6 julho 2017 DEU NO JORNAL

ÉTICA BANÂNICA

* * *

E isto é porque se trata de um Conselho de Ética.

Imaginem se fosse um Conselho de Putérica.

A Editoria do JBF dedica uma linda canção para os 11 cabras safados que votaram a favor de Aécio.

Uma dedicatória que é extensiva àquele ministro idiota do STF que declarou ter Aécio uma “carreira política elogiável“.

6 julho 2017 DEU NO JORNAL

FESTA DE INDICIADOS

A senadora Gleisi Hoffmann tomou posse oficialmente como presidente nacional do PT nesta quarta-feira (5) em Brasília.

Ela ficará à frente da legenda até 2019.

* * *

Uma linda festa de réus e indiciados que contou com presenças ilustres como as de Lapa de Canalha, o proprietário da sigla, e de Vaca Peidona.

A alta direção do PCC ficou morrendo de inveja com a repercussão do evento.

O militante segurador de bandeira que aparece nesta foto aí de cima é o retrato cagado e cuspido do tabacudo idiota vermêio-istrelado. Exemplar perfeito de uma anta descerebrada.

Quanto à parelha Amigo e Amante, que aparece sorridente no flagrante, os dois seriam campeões de vendas se gravassem um filme pornô, unindo putaria política e putaria carnal. A dupla é tradicional colocadora de chifres nos seus consortes.

Vamos botar Polodoro pra rinchar em homenagem aos eleitores de Lula e de Glesi.

Polodoro vai rinchar ostentando o cacete que deveria ser enfiado no toba de todo tabacudo que vota no PT.

Rincha, Polodoro!

6 julho 2017 DEU NO JORNAL

NA MEDIDA!

Gilmar Mendes deve renunciar ao cargo de ministro do STF para disputar vaga no Senado pelo Mato Grosso.

* * *

O ideal seria que Gilmar fosse o vice de Lula na chapa do PT ano que vem.

Uma parelha arretada!

Gente pra votar neles é o que mais tem em Banânia.

“Nóis doi semo uma dupra do caraio”

6 julho 2017 DEU NO JORNAL

BOAS NOTÍCIAS

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sofreu nesta quarta-feira duas derrotas na Justiça Federal.

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou, por unanimidade, dois agravos regimentais em habeas corpus.

Os pedidos tinham sido apresentados pela defesa do ex-presidente há um mês e já haviam sido negados liminarmente pelo desembargador João Pedro Gebran Neto, relator dos processos da Lava Jato, no início de junho.

* * *

Ótima notícia para a banda decente da nação.

Sempre que Lapa de Canalha toma no olho do furico a cidadania sai ganhando.

“Agora ele vai soltar um peido; daqui a pouco vai se cagar todinho; de medo…”

5 julho 2017 DEU NO JORNAL

SÓ QUERIA ENTENDER

Zuenir Ventura

A rigor, não tenho autoridade para criticar a Justiça, já que sou ignorante de suas leis e lógica – eu, a torcida do Flamengo e o porteiro de um prédio da minha rua. Portanto, não ouso discutir suas decisões, só queria entender algumas, até para poder explicá-las ao meu interlocutor matinal quando passo a caminho do calçadão, o porteiro. Temos discordâncias. Ele vivia repetindo que aqui a polícia prende, e a Justiça solta, e eu tentava convencê-lo de que esse Brasil não existia mais. Era aquele em que Millôr dizia: “a Justiça farda, mas não talha”. Hoje é diferente, eu garantia.

Outro dia, no entanto, ele declarou: “O senhor tem razão. Agora, ela mesma prende e ela mesma solta”. Levei alguns segundos para perceber a ironia. Ele se referia ao prende e solta da Justiça, às supremas razões que a razão dos pobres mortais da opinião pública desconhece.

Eu mesmo não consigo explicar como e por que dois ministros do STF beneficiaram num mesmo dia dois políticos já denunciados na Lava-Jato – um, por ter sido flagrado carregando uma mala com R$ 500 mil de propina. O outro, senador afastado, por ter recebido R$ 2 milhões de um famoso corrupto-corruptor. O primeiro voltou para casa com tornozeleira; o segundo foi autorizado a retornar ao Senado com direito a elogio em sua carreira.

Dias antes, o ex-tesoureiro de um partido teve revogada a condenação a 15 anos e quatro meses decretada pelo juiz Sergio Moro. Anteontem, o ex-ministro e “fraterno amigo” do presidente que teria recebido R$ 20 milhões indevidos foi finalmente preso, não se sabe até quando.

Para não dizer que o entra e sai da cadeia só acontece com políticos, há o caso do médico especialista em reprodução humana e em estupro, um crime que praticou 47 vezes em 37 pacientes.

Condenado a 278 anos de reclusão, cumpriu pouco mais de quatro meses e foi solto pelo habeas corpus de um juiz do STF. Aí fugiu para o Paraguai, de onde veio deportado quatro anos depois. Esteve no presídio de Tremembé de 2013 até há pouco, foi solto e uma semana depois preso novamente. Agora aguarda um novo habeas corpus.

A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, prometeu que a Corte “não vai ignorar o clamor por justiça que se ouve em todos os cantos do país”. Maravilha. Mas tomara que não ignore também o clamor por mais concisão e clareza nas doutas decisões, a começar pela linguagem. Por exemplo, ao justificar uma ordem de soltura, um magistrado escreveu: “À luz das atuais circunstâncias, se depreende mitigada a possibilidade da reiteração delitiva”.

Desconfio que o autor quis dizer algo como “No momento, não há risco de novo delito”. Simples assim.

5 julho 2017 DEU NO JORNAL

O SIGILO E A SAFADEZA DE LAPA DE TRANSPARENTE

Segundo decisão da juíza Fatima Cristina Mazzo, o pedido de Lula para que o inventário de Marisa Letícia corra em sigilo é inviável:

Considerando-se a notoriedade das pessoas envolvidas, mormente o fato de o inventariante ter exercido elevado cargo público, o interesse público justamente recomenda a transparência de seus atos“, diz a juíza.

Em junho, a defesa do petista havia entrado com pedido de sigilo sobre o inventário da ex-primeira dama, sob a alegação de que o ex-presidente “acostará aos autos documentação financeira sua e de sua falecida mulher, o que trará uma indesejável exposição sobre informações de sua vida privada e de seu patrimônio”.

* * *

Um cabra que, da boca pra fora, vive cobrando transparência, na hora do bambu gemer e da jiripoca piar, ele se caga de medo e pede sigilo.

Coisa mesmo de um petralha de alto escalão.

Aliás, no presente caso, coisa típica do proprietário do PT.

Num sei, eu desconfio que este inventário vai dar o que falar.

E o Instituto Lula vai ter um trabalho arretado pra redigir notas desmentindo tudo.

Pelo menos Lula já sabe que pode contar com a colaboração do Ceguinho Teimoso pra justificar um patrimônio injustificável.

“Si quebrari essa porra di sigilo, eu tô fudido…”

4 julho 2017 DEU NO JORNAL

A CORDA E A CAÇAMBA

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e o empresário Marcelo Odebrecht vão prestar depoimento nesta terça-feira (4), a partir das 14h30, como testemunhas de defesa do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do doleiro Lúcio Funaro.

Os dois depoimentos à Justiça Federal de Brasília serão prestados por meio de videoconferência.

* * *

Lula e Odebrecht.

Uma parelha de malfeitores autenticamente banânica.

Testemunhas de defesa de bandidões de grosso calibre.  

Um deles, Marcelo Odebrecht, já está preso. E outro está na fila.

Ô ordem de prisão demorada que só a porra…

4 julho 2017 DEU NO JORNAL

“O SÉRGIO É PURA EMOÇÃO. EU JÁ VI ELE LACRIMEJAR OS OLHOS FALANDO DO POVO DO RIO DE JANEIRO”

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral recebeu R$ 122 milhões em propinas através de transportadoras de valores.

O dinheiro era entregue por empresários do setor de ônibus e levado em carros-forte das empresas Prosegur e da Trans Expert.

…. as empresas de ônibus possuíam ‘contas’ nas transportadoras de valores para custódia dos recursos arrecadados com passagens”, diz trecho da denúncia do Ministério Público Federal, que desencadeou a Operação Ponto Final nesta segunda (3).

A Operação Ponto Final tem como alvo empresários de transporte público carioca, que subornaram políticos, órgãos de fiscalização e o ex-governador.

No total, o MPF afirma que foram movimentados ao menos R$ 260 milhões em propina.

* *  *

Propina levada em carro forte….

Vôte!!!

Este tal de Ministério Público é muito insensível e parcial.

Os promotores não levam em conta que o caridoso ex-governador Sérgio Cabral, atualmente obrando de coca no boi da prisão, tinha um “olhar fraterno e generoso” para com os pobres do Rio de Janeiro, conforme diz o ex-presidente Lula.

Assim como Lula botou os pobres pra viajar de avião, Sérgio Cabral botou os pobres pra andar de busão.

Com conforto, segurança e ar condicionado.

4 julho 2017 DEU NO JORNAL

AJUDA NÓS, SEU PRESIDENTE !!!

A chuva de pepinos que cai sobre Michel Temer há cerca de um mês e meio levou a Secretaria de Comunicação a gritar por reforço.

O governo vai reforçar a equipe de comunicação encarregada de atender as demandas relacionadas à cúpula do Executivo.

* * *

Quero informar à Secretaria de Comunicação da Presidência da República que o JBF está inteiramente às ordens do Presidente Michel Temer.

Dependendo do valor do pixuleco a ser pago, todos os espaços desta gazeta escrota ficarão sob o comando do Palácio do Planalto.

As finanças do Complexo Midiático Besta Fubana estão numa miséria tão grande que não dá nem pra exagerar. Qualquer tostão será muito bem vindo.

Não temos ajuda nem do setor público, nem do setor privado.

Ajuda nós, seu dotô!

Arranje qualquer minxaria que nem a Folha de S.Paulo conseguirá ser mais tendenciosa do que o JBF!

Vou tentar impressionar a assessoria de comunicação de Temer reproduzindo o anúncio abaixo:

3 julho 2017 DEU NO JORNAL

BOÇAIS NO AR

Roberto Pompeu de Toledo

Faz parte dos usos e costumes da esquerda abusar do xingamento de fascista, mas quem protagonizou um episódio no autêntico modelo fascista foi ela mesma, com as hostilidades deflagradas por um grupo de petistas contra a jornalista Míriam Leitão, durante um voo da companhia Avianca entre Brasília e o Rio de Janeiro. Para quem perdeu a história, ocorrida no último dia 3, Míriam já era vítima da assuada dos petistas antes mesmo de embarcar. Durante o voo, segundo relato escrito pela jornalista em sua coluna do jornal O Globo, sucederam-se “gritos, slogans e cantorias” contra ela e a Rede Globo. Alguns, em silêncio, lança­vam-lhe “olhares de ódio ou risos debochados”; outros armavam o celular para flagrar o momento em que ela reagiria – o que não aconteceu. “Houve um gesto de tão baixo nível”, continua Míriam, “que prefiro nem relatar aqui.” Os mais façanhudos, ao perambular pelo corredor, empurravam sua poltrona.

O episódio difere por duas razões de similares como os xingamentos sofridos pelo ex-ministro Guido Mantega à porta do hospital aonde fora levar a mulher ou os sofridos pelo também jornalista Alexandre Garcia num aeroporto. Em primeiro lugar, nesses casos os agressores eram livres-atiradores, enquanto no de Míriam eram delegados que, depois de participar da convenção nacional do partido, regressavam às suas bases. Em segundo, eles agiam como um grupo organizado, o que os aproxima dos esquadrões de assalto do fascismo italiano e do nazismo alemão e lhes aumenta a covardia. Eram uns vinte, segundo a jornalista, alguns já entrados nos 50 anos, e vestiam a camisa vermelha assim como os fascistas e nazistas de outro­ra vestiam a camisa negra.

Faz pouco tempo Míriam Leitão rompeu o silêncio que guardou por muitos anos sobre um episódio ocorrido quando, jovem militante do PCdoB, foi presa na ditadura. Seus algozes, depois de tapas, chutes e repetidas ameaças de estupro, trancafiaram-na, nua, numa sala escura, e ali a deixaram com uma jiboia por companhia. O escuro, o desamparo, a impotência, o esforço para não se mexer nem fazer ruído que pudesse atrair a cobra – tudo somado, o medo era proporcional ao tamanho da crueldade. O caráter revelado pelos petistas do avião os aproxima dos torturadores. Deixa supor do que seriam capazes, se possuíssem os meios de coerção e punição dos agentes da ditadura. E, no entanto…

No entanto, o que fez o PT? Numa nota, a nova presidente do partido, a senadora Gleisi Hoffmann, lamentou o ocorrido e afirmou ser orientação à militância “não realizar manifestações políticas em locais impróprios e não agredir qualquer pessoa por suas posições políticas”. É pouco. O grupo em questão não era de peões da militância. Era de delegados ao maior evento do calendário partidário, a convenção nacional, mais relevante ainda, nesse caso, porque elegeria a nova presidente e os novos diretores do partido. O primeiro motivo de perplexidade é saber que gente da laia de quem agrediu a jornalista está entre os convocados para decidir os altos destinos da agremiação. O segundo motivo é que até onde se sabe nenhuma sanção interna, nem a mais leve admoestação, foi dirigida pelas instâncias superiores do partido ao grupo de cafajestes e trogloditas do voo da Avianca.

Eis o PT flagrado em seu labirinto. A mesma nota da senadora Gleisi afirma que a Rede Globo é “em grande medida responsável pelo clima de radicalização e até de ódio por que passa o Brasil”. Não fosse o argumento uma tentativa de atenuar o impossível de ser atenuado, revela que o PT continua a assistir à Rede Globo do tempo da ditadura e da campanha de Collor. Assim como o PSDB, seu contrário mas também seu alter ego, tem o futuro comprometido por não conseguir se desgarrar do passado. É pena porque o PT é importante para o Brasil. Representa um segmento significativo da opinião pública, tem raízes na sociedade e canalizou para as arenas parlamentar e eleitoral forças que, sem essa alternativa, estariam à deriva como estiveram as que na Colômbia aderiram às Farc.

“Quando me levantei”, escreveu Míriam Leitão, no fecho de seu relato, “um deles, no corredor, me apontou o dedo, xingando em altos brados. Passei entre eles no saguão do aeroporto debaixo do coro ofensivo.” Em nenhum momento a turba foi perturbada pelo comandante ou pela tripulação. No voo e nas instâncias partidárias prevaleceu, impune e triunfante em sua boçalidade, o PT do estardalhaço fascista.

3 julho 2017 DEU NO JORNAL

CUMPANHERO MENTIROSO

Antonio Palocci contou para a Lava Jato que usava a Projeto, sua empresa de consultoria, para receber pagamentos de propina das empresas.

Ele contou também que, nos principais contratos, Lula era seu sócio.

O relato é explosivo, porque a partir dele a Lava Jato poderá provar o papel do comandante máximo da ORCRIM e rastrear a partilha de propina.

“90% pra eu e 10% pra tu, cumpanhero Palocci. Racha munto justo”

* * *

Palocci é um tremendo dum mentiroso.

Eu não acredito em nada do que ele diz.

Nem eu, nem o fubânico petista Ceguinho Teimoso.

3 julho 2017 DEU NO JORNAL

LÁ COMO CÁ

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu neste domingo (2) o uso que faz da plataforma de mensagens curtas Twitter diante do que classificou de tentativas dos “meios de comunicação mentirosos” de fazer com que ele deixe de usar as redes sociais e, ao mesmo tempo, voltou a atacar a imprensa.

Um vídeo postado por Trump no Twitter mostra ele derrubando um homem, cujo rosto foi substituído pela logomarca da rede de notícias CNN, e depois o espancando com socos ainda no chão.

Em resposta, a CNN afirmou que Trump “está se comportando de forma juvenil, bem abaixo da dignidade do seu cargo. Nós vamos continuar fazendo nosso trabalho, e ele deveria começar a fazer o dele“.

Segundo a emissora, “é um dia triste quando o presidente dos Estados Unidos encoraja à violência contra repórteres.

 

* * *

Cada país tem o Lula que merece para atacar a imprensa da sua nação.

Idiota exercendo a presidência da república existe no primeiro ou no décimo terceiro mundo.

A diferença é que lá nos Zistados Zunidos o presidente sabe escrever e usa e abusa do Twitter, enquanto que aqui temos um Lula analfabeto e bronco que não consegue redigir uma única linha.

E depois dizem que é só em Banânia que merda inimiga da liberdade de opinião é que ganha eleição presidencial.

Pois sim.

O eleitorado de lá é tão idiota quanto o de cá.

Em tempo: não custa nada repetir – de novo, novamente e mais uma vez -, que este Editor não tem nem bandido nem idiota de estimação, seja ele de qualquer coloração ideológica.

3 julho 2017 DEU NO JORNAL

UM MASSACRE NA CASA DO NOSSO VIZINHO

* * *

A polícia tirânica e ditatorial criada pelo pajarito Chavez, deixada de herança para o tabacudo Maduro, produziu quase uma centena de mortos. Por enquanto.

Até o Papa já se manifestou.

E, no entanto, as zisquerdas banânicas, que berram a propósito de qualquer coisa, continuam num silêncio tumular.

O Instituto Lula bem que poderia soltar uma nota sobre este espantoso absurdo, esclarecendo que os dois grandes objetivos referidos pelo Papa – fim do massacre e solução democrática -, passam pelo sumiço de Maduro e do bolivarianismo naquele país.

Se o Instituto Lula não fala, bem que o fubânico zisquerdista Ceguinho Teimoso poderia se pronunciar.

2 julho 2017 DEU NO JORNAL

UM TIME DE PRIMEIRA LINHA

Os advogados de Michel Temer (PMDB), Dilma Rousseff (PT), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Aécio Neves (PSDB) articulam o lançamento de um manifesto para questionar a atuação da Justiça e do Ministério Público.

Os debates se desenrolam em um grupo de WhatsApp intitulado “Prerrogativas”.

Nas discussões, tratam da confecção de texto que prega o fim do que chamam de “Estado de exceção” e a “retomada do protagonismo da advocacia”.

O “pai” do manifesto dos criminalistas é o ex-presidente Lula.

Alberto Toron, advogado de Aécio Neves e Dilma Rousseff, Cristiano Zanin, defensor de Lula, e Antonio Mariz de Oliveira, de Temer, estão na linha de frente da formulação do manifesto. Todos os políticos estão na Lava Jato e foram fortemente implicados na delação de Joesley e Wesley Batista.

Outros criminalistas fazem parte do grupo que prepara o texto. Eles discutem criar um curso para debater o que seria “Estado de exceção”.

* * *

Só faltou convocar o advogado de Eduardo Cunhão.

Temer, Dilma, Lula e Aécio constituem um time autenticamente banânico.

Uma seleção da porra!!!

Um time de meliantes da pesada!!!

2 julho 2017 DEU NO JORNAL

A FARRA DO BOI

Guilherme Fiuza

O país do carnaval foi salvo do marasmo pelo procurador-geral da banda.

Isso aqui estava um tédio de dar dó. Depois do golpe de Estado que arrancou do palácio a primeira presidenta mulher, cuja quadrilha estava roubando honestamente sem incomodar ninguém, a sombra desceu sobre o Brasil. Um mordomo vampiresco entregou a Petrobras a um nerd que deixou os pais de família da gangue do Lula no sereno – extinguindo sumariamente o pixuleco, principal direito trabalhista conquistado na última década.

Mas não foi só isso. Além de arrancar a maior empresa nacional da falange patriótica de José Dirceu, o governo golpista da elite branca e velha deu um tranco na economia. Em pouco mais de um ano, estragou um trabalho de três mandatos presidenciais que levara o país a um recorde — a maior recessão da sua história. Enxotou do comando da tesouraria nacional todos aqueles cérebros amanteigados, e aí se deu o choque: inflação e juros caíram, dólar e taxa de risco idem. Uma tragédia.

Como se não bastasse, o mordomo começou a fazer as reformas estruturais que passaram 13 anos na geladeira do proselitismo coitado, que é o que enche a barriga do povo. Antes que o pior acontecesse – a retomada do emprego e do crescimento – apareceu Rodrigo Janot.

Mas não apareceu sozinho, que ele não é bobo e sabe que com elite branca e velha não se brinca. Veio com o caubói biônico do PT – aquele vitaminado por injeções bilionárias do BNDES, o brinquedo predileto do filho do Brasil. Só mesmo um caubói de laboratório teria a bravura suficiente para dizer ao país que comprou todo mundo e o culpado é o mordomo. A partir daí foi só alegria.

A dobradinha do procurador-geral da banda com o supremo tribunal companheiro nunca foi tão eficiente. A enxurrada de crimes da Lava-Jato envolvendo atos diretos e indiretos de Dilma Rousseff passou dois anos morrendo na praia. Já a homologação da pegadinha do caubói caiu do céu como um raio. Aí o delator foi amargar o exílio no seu apartamento em Manhattan, deixando o país paralisado, mas feliz – como no carnaval.

Nesta revolução progressista, também conhecida como farra do boi, Joesley Batista apontou Michel Temer como o chefe da quadrilha mais perigosa do país. Os brasileiros já deviam ter desconfiado disso. Lula e Dilma não davam um pio sem pedir a bênção do vice. Todo mundo sabe que Dirceu morria de medo de Temer, e não deixava Vaccari, Delúbio, Valério, Duque, Bumlai, Palocci e grande elenco roubarem um centavo sem pedir a autorização do mordomo. Chegaram a pensar em denunciá-lo à Anistia Internacional, mas se calaram temendo represálias. Já tinham visto no cinema como os mordomos são cruéis.

Agora estão todos gratos ao caubói biônico, que por sua vez está grato ao procurador-geral da banda – e ao seu homem de confiança que saiu do Ministério Público para montar o acordo da salvação da boiada (sem quarentena, que ninguém é de ferro). O pacto que emocionou o Brasil, festejado nas redes sociais como Operação Free Boy, é um monumento à liberdade talvez só comparável à Inconfidência Mineira.

Nada seria possível sem o desassombro de Edson Fachin, o homologador-geral da banda. Um candidato a juiz capaz de circular no Senado a reboque do lobista de Joesley não teme nada.

O legal disso tudo, além de bagunçar esse governo recatado e do lar com mania de arrumação (a melhora dos indicadores estava dando nos nervos), foi ressuscitar o PT. Depois da delação de João Santana, o roteiro criminal sem precedentes elucidado por Sergio Moro se encaminhava para a prisão de Lula e Dilma – os presidentes do escândalo. Aí veio a farra do boi dizer ao Brasil que, na verdade, Lula e Dilma eram coadjuvantes do mordomo – quem sabe até laranjas dele. E o Brasil, como se sabe, crê.

Alegria, alegria. Zé Dirceu solto, Vaccari absolvido pela primeira vez na Lava-Jato, pesquisas indicando aumento de aceitação ao PT! (Ok, é Datafolha, mas o Brasil crê). E você achando que não viveria para ver rehab de bandido. O auge da poesia foi o lançamento da denúncia de Janot em capítulos, como uma minissérie. Alguns especialistas classificaram-na como “inepta” (ou seja, a cara do pai), mas estão enganados. A denúncia de Janot é apenas um lixo. Quem gosta de inépcia é intelectual.

A alegação de corrupção passiva, por exemplo, é uma espécie de convite à investigação do Cade. Só faltou escrever “tem coisa estranha ali…” Um estudante de Direito poderia achar que quem denuncia sem apurar está cambaleando entre a negligência e a falsidade ideológica. Algum jurista na plateia?

Farra do boi não tem jurista. Tem quadrilha dançando em torno da fogueira de mais uma greve geral cenográfica, porque sacanear o país nunca é demais. Mas eis que chega um correio do amor para o procurador-geral do bando (devem ter errado a grafia). Vamos reproduzi-lo: “Companheiro, agora dê um jeito de completar o serviço e botar esse presidente na rua, depois em cana; acabe com ele, parceiro, porque dizem que maldição de mordomo é terrível. Só não é pior que a de mordomo-vampiro.”

2 julho 2017 DEU NO JORNAL

A VAGABUNDAGEM VERMÊIA ESPICHOU O FIM DE SEMANA

O protesto mais ruidoso em Brasília foi do ambulante Reginaldo Souza, há 12 anos na profissão.

Ele acreditou no noticiário, coitado, e investiu em mercadorias:

“Cadê as pessoas? O povo não está indignado?”

“Cadê estes felas-da-puta??? Fique no preju e me lasquei todinho!!!”

* * *

O problema é que na sexta-feira passada os grevistas profissionais fizeram greve.

A pelegada vagabundística que luta pra que o imposto sindical não seja extinto resolveu prolongar o final de semana.

E o fracasso daquela picaretagem vermêio-zisquerdal foi retumbante.

O que é uma excelente notícia pra banda decente do país.

2 julho 2017 DEU NO JORNAL

MESSIANISMO NÃO COMBINA COM POLÍTICA – NEM COM PROCURADORES

Rodrigo Constantino

Cheguei de um jantar ontem e liguei a TV. Estava na Globo Internacional, passando a minissérie daquela simpatizante do PSOL sobre os tempos do regime militar, aquela mesmo, com total inversão de fatos. Em poucos minutos, vi a emissora, de certa forma, enaltecer a pichação de muros e a invasão de uma cerimônia com apitos, faixas e gestos obscenos. Para quem já enalteceu até o terrorismo, isso é fichinha.

Fiquei pensando: como essa esquerda se recusa a sair dos anos 1960! Está aprisionada nessa época, idealizando o socialismo ainda, a “justiça social”, a “igualdade”. Não conseguiu fazer o luto desse sonho equivocado, que levou o pesadelo a milhões onde vingou. Precisa dos inimigos para sobreviver, e goza ao resgatar, agora, a posição de vítima de um “golpe”, ainda que tendo de colocar Temer, o vice de Dilma eleito pelos petistas, como o novo tirano implacável.

A visão estética domina todo o resto. São como crianças bobocas incapazes de amadurecer. Buscam orgasmos na imagem de libertadores dos oprimidos, ainda que suas fantasias esquerdistas sejam a maior causa de opressão no planeta. São messiânicos, e transformaram a política em seita religiosa, criaram uma teologia política salvacionista. E para tal nobre fim, como se importar com os meios, não é mesmo?

Assim é a extrema-esquerda. Mas claro que há, na direita, os messiânicos também, aqueles que buscam salvadores da Pátria, seja na política, seja no Ministério Público. Só que a maturidade não combina com tal postura. A democracia não cai bem com messianismo, e os jacobinos são sempre uma ameaça. Não aceitam as imperfeições da realidade, querem expurgar todos os pecados da noite para o dia, querem “zerar a pedra”. E nesse processo purificador, vale tudo.

Houve uma ala da direita, como sabemos, “janotista”, disposta a fechar os olhos para quem era Rodrigo Janot em busca dessa “limpeza geral”. Temer era o próximo da fila a ser detonado, então não importa como isso seria feito. Dava até para se unir ao PT e ao PSOL no “Fora, Temer”, e fechar os olhos para os abusos de poder dos “purificadores”. Mas isso não é compatível com a verdadeira meta de liberais e conservadores de boa estirpe: a construção de instituições republicanas sólidas.

Como essa ala da direita não quer saber disso, e como para alguns ali mais fanáticos até eu já virei um “socialista fabiano”, então estou livre para apresentar os argumentos de um pensador esquerdista que respeito, apesar de muitas vezes divergir de suas ideias. Em sua coluna de hoje, Demétrio Magnoli ataca justamente o messianismo de procuradores, cuja senha foi dada pelo próprio Janot. Diz ele:

Janot escreveu que o “foco do debate” sobre o acordo com Joesley deve ser “o estado de putrefação de nosso sistema de representação política”. A sentença é uma senha de combate entre procuradores messiânicos, que a repetem obstinadamente. Na minha avaliação (que está longe de ser consensual), nosso sistema político entrou, realmente, em decomposição. Mas tal diagnóstico pertence ao universo de referências do analista político, não podendo servir como bússola para o Ministério Público. A diferença é que, ao contrário dos procuradores, não possuo as prerrogativas de investigar, acusar e pedir prisões.

O Ministério Público tem poderes que me são vedados. Em contrapartida, tem a obrigação de se nortear, exclusivamente, pela letra da lei. A mobilização de uma análise política em defesa da imunidade judicial de Joesley evidencia que, nesse episódio, a lei foi jogada na célebre “lata de lixo da História”. Sugiro que Raquel Dodge, procuradora-geral indicada, reserve dois minutos para ler a postagem de Carlos Fernando no Facebook. Ela ilumina as raízes da deriva de Janot rumo aos mares revoltos da política.

Registrei, na coluna, as inclinações jacobinas de uma ala do Ministério Público –e apontei o risco de uma reação termidoriana destinada a cercear a Lava Jato. Carlos Fernando replicou com uma exaltada apologia da Revolução Francesa (cujos “ideais prevaleceram”, “apesar do Termidor”) que a identifica, implicitamente, ao Terror jacobino. O procurador ainda não aprendeu que um dos legados da experiência revolucionária francesa é a disjunção entre justiça e Terror (termidoriano ou jacobino). Por isso, escolheu Danton, um dos criadores do Tribunal Revolucionário, para citar em epígrafe, esquecendo-se de que seu herói morreu na guilhotina jacobina, condenado sob a acusação de enriquecimento ilícito num processo farsesco.

A Revolução Francesa foi um lixo em todos os aspectos, ao contrário da Revolução Americana. Por que, então, é a Francesa que continua despertando tantas emoções? A resposta está acima, no começo do meu texto: porque muitos colocam a estética acima da verdade, e a Revolução Francesa foi sem dúvida mais dramática, mais romântica, mais ambiciosa. Queria nada menos do que criar um novo mundo, do zero, detonando tudo que havia antes, que era podre. Deu nisso: o Terror, a guilhotina, que degolou o próprio Robespierre, o “incorruptível”.

É questão de tempo até que os jacobinos comecem a degolar a si próprios. Se o objetivo é nada menos do que a purificação plena do “sistema”, então o conjunto de alvos potenciais é 100%. Messias deve ser um conceito para a Cidade de Deus, jamais para a Cidade dos Homens. O messianismo definitivamente não se encaixa bem com o funcionamento da democracia, obra sempre imperfeita, pois lida com seres humanos reais, também imperfeitos.

30 junho 2017 DEU NO JORNAL

NO FURICO DO CONTRIBUINTE

Com pagamentos a partidos políticos de quase R$ 48 milhões apenas no mês de junho, o Fundo Partidário atingiu a marca de R$ 609 milhões nessa farra até 28 de junho.

A expectativa é que o total distribuído aos partidos, em 2017, supere R$ 1,2 bilhão até o fim deste ano.

Será o maior valor da História subtraído do bolso do contribuinte para entregar a partidos políticos durante um ano em que nem sequer haverá eleição.

* * *

Mamam todos. Indistintamente. Da extrema esquerda à extrema direita.

A ordem de mamação é a mais prevísivel deste mundo banânico.

Em primeiro lugar, exibindo reluzente Medalha de Ouro, vem a quadrilha que usa a sigla partidária de PT, de propriedade do canalha Luiz Inácio, com R$ 42,07 milhões.

Com a Medalha de Prata, na segunda posição, está o covil tucano do PSDB de Aécio  Neves com R$ 34,7 milhões.

Por fim, a Medalha de Bonze ficou para o bando criminoso denominado PMDB, aquele de Michel Temer, com R$ 33,8 milhões.

Celebremos esta cifras com uma linda música!!!

29 junho 2017 DEU NO JORNAL

A CONFIANÇA DOS CONSUMIDORES

Brasil é o segundo país em que os consumidores de notícias online mais confiam nos veículos de comunicação, apontou um estudo realizado pelo Reuters Institute e a Universidade de Oxford.

As duas instituições ouviram mais de 70 mil consumidores de notícia online de 36 países.

No Brasil, o índice de confiança chegou a 60% dos entrevistados.

O percentual só não é maior do que o da Finlândia, de 62%.

* * *

Em se tratando do Jornal da Besta Fubana, este índice de confiança chega a 113% entre os consumidores de notícia.

Minha querida amiga Cabeça-de-Fossa, tesoureira do Diretório Municipal do PT em Palmares, já me mandou mensagem dizendo que não confia nestes números da notícia aí de cima.

Segundo ela, o Reuters Institute a a Universidade de Oxford, que realizaram este estudo, são duas instituições reacionários e golpistas.

29 junho 2017 DEU NO JORNAL

LASCOU-SE DE VEZ POR COMPLETO

O presidente Michel Temer se reuniu nesta terça-feira (27) à noite, fora da agenda oficial, com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

Procurado, o Palácio do Planalto confirmou o encontro e disse que eles trataram de reforma política.

* * *

Pronto: agora fudeu tudo mesmo.

Temer sujou de modo irreparável o seu prontuário.

Além de ter sido escolhido pelo PT pra ser vice de Dilma, (por duas vezes!!!) com a aprovação de Lula, o proprietário do Bando, agora surge mais esta nova cagada.

Temer Cara-de-Priquita reuniu-se com Gilmar Boca-de-Buceta, a mais desqualificada toga das muitas togas desqualificadas que botam a bunda no Supremo.

E pra tratar de “reforma política“!!!!!!!!!!!!

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

Só mesmo numa republiqueta banânica feito esta nossa é que um fato enlameado como este pode se assuceder-se.

É phoda!!!!

27 junho 2017 DEU NO JORNAL

O REI DO ÓLEO DE PEROBA

“Se eu for condenado, não vale a pena ser honesto no Brasil.” – Lula

* * *

Ele cagou este tolôte oral hoje, terça-feira.

Podes crer, amizade: tem tabacudo que leva esta sujeito a sério.

Tem mesmo!

E este cabra safado já foi presidente desta merda de país.

Por duas vezes de direito e por mais duas vezes de fato.

Esta nossa Banânia é mesmo um circo!

27 junho 2017 DEU NO JORNAL

CORNO CARIDOSO

Juntos há três anos, o representante comercial Rodrigo, 27, e a estudante Leila, 23, são adeptos do fetiche do “cuckolding” (gíria em inglês para definir homens que são traídos e não se importam com isso).

Ele gosta que ela saia e transe com outros parceiros.

Aqui, o casal explica como essa prática deixa o relacionamento mais excitante.

“‘Tem um colega da faculdade dando em cima de mim, ele vive dizendo o quanto sou bonita‘, certa vez me disse minha namorada tentando fingir um ar de ofendida. Ela não conseguia sequer disfarçar o sorrisinho na cara, que deixava claro que estava gostando da situação. ‘Que safada‘, eu pensava. Mas ao invés de ciúmes, aquilo me deixou com um tesão doido! Que negócio estranho, eu estava curtindo saber que tinha outro cara interessado nela? Isso é coisa de corno! Eu não podia gostar disso, não!”

* * *

Eu gostei foi da expressão em inglês pra designar corno manso: cuckolding.

É vivendo a aprendendo.

No caso deste corno citado na notícia, o tal do Rodrigo, além de manso é também de testa bastante ampla.

Chifrudo existe em qualquer recanto do planeta Terra, mas caridoso assim é raro.

Este boi pacífico merece os parabéns da Editoria do JBF.

Bem que ele poderia passar pros nossos leitores fubânicos o celular de Leila, a sua amada chifreira.

27 junho 2017 DEU NO JORNAL

MATO E GENTE BESTA É O QUE MAIS TEM EM CIMA DA REDONDURA DO MUNDO

* * *

Cada país tem a população que merece.

Aqui em Banânia…

Bom, deixa pra lá.

27 junho 2017 DEU NO JORNAL

O VICE DO PT TOMA NO OLHO DO FURICO

* * *

Temer foi escolhido vice de Dilma numa convenção do PT.

Com a aprovação e o aval de Lula, o proprietário do partido.

Ser denunciado por corrupção seria fatalmente o seu destino.

Uma sequência lógica de fatos.

Só isto.

Os idiotas petistas (desculpem a redundância) que hoje pedem “Fora Temer” são os mesmo que votaram nele, agarradinho na barra da saia da Vaca Peidona.

26 junho 2017 DEU NO JORNAL

UM BOM PALPITE

* * *

Citado 68 vezes…

Hum…

A dezena 68, no jogo do bicho, corresponde ao Macaco.

Um excelente palpite pra extração de hoje.

Daqui a pouco vou na banca de Elizama, minha apontadora – que trabalha na calçada do Bar Largura, aqui em Casa Forte -, pra fazer uma fezinha.

Vou cravar 13 diferentes jogos, de grupo, centena e milhar, pagando 13 reais por cada um.

Num total de 169 reais. Um investimento bicharesco.

Tenho muita esperança de faturar uns bons trocados e fechar o mês de junho com saldo positivo.

26 junho 2017 DEU NO JORNAL

ELE É FELIZ E NÃO SABE…

Uma reportagem da Folha neste sábado sobre os juízes “linha-dura” da oitava turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que revisa as decisões de Sergio Moro, é de fazer Lula arrancar os cabelos.

Quase metade das penas dadas pelo juiz federal foram elevadas na segunda instância, algumas delas em mais de dez anos.

Exemplo:

“Na quarta-feira (21), o processo contra o ex-sócio da Engevix, Gerson de Mello Almada, chegou à sala de julgamentos da turma com uma condenação a 19 anos de reclusão. Saiu com uma pena de 34 anos e vinte dias.”

Lula é feliz com Moro e não sabe.

* * *

Que notícia boa!

Quer dizer, então, que se Moro enfiar uma pajaraca de 50 anos no furico de Lapa de Corrupto, a oitava turma do TRF pode dobrar pra 100???

Uma excelente notícia pra começarmos a semana em alto astral.

“Puta qui pariu: dêxa na mão di Moro mermo!!!”

26 junho 2017 DEU NO JORNAL

COMPARSA DE GROSSO CALIBRE

* * *

Temer é componente da quadrilha denominada PMDB, uma das mais poderosas de Banânia e que conta com nomes de grande peso, tipo Renan, Cunhão ou Romero Jucá.

Foi vice numa chapa da quadrilha denominada PT que teve o integral apoio de Lula pra ser formada.

E substituiu a petista Vaca Peidona.

De modo que um índice de aprovação de 7% ainda é muito alto prum comparsa de petralhas desse porte.

“Tô fudido: Datafolha e Data Besta estão me perseguindo”

26 junho 2017 DEU NO JORNAL

FAMA INJUSTA

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em 1ª instância, condenou, na manhã desta segunda-feira, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci Filho a doze anos, dois meses e 20 dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A decisão foi proferida em um processo que envolve a atuação da Odebrecht em contratos com a Petrobras, favorecida em troca de repasses de propina ao PT.

* * *

E depois os cuzinhos zisquerdistas ficam falando mal de Moro e dizendo que ele é cruel e perseguidor de petralhas.

Pois sim.

Deu apenas 12 anos a Palocci!

Uma besteirinha. Uma dúzia. Quase nada.

Poderia ter dado 13, um número que casaria perfeitamente com o bando ao qual o réu pertence.

24 junho 2017 DEU NO JORNAL

DUAS NOTÍCIAS AUTENTICAMENTE BANÂNICAS

Duas excentricidades publicadas ontem fecharam com chave de ouro o noticiário da semana nesta nossa república surrealista:

1) Em depoimento à Justiça Federal, a ex-presidente Dilma Rousseff afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “jamais interferiu” no seu governo,

2) O Conselho de Ética do Senado arquivou o processo contra Aécio Neves, por quebra de decoro parlamentar, “por falta de provas“.

A dúvida que fica é se a gente ri, ou se a gente chora.

O danado é saber que tem gente nesta fantástica Banânia que acredita nas duas coisas.

Tem até gente que acredita e leva a sério quando Goiano defende Lula.

Podem crer que tem mesmo!!!!!

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!

“As coisas que acontecem neste país me deixam de tabaca arrombada; tenha dó de mim, Goiano…”

23 junho 2017 DEU NO JORNAL

SERIA UM DOCUMENTO HISTORIÁTRICO DE GRANDE VALOR ORTOGRAFÍSTICO

* * *

Taí uma coisa que eu gostaria de ver após a prisão de Lula: ele escrevendo de próprio punho sua delação.

Entregando todos os seus subordinados quadrilheiros.

Seria um peça fantástica!

Começando com “eu cunfeço” e terminando com “é çó iço qui eu saibo

Eu teria um prazer de enorme de publicar este documento histórico aqui no JBF.

23 junho 2017 DEU NO JORNAL

LAPA DA CORAJOSO TÁ SE OBRANDO DE MEDO

A iminente sentença do juiz Sérgio Moro, numa das ações em que Lula é acusado de corrupção, levou próceres petistas a retomarem a discussão sobre alternativas de fuga do País.

Fonte ligada à cúpula do PT confirmou as discussões, mas nega ser uma “fuga”, e sim “período sabático” em outro país.

As opções para o “período sabático” se limitam a países governados por aliados de Lula, e com forte controle sobre o sistema judicial.

O cuidado dos lulistas que defendem o “exílio” é que o país anfitrião não atenda eventuais pedidos de extradição da Justiça brasileira.

Entre os países listados para o “período sabático” de Lula estão, além do Uruguai, Bolívia, Venezuela, Equador e Nicarágua.

Uma das opções do ex-presidente seria o Uruguai, cujo governo lhe teria oferecido asilo, em caráter reservado.

* * *

Um dos filhos do corruptão Lula, o corruptinho Luiz Cláudio, já se mudou para o Uruguai em 2016, onde fez couto e homízio, acobertado pelo governo local.

Eu só não entendi é porque Havana, o paraíso na terra, não está entre as metrópoles cogitadas pelos petralhas para a fuga do proprietário do partido, o PT, sigla de Perda Total.

Tenho certeza que o poliglota Ceguinho Teimoso se ofereceria com muito gosto pra ser o intérprete do troglodita 24 horas por dia.

Com a falta de papel higiênico em Caracas, certamente que Lapa de Cagão não irá escolher aquele paraíso zisquerdal bolivariano da américa latrina pra fugir da prisão em Curitiba, onde será forçado a obrar de coca.

23 junho 2017 DEU NO JORNAL

CEM ANOS DE PERDÃO

A Polícia Federal realiza, na manhã desta sexta-feira (23), uma operação para tentar encontrar as joias da ex-primeira dama do Estado do Rio de Janeiro Adriana Ancelmo.

A ação é um aprofundamento da Lava Jato no estado para realizar buscas complementares.

Desde 6h36, os agentes estão em dois endereços ligados à ex-primeira dama para cumprir mandados de busca e apreensão.

* * *

Essa tal de Polícia Federal não deixa ninguém dormir sossegado. Chega ao covil dos guabirus antes das 7 da manhã.

Seja numa casa ou seja num triplex.

Vôte!

O ladrão que comprou as joias dessa ladrona merece cem anos de perdão.

Um trio de ladrões da pesada faz um brinde comemorando a ladroagem; ao fundo, um quarto ladrão sorridente observa a cena; deste quarteto, apenas dois ladrões ainda estão soltos

22 junho 2017 DEU NO JORNAL

GENTE BESTA E MATO

Levantamento nacional realizado pela Paraná Pesquisas revelou que 71,4% dos brasileiros acreditam que o juiz federal Sérgio Moro vai condenar o ex-presidente Lula no caso do tríplex.

Apenas 24,4% esperam absolvição do petista.

Indagados sobre se há algum tipo de perseguição do magistrado contra o ex-presidente – tese sempre repetida pela defesa do petista -, 61,1% foram categóricos ao afirmar que Moro não persegue Lula.

* * *

Este percentual de mais de 24% daqueles que esperam a absolvição do Maior-Bandido-Que-Banânia-Já-Teve, é um número impressionante.

Um número absurdamente alto!!!!

Pior do que esperar a absolvição de Lapa de Bandido, é saber que existe neguinho que garante ser o proprietário do PT completamente inocente!

Como tem gente idiota nesta terra.

Puta que pariu!!!

Como costumava dizer a Velha Menininha, minha saudosa avó, “gente besta e mato é o que mais tem no mundo“.

Vamos botar Polodoro pra rinchar em homenagem a quem AINDA acredita que Lapa de Demagogo é inocente.

E, pior, que diz que votará nele no ano que vem (se ainda estiver solto, claro)

Rincha, Polodoro!

21 junho 2017 DEU NO JORNAL

JOAQUIM BARBOSA E MARINA SILVA: A CHAPA QUE SERIA O SONHO DOS ARTISTAS ENGAJADOS

Rodrigo Constantino

Ancelmo Gois informa em sua coluna que o ex-ministro Joaquim Barbosa teve encontro com artistas, entre eles Caetano Veloso. A notícia reforça a crença de que ele poderá se unir à Rede para disputar as eleições, uma “hipótese robusta” segundo membros do partido.

A aproximação entre Joaquim Barbosa e Marina Silva, para se formar uma chapa na disputa de 2018, é o sonho de muitos artistas engajados. Seria uma forma de resgatar o esquerdismo radical com manto de romantismo, atendendo a vários quesitos estéticos da narrativa dessa turma.

Para começo de conversa, Joaquim agregaria a volta do discurso ético a essa esquerda radical. Não importa que do outro lado tenha Marina Silva, que foi petista quase a vida toda política, que continuou próxima dos petistas, e que desaparecia sempre que assuntos polêmicos envolvendo partidos e colegas surgiam. O oportunismo salta aos olhos, mas a realidade nunca importou para quem só pensa em narrativa.

E é aí que a chapa encanta. Um negro e uma mulher juntos. Mas não qualquer negro, não qualquer mulher. Os fatores atrelados às “minorias” só merecem destaque quando os indivíduos são de esquerda. Perguntem a eles o que acham do jovem Fernando Holiday, do DEM. A cor da pele só vira qualidade quando pertence a esquerdistas.

E Barbosa, sem dúvida, é um esquerdista. Já confessou que votou no PT. É também um falso herói: não só nunca soube respeitar a liturgia do cargo, deixando que seus arroubos pessoais falassem mais alto do que o respeito às instituições que representava, como arrumou um problema nas costas para pular fora da responsabilidade que tinha na época, de punir os marginais poderosos ligados ao PT.

A dor nas costas melhorou? Ele pode ser político até, fazer passeatas, subir em carros de som e ficar em pé por horas a fio? Precisa indicar seu médico a todos, se for o caso, pois usou isso como argumento para sua precoce aposentadoria do STF. Sei de muitos que se encantaram com Joaquim por um momento, apenas para sofrer grande decepção depois. Barbosa não era nenhum Sergio Moro…

E Marina? Essa é o PT embalado à clorofila. O radicalismo está todo lá. O encanto com o MST está estampado em seu boné. Ainda que alguns discursos tenham melhorado, em parte pelos conselhos de Eduardo Giannetti, o fato é que Marina segue sendo uma esquerdista empedernida, e o que o Brasil necessita é do contrário: de um choque de liberalismo!

Uma eventual chapa com Joaquim Barbosa e Marina Silva levaria esses artistas engajados ao orgasmo. Os mesmos que estiveram do lado errado da História em todas as ocasiões, os que aplaudiram black blocs, os que acreditaram no PT, os que acreditam no PSOL, os que jamais conseguiram abandonar seus sonhos juvenis socialistas.

E qualquer crítica ao esquerdismo radical da chapa seria logo considerada como prova de racismo ou machismo dos detratores, a blindagem perfeita – e hipócrita, claro – que os extremistas usam para fugir do debate de ideias. Basta pensar em como Obama ficou protegido de críticas por esse mesmo motivo.

A chapa seria um sonho para essa gente. E um pesadelo para todo o restante, que não vive da estética da “arte”, tampouco de patrocínios estatais ou da Lei Rouanet, tendo de arcar com os resultados concretos dessas ilusões bobocas…

21 junho 2017 DEU NO JORNAL

UMA PAJARACA MAIOR DO QUE A TORRE EIFFEL

A Corte de Apelações de Paris condenou nesta terça-feira o deputado Paulo Maluf a três anos de prisão e multa de 200.000 euros por lavagem de dinheiro.

Sua esposa, Silvia, também foi condenada a três anos, com multa de 100.000 euros.

Em 2015, o ex-prefeito de São Paulo (1993-1996) já havia sido condenado pela Justiça em Paris por lavagem de dinheiro. Os crimes ocorreram entre 1996 e 2003. Numa primeira instância, ele pegou três anos de prisão.

Além de Maluf, a Justiça francesa condenou sua mulher, Sylvia Lutfalla Maluf e o filho mais velho do casal, Flávio Maluf, pelo mesmo crime.

A sentença determinou ainda o confisco de 1,8 milhão de euros em contas do deputado e de seus familiares. Foram impostas, ainda, multas à família que somam 500.000 euros.

* * *

Danô-se!!!

Até o Lulinha Maluf foi condenado???!!!

Vôte!

Esta justiça francesa é muito cruel.

A França precisa aprender mais sobre a ciência penal com os doutos ministros do nosso STF.

Toffinho e Lawandowiski iriam deitar e rolar dando aulas pros juízes franceses. Isto sem falar em Gilmar Boca-de-Buceta.

Eu acho que é por isso que Lula nunca mais foi a Paris.

Nem mesmo quando Chico Buarque convida e Goiano se oferece como intérprete.

21 junho 2017 DEU NO JORNAL

AGORA O POLICIAL REAGIR A UM ASSALTO VIROU CRIME?

Rodrigo Constantino

O Brasil é mesmo um país muito estranho. Aqui nos Estados Unidos, se uma pessoa qualquer reagir a um assalto e matar o bandido, vira herói. Se um policial fizer o mesmo, será elogiado por ter cumprido bem sua função. É o que se espera dele. Mas não no Brasil. Após décadas de difamação e demonização da força policial pela esquerda, depois de tanta inversão entre bandido e vítima, eis que um policial que reage a um assalto é… suspeito! Vejam a notícia:

Um sargento da Polícia Militar (PM) é suspeito de reagir a uma tentativa de assalto, atirar e matar um homem na madrugada desta segunda-feira (19) no bairro Bom Jesus, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a PM, três bandidos tentaram assaltar o militar, que estava fardado, e saía para trabalhar. Os outros dois ladrões fugiram.

Ainda segundo a polícia, o incidente foi por volta das 5h30 na Rua Palmeiras.

A PM informou que o sargento foi conduzido para o 18º Batalhão de Polícia Militar – onde será feito auto de prisão em flagrante. O revólver, uma arma particular, será recolhido. A Corregedoria da corporação informou que vai acompanhar o caso.

Num país em que as próprias autoridades recomendam que a vítima não reaja ao bandido, incentivando a postura acovardada da população, e num país em que o marginal é visto como vítima e a polícia como marginal, eis que o suspeito é o PM que reagiu ao assalto, não o assaltante em si. O homem precisa ser investigado, pagar um alto preço por sua ousadia. Onde já se viu reagir a assalto em vez de colaborar com a melhor distribuição de renda da população?

Lucas Berlanza comentou: “Suspeito de reagir! O assalto já é um patrimônio nacional a ser protegido, pelo visto… Agora reagir foi tipificado como crime. Enterrem logo esse Jornalismo que o defunto está fedendo”. De fato, esse “jornalismo” parece não ter juízo mesmo…

21 junho 2017 DEU NO JORNAL

MENOS GENTE COÇANDO O SACO

Brasil abre 34,2 mil vagas formais de trabalho em maio.

Pelo segundo mês seguido houve criação de postos de trabalho com carteira assinada.

* * *

Segundo o fubânico petista Citador de Dados, isto é reflexo da maravilhosa administração de Lula.

Aumento de vagas de trabalho é uma herança do período em que Banânia foi governada por um partido cuja sigla era PT (Perda Total).

20 junho 2017 DEU NO JORNAL

UFA! QUE ALÍVIO! O BANDIDÃO RESPIRA FELIZ

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, tirou do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, três casos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que tiveram origem nas delações premiadas de executivos e ex-funcionários da Odebrecht.

* * *

O implacável Fachin contrariou Tiririca: em Banânia é sempre possível ficar pior do que já está.

Bom, eu acho o seguinte: em sendo uma medida tomada pelo STF, composto só de sumidades isentas e probas, deve ser uma medida correta.

Gilmar, Toffinho e Lewandosquinho concordam comigo.

“Ele vai soltar um peido: de alívio, de alegria e de agradecimento”

20 junho 2017 DEU NO JORNAL

PARADA GAY, PROMISCUIDADE E O VIÉS DA IMPRENSA

Rodrigo Constantino

Neste fim de semana rolou a Parada Gay em São Paulo. Para não variar, houve muita baixaria, promiscuidade e hedonismo, incluindo a presença de crianças no local, além de escancarada politização, com gritos de “Fora Temer”. Enquanto isso, a imprensa cobria o evento com seu viés escancarado de sempre, elogiando, inflando números de presentes, achando o máximo a mensagem “progressista” do troço.

Progressista? Se a Parada Gay é o progresso, então talvez seja melhor parar um pouco, refletir, e quiçá regressar alguns passos ao passado. Não tem nada a ver com “homofobia”, mas com decência. Conheço vários gays que abominam o evento, até porque ele denigre a imagem dos homossexuais, como se todos tivessem de ser uns depravados imorais. Não há gay decente mais?

As cenas são sempre chocantes, e feitas para chocar. Mas como vivemos num mundo sem limites, de total relativismo moral, fica cada vez mais difícil chocar. E por isso mesmo é preciso aumentar a dose sempre. Como viciados, que não sentem mais prazer naquele singelo cigarro de maconha, e precisam de coisas mais e mais potentes para ter a mesma onda.

Não vou, por respeito aos leitores, mostrar as coisas mais bizarras. Mas esse vídeo, publicado por Gil Diniz, já dá uma pequena ideia do que rolava por lá. E reparem: na frente de crianças! Que tipo de gente leva uma criança para uma Parada Gay?! Eu já levei minha filha, quando pequena, para uma Parada da Disney. Ela ficou encantada. Viu os heróis, os ícones dos desenhos. O ambiente era familiar. Mas… Parada Gay?! Vejam o vídeo, que nem de perto é o pior que há nesses locais.

O inferno talvez seja uma eterna Parada Gay, como desabafa o próprio Gil Diniz. A turma chega ao ápice do ridículo quando fala em “estado laico”. Atenção: não estão fazendo um protesto na Arábia Saudita ou em algum país muçulmano, mas no Brasil! No país em que bater no cristianismo é o hobby predileto de todo “progressista”, e os ataques são sempre chulos, ofensivos, desrespeitosos.

Coisas que, se alguém devolvesse aos próprios “progressistas” na mesma moeda, seria motivo de escândalo, muito mimimi, vitimismo e reportagens na mídia, sobre a intolerância e o preconceito dos religiosos. Mas ser intolerante e preconceituoso com cristãos não tem problema algum, claro, e a imprensa ainda dá uma ajuda:

É ou não patético esse viés? Marchar em nome de Jesus? Isso é bloquear as vias. Mas enaltecer a baixaria em local público na frente de crianças, isso é lindo! E depois os “progressistas” e os “jornalistas” não entendem porque o povo vota em Trump, em Bolsonaro, e chama a mídia de “fake news”. Vejam:

É muita deturpação de valores em nome do “progresso”, aquele que nos colocará de volta na condição de bestas selvagens agindo por puro instinto animal e sem freio civilizacional algum…

PS: Daniela Mercury, estrela do evento, é aquela cantora que fez uma música de sucesso em 1992 e desde então se apagou, voltando ao “estrelato” após se assumir lésbica? Parece que a inclinação sexual de alguns virou mesmo substituto para o talento…

18 junho 2017 DEU NO JORNAL

MÍRIAM LEITÃO E A COVARDIA DA GANGUE

Ruth de Aquino

Os ataques verbais de petistas uniformizados à jornalista Míriam Leitão não são um episódio isolado que se pode varrer para debaixo do carpete do avião ou para o porão da consciência nacional. Os xingamentos e deboches dirigidos a Míriam no voo da Avianca, de Brasília ao Rio de Janeiro, são mais um sintoma da enfermidade que viraliza no Brasil, a intolerância burra e preconceituosa. Virtual e real.

Os militantes voltavam ao Rio após um congresso do PT. Agiram como arruaceiros covardes. Foi uma bravata encorajada pelo grupo. Estavam protegidos pela superioridade numérica e pela leniência da companhia aérea e do piloto, que nem pediu silêncio pelo alto-falante. Não me venham falar de esquerda ou direita. Foi falta de educação e de civilidade. Pegou mal para o PT, que pediu desculpas em nota.

Míriam voltava de uma entrevista em Brasília para a GloboNews em que pressionou duramente o ministro da Justiça, Torquato Jardim, a responder sobre o encontro clandestino entre o presidente Temer e o dono da JBS, Joesley Batista. Ela foi coagida a escutar, da sala de embarque até a aterrissagem, coisas assim: “Terrorista.” “Tem golpista a bordo.” “Essa aí é agente da CIA.” “Shh, shh, é a Míriam Leitão.” Gargalhadas. Alguns empurravam sua cadeira ao passar pelo corredor. Erguiam o celular.

Uma tripulante a convocou a mudar de assento. Míriam respondeu: “Diga ao comandante que eu comprei a 15C e é aqui que eu vou ficar”. Os hooligans tentavam provocar uma reação intempestiva. Um deles se levantou da cadeira, virou as costas para Míriam e soltou um p… “Gases acontecem”, falou, rindo. Uma vulgaridade que Míriam não teve coragem de relatar em sua coluna no jornal O Globo, intitulada “Ódio a bordo”. A gangue só divulgou um clipe de 20 segundos em que o grupo gritava palavras de ordem contra a TV Globo. Não aparecia o rosto de ninguém.

Telefonei para Míriam após a repercussão mista de solidariedade e ódio nas redes sociais. Alguns petistas davam outra versão, tentando desacreditá-la – assim como se desqualifica uma vítima de estupro ou de abuso. Diziam que ela “precisa arcar com o ônus” de sua opinião e “não tem imunidade por ter lutado contra a ditadura”. Quanta besteira. Primeiro, opinião só é crime em ditaduras. Segundo, o ônus de se expressar numa democracia é aguentar a discordância, não o linchamento moral. Míriam não deseja imunidade. E sim o direito ao debate e à argumentação, como qualquer cidadã que exerce seu ofício honestamente.

“Acabo de visitar o baú de minhas dores guardadas [com o livro do filho Matheus Leitão Netto, Em nome dos pais]”, diz Míriam. “Aí, entro num lugar fechado, 45 anos depois, e esse grupo me faz lembrar nitidamente da cena em que militares jogavam os cachorros em cima de mim me chamando de terrorista. Quando saí do aeroporto, a vontade era correr para casa. Eles não eram jovens radicais, entusiasmados, idealistas. Eram profissionais do PT, alguns viajando juntos desde o congresso do Recife em 2001. Sou golpista porque mostrava, com números e fatos, como Dilma dobrou o número de desempregados de 6 milhões para 12 milhões? Faço terrorismo econômico porque já em 2010 eu criticava a manipulação de índices fiscais e previa a crise e a recessão que hoje aprisionam e entristecem o país?”

Esses agressores provavelmente nem leem o que Míriam escreve. Mas ouvem Lula gritar, em comício em São Paulo, que “essa Míriam Leitão não acerta uma”, “só dá palpite errado”, e que, se ele for reeleito presidente, vai nomeá-la para o Ministério da Fazenda para “dar uma chance a essa moça”. Lula esquece – ou nunca leu – que Míriam já elogiou o Bolsa Família, as cotas para negros, a política econômica e ambiental do primeiro mandato lulista. Lula precisa parar de insuflar a militância para a guerra. Ao citar nomes de jornalistas em tom jocoso, Lula faz o mesmo que Donald Trump nos Estados Unidos. A guerra à mídia e à imprensa é típica de populistas. Vemos o que Nicolás Maduro faz na Venezuela. Ou o que fazia Cristina Kirchner, na Argentina, ao incitar ataques ao grupo Clarín. Ou, pior, o presidente turco Erdogan, que já condena jornalistas à prisão perpétua. Em Cuba, os Castros nunca admitiram dissensões e só existe um jornal, do Partido. Lembram como a blogueira cubana Yoani Sánchez foi hostilizada ao vir ao Brasil em 2013?

A intolerância se alimenta do ódio ao diferente, ao que não pensa igual, não se veste igual, não se comporta igual. Pode levar à perda das liberdades e até mesmo da vida, quando a turba justiceira amarra um pretenso ladrão a um poste ou tatua um adolescente na testa por furto. Quando um grupo se arvora o direito de constranger, assediar e linchar, moral ou fisicamente, uma pessoa – e na maioria das vezes essa pessoa é mulher ou negra ou homossexual ou pobre –, perde-se a dignidade humana. Perde-se toda e qualquer razão.

Visivelmente descontrolados petistas atacam manifestantes Pró-Petrobras em ato no Rio, dezembro de 2015


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa