E aqui estou eu novamente, pronto para opinar sobre um tema ingrato.

As manchetes dos últimos dias só falam no ‘massacre’ nas penitenciárias, no caos do sistema penal brasileiro. Bastaram as mortes de cento e poucos ‘anjos’ que estavam encarcerados, provavelmente por serem cidadãos pacíficos e cumpridores da lei, que toda a imprensa e a turba dos ‘direitos humanos’ partiu para o ataque.

Curiosa é a omissão destas mesmas pessoas, que agora gritam aos quatro ventos, mas que silenciam ante os 65000 brasileiros assassinados anualmente. Grande parte gente honesta e trabalhadora assassinada, violentada pelos mesmos ‘anjos’ que mataram e morreram nos presídios. Falar destes mortos, falar dos milhões de cidadãos de bem que vivem amedrontados em suas casas não interessa a militância esquerdista dos direitos humanos, para eles direitos humanos só são devidos a crápulas e assassinos.

Em outras postagens já havia escrito que estava chegando o limite da paciência do cidadão de bem com a violência e que as esquerdas, a militância dos famigerados direitos humanos, estava plantando uma semente que daria frutos amargos.

Em breve, vaticinei, chegará a hora em que os cidadãos de bem vão tomar as rédeas da violência em suas mãos e haverá comemoração quando da morte de um, de vários bandidos. Chegará a hora do grito de ‘bandido bom é bandido morto’! Daí é um passo ao lixamento na rua, a justiça com as próprias mãos.

Não, não estou incentivando isto, apenas prevendo, baseado na repetição da história humana, o que virá. Vocês desafiam o povo e sua paciência, a reação da turba virá e poderá ser catastrófica.

Vemos hoje pessoas comuns e autoridades manifestando-se em regojizo com os ‘massacres’ nos presídios. Vão dos ‘Joões da Silva’ nas vilas, passando pelo Governador do Amazonas, ao ex-Secretário da Juventude (mais um carguinho inútil no penduricalho do Governo). Na minha opinião penso o mesmo que eles, claro que um Secretário de Governo deve aprender a pôr panos quentes (afinal ele não foi eleito, apenas ocupa um cargo) e a cobrança veio forte, apenas por ter dito uma verdade óbvia, mas no Brasil obviedades sucumbem ao marketing de esquerda.

Mas eu que não fui eleito, não ocupo cargo, sou apenas um cidadão com opinião e, como já disse, sou humano não santo, portanto posso dizer o que penso.

Morreram cento e poucos ‘anjos’? Não morreram cento e poucos assassinos, estupradores e facínoras mortos por seus próprios comparsas.

Ótimo o mundo ficou mais leve e o Brasil mais seguro. O que me preocupa sim é o fato do Estado ter sido inerte nestes casos, não demonstrando nenhum controle sobre seus ‘tutelados’ neste momento. Isto sim é preocupante e relevante. Mais ainda fico amedrontado e deveras inquieto, não com os sessenta mortos de Manaus, mas com os 180 presos que fugiram do presídio. Confesso que estaria mais leve e tranquilo se estes 180 BANDIDOS (com letras garrafais) tivessem também sido mortos, pelos seus comparsas ou por policiais, tanto faz.

Um amigo, já falecido, policial militar aposentado, em 2003 já me dizia: “…a desgraça do Brasil está nos grupos de defesa dos direitos humanos e o caos virá das prisões, eles estão distorcendo tudo e vão destruir nosso país…”. Sábias visões e palavras. Pena que as ignoramos.

Nossos Governos, especialmente os do PT, mas também todos os demais, vêm sistematicamente destruindo o sistema carcerário, penal e policial do país. Os investimentos foram reduzidos a quase zero, o trabalho policial estigmatizado, o povo desarmado (no mais grave atentado a Democracia brasileira após a ditadura militar, o tal Estatuto do Desarmamento, uma afronta ao povo sobre o qual falarei em outra postagem), os presos empoderados, a população engrupida com mentiras.

Sim mentiras, os dados que nos são mostrados sobre o sistema penal brasileiro são manipulados, mentira pura. Um dos últimos atos do Governo Dilma, que asininamente o atual governo convalida, são as estatísticas sobre o sistema prisional brasileiro.

O que fizeram nossos ‘estatísticos’? Eliminaram parte do universo de pesquisa, compararam alhos com bugalhos. Com os números obtidos o Brasil não possuía uma das maiores populações carcerárias do mundo não, então fazer o que? Restringir o universo de forma que o Brasil aparecesse nos primeiros lugares no ‘ranking penal’, mas é só observarmos os dados para ver a mentira absurda e a manipulação dos dados, que são repetidos como um mantra em nossa imprensa.

Os nossos defensores de direitos humanos e, de vagabundos, alardearam a notícia de que o Brasil tem a 4ª maior população carcerária do mundo, com 607 mil presos, ficando atrás apenas de China, Estados Unidos e Rússia. Ora pois, Brasil tem a 5ª maior população do mundo, atrás apenas de China, Índia, EUA e Indonésia, de modo que ficar em 4º lugar, em números absolutos de presos é mais que natural. Em termos estatísticos o que importa é o de número de presos por cada 100 mil habitantes. Aí o Brasil ocupa a 34ª posição mundial(com 300), de acordo com o Centro Internacional de Estudos Prisionais (ICPS, na sigla em inglês), não em quarto lugar.

Como maquiaram estes dados? Simples, desconsideraram os países com menos de 10 milhões de habitantes, eliminando 2/3 dos países do mundo do quadro estatístico e óbvio elevando artificialmente a posição do país. Estas mentiras são reproduzidas pela imprensa que não busca as fontes primárias e pelo marketing da militância do direitos humanos.

Desta forma estes grupos, através dos Governos de esquerda (especialmente do PT) foram agravando o problema carcerário brasileiro e agora preparam o golpe.

Qualquer dia eles vão conseguir colocar o Brasil em primeiro lugar nos rankings de penitenciários, a fórmula é simples. Basta dizer que o Brasil é o país que mais…prende (por exemplo) no mundo, excluindo-se todos aqueles que não ficam na América do Sul, que não tem o nome começando com a letra b e que não tem a capital chamada Brasília. Aí é fácil cravar uma posição no ranking.

Vamos soltar os ‘coitadinhos’ dos presos, vamos liberar aqueles que tem prisão provisória, a culpa é da sociedade que os exclui, devemos recuperá-los, é dever do estado dar dignidade (dignidade é dose, putz!) aos presos.

E ainda vai aparecer, podem esperar, um advogado que recorrerá ao Supremo com a ladainha de que não há como garantir nos presídios a segurança da canalhada condenada no mensalão, no petrolão e nos outros ’ão’ que certamente virão. Pior é que alguns Ministros do STF poderão usar esta desculpa para soltar os Luís Inácios da vida, é só o que me falta!

Respondo a estas elucubrações com o seguinte: coitadinho é o cacete, coitadinho é o trabalhador, é a vítima.

Liberar bandido em prisão provisória é calhordagem, é cuspir na cara do cidadão honesto. O cara assalta vai preso e é liberado vai lá e assalta de novo. Deixa ele preso, separa dos mais perigosos. Construamos presídios com alojamentos em barracas como nos EUA, ponhamos os vagabundos a trabalhar. Melhor preso provisório do que ladrão solto roubando.

A culpa é da sociedade. Isto me enoja! Culpar a sociedade é fácil, um ente vago, a sociedade, todos são culpados, logo, ninguém é culpado. É o mesmo que culpar a vítima, falácia esquerdopata. A sociedade não é culpada de nada, não podemos culpar o cidadão honesto, nos culpar pelos outros, quem acredita nisto cospe na cara dos milhões de trabalhadores honestos e pobres, que vivem com medos nas favelas do Brasil e que nem por isso viraram bandidos.

Antes de recuperar algum vagabundo temos de proteger a sociedade deste mesmo vagabundo. Ao puni-lo e fazê-lo de exemplo estaremos educando-o e educando aqueles que virão depois.

Dignidade? Dignidade deve se dar a vítima não ao bandido. Estão com pena, militantes dos Direitos Humanos? Levem estes vagabundos para suas casas e ponham eles a dormirem com seus filhos. Na minha casa se eles entrarem vão levar chumbo.

Darcy Ribeiro avisou! Sim avisou em 1982 “…se os governadores não construírem escolas, em 20 anos faltará dinheiro para construir presídios”.

Construímos Escolas (prédios), talvez não em número suficiente, mas construímos. Só que não construímos a Escola, aquela Escola com ‘E’ maiúsculo que precisávamos. Entregamos a educação à esquerda, cultuamos Paulo Freire, deu no que deu. Agora em que pese precisarmos de escolas e da Escola, urge mais ainda a necessidade de construirmos presídios.

Devemos pois, deixar de lado a demagogia, precisamos de presídios, precisamos de leis mais duras, precisamos de presídios que funcionem, precisamos de menos ‘direitos humanos’ para facínoras e bandidos. Precisamos devolver o direito de defesa dos cidadãos (revoguem o Estatuto do desarmamento). Precisamos radicalizar o combate as drogas. Lembrar que o que sustenta o tráfico é o vício e o viciado então vamos combate-los também. Viciado não é vitima, é bandido. Temos de pensar e discutir seriamente a pena de morte e uma tolerância zero à delitos.

Ou fazemos isto ou a situação tornar-se-á insuportável, muito pior do que está agora. Hoje temos o crime organizado, o Governo desorganizado e uma sociedade agonizada.

Ou nossos governantes enxergam isto e tomam medidas duras, doa em quem doer, ou as ruas vão explodir. E ai meus caros ninguém vai segurá-las, nem a cantilena dos “Direitos” nem a cantilena dos ‘Humanos’.

PS: E não pensem que estava brincando ao vaticinar que alguém vai aparecer alegando questões de garantias da segurança dos presos por corrupção junto aos Tribunais Superiores.

Isto vai acontecer em breve, é uma das estratégias de Lula para tentar se candidatar em 2018, pois ele sabe que eleger-se é o único caminho para sua salvação e para, é claro, a destruição do Brasil. Esta ‘estratégia’ vai surgir e em breve, esperem.

Mas alerto, de novo, o povo mudou, estamos de saco cheio. Senhores não brinquem com fogo. Pagar suas tramoias e roubalheiras em um presídio é bem melhor que enfrentar o povo enfurecido e ter de prestar-lhe contas diretamente

Lembrem-se de Mussolini, por exemplo, morto pela malta raivosa, foi levado para Milão onde ficou exposto em uma praça, para um multidão enfurecida que gritava insultos e atirava objetos no corpo, que ficou pendurado de cabeça para baixo em uma viga de metal.

Arrisquem e serão os novos Duci, nosso povo não os perdoará por mais esta afronta.

2 Comentários

  1. tarcisio martins disse:

    AINDA VAMOS VER O QUE VI OCORRER EM EL SALVADOR, A POPULACAO FAZENDO JUSTICA NAS RUAS. O BANDIDO, SIMPLES LADRAO DE BICICLETA SENDO QUEIMADO NA RUA, OU ARRASTADO PENDURADO NOS PARACHOQUES DOS CARROS, QUANDO A POLICIA CHEGAVA APENAS ENCONTRAVA O CORPO…

  2. Flavio Feronato disse:

    Rapaz, seu moço! Me permita assinar embaixo. Assim é que se fala. É só a verdade, doa à quem doer. Além do mais, guerra é guerra, e nós estamos perdendo. Você disse 60.000 vítimas em 2016. 2017 outro tanto! E a Justiça decide que quem deve morrer somos NÓS.
    Toda a mídia chora a morte de de uma centena de bandidos, e as 60.000 vítimas deles que se danem!!!

Deixe o seu comentário!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa