1 janeiro 2017TACANDO O PAU NA VIDA



Jatobá – pau que cura e frutos que alimentam

Quando alguns de você estiverem lendo esta crônica sem sentido (é por isso que a coluna leva o nome de Enxugandogelo), tudo terá a aparência de algo novo. Pelo menos o ano é novo. Novinho em folha.

Ficam para trás (no calendário) algumas coisas antigas e se renovam mais ainda a esperança e a fome pela justiça, pelo acerto e retidão das pessoas. Foi para acertar, sempre; e fazer as coisas corretas que o Criador nos colocou na Terra.

Essa é a nossa esperança. Dinheiro e poder não fazem mais a minha cabeça. Saúde, sim. Que importância tem o dinheiro para alguém que já conheceu mais que o país onde nasceu?

Que importância tem o poder, para quem, como eu, conviveu com pessoas simples, humildes – mesmo exercendo parte do poder?

Nenhuma importância tem. Respondemos nós. Hipertenso, aposentado, 73 anos bem vividos na esperança dos 74 (30 de abril). Conscientemente político e sem jamais ter se deixado levar pelos que tem apenas caraminholas pregadas no couro cabelo.

Com os dois braços apoiados na janela frontal da casa, vejo a banda passar todos os fins de tarde. Tocando quase sempre a mesma música. Vendo e ouvindo cobranças – a grande maioria incoerentes.

Ora, se você reclama do políticos, dos juízes e ministros, do abuso das autoridades – e ao mesmo tempo que faz isso, dirige seu carro falando ao celular, que moral tem você para reclamar de alguém? Isso não é incoerência?

A mudança, neste primeiro dia do primeiro mês do ano, precisa começar em você e por você. Seja novo e o ano será realmente novo.

Agora, vamos enxugar o gelo?

Jatobá – fruto que alimenta e cura

Você conhece o jatobá? Não? Então veja.

“Jatobá – O jatobá-verdadeiro, jatobazeiro ou apenas jatobá, (nome científico: Hymenaea courbaril) é uma árvore da família das fabáceas. É a espécie arbórea dominante na floresta estacional semi-decidual sub-montana. A espécie pode alcançar 40 metros de altura e 2 metros de diâmetro, embora uma árvore tenha atingido 95 metros na Amazônia. As folhas são compostas por 2 folíolos, semi-decíduas, coriáceas, com seis a 14 cm de comprimento e 3 a 5 cm de largura. A floração ocorre na época de seca do ano e a frutificação ocorre cerca de 4 meses depois. Embora a espécie seja considerada ameaçada de extinção devido à super-exploração, e como árvore rara, com apenas uma árvore por hectare pelo Instituto de Pesquisa e Estudos Florestais (IPEF), foi avaliada como pouco preocupante na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais versão 3.1, pois tem uma larga distribuição geográfica, por ser considerado comum, e por ocorre em áreas protegidas, e por sua população não está ameaçada ou em declínio.

É considerada sagrada por povos indígenas, que serviam os frutos antes de rituais de meditação, pois acreditavam que o fruto trazia equilíbrio mental, e pesquisas recentes demonstraram que realmente, o fruto pode trazer benefícios à organização mental, o fruto é rico em ferro, e é indicado a quem sofre de anemia. A madeira do jatobá é uma das mais valiosas entre todas as espécies do mundo. Como espécie mais amplamente distribuída do gênero, o jatobá pode ser encontrado desde o sul do México e Antilhas até grande parte da América do Sul, no Brasil é encontrado desde o norte a sudeste; na Amazônia, na Caatinga, no Cerrado, na Mata Atlântica e no Pantanal, e está sendo introduzida na China, na Costa do Marfim, na Indonésia, no Quênia, no Madagascar, na Maurícia, em Singapura, no Sri Lanka, em Taiwan e em Uganda. É encontrada em altitudes superiores a 700 metros acima do nível do mar.” (Transcrito do Wikipédia)

Casca do jatobá – anti-inflamatório poderoso

Os Benefícios do Jatobá para Saúde – O jatobá colabora para o fortalecimento do sistema imunológico; Jatobá tornou-se bastante eficaz no tratamento de infecções fúngicas, tais como pé de atleta e fungos nas unhas; Os Benefícios do jatobá no alívio de problemas nas articulações devido a sua ação anti-inflamatória; Benefícios do jatobá em proteger o fígado e condições estomacais; Jatobá é eficaz na redução do açúcar no sangue; Jatobá tem propriedades anti-inflamatórias, que tornam benéficos para tratar a inflamação das vias respiratórias, como a asma e bronquite; Jatobá é bom para cólica.

Feliz Ano Novo:

Para Luiz Berto, Aline João – Berto conversou com Deus e não foi aceito;

Para Glória Braga Horta, minha amiga de fé, que se operou dos dois zóios:

Para Orlando Silveira, o Síndico da Vila Invernada;

Para o Velho Marinheiro, que tem Doutorado na Escola Mundial da Vida;

Para Dr. Bernardo, lá na terra da boa coalhada e da boa carne-de-sol;

Para Violante, a que além de ser Pimentel, também é pimenta no saber;

E tomém para um magote de desaucupado que veve lendo nóis aqui neste espaço que mais cresce cuma rabo de animá.

Procês, tudim, eu e minha falecida Avó mandamu um sonoro Arre égua!

Compartilhe Compartilhe

17 Comentários

  1. Flavio Feronato disse:

    Gostei da matéria do jatobá. Tenho plantado vários aqui, alguns quase já produzindo. Não sabia das propriedades medicinais. Por isso vou plantar mais. Aqui no sul ele vai bem apesar das geadas. E germina facilmente. Obrigado pelo artigo.

    • José de Oliveira Ramos disse:

      Flavio: dizem as boas línguas, que jatobá comido in natura, ajudar a levantar algumas coisas – para quem já precisa, claro. Obrigado pelo comentário, amigo.

  2. C Eduardo disse:

    Paty Not Set do Alferes, 01/01/2017

    Bom texto do confrade Ramos. Gostei tanto da primeira parte, quanto do assunto jatobá. Vou plantar uma árvore dessas aqui na minha casa na metrópole patyense.

  3. Paulo Terracota disse:

    Sr José, na porteira do sitio em que morávamos lá pelos cafundós das Gerais, tinha quatro grandes jotobazeiros, que eram o xodó da minha bisavó, pois segundo ela, a casca e o fruto tinham poder de curar desde espinhela caída até mesmo um tísico. Saudades de um tempo bom, feliz e principalmente sem frescura. Saudade também de deitar em baixo das frondosas sombras das arvores e sonhar com um futuro que nos parecia tão longe. Feliz ano novo e muita saúde seu José,de um confrade fubano, classe de 1942.

  4. Glória Braga Horta disse:

    Querido amigo Zé, amei a crônica todinha. A primeira parte está linda, onde você expressa sua sabedoria e sensibilidade. A segunda parte também gostei demais, porque me amarro em plantas medicinais. Eu não conhecia os benefícios do fruto e da casca do jatobá. Bom saber. E o final, com seus votos de Feliz Ano Novo para todos, sinto-me lisonjeada em ver meu nome.FELIZ ANO NOVO para você também, que continua meu amigo mesmo com nossas divergências políticas, o que faz engrandecer ainda mais nossa amizade. Desejo muita saúde e tudo o mais que for bom para você. Parabéns pela excelente matéria!
    Beijo desta sua amiga e admiradora!
    Glorinha

    • José de Oliveira Ramos disse:

      Glória: honra e glória de tudo isso, devemos ao “Senhor”. Não foi à toa, nem para ganhar votos nas eleições, que Jesus Cristo se dispôs a enfrentar o que enfrentou e, depois, ressurgiu. Vale à pena ser do bem. Vale à pena ser uma boa pessoa. Vale à pena fazer o bem ao próximo. É a mim que lisonjeia ser seu amigo – independentemente das divergências políticas, sim.

  5. Beni Tavares disse:

    Seu Zé, ler seus escritos é como fazer uma viagem completa: passado, presente e futuro. Uma longa vida “prá vosmecê”, como devia dizer a sua querida avó.

  6. Luiz Berto disse:

    Como você só aparece e faz comentários aqui na sua coluna e não responde e-mails, vou entrar aqui pra dizer que falei de você nesta postagem:

    http://www.luizberto.com/a-palavra-do-editor/novo-ano-ii#comments

    • José de Oliveira Ramos disse:

      Berto: eu vi o vídeo e escutei tudim, visse. Vida longa amigo. Pra você, D. Aline e Joãozim! Que o 2017 tenha perspectivas de saúde e Paz. Dinheiro você não precisa. Brasília banca o JBF (Arre égua, né?!).

  7. Maurino Júnior disse:

    Êta Zé Ramos réi dirmantelado da gôta serena!!! Saúde, paz e prosperidade para você!!! E vamo que vamo nas fulerage aqui no JBF!!!

    • José de Oliveira Ramos disse:

      Maurino: vamu é butar prumode descatitar todo esse mundo réi, né não? Num vai ser pur cause de falta de Arre égua! Arre égua! Arre égua e arre égua!

  8. violante pimentel disse:

    Prezado escritor José de Oliveira Ramos:

    Parabéns pelo maravilhoso texto! Seu testemunho de vida, trilhando os caminhos do bem, e sua mensagem de otimismo e esperança são suportes que servem de exemplo aos seus amigos e leitores.
    Fiquei encantada com a matéria sobre o Jatobá. No jardim da nossa casa em Nova Cruz (RN), havia um grande pé de Jatobá, plantado pela minha saudosa mãe. Ela mantinha sempre cascas do tronco do Jatobá em um depósito com água. Era a água que ela costumava tomar, diariamente, para evitar “resfriado”. E realmente ela nunca gripava. Ela dizia que o Jatobá evitava e curava várias doenças.
    Obrigada pela mensagem de Feliz Ano Novo, a qual retribuo a você e aos seus familiares! Que 2017 lhe traga muita saúde, muita inspiração pra escrever seus excelentes textos, muito amor e paz!
    Um grande abraço, querido amigo!

    Violante Pimentel Natal (RN)

    • José de Oliveira Ramos disse:

      Violante: não podia jamais esperar de você algo que não fosse a generosidade que aumenta quando é somada à gentileza. Beije Diana por mim e abrace Dr. Bernardo. Muitos anos de vida, amiga querida.

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa