19 Janeiro 2018 DEU NO JORNAL

TÁ FORA

72% dos eleitores disseram que a honestidade é o principal fator na escolha de um candidato.

O diretor do Ideia Big Data, que realizou a pesquisa com 5 mil pessoas entre 9 e 13 de janeiro, fez a  seguinte declaração:

“Trabalho há quinze anos com pesquisas de opinião e nunca vi uma liderança tão forte de temas relacionados à honestidade na cabeça dos eleitores.”

Mais detalhadamente:

“38% dos eleitores indicaram que o mais importante para seu voto é a honestidade do candidato ou o fato de ele não ser corrupto. A pesquisa mostra ainda que 13% dos entrevistados apontaram a transparência; 11% optaram por ‘estar fora da Lava Jato’; e 10% disseram que o seu candidato tem de ser novo ou de fora da política.”

* * *

Ou seja, Lula tá fora.

Todos os números revelados por esta pesquisa excluem Lapa de Corrupto do páreo.

Uma excelente notícia para a banda decente do Brasil.

O Palanque Ambulante, o maior guabiru que Banânia já teve, está condenado pelo eleitorado, bem antes de ser condenado pela justiça no próximo dia 24.

“Sacanaji… butaro no meu furico… xiuf, xiuf, snif, snif…”

19 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

JORGE BRAGA – O POPULAR (GO)

QUE APODREÇA EM CURITIBA

Finalmente uma ação que devolve um pouco mais do Estado para os cidadãos. O Grupo de Ação Especializada em Segurança Pública do RJ (GAESP-RJ), Junto com MPF ajuizaram ações pedindo o afastamento da cúpula de Administração penitenciária e a transferência do ex-governador, atual presidiário, Sérgio Cabral para Curitiba. Durante a investigação muitas irregularidades, ou vantagens indevidas, foram identificadas: uso de WhatsApp, entregas de comidas especiais por restaurantes, livre circulação na cadeia e o absurdo da montagem de uma sala de cinema para os privilegiados presos.

Resultado é que Sérgio Moro, mais Marcelo Bretas mandaram o ex-governador, atual chefe de facção de presidiários Sérgio Cabral para Curitiba. Com a transferência ele não só irá perder as regalias oferecidas pelos seus ex-subordinados e cumplices atualmente, mas também terá menos comunicação com seus parceiros detidos na mesma prisão, para continuar tramando contra o Estado.

Sinto como morador do Rio de Janeiro a sensação de recuperar um pouco da cidadania. Sérgio Cabral é para mim uma referência cruel de como a sociedade fluminense foi traída por essa quadrilha que ocupou o controle de todos os postos de comando no Legislativo, Executivo e boa parte do Judiciário. Melhor dizendo, uma sequência de diferentes quadrilhas que competiam por alguns nichos e que atuaram em conjunto diversas vezes em busca de proteção.

Nunca esquecerei que em 2001 quando Sérgio Cabral iria concorrer a governador, competindo com Rosinha Garotinho, eu estava almoçando num restaurante no centro da cidade do Rio de Janeiro quando entrou neste lugar o então Deputado Estadual, presidente da ALERJ, acompanhado de sua milícia particular composta por elementos que contrastavam com o ambiente civilizado desse lugar pela algazarra que promoviam. Pediram champanhe, brindaram euforicamente e devem ter deixado a casa embriagados (saí muito antes). Coisa até parecida com a famosa foto da “farra dos guardanapos”. No dia seguinte estendi o motivo da comemoração. Cabral e Garotinho haviam feito um acordo para não concorrerem e Cabral apoiar Rosinha para governadora, enquanto Garotinho deixava livre o caminho para Cabral virar senador. Posso imaginar quanto deve ter custado para O Estado do Rio de Janeiro esse acordo. Muitas dezenas de milhões.

Sérgio Cabral é seis anos mais novo do que eu. Durante minha vida trabalhei bastante, corri riscos e consegui construir uma história da qual sinto satisfação por poder ter capacidade de oferecer segurança e conforto para minha família. Quando vejo que esse elemento nunca trabalhou um dia sequer na sua vida, sempre foi político profissional e com sua política deixou o Estado falido e construiu uma fortuna incalculável para si próprio e seus comparsas, tenho uma sensação de vitória. É a confirmação de que o crime não compensa.

A história de Sérgio Cabral tem muitas semelhanças com a história de Lulla. Torço para que tenham o mesmo final.

19 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

BRUNO AZIZ – A TARDE (BA)

19 Janeiro 2018 DEU NO JORNAL

MAIS UM TERRORISTA ZISQUERDÓIDE SE MANIFESTA

O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Lava-Jato no Rio, criticou o senador Lindbergh Farias (PT) por, em sua visão, “conclamar grupos de pessoas para atos de violência”.

O magistrado fez o comentário em seu perfil no twitter, ao compartilhar um vídeo publicado pelo petista nas redes sociais.

* * *

A Editoria do JBF dedica um lindo funk pro Lindinho Picareta, outro arruaceiro terrorista que se insurge contra a lei, a Constituição e o estado de direito.

Ofereço o vídeo com meus votos de que este meliante se foda.

19 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

SAUDADES

Motes de Heliodoro Morais

Estou vendo mamãe fazendo renda
E meu pai escrevendo poesia
Meu irmão esperando minha tia
Numa sombra no pátio da fazenda
Minha irmã preparando uma merenda
Pra comer no caminho da cidade
Passa um filme da minha mocidade
Quando lembro o meu tempo de criança
Eu abri a porteira da lembrança
E soltei a boiada da saudade

Quando a noite de mim se aproxima
Traz consigo as trevas do viver
Cabisbaixo sem ter o que fazer
Melancólico procuro um outro clima
Mas meus medos se encontram bem acima
Da coragem, do tino ou da esperança
Acabou o meu tempo de bonança
O que hoje me resta é a saudade
Vendo a vida tanger a mocidade
Pra bem longe do tempo de criança

Minha rede de renda e de varanda
Minha bola e a minha baladeira
Meu pião e linha da ponteira
As canções do reizado e da ciranda
Os dobrados tocados pela banda
E as conversas na porta do “cassino”
São lembranças de um velho peregrino
Que perdeu o vigor e a pujança
No mourão do curral da esperança
Eu deixei meus desejos de menino

O sertão é meu lar, minha morada
Pois é dele que tiro o meu sustento
Me refresco na brisa deste vento
Tenho a lua por minha namorada
Se acaso uma seca for chegada
E faltar produção no meu roçado
Corto palma, a forragem dou ao gado
Porque sei desenhar o meu destino
Cavalgando o meu sonho pequenino
Sobre as cinzas do chão esturricado

Procurei no meu sonho mais antigo
Meu condão de pureza mais singelo
Vi no circo o palhaço berimbelo
Cuspir fogo zombando do perigo
O terreiro onde jaz o meu umbigo
Que eu brincava até com o sol a pino
Escutando um Vicente Celestino
Que um bêbado ouvia apaixonado
Encontrei nas ruinas do passado
Minha rede no torno do destino

19 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU (SP)

19 Janeiro 2018 DEU NO JORNAL

UMA LINDA PARELHA DE GUABIRUS

“Se o Lula for candidato, eu votarei nele independentemente das alianças que o PMDB firmar”

Senador Renan Calheiros

* * *

Renan está sendo coerente.

Corrupto tem que votar em outro corrupto.

Um ladrão deve ser solidário a outro ladrão.

A camaradagem eleitoreira entre bandidos é um item fundamental pra manutenção da roubalheira banânica.

Vamos rever um vídeo gravado pelo colunista fubânico Augusto Nunes em agosto do ano passado:

Respondendo a mais de uma dezena de processos, Renan não tem outra opção senão votar no condenado e multi réu Lula.

O guabiru das Alagoas responde no STF a doze processos por corrupção.

Se aparecer mais um novo processo, se completam 13, o número da organização criminosa chefiada por Lula.

Renan e Lula são dois tolôtes do mesmo pinico.

Dois políticos que são o retrato cagado e cuspido do nível do eleitorado da República Federativa de Banânia.

Eleitor que vota nesta dupla, merece mesmo tê-los como dirigentes.


19 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA (ES)

CONFISSÃO

Antes do advento da televisão e da Internet, era comum , nas cidades do interior nordestino, o preenchimento da noite, até chegar o sono, com conversas nas calçadas ou nas praças.

A vida calma de antigamente proporcionava às pessoas maior calor humano, amizades consistentes e conversas cheias de humor, que amenizavam as tensões do dia. As rodas nas calçadas ou nas praças serviam de palco para se ouvir histórias engraçadas, verdadeiras ou fictícias, piadas e anedotas. Essa relativa tranquilidade durou até o início da década de 60, quando a televisão chegou ao Nordeste do Brasil.

O progresso tecnológico pôs fim a essas reuniões, que todas as noites aconteciam nas calçadas ou nos bancos de praças.

A televisão, desde o início, interferiu nas relações humanas, passando a influenciar as pessoas, que passaram a dar prioridade às novelas e outros programas. As antigas rodas onde as pessoas amigas conversavam todas as noites foram se dispersando e sendo substituídas pelos programas de televisão. Nas casas, as conversas passaram a se limitar aos intervalos desses programas. As relações humanas ficaram em segundo plano.

Para acabar de vez com o tempo dedicado às conversas “olho no olho”, surgiram o telefone celular e depois a Internet, com suas redes sociais, disponibilizando aos usuários amizades virtuais, com imagens fantasiosas, que diferem das amizades verdadeiras, que tem raízes consolidadas.

O relacionamento humano perdeu sua prioridade. Acabaram-se os flertes, a alegria das cartas recebidas pelo correio e as fotografias com oferecimento. Em suma, o romantismo de antigamente foi substituído por relacionamentos, às vezes iniciados através da Internet, que, dificilmente, correspondem à realidade. Os personagens reais do cotidiano tornaram-se virtuais e passageiros.

A televisão e a informática puseram fim às conversas pessoais, “ao vivo e a cores”. A criatividade das pessoas foi mutilada, pois a televisão já entrega o “prato feito”, castrando o raciocínio.

Os costumes mudaram com o progresso tecnológico, o romantismo acabou e o amor tornou-se “genitalizado”.

Até as cartas anônimas, meio de agressão muito usado antigamente, no interior nordestino, desapareceram. Na época em que eram usadas, essas cartas tornavam-se folclóricas e, através delas, muitos “pecados” eram descobertos.

Certa vez, numa cidade do interior, um conhecido cidadão, cuja mulher não era confiável, recebeu uma carta anônima, avisando-lhe que ele estava levando chifres. Isso, a cidade toda sabia. Mas, muito apaixonado, o homem preferiu acreditar que se tratava de uma infâmia. Guardou a carta e fez de conta que não a tinha recebido. Não comentou nada com ninguém, principalmente com a mulher. Dias depois, o autor da carta, que era alcoólatra, encheu a cara de cachaça e, ao se encontrar com o destinatário, não se conteve e perguntou, na frente de várias pessoas da cidade:

-E aí, Seu Jordão! É verdade que o senhor recebeu uma carta anônima, dizendo que o senhor é corno?

Indignado com o atrevimento do conhecido, o homem respondeu:

– Você me respeite, canalha! Não recebi carta anônima nenhuma!!!

Inconformado, o bêbado insistiu:

-Deixe de mentira, homem! Eu sei que o senhor recebeu, mas não quer dizer! Pois, fique sabendo que quem lhe mandou aquela carta fui eu!!!

Com essa confissão, foi inevitável que o corno reagisse, trocando murros com o autor da carta anônima e prestando queixa contra ele à Polícia.

19 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

PAULINHO DA VIOLA

Paulinho da Viola e uma seleção de alguns de seus grandes sucessos: 14 anos, de Paulinho e Elton Medeiros / Jurar com lágrimas, de Paulinho da Viola / Recado, de Casquinha da Portela e Paulinho / Coisas do mundo minha nêga, de Paulinho da Viola.

18 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

SINOVALDO – JORNAL NH (RS)

DILMA INCULPA ASSECLAS, MAS FOI CÚMPLICE OU BURRA

* * *

AFASTAMENTO DE DIRETORES DA CAIXA REFORÇA SUSPEITAS

18 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

ZOP – CHARGE ONLINE

18 Janeiro 2018 OS PINGOS NOS IS

LULA FORÇA “FLAxFLU” COM BOLSONARO

18 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JORNAL DA BESTA FUBANA

18 Janeiro 2018 DEU NO JORNAL

SÃO TODOS DO MESMO PINICO

O PC do B de Mato Grosso do Sul suspendeu por 120 dias, no início deste ano, um de seus filiados que fez ameaças contra os integrantes do TRF-4.

Urias Fonseca Rocha havia mandado por WhatsApp uma mensagem em que dizia que a condenação de Lula será inaceitável.

Dizia também que era preciso “ir pra rua, ir pro pau” e “começar a estourar a cabeça de coxinha, de juiz, mandar esses golpistas para o inferno”.

O militante – candidato a vereador em Campo Grande, em 2016, quando teve 136 votos – disse que foi “mal interpretado” e não quis incentivar ninguém a cometer agressões.

* * *

Segundo o último parágrafo desta notícia aí de cima, 136 desmiolados com título de eleitor votaram neste babaca.

Num tem mesmo jeito desta merda de país ir pra frente com gente que tem coragem de dar um voto prum zisquerdoide deste calibre.

Putz!

A cagada que ele deu foi tão nojenta e fedida que o ajuntamento de lesos conhecido pela sigla de PC do B – pasmem! -, suspendeu o tabacudo.

A negativa do comunista desmiolado (me desculpem a redundância) – este terrorista que ameaça juízes num regime aberto, constitucional e democrático, dizendo que foi “mal interpretado” – está perfeitamente coerente com os desmentidos do seu canonizado, o condenado e multi réu Lula.

Mal interpretado um caralho, seu frouxo safado!

Esta corja é tudo farinha do mesmo saco.

Ou, melhor dizendo, é tudo merda do mesmo pinico.

18 Janeiro 2018 FULEIRAGEM

HUBERT – CHARGE ONLINE


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa