21 dezembro 2016OS “EX-MISERÁVEIS”



Criança e a vida diferente do triplex

Você é um “miserável”?

Você sabe o que é um “miserável”?

Você algum dia já foi um “miserável”?

Pois, se você nasceu e ainda não conseguiu viver em Darfur, no Sudão, depois de ter nascido há cerca de dez anos, você é um “miserável”. A guerra, por não se sabe o que, faz de ti um “miserável”, e esquecido pela humanidade.

Naquele inferno de lugar, ainda sobrevivem três etnias: os furis, os masalitis e os zagauas.

Darfur, no Sudão, está muito distante de Paris, na França, e, consequentemente, da buate francesa Bataclan explodida pelo terrorismo – por isso, não esperem nenhum “je suis furis” ou “je suis masalitis”.

Muitos brasileiros são, por índole, hipócritas. Gostam de aparecer, principalmente nas redes sociais. De “fazer” as coisas, não gostam. Só se aparecer na TV Globo, que a maioria vive malhando, mas não desliga do canal.

Se você nasceu e vive em Aleppo, na Síria, região que está sendo varrida do mapa pela “humanidade e inteligência” dos homens, você também é um “miserável” que nasceu e está condenado a morrer sem sorte e sem atendimento das instituições que existem para tentar manter a Paz.

Criança com o seu “ancinho” fora dos pedalinhos

Agora, se você nasceu em qualquer lugar que aparece entre os mais esquecidos e pobres no mapa brasileiro (e, não citamos por dois motivos: questão ética, para não ferirmos suscetibilidades, e por que não teríamos espaço para relacionar todos), e, ainda que viva literalmente catando no lixo para sobreviver, em meio aos porcos e urubus, com certeza você não é mais um “miserável”. Três anos de governos petistas tiraram você desse patamar “top de linha”.

Tenha, então, um “Feliz Natal”!

4 Comentários

  1. Aristeu Bezerra disse:

    Um texto bem escrito para se refletir. Às vezes, uma terapia de choque é necessário para o paciente sair de uma depressão profunda. Compartilho os versos do poeta Francisco Otaviano (1825 – 1884):

    “Quem passou pela vida em branca nuvem,
    E em plácido repouso adormeceu;
    Quem não sentiu o frio da desgraça,
    Quem passou pela vida e não sofreu;
    Foi espectro de homem, não foi homem,
    Só passou pela vida e não viveu.”

    Atenciosamente,

    Aristeu

  2. Macau disse:

    Sr. Zerramos seria tão bom se o Explicador Geral da Nação, o Cego Teimoso, explicasse porque tanta gente saiu da miséria, pelos dedos do Ladrão-Mor, e os números mostram que estão de volta. Será que é porque é chique e bom ser MISERÁVEL?

    • José de Oliveira Ramos disse:

      Macau: deve ser, né não? Os aviões estão voando, agora, só com brancos e ricos. Deve ser culpa do Temer.Ora, me comprem cinco bodes, que eu gosto de fazer carne de sol até com os culhões.

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa