ele tem foro privilegiado e o que há contra ele, se houver, corre em segredo de justiça.

Também são bem diferentes os casos de Cabral, acusado de comandar um esquema de R$ 224 milhões, e de Garotinho, enrolado por ter usado um programa social da prefeitura de Campos para comprar votos. Ambos estão devidamente presos e acusados, mas há uma questão de escala entre um e outro.

Em comum, os dois foram muito importantes no Rio e chegaram a alçar voo nacional. Garotinho saiu do Palácio Laranjeiras para uma campanha à Presidência da República em que perdeu para Lula, mas chegou em honroso terceiro lugar e elegeu a mulher, Rosinha, para o governo do Estado e agora a filha, Clarissa, para a Câmara dos Deputados.

Cabral, típico menino do Rio, filho de respeitado jornalista, biógrafo de Pixinguinha, foi um excelente produto eleitoral, lembrado até para a Presidência da República. Ele e o prefeito Eduardo Paes tiveram destaque no PSDB, passaram para o PMDB, aproximaram-se alegremente de Lula e apoiaram firmemente Dilma. O voo de Cabral foi alto. O tombo foi mortal.

Isso não passa em branco pela política, onde o PMDB abriu uma cunha na disputa feroz entre PSDB e PT e subiu a rampa do Planalto com Michel Temer. Com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgando a chapa Dilma-Temer, com a delação da Odebrecht pairando sobre tudo e todos (até mesmo o PMDB, a base aliada e o governo), a prisão de Cabral pode ser tudo, menos algo positivo para Temer. No mínimo, é mais um foco de tensão – ou de suspeição.

E há uma irradiação da crise do Rio sobre os demais Estados, sobretudo porque a crise econômica não perdoa ninguém e porque os estádios da Copa entram no foco. O Rio, além de lindo, é também a vanguarda do Brasil. Desta vez, pode estar sendo um outro tipo de vanguarda, com a prisão não apenas de um, mas de dois governadores de uma vez só, neutralizando a tese de perseguição ao PT.

Tem muita gente de barbas de molho de Norte a Sul.

Quais serão os próximos Estados?

E os próximos presos?

20 novembro 2016 DEU NO JORNAL

ENGANA-SE QUEM ACHA QUE SENADO TEM PRESIDENTE: RENAN É QUE TEM O SENADO

josias-de-souza5

O Brasil tem que ter cuidado para não irritar Renan Calheiros. Irritado, Renan paralisaria a votação das reformas. Renan já coleciona 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12 inquéritos no Supremo Tribunal Federal. Uma dúzia de processos! A 12ª investigação acaba de ser aberta. Mas não convém falar sobre isso em voz alta. Faça como o Planalto, o Congresso e o próprio Supremo. Suprima dos seus hábitos o ponto de exclamação. Vamos lá, é pelo bem da República. É absurdo? Sim, mas o absurdo vai adquirindo uma admirável naturalidade.renan

Oito dos inquéritos abertos contra Renan referem-se à Lava Jato. Um diz respeito à Operação Zelotes. Outro trata do recebimento de propinas na obra da hidrelétrica de Belo Monte. Há até um processo que já virou denúncia formal da Procuradoria. Renan é acusado de pagar com propinas da Mendes Júnior a pensão de uma filha que teve fora do casamento. Coisa de 2007. E o Supremo não julga.

O inquérito de número 12 destina-se a apurar uma movimentação bancária de Renan incompatível com sua renda. Farejaram-se nas contas do senador algo como R$ 5,7 milhões. O diabo é que, quanto mais Renan se encrenca, menos os senadores, as autoridades do governo e os ministros do Supremo se espantam. A República se faz de morta para não irritar Renan, que continua fazendo o favor de presidir o Senado. Irritado, Renan pode colocar a sua pauta da vingança à frente da PEC do teto dos gastos públicos.

Quando Renan estufa o peito como uma segunda barriga e torce o nariz para alguma coisa, faz-se um silêncio reverencial ao redor. Paralisam-se os processos. Fecham-se as gavetas de Cármen Lúcia, a presidente do Supremo. Protela-se o anúncio do veredicto da Suprema Corte que sacramentará o entendimento segundo o qual réus não podem ocupar cargos na linha de sucessão da Presidência da República.

Aos pouquinhos, vai ficando claro que o Senado não tem um presidente. Renan Calheiros é que tem o Senado. A vida pública de Renan não é do interesse de ninguém. O país é que atrapalha a vida privada do senador. A República virou um puxadinho da cozinha de Renan, num processo muito parecido com o que os historiadores costumam chamar de patrimonialismo.

* * *

19 novembro 2016 DEU NO JORNAL

UM GUABIRU PUNIDO E OUTRO AINDA IMPUNE

Decisão do STF autoriza cobrar R$ 1,1 bilhão de Luiz Estevão por desvios.

Supremo decidiu fim da ação criminal movida pelo Ministério Público.

Decisão determinou baixa dos autos à 1ª instância e execução das penas.

* * *

Tão injustiçado quanto Lula, Luiz Estevão vai emitir uma nota dizendo que o STF está “politizando” suas beneméritas ações administrativas.

E proclamar que é tão honesto quanto Jesus Cristo.

Mais honesto ainda que Dimas, crucificado injustamente.

luiz-estevao

“Sacanagem: eu aqui atrás das grades e Lula solto; só em Banânia mesmo…”.

19 novembro 2016 DEU NO JORNAL

DESCEREBRADOS DESERTAM DO BANDO

Plateia reduzida constrange Lula em evento no Rio de Janeiro

Há petistas reclamando das agendas que assessores têm arranjado para o ex-presidente Lula.

Na manhã da quinta-feira (17), Lula esteve no estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, para um encontro com trabalhadores em defesa da indústria naval.

O local estava vazio.

Acostumado às enormes plateias, Lula se viu diante de poucas dezenas. “Tem de ter responsabilidade para onde vamos levá-lo, não podemos expor Lula desse jeito”, reclamou um deles. 

muita-gente

* * *

Pois eu acho que ainda foi muita gente ouvir o cagatório oral de Lula.

Muita gente mesmo.

Pelo desmascaramento de Lapa de Corrupto, pela enxurrada de fatos, provas e matérias sobre sua ladroagem, o curral de antinhas descerebradas diminui um pouco a cada dia.

Pelo foto do evento, que está junto com a notícia aí em cima, eu calculo que foram pra mais de 13 tabacudos ao evento bostoso.

18 novembro 2016 DEU NO JORNAL

PAJARACA AVUADORA

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), está nas mãos da presidente do STF – Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia.

Ela deve julgar antes do recesso Judiciário, o afastamento ou não do político do governo mineiro.

O STJ – Superior Tribunal da Justiça só abrirá processo contra o governador com autorização da Assembleia Legislativa, então a decisão final deverá ser mesmo do STF.

* * *

Acabei de enviar mensagem para o STF, sugerindo que a Ministra Cármem Lúcia arrebente sem pena e sem vaselina o furico deste petralha.

A Pajaraca Alada Fubânica está à diposição do STF para arrebentar todas as 13 pregas do corrupto vermêio-istrelado das Minas Gerais.

Aliás, a cabeça da pajaraca avuadora fubânica combina certinho com a istrelinha nacarada da quadrilha que tem Luiz Inácio Bandidão da Silva como chefe supremo.

Vermeinha, vermeinha…

pajaraca-alada4

18 novembro 2016 DEU NO JORNAL

DILMA DIZ QUE CABRAL ‘JAMAIS FOI ALIADO’. HEIMM?

josias-de-souza5

Um político nunca deve dizer uma mentira que não possa provar. Alheia a esse ensinamento, Dilma Rousseff flertou com a auto-desmoralização. Fez isso ao divulgar uma nota na qual sustenta que o agora presidiário Sérgio Cabral “jamais foi aliado”. O vídeo ao final desta postagem, gravado na campanha de 2010, mostra que a aliança que Dilma tenta negar foi construída ainda no governo Lula. A peça exibe os aliados num comício conjunto. Ela disputava a Presidência. Ele reivindicava a reeleição ao governo do Rio. Nessa época, Cabral trombeteava as UPPs, Unidades de Polícia Pacificadora – uma experiência que Dilma prometia reproduzir em âmbito nacional.

Afora esse vídeo, veiculado pela própria campanha de Cabral, o bom relacionamento político do cacique do PMDB fluminense com Dilma está fartamente documentado no noticiário. Em sua nota, Dilma escreve que, em 2014, Cabral fez campanha para o tucano Aécio Neves, seu principal adversário. Nesse ponto, madame pronuncia uma meia verdade. E privilegia exatamente a metade que é mentira.

O que houve em 2014 foi uma desavença entre o presidente do PMDB do Rio, deputado estadual Jorge Picciani, e a direção do PT. Por conta esse desentendimento, Picciani lançou uma opção de voto híbrida. Batizou-a de “Aezão”: para o Planalto, Aécio. Para o governo do Rio, Pezão. Cabral, com o prestígio já meio abalado por denúncias de corrupção, não chegou a encampar publicamente a ideia. Ao contrário, deu declarações pró-Dilma.

Noutro trecho da nota, Dilma sustenta que Sérgio Cabral orientou seus liderados a votarem a favor do impeachment. Ai, ai, ai. Quem comandou a infantaria pró-impeachment foi outro cacique do PMDB do Rio: Eduardo Cunha, então presidente da Câmara. Àquela altura, Cabral fingia-se de morto para não ser notado pela Lava Jato. Era carta fora do baralho.

Dilma fez o que pôde para selar uma aliança com Cunha. Em troca do engavetamento do impeachment, prometia que os representantes do PT no Conselho de Ética da Câmara votariam contra a cassação do mandato do deputado. Mas o PT roeu a corda. E Cunha colocou para andar o pedido de impedimento.

Numa tentativa de dividir o PMDB, Dilma aproximou-se do líder do partido na Câmara, deputado Leonardo Picciani (RJ). Logo ele! Filho de Jorge Picciani, aquele cacique que firmara acordo com Aécio no Rio, o neo-aliado de Dilma fizera campanha de rua ao lado do presidenciável tucano.

Dilma deu de ombros. E ainda ofereceu a Leonardo Picciani a primazia na indicação de um correligionário para o prestigiado Ministério da Saúde. Foi ao Diário Oficial o nome do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), um desafeto de Eduardo Cunha. Esforço inútil. O impeachment passou na Câmara. E foi ratificado no Senado. Hoje, Leonardo Picciani é ministro do Turismo de Michel Temer.

Em vez de mentir sobre Cabral, Dilma deveria desfrutar da experiência de contar a verdade sobre seu relacionamento com o PMDB do Rio. Nessa matéria, a verdade é muito mais incrível do que a ficção. É tão inacreditável que é difícil de inventar.

18 novembro 2016 DEU NO JORNAL

SERÁ???

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi intimado nesta quinta-feira a comparecer à sede da Justiça Federal do Paraná, em Curitiba, nos dias 21, 23 e 25 de novembro.

A intimação foi feita pela Justiça Federal de São Bernardo do Campo, cidade paulista onde o petista mora, a mando do juiz federal Sergio Moro.

Lula deverá acompanhar as audiências da ação penal em que é réu na Operação Lava Jato.

aa

* * *

Será que ele já vai sair algemado da audiência?

Será???

Só assim pra eu quebrar minha abstinência compulsória.

Que me desculpe o meu cardiologista, mas uma foto deste bandido entrado no camburão da Polícia Federal vai me fazer tomar duas lapadas de aguardente.

O ideal seriam 13…

18 novembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA SEXTA-FEIRA – UM DUPLA DE BANDIDOS DA PESADA

lula-sergio-cabral

Preso nesta quinta-feira pela Polícia Federal, o governador Sérgio Cabral era considerado um dos peemedebistas mais alinhados com o PT durante os governos Lula e Dilma.

Ganhou notoriedade uma troca de mensagens entre ele e o ex-deputado Cândido Vaccarezza em que o petista diz: “A relação com o PMDB vai azedar. Mas não se preocupe. Você é nosso e nós somos teu (sic)”.

A imagem do torpedo foi gravada pelo SBT em 2012, durante reunião da CPI do Cachoeira. Na sessão, o PT evitou que o proprietário da Delta Construções, Fernando Cavendish, fosse convocado para depor.

Anos depois, Cavendish se tornou um dos algozes de Cabral. Em delação premiada, ele contou que pagou propina para o ex-amigo governador e que deu um anel de R$ 800 mil de presente para a então primeira-dama Adriana Ancelmo.

As informações ajudaram a levar o peemedebista preso nesta quinta-feira.

* * *

Uma empreiteira que tem negócios e interesses no estado, dá de presente à mulher do gunvernador um anel de R$ 800 mil. Coisa mesmo de cafetão se locupletando às custas de sua quenga.

E este é só um exemplo, é apenas um caso. Existem inúmeros outros, segundo dizem os investigadores.

Ganhar presentes e propinas de empreiteiras era rotina na vida deste vagabundo.

É pra lascar a tabaca de Xolinha.

Putz! 

Poucos políticos brasileiros se parecem tanto com o Lula quanto Sérgio Cabral.

Os dois tinham a mesma linha bandida de atuação junto aos corruptores ativos.

A prisão de Cabral (enquanto não acontece também a de Lula…), deve ser festejada com muita intensidade.

A propósito, vejam num vídeo ao final desta postagem como foi que o povão saudou a chegado do camburão trazendo Cabral à penitenciária de Bangu.

cabral

Dois corruptos de alto calibre, dois ladrões, dois bandidos, dois cabras safados, duas vergonhas para o Brasil, dois símbolos de Banânia

17 novembro 2016 DEU NO JORNAL

PERSEGUIDOR CONTUMAZ

A mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou nesta quarta-feira ao juiz federal Sergio Moro que “desconhecia a existência de conta no exterior em seu nome”. Cláudia Cruz é ré em ação penal por movimentar mais de um milhão de dólares no exterior, valor supostamente oriundo de propinas recebidos pelo marido. A ação apura recursos mantidos por ela em conta no exterior não declarada.

Ela disse que nunca “desconfiou” de Eduardo Cunha. “Quando casei com ele transferi a ele a administração financeira da minha vida. Nunca tive motivos para desconfiar dele”, declarou na audiência.

A mulher do peemedebista, que está preso em Curitiba por ordem do juiz Moro, declarou que “apenas usava o cartão de crédito internacional para despesas pessoais e pagamento da educação de filhos”. Segundo ela, “a fatura era paga por Eduardo Cunha”.

claudia-cruz-visita-cunha

* * *

E eu pensava que Moro só “perseguia” e atormentava a vida dos petistas e de Lula.

Mas, prendendo e arrochando Cunhão e sua mulher, parece que Moro também persegue os guabirus do PMDB.

Fora os do PP, do PR, do PSDB, do Psol, da PQP….

Ô cabra perseguidor.

Não deixa mesmo os nossos dignos e éticos pulíticos em paz.

Vôte!

17 novembro 2016 DEU NO JORNAL

A ORTOGRAFIA OFICIAL E A ORTOGRAFIA FUBÂNICA

guabiru

* * *

Esta nota aí de cima saiu ontem na página do jornalista Cláudio Humberto.

Quero informar aos cultos leitores desta gazeta escrota que “Gabiru” é a grafia do dicionário oficial, da ortografia culta.

Na ortografia escrota do JBF, a palavra é “Guabiru”, conforme se pronuncia aqui na Nação Nordestina.

Vejam, na foto abaixo, exemplar perfeito e acabado de um guabiru pernambucano, aparecido numa ninhada da cidade de Garanhuns:

lula-rato-maior

17 novembro 2016 DEU NO JORNAL

LADRÃO VERMÊIO-ISTRELADO VAI CONTINUAR OBRANDO DE COCA

O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, negou pedido de liberdade movido pela defesa do ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda Antonio Palocci (PT).

Palocci foi preso pela Polícia Federal, em setembro, na 35ª fase da Operação Lava Jato. Segundo as investigações, o ex-ministro recebeu propina da Odebrecht para interferir em decisões tomadas pelo governo federal.

Ao analisar o pedido movido pelos advogados de Palocci, Felix Fischer apontou que há risco de o ex-ministros dos governos Lula e DIlma continuar a cometer crimes.

Os riscos de reiteração e persistência na prática de atividades ilícitas, evidenciados na decisão que decretou a prisão preventiva, conformam, neste momento, o requisito da garantia da ordem pública, densificando-o diante das singularidades da situação concreta“, afirmou o ministro na decisão.

* * *

Ótima decisão, Senhor Ministro.

Não é que “há risco” de Antonio Larápio Palocci cometer crimes novamente.

Na verdade, há certeza de que ele vai voltar a delinquir.

Afinal, trata-se de um membro do PT.

Petralha algum merece confiança. Sobretudo os de altíssimo escalão.

Mais ainda um guabiru que foi ministro de Lula e de Dilma!

Putz…

Agora, aqui entre nós, arretada mesmo tá a redação da sentença.

Um português tão da porra que eu já tô pensando em convidar o ministro pra ser colunista desta gazeta escrota…

sentenca

17 novembro 2016 DEU NO JORNAL

FALTA ALGUÉM EM CURITIBA… (2)

sergio-cabral

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi preso na Operação Calicute, ligada à Lava Jato, na manhã desta quinta-feira, no Leblon, zona sul da capital fluminense.

Além dele, outros mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, sob a acusação de cobrança de propina em contratos com o poder público, e outro pelo juiz Sergio Moro, em Curitiba.

Cabral liderou um grupo que desviou cerca de R$ 225 milhões em contratos com diversas empreiteiras, sendo que R$ 30 milhões são referentes a obras tocadas pela Andrade Gutierrez e a Carioca Engenharia.

Segundo a PF, havia fortes indícios de cartelização de grandes obras executadas com recursos federais mediante o pagamento de propinas a agentes estatais, incluindo o ex-governador.

* * *

A prisão de Sérgio Ladrão Cabral foi agora há pouco, quando estava amanhecendo o dia.

Dr. Marcelo Bretas no Rio de Janeiro e Dr. Sérgio Moro em Curitiba. Dois juízes da porra enfiando a caneta-pajaraca no furico de canalhas corruptos.

Estes juízes estão dando de goleada no STF, na Presidência da República e no Congresso Nacional.

Primeiro foi Garotinho. Agora é a vez de Sérgio Cabral. Enfim, o Rio de Janeiro ganhou o troféu Atrás das Grades: dois ex-governadores na cadeia.

Dois guabirus de grosso calibre.

E o guabiru Luiz Inácio Larápio da Silva? Quando será a vez dele?

Será que teremos este magnifico presente de Natal?

Nós – que ao contrário da militância petista, liderada por Ceguinho Teimoso, não temos bandido de estimação -, aguardamos com ansiedade esta maravilhosa notícia.

trio

Sérgio Cabral: “Garotinho, este é o nosso líder e o nosso exemplo. Vamos imitá-lo!”


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa