Santidade

Afirmando que pior do que está não fica, o candidato  não sabe  o que faz um deputado federal e  quer ser eleito para descobrir e contar posteriormente. Uma das suas metas é ajudar os necessitados, inclusive a sua (dele) família.

Corremos o sério risco de vê-lo legislando nos próximos quatro anos.

Precisa dizer mais alguma coisa?

R. Meu querido amigo e colunista do JBF, a propósito de sua carta e deste vídeo que você nos mandou, me permita ser franco e dizer com honestidade o que penso sobre o assunto.

Desde os tempos de criança que tenho uma devoção quase sacra pelo circo e pelos circenses. Um trapezista, um palhaço, um anão ou um mágico são pra mim figuras encantadas e que me transportam para o mundo dos sonhos.

O candidato a deputado federal Tiririca nasceu, cresceu e levou uma boa parte de sua vida num picadeiro de circo, no Ceará, e só em tempos recentes passou a trabalhar em televisão e a fazer sucesso nacional. Com o mesmo nome que usava nos tempos de picadeiro: Palhaço Tiririca. Sempre deu duro pra ganhar o pão e pra levar a feira pra casa. E não tenho notícias de que de sua ficha constem ilícitos como roubo, falcatruas ou desvio de dinheiro.

E, no entanto, ele está pleiteando, legalmente, fazer parte de um  parlamento no qual já se acham guabirus e parasitas do porte de Fernando Collor, José Sarney, Renan Calheiros, Jáder Barbalho, entre dezenas e dezenas de outros cabras safados, escroques, trambiqueiros, fichas sujas, mensaleiros e estelionatários. Quando Tiririca diz que quer ser deputado pra “ajudar os necessitados, inclusive a minha família”, ele está apenas ironizando uma situação que todos nós conhecemos escancaradamente. Pense, por exemplo, na família Sarney no Maranhão, a mais “ajudada” do Brasil…

No mês de outubro do ano passado escrevi aqui um texto no qual transcrevi uma crônica de Millôr Fernandes sobre o circo e as pessoas que nele trabalham. Peço a todos os leitores que, por favor, passem lá, leiam atentamente as palavras de Millôr e meditem. Basta clicar aqui.

Não esqueça, meu caro Malta, que Tiririca está querendo ser apenas Deputado Federal, pois ele mora num país que já teve na Presidência da República figuras como Jânio Quadros, Fernando Collor e Luiz Inácio. Pense nisso.

Quem quiser que apedreje Tiririca. Eu não vou engrossar esta corrente. E entendo com toda clareza o lema de sua campanha: “Pior do que tá, não fica”. Contestar esta verdade, quem há de???

3 Comentários

  1. Nohnoh disse:

    Ao menos o tiririca consegue falar com clareza as suas gaiatices. Pior é votar numa abestada, que não consegue expressar uma só ideia, para a presidência da república. Vergonha!

  2. João Carlos disse:

    Só discordo num ponto de Sua Santidade.No Brasil sempre há uma maneira de tudo piorar.

  3. jose irlando morais disse:

    berto, eu, cearense do cariri do pe cícero, estou triste por tiririca ser candidato em são paulo. gostaria que fosse aqui no ceará para que eu e outros minhares de conterrâneos desse palhaço genial pudéssemos sufragar o voto e o gordo protesto. quanto aos que dissoam, e gostam de seguir caravanas festeiras, continuem votando no video clip, na musiquinha, no já ganhou e em outras gosmas e melecas que, com uma pestilência asquerosa, nauseabundam os narizes honestos do povo manso, humilde, ignorante, indolente e galhofeiro que são os brasileiros. tiririca 2010!!! pior do que tá, não pode ficar!!!

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa