7 janeiro 2017VISÕES DE LULA



Merval Pereira

Na conversa informal com seus seguidores, Lula faz um diagnóstico da crise que não deixa nada bem a ex-presidente Dilma Rousseff. Ele admite que o país “está quebrado” e o governo não tem capacidade de investimento, porque a arrecadação de impostos caiu. Diz, então, que a primeira solução seria aumentar os impostos, mas admite que isso não é possível.

Sugere fazer o que o presidente Michel Temer está fazendo: acabar com as desonerações que o governo Dilma concedeu a diversos setores que, segundo Lula, tiraram dos cofres da União R$ 500 bilhões. Não é um elogio à política econômica de Dilma, evidentemente.

Mas o ex-presidente vai mais adiante. Diz que outra solução seria “fazer uma dívida” de, sugere, R$ 300 bilhões, e aplicar tudo em obras de infraestrutura. Outra solução, diz ele, seria pegar uns US$ 100 bilhões de nossas reservas cambiais e investir em obras aqui no país. Muitos vão dizer que é inflacionário, adverte Lula, e logo rebate: “é inflacionário, mas eu prefiro inflação com emprego”.

Na mensagem de fim de ano, Lula volta a falar do desemprego,pede que o povo vá às ruas “para defenderseus empregos”, e diz que está na hora de voltar a sonhar,como se nem ele, nem os 13 anos de governo petista, tivessem a ver com os 12 milhões de desempregados.

Lula, na gravação, defende a ampliação do crédito e dá um exemplo do que considera ser a saída para a crise: “Está devendo? Pega um novo empréstimo”. E garante que sabe do que está falando, pois diz que fez isso por 12 anos, com aumentos de salários, incluindo como seus os quatro anos da ex-presidente Dilma. E o país quebrou, como ele mesmo admite.

Quanto ao uso das reservas cambiais, a proposta é tão absurda que nem a ex-presidente Dilma topou fazer quando o PT defendeu a mesma tese em nota oficial. Na ocasião, o economista Armando Castelar, do Ibre/FGV, ouvido por mim, desmontou a tese. “É mais um passe de mágica fiscal que tenta fazer de conta que é possível gastar sem ninguém pagar a conta. Conta que, já aprendemos, ou deveríamos ter aprendido, aparece daqui a pouco”. (Apareceu, e o país quebrou, segundo o próprio Lula).

Castelar lembrou que se o governo usar as reservas, transformando-a em dinheiro, “significa vender dólares no mercado local em troca de reais. Dados os valores envolvidos, significa que no curto prazo o real tenderia a se apreciar frente ao dólar (porque aumentariam a oferta de dólares e a demanda por reais), prejudicando as exportações das indústrias”.

Ao mesmo tempo, muita gente iria aproveitar a valorização do real para comprar dólares e colocar seu patrimônio fora. O setor privado ficaria com mais dólares, menos títulos públicos e a mesma quantidade de dinheiro. O Banco Central (BC) com mais títulos públicos e uma dívida maior em dinheiro. O Tesouro, com menos reservas (dólares) e mais dinheiro. O resultado final seria uma queda adicional da confiança, gerando mais queda do PIB e possivelmente mais inflação, analisou Castelar.

Do outro lado, vem a questão do que o governo faz com os reais que recebeu em troca das reservas. Se ele “tentar aquecer a economia”, significa que vai usar o dinheiro que, no fim das contas, foi emitido pelo BC para aumentar o gasto público. “Significa expansão fiscal e monetária”. Justamente o que nos levou à situação atual.

A capacidade dos líderes do PT de imputarem a outros os problemas que criaram nos 13 anos de governo revela-se agora na crise do sistema penitenciário. O presidente Michel Temer demorou a reagir, e quando o fez usou uma expressão infeliz para definir a tragédia de Manaus.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, seguindo o que parece ser uma orientação oficial, teima em minimizar a guerra de facções criminosas, que é o grande problema para a segurança nacional. Mas é evidente que não é o governo Temer, que tem 4 meses como efetivo, o responsável pela crise penitenciária, nem pelos 12 milhões de desempregados.

Já em 2012, depois de dez anos de governos petistas, o então ministro da Justiça José Eduardo Cardozo deu uma declaração polêmica: disse que preferia morrer a ficar preso em uma de nossas penitenciárias. Quatro anos se passaram depois da declaração, e o que foi feito? O resultado está aí.

Compartilhe Compartilhe

9 Comentários

  1. Regiopidio Lacerda disse:

    “Na conversa informal com os seus seguidores” A primeira frase já desqualifica todo o texto a seguir. Jornalismo de quinta com um jornalista de nada, acho que vou começar a acreditar em Ciro Gomes quando ele se refere a esse camarada que escreveu esse texto.

    Só uma dica para o editor. Mudar a categoria do post. De “deu no jornal”, para “Fuleiragem”, lembrando que este termo (fuleiragem) seria usado no seu sentido literal e não da forma inteligente e humorada que dá título a uma das categorias desta gazeta.

  2. jm disse:

    lulalarapio fdp da silva só tem uma coisa a admitir, será preso. Mas tá demorando e se continuar nessa demora…bem, recordemo-nos de 2005…o caso mensalão, deixa sangrar, onde o chefão saiu incólume, se reelegeu e fez sua sucessora duas vezes eleita…até quando?

  3. Tarciso disse:

    Quando O Cara vai ser preso?

  4. joaquimfrancisco disse:

    Não é este tal de Regiopidio que escreveu que ia fazer direito? Se é porque não o faz.Faça Direito direito,esquerdopata! sucessor do Goiano.

    • Regiopidio Lacerda disse:

      Qual a razão para agressões gratuitas amigo?

      • joaquimfrancisco disse:

        Não são agressões gratuitas, são retribuições amigo,Todo nós escrevemos o pensamos e nem tudo o que pensamos está correto.Dificil contradizer aquilo que está registrado,e lula fala bastante impropérios você sabe bem disso e está registrado, e está registrado aqui sua agressão gratuita ao autor.Se você tem o direito ,todos têm. Quanto a suceder o estatístico Goiano deves encarar como uma honra.Goiano é o único esquerdopata que respeitamos cujas opiniões políticas nao merecem respeito algum. Ele até canta. Saiba o amigo que estamos sendo fiéis ao cabeçalho do jornal,nada pessoal.

  5. C Eduardo disse:

    Paty Not Set do Alferes, 07/01/2016

    Num país onde ainda existe gente disposta a votar nesse traste, é perigoso deixar esse subversivo andar por aí falando tanta besteira. Nada do que esse ignorante corruPTo fala deve ser levado a sério. Primeiro porque está tudo errado, segundo porque ele só faz mentir o tempo todo. Ele quer um pouco mais de inflação em troca de crescimento e emprego. Esse foi o grande erro do Brasil até a década de 90. Esse pouco mais de inflação atingiu 80% AO MÊS!
    Sérgio Moro, nos livre desse safado logo.

  6. Padre José Paulo. disse:

    Mais um texto perfeito, como todos os do autor. Maravilha. O jornal do Papa está ficando importante. Até o Merval está nele. Viva o Papa Berto.

  7. Macau disse:

    Lula, fela da puta! O que você fez com meu Brasil?
    Pavoroso, mesmo, é esse acidente que hoje é presidente.

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa