15 setembro 2016 DEU NO JORNAL

UM CANALHA QUE NOS FAZ RIR

Após saber que foi denunciado, Lula se compara a Juscelino Kubitschek.

* * *

Coitado de Juscelino…

Deve estar puto da vida e se revirando no túmulo.

Este meliante, Lapa de Canalha, é um pândego mesmo: nos faz rir e ficar putos a um só tempo.

Se comparar a Juscelino! É pra torar!!!

Putz.

dalcio-8

Ele só faz este tipo de cagada oral-bostífera porque sabe que existem idiotas – milhares de idiotas nesta república banânica -, que acreditam e levam a sério as merdas que ele diz.

E a gente não tem outra saída senão viver no mesmo país e respirar o mesmo ar que estes descerebrados respiram.

É phoda!!!

14 setembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUARTA-FEIRA – ESTA FOI PRA FUDER !!!!!!!!!!

comandante-maximo

Em entrevista coletiva, na tarde desta quarta-feira (14), o Ministério Público Federal denunciou o ex-presidente Lula, a ex-primeira dama Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e outras cinco pessoas por envolvimento no caso do tríplex do condomínio Solaris, no Guarujá (SP).

O Procurador da República e Coordenador da Força Tarefa do Ministério Público Federal na Lava Jato, Deltan Dallagnol, afirmou que o ex-presidente Lula “é o comandante máximo dos crimes de corrupção na Petrobrás”.

Segundo Dallagnol, não restam dúvidas de que “Lula era o grande general que comandou a realização e a prática dos crimes, e que coordenava o funcionamento e, se quisesse, a paralisação”.

o-rei-esta-nu

* * *

Simplesmente arrasadora, devastadora, fudiferante, irrefutável, irrespondível, horripilante a brilhante exposição do Ministério Público Federal.

Foi pra fuder a tabaca de Xolinha !!!!!!!!!!!!!!!

Não há novidade alguma para todos nós no que falou o probo, digno e ético Procurador da República Deltan Dallagnol. Um cabra jovem cuja argumentação é sempre baseada em sólidos argumentos.

Dá gosto ouvi-lo falar!

Quando digo “todos nós”, estou me referindo, é claro, é lógico, é evidente, a nós outros que não padecemos de cegueira político-ideológica e enxergamos a realidade ao nosso redor com visão sadia e cabeças arejadas.

14 setembro 2016 DEU NO JORNAL

GOVERNO ATABALHOADO

jorge-oliveira

Não conheço a turma que está fazendo a comunicação do Temer – melhor assim. Mas é evidente que ele está num mato sem cachorro. Orientado a contrapor ao “Fora, Temer” com outros bordões de duvidosa eficácia, o presidente comente os erros mais infantis para combater os militantes petistas organizados em sindicatos e movimentos sociais que vão às ruas protestar contra a sua legitimidade no poder. Primeiro desdenha dos movimentos, depois aceita os insultos dos militantes quando devolve a provocação de “golpistas são eles”, dita pelo próprio Temer. Pasmem!

Se os comunicólogos do presidente tivessem a mínima intimidade com a história política do país, não fossem apenas um monte de alienados pendurados em cargos públicos, deveriam saber que os movimentos petistas datam das décadas de 1970/80, época em que Lula fazia passeatas contra a ditadura e arrastava uma multidão pelas avenidas de São Paulo com palavras de ordem das reivindicações trabalhistas. Portanto, levar multidões às ruas para protestar contra Temer é muito natural para um partido que mantém a maioria dos sindicatos – pelo menos os mais organizados – sob o seu domínio e ainda dispõe de uma central sindical, a CUT, abarrotada de dinheiro.

Se a CUT se rebelou até contra a política econômica da Dilma, aliada deles, o Temer não deve estranhar que eles se movimentem novamente contra ele, de quem têm ódio por considerá-lo oportunista, golpista e ilegítimo. A tendência é de que esses movimentos cresçam ao passo que o governo anuncie as medidas, muitas das quais impopulares, para tirar o país do caos econômico, como mexer na Previdência Social, por exemplo.

O modelo econômico brasileiro faliu. É um país provedor, que sustenta uma das maiores folhas de pagamento de servidores públicos do planeta, que não incentiva a empresa privada, que vive emperrado numa burocracia paquidermiana e que passou doze anos dominado por uma república sindical, responsável pela criação da maior organização criminosa da história do país. Combater essa gente apenas com contra-bordões é aceitar a provocação e o bate-boca interminável entre uma galera organizada com seus militantes sindicais e partidários e um governo que precisa urgentemente tirar o país do atoleiro para conquistar o apoio da população com quem deveria, de fato, governar para se contrapor aos movimentos das ruas.

Temer não vai ganhar o povo trocando farpas com os ressentidos até porque o seu governo ainda não decolou e, portanto, não atraiu a confiança de ninguém. Não existe ainda nenhuma medida impactante que leve a sociedade a acreditar em sensíveis mudanças sociais e econômicas. Ele teve tempo, como itinerante, de pensar o país. Sabia como dois e dois são quatro que a Dilma tinha perdido a guerra, era só uma questão de tempo. Mesmo assim, não se preparou para apresentar um programa para corrigir o rumo do país. O que se observa é uma paralisia mental da sua equipe e uma conversa fiada recheada de indelicadezas dos grupos políticos que dividem a nação.

A mediocridade da equipe de comunicação do Temer é o reflexo de um governo que nasceu atrofiado, carente de inteligência e criatividade. Tudo é feito no chutômetro, parece que nada é discutido ou planejado. A exemplo do governo esquizofrênico que saiu, não existe também nesse uma logística de comunicação.

Tudo é no tranco como se faz com os carros velhos enguiçados no meio da rua. Os auxiliares, de uma maneira geral, são escolhidos por apadrinhamento, sem critério de qualidade, caso do advogado-geral da União Fábio Medina Osório, conterrâneo do Eliseu Padilha, que saiu atirando.

Se esse governo não promover as reformas necessárias para destravar a economia, não criar um sistema de comunicação eficaz que dialogue com a sociedade e não fizer as reformas necessárias para modernizar a infraestrutura do país, os movimentos organizados vão continuar nas ruas. E ninguém sabe por quanto tempo porque é do atraso e do subdesenvolvimento que eles se alimentam.

Infelizmente, o governo Temer já começou velho. Tão velho que escolheu no positivismo “Ordem e Progresso”, de dois séculos atrás, a sua marca.

14 setembro 2016 DEU NO JORNAL

AS EMPREITEIRAS JÁ SABEM O QUE LULA QUER GANHAR NO NATAL

Augusto Nunes

Lula foge de entrevistas de verdade desde dezembro de 2005, quando foi confrontado no programa Roda Viva com perguntas sobre o escândalo do Mensalão – e forçado a comentar a descoberta de que o antigo templo das vestais do PT se tornara um bordel infestado de delinquentes loucos por dinheiro. Faz quase 11 anos que só conversa com entrevistadores domesticados, blogueiros estatizados e correspondentes estrangeiros que confirmam o que disse Tom Jobim: o Brasil não é para amadores.

Lula foge de multidões sem medo desde a cerimônia de abertura do Pan-2007, quando descobriu no Maracanã o que é uma vaia de assombrar Nelson Rodrigues. De lá para cá, o palanque ambulante só desanda na discurseira diante de plateias amestradas, que aprenderam a sublinhar com aplausos até o ponto que encerra a frase sem pé nem cabeça, fingir que ninguém notou o extermínio de mais um plural e cair na gargalhada no meio da piada sempre grosseira e grisalha.

Na sexta-feira, durante o evento promovido pelo PT na Quadra dos Bancários para tentar abrandar a anemia que assola a campanha de Fernando Haddad, constatou-se que também os comícios para milhares de militantes são coisa do passado. Foram trocados por missas negras frequentadas por devotos atraídos sobretudo pelos sermões que Lula improvisa. Os discípulos ouvem a palavra do Mestre com a expressão apalermada de quem vê um imbatível candidato a santo.

Os fiéis contemplaram com salvas de palmas até os disparos verbais que, endereçados aos adversários, acertam o pé do orador e as testas da turma na sacristia. A taxa de entusiasmo cresceu com os tiros pela culatra que povoaram o Sermão da Quadra dos Bancários. E chegou ao clímax quando o Supremo Pregador, insone com o crescimento do candidato tucano João Doria na disputa pela prefeitura de São Paulo, ergueu com duas frases o monumento à vigarice abaixo reproduzido:

“Imagina o povo que foi induzido pela imprensa a não gostar de mim porque a minha mulher comprou um cisne para o meu filho e vai votar no Doria que mora numa casa que vale 10 milhões de cisnes. Só aquele casaco dele daria para comprar os dois cisnes da Marisa e os dois barquinhos que ela tem”.

É por causa da imprensa, portanto, que o supercampeão das urnas acabou reduzido a um cabo eleitoral capaz de destruir sozinho qualquer candidatura: 73% dos entrevistados pelo Datafolha não votariam de jeito nenhum em alguém apoiado por Lula. A queda não teria acontecido se o povo soubesse que Marisa Letícia nada mais fez além de presentear um marmanjo infantilizado com um pedalinho em forma de cisne que navega no sítio que o ex-presidente possui mas não é dele em Atibaia.

Mais: como a casa de João Doria, na avaliação do PT, vale 50 milhões de reais, basta dividir a quantia por 10 milhões de pedalinhos para saber que o brinquedo custou apenas 5 reais ─ menos que um saquinho de pipoca. Na segunda frase, os cisnes já são dois. Mas continuam baratos, garante o sitiante que frauda escrituras. O dinheiro que o candidato do PSDB gasta na aquisição de um casaco bastaria para comprar uma frota composta por dois pedalinhos e uma frota de dois barcos.

Por que Lula não se atreve a repetir a tapeação num depoimento na República de Curitiba? Talvez por temer que o juiz Sérgio Moro seja tentado a prendê-lo por cinismo hediondo ao ouvir que a reforma do sítio, custeada pela OAS e a Odebrecht, foi uma invencionice da imprensa. Talvez porque nem um bebê de colo conseguiria acreditar que as empreiteiras retribuíram os favores bilionários do presidente amigo com dois pedalinhos e dois barquinhos. Haja ingratidão.

O falatório ao menos serviu para revelar o que o camelô de empreiteiras quer ganhar no Natal: a residência de João Doria. Lula ficaria mais feliz ainda se junto com a casa viesse o que chama de “aquele casaco dele”.

14 setembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUARTA-FEIRA – EXCELENTE NOTÍCIA

boa-noticia

O Ministério Público Federal apresentará denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro na reforma do tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral paulista. O petista é alvo de três investigações centrais na Operação Lava Jato, em Curitiba – sede do escândalo de cartel e corrupção na Petrobrás.

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, também será acusado criminalmente.

Lula recebeu “benesses” da empreiteira OAS – uma das líderes do cartel que pagava propinas na Petrobrás – em obras de reforma no apartamento 164-A do Edifício Solaris. O prédio foi construído pela Bancoop (Cooperativa Habitacional do Sindicato dos Bancários), que teve como presidente o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto – preso desde abril de 2015. O imóvel foi adquirido pela OAS e recebeu benfeitorias da empreiteira.

Os procuradores da Lava Jato acusarão na Justiça Lula de ser o verdadeiro dono do tríplex que estava em reforma.

No último mês, a Polícia Federal indiciou Lula, a ex-primeira dama Marisa Letícia, o ex-presidente da OAS José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, e um engenheiro da empreiteira que participou da reforma do imóvel.

No indiciamento, o delegado Márcio Adriano Anselmo, afirmou que “Lula recebeu vantagem indevida por parte de José Aldemário Pinheiro e Paulo Gordilho, presidente e engenheiro da OAS, consistente na realização de reformas no apartamento 174”.

O imóvel recebeu obras avaliadas em R$ 777 mil, móveis no total de R$ 320 mil e eletrodomésticos no valor de R$ 19 mil – totalizando R$ 1,1 milhão.

* * *

Esta denúncia do Ministério Público chega tarde e atrasada.

Já estava passando da hora do Dr. Moro enfiar sua caneta-pajaraca no furico deste cabra safado.

Antes tarde do que nunca.

Aqui entre nós: um milhão e alguns trocados entre obras, móveis e eletrodomésticos é  um pixuleco modesto pros padrões guabirutais lulísticos.

Uma gota d’água num oceano corrupcional.

lula-e-leo-pinheiro

Lularápio e Léo Pinheiro, o corrupto passivo e o corruptor ativo, fotografados no dia em que Lapa de Safado vistoriava as obras de reforma e recebia o triplex pronto pra se socar lá dentro mais a Mudinha

14 setembro 2016 DEU NO JORNAL

NOS LIVRAMOS DOS DOIS

“É o preço que eu estou pagando para o Brasil ficar livre do PT.”

Eduardo Cunha, em discurso antes de ser cassado

* * *

Ficamos livres dos dois.

De Cunhão e do PT.

Ufa! 

Um avanço fantástico!

Obrigado Cunhão, por nos livrar do PT.

Obrigado PT, por nos livrar de Cunhão.

cunha-pt

14 setembro 2016 DEU NO JORNAL

TUDO NO MESMO BALAIO

“Eu fui cassado por causa do Governo, da Globo e do PT”

Eduardo Cunha

* * *

Eu acho que já ouvi esta desculpa esfarrada…

Eu tenho quase certeza de que já ouvi este tolôte oral…

Esta mania idiota de culpar a Globo – que noticia de tudo e de todos; e ainda oferece espaço pros acusados se defenderem -, já é rotina.

Os descerebrados se esquecem, ou fingem esquecer, que SBT, Band e Record botam no ar os mesmos fatos nos seus noticiários. Mas os babaquinhas só falam da Globo.

Quanto aos fatos, à ladroagem, à corrupção, à guabirutagem, Eduardo Canalha Cunhão não deu uma única palavra. Como de costume.

Agiu do mesmo modo que os petralhas.

Aliás, Cunhão e guabirus petralhas são entidades equivalentes.

pt-globo

Dois entes aliados contra Cunhão, segundo palavras do próprio

14 setembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUARTA-FEIRA – JOGOU NO VENTILADOR

leo-pinheiro-2

O ex-presidente da OAS José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, afirmou nesta terça-feira, 13, ao juiz federal Sérgio Moro, que o ex-ministro de Relações Institucionais do governo Dilma Rousseff Ricardo Berzoini participou de reunião na casa do ex-senador Gim Argello em que foi tratado da blindagem ao governo e às empreiteiras nas investigações da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Petrobrás, em 2014.

O empreiteiro teria pago propina no esquema.

Eu queria agradecer ao senhor e ao Ministério Público a oportunidade para eu esclarecer, para falar a verdade, mesmo que esses fatos me incriminem. Eu cometi crimes e para o bem da Justiça do nosso País, para o bem da sociedade, estou aqui para falar a verdade, para falar tudo que eu sei.”, disse Léo ao Juiz Sérgio Moro.

 

* * *

E por falar em contar “tudo que sei“, vale a pena perder um tempinho e escutar os três vídeos abaixo.

Ou, melhor dizendo, vale a pena ganhar um tempo prestando atenção no que o corruptor ativo fala sobre os corruptos passivos.

Foi no confessionário Dr. Sérgio Moro – a maior figura da atualidade nesta sofrida república -, na aprazível República de Curitiba.

São revelações pra lá de interessantes!

13 setembro 2016 DEU NO JORNAL

SEM DEIXAR SAUDADES

Ricardo Noblat

Não ficará boa lembrança na história do Supremo Tribunal Federal da passagem por sua presidência do ministro Ricardo Lewandowski.

O que marcou sua gestão foi o corporativismo. Culminou com a defesa do injustificado aumento salarial para ele e seus pares.

Lewandowski esvaziou o Conselho Nacional de Justiça e, no que pôde, funcionou no Supremo como advogado dos interesses do governo.

Pagou pedágio muito além do que poderia ter sido razoável por conta de sua indicação para ministro pelo casal Lula da Silva.

Comportou-se mal como comandante de um poder soberano. E, por último, conspirou contra a Constituição ao permitir o fatiamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

lewandowski

13 setembro 2016 DEU NO JORNAL

BENTA CARNEIRA, A VAMPIRA BANÂNICA

Ministra Carmem Lúcia convida Lula para a sua posse na presidência do STF

Sem muito alarde da imprensa, o ex-presidente do Brasil confirmou presença na posse da ministra do Supremo.

Há algumas semanas, grupos favoráveis ao impeachment tratavam a ministra #Carmem Lúcia como uma heroína que ajudará a acabar com a impunidade, além de ser dura com Lula, Dilma e cia.

Nesse fim de semana, Lucia tornou-se uma vilã nas redes sociais, pois convidou o principal investigado da Operação Lava Jato, #Lula, para a sua cerimônia de posse, que acontecerá nessa segunda-feira, 12

benta-carneiro

“Cunvidei mermo. Minha vingança serai malígrina!”

13 setembro 2016 DEU NO JORNAL

CUMEDOR IANKI

O vestido nude com muito brilho que Marilyn Monroe usava quando cantou Happy Birthday para o presidente John Kennedy será leiloado em breve.

O valor inicial é de US$ 3 milhões, perto de R$ 9,6 milhões.

Há 17 anos, o vestido foi adquirido pelo milionário Martin Zweig e durante todo esse tempo ficou na cobertura dele em Nova York num manequim que reproduzia exatamente as medidas de Marilyn Monroe.

* * *

Vestido caro que só a porra!

Quem pode, pode. Quem não pode, se sacode.

Mas quem comeu a finada Marilyn alardeava que valia a pena.

Os fuxiqueiros dizem que Kennedy transformou a Casa Branca no puteiro mais confortável e seguro dos Zistados Zunidos.

Marilyn cantando para Kennedy:

13 setembro 2016 DEU NO JORNAL

COÇANDO A BOLSA ESCROTAL

O presidente da CUT, Vagner Freitas, está convocando greve geral para o próximo dia 22.

Diz que “quer parar o país”.

* * *

“Parado”, ou seja coçando o saco e malandrando, é a posição normal de todo pelego sindicalista deztepaiz.

E em sendo da CUT, aí é que a coçação é fantástica!

Se dependesse destes canalhas, todo e qualquer serviço, emprego, ocupação ou trabalho pararia e seria extinto de norte a sul, de leste a oeste.

pelegada-da-cut

13 setembro 2016 DEU NO JORNAL

PÉSSIMO INÍCIO DE MANDATO

Vasco Costa

posse

Alguns ministros do Supremo Tribunal Federal têm se caracterizado por atitudes no mínimo bizarras para quem milita na Suprema Corte do país: são falastrões, falam fora dos autos, são desrespeitosos, gostam de aparecer e adoram se sentar sobre processos, retardando absurdamente seu julgamento – enfim, são péssimos exemplos. Cármen Lúcia era a esperança de dias mais sérios e sóbrios no STF, principalmente depois de seu antecessor Ricardo Lewandowski ter participado do estupro coletivo e público da Constituição Federal quando endossou o fatiamento do impeachment de Dilma Rousseff.

Mas, eis que a ministra resolveu logo na posse entrar pro bloco dos ministros que consideram o Supremo um mero palco para espetáculos de vale-tudo verbal e jurídico. Cármen Lúcia fez de Lula seu convidado de honra para a cerimônia de sua posse hoje, deixando explicitamente inequívoco que é devedora ao ex-presidente que a nomeou para o Tribunal.

Por mais mérito que tenha demonstrado em sua trajetória no STF até agora, a ministra deveria estar careca de saber que uma Suprema Corte não é lugar para sentimentalismos baratos, que no fundo mandam uma mensagem de subserviência a um cidadão profundamente enredado no pior escândalo de corrupção já ocorrido neste país. Com seu convite inesperado e irresponsável a Lula, a ministra comete dois sacrilégios éticos:

i) convida para sua posse um cidadão que já é réu declarado na corte que ela presidirá, o que a torna suspeita para julgá-lo – justo ela, que detém o poder do voto de Minerva em casos de empates em votações no plenário;

ii) dá um tapa com luva de arame farpado em um de seus pares, o ministro Teori Zavaski, que acaba de acusar Lula e seu advogado de quererem embaraçar o julgamento do ex-presidente na Justiça e, portanto, no próprio STF que ela presidirá.sl

Consta que é praxe protocolar convidar ex-presidentes da República para a cerimônia de posse de ministro(a) – presidente do STF, mas pelo que apurei isso não é verdade. A lista de convidados é feita por quem assumirá o cargo. Na cerimônia de hoje Lula e Sarney já confirmaram presença, não consta o nome de Collor. Como este cidadão é um papagaio de pirata com doutorado, e extremamente vaidoso, duvido muito que ele deixasse de comparecer, se convidado.

Deve soar muito peculiar mundo afora, ajudando a avacalhar ainda mais a imagem do país, que a ministra-presidente da nossa Suprema Corte convide por gratidão seu padrinho de nomeação, que é réu nessa mesmíssima corte e será, portanto, por ela julgado. Além desse absurdo, ela dá uma gigantesca mensagem negativa para a sociedade, que vê na Operação Lava-Jato um sinal fantástico de eliminação da impunidade nos atos de corrupção sistemática no país, doa a quem doer.

Além desse duro golpe na Lava-Jato, ela reforça a falsa e fétida imagem de que Lula está acima dos mortais que o rodeiam, a ponto de mesmo estando ele sub judice na casa que defende a Constituição e que ela presidirá por dois anos, Cármen Lúcia o coloca como seu convidado de honra, em uma inexplicável e imperdoável afronta a seus pares e ao país.

13 setembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA TERÇA-FEIRA – E O OUTRO ? ? ?

cunha-cassado

* * *

Um meliante já foi banido.

Agora, vem a pergunta:

Quando é que o outro vai pra detrás das grades?

Hein????

lula_cunha

“Tu tás fudido, cumpanhero Cunha. Tu e Fernandinho Beira-Mar. Inquanto isto, eu tô aqui, livre, manêro e sorto, se rindo de ocês dois”

12 setembro 2016 DEU NO JORNAL

TUDO EM QUEDA LIVRE

A Confederação Nacional do Comércio prevê um movimento de R$ 32,1 bilhões nas vendas de Natal este ano.

O número representa recuo de 3,5% em relação a 2015.

Será, se confirmado, o segundo recuo consecutivo.

A recessão deverá também frear a demanda de trabalhadores temporários em menos 2,4% de postos oferecidos no ano passado.

* * *

Isto tudo é culpa do gunverno de Michel Temer.

Desde que ele tomou posse em 31 de agosto passado, tudo tem andado pra trás.

Depois que eztepaiz perpetrou o primeiro “golpe” legal e constitucional do Planeta Terra – votado por parlamentares cujos mandatos foram obtidos em eleições democráticas, livres e secretas -, os índices positivos estão em queda livre.

As conquistas do gunverno vermêio-istrelado, a partir de 2003, estão todas desmoronando com Temer (que foi o vice escolhido pelo PT pra fazer chapa com Dilma….)

Aguarde que o petista Ceguinho Teimoso vai provar isto com estatísticas, dados e números.

E com muito contorcionismo explicatório…

juramento

O marido de Marcela jurando a Constituição: de lá pra cá, tudo andou pra trás. Caiu até o tesão fudelífero do brasileiro médio…

12 setembro 2016 DEU NO JORNAL

A TERRÍVEL PERSPECTIVA DE FICAR SEM BIQUINHOS

Após o impeachment, o governo federal se livra aos poucos de dez mil filiados ao PT que ocupavam cargos comissionados e outras boquinhas em Brasília.

Como não vivem longe de cargos públicos, estão de olho em prefeituras de médio e grande portes que esperam conquistar nas urnas.

No Recife, figurões do PT como o ex-ministro Luiz Dulci já “colam” no candidato do partido para garantir espaços aos “sem-cargo”.

Além de perderem o governo federal, petistas ficaram desamparados com a ruptura do propinoduto que alimentava o Instituto Lula.

Em 2012, Lula negou apoio e até legenda para o então prefeito petista João Paulo disputar reeleição no Recife.

Hoje negociam cargos futuros.

ptt

* * *

De fato,  a cachorrada por cargos num improvável gunverno petralha aqui na cidade do Recife é enorme. Os cães estão famintos e ferozes.

Uma verdadeira briga de foice pra conseguir mamar nos biquinhos do Erário municipal.

Felizmente, tudo indica que o candidato petralha vai tomar bem no meio do olho do furico na próxima eleição.

Meu voto será pela reeleição do atual prefeito, Geraldo Julio. Um cabra bom, simpático e, sobretudo, de ficha limpíssima.

Mesmo ele tendo como vice o cumunista Luciano Siqueira, ex-colunista do JBF, meu voto será dele, Geraldo Julio.

(A coluna de Luciano Siqueira saiu do ar não foi por determinação deste Editor. Mas simplesmente porque ele parou de enviar seus textos. Só isso.)

Qualquer opção é boa e louvável quando se trata de meter o pé na bunda do PT e de seus candidatos.

E como o atual prefeito do Recife está bem cotado nas pesquisas e é o único que tem condições de derrotar o petralha João Paulo, vou votar nele, Geraldo Julio!

A não ser que o candidato petralha arranje algum pixulequinho pra esta Editor e pra esta gazeta da bixiga lixa…

Estou aberto pra receber propostas, sinhô candidato do PT!

geraldogeraldo-julio-c

12 setembro 2016 DEU NO JORNAL

GOVERNO MANCO

Ricardo Noblat

O adjetivo “bizarro” pode sugerir uma coisa e o seu contrário, soar como insulto ou um elogio, significar algo ou simplesmente nada.

Há 10 dias, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, classificou de “bizarra” a decisão do Senado, abençoada por seu colega Ricardo Lewandowski, de cassar o mandato da ex-presidente Dilma Rousseff, preservando, contudo, os seus direitos políticos.

No caso, por “bizarra” entenda-se “extravagante”, como o ministro logo se apressou a esclarecer. Na verdade, a decisão foi no mínimo inepta, em total desacordo com a Constituição.

Presidente que comete crime de responsabilidade é punido com a perda do mandato e dos direitos políticos por oito anos. Não é uma coisa ou outra. A Constituição é clara quanto a isso no parágrafo único do artigo 52.golpe

Bem, mas pelo visto, às favas com a Constituição que senadores e ministros do Supremo juraram cumprir ao serem diplomados e empossados.

A ministra Rosa Weber, relatora das ações e recursos impetrados contra a decisão do Senado, já mandou para o arquivo quase todas elas. Mais adiante, o plenário do Supremo poderá deliberar a respeito. Ou não.

Os inconformados com o desfecho do impeachment acusam o Senado de ter desprezado os fundamentos jurídicos do processo e levado em conta apenas os aspectos políticos quando cassou o mandato de Dilma.

Não caberia acusar igualmente o Senado de só ter considerado os aspectos políticos quando manteve o direito de Dilma de poder disputar eleições?

No país da extravagância de gastos não autorizados pelo Congresso, da corrupção que abateu a Petrobras e que garfa parte do salário de servidores públicos endividados, e do pouco apreço à lei, tudo continua sendo possível ou tolerado.

Chama-se de golpe o que não foi golpe e de “decisão soberana do Senado” o que não passou de um golpe contra a Constituição.

Nada demais, pois, que o governo resultante de tamanho desmantelo se caracterize pelo menos até aqui pela prática de bizarrices, mas não só.

Por sua origem, é de fato um governo incomum, invulgar. Mas é também estranho, esquisito e grotesco, sem ser necessariamente cômico. Porque não provoca risos. Provoca inquietação dada às circunstâncias do país.

Admito que teve lá sua graça o episódio bizarro da modelo nua cujo corpo acabou pintado no quarto andar do Palácio do Planalto horas depois da consumação do impeachment.

Como engraçada foi outra bizarrice produzida naquele mesmo dia com a transmissão pela TV da reunião de Temer com os seus ministros. Eles pensavam que se tratava apenas de uma gravação. Estavam ao vivo e a cores na GloboNews.

Não teve graça alguma, porém, saber que o presidente fora surpreendido pelo apoio do seu partido à preservação dos direitos políticos de Dilma.

É crível que ele tenha sido traído pela maioria dos senadores do PMDB liderada por Renan Calheiros? Porque é difícil acreditar que ele concordasse com um ato que violaria a Constituição. Por certo, uma bizarrice não seria.

Tampouco foi a promessa de Temer de enviar ao Congresso a reforma da Previdência antes das eleições, para depois recuar e em seguida recuar do recuo.

A menção aos “40 que levantam carros” anabolizou as manifestações de rua. Servirá para tal o anúncio da jornada de trabalho diário de 12 horas e a suspeita de que se trama contra a Lava-Jato.

São tiros de um governo manco disparados no próprio pé.

12 setembro 2016 DEU NO JORNAL

COM O MEU, COM O SEU, COM O NOSSO…

A farra dos cartões corporativos da Presidência subiu 46,3% enquanto Dilma comandou o país, em relação aos governos de Lula.

A média anual de gastos passou de R$ 12 milhões entre 2003 e 2010 para R$ 18 milhões de 2011 até maio de 2016.

* * *

O fato é que desde que a istrêla vermêia botou a bunda no Palácio do Planalto em 2003, a esbórnia com o tal cartão corporativo foi de mais de R$ 670 milhões.

Por pouco, não chega a espantoso 1 bilhão !!!

O esgoto formado por esta impressionante gastança é tão fedido, que os gastos são rotulados de “sigilosos”, pra que o distinto público – nós contribuintes e pagadores de impostos -, não fiquemos perplexos e putos da vida.

Mais do que já estamos.

cc

12 setembro 2016 DEU NO JORNAL

JÁ VAI TARDE!

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), liquidou talvez a última esperança do deputado Eduardo Cunha de suspender a sessão convocada para votar a proposta de cassação do seu mandato, marcada para as 19h desta segunda-feira (12).

Fachin negou o pedido liminar solicitado por Cunha, confirmando a realização da sessão deliberativa convocada pelo atual presidente da CAsa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Para cassar o mandato de Cunha serão necessários no mínimo 257 votos, correspondentes a metade mais um do total de 513 deputados federais.

Em resposta a enquetes, um número que oscila entre 280 e 300 deputados garantiram a vários jornais e sites que votarão favoravelmente à cassação.

Neste domingo, Eduardo Cunha deixou o apartamento funcional onde mora, em Brasília, por volta das 15h20, para almoçar com sua mulher na Trattoria do Rosário, que há anos é considerado o melhor restaurante de comida italiana de Brasília, localizado no Lago Sul.

Cunha pediu um prato saboroso, com a simbologia de “última” grande refeição antes da sessão de cassação do seu mandato, além de uma garrafa do vinho italiano Sassoalloro, um supertoscano muito apreciado. 

almoco-eduardo-cunha

* * *

Ao invés da última ceia, Eduardo Canalha Cunha optou pelo Último Almoço.

Que a digestão lhe seja horrível e dolorosa!

auto_sid

12 setembro 2016 DEU NO JORNAL

JUDAS ISTRELADO

O pecuarista José Carlos Bumlai, amigão de Lula, reclama do abandono dos aliados.

Encarcerado, relata a pessoas próximas “a falta de lealdade” do ex-presidente, outro prestes a ser preso.

* * *

Cobrar lealdade de Lapa de Canalha é o mesmo que cobrar coerência de militante petralha: tempo perdido.

Por oportuno, vou repetir uma nota que li no noticiário de hoje sobre este cabra-safado:

“Baseando sua defesa em ataques à PF, ao MPF, ao juiz Sérgio Moro e até a ministros do Supremo, Lula não precisa de acusação.”

lula-traidor

Desta foto aí de cima, a gente pode tirar uma conclusão:

Os militantes babacas do PSTU (desculpem a redundância…) – que são mais zisquerdóides que os militantes petralhas -, sabem das coisas do bando vermêio-istrelado e do seu chefão melhor do que nós outros, os humanos racionais.

Vamos fechar a postagem com um gostoso samba do portelense Chico Santana:

11 setembro 2016 DEU NO JORNAL

SE NEGO FALASSE

Augusto Nunes

dilma-nego

Se os bichos falassem, Nego teria perdido o sossego no dia da partida de Dilma Rousseff. Para deixar em Brasília o simpático cachorro que ganhou de José Dirceu em 2005, a ex-presidente alegou que um veterinário desaconselhara a viagem aérea entre a capital federal e Porto Alegre de um labrador com 14 anos de vida e saúde frágil. Abandonado pela segunda vez, o simpático Nego se transformaria imediatamente não num tristonho cão sem dono, mas na mais assediada testemunha ocular da história recente do Brasil.

Ele chegou ao coração do poder com a vitória do PT em 2002 e ali permaneceu por mais de 13 anos. Espectador privilegiado do que fizeram (longe dos olhos do povo) dois chefes da Casa Civil e de uma presidente da República, viu e ouviu coisas de que até Deus duvida. Caso abrisse o baú de segredos, e acolhesse todas as solicitações, provavelmente morreria sem ter completado a maratona de compromissos assumidos com historiadores, jornalistas, policiais, procuradores, juízes, apresentadores de programas de rádio e TV e investigadores alojados na República de Curitiba. Fora o resto.

Se contasse tudo o que sabe sobre a dupla que conheceu intimamente, Nego acrescentaria um punhado de anos à temporada na cadeia imposta a Dirceu e forçaria Dilma a desfazer a pose de mulher honrada. As revelações também engrossariam o prontuário do bando de pecadores que agiram em parceria com os donos de Nego, mas pela primeira vez todos poderiam contestar as verdades reveladas com um argumento respeitável: bastam alguns dias de convívio ininterrupto com uma dupla dessas para que qualquer ser se transforme em mentiroso compulsivo. Até um cachorro.

Neste sábado, cresceram os rumores de que Nego foi sacrificado. Na versão oficial, as injeções letais pouparam de sofrimentos um labrador idoso e doente. Os que já não se surpreendem com nada desconfiam que algum integrante do bando de incapazes capazes de tudo pode ter sido assaltado pela dúvida: e se o bicho desandasse repentinamente a falar? Justificadamente inquieto, acabou de inaugurar a queima de arquivos caninos.

11 setembro 2016 DEU NO JORNAL

“GOVERNO QUER ABAFAR LAVA JATO”, ACUSA EX-AGU

josias-de-souza5

fabiomedinaabr

Fábio Medina Osório, demitido do posto de advogado-geral da União após discutir com o chefe da Casa Civil Eliseu Padilha, levou os lábios ao trombone. Disse à revista Veja que foi mandado para o olho da rua porque decidiu cobrar de empreiteiros e políticos envolvidos na Lava Jato o ressarcimento ao erário do dinheiro público roubado. “O governo quer abafar a Lava Jato”, declarou o agora ex-ministro. “Tem muito receio de até onde a Lava Jato pode chegar.”

Na versão de Fábio Medina, seu estranhamento com Padilha começou há cerca de três meses, quando a Advocacia-Geral da União foi à Justiça contra as construtoras enroladas no petrolão. Na sequência, o doutor pediu e obteve no Supremo Tribunal Federal acesso aos inquéritos em que figuram como protagonistas políticos que lambuzaram no petróleo. A maioria deslizou suavemente do apoio ao governo Dilma Rousseff para o condomínio que dá suporte congressual à gestão de Michel Temer.

Fábio Medina planejava mover contra os políticos ações por improbidade administrativa, com pedidos de bloqueio de bens. Obteve na Polícia Federal a lista dos seus primeiros alvos – 14 parlamentares e ex-parlamentares, dos quais 11 estão integrados ao bloco governista. São três do PMDB: Renan Calheiros, presidente do Congresso, Valdir Raupp e Aníbal Gomes; oito do PP: Arthur Lira, Benedito de Lira, Dudu da Fonte, João Alberto Pizzolatti Junior, José Otávio Germano, Luiz Fernando Faria, Nelson Meurer e Roberto Teixeira; e três do PT: Gleisi Hoffmann, Vander Loubet e Cândido Vaccarezza.

Responsável pela indicação de Fábio Medina para a chefia da AGU, Eliseu Padilha chamou-o para uma conversa no seu gabinete, no quarto andar do Palácio do Planalto, na noite de quinta-feira. Após discutirem, o chefe da Casa Civil demitiu o interlocutor. Travaram o seguinte diálogo, de acordo com o relato do demitido:

— Pois é, Padiha, a sua opção é equivocada. Se nada for feito, o governo vai acabar derretendo.

– Você está me ameaçando?

– De jeito nenhum. Você está me demitindo porque estou fazendo a coisa certa.

Fábio Medina manifestou o desejo de conversar com Michel Temer. E Padilha, em timbre peremptório:

– Não, ele não vai falar com você.

Temer só conversaria com o doutor na sexta-feira. Pelo telefone, confirmou a demissão que Padilha anunciara na véspera. Medina refere-se a Temer de forma respeitosa: “Ele é uma pessoa que admiro muito, elegante, bem-intencionado, quer fazer o bem para o Brasil, ao contrário do Padilha.”

Autorizado pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo, a apalpar os dados disponíveis nos inquéritos, Medina esbarrou no que parecia ser a tarefa mais simples. Precisava copiar os processos num HD. A tarefa estava a cargo da advogada Grace Fernandes Mendonça, que demorava a executá-la. Ela alegava, sempre segundo a versão de Medina, que não conseguia encontar o aparelho necessário, um HD externo.

Medina enxerga as digitais do chefe da Casa Civil na protelação. “Me parece que o ministro Padilha fez uma intervenção junto a Grace Mendonça, que, de algum modo, compactuou com essa manobra de impedir o acesso ao material da Lava Jato”, acusou o demitido. Consumada a demissão, quem vai à chefia da AGU uma mulher. Justamente a doutora que não conseguiu providenciar o HD.

A troca foi formalizada num comunicado curto da Secretaria de Comunicação Social da Presidência. Diz o texto: “O presidente Michel Temer convidou hoje para ocupar o honroso cargo de advogado-geral da União a doutora Grace Maria Fernandes Mendonça, distinta profissional e servidora de carreira daquele órgão. O presidente agradece os relevantes serviços prestados pelo competente advogado doutor Fábio Medina Osório, que deixa o cargo.”

Com a cabeça já separada do pescoço, Medina foi crivado de menções desairosas feitas por auxiliares de Temer. Em privado, o “competente advogado” foi chamado de gestor relapso. Os “relevantes serviços prestados” viraram pó em relatos que incluíam uma suposta barbeiragem de Medina, cuja imperícia retardou a troca de comando na EBC, a Empresa Brasil de Comunicação.

Fábio Medina não se dá por achado. Ele assegura que Eliseu Padilha lhe havia informado que sua decisão de perscrutar os políticos da Lava Jato “tinha causado desconforto” no governo. O chefe da Casa Civil dizia que “não era o papel da AGU.” Algo de que o demitido discorda: “Expliquei que não podia me omitir. Poderia ser acusado de prevaricação. Percebi, depois disso, que virei alvo de ataques, intrigas e fuxicos que saíam do próprio palácio.”

Mas, afinal, cabe mesmo à AGU ajuizar pedidos de ressarcimento em escândalos como o petrolão? “Claro”, responde Fábio Medina. “Por força da lei, a AGU tem a obrigação de buscar a responsabilizaçãoo de agentes públicos que lesam os cofres federais. A AGU é um órgão de Estado, deve atuar à luz dos princípios que regem a administração pública, quais sejam, impessoalidade, moralidade, eficiência, legalidade. Ou seja, não é vinculada a critérios de conveniência e oportunidade, muito menos a parâmetros políticos ou discricionários do governo.”

O que o ministro demitido afirma, com outras palavras, é o seguinte: Eu queria cumprir com a minha obrigação. Mas o ministro Padilha, hoje o mais influente auxiliar do presidente da República, quis me forçar a prevaricar, em nome da tranquilidade que o governo precisa assegurar aos políticos suspeitos que o apoiam no Congresso. Tudo isso apenas dez dias depois da efetivação de Michel Temer no cargo de presidente da República.

* * *

Atualização feita às 16h43 deste sábado (10): A Advocacia-Geral da União, agora sob o comando de Grace Mendonça, divulgou uma nota rebatendo as declarações do demitido Fábio Medina Osório. Pressionando aqui, você lê notícia a respeito do tema.

11 setembro 2016 DEU NO JORNAL

UMA COMPARAÇÃO PERFEITA

O deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) define Lula e Eduardo Cunha como “arrogantes e prepotentes”.

“Eles se parecem nas estratégias de defesa: usam e abusam das mentiras”, diz.

* * *

Conheço e admiro demais o padrão ético, moral e político do meu ilustre conterrâneo Jarbas Vasconcelos.

Uma raríssimo exemplo de político brasileiro com ficha absolutamente limpa.

E concordo inteiramente com ele nesta comparação que faz entre Eduardo Canalha Cunha e Luiz Inácio Safado da Silva.

Esta dupla é feito pinico e urinol: a mesma coisa.

psc

11 setembro 2016 DEU NO JORNAL

SANDÁLIAS DE PESCADOR

mary-zaidan

Em sua primeira semana como titular, o presidente Michel Temer venceu em diversas frentes: no plano externo, na Suprema Corte e no Senado. Mas continua encalacrado com a rejeição que inspira. E para enfrentá-la sua equipe comete o mesmo erro fatal da deposta ex: abusa da soberba.

Erra, especialmente, ao desprezar as ruas.

Ao diminuir o tamanho e a importância das manifestações, Temer sinalizou com o desrespeito ao contraditório, premissa básica da democracia, tão surrada nos últimos 13 anos.

Os movimentos contra Temer estão aí, vivos. Melhor do que minimizá-los ou rechaçá-los, seria buscar entendê-los.sd

Não basta achar que tudo se resolverá com a melhora da economia, até porque os nós da crise são dificílimos de desatar. Vai melhorar, mas vai ser lento, vai demorar.

E quem clama por Fora Tudo só tem nas mãos a moeda da impaciência.

Antes mesmo do impeachment, as pesquisas de opinião já demonstravam a insatisfação geral: ao majoritário Fora Dilma juntavam-se os Fora Cunha, Fora Corruptos e tantos outros. Agora, somam-se outros desiludidos, e os atiçados pela descarada defesa que o PT passou a fazer por diretas-já, algo que o partido repudiara formalmente dias antes da cassação da ex.

Diretas-já é um apelo charmoso. Fez a união em 1984. Na época, a luta era contra a ditadura militar que impedia o voto para presidente havia duas décadas. Hoje, o slogan é uma mentira: o país vive em plenitude constitucional e realiza eleições diretas desde 1989.

Eleições-já. Que eleições? Para presidente? Para governadores? Deputados? Senadores? A partir de que regras? Com qual Constituição? Perguntas que, por óbvio, os neodiretistas não pretendem responder.

Pouco importa. Para o PT, diretas-já é a salvação. Substitui o esfarrapado discurso de golpe, que só alimentava a sua própria torcida, por um futuro, um sonho. Sabem que é balela – Rui Falcão, presidente da legenda, disse com todas as letras que a antecipação das eleições é inviável. Mas e daí? É conveniente, e pronto.

Nada como a conveniência.

Depois de ser impedido de comprar votos pelo esquema do mensalão, o PT rendeu-se ao PMDB, partido que desde sempre esteve atrelado ao governo e de lá nunca teve nem tem qualquer intenção de sair.

Quando o então presidente Lula imaginou Dilma para sucedê-lo, a empreitada seria absolutamente impossível não fosse o apoio determinado e unânime – algo nada fácil de dentro da federação peemedebista – do partido de José Sarney, Renan Calheiros, Eduardo Cunha e tantos outros. Precisava-se desesperadamente do partido presidido por Michel Temer. Melhor: poderiam ter o próprio Michel Temer.

Temer foi um achado raro. Tão bom quanto o pefelista Marco Maciel, que por duas vezes compôs chapa com o tucano Fernando Henrique Cardoso, ou José de Alencar, que avalizou Lula junto a parte do empresariado.

Elogiada por Lula, Dilma e pelo PT, a chapa Dilma-Temer venceu em 2010 e 2014. Agora, Temer é taxado de ilegítimo pelos mesmos que se derretiam em loas.

Nesta primeira semana, Temer foi bem recebido na China, obteve aprovação de países da Europa, dos Estados Unidos, viu o STF derrubar a liminar de anulação do impeachment pretendida pela defesa de Dilma. Mais: conseguiu aprovar no Senado duas Medidas Provisórias essenciais – a que reduziu o número de Ministérios de 32 para 26 e a que cria o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

Tem batalhas duríssimas pela frente. Seria melhor ele e sua equipe substituírem por sandálias o salto que por anos esteve em voga no Planalto.

11 setembro 2016 DEU NO JORNAL

LADROAGEM BOVINA

Foi identificado o sumiço de ao menos 52 objetos do Palácio Alvorada desde quando a ex-presidente Dilma Rousseff o desocupou, partindo para Porto Alegre, segundo fontes próximas ao Planalto e Ministério da Transparência.

Ela terá de devolver todos os objetos à União, sob pena de processo no Tribunal de Contas da União e até na Justiça comum.

Dilma começou a mudança para o sul na madrugada de segunda (5).

Além do sumiço de itens que pertencem ao patrimônio público, a mudança de Dilma, em três caminhões, custou-nos R$ 75 mil.

A mudança de Dilma foi modesta para os padrões Lula, que usou 11 caminhões e levou 697 itens que não lhe pertencem, segundo o TCU.

Além de usar caminhões de mudança, Dilma também levou pertences pessoais em jatinho da FAB.

Os pertences de Dilma, segundo sua assessoria, vão ser estocados na casa da petista e também num depósito alugado.

lula-mudanc

* * *

A propósito de Vaca Peidona e sua ladroagem de bens públicos, vamos rir e nos divertir neste belo domingo, vendo um antigo vídeo.

Um pronunciamento banânico hilariante!

10 setembro 2016 DEU NO JORNAL

INGRATA

Dênis Rosenfield

A ex-presidente Dilma, definitivamente, é uma ingrata. Respondeu com belicosidade a uma proposta de compaixão!

A senadora Katia Abreu, ao propor o fatiamento da pena do impeachment, em um acerto com o Presidente Renan Calheiros e o Presidente do Supremo, Ricardo Lewandovsky, contando com o apoio maciço do PT, usou um argumento assaz curioso.

Disse que tinha acertado com a agora ex-presidente essa proposta, pois Dilma Rousseff apenas tinha como aposentadoria rendimentos de R$ 5,000 mensais, o que seria insuficiente para o seu sustento. Necessitaria de outro cargo público, como o de, por exemplo, dar aulas em universidades. Apelou para a compaixão dos senadores.

Evidentemente, não teve a mesma preocupação com o bem estar de aproximadamente 12 milhões de desempregados, que chegaram a essa lamentável condição graças à política econômica do governo petista. A mesma pessoa que cometeu crime de responsabilidade é a que levou ao caos econômico e social atual.

Ora, o que fez posteriormente a ex-Presidente? Respondeu que a manobra que a favoreceu não a tinha como destinatária, mas o ainda deputado Eduardo Cunha! Logo, seria o PT que estaria apoiando uma eventual absolvição do deputado! Da mesma maneira, a senadora que tanto a apoiou, sua maior amiga, seria, também, um instrumento deste deputado.

Enquanto senadores petistas, comunistas e afins do PMDB procuravam aliviar a pena da ex-presidente, para que possa viver “dignamente”, pobrezinha, a própria faz um discurso, logo após, cuja característica maior foi a belicosidade. Nem soube reconhecer o agrado oferecido pelos “seus” senadores.

Anunciou a resistência, prometendo um até logo, como se o seu afastamento fosse simplesmente transitório. Anunciou a “luta” e a “resistência”, como se estas estivessem ao seu alcance. Evidentemente, não tem força nem tropas para alcançar o seu objetivo. Seu discurso já caiu no vazio.

Contudo, ele mostra que em nenhum momento reconheceu os seus erros, exime-se de qualquer responsabilidade pelo desastre brasileiro e, ainda mais, anuncia que, se tiver condições, continuará a lutar contra o Brasil.

Felizmente, ninguém mais lhe dá ouvidos, nem o PT que gostaria de virar esta página. Apenas os seus próximos ainda prestam atenção aos seus discursos. Os seus pedidos baseados em uma suposta humildade nada mais foram do que uma maneira de encobrir unhas prontas para o ataque.

A agressividade estava estampada em seu rosto.

É uma ingrata!

dilma-brava

10 setembro 2016 DEU NO JORNAL

PRECONCEITO DE COR

A pergunta não se calava em Brasília desde a partida da ex-presidente Dilma Rousseff para Porto Alegre: “Cadê ‘Nego’?”

Era referência ao cão da raça labrador que ela ganhou do ex-ministro José Dirceu ao assumir a Casa Civil no governo Lula.

Nesta sexta (9), a assessoria de Dilma confirmou: “Nego” foi morto (ou “sacrificado”), por opção da ex-presidente cassada, sob a alegação que estava “muito velho e doente”.

dilma-nego

O clima dos funcionários do Palácio Alvorada é de consternação e revolta, com a morte de “Nego” com cinco injeções.

Afeiçoados ao dócil labrador, funcionários do Alvorada afirmam que “Nego” tinha condições de sobrevida digna, até sua morte natural.

Esperava-se no Alvorada que Dilma levasse “Nego” com ela para Porto Alegre.

Ao ordenar o “sacrifício” de “Nego”, Dilma só fez piorar a sua imagem já muito negativa junto aos funcionários do Alvorada.

* * *

Segundo o consultor veterinário-cachorrístico desta gazeta escrota, meu amigo palmarense Malamanhado, isto é puro preconceito de cor.

Se ao invés de “Nego” o nome do cão fosse “Branquelo”, Vaca Peidona não teria mandado assassinar impiedosamente o animal.

nego

10 setembro 2016 DEU NO JORNAL

DOIS AUTÊNTICOS BANÂNICOS

O deputado Daniel Coelho compara Eduardo Cunha ao ex-presidente Lula.

Ambos agridem a Justiça, tentam desqualificar as investigações e subestimam a inteligência dos brasileiros”.

* * *

Não tenho escapatória: sou obrigado a concordar com este deputado.

Esta dupla é feita da mesma matéria prima e provém do mesmo barro.

Eduardo Canalha Cunha e Luiz Inácio Safado da Silva são feito suvaco e axila: a mesma coisa.

lula-e-cunhao

10 setembro 2016 DEU NO JORNAL

PARA RESSUSCITAR UM CADÁVER POLÍTICO

Mario Sabino

O PT sonha com um cadáver para chamar de seu e, nesse devaneio, conta com os jovens que alegremente se prestam ao papel de massa de manobra nas manifestações contra o governo de Michel Temer.

Um jovem morto pela polícia, em especial a de São Paulo, seria o “mártir” necessário para chancelar aos olhos do mundo que o impeachment de Dilma Rousseff foi um “golpe parlamentar”. Um jovem branco e universitário seria o “mártir” ideal para fazer grande parte da classe média brasileira voltar-se contra os atual inquilino do Palácio do Planalto e exigir as eleições gerais que, na fantasia petista, proporcionarão a Lula reocupar a Presidência da República – a única forma de o capo garantir foro privilegiadíssimo.

Muita gente se pergunta como é possível que jovens esclarecidos acreditem na mentira do “golpe parlamentar” e saiam por aí achando que estão em 1964, em luta contra a instauração de uma ditadura. A resposta é que eles não são esclarecidos. No ensino médio e nas universidades, sofreram lavagem cerebral por meio da doutrinação esquerdista que lhes é imposta como currículo obrigatório.

bbb-black-bloc-babaca

Não é de hoje que isso ocorre. Há quase quarenta anos, quando eu estava na faculdade, ainda sob o regime militar, havia aulas de marxismo. A doutrinação vinha disfarçada sob o nome de “Metodologia Científica” e “Problemas Filosóficos e Teológicos do Homem Contemporâneo”. Você se espantou com o “teológicos”? Não deveria. O marxismo é uma espécie de religião. Mais dogmática do que a católica.

Com a redemocratização do país, a doutrinação avançou sem medo de ser feliz e foi determinante para o PT conquistar o eleitorado jovem urbano. Agora, pode produzir um cadáver de verdade para ressuscitar um cadáver político.

Nossos alunos são péssimos nas disciplinas que nos dariam passaporte para a modernidade, mas ótimos em recitar clichês da esquerda. Eu recomendei aos meus filhos que, para obterem boas notas em redação, história e geografia política, escolhessem os argumentos com os quais eu jamais concordaria. Sei que não sou o único pai responsável.

No geral, apoio as premissas do movimento Escola sem Partido, que tenta reagir ao teatro do absurdo encenado no ensino brasileiro. O país, porém, é tão esculhambado que o movimento ganhou um ator de filmes para adultos como um dos seus porta-vozes. É a pornografia no combate à necrofilia ideológica do PT.

10 setembro 2016 DEU NO JORNAL

ÚNICA ESCOLA QUE FUNCIONA NO PAÍS É A DE SAMBA

josias-de-souza5

Saíram os resultados do principal indicador da educação básica no Brasil, o Ideb. Eles revelam um desastre. O Brasil não conseguiu cumprir as metas dos ensinos fundamental e médio. Confira aqui, aqui e aqui. Divulgado a cada dois anos, o Ideb leva em conta o rendimento escolar e o desempenho dos alunos em testes de português e matemática. Um fiasco.socorro

Em tempos de Lava Jato, a desgraça potencializa a sensação de que o país já não está à beira do abismo. Escorregou para dentro da cratera. O descalabro educacional é a própria vivência do abismo.

Na seara moral, o Brasil já deixou de ser o país do futuro para tornar-se o país do faturo. Na área educacional, é o país do passado. A matemática do ensino médio, por exemplo, registrou o pior resultado desde 2005. Retrocedeu, em vez de avançar.

Deve-se cuidar agora para não adicionar ao descalabro o absurdo de transferir a culpa para os estudantes. O problema está no sistema educacional que não consegue ensinar. No Brasil, a única escola que evolui diante dos olhos de todos é a escola de samba. As outras não se cansam de aprimoarar seus defeitos.

Até quando?

10 setembro 2016 DEU NO JORNAL

AFANO

O TCU apurou o sumiço de 4564 itens do patrimônio da União localizados na Presidência da República de 2010 a 2016.

Para se ter uma ideia, é como se, a cada dia, incluídos sábados, domingos e feriados, mais de dois itens do patrimônio nacional desaparecessem de dentro do Planalto.

Apesar da fiscalização exercida por inúmeros agentes de segurança, o relatório aponta que o desaparecimento desses itens “representa sistemático desvio do patrimônio público e o retrato indelével da incapacidade de apuração dos fatos”.

* * *

Que curiosa coincidência…

No período que vai de 2010 a 2016, era o PT que estava gunvernando e instalado no Palácio da Alvorada.

Primeiro com Lapa de Canalha, segundo com Vaca Peidona.

Que coincidência estranha…

dilma-alvorada

“Vou ver se tem alguma coisinha aqui dentro desta água que eu possa levar pra Porto Alegre…”

9 setembro 2016 DEU NO JORNAL

#FORAFORO

Nelson Motta

Não é preciso ser um jurista, ou sequer um advogado, bastam um pouco de informação e senso comum, porque o problema não é jurídico, mas administrativo, com efeitos nefastos na vida do país.

A Suprema Corte americana julga cerca de cem processos por ano, é um tribunal constitucional, que cria jurisprudência interpretando a Constituição. O nosso Supremo Tribunal julga mais de 15 mil, qualquer ladrão de galinha vai acabar no Supremo, que também é o último refúgio dos que pagam a bons advogados para protelar ao infinito os recursos e comprar sua impunidade.

Ouvem-se ministros do Supremo reclamando de leis bizarras, dos políticos, do governo, dos chicaneiros, até de reajustes salariais, mas não se ouve ninguém propondo uma revisão constitucional da competência do STF, para que se usem os preciosos tempo e saber dos ministros para julgar o que é mesmo importante para o país, a democracia e a Constituição.

Com a presidência da ministra Cármen Lúcia, há esperanças de que essas reformas sejam propostas e tirem o STF e o país do atraso institucional.

Com o apodrecimento do Congresso, que tem cerca de um terço dos parlamentares envolvidos, em diversos graus, nos mais variados processos, o Judiciário tomou decisões, certas ou erradas, mas indispensáveis, em momentos cruciais do país, e os políticos reclamaram da “judicialização da política”…

O justo é que eles sejam julgados como qualquer cidadão. #BoraMoro! Eles vão fazer o diabo para manter o foro privilegiado, ou que nome tenha, para beneficiar quem cometeu crimes e se acha acima da lei… ou ao longo da lei. E têm no Supremo superlotado um aliado na impunidade. Mas se o STF confirmar a prisão depois de condenação em segunda instância, como nos Estados Unidos e na Inglaterra, a história do país vai mudar.

Quem vai esperar que deputados e senadores, os maiores interessados, por puro espirito democrático, abram mão dos privilégios que eles mesmos votaram? Mas o Judiciário e o Executivo podem obrigá-los a discutir o tema, com apoio maciço da opinião pública e de alguns parlamentares honestos e democráticos de todos os partidos. #ForaForo!

9 setembro 2016 DEU NO JORNAL

GUABIRUS DENTRO DO COFRE

Procurado desde que foi deflagrada a Operação Greenfield, Carlos Alberto Caser, ex-diretor-presidente do fundo de pensão dos trabalhadores da Caixa (Funcef), se entregou às autoridades nesta quinta-feira (8), após quatro dias.

Humberto Pires Grault Vianna de Lima, ex-gerente da Funcef, e Guilherme Narciso de Lacerda, também ex-diretor-presidente da fundo, tiveram as prisões temporárias prorrogadas também nesta quinta (8).

A Greenfield apura irregularidades nos quatro maiores fundos de pensão do país, a Funcef, a Petros (Petrobras), a Previ (Banco do Brasil) e o Postalis (Correios).

* * *

Guabirus petralhas arrancados dos cofres e colocados atrás das grades é sempre uma boa notícia.

Vou transcreve um trecho da sentença:

“Os fatos investigados são muito graves, havendo fortes indícios de que a Funcef, a Petros, a Previ e a Postalis, instituições importantes no âmbito nacional, foram utilizadas para fins ilícitos e foram vítimas de atos delituosos e gestões temerárias e fraudulenta”.

auto_pater

Vamos comemorar os resultados da Operação Greenfield.

E vamos também alegrar a nossa sexta-feira ouvindo um samba de Bezerra da Silva:

9 setembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA SEXTA-FEIRA – UMA DUPLA DE LALAUS DA PESADA

objetos

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a devolução de 697 presentes e documentos pertencentes à União e que estão em posse dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva.

A decisão foi fruto de auditoria que constatou “graves irregularidades” em toda a gestão do patrimônio público referente a “presentes” recebidos pela Presidência da República desde 2002.

O tribunal determinou um prazo de 120 dias para que sejam identificados os atuais mantenedores, bem como a localização de 568 bens recebidos por Lula e 144 itens adquiridos por Dilma.

* * *

Minino, é coisa pra cacete!

Todos os itens são pertencentes ao patrimônio público e foram “expropriados” por esta dupla de guabirus vermêio-istrelados do mais alto calibre.

Na verdade, ambos são do primeiro escalão, da cúpula mais proeminente da Organização Criminosa.

Os objetos foram localizados em diligências da Polícia Federal, este órgão republicano que tanto tem nos orgulhado nos últimos tempos.

Aguardemos o contorcionismo explicatório do petista fubânico Causídico Teimoso, explicando que a dupla surrupiou estas preciosidades com fundamento na lei, na ética, na probidade e na Constituição.

Enquanto aguardamos, vamos soltar o grito:

Bota pra fuder em cima desta dupla de lalaus, TCU!!!!!

Como bem diz Lapa de Canalha, “nunca antes na história deztepaiz”

objetos-2

Objetos sumiram do palácio e foram localizados pela PF em um cofre forte

9 setembro 2016 DEU NO JORNAL

UM MERECE O OUTRO. E VICE-VERSA

O presidente do Senado, Renan Calheiros arquivou nesta quinta-feira (8) um pedido de impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski.

O pedido foi protocolado na última terça (6) por um representante do grupo Movimento Brasil Livre (MBL).

Ao arquivar o pedido, Renan alegou falta de justa causa para dar andamento ao processo de impedimento do ministro.

* * *

Ricardo Petêlho Lewandowski vai deixar o comando do STF na próxima segunda-feira (12).

Ele será substituído pela brava, ética e proba Ministra Cármen Lúcia.

E a decência voltará a reinar no Poder Judiciário.

Ufa!

renan-lewan

Uma parelha autenticamente banânica

9 setembro 2016 DEU NO JORNAL

DÁ UMA CANSEIRA!

Percival Puggina

Milicianos petistas desfilam em grandes centros aos gritos de “Fora Temer!“. Aparentam grande descontentamento, como se lhes houvessem tomado algo muito valioso, tipo assim, digamos, uma presidente como Dilma Rousseff. Naquelas mentes, o Brasil, sem Dilma, sem o PT e com Lula dando explicação para delegado, será tomado pelo caos. Sob o novo governo, supõem, irromperão escândalos na Petrobrás, nas obras federais, nos programas sociais. Os fundos de pensão dos trabalhadores serão dilapidados. A inflação alcançará dois dígitos, o país entrará em recessão e cairá em descrédito, o desemprego se abaterá sobre milhões de famílias. Cairá a renda do trabalhador. Receiam que, com Temer, negocistas reunidos em torno do poder farão transações danosas ao Brasil, comprarão sucatas no exterior e entregarão patrimônio nacional a países de direita. Então, diante desse cenário desolador, as milícias se impacientam e, vez por outra, partem para a ofensiva.PARADA DO ORGULHO LGBT

Vivesse entre nós, Miguel de Cervantes não faria o indômito D. Quixote de la Mancha direcionar suas investidas a inocentes moinhos de vento, mas o faria arremeter contra as novas lixeiras. Só um conservador ordinário como Sancho Pança não percebe nelas o potencial reacionário a exigir destruição total. Eu sempre soube que as lixeiras seriam as primeiras vítimas de uma reação esquerdista no Brasil. É muito simbolismo para passarem incólumes. Logo a seguir, pelo estardalhaço que causam e pela transparência que sugerem, viriam as vidraças. Fogo nas lixeiras! Abaixo as vidraças! E, claro, “Fora Temer!”.

Tenho encontrado pessoas que depois de desfilarem entre milhões, nas ruas e praças do Brasil, se deixam impressionar pela gritaria dos esparsos grupelhos esquerdistas. Ora, meus caros, nos últimos 30 anos, não houve nem há governo, municipal, estadual ou federal que, tendo o PT como oposicionista, cumpra mandato sem escutar alarido semelhante. O “Fora quem não seja nosso!” faz parte do pujante e rico arsenal retórico do partido. E quando o grito sai de um peito com estrela nada há nele de golpista. É simples manifestação de justificada “repulsa cívica”.

Então, o que estamos assistindo não pode causar surpresa. O sentimento que essas manifestações me inspiram é de perplexidade pela contradição formal entre os milicianos de rostos expostos e os de rostos encobertos. Como entender condutas tão diferentes num mesmo evento? Enquanto estes últimos têm consciência da própria incivilidade e falta de compostura, os primeiros parecem orgulhar-se do que são e do que fazem. Pois prefiro os que tapam a cara. Parecem-se mais com seres humanos. Em algum lugar pulsa uma consciência. Os outros, ou deixaram a vergonha de lado em ressaca ideológica, ou, o que é bem pior, seja a soldo, seja como voluntários, querem restaurar o caos que o petismo produziu. E que o país se exploda.

9 setembro 2016 DEU NO JORNAL

UMA CANETADA DA PORRA!

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, negou nesta quinta-feira (8) pedido da defesa da ex-presidente Dilma Rousseff para suspender a decisão do Senado que determinou a perda do mandato no processo de impeachment.

O pedido havia sido apresentado pelo advogado de Dilma no processo, o ex-ministro José Eduardo Cardozo, um dia após o Senado afastar a petista definitivamente.

O impeachment de Dilma foi aprovado pelo plenário do Senado por 61 votos a 20.

Ela foi condenada sob a acusação de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal – as chamadas “pedaladas fiscais” no Plano Safra e os decretos que geraram gastos sem autorização do Congresso Nacional.

Teori também negou decisão liminar (provisória) para suspender os efeitos da decisão do Senado, de modo que o presidente Michel Temer voltasse a ser interino até uma decisão final do plenário do STF sobre a ação.

* * *

Ótimo!!!

Excelente canetada.

Um ministro indicado por Dilma botando no furico da Vaca Peidona.

Sem vaselina e sem pena.

zavasckivaca-peidona-1

“Este porra deste Editor do JBF vai me sacanear e me botar ao lado da Vaca Peidona…”

Pra comemorar esta decisão, aqui vai um gostoso sambão para alegrar a nossa sexta-feira.

Um excelente final de semana pra toda a comunidade fubânica!

9 setembro 2016 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA SEXTA-FEIRA – SÓ TEM NOTÍCIA BOA ESTA SEMANA

recurso

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que investigações contra ele que estão nas mãos do juiz Sergio Moro, da Justiça Federal do Paraná, fossem suspensas e remetidas ao Supremo.

No pedido, a defesa de Lula questionou a competência do juiz federal Sergio Moro para conduzir três inquéritos contra ele no âmbito da Operação Lava Jato, alegando que os mesmos fatos apurados já são investigados pelo STF em outro inquérito que envolve pessoas com foro privilegiado.

embolar

* * *

Só resta a Lapa de Guabiru apelar pra Organização dos Estados Americanos e pra ONU.

Pra Cuba e pra Venezuela não vale a pena, eis que são duas pocilgas bolivarianas fudidas, falidas, sem rumo e sem papel higiênico.

O fato é que este cabra de nome agalegado, Teori Zavascki, tá botando pra torar. Só enfia a pajaraca sem vaselina e sem dó.

Nos últimos dias Zavascki só tem propiciado notícias boas para a banda decente e pros cidadãos honestos deztepais. Vamos torcer pra que ele continue na mesma linha e com o mesmo excelente desempenho.

A propósito, vale relembrar o que escreveu o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, no mês de maio passado, quando pediu a Zavascki que incluísse Lula no inquérito do STF que apura o esquema de desvios na Petrobras:

“Pelo panorama dos elementos probatórios colhidos até aqui, essa organização criminosa jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do governo federal sem que o ex-presidente Lula dela participasse”.

Prestem atenção nesta nota que foi publicada hoje na página O Antagonista:

Teori Zavascki deu um pontapé em Lula porque conhece as denúncias contra ele. Tanto as passadas quanto as futuras.

Ao negar os pedidos da defesa de Lula, o relator da Lava Jato disse:

“É importante destacar que esta Corte possui amplo conhecimento dos processos que buscam investigar supostos crimes praticados no âmbito da Petrobrás”.

A Odebrecht vem aí. A OAS também.

8 setembro 2016 DEU NO JORNAL

NO OLHO DO TOBA

O trio petista dos fundos de pensão, que atuava sob o comando de Lula e Luis Gushiken, era formado por Guilherme Lacerda (Funcef), Sérgio Rosa (Previ) e Wagner Pinheiro (Petros).

Os três foram apanhados pela Operação Greenfield.

Há quem aposte que o escândalo dos fundos de pensão supera o Petrolão.

Sérgio Rosa ficou famoso quando comandava a Previ em 2002, na campanha de Lula. O fundo investia em grandes empresas, desde que elas, generosamente, contribuíssem para o caixa da campanha.

* * *

Nos biquinhos fartos  dos conselhos de administração das estatais, Lapa de Guabiru e sua Organização Criminosa – aquela que usa a sigla PT -, chegaram a acomodar cerca de 300 petistas e amigos.

Só isto. Apenas isto. Nada mais que isto.

Três centenas de cumpanheros mamadores, incapazes e incompetentes.

E nós outros, os contribuintes, só tomando no olho do toba.

fundos

8 setembro 2016 DEU NO JORNAL

NO OLHO DO FURICO DOS CONTRIBUINTES

Além do que já foi de avião, objetos pessoais e presentes que Dilma acumulou em seus tempos de governo lotaram quatro caminhões-baú de uma empresa terceirizada com destino a Porto Alegre.

O aluguel de cada caminhão, que tem capacidade de carregar até 18 toneladas, é de R$ 15 mil.

Serão pagos, como é de praxe, pelo governo federal.

adeusvaca-peidona-1

“Tchau, seus trouxas!”

* * *

Vaca Peidona não quer ficar atrás em nada com relação ao seu criador.

Nove Dedos utilizou 11 caminhões quando deixou o Alvorada e levou até os cambucos de botar sal que eram do patrimônio público.

Num escaparam nem os pinicos do palácio!!

mudanca-foto-lul

Todavia, nós todos, os contribuintes que pagamos a conta, podemos ficar tranquilo: o fubânico petista Ceguinho Teimoso vai provar, por A mais B, que a mudança se processou dentro da mais rigorosa legalidade e dentro de padrões éticos como nunca antes existiram neztepaiz.

A propósito deste assunto, vejam esta notícia fresquinha publicada hoje, quinta-feira:

A força-tarefa da Operação Lava Jato requereu ao juiz federal Sérgio Moro que mande intimar a Secretaria de Administração da Presidência da República para que promova uma avaliação de bens apreendidos em poder do ex-presidente Lula na Operação Aletheia – desdobramento da Lava Jato que pegou o petista.

O pedido, subscrito por treze procuradores da República, tem base em auditoria do Tribunal de Contas da União que apurou ‘desvio ou desaparecimento de bens pertencentes à União nos Palácios do Planalto e da Alvorada, incluindo a análise dos inventários anteriores e posteriores à última transmissão de mandato presidencial e da política, normas e procedimentos aplicáveis aos presentes do chefe do Executivo Federal’.

Em março, quando estourou Aletheia, a Polícia Federal descobriu um cofre no Banco do Brasil em São Paulo onde estavam armazenados objetos que o ex-presidente chama de “tralhas” e alega ter recebido de presente quando exerceu os dois mandatos (2003/2010).


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa