Imagino que a maioria dos leitores não tenha ouvido falar no termo acima: “normas urbanas de prestígio”.

Essa expressão passou a ser usada, recentemente, para substituir o termo “norma culta”, que representava a forma correta da gramática oficial da língua portuguesa.

Imagino que a ideia de se usar uma nova nomenclatura é uma tentativa de se evitar preconceitos contra a “norma popular”, como era chamada, até então, a linguagem do povo, onde a concordância e certas expressões comuns da fala do dia a dia não respeitam os ditames gramaticais.

Não sei se, no caso, a emenda não terá ficado pior que o soneto.

É que a palavra “prestígio”, por si só, já demonstra preconceito contra as classes populares “sem prestígio”, apesar da aceitação pelo MEC do “Nóis pega os peixe!”

Será que existem “normas rurais de prestígio”? Porque se não existem, a palavra “urbanas”, nesse caso, passa a ser uma redundância. Todas as normas de prestígio são as da elite cultural que, normalmente, vivem em grandes cidades, ou seja, são URBANAS.

Essa nova expressão mais parece invenção dos antigos líderes do PSDB, acusados de “inventarem” novos termos para escamotear a realidade.

Algo do tipo: não temos FOME no Brasil, mas, sim, uma CARÊNCIA ALIMENTAR.

Será que não estão tentando reinventar a roda, como se a simples mudança de nome tivesse o dom mágico de mudar a realidade.

E a realidade, no Brasil, em matéria de educação é muito triste. A educação caminha a passos de tartaruga, com resultados pífios em língua portuguesa, existam, ou não, normas urbanas de prestígio ou norma culta.

O combate à fome, idem. Os dados recentes divulgados pelo IBGE dizem que mais da metade da população vive com um salário igual ou menor a R$ 375,00 (trezentos e setenta e cinco reais).

Aliás, isso eu já tinha observado aqui, quando tentaram iludir a população tentando minimizar o drama com palavras enganosas.

Em vez de dizerem que 120 milhões de brasileiros passavam fome, ou seja, mais da metade da população, disseram que 24 milhões de lares tinham renda abaixo do mínimo.

É só multiplicar o número de pessoas por lar (5 em média) e fazer-se a multiplicação.

A propalada distribuição de renda é pura falácia! Inexiste.

O pobre continua pobre e uns poucos (os mesmos) estão cada vez mais ricos.

O lucro excessivo dos bancos e o endividamente astronômico da população são provas incontestes de que tudo continua na mesma.

Desde que o Brasil é Brasil, trabalha-se para manter o privilégio, aqueles que têm “prestígio” em detrimento da maioria.

E por falar em prestígio, será que os que recebem e os que dão propinas se comunicam usando “normas urbanas de prestígio” ou vão no popular “mermo”?

* * *

FALA SÉRIO 1!

Às vésperas da penúltima rodada do campeonato brasileiro, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, nomeou o presidente do Corinthians como Diretor de Seleções.

Sem questionar a capacidade do Sr. André Peres para exercer essa função, não terá sido um ato inoportuno e indicativo de parcialidade?

Se houver algum erro de arbitragem que favoreça o Corinthians na última rodada, voluntário ou involuntário, vai sempre dar a impressão de arranjo, favorecimento, mutreta.

E vai jogar no ralo um título, até esse momento, conquistado em campo.

* * *

FALA SÉRIO 2!

Apesar do parecer do Comitê de Ética da Presidência da República, a presidenta Dilma continua mantendo o ministro Lupi no cargo.

A lentidão em certas tomadas de decisões vai se tornando uma marca deste governo.

E fica, também, evidenciado, cada vez mais, o inaceitável loteamento de cargos no governo.

Desse jeito, a presidenta vai terminar o mandato com o apelido do Dilma Vacilão!

FALA SÉRIO !

Compartilhe Compartilhe

21 Comentários

  1. Goiano disse:

    Caro Hardy, Dilma não tem vacilado, portanto o fato de retardar a demissão de Lupi deve ter suas razões, sejam políticas, sejam de conveniência, sejam de compromissos… política é política, joga-se com as cartas, com os trunfos, blefar é muito perigoso.
    Agora, ela não pode estar nas mãos da Comissão de Ética ou da imprensa! Afinal, quem decide se vai ou se fica é ela ou é a Comissão de Ética? Aí tem.

  2. Cardeal Huytamar disse:

    Ela até pode ter suas razões, mas nenhuma delas é republicana!

  3. José Pedro disse:

    Sem os erros da arbitragem o Vasco da Gama já seria o campeão brasileiro.

  4. Nohnoh disse:

    Blefar é perigoso, aí tem! será que o lularápio tá blefando?

  5. Hardy Guedes disse:

    Caro Goiano,

    Se a opinião da Comissão de Ética não tem valor, por que pagamos os salários dos seus membros? Se fazem parte do staff da presidência, a função deles é fazer pelo presidente o que fizeram, inclusive para resguardar a pessoa da Presidenta. Não venha com sofismas! Dilma está dando uma de vacilão “mermo”.

  6. Hardy Guedes disse:

    Caro José Pedro,

    Não creio que os erros de arbitragem sejam somente contra uma determinada equipe. Penso que, no geral, os erros se equivalem.
    Mss vou, também, torcer pelo Vasco, como já falei na coluna da semana passada.

  7. Bispo Carlo Marqui disse:

    D. Dilma não demite o Lupínóquio porque tem medo da retaliação. Está com o rabo preso, o que a ninguém surpreeende.

  8. Irmã Gloria Braga Horta disse:

    Que bom que estão inventando novos termos “escamotear a realidade”: eu, por exemplo, estou na “melhor idade”! kkkkkkk! Hardy, tem que levar no senso de humor, porque é muito cinismo de quem inventa isso, né mesmo? Dá vontade de estrangular, isto é, de torcer o pescoço dessa gente! hahaha!

  9. Cardeal NATAN disse:

    Douto Hardy, concordo consigo ‘mermo’, pois depois que ouvi do J.G.R. que “o sertanejo não fala errado, fala diferente”, deixei de arreparar nos sofismas dos tecnocratas, nos seus paralogismos.

  10. Goiano disse:

    Hardy, salvo alteração que eu desconheça, a pena aplicável ao servidor público pela Comissão de Ética é a de censura (cuja fundamentação constará do respectivo parecer, assinado por todos os seus integrantes, com ciência do faltoso).
    Se “recomendar a destituição de Ministro de Estado” não faz parte das competências do órgão, medida desse conteúdo excederia a competência do mesmo e poderia eventualmente ser considerada antiética.
    Enfim, a presidenta é quem manda. Se ela tiver de fazer tudo o que os órgãos subalternos propõem, sugerem, recomendam, pode ficar em casa e deixar um subcarimbador substituto interino fixando “aprovado” em todos os papéis que lhe venham à mesa com tal orientação.

  11. Beija-Flor disse:

    Sertanejo fala certo
    a sua linguagem rude,
    diz tudo de peito aberto
    e a ninguém ele ilude
    com palavreado culto
    aprendido na escola.
    Exprime com jeito bruto
    o que lhe vem à cachola
    e o que mais lhe acode
    é a total segurança:
    um fio de seu bigode
    vale mais do que fiança!
    Não o censurem portanto
    se diz a palavra errada:
    sem lapidar vale tanto
    quanto a jóia lapidada.

  12. Hardy Guedes disse:

    Irmã Glória,

    Talvez o melhor seja mesmo rir para não chorar.

  13. Hardy Guedes disse:

    Caro Goiano,

    Você continua tentando justificar o injustificável.
    É uma pena que estamos vendo uma continuação do governo Lula, com os mesmo erros de sempre com relação aos assessores.

  14. Goiano disse:

    Hardy, não vale contestar sem fundamentar. Eu lhe digo que a Comissão de Ética não tem competência para propor a demissão de ministro, você se cala “quanto ao mérito” e diz que estou defendendo o injustificável. Eu afirmo que o poder é de Dilma e que ela não é obrigada a aceitar a sugestão (ou conselho?) da Comissão de Ética e você vem com a mesma conversa de tantos reaças aqui do JBF, ou seja, não contesta, apenas afirma que defendo o injustificável. Para você, o justificável é eu ter a mesma opinião tua, de que Dilma tem que acatar a opinião da Comissão de Ética. Espero mais de você.

  15. Luiz Berto disse:

    Tudo indica que perdeu totalmente o tino e o prumo.

  16. Nohnoh disse:

    Caro Hardy,

    “Para Sepúlveda, as explicações de Lupi à comissão, ao Congresso Nacional e à imprensa foram “insatisfatórias” e “inconvenientes”. O pedido de exoneração é a decisão mais forte que pode ser tomada pelo colegiado. A única sanção que eles podem aplicar é a advertência. A presidente Dilma Rousseff decide se demite ou não o ministro. Como a recomendação partiu de um órgão de dentro do governo, aumenta agora o desgaste relacionado ao ministro. Até agora, a intenção da presidente era mantê-lo no controle da pasta até a reforma ministerial. O motivo, dizem auxiliares, seria para retirar o PDT da pasta.

    Não é a primeira vez que a Comissão de Ética Pública pede a demissão de Lupi. Em 2007, a comissão recomendou sua exoneração por incompatibilidade entre sua atuação no governo federal enquanto era presidente nacional do PDT. O então presidente Lula adiou a recomendação enquanto pôde e chegou a dar declarações em apoio ao ministro do Trabalho. A Comissão de Ética arquivou o caso em março de 2008 depois que Lupi se tornou presidente “licenciado” da legenda.”

    É óbvio, claro, cristalino: são cúmplices!

  17. Cardeal Huytamar disse:

    Pra ser um bom petralha, tino, prumo e bom senso são absolutamente dispensáveis, é só observarmos o discurso e a prática politica do jumentão e a homilia na igreja universal do reino dos petralhas!

  18. Hardy Guedes disse:

    Caro Goiano,

    Eu não disse que a Dilma é obrigada a “obedecer” ao Comitê de Ética.
    O que eu disse é que se a comissão de ética da própria Presidenta recomendou, o mínimo de coerência que ela poderia ter era atender à sugestão.
    Caso contrário, a tal Comissão e nada é a mesma coisa. Não tem o menor sentido ter uma comissão para investigar para a Presidenta, se os interesses políticos superam o bom senso.
    O Lupi está envolvido até os fios dos cabelos do cu com a corrupção. Defender a sua manutenção no cargo é ser incoerente, é defender o indefensável.
    Esse cara deveria não só ser exonerado sumariamente, como também deveria ir diretamente para a cadeia.
    Isto é, se o governo fosse sério…

  19. Hardy Guedes disse:

    Porra!

    Acabei de te responder e o cara caiu! hahahahaha

  20. ANAPAULA disse:

    gostei de saber o significado obrigada!

  21. Hardy Guedes disse:

    O significado do quê? Normais urbanas de prestígio?

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa