BRASIL DO NORTE E BRASIL DO SUL

Dentre as inúmeras consequências desastrosas para nossa nação decorrentes da passagem do PT pelo poder, poderia citar como sendo as principais as seguintes:

– Desindustrialização acelerada da economia: Retorno à condição de mero exportador de algumas poucas comodities e importador de produtos com conteúdo tecnológico, situação e condição típica de país de 3º mundo.

– Degeneração total da moral “Ocidental e Cristã: Passou-se a propagandear abertamente a mais completa promiscuidade. Não existe mais MACHO e FÊMEA! É tudo uma questão de opinião e gosto! Daí à explosão de filhos bastardos de adolescentes com menos de 15 anos. Criou-se toda uma geração cujos parâmetros de comportamento são dignos de um bordel de 5ª categoria.

– Encastelamento no poder de uma classe política absolutamente corrupta: Implantou-se um verdadeiro “Vale-Tudo” na política, onde a única regra é a busca pelo enriquecimento rápido e a sobrevivência política. Corromperam-se todos em uma verdadeira bacanal de corrupção e de cinismo descarado; de deputados a senadores, dos juízes dos tribunais superiores aos ocupantes dos principais cargos do executivo.

– Apologia da ignorância e da estupidez: A velha máxima do “Honra ao Mérito” foi solenemente encaminhada à lata do lixo! Passou a ser muito mais importante filiação à corrente ideológica dominante que qualquer competência ou valor profissional. O mote passou a ser: Proteção total do Estado a todos os possíveis apoiadores da “Nova Ordem” hegemônica.

– Criação de toda uma constelação de organizações parasitárias do Estado: A única finalidade desta multidão de ignorantes famélicos, após terem sido abundantemente envenenados com uma miscelânea de teorias abstrusas contra “tudo isto que está aí”, seria dar apoio e base ao projeto de perpetuação no poder do partido dito “Hegemônico”.

– Exacerbação do preconceito contra o “Patrão Explorador”: Como consequência deste terrível ranço marxista contra o empreendedor, verificamos o extermínio acelerado de qualquer intenção de empreendedorismo e a criminalização das atividades produtivas. Daí à estagnação da economia, o desemprego galopante e queda na arrecadação dos impostos. Foi só um pulo!

– Transformou toda a Classe Média em funcionários Públicos: Diante do extermínio da iniciativa privada empresarial, seja por meio de impostos extorsivos, seja por uma legislação absolutamente maluca e enlouquecedora, ou até mesmo por uma estrutura trabalhista absolutamente contrária a qualquer possibilidade de harmonia entre o capital e o trabalho; o fato é que a classe média se viu premida por todos os meios a buscar uma sinecura no pantagruélico aparato estatal. Quando avaliavam que para ter um salário de 2 ou 3 mil reais, na iniciativa privada, teriam que trabalhar muito, ser bastante competentes e, além de tudo, assíduos, enquanto que um juizeco de 1ª instância inicia a vida ganhando perto de 30 mil, ou mesmo como procurador (desses que procura, procura, e nunca acha nada), iniciariam recebendo uns 15 mil por mês, ficou fácil entender porque toda nossa juventude dourada virou “Concurseiro”.

Dentre todas estas catástrofes, há uma, porém, que eu considero especialmente desastrosa: O abismo que se criou e cevou entre o Brasil do Norte e o Brasil do Sul. Eu explico!

Quando da eleição presidencial de 2002, o candidato Lula obteve uma vitória esmagadora em praticamente todos os estados. As únicas exceções foram: Serra, em Sergipe; Ciro Gomes, no Ceará e Garotinho, no Rio de Janeiro.

Já na eleição de 2006, quando o mesmo Lula buscava se reeleger, o quadro da divisão começava a se cristalizar. Enquanto que o Sul e o Centro-Oeste eram majoritariamente contra o projeto petista, o Norte e o Nordeste passavam a se constituir baluartes da esquerda.

Exatamente o mesmo quadro ocorreu quando da votação para presidente, em 2010, ocasião na qual se elegeu Dilma Rousseff. A única exceção ficou por conta do Espírito Santo, que se bandeou para Serra.

A esta altura, já estava bem claro para a maioria da população que, pelo andar da carruagem, o destino da nossa nação era a total baderna bolivariana, caso persistíssemos na mesma trilha que vínhamos percorrendo até então.

Em 2014, repete-se exatamente o mesmo quadro mais uma vez: O Norte e o Nordeste, petistas; enquanto o Sul e o Centro-Oeste se alinham com o concorrente. Só que, desta feita, a votação é extremamente apertada, o que deu origem a bem fundamentadas suspeitas de fraude quando da apuração dos votos nas urnas venezuelanas.

Começa, então, a se estabelecer uma clara distinção entre os dois “Brasis”. Um, de economia pujante e largamente inserida na economia mundial. O outro, eminentemente agrário, miserável e analfabeto; condições ideais para o voto de cabresto em líderes messiânicos e enganadores, em função das esmolas governamentais que venham eventualmente a ser distribuída entre a multidão de famélicos.

Levantamento realizado pelo deputado Júlio César, do Piauí, mostra que são transferidos a cada ano, para os estados da “Nova Cuba”, via transferências do Governo Federal, R$ 200 Bilhões a mais do que é neles arrecadado. São os recursos das aposentadorias de quem nunca contribuiu, do Bolsa Família, do Fundo para a Educação Básica (FUNDEB), Fundo de Participação dos Estados e Municípios, Universidades Federais, Institutos Federais, pagamentos de salários de funcionários federais, e por aí vai. Quem paga o pato é o Estado de São Paulo, que transfere R$ 200 Bilhões a mais para o Governo Federal, a cada ano, do que aquilo que recebe em repasses. Os demais estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste praticamente empatam: O que recolhem é o que recebem. Tudo isto significa dizer, pura e simplesmente, que:

1. Se dividir o Brasil em dois, a banda Sul ganhará imediatamente uma folga orçamentária anual de mais de R$ 200 Bilhões para investimentos. Isto levará rapidamente sua economia a um padrão Europeu.

2. Por outro lado, estados cujo PIB é metade composto por esmolas governamentais, afundarão imediatamente em uma miséria digna da Biafra. Não produzem nem o necessário para alimentar sua população. Devem retornar imediatamente ao canibalismo se quiserem ter o que comer.

Esta é a população que não abre mão de eleger Lula e sua gangue de miquinhos amestrados. Esta é a população que se borra de medo que Bolsonaro venha a ser eleito e estabeleça o princípio de que, se quiser ter o que comer, então terá que produzir alguma coisa e achar alguém disposto a comprá-la.

Quem viver, verá!

19 agosto 2018 CHARGES

VERONEZI

CHUBBY CHECKER

Em 1961, Chubby Checker lançou moda mundialmente ao gravar a música de Kal Mann e Dave Appell, “Let´s Twist Again“. A dança do twist foi uma das febres no começo dos anos 60.

18 agosto 2018 CHARGES

J. BOSCO

18 agosto 2018 JOSIAS DE SOUZA

VETO RÁPIDO

A banda muda do PT festejou em silêncio a confirmação do ministro Luís Roberto Barroso como relator do pedido de registro da candidatura de Lula no TSE. Esse grupo avalia que o partido tomou gosto pela teoria da perseguição e está esquecendo que sua obrigação é estruturar uma campanha competitiva. Seus integrantes enxergam na relatoria de Barroso o caminho mais curto para o veto a Lula e o consequente lançamento de Fernando Haddad como presidenciável do PT.

A lealdade da banda muda à figura imperial de Lula se mantém intacta. Ninguém quer passar a impressão de que está abandonando o grande líder. O grupo diverge no ritmo, não na montagem da coreografia. Todos no PT – do próprio Lula até o porteiro – concordam que o jogo no TSE já está jogado. O problema é que Lula liberou os advogados para empurrar o desfecho com a barriga. E a ala dos insatisfeitos defende um julgamento rápido do pedido de registro. Daí a aprovação silenciosa à confirmação de Barroso como relator.

Lula e os devotos que o visitam no bunker carcerário acreditam que o poder de transferência de votos do pajé do PT aumentará se sua candidatura sobreviver até o início do horário eleitoral, em 31 e agosto. O bloco dos insatisfeitos acha que, a 50 dias da eleição, é preciso adiantar o relógio da campanha. Sob pena de afugentar os eleitores menos ideológicos, que admitem buscar em outros partidos alternativas a Lula.

Na versão dos apressados, o arranjo da chapa três-em-um é precário. Com ele, o PT tem um candidato que não pode ser candidato (Lula), tem um substituto que é obrigado a se comportar como vice (Haddad) e mantém no banco de reserva uma vice que aguarda o fim da fantasia para assumir seu lugar (Manuela D’Ávila, do PCdoB). Na pele de porta-voz de Lula, Haddad desperdiça com declarações de fidelidade ao dono de sua língua o latim que poderia utilizar nos debates e sabatinas presidenciais.

Aos poucos, a fricção interna do PT vai produzindo uma solução intermediária. Haddad já realiza gravações para o horário eleitoral em cenários e circunstâncias que grudam sua imagem à de Lula. De resto, o futuro substituto de Lula inicia na próxima terça-feira um mergulho pelo Nordeste. Receberá tratamento de candidato. Nesta sexta-feira, Haddad faz uma incursão prévia no Piauí.

* * *

ALÔ, ONU! CUNHA DESEJA SER TRATADO COMO LULA 

18 agosto 2018 CHARGES

SPONHOLZ

18 agosto 2018 A PALAVRA DO EDITOR

URGENTE ! ! !

Notícia de última hora:

Lula não vai comparecer aos debates.

O Departamento de Espionagem desta gazeta escrota recebeu esta informação agora há pouco.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, alegou que o candidato está preso a outros compromissos.

18 agosto 2018 CHARGES

RICO

18 agosto 2018 PERCIVAL PUGGINA

OS INIMIGOS DAS ESCOLAS MILITARES

Aproveito-me da analogia que o amigo Procurador de Justiça Fabio Costa Pereira tem traçado entre aspectos do setor público brasileiro e o fantástico mundo de Nárnia concebido pelo escritor C.S.Lewis para abordar alguns problemas da Educação no Brasil.

Aqui na nossa Nárnia, o que está bem vai mal e o que está mal vai bem. Quem diverge, sustentando que para estar bem é preciso não estar mal e, simetricamente, que não pode estar mal o que vai bem, é imediatamente considerado fascista, filho de uma égua, inadequado à vida civil de uma sociedade em transformação.

Há muitos anos, ao sul de Nárnia, houve um rei que, entre outros desatinos, decidiu investir contra o educandário militar conhecido como Colégio Tiradentes. Acumulavam-se ali três equívocos intoleráveis: não formava militantes, era dirigido pela Brigada Militar e era bom demais. Situação insustentável que levou o rei a agir rapidamente e com frieza. Cravou o punhal na comunidade escolar e transferiu o Tiradentes para a burocracia aparelhada da Secretaria da Deseducação. Uma tragédia. Foi necessário derrotar o rei em refrega, quatro anos mais tarde, para que a situação se normalizasse.

Ano após ano, os educandários militares despontam entre os melhores do país. Pais os procuram e prestigiam, professores ensinam, alunos estudam e seu desempenho é superior à média. O que pode ser pior do que isso em Nárnia? Respondo: o profundo mal estar que suscita a evidência de certos problemas com o ensino público.

Não cometeria a leviandade de desconsiderar as vantagens qualitativas que atuam em favor dos colégios militares. No entanto, posso afirmar que mesmo se essas desigualdades não existissem, tais colégios teriam desempenho superior à média em virtude de características que lhes são inerentes. Entre outras: disciplina de alunos e professores; respeito às autoridades escolares, à hierarquia, aos códigos de conduta e às tradições; ordem, civismo, meritocracia; professores que ensinam e alunos que estudam. Ora, onde a orientação pedagógica de Nárnia for freireana ou assemelhada, tendo por objetivo “formar cidadãos conscientes a serviço da transformação da sociedade”, o que descrevi acima está fora de cogitação.

Recentemente, li um artigo crítico à educação nos colégios militares. O autor, professor de história, os acusa de não promover a crítica histórica da sociedade brasileira. “Crítica Histórica”, para quem não acompanha esses academicismos, é uma operação muito complexa, envolvendo, além da crítica propriamente dita, tarefas de heurística e hermenêutica. O filme, muitas vezes, termina longe de quaisquer certezas e o mais comum é que tudo seja relatado segundo o viés ideológico do sujeito que pilota o giz. Um bom militante cumprirá seu dever despertando nos alunos aversão à história do Brasil e aos fundamentos da civilização ocidental cristã, sentimentos de revolta ou de culpa e vergonha sobre nossa história, ao cabo dos quais sua identidade nacional rastejará em desconforto e autodesprezo.

Não conheço outra nação cuja identidade tenha sido tão acossada por maligna ação interna quanto esta Nárnia onde se fala português. Tudo por obra daqueles que suscitam e operam com os piores sentimentos e condutas para, supostamente, construir de um mundo melhor. Coisas de Nárnia.

18 agosto 2018 CHARGES

VERONEZI

18 agosto 2018 AUGUSTO NUNES

OS MARQUETEIROS FORAM TROCADOS POR ESPECIALISTAS EM BOTOX E PHOTOSHOP

18 agosto 2018 CHARGES

J. BOSCO

18 agosto 2018 A PALAVRA DO EDITOR

UMA DATA ESPECIAL

Eu tava aqui no computador, editando esta gazeta escrota, quando João chegou perto de mim e perguntou: 

– Pai, você notou como é especial a data de hoje?

Pensei, pensei e não vi nada de especial. 

– O que é que tem hoje de tão especial, meu filho?

– Veja, pai: 18 de agosto de 2018: 

18/08/18

Apois num é mesmo???!!!

Já me veio um palpite pra uma fezinha no jogo do bicho.

Daqui a pouco tô indo na banca de Elizama fazer a aposta.

Se eu ganhar, vou pagar uma rodada de Pitu e cerveja pruns bebinhos que fazem ponto na feira de Casa Amarela numa banca de vender frutas.

E vou ficar só olhando e me babando de inveja deles.

18 agosto 2018 CHARGES

ALECRIM

SONIA REGINA – SANTOS – SP

Depois que reclamaram ao Papa, só faltava a ONU meter-se nos assuntos dos brasileiros, ignorando ações que foram todas da JUSTIÇA BRASILEIRA. Estamos tal-qual casa desocupada quando qualquer um, acha que deve invadir.

Os despejados, enquanto comandaram o governo, enfiaram em todos os cantos seus aliados e resolveram levar ao redor do planeta a choradeira pelo fato do seu ídolo, estar cumprindo pena depois que enfiou a mão grande no dinheiro do cidadão. Aliás, na mesma toada de ladroagem, temos outros presos que aguardam a soltura do líder para poder cair fora da cadeia.

Lembro que o presidiário, também a arrogante despejada, não venceram eleições no primeiro turno, portanto, nunca tiveram maioria na preferência dos cidadãos.

Quando ouço notícias desse gênero, desconfio que essas entidades imaginam que nós que moramos no Brasil, somos um bando de analfabetos que não sabemos distinguir o certo do errado e precisamos ser tutelados.

Nós brasileiros sempre temos problemas, mas, sabemos cuidar deles sem distúrbios e confusões, é só verificar nossa história.

Observem no vídeo abaixo, a “singela” diferença entre um cidadão que estudou, prestou concurso e passou a ser um funcionário público e um político.

Talvez utilizaram esse discurso do presidiário para pedir ajuda às ENTIDADES que estão preocupadas com nosso bem estar.

18 agosto 2018 CHARGES

SPONHOLZ

Lula consegue horário na TV

18 agosto 2018 AUGUSTO NUNES

ENSAIANDO O VELÓRIO

Manuela d’Ávila finge que acredita na candidatura de Lula para ensaiar o palavrório que vai recitar no dia da derrota

“A gente defende que o Brasil tenha liberdade para construir o seu caminho. Realizar o seu destino de grande nação, desenvolvida, soberana e que possa garantir direitos para o seu povo. Umas das condições para isso é a defesa do registro da candidatura e da liberdade do presidente Lula”.

Manuela d’Ávila, candidata a vice-presidente pelo PCdoB, fingindo que acredita na possibilidade de Lula disputar a eleição para ensaiar o discurso que vai declamar quando naufragar no primeiro turno em companhia de Fernando Haddad.

18 agosto 2018 CHARGES

LUTE

18 agosto 2018 A PALAVRA DO EDITOR

ONILDO ALMEIDA, UM TALENTO NORDESTINO

No dia 13 deste mês de agosto completou 90 anos o genial Onildo Almeida.

Cuida-se aqui de um dos ícones da Nação Nordestina, um compositor de inúmeros sucessos, gravados por vários artista daqui da terrinha.

Que você tenha em dobro a alegria e a felicidade que sempre nos proporcionou, seu cabra talentoso e malassombrado!

No dia 13 de agosto de 2028 estarei em Caruaru pra lhe dar um abraço e festejar o seu centenário.

De brinde pros leitores fubânicos, duas músicas de Onildo interpretadas pelo Rei do Baião, seu parceiro e grande amigo desde os anos 50:

18 agosto 2018 CHARGES

CLÁUDIO PAIVA


© 2007 - 2018 Jornal da Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa