3 agosto 2016 DEU NO JORNAL

AI, AI, AI, AI, TÁ CHEGANDO A HORA…

O MPF começa a desmantelar o bando do empréstimo consignado

O Brasil parece que começa a entrar em um processo no qual, bandidos de colarinho branco, começam a receber um tratamento semelhante a qualquer ladrão de banco. Mas, pelo que se vê e se ouve, o povo quer mesmo é o chefão no xadrez e sem direito a tornozeleira.

Ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, que entre os anos de 2005 a 2011, no governo Lula da Silva, além de ser o “cão chupando manga”, disfarçadamente, recebia 9,6% do faturamento da empresa Consist por intermédio do escritório do advogado Guilherme Gonçalves.

De acordo com o MPF, embora em percentuais menores, os repasses continuaram mesmo depois do dito cujo, ter deixado à pasta. E, apontam ainda o PT como um dos beneficiários, por meio de contratos simulados, com empresas indicadas pelo então tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, que foi e continua preso pela Operação Lava Jato.

O Ministério Público Federal afirmou também que o ex-ministro, não só recebia parte do faturamento da empresa contratada para gerir empréstimos consignados de servidores, como: segundo uma das três denúncias, o dinheiro pagou honorários de um advogado, salários de ex-assessores e do motorista dele e outras despesas pessoais.

Paulo Bernardo chegou a ser preso em junho, em caráter provisório, na ocasião, a sua mulher, a senadora, Gleisi Helena Hoffmann, ficou revoltada, contudo, chorou no plenário, depois que o marido foi solto, por decisão do ministro, petista, Dias Toffoli, do STF.

pbg

No entanto, o ex-ministro, do famigerado “Lula Brahma”, nega que tenha recebido propina e, em nota, a sua advogada Verônica Sterman declara que o cliente não se beneficiou de qualquer quantia da Consist e “acredita que a Justiça reconhecerá a improcedência das acusações”.

* * *

Isto foi o MPF que falou.

E eu não tenho qualquer motivo pra não acreditar nele.

Muito pelo contrário!

Num errou uma vez sequer até agora!

E a vez do chefão está chegando. Não custa nada aguardar.

logo

3 agosto 2016 DEU NO JORNAL

FORÇA PRO JUIZ !!!

Já corre pelas redes sociais uma nova convocação para festa de abertura dos Jogos Olímpicos, na próxima sexta-feira, dia 5: nada de vaias para ninguém e sim um colossal coro de apoio ao protagonista principal da Lava Jato, o juiz federal Sérgio Moro.

Nas recomendações que circulam pela internet, o coro ideal será Moro! Moro!, que certamente ganhará repercussão mundial.

Acham que o apoio a Moro significa o combate a todos os envolvidos em corrupção à perspectiva de ter um país mais limpo.

* * *

Estes apelos internéticos na base do “divulguem, espalhem” não costumam me sensibilizar.

Mas, neste caso em particular, eu acho que vale a pena espalhar o máximo possível esta ideia.

Toda força pro juiz Sérgio Moro, o ícone e o representante mais fiel da banda decente do Brasil!!!

Só mesmo uma organização criminosa com sigla de partido como o PT – e os que nele votam -, pra falar mal desta figura que muito honra da cidadania brasileira.

Agora, só falta mesmo a canetada mandando o Chefão obrar de cócoras em Curitiba.

AUTO_nicolielo-2

A banda decente destepaiz aguarda com ansiedade a chegada deste dia.

Que venha o mais depressa possível!!!!

3 agosto 2016 DEU NO JORNAL

UMA PARELHA AUTENTICAMENTE BANÂNICA

A atriz Letícia Sabatella, defensora da permanência de Dilma Rousseff no governo, acabou indo parar, em Curitiba, numa manifestação dos que querem ver a presidente afastada pelas costas. Aí, acabou sendo descoberta e teve de ser escoltada pela Polícia Militar.

Seu GPS político deve ter dado pane.

Em Curitiba, 25 mil foram às ruas contra o PT; e 250 pessoas participaram de ato a favor do PT.

* * *

A Safadela está por fora mesmo da realidade.

Este placar acachapante de Curitiba se reflete, em maior ou menor grau, em  inúmeras outras cidades brasileiras.

E isto é ótimo!

ld

Letícia e Dilma de dentes arreganhados: duas tabacudas idiotas de primeiríssima grandeza

3 agosto 2016 DEU NO JORNAL

NO OLHO DO FIOFÓ

Está prontinho da silva o devastador relatório do senador Antonio Anastasia reiterando o impeachment.

Metódico, organizado, o relator o concluiu nesta segunda-feira (1º), ao meio-dia.

* * *

“Devastador” é pouco.

O relatório do senador é pra fuder.

É pra lascar a tabaca de Xolinha!

Vai ser uma pajaraca sextavada arrombando o furico de Vaca Peidona, sem pena e sem vaselina.

Vejam esta nota publicada hoje na coluna do bem informado jornalista Cláudio Humberto:

O PT considera missão impossível desqualificar o parecer do relator da comissão especial do impeachment, Antônio Anastasia. A avaliação é que o relatório é “consistente e contundente”.

aa

“Como bem diz o Editor do JBF, o meu relatório é pra arrombar o fedegoso da Prisid-Anta!”

2 agosto 2016 DEU NO JORNAL

LULA VAI FAZER TEXTO FINAL DA CARTA DA DILMA À NAÇÃO

jorge-oliveira

A Dilma está se preparando para redigir uma carta dirigida aos brasileiros para tentar convencê-los de que não cometeu nenhum crime que justifique o seu afastamento do poder. Certamente vai pedir ao Lula para fazer o texto final, já que nos últimos dias de governo ela parecia meio descoordenada e mentalmente afetada nos seus pronunciamentos à nação. Pelo rascunho que mostrou aos companheiros de partido, já se sabe que a presidente vai desmentir veemente as acusações de que teria usado caixa dois na sua campanha presidencial, como disse na delação premiada a dupla Santana/Mônica ao juiz Sérgio Moro.

A presidente afastada quer negar o óbvio: de que na sua campanha não rolou dinheiro roubado da Petrobrás e de outras estatais, quando é acusada pelos próprios receptadores. A carta da Dilma pode ser um tiro no pé porque seus argumentos são frágeis, não convencem nem uma criança de escola infantil. Quer negar também as pedaladas, quando todas as investigações apontam que ela cometeu crime de responsabilidade. Portanto, Dilma teria que fazer um tratado – e não uma simples carta – para replicar todas as acusações que pesam sobre ela.

O casal de marqueteiros soltos por Sergio Moro não teve dúvidas em acusar a campanha de Dilma de trabalhar com caixa dois. Mônica, por exemplo, foi afirmativa nas suas declarações quando disse que trabalhou com dinheiro surrupiado da Petrobrás, mas que não sabia. A delação premiada dos dois permitiu que o juiz soltasse a dupla, porque considerou os depoimentos convincentes em relação as irregularidades da campanha.

A Dilma aprendeu com Lula a negar tudo. É uma estratégia que ela ainda tem enquanto está solta. Na cadeia, certamente vai procurar o caminho da delação premiada para não terminar seus dias dentro de um presídio. Quando fez delação premiada, Cerveró acusou a presidente de conhecer toda negociata da compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Disse textualmente que ela “sabia de tudo, que tudo passou pela sua mesa”.

Com a acusação de Mônica, a presidente tentou escapulir do caixa dois e jogou a culpa nos dirigentes do PT. Disse que “se houve caixa dois na sua campanha, o PT deve se responsabilizar”. O Rui Falcão, diante da acusação, não deu um pio. Antes tão afoito, afeito aos enfrentamentos, agora o presidente do PT preferiu o silêncio a polemizar com a Dilma. Sabe que a sua batata está esquentando depois que Santana e Mônica abriram o verbo com o juiz Moro que, pacientemente, soube esperar pelo momento certo para obter as informações que precisava e daí, provavelmente, indiciar a Dilma pelos crimes cometidos. É só uma questão de tempo.

A presidente está no limbo, esquecida, atormentada. Isolada no Palácio do Planalto, não recebe visitas que não sejam as de seus advogados. Como está afastada do poder, os áulicos desapareceram. Uma vez ou outra o senador Cristovam Buarque, PPS, tenta melhorar o astral dela, dando-lhe esperança de que nem tudo está perdido. E que ele pode virar a casaca e reverter o voto que deu a favor do impeachment como se isso fosse mudar alguma coisa. Buarque, pasme!, passou a acreditar nas lorotas da Dilma depois que o seu partido compôs com o Temer, numa aliança necessária para a estabilização política. O senador é, hoje, o principal confidente dela, como dissidente do PPS.

Até o mais idiota dos idiotas sabe que a presidente não volta ao Palácio do Planalto. Que o seu mandato foi trincado pelo impeachment, que o país respira confiança e que a economia começa a dar sinais de recuperação. Mas o senador Buarque, que nos últimos anos vem pulando de partido como macaco pula de galho, virou o sacristão que leva conforto a Dilma certamente temendo pela repetição da história política do Brasil no fatídico 24 de agosto de 1954.

2 agosto 2016 DEU NO JORNAL

É DINHEIRO PRA LADRÃO NÃO CONSEGUIR GASTAR NUNCA!!!

MC

O ex-marqueteiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Santana e a mulher Monica Moura, presos na 23ª fase da Operação Lava Jato, deixaram a carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, às 16h39 segunda-feira (1º).

O casal teve o pedido de liberdade provisória concedido pelo juiz federal Sérgio Moro na manhã desta segunda mediante pagamento de fiança. Eles estavam presos desde fevereiro.

A decisão estipulou fiança de R$ 28,7 milhões para Monica, montante que já tinha sido bloqueado pela Justiça.

Para João Santana, a fiança estipulada foi R$ 2.756.426,95, valor correspondente ao que também já foi bloqueado das contas correntes dele.

O dinheiro está sob custódia do Judiciário, e a destinação final dele depende da sentença dada pelo juiz no final do processo.

joao-santana-monica-moura

João e Mônica, um casal milionário

* * *

Segundo me disseram, esta é a maior fiança já estipulada nestepaiz banânico desde que ele foi descoberto.

Para terem fianças estipuladas nestes valores estratosféricos, só sendo mesmo marqueteiros do PT, uma organização criminosa com sigla de partido!

Como diria Malamanhado, o peruador sociológico de Palmares, puta que o pariu !!!!!!!

joao-santana-lula-e-dilma-1

“Meu conselho de marqueteiro é apenas este: deitem e rolem no esgoto corrupcional, caguem na cabeça de quem ainda acredita e vota em vocês e paguem meus pixulecos no valor que eu estipular”

2 agosto 2016 DEU NO JORNAL

CORRUPÇÃO INCIDE MAIS SOBRE EDUCAÇÃO E SAÚDE

Josias-de-Souza5

A Controladoria-Geral da União, rebatizada sob Michel Temer de Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, realizou 221 operações especiais anticorrupção entre 2003 e o primeiro semestre de 2016. Executadas em parceria com a Polícia Federal e a Procuradoria da República, essas ações produziram uma estatística estarrecedora: 67% dos casos de desvio de verbas federais repassadas a Estados e municípios ocorreram nas áreas de educação e saúde.

Repetindo: o roubo é mais frequente nos cofres da educação e da saúde. Pense nisso sem pensar no resto. Esqueça por um instante o desemprego e a inflação.

Pense só nisso. A verba da educação e da saúde, que já é insuficiente, fica mais escassa por conta dos assaltos. As escolas e os hospitais brasileiros são escandalosos em parte porque a gestão da dinheiro público nessas áreas tornou-se um escárnio.

“A Lava Jato é apenas o começo”, disse o ministro Torquato Jardim (Transparência) ao comentar o flagelo da corrupção em conversa com o blog. As seis operações mais relevantes realizadas no primeiro semestre de 2016 resultaram na descoberta de desvios de R$ 143 milhões. Os seis casos mais importantes desbaratados ao longo de 2015 somaram R$ 452 milhões. Perto dos bilhões da Lava Jato, as cifras são modestas.

Mas Torquato pondera: “Admitido o critério da proporcionalidade, esses casos não são menores do que a Lava Jato. Para mim, tudo isso é muito chocante. Em 13 anos, mais de 200 operações, 67% dos desvios na saúde e na educação. É dinheiro de merenda e saneamento. Quer dizer: são gestores públicos que estão destruindo a próxima geração de brasileiros.”

Torquato não exagera. Estudo repassado a Michel Temer anota: 1) na educação, a maioria dos casos de corrupção pilhados pelos órgãos de controle ocorre no Fundeb (38%), fundo que se destina ao desenvolvimento do ensino básico, e no PNAE (24%), programa de merenda escolar. Na saúde, a corrupção avança mais sobre as verbas do saneamento básico (18%) e do programa ‘Saúde da Família’ (13%), que fornece cuidados básicos de saúde por meio de visitas periódicas aos lares de brasileiros pobres.

A maior parte das operações especiais anticorrupção tem origem em denúncias. Das 221 operações especiais realizadas nos últimos 13 anos, 105 nasceram no âmbito da Polícia Federal, 87 foram deflagradas na antiga CGU e 29 surgiram no Ministério Público Federal. O que mais deixa inquieto o ministro da Transparência é a reincidência do roubo.

“Está acontecendo agora”, disse Torquato Jardim. “Tem um município, que vou me permitir nao citar o nome, em que a prefeita foi autuada pela segunda vez.”

Trata-se da avó de um deputado federal muito conhecido. Autuada no primeiro mandato, a prefeita continuou a praticar os delitos no segundo mandato.

O ministro realçou que o fenômeno da reiteração criminosa tornou-se latente. “No plano federal, enquanto se julgava o mensalão já se operava o petrolão. Do ponto de vista cultural, isso é uma barbaridade. Há poucos dias, com a Operação Zelotes a todo vapor, um conselheiro do Carf foi encontrar-se com um diretor do Itaú de quem tinha exigido uma bola de R$ 1,5 milhão. Apesar de tudo o que está acontecendo, o sujeito faz uma coisa dessas no shopping!”

2 agosto 2016 DEU NO JORNAL

DEVASTA NO COVIL VERMÊIO-ISTRELADO

A procuradoria de São Paulo denunciou nesta segunda-feira o ex-ministro dos governos Dilma e Lula Paulo Bernardo e mais 19 investigados na Operação Custo Brasil, entre eles os ex-tesoureiros do PT João Vaccari Neto e Paulo Ferreira, e o ex-vereador petista Alexandre Romano.

O grupo é acusado de montar e operar um esquema no Ministério do Planejamento que teria desviado cerca de 100 milhões de reais, entre 2009 e 2015.

Foram oferecidas ao todo três denúncias à Justiça. A maior delas, que envolve o ex-ministro, se refere à criação do esquema que fraudava o serviço de créditos consignados concedidos a servidores do governo federal.

Paulo Bernardo foi denunciado por organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

paulo-bernardo

* * *

Na verdade, 100 milhões é um cifra modesta em se tratando de uma roubalheira vermêio-istrelada.

Bonitas mesmos são as denominações dos crimes que este canalha sonso cometeu: organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Nesta canetada do MPF, tem mais outro corrupto petralha: o ex-tesoureiro João Vaccari, que já está preso. 

Tá mesmo avacalhada a istrêla vermêia…

casal

Um ilustre casal petralha, ambos de alto nível dentro da organização criminosa chamada PT: o marido corrupto e a esposa cagadeira de tolôtes orais nas seções do Congresso Nacional

2 agosto 2016 DEU NO JORNAL

COM O NOSSO SUADO DINHEIRINHO

“Cidadão brasileiro financiou o PT”, diz procurador que acusa Lula

O procurador da República Ivan Cláudio Marx, do Ministério Público Federal em Brasília, afirmou que o “cidadão brasileiro” bancou dívida do PT.

Ao denunciar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por obstrução da Justiça – acusação recebida pela 10.ª Vara Federal do Distrito Federal, na sexta-feira, 29 de julho -, Marx descreve ponto a ponto a operação de empréstimo de R$ 12 milhões, realizado em outubro de 2014, do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, junto ao Banco Schahin – o dinheiro, segundo o próprio Bumlai, foi destinado ao PT que, na ocasião, estava em dificuldades de caixa.

“Como se observa, o Banco Schain financiou o PT e depois foi recompensado por meio da utilização de uma empresa controlada pelo governo do mesmo partido. Ao fim, confundindo-se o público com o privado, foi o cidadão brasileiro quem, por meio de seus impostos, financiou o PT”, sustenta o procurador.

* * *

Não há novidade alguma nesta notícia.

Esta organização criminosa – com sigla de partido político -, é uma aberração manjada na praça. Manjada, claro, por quem enxerga e raciocina. Os tabacudinhos cegados pela paixão política ou pela “ideologia” continuam de olhos tapados e com pensamentos obtusos.

Enfim, o que se pode esperar de panacas que ainda defendem o PT e ainda acreditam nas mentiras de Lapa de Canalha???!!!

furto

1 agosto 2016 DEU NO JORNAL

INCOERÊNCIA

Nove entre dez analistas políticos mais lúcidos acham que ação de Lula na ONU é o primeiro passo para pavimentar caminho para que ele possa ser considerado “perseguido político” pelo mundo e depois, pedir asilo a algum regime simpático ao PT.

Ele já considerou essa possibilidade há algum tempo. Marisa Letícia ainda não desistiu de ver toda a família morando na Itália.

Ela e os filhos têm cidadania italiana.

* * *

O mais certo e coerente com a “ideologia” de Lula é que a família Silva fosse morar em Cuba.

Ou, então, na Venezuela, a fim de engrossar as filas pra comprar alimentos no regime bolivariano de Maduro.

O mesmo regime que o PT sonha implantar em Banânia.

LMF

“Galêga, essa porra desse editô do JBF num larga do meu pé”

1 agosto 2016 DEU NO JORNAL

OS HORRORES DO MUNDO

FERNANDO-GABEIRA2

Quando menino, lembro-me de que a chegada de sinais do progresso era saudada com orgulho. Quando o teatro de revista chegou à cidade, o título do espetáculo era: Juiz de Fora Civiliza-se.

Com o tempo, a gente aprende a gostar do que vem de fora, mas descobre que de fora podem vir também as tendências mais sanguinárias e destrutivas.

Sou favorável a uma lei antiterrorismo no Brasil, independentemente da Olimpíada. Discordo da tese de que foi necessária apenas para atender a pressões externas. Ela foi imposta pelo mundo real.

Não somos um país prioritário para o terrorismo. Mas será que o Isis (Estado Islâmico) sempre se moverá de acordo com a lógica que prevemos?

Depois do 11 de Setembro, os americanos levantaram suspeitas sobre a presença de terroristas na Tríplice Fronteira. Não há notícias de que tenham sido confirmadas.

Visitei a região e senti que a grande colônia muçulmana estava incomodada com as notícias sobre Foz do Iguaçu. Pelo que vi, pelo menos, não havia uma juventude sem perspectivas de trabalho. Ao contrário, sentia-se prosperidade e gente chegando para empreender, construir sua própria casa.

Os critérios que uso para classificar o perigo do terrorismo do Isis, assim como o da Al-Qaeda, começam por diferenciá-lo do terrorismo do século 20. Na peça Os Justos, de Camus, o atentado ao arquiduque é adiado porque havia crianças na carruagem. Hoje, os terroristas não se importam com crianças. Quanto mais mortes produzirem, mais satisfeitos.

Um outro critério é lembrar que aquele tipo de simpatia (Brasil, carnaval, Pelé) com que nos tratam com carinho não existe para esses terroristas. Vamos olhar pelo caminho mais amplo, despojados de todo sentimentalismo.

Eles degolaram um padre de 86 anos perto de Rouen, na França. Somos o maior país católico do mundo. Respondem com bombas a um estilo de vida que tem na liberdade – a de expressão, inclusive – o seu máximo valor. Como o nosso.

O Brasil fez sua primeira experiência no combate aos grupos terroristas ligados ao Isis. Foi uma operação bem-sucedida, que contou com indicações do FBI. Mas faltou o que eu chamaria de um protocolo nacional para comunicar o tema à sociedade. Não pretendo redigi-lo. Mas, como leigo, parece-me que divulgar nomes e imagens de pessoas que acabam de ser presas não é a melhor tática. Se tiverem vínculos criminosos, o mais desavisado de seus cúmplices fugirá ou limpará o terreno. Se forem inocentes, terão sido, na verdade, sujeitos a uma exposição que marcará sua vida.

Outra tendência do governo que me deixou um pouco perplexo está no fato de ele analisar o grupo preso e classificá-lo de amador. Não cabe ao governo definir o profissionalismo de um grupo capturado. Ele prende, investiga e, no final, apresenta os dados.

Imagino que a opção de classificá-los como amadores tenha sido uma tentativa de acalmar a sociedade. Mas é muito discutível a ideia de que o amadorismo nos conforta.

Quase no mesmo momento, um jovem afegão atacava a machadadas passageiros de um trem na Alemanha. O Exército Islâmico assumiu o atentado. Machado é arma rudimentar e amadora. Mas como dói.

O governo brasileiro terá de formar pessoas para comunicar seus passos na repressão ao terrorismo. Os ministros deveriam abster-se.

Durante algum tempo, no jogo de pequenas revelações à imprensa, o ministro da Justiça deixou no ar a possibilidade de as informações terem sido capturadas no WhatsApp. Um desgaste inútil.

Não acredito que tenham obtido dados do WhatsApp. Mas com as indicações do FBI monitoraram todos os suspeitos.

O jogo de informações aos pedaços é muito confuso. Se as pessoas do governo não forem especificamente treinadas para tratar de um tema tão sério, elas podem até favorecer o inimigo.

Um dos argumentos para divulgar toda a ação foi o de que a mulher de um dos presos revelara a prisão dele no Facebook. Mas, e os outros? Por ela ninguém saberia o nome dos outros, pois só mencionou o que viu: a prisão do marido.

É compreensível e necessário que a polícia apresente os resultados de seu trabalho. Isso nos dá mais elementos para navegar no perigo. Uma operação bem-sucedida sempre fortalece a imagem. É até compreensível que o Brasil tenha querido passar uma mensagem de segurança, para lá fora dizerem: “Estão trabalhando”.

Mas a luta contra o terrorismo não é o melhor espaço para isso, porque suas regras transcendem o desejo de um reforço de imagem.

Naturalmente, vamos conhecer mais sobre o perigo do terrorismo no Brasil depois que for divulgado um relatório. Mas o que está acontecendo lá fora também nos aproxima do real.

Um dos criminosos na Normandia usava tornozeleira eletrônica. No momento, esse acessório está bombando no Brasil, chega a faltar no mercado. Dizem que é segura, mas aqui é usada por idosos empreiteiros, lobistas.

O universo do terrorismo é diferente. Agora que existe uma lei será necessário amadurecer na sua execução.

Houve resistência a uma lei antiterrorista com medo de que criminalizasse movimentos sociais. Os fatos mostram atentados a manifestações de minorias religiosas, eventos culturais, celebrações como o 14 de Julho. Uma lei desse tipo, aplicada com uma visão clara do terrorismo, na verdade protege os movimentos sociais.

Os horrores do mundo estão chegando e é hora de encará-los sem os preconceitos do século passado. Esquerda e direita, elite de olhos azuis e proletariado, coxinhas e mortadelas, somos todos iguais para o Exército Islâmico. Duas brasileiras morreram no ataque em Nice. E somos atacados quase todas as noites pelas notícias da morte de tantos inocentes pelo mundo. O Exército Islâmico tem sido o nosso horror cotidiano.

1 agosto 2016 DEU NO JORNAL

UM GRANDE NOME DA LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

Se pudesse viver novamente sua vida, Ignácio de Loyola Brandão faria tudo igual. O escritor araraquarense completou 80 anos neste domingo (31) e, ao contar a própria história, diz que não gostaria de ser jovem de novo.

No seu relato não há mágoas ou lamentos, nem mesmo quando revela que já quis ser invisível ou que teme o esquecimento de sua obra. Existe, sim, a vontade de seguir trabalhando e realizar sonhos que foram adiados.

Não vou parar nunca porque eu não tenho emprego, eu tenho trabalho, e o trabalho é uma coisa que a gente faz pelo prazer, pela emoção, porque nos deixa vivos. Por isso é que chego aos 80 anos voando como um louco de um lado para o outro para fazer palestras por esse país, tenho meu romance em pleno curso de trabalho e tenho as crônicas que faço. Eu vou morrer louco se parar”.

ilb

Ignácio de Loyola Brandão, um destaque da literatura brasileira contemporânea

* * *

Cuida-se aqui de um dos maiores nomes da literatura brasileira contemporânea. Um romancista de grande talento.

Debati com ele no Festival Literário de Marechal Deodoro, promovido pela prefeitura desta cidade alagoana, um empreendimento semelhante do Festival de Paraty, que tem à frente o colunista fubânico Carlito Lima.

berto-e-ignácio

Debatendo com Ignácio Loyola Brandão, no tempo em que este Editor ainda tinha barriga…

Parabéns, saúde e sucesso, Ignácio!!!

Aliás, sobre debates, palestras e encontros literários, sugiro aos leitores desta gazeta escrota a releitura de uma postagem feita em fevereiro de 2012. Basta clicar aqui.

1 agosto 2016 DEU NO JORNAL

DUPLA BANÂNICA

Quem ficou surpreso com o volume de detalhes do laudo da PF sobre a reforma do sítio de Atibaia, com a participação de Lula e sua mulher, Marisa Letícia, que “adora uma gambiarra”, feita pela OAS, não perde por esperar.

O que surgirá na delação premiada de Leo Pinheiro, que ainda tentará não entregar o ex-presidente, é muito melhor – e muito maior.

* * *

Repito: a gente não perde por esperar.

Já está passando da hora deste cabra safado do Lapa de Mitômano obrar de cócoras em Curitiba.

lpl

Lula e Léo, o corrupto e o corruptor: uma parelha autenticamente banânica

31 julho 2016 DEU NO JORNAL

COLUNISTA FUBÂNICO EM ENTREVISTA À RÁDIO CBN

31 julho 2016 DEU NO JORNAL

MORIBUNDO DÁ OS ÚLTIMOS SUSPIROS

O definhamento do PT ocorre simultaneamente à derrocada de Dilma Rousseff.

Em 2014, ano da reeleição da petista, o partido elegeu 88 deputados federais, a maior bancada na Câmara. Hoje tem 59.

A partir da eleição de outubro, segundo as avaliações internas mais otimistas, o PT deve diminuir muito de tamanho. A direção petista acha que talvez eleja metade dos 633 prefeitos eleitos em 2012.

* * *

A extinção pura e simples da organização criminosa conhecida como Partido dos Trabalhdores, fantasiada de partido político, é apenas uma questão de tempo.

Para grande alívio da banda decente deste sacaneado país.

fora-PT

31 julho 2016 DEU NO JORNAL

REPERCUSSÃO PLANETÁRIA

Um relatório do Instituto de Segurança Pública do Rio (ISP) divulgado nesta sexta-feira, 29, mostra aumentos de até 80% em indicadores de violência no Estado em junho passado, em comparação com o mesmo mês de 2015.

Menos de dois meses antes da Olimpíada, os roubos a pedestres no Estado do Rio de Janeiro aumentaram 81,2% no mês passado. Foram 8.011 casos registrados, em média 267 roubos por dia. Em junho de 2015, o ISP contou 4.421 assaltos – 147,33 diários.

Os roubos em coletivos também aumentaram 81,7%. Saltaram de 619 de junho de 2015 para 1.125 do mês passado. Somando-se roubos de rua (a pedestres, de celulares e em transportes), chega-se a um aumento de 81,2%, de 5.936 para 10.725, uma média de 357,5 assaltos por dia.

iotti-4

* * *

Estes números estão fazendo Banânia brilhar ao máximo no istranjeiro.

Nunca antes na história destepaiz fomos tão badalados lá fora, haja vista o fato de estarmos recendo delegações do mundo inteiro.

Isto merece uma salva de fogos.

31 julho 2016 DEU NO JORNAL

NOTA DA ASSOCIAÇÃO DOS JUIZES FEDERAIS DO BRASIL (AJUFE)

AJUFE

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) vem a público manifestar-se sobre a decisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de recorrer à Comissão de Direitos Humanos da ONU contra o juiz Sergio Moro, acusando-o de violar direitos.

A Ajufe preza pelo bom funcionamento das instituições e tem total confiança na isenção e capacidade do juiz federal Sergio Moro, bem como de todos os juízes, desembargadores federais e Ministros, que decidem fundamentadamente, de acordo com a Constituição.

O sistema processual brasileiro garante três instâncias recursais e, até o momento, menos de 4% das decisões do juiz Sérgio Moro foram reformadas.

O Brasil consolidou-se como um Estado Democrático de Direito justamente pela independência dos Poderes, especialmente do Judiciário, tendo ficado mais claro, a partir da operação Lava Jato, que ninguém está acima da lei.

A motivação de todas as decisões e prisões no âmbito da Operação Lava-Jato é estritamente jurídica. Os juízes federais não temem qualquer represália por cumprirem o seu dever.

A Ajufe apoia as decisões até o momento tomadas e entende que tudo o mais são lamentos infundados e representam uma atitude de afronta e desrespeito ao próprio Poder Judiciário Nacional.

* * *

Nota da Editoria: Esta história de Lapa de Canalha recorrer à ONU, bem comparando, é assim como se Fernandinho Beira-Mar recorresse à OEA-Organização dos Estados Americanos, contra a justiça brasileira por tê-lo condenado pelos crimes que cometeu.

lula-1beira mar

30 julho 2016 DEU NO JORNAL

IDIOTAS SÓ VOTAM EM IDIOTAS

Dilma Rousseff, em Aracaju, causou constrangimento geral em seu discurso, pouco depois de um homem ser eletrocutado e morrer.

Usou o episódio como exemplo do sucesso da administração petista.

Disse que o Samu, criado no governo Lula, mostrou eficiência.

Houve quem dissesse que ela anda tomando remédios contra depressão em excesso.

* * *

Quem quiser ficar horrorizado e tomar conhecimento do volume de tolôtes orais que essa idiota caga pela boca, leia o livro “Dilmês, o idioma da mulher sapiens”, do jornalista Celso Arnaldo Araujo.

Uma delícia e um horror ao mesmo tempo!

dilmes_APROVADA_2

Só mesmo num país de eleitorado composto por tabacudos e ceguinhos, uma nulidade feito esta idiota chega ao poder pelo voto dos descerebrados.

Esta Banânia é uma merda mesmo.

Será que é isto mesmo que vamos legar pros nossos filhos e netos???!!!

* * *

30 julho 2016 DEU NO JORNAL

BRASIL DA CASA DE NOCA AGORA QUER TROCAR PLACAS DOS CARROS

jorge-oliveira

Os burocratas do Contran decidiram que a partir do próximo ano os 45 milhões de carros que circulam no Brasil vão trocar de placas. Isso mesmo, uma resolução isolada do Conselho Nacional de Trânsito determina que até 2020 todos os veículos estarão identificados com as novas placas do Mercosul. Se você não gostou, vá reclamar com o bispo, porque o órgão do governo mais centralizador do país faz o que quer e quando quer. Considera-se o dono das leis e submete os proprietários de carros a prejuízos financeiros quando decide de cima para baixo mudar as chapas como se o dinheiro do contribuinte fosse lixo e as pessoas não tivessem o que fazer na vida.

E nesse país da indolência e da passividade tudo acontece sem que a população tenha sequer o direito de questionar essas sandices. O Contran bem que poderia esclarecer algumas coisas. Por exemplo: por que a placa do Mercosul? Qual interesse do órgão nessa mudança? Por que o próprio governo não paga as placas? Por que o contribuinte tem que perder tempo e dinheiro para mudar a placa do seu carro? Qual o significado disso e o que vai alterar na identidade dos carros? Quanto o proprietário vai pagar pela nova placa? Quem vai lucrar com isso? Quais os empresários envolvidos nessa negociata? E, finalmente, por que as mudanças não precedem de um debate com os donos de carros sobre essa medida que parece arbitrária e autoritária?

É assim mesmo, tudo é feito à revelia. Enquanto o brasileiro não chiar, não espernear e gritar, o governo vai continuar assaltando o seu bolso. Inventa coisas diariamente para insultar a paciência dos que já vivem no tormento da alta do custo de vida, dos juros exorbitantes dos cheques especiais e dos cartões de crédito, das passagens caras e do desemprego. A insensibilidade desses burocratas a essa situação é que torna a vida do brasileiro cada vez mais difícil e insuportável. Muitos têm procurado a porta de saída em definitivo alegando falta de segurança para viver com a família, indignados com a anarquia generalizada, a corrupção e o desmando dos últimos dez anos.

E razões para deixar o país não faltam. Não é fácil assistir diariamente o governo aumentar os preços das tarifas públicas, ameaçar a população com novos impostos, gastar mais do que arrecada e oferecer pão e circo à população patrocinando eventos bilionários como PanAmericano, Copa do Mundo e Jogos Olímpicos com o dinheiro que faz falta na saúde e na educação. Qual foi o legado deixado por esses megas eventos como o do futebol, por exemplo? Com exceção do vexame dos 7 a 1, o que existe hoje é um monte de estádios, elefantes brancos, espalhados por aí que engoliram bilhões e bilhões de reais que bem poderiam ter sido aplicados na infraestrutura e programas sociais para tirar o país da lista dos piores do mundo em desigualdade social.

Como o brasileiro pode ficar passivo diante da mordomia dos delatores da Lava Jato, outra aberração. Muitos deles cumprem pena em suas suas casas de veraneio depois do assalto aos cofres públicos. É a prova de que no Brasil o crime compensa. São os ladrões de gravata que malandramente se antecipam às prisões, entregam-se à Justiça espontaneamente, abrem o bico seletivamente, e depois voltam para suas mansões, onde vão esperar a maré baixar para desfrutar das contas milionárias no exterior.

E o que sobra para a população? Trabalhar cinco meses por ano apenas para pagar impostos. Ou ficar plantado na televisão para ouvir as explicações de um burocrata sobre a mudança das novas placas dos carros. No país da Lava Jato, o povo ainda não entendeu que o governo também assalta o bolso do contribuinte com decisões aparentemente legais.

Quem sair por último, por favor, apague a luz.

30 julho 2016 DEU NO JORNAL

UM SÍTIO QUE ENTROU DEFINITIVAMENTE PRA CENA BANÂNICA

A Polícia Federal (PF) enviou hoje (28) ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, laudo no qual afirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ex-primeira dama Marisa Letícia orientaram as reformas realizadas no Sítio Santa Barbara, em Atibaia (SP).

Laudos sobre Sítio Santa Bárbara foram anexados em inquérito da Lava Jato

O imóvel é frequentado pela família do ex-presidente e alvo das investigações da Operação Lava Jato, que apura a suspeita de que as obras foram pagas pela construtora OAS, que é investigada na operação.

Segundo os investigadores, as reformas começaram após a compra da propriedade pelos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, quando ”foram elaborados os primeiros desenhos arquitetônicos para acomodar as necessidades da família do ex-presidente”. De acordo com a PF, a execução das obras foi coordenada por um arquiteto da OAS, “com conhecimento do presidente da OAS, Léo Pinheiro”.

Instituto Lula afirmou, por meio de nota, que não teve acesso aos laudos.

Manchete Lula-1lula manchete 2

* * *

A denúncia foi tão contundente e bem fundamentada, que Lapa de Cabra Safado não usou o costumeiro bordão de que “não sabia” ou de que a denúncia é falsa.

E veio com esta conversa mole de que “o Instituto Lula não teve acesso aos laudos“.

Pois sim.

E um canalha desse porte ainda está solto. Os ladrões de galinha de fundo de quintal estão revoltados e prometem fazer uma manifestação de protesto.

Só mesmo em Banânia!

30 julho 2016 DEU NO JORNAL

UM ÍCONE BRASILEIRO

Lava Jato – o juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil“, do repórter Vladimir Netto, que lidera todas as listas dos livros mais vendidos, já vendeu 60 mil exemplares e está na terceira impressão.

LJ

* * *

Com esta história de ainda estar andando em cadeira de rodas, meus passeios tem sido unicamente para o xopis centis Rio Mar, onde existem uns carrinhos movidos a bateria, faceis de guiar e que me deslocam pra todos os lados.

Foi lá que comprei o meu volume deste livro que vou ler com muita atenção.

livro moro

O fato de se posicionar contra uma figura ética, honrada, competente, honesta e destemida do porte de Moro, desnuda por completo o mau caratismo de Lapa de Canalha, ao recorrer à ONU contra este fantástico Magistrado, orgulho dos cidadãos decentes e da banda que presta do Brasil.

30 julho 2016 DEU NO JORNAL

POR QUE LULA FOI À ONU CONTRA A JUSTIÇA BRASILEIRA

ricardo-noblat6

Ou Lula acha que vive numa republiqueta de banana onde a Justiça não passa de uma farsa, ou então seu medo de ser preso e condenado é tão grande, sua situação é tão desesperadora que ele perdeu a completa noção do ridículo, se é que a teve algum dia.

Há uma terceira alternativa e uma quarta que podem explicar o gesto de Lula de pedir socorro ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU). A terceira: ele quer constranger a Justiça brasileira. A quarta: ele prepara sua fuga.

Lula sabe que não vive numa republiqueta de banana. Presidiu-a por oito anos, fez sua sucessora e a reelegeu. As leis de que se valeu para isso continuam em vigor. Por desrespeitar algumas, ele pode acabar preso. Por desrespeitar outras, Dilma foi afastada.

O Natal não mudou. Lula foi que mudou. Elegeu-se pela primeira vez depois de denunciar a existência de 300 picaretas no Congresso. Governou com eles. Estimulou o seu apetite. No mínimo, fez vistas grossas à corrupção. Deu no que deu.

Imaginou voltar à presidência da República depois de um intervalo de quatro anos. Ao ver-se acuado pela Lava-Jato, empenhou-se em obstruir a Justiça. Disso são provas cabais várias de suas conversas grampeadas. Não deu certo.

É remota a possibilidade de que a Justiça, agora, se atemorize com as suas manobras. Como é remota a possibilidade de a ONU, por falta de cabimento, socorrê-lo metendo-se em assuntos internos de um país soberano e democrata.

Lula tenta preparar o caminho de sua fuga. Se preso e condenado, quer passar de um reles criminoso a perseguido político. Caso não suporte viver anos atrás das grades, poderá pedir asilo a algum país. Sempre haverá um disposto a acolhê-lo.

onu

30 julho 2016 DEU NO JORNAL

COM VISTAS PARA O MAR

Cada agente da Polícia Federal receberá diária de apenas R$200 para atuar nos Jogos 2016.

Com essa miséria, se não têm casas de parentes, nem sequer podem pagar um hotel decente.

* * *

Isto é conversa idiota da grande mídia golpista.

Com a inflação em baixa e o custo de vida no Rio de Janeiro sob controle, 200 reais dá pra pagar uma visita de meia hora a um bem localizado mirante de um excelente barraco da Favela da Rocinha, com vistas pro Oceano Atlântico.

Feito este da foto abaixo:

rocinha-2

29 julho 2016 DEU NO JORNAL

NOTA DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS SOBRE O MAIOR CANALHA QUE BANÂNIA JÁ TEVE

AMB_logo_RGB_horizontal-598x337

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) manifesta repúdio à petição encaminhada pelo ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) na qual denuncia o juiz Sérgio Moro e os procuradores da República que atuam na Operação Lava Jato por “falta de imparcialidade” e “abuso de poder.”

Para a entidade, a Corte Internacional não deve ser utilizada para constranger o andamento de quaisquer investigações em curso no País e, principalmente, aquelas que têm como prioridade o combate à corrupção. A AMB vê com perplexidade as diversas tentativas de paralisar o trabalho da Justiça brasileira.

O Brasil possui órgãos constituídos de controle interno e externo para acompanhar o trabalho desempenhado pela magistratura. É inadmissível a utilização de quaisquer outros meios, que não os legais e constitucionalmente estabelecidos, para tentar inibir o trabalho de agentes públicos no desempenho de suas funções.

A AMB reitera sua preocupação, externada em diversas oportunidades, frente às manobras para intimidar a atividade desempenhada pelos juízes brasileiros. O juiz Sérgio Moro é exemplo e tem sido alvo recorrente de grande pressão por sua importante atuação na Operação Lava Jato.

O fato reforça a relevância da imediata rejeição ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 280/2016 que tipifica como crime por abuso de autoridade diversos atos comuns no curso de investigações. Para a AMB, o texto é uma clara tentativa de amordaçar a magistratura brasileira. Nas entrelinhas, o projeto prevê uma série de penalidades para tentar paralisar juízes e juízas, além de procuradores e policias, por desempenharem o seu ofício como determina a legislação. Tal texto, se já estivesse consolidado em lei, jamais tornaria possível uma operação investigativa como a Lava Jato.

O País e toda a sociedade precisam estar atentos aos ataques contra o Poder Judiciário, para que tal absurdo não avance no Congresso Nacional, com o único objetivo de favorecer investigados e envolvidos em grandes casos de corrupção.

Por fim, a AMB destaca a importância de um Judiciário forte e independente e alerta que qualquer movimento contrário será um retrocesso contra a transparência e a resposta que o povo brasileiro espera no combate à corrupção.

29 julho 2016 DEU NO JORNAL

O MITÔMANO É DESMENTIDO MAIS UMA VEZ

Peritos da Lava Jato concluíram que o ex-presidente Lula e dona Marisa orientaram a reforma da cozinha do sítio, em Atibaia.

A polícia encontrou documentos e notas fiscais de outras melhorias no sítio.

* * *

Grande novidade.

Só quem finge que ignorava isto são os tabacudinhos que ainda resistem e acreditam em Lapa de Cabra Safado.

Veja matéria publicada na grande imprensa golpista e mentirosa clicando aqui.

29 julho 2016 DEU NO JORNAL

FOI POUCO

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) voou mais que piloto de avião, e por nossa conta: foi o que mais gastou, no primeiro semestre, com passagens.

Com 179 notas fiscais, pediu R$179,52 mil de reembolso.

* * *

Em se tratando de um petralha de alta graduação, daquele tipo de canalha que caga tolôtes orais com muita disposição e sem o menor pudor, até que foi um gasto modesto.

E depois ficam dizendo que é só no Nordeste que o eleitorado tem baixo nível e manda pro parlamento o esgoto mais sujo da classe política…

Lindbergh-Farias

“Essa porra deste JBF não larga do meu pé vive me perseguindo com uma pajaraca desse tamanho!

29 julho 2016 DEU NO JORNAL

O CANALHA FAZ VERGONHA ATÉ NO ISTRANJEIRO

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva encaminhou nesta quinta-feira, 28, ao Comitê de Direitos Humanos da ONU um recurso para tentar barrar ações que considera como ‘abuso de poder’ do juiz Sérgio Moro e dos procuradores da Operação Lava Jato.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do ex-presidente.

Na petição, os advogados de Lula dizem haver “clara falta de imparcialidade” nas investigações e classifica como ‘atos ilegais’ a gravação e divulgação de conversas privadas com a presidente afastada Dilma Rousseff, além de sua condução coercitiva para um depoimento.

vtm

* * *

Segundo informações privilegiadas de um observador fubânico, o despacho resposta da ONU já está redigido.

É este:

“Vá se fuder!!!”

Isto porque os juristas de ONU sabem que, acima do Juiz Sérgio Moro, existem outras instâncias no judiciário brasileiro, às quais Lapa de Canalha pode apelar.

Só o tabacudo astucioso é que finge desconhecer este fato e quer posar de vítima.

Cabra safado.

28 julho 2016 DEU NO JORNAL

EXERANDO A ESCROTIDÃO DO AMBIENTE PETRALHA

O executivo Flávio Machado, ligado à Andrade Gutierrez, afirmou ao juiz federal Sérgio Moro em depoimento nesta segunda-feira, 25, que, em 2008, o então presidente do PT Ricardo Berzoini pediu 1% de propina sobre “todo e qualquer contrato da Andrade Gutierrez junto ao governo federal”.

Flávio Machado prestou depoimento em ação penal na Operação Lava Jato. Ele é um dos ex-dirigentes da empreiteira que fecharam delação premiada com a Procuradoria-Geral da República.

BERZOINI

R. Este é o tipo de cantor e de música que eu não boto pra tocar de modo algum nesta gazeta escrota.

Seria exagerar a escrotidão!!!

Mas, como se trata de um petralha pra lá de escroto, vou abrir uma exceção.

Os corruptos da istrêla vermêia merecem esta merda.

28 julho 2016 DEU NO JORNAL

CUSTO BANÂNIA

PF indicia Paulo Bernardo por organização criminosa e corrupção na Operação Custo Brasil.

O ex-ministro foi preso em 23 de junho sob suspeita de recebimento de propinas de R$ 7,1 milhões do esquema Consist, empresa de software contratada em sua gestão em 2010 para administrar contratos de consignados com entidades de bancos e previdência.

* * *

Em se tratando de um nome de peso da cúpula petralha, um pixuleco no valor de apenas 7 milhões até que é muito pouco.

Deve ter levado um esporro arretado de Lula por não ter mamado uma quantia maior.

Uma quantia que desse pra comprar um triplex no Guarujá e um sítio em Atibaia.

pb

O petralha corrupto ao lado da sua Narizinho de Pinóquio

27 julho 2016 DEU NO JORNAL

PRIMEIRO MUNDO

Polícia apreende cocaína com rótulo dos Jogos,

Operação policial aconteceu no bairro da Lapa, faltando apenas 10 dias para início da Olimpíada.

coca

* * *

“Use longe das crianças”.

Esta foi ótima!

Que traficantes didáticos e preocupados com o futuro.

E depois ainda tem neguinho desinformado que diz que somos um país do terceiro mundo.

27 julho 2016 DEU NO JORNAL

CHOQUE DE MUNDOS

É tradicional que toda Vila Olímpica tenha um quadro de recados. Nele, atletas deixam mensagens de agradecimento por estar na Olimpíada, divulgam seu esporte e até deixam seus contatos paquerando possíveis pretendentes.

Na Rio 2016, a zona internacional, onde os atletas de todos os países interagem, também existe um deles. No segundo dia com a presença de delegações, contudo, o espaço não serviu apenas para essas mensagens.

Um membro da delegação queniana deixou um recado escrito: “Consertem meu banheiro”.

q

* * *

Um fato perfeitamente explicável.

Trata-se de um país do primeiro mundo, o Quênia, tirando sarro com um país do quarto mundo, Banânia.

Apenasmente isto.

26 julho 2016 DEU NO JORNAL

TUDO COMO DANTES

No primeiro ano em que a legislação eleitoral instituiu um teto de gastos para as campanhas, o presidente em exercício Michel Temer abasteceu o caixa das prefeituras com cerca de R$ 2 bilhões em convênios liberados em pouco menos de dois meses.

Levantamento do Estadão, com base em dados da Controladoria-Geral da União, mostra que os valores foram transferidos a 2.448 municípios e se destinaram a 5.213 obras.

Alguns ministros aproveitaram a liberação para fazer agrados às bases políticas. Pastas como Transportes, Esporte, Desenvolvimento Social Agrário e Ciência e Tecnologia concentraram repasses nos Estados dos respectivos titulares.

* * *

Isto é Banânia em estado puro.

O aniquilamento do PT, de Lula e de Dilma não foi capaz de aniquilar a continuação da putaria que devasta este país azarado.

26 julho 2016 DEU NO JORNAL

GALEGA SAUDOSA

“Foi a coisa mais feia que já vi na minha vida”, diz Xuxa sobre o pé de Pelé

* * *

Mas a pajaraca do negão ela achou linda.

Xuxa viu, literalmente, a coisa preta!

PELE_XUXA

“Uau! Tô sentindo a bimba do negão subindo lá embaixo”.

26 julho 2016 DEU NO JORNAL

CENA BANÂNICA

Um policial federal lotado no Maranhão e cedido para a Olimpíada foi assaltado hoje de manhã ao chegar ao Rio de Janeiro para trabalhar no evento.

Dois assaltantes levaram sua arma, uma Glock 9mm, seu relógio e seu celular.

O crime ocorreu numa rua a 500 metros da sede da Secretaria de Segurança.

* * *

Isto é Banânia em estado puro.

Eu chega se mijo-me todinho de tanto se rir-se-me!

26 julho 2016 DEU NO JORNAL

EM ESCALA PLANETÁRIA

Com vazamentos de água pelas paredes em locais próximos a fios expostos, os alojamentos da Vila Olímpica no Rio não eram seguros para receber os atletas.

A avaliação foi feita pela chefe da delegação australiana nos Jogos Rio-2016, Kitty Chiller, em entrevista coletiva na tarde deste domingo. Em sua quinta Olimpíada, apesar de sempre encontrar problemas nas Vilas, ela disse nunca ter visto um alojamento “nesse estágio de falta de preparo”.

“Sentimos que o prédio não era seguro pela combinação de problemas ligados a eletricidade e vazamentos. Havia vazamentos significativos de água nos encanamentos. A água escorria das paredes e do chão próximo a fios e instalações elétricas. Água e eletricidade não são uma boa combinação”, resumiu Kitty, medalhista em Sydney-2000 no pentatlo moderno.

AUTO_pater

* * *

Mais uma vez, Banânia aparece em estado puro.

Desta vez, com repercussão mundial.

25 julho 2016 DEU NO JORNAL

O SOFÁ DIGITAL

Nelson Motta

Houve um tempo em que os telefones eram usados como uma ferramenta utilíssima pelos criminosos, e não havia possibilidade de as ligações serem grampeadas. Nem por isso se pensou em proibir o telefone. Nem por facilitar o planejamento e execução de assaltos a diligências o telégrafo foi proibido por algum juiz do Velho Oeste.

Os juízes de Teresina, de Lagarto e de Duque de Caxias tinham as melhores intenções, quebrar o sigilo de suspeitos de pedofilia e tráfico de drogas. Mas só conseguiram punir cem milhões de inocentes que precisam tocar suas vidas e seus negócios com um aplicativo simples e eficiente, em que podem se comunicar com segurança e privacidade – e de graça.

O que faz o sucesso do WhatsApp é justamente uma criptografia que não pode ser quebrada nem pela empresa que a criou, só quem recebe a mensagem pode decodificá- la. Isso protege os segredos e as operações das empresas da ação de concorrentes, protege a privacidade dos cidadãos contra a espionagem dos governos, como a NSA americana e todos os serviços secretos do mundo.

É um avanço para a liberdade individual e uma ameaça para a segurança coletiva. O que é pior: liberdade sem segurança ou segurança sem liberdade? A escolha é nossa, a marcha da tecnologia não para. O ministro Lewandowski deu uma liminar para o aplicativo voltar ao ar em nome da liberdade de expressão, mas a questão é sobre o direito à privacidade.

Ainda é grande a ignorância digital. David Cameron queria proibir no Reino Unido qualquer aplicativo que não pudesse ter seus códigos quebrados pelos serviços de segurança e foi ridicularizado. Uma juíza brasileira quer obrigar o WhatsApp a desenvolver uma ferramenta que possa quebrar os seus códigos, sob pena de não poder funcionar no Brasil – só no resto do mundo.

O Telegram e os outros aplicativos agradeceriam. Há muitos com servidores no exterior e fora do alcance da lei brasileira. Como na clássica piada, tirar o WhatsApp do ar é como tirar o sofá da sala de todos os brasileiros porque alguns bandidos o usam para cometer suas traições contra a sociedade. Logo eles conseguirão outros sofás digitais.

24 julho 2016 DEU NO JORNAL

O TEMPO COMO ADVERSÁRIO

ruy-fabiano

O empenho do PT em protelar o desfecho do impeachment, coadjuvado por manobras ritualísticas patrocinadas pelo STF, está saindo pela culatra. O partido apostou no desgaste de Michel Temer, na impossibilidade de apresentar bons resultados em curto prazo.

De fato, não se reverte instantaneamente um quadro de caos econômico, como o legado pelo PT, nem é possível fazê-lo sem medidas impopulares. O novo presidente estaria, portanto, fadado ao insucesso, o que abriria espaço para o retorno da velha (des)ordem.ampulheta_01

Faltou, porém, considerar um detalhe: a Lava Jato. Enquanto o Senado consumia semanas repetindo o rito já aprovado na Câmara – a admissibilidade do processo -, e na sequência ouvindo nada menos que 40 testemunhas, a turma de Curitiba colhia mais e mais delações comprometedoras, que viriam (estão vindo) à tona antes da votação final. O tempo, ao contrário do desejado, trabalha contra.

Estão em curso, entre outras, delações da diretoria da Odebrecht, que confirmam a origem criminosa de recursos eleitorais e não eleitorais, envolvendo Lula e a própria Dilma, pela primeira vez citada diretamente – e pelo próprio dono da empresa. A íntegra dessas delações ainda virá à tona, mas a prévia já é demolidora.

Esta semana, mais uma bomba veio de Curitiba: o depoimento do casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura. Eles confirmaram ter recebido 4,5 milhões de dólares, de caixa dois, da campanha de Dilma. A confissão somou-se à do operador Zwi Skornicki, de que se tratava de dinheiro roubado da Petrobras, pago a pedido do então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Pior: estava depositado em conta no exterior. Bastam esses dois fatos, capitulados como crimes pela legislação eleitoral, para que o próprio registro partidário do PT seja cassado.

Dilma, como responsável pela campanha, pode até alegar que não sabia (inclusive, já o fez), mas não adiantará nada. A lei é implacável: o candidato é responsável pela campanha. O ex-senador Eduardo Azeredo, candidato tucano ao governo de Minas em 1998, fez a mesma alegação, diante de fatos análogos, e foi condenado a 20 anos de prisão – aliás, sob os aplausos do PT.

A diferença é que Azeredo foi derrotado e Dilma elegeu-se. O caso dele, portanto, esgotou-se nele. Já o caso Dilma a pega no curso do mandato, interrompido por razões bem mais amenas, e terá repercussão na votação final do impeachment.

O processo no Senado, graças a Eduardo Cunha, atém-se a delitos apenas administrativos, os tais crimes de responsabilidade. Mas o prontuário, como as delações premiadas e a Lava Jato têm mostrado, é bem maior e invade a esfera do Código Penal.

Cunha poupou a presidente do pior – não por amor, é claro, mas por medo de alguma bala perdida o atingir. Afinal, foi parceiro, ainda que menor, na rapina da Petrobras.

Escolheu o pedido de impeachment mais brando, mas é improvável que os senadores deixem de considerar o conjunto da obra na hora de votar. Os ainda indecisos (se é que os há) dificilmente ousarão afrontar os fatos, de pleno conhecimento do público, na hora de definir seu voto, que será aberto e transmitido pela TV. O julgamento será no final de agosto, lá pelo dia 26.

Até lá, novas delações virão à tona, novas prisões devem ocorrer, não se excluindo a hipótese da do próprio Lula.

Outro efeito colateral adverso do adiamento do impeachment são as eleições de outubro, que este ano terão praticamente um mês apenas de campanha. A dura exposição da administração petista, sobretudo a ilegalidade de algumas de suas práticas, irão repercutir fortemente no eleitorado.

O recurso terrorista ao fim do Bolsa Família, na hipótese de vitória do adversário, já não terá a eficácia de antes. Ele mudou de mãos – e Temer, não obstante os conselhos de sua equipe econômica, acaba de conceder-lhe aumento de 12,5%.

O único risco que Temer corre deriva dele próprio, se insistir em nomear para sua equipe gente carimbada por atos praticados na gestão de sua antecessora.

24 julho 2016 DEU NO JORNAL

PRENDAM ESSE BONECO

Guilherme Fiuza

O boneco inflável de Ricardo Lewandowski é o mais novo investigado pelo Supremo Tribunal Federal. O presidente da Corte máxima pediu à Polícia Federal que aja contra essa “grave ameaça à ordem pública e inaceitável atentado à credibilidade” do Judiciário. Ou seja: estamos diante de mais uma tentativa de golpe contra os companheiros. Como sofre essa elite vermelha!

Se o atentado é inaceitável, a coisa deve ser grave mesmo. Por curiosidade: o que seriam atentados aceitáveis? Tráfico de influência no STF, por exemplo, seria um atentado aceitável? Aparentemente, sim. Senão, a tropa de choque petista que há anos corta um dobrado no Supremo para defender Lula e Dilma no mensalão e no petrolão já estaria em maus lençóis.boneco

Mas estão todos muito bem, obrigado, sob suas togas. Tanto que Sergio Moro, esse terrorista a serviço da elite branca, foi instado a prestar informações sobre os grampos de Lula. Adivinhe por quem? Acertou: por Lewandowski, o ministro inflável.

A relação de afilhados inflados pelo filho do Brasil é extensa – e não param de aparecer novos felizardos. A Lava Jato está investigando o ex-garçom inflável que hoje anda de Porsche e detém empresas como a gráfica Focal, que recebeu R$ 24 milhões da campanha de Dilma, no amor. Veja como pode ser proveitoso passar com uma bandeja à frente de Lula no ABC paulista. Você só continua garçom porque não atendeu o freguês certo.

O garçom de Lula tem estreitas relações com a família Demarchi, de onde partiu a indicação de Lewandowski para o círculo do próprio Lula – uma história bonita que atingiu seu clímax no Supremo Tribunal Federal. Um ex-operário que fez bem a tanta gente não pode terminar na cadeia – e os supremos companheiros estão aí para isso.

Dias Toffoli soltou o ex-ministro Paulo Bernardo, mesmo com o risco concreto de novos crimes de lavagem – e logo a seguir surge um relatório da Receita Federal indicando a ligação entre o braço direito de Bernardo e as negociatas da campanha de Dilma envolvendo a gráfica Focal. Dá para entender quanto é importante um bom círculo de amizades?

E prossegue a impressionante sequência de atentados aceitáveis, produzidos pelos amigos dos ministros infláveis. A PF descobre na delação do ex-presidente da Andrade Gutierrez a evidência de que um ex-diretor do BNDES negociou propina na veia para o PT. É mais um flagrante do uso obsceno dos maiores bancos públicos do país por Lula e Dilma – que bastariam, relacionados aos demais delitos, para tipificar a cúpula do governo do PT como quadrilha, com todas as medidas policiais preventivas e coercitivas necessárias para sustar a gestão do patrimônio criminoso. Mas o STF tomou a providência de decretar que a quadrilha não é quadrilha.

Então fica tudo bem. E ficamos sabendo que a Odebrecht, vitaminada pelo BNDES sob a varinha de condão de Lula, escalou uma empresa afiliada para comprar um imóvel de 5.000 metros quadrados para o Instituto Lula – mesma empresa que pagou jatinho para levar o ex-presidente a Cuba. O mesmo BNDES onde floresceram as jogadas do ex-ministro Fernando Pimentel, amigo do peito de Dilma – laranja de Lula, que ocupou a Presidência para dar cobertura a essa farra toda.

Um boneco inflável com a cara de Ricardo Lewandowski perambulando pela Avenida Paulista é um atentado inaceitável à credibilidade de um tribunal que vem blindando, como pode, essa dupla do barulho. A investigação da dobradinha de criador e criatura para calar o companheiro Cerveró foi tirada das mãos de Sergio Moro. Tudo o que chega lá implicando a mulher honrada, afastada e do lar é indeferido. Até o rito de impeachment na Câmara foi operado pelo Supremo, em evidente atropelo institucional, para tentar refrescar os padrinhos delinquentes. Como se vê, há pouco que um boneco inflável possa fazer para prejudicar essa credibilidade.

As sabotagens ao impeachment não adiantaram nada – como, ao final das contas, não vão adiantar todas as outras pantomimas solidárias. Lula e Dilma cometeram uma avalanche de crimes, estão fora do poder e a Lava Jato não é comprável pela elite vermelha. Mas a história há de registrar que, durante o maior assalto aos cofres da nação, a ordem pública foi gravemente ameaçada por um boneco inflável.

24 julho 2016 DEU NO JORNAL

DA GRÉCIA AO BRASIL, CONHEÇA-ME

carlos-brickmann5

Carlos Brickmann

Seu nome em grego é Éris; seu título, a Deusa da Discórdia. Seu pai era Zeus, o barbudinho que se achava o deus dos deuses, e que hoje é apenas peças de pedra bem esculpida ou lindas joias guardadas em museus, trancadas para não sumir. Seu nome clássico é Éris, mas pode chamá-la de Dilma, a presidenta. Dilma foi a deusa da discórdia antes de ser presidente, demolindo grosseiramente o plano de economia de despesas (“é rudimentar”, disse) do ministro Antônio Palocci. No Governo, conseguiu romper até com o PMDB, jogando-o na oposição. Levou Joaquim Levy para a Fazenda, para cuidar de um plano tão rudimentar quanto o de Palocci, mas bloqueou seu trabalho e entregou-o às feras. Da oposição? Não, da situação. Até o presidente nacional do PT, Rui Falcão, malhou Levy. As mais delicadas e amestradas centrais sindicais, aquelas cuja maior divergência era responder “sim” ou “sim, senhora”, morderam os calcanhares do Governo. Passeatas de esquerda, como a do Passe Livre, foram substituídas por protestos que pavimentaram o impeachment.

Por ela, dizem hoje João Santana e Mônica Moura, mentiram à Justiça. Não queriam ajudar o impeachment. Era desnecessário: ela tinha Lula a seu lado, se recusou a ouvi-lo, e o jogou no meio da crise com a ideia, que achou ótima, de nomeá-lo ministro. Caixa 2? Não sabia de nada, claro.

Dilma, a Éris de hoje, põe a culpa nos outros. Mas vai pagar por ela.

Aos amigos, a culpa

Mônica Moura e João Santana admitiram em sua confissão que, quando receberam no Exterior parte de seus pagamentos via empreiteiras, sabiam que se tratava de dinheiro de Caixa 2. Dilma disse que não sabia de nada e que, se soubesse que havia Caixa 2, não autorizaria o pagamento. Deve nega, pagou mas disse que não pagaria. Hoje, até seus marqueteiros devem estar agastados com ela. A piada dos dois neurônios, é óbvio, não tem um pingo de verdade. Se tivesse, um neurônio estaria brigando com o outro.

mmd

Os números falam

Quando o processo de Dilma foi iniciado na Câmara, ela precisava de 171 votos de deputados. No interrogatório de Mônica Moura, o juiz Sérgio Moro lembrou que a empresa dela e de João Santana recebeu do PT, legalmente, R$ 171 milhões. Coincidências querem dizer alguma coisa?

Recordação

O artigo do Código Penal que trata do estelionato é o 171.

Sem fantasia

A última pesquisa Datafolha mostra que 58% dos eleitores estão fartos de Dilma.

O sonho de cada um

O sonho de Martin Luther King era um mundo pacífico, onde não houvesse racismo. O de Dilma, divulgado pelo twitter, é reverter o processo de impeachment. “Temos a grande chance de reverter o processo de impeachment. Os senadores têm nível de responsabilidade muito forte, são grandes lideranças”. Quantas verdades há nessa frase?

Adeus, Cunha

A batalha terminou, Eduardo Cunha perdeu. O mandato já era faz tempo, mas Cunha queria arrastar o processo até janeiro. Não deve passar de agosto.

Acredite se quiser

Pedro Paulo, candidato do PMDB à prefeitura do Rio, acusado de espancar sua então esposa, procura encontrar um bom nome para vice. E quer que seja mulher. Duas deputadas estaduais pelo PDT, Martha Rocha e Cidinha Campos, recusaram o convite. Têm vergonha na cara.

Guerra ao terror

Pode-se gostar ou não do Governo, mas a prisão de suspeitos de terrorismo é correta: o terrorismo é uma ameaça real, como se viu agora em Munique, e o Brasil, como sede dos Jogos Olímpicos, é um alvo previsível. Já bastam os problemas enfrentados pelo país, inclusive o crime organizado. Não pode haver espaço para a ação de assassinos de fora, quaisquer que sejam os motivos alegados. Temer mostra que é possível ser bem educado, afável, respeitador das mais diversas tendências, desde que pacíficas, e agir com dureza, dentro da lei, sempre que o rigor se fizer necessário. Religião não pode ser desculpa para a prática de crimes.

A hora de calar

A ameaça de terrorismo também não pode servir de desculpa para falar bobagem. O governador do Rio, Francisco Dornelles, disse que aqui haverá “a melhor e mais segura Olimpíada do mundo”. Seria tão bom ter calado!

Fim de linha

Pesquisa mostra que o prefeito paulistano Fernando Haddad não ganha nem entre seus partidários petistas. Claro: eles o conhecem.

haddad2

24 julho 2016 DEU NO JORNAL

DEU MERDA DE NOVO!

 Ricardo Noblat

deu_merda_2

No seu terceiro mês de existência, o governo do presidente Interino Michel Temer já adquiriu duas fortes marcas, uma boa e outra ruim. A boa: eventuais crises políticas entram no Palácio do Planalto com determinado tamanho e saem dali bem menor.

A marca ruim: é o governo, e mais ninguém, que cria situações capazes de desgastá-lo. Foi assim quando Temer se viu forçado a demitir ministros encrencados com a Justiça. Ele conhecia o prontuário de cada um deles, mas mesmo assim os nomeou.

Haverá novo desgaste se ele nomear Ministro do Turismo – ou se não nomear – o deputado federal Marx Beltrão (PMDB-AL), indicado para o cargo pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Beltrão é réu no Supremo Tribunal Federal por crime de falsidade ideológica.

Pouco importa que mais tarde possa ser absolvido. Não é possível que o serviço de inteligência do governo não tenha informado a Temer que Beltrão é réu na mais alta corte de Justiça do país. Então por que Temer deixou vazar a informação de que o nomearia ministro?

Para fritá-lo? Se foi para isso, Temer ficará mal com Renan caso desista da nomeação. Se deixou vazar porque seu propósito é de fato nomeá-lo, ficará mal com grande parcela dos brasileiros revoltada contra políticos com má fama, políticos simplesmente suspeitos, e políticos em geral.

O mais espantoso é que essa não será a primeira vez, nem a segunda, nem a terceira que Temer se permitirá o desgaste de convocar para servi-lo quem não deveria ser convocado. Se o fez para agradar Renan, o desgaste será só seu. Renan já não se desgasta mais com essas coisas.

Não haverá ninguém ao lado de Temer para em situações como essa adverti-lo sem meias palavras: “Presidente, vai dar merda!” Se Lula teve, não levou em conta as advertências. Dilma não teve. Ninguém teve coragem para exercer tal papel. Ela não escutava ninguém.

Sabe-se que Temer, por elegância e boa educação, não tolera bocas sujas ao seu redor. “Merda”, para ele, ainda soa como um palavrão. Então que alguém pelo
menos lhe diga quando necessário: “Presidente, vai dar errado”. Temer tem fama de saber escutar.


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa