10 novembro 2014 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO

duke

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 REPORTAGEM

O PODER DE DECIDIR QUEM FICA NO LUGAR DELES

O sistema democrático brasileiro está ancorado na separação dos poderes, que permite decisões independentes, e no equilíbrio de forças entre as instituições. É justamente por isso que, desde a reeleição de Dilma Rousseff, o futuro do Supremo Tribunal Federal (STF) se tornou tema obrigatório no mundo político. A composição da mais alta Corte do País depende da indicação do presidente da República, o que, na maioria das vezes, é feito quando os ministros se aposentam ao atingir os 70 anos de idade. Nesse cenário, Dilma Rousseff pode conseguir o feito inédito de nomear seis dos onze integrantes da Corte até 2018. Isso porque, além da vaga do ex-ministro Joaquim Barbosa, que antecipou sua aposentadoria e deixou o tribunal em julho, vão se aposentar por idade nos próximos quatro anos os ministros Celso de Mello, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Teori Zavascki e Rosa Weber.

Com isso e com as indicações feitas no mandato que chega ao fim em dezembro e os nomes indicados por Lula, o PT pode ser o padrinho de dez ministros na ativa. Uma ampla maioria que desperta dúvidas e questionamentos sobre o aparelhamento das instituições por um partido político e, principalmente, sobre os riscos dessa preeminência para a desejada harmonia entre os poderes. A preocupação se baseia especialmente na lista de interesses do Planalto em tramitação no tribunal e, claro, no mau exemplo de países da América Latina, cujos governos trabalharam pela formação de Judiciários submissos ao presidente e aos seus interesses totalitários.

mss

Na avaliação da oposição, um plenário mais alinhado com o Planalto poderia reduzir eventuais riscos que rondam o governo. Há, hoje, no STF potenciais bombas capazes de explodir no colo de Dilma, dependendo da maneira como os ministros as manejarem. Na área política, por exemplo, o STF deverá decidir se abre ações penais contra os personagens do Petrolão, acusados de receber propina de contratos da Petrobras. As denúncias atingem figurões do PT, do PMDB e de outros partidos aliados. O caso pode criar uma crise política semelhante à do mensalão, com o agravante de que o esquema, desta vez, envolve a maior empresa estatal do País.

Questões financeiras capazes de afetar o governo também estarão na pauta do STF. Uma ação que tramita há anos no tribunal pretende incidir o ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins. Se perder, a União pode ser obrigada a devolver aos contribuintes mais de R$ 90 bilhões. Contando-se todos os processos de interesse do Executivo pendentes de julgamento, a estimativa da Advocacia-Geral da União é de que o prejuízo em eventuais derrotas poderia ultrapassar a marca de R$ 300 bilhões.

mg

O ministro Gilmar Mendes manifestou preocupação com o aumento do poder do PT na futura composição do tribunal

A pergunta que se impõe é: será mesmo que uma presidente cujo partido foi responsável por quase 100% das indicações poderia influenciar decisivamente nas deliberações do plenário? O senso comum e a lógica política que tem norteado importantes setores do PT nos últimos anos permitem acreditar que sim. Para experientes magistrados, a questão é outra. Na última semana, a reportagem conversou com especialistas, integrantes e ex-ministros do STF. Embora o ministro Gilmar Mendes, em recentes declarações, tenha manifestado estupefação com o aumento do poder do PT na nova composição, e dito que teme a conversão do STF “numa corte bolivariana”, seus colegas são unânimes em afirmar que essa não é a maior preocupação. Segundo quatro ministros consultados, os temores recaem mais sobre o perfil dos indicados do que propriamente sobre quem os indicará.

Ou seja, para os magistrados, a resposta ao questionamento acima pode ser positiva ou não, a depender do critério adotado pela presidente na hora de escolher os futuros ministros do tribunal. Na prática, o que ninguém quer é que se repitam indicações como a de Antonio Dias Toffoli, que, embora tenha sido reprovado no concurso para magistratura, conseguiu uma vaga no Supremo porque foi um dedicado advogado do PT e amigo do ex-presidente Lula. Se reeditados casos como o de Toffoli, acreditam ministros ouvidos pela reportagem, a presidente teria sim o poder de influir nos rumos do STF.

plenario-do-stf1

A história mostra que as indicações de um partido ou de um presidente, por si só, não são capazes de assegurar períodos de tranquilidade no STF para o governo e para a legenda que os escolheu. Ministros lembram o recente caso do mensalão, quando as posições mais radicais partiram justamente de indicados por Lula, como Joaquim Barbosa, o relator do processo que levou cabeças coroadas do PT para a cadeia, e Carlos Ayres Britto. “Os ministros são cabeças independentes e a Corte já deu demonstrações disso”, afirmou Marco Aurélio Mello. “Quem levanta essa hipótese de bolivarianismo teria antes de dizer se quem está lá agora serve a algum interesse. Os julgamentos recentes mostraram que não”, avalia o professor da faculdade de direito da Fundação Getulio Vargas Diego Werneck.

Embora a atual composição do STF desfrute do respeito dos especialistas, justamente por ter se mostrado independente nos últimos anos, a sociedade deve estar atenta aos movimentos políticos em torno do tribunal. Hoje, essas tentativas de interferência ficam mais evidentes no PT. Por variados motivos. Desde que ascendeu ao Planalto, o partido se revelou adepto do jogo de influência típico do poder no Brasil. Nos últimos anos, a sociedade deparou-se com declarações do ex-ministro José Dirceu – um dos principais réus do mensalão – afirmando que fora procurado pelo ministro Luiz Fux quando esse fazia “campanha” pelo cargo. Fux teria prometido até beneficiar os mensaleiros em troca da nomeação. Não foi o que aconteceu durante o julgamento. Mas paira a dúvida se Fux foi nomeado por causa da promessa de contentar os petistas.

Na mesma época, o ministro Gilmar Mendes afirmou que fora procurado pelo ex-presidente Lula para adiar o julgamento dos envolvidos no escândalo. Já no governo Dilma Rousseff , a inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins na importação, uma das ações que mais preocupam a União, foi retirada de pauta depois de uma conversa do ministro Dias Toffoli com o advogado-geral da União, Luiz Adams. Se perdesse, o governo poderia ter prejuízo estimado em R$ 33 bilhões. Até hoje, Toffoli não pautou a matéria.

pdg

Em meio à polêmica sobre as indicações ao Supremo, ganhou força no Congresso um movimento organizado para tentar reduzir a concentração de nomeações de ministros nas mãos de Dilma. Encabeçado por caciques do PMDB e endossado por ministros que devem se aposentar nos próximos anos por completarem 70 anos, voltou à baila um projeto esquecido desde 2006 na Câmara. A PEC 457/2005, apelidada de PEC da Bengala, que aumenta para 75 a idade em que os integrantes do Judiciário são obrigados a se aposentar. A proposta foi aprovada pelo Senado e, se for chancelada pelos deputados ainda neste ano, até o decano Celso de Mello, que se prepara para deixar a Corte em novembro de 2015, poderia estender sua permanência.

Na semana passada, integrantes da cúpula do PMDB defenderam a proposta durante uma reunião da legenda. Eles afirmam que vão pressionar para que a votação da PEC seja pautada para o fim de novembro. Com a mudança, os cinco ministros que se preparam para deixar a Corte até 2018 poderiam ficar até o fim do próximo governo. “Eu defendo essa proposta desde 2003, quando não era suspeito e a aposentadoria ainda estava distante de mim. Sigo com as mesmas posições”, argumenta Marco Aurélio Mello, que pelas regras atuais deve deixar a Corte em um ano e meio.

A proposta, entretanto, sofre muitas resistências. De fato, Dilma foi eleita com as prerrogativas constitucionais de qualquer presidente da República de indicar membros do STF de acordo com o surgimento das vagas. Isso já era conhecido antes das eleições. Mudar o rito atual a essa altura seria como alterar as regras da partida com o jogo em andamento. Para escapar dessa encruzilhada, ganham força no meio jurídico propostas para que a PEC da Bengala passe a valer não para os atuais ministros, mas para os futuros indicados. O problema estaria resolvido, e a PEC seria aprovada sem o atropelamento de regras já preestabelecidas.

mdt

Os ministros não querem que se repitam critérios como os adotados pelo governo na hora de indicar o ministro Dias Toffoli

Independentemente da aprovação ou não da proposta, o controle da qualidade dos indicados para ministro do STF, e a garantia de que não teriam relação direta e ideológica com o PT, poderia ser feito pelo Senado Federal, caso os parlamentares cumprissem efetivamente a prerrogativa constitucional de participar do processo de escolha. Se os senadores utilizassem o poder de sabatinar e avaliar com critérios rigorosos os indicados pela Presidência, poderiam ser um contraponto ao poder – hoje quase unilateral – do presidente da República no processo de escolha dos membros do STF. Apesar de poderem barrar indicações presidenciais, os senadores adotam quase como regra aprovar os indicados depois de participarem de sessões que mais se assemelham a um bate-papo entre amigos do que propriamente a uma sabatina.

Para se ter uma ideia dessa passividade, desde a criação do STF, em 1891, o Senado barrou apenas cinco indicações do presidente. Todas no governo do marechal Floriano Peixoto, que tentou nomear ministros cujos perfis não guardavam relação com o tribunal. “O Senado precisa desempenhar seu papel nas sabatinas e no aval que dá aos ministros. É um papel constitucional que não vem recebendo a devida relevância”, afirma o senador Álvaro Dias. O importante para a democracia é evitar que a guerra política transforme o STF em um instrumento de disputa de interesses pessoais ou partidários.

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

NVS

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

luscar

Compartilhe Compartilhe

QUAIS SÃO OS MORTOS?

“Quantos mortos trago vivos no fundo do coração
e dentro em mim quantos vivos há muito mortos estão”
(Belmiro Braga)

Serão eles os mortos,
Os que repousam sobre a tumba?
Não, não são esses os mortos!
Mortos são os vivos
Que sobre os vícios afundam.

Serão eles os mortos,
Os que partiram para vida eterna?
Não, não são esses os mortos!
Mortos são os que vivem
Sem dignidade aqui na Terra.

Enfim, quem são os mortos?
Os espíritos vagando no firmamento?
Ainda não são esses os mortos!
Mortos são os que vivem
Transgredindo os mandamentos.

Baseado nestes princípios
Sem nenhum medo de errar
Ratifico o que tenho dito
Mortos são os corruptos
Que enriquecem sem trabalhar.

Do livro CADA POESIA UM HISTÓRIA, 29/Ouy/2001

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

amorim

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 DEU NO JORNAL

PORQUE EU SE UFANO-ME TODINHO DO MEU PAÍS

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos abriu uma investigação criminal contra a Petrobras por conta das denúncias de corrupção na companhia. As autoridades dos Estados Unidos estão investigando se a estatal ou funcionários da empresa receberam propina.

Além da investigação criminal, a Petrobras também é alvo da Securities and Exchange Comission (SEC) dos EUA, órgão que regula o mercado de capitais. A Petrobras tem papéis negociados nos mercados de Nova York, por isso o interesse dos EUA nas denúncias.

As autoridades dos EUA querem saber se a Petrobras, seus funcionários ou intermediários violaram o Ato de Práticas Corruptas Estrangeiras, um estatuto anti-corrupção que considera ilegal subornar oficiais estrangeiros para conseguir ou manter negócios.

shk

* * *

Mais uma grande conquista do gunverno Socialista Muderno: a Petrobras é alvo de dupla investigação nos EUA, sendo uma delas no Departamento de Justiça.

Meu coração de cidadão banânico bate de orgulho por saber que somos objeto de preocupação dos zamericanos.

O que eu gostei mesmo foi do nome da lei que caça guabirus lá na terra dos zianques: Ato de Práticas Corruptas Estrangeiras. Num é lindo???!!!

Vamos celebrar este feito histórico com uma música que embala o nosso patriotismo!

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

MÁRIO – A TRIBUNA DE MINAS

mario

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

LOURDES MEIRA – CAMPINA GRANDE-PB

bom dia, senhor editor,

um vídeo que recebi hoje.

ofereço aos leitores deste jornal em crescente sucesso.

abraços.

R. Grato pelo envio, estimada leitora.

Explicante Incansável vai gostar muito: é matéria pra ele deitar e rolar.

Quer dizer, se ele escolher este vídeo pra comentar. Ultimamente ele tem dado uma de vivaldino e seleciona com rigor onde deve dar seus hilários pitacos.

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU

nicolielo

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO

clayton

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 A PALAVRA DO EDITOR

É TUDO QUALIRA

Do alto da minha abalizada e inquestionável avaliação, todo sujeito que usa a expressão “políticas públicas” é xibungo.

Já aqueles que usam as expressões “superação“, “inclusão social“, “agregar valor“, “praticar preços“, “diversidade sexual” e “mobilidade urbana“, são todos baitolas.

Quanto àqueles que chamam aleijado de “deficiente físico“, que chamam cego de “deficiente visual” e que chamam doido de “deficiente mental“, são todos viados.

Todavia, aquela turma que tira o próprio retrato usando o celular é tudo boiola. (É mais fácil alguém enxergar um elefante avuando nos ares do que me ver escrevendo a palavra estrangeirada self… ops… quase que eu ia escrevendo esta viadagem mudernosa…)

Já aqueles que dizem “beijos no seu coração” e que fazem um coraçãozinho com as mãos, estes são frangos. E frangos bem escrotos.

serra

Um frango velho fazendo coraçãozinho…

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

AROEIRA – O DIA

aroeira

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

TALMA VALENÇA RIVERA – RECIFE-PE

Sr. Editor :

Conectei a internet e me deu vontade de acessar o Google e verificar se o nome de meu pai constava lá.

Tive a surpresa de encontrar o nome dele na primeira linha, cliquei e encontrei o Jornal da Besta Fubana, onde havia uma entrevista com ele, publicada na ocasião de seu aniversário de 90 anos.

Já tinha conhecimento do fato, na ocasião, mas hoje, ao reler, me emocionei novamente, pois vocês conseguiram retratar exatamente papai.

Este ano ele completou 95 anos e tanto ele como todos da família, estávamos muito felizes de vê-lo lúcido e de bem com a vida. Mas ontem, de madrugada, ele se foi. A morte, que ele tanto temia, chegou de surpresa e não deu tempo dele se esconder.

Quero agradecer as pessoas que o conheciam, pela forma carinhosa que o tratavam e informar que ele ficava muito feliz com isto.

Nunca se vangloriou dos elogios que recebeu. Para ele, o que fez era mais que o seu dever, como educador, para a sociedade.

Grata.

R. Em nome de toda a comunidade fubânica, transmito as nossas condolências pelo encantamento do vosso querido pai. Que ele descanse em paz.

Nossa estimada leitora está se referindo a um texto que foi publicado em março de 2009, na coluna “Histórias de Beiradeiro“, cujo titular é Zelito Nunes (clique aqui para ler).

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

amorim2

Compartilhe Compartilhe
LEILÃO DE ENERGIA SOLAR E A CAMPANHA “ENERGIA PARA A VIDA”

Grande expectativa foi criada com o que se convencionou chamar de ”leilão da energia solar”, pois seria o primeiro certame a nível nacional em que a fonte solar seria vendida sem competir com outras fontes. Depois de alguns adiamentos, no último dia 31 de outubro foi realizado o “6º Leilão para Contratação de Energia de Reserva”.

É importante mencionar que o Estado de Pernambuco, em dezembro de 2013, já havia realizado um leilão específico para a fonte solar. Na oportunidade, o preço teto estabelecido foi de R$ 250,00/MWh. O leilão foi exitoso, possibilitando a contratação de 122 MW a um preço médio de R$ 228,63/MWh, com ofertas entre R$ 193,00/MWh (da empresa Sun Premiere) e R$ 246,00/MWh (da empresa Kroma).

No leilão nacional, a Empresa de Pesquisa Energética – EPE cadastrou 1.034 empreendimentos, uma oferta total de 26.297 MW de capacidade instalada, para serem entregues a partir de outubro de 2017. Com contratos que preveem o suprimento por 20 anos.

Os projetos de energia eólica predominaram mais uma vez, com 626 empreendimentos (15.300 MW), seguidos pelos 400 projetos de energia solar fotovoltaica, e 8 projetos de térmicas a biomassa utilizando resíduo solido urbano – lixo e biogás (151 MW). O número de projetos fotovoltaicos totalizou 10.800 MW, ou seja, comparável a toda atual potência instalada do sistema CHESF.

No leilão, cada fonte vendeu energia em separado, sendo os preços máximos estipulados para serem praticados pelos vendedores: R$ 262,00/MWh para a energia solar, R$ 144,00/MWh para a eólica e R$ 169,00/MWh para as termelétricas a biomassa.energia-para-a-vida

Foram selecionados 62 projetos, sendo 31 eólicos e 31 solares (nenhum a biomassa). Foi contratada uma capacidade instalada de 889,7 MW em energia solar, a um preço médio de R$ 215,12/MWh, com um deságio de 17,9%, bem maior que os 5% projetado pelos analistas. O Estado da Bahia teve o maior numero de projetos vencedores: 14 no total. Pernambuco, que se destacou realizando o 1º leilão específico para energia solar, apesar dos 43 projetos apresentados, decepcionou, pois não teve nenhum selecionado.

O leilão mostrou a vitalidade do setor fotovoltaico pelo numero de projetos apresentados e, destaque-se, pelos preços ofertados. A geração de energia solar mostrou-se competitiva frente a outras fontes energéticas a curtíssimo prazo. Os preços oferecidos pelos empreendedores foram muito abaixo daqueles apregoados pelos gestores do planejamento energético, que tentam assim justificar o baixo aproveitamento desta fonte energética na matriz elétrica brasileira.

O próprio Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE), com horizonte em 2023, produzido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), prevê que a energia solar alcance potência instalada de 3.500 MW ao fim desse horizonte decenal, quando deverá atingir participação de cerca de 2% da capacidade instalada total. Agora, deveria ser refeito diante dos números apresentados no leilão que acabou de ocorrer. A EPE cita a Agência Internacional de Energia ao estimar que somente em 2020 a energia solar será competitiva frente às demais fontes. Esse argumento é falso – como indicam os valores obtidos no leilão.

Lamentavelmente falta ambição e sobra discurso àqueles que hoje estão à frente da gestão energética brasileira. Os números arrolados no Plano de Expansão Decenal de Energia – que prevê os rumos energéticos do país para a próxima década, ou seja, entre 2014 e 2023 -, publicados pela EPE e pelo Ministério de Minas e Energia, mostram uma previsão de investimentos de R$ 1,263 trilhões até 2023. Destes, mais de ¾ dos recursos irão para os combustíveis fósseis e apenas 9,2% para as fontes renováveis – como PCH, eólica, solar e biomassa. É fácil concluir então que as fontes renováveis no país estão sendo ignoradas, em particular, a energia solar.

Falamos até aqui de geração elétrica solar centralizada em grandes usinas. Ao nos debruçarmos sobre a geração descentralizada desta fonte energética, verificamos o total fiasco da Norma Resolutiva 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), no que concerne ao apoio e incentivo à instalação de micro e mini geradores no país. O ano de 2013 (inicio da vigência da norma) mostrou um numero irrisório de instalações solares em residências e pequenos comércios. Dados da própria ANEEL mostram que até abril de 2014 menos de 300 sistemas fotovoltaicos haviam sido instalados no país. Ao compararmos com os 1,5 milhões de residências na Alemanha, vemos que este é um numero insignificante diante do potencial solar existente em nosso país.

O sucesso desta fonte de energia, em outros países, se deve basicamente a implementação de políticas publicas. No Brasil, o poder público tem ignorado esta fonte energética, que hoje está presente na matriz elétrica com menos de 0,1% do total (vale repetir: menos de 0,1% do total de energia gerada no país vem da fonte solar).

Diante dessa constatação e da atual política de oferta de energia que privilegia mega-hidroelétricas, termelétricas a combustíveis fósseis e usinas nucleares – foi lançada, em agosto de 2014, por mais de 80 organizações e entidades da sociedade civil, a Campanha “Energia para a Vida”, cujo objetivo é promover uma nova política para o setor elétrico no Brasil, baseada em princípios de uso de fontes renováveis (em particular, a energia solar descentralizada), eficiência energética, justiça social, participação democrática e sustentabilidade ambiental.

Para saber mais, clique em Energia para a vida

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

TIAGO RECCHIA – GAZETA DO POVO

tiago

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 XICO COM X, BIZERRA COM I


http://www.forroboxote.com.br/
UM TAL DE FLÁVIO QUE ILUMINA O FORRÓ

Flavio-Leandro

Dia 25 de outubro, no Bodocó, tivemos, eu e Dulce, o privilégio de abraçar pessoalmente o Poeta Flávio Leandro pela passagem de seu aniversário. Lá também estavam, dentre outros, Maciel Melo e Leda, Irah Caldeira e Charles, João Emídio e Janeide, Paulo e Arluce Carvalho, Luizinho e Gabi. Lembrei-me do texto que escrevi pro mais recente CD do poeta e aqui o transcrevo, por entendê-lo atual ainda hoje:

UM TAL DE FLÁVIO QUE ILUMINA O FORRÓ

Lá vem o cavaleiro-sertão chamado Flávio descendo do reino do Claranã para alumiar com luzes azuis e de todas as cores o céu do Bodocó e de outros lugares, encantando rainhas e plebeus que gostem do que é bom. Ele se achega com seu aboio cantante e cativante, tão agreste quanto universal, tão mundo e tão aldeia, catingueiro e cheio de uma pureza das que só se encontra na alma do povo que habita aquelas bandas de lá. Que bom que existam esses Leandros num sertão próximo-distante pra fazer o povo ser feliz e se orgulhar de suas coisas belas, cantar seus bens e espantar os males que um dia haverão de não mais existir. Segue tua sina, cabra do sertão, conhecedor das grutas e dos caldeirões araripenses, cantador verdadeiro das verdades do sol quente, Poeta dos nossos, sem tirar nem pôr; solta tua voz e canta o teu verso sabendo que juntinho de Nosso Senhor um rei de pela escura, sanfona no peito, voz e jeito de quem sabe das coisas, estará se orgulhando do jardineiro que continua aguando a semente que um dia ele plantou e que, por serem bons, semente e jardineiro, floresce e enflorará.

Xico Bizerra, numa quase noite de um Janeiro recém-brotado, admirando a lua se refletir no mar ainda azul de Candeias.

Janeiro 2011 Para o CD de Flávio Leandro – CHEIRO DE NÓS – 2011

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

PAIXÃO – GAZETA DO POVO

paixao

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

FÁBIO CABRAL – RECIFE-PE

Caro Berto.

Recebi denúncias de vossa senhoria durante a gestão na presidência da Academia Passa Disco da Música Nordestina.

Vários membros pediram seu afastamento. Vou abrir uma CPI para apurar os fatos.

Paulo Carvalho fez delação premiada e me solicitou o cargo de volta. Vou recolocá-lo na presidência.

A posse dele será no dia 29 de novembro, a partir das 15 horas na Passa Disco; na ocasião será comemorado os 11 anos da loja e o lançamento do CD “Pernambuco Frevando Para o Mundo 2”

Conto com sua presença.

Abraços.

R. Fábio Cabral, pra quem ainda não sabe, é o proprietário da loja de música mais badalada desta beira de praia, a Passa Disco.

Quanto a mensagem que ele me mendou, tenho a dizer o seguinte:

Este cabra safado deste Paulo Carvalho é um escroto sem tamanho.

Quando ele me passou a presidência da Academia Passa Disco, o rombo foi de tal monta que, até hoje, não consegui ainda tapar o buraco. E o prejuízo só fez aumentar.

Agora, ele volta novamente à presidência. Aí é que vai ter ladroagem mesmo!

No próximo dia 29 passarei o cargo pra ele com muito prazer. Prazer de fazer denúncias e mais denúncias durante a próxima gestão, pois eu sei que ele vai roubar. E muito!

E vamos celebrar os 11 anos de existência da loja que virou ponto de referência da música e da cultura desta Nação Nordestina.

Aproveito a oportunidade pra recomendar aos leitores do JBF, de todos os recantos destes brasis, que visitem a página da Passa Disco.

É só clicar na imagem abaixo:

passadisco

Asseguro que vocês irão gostar. Vale a pena conhecer os títulos disponíveis. Só tem discos de altíssima qualidade. Tem tudo de melhor que existe na música brasileira.

E mais: você pode comprar, com tranquilidade e segurança, via internet.

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

NEWTON SILVA – CHARGE ONLINE

newtonsilva

Compartilhe Compartilhe
CITAÇÕES DE PATATIVA DO ASSARÉ

PDA

Patativa do Assaré era o nome artístico de Antônio Gonçalves da Silva (1909-2002). Nasceu em 5 de março de 1909, na cidade de Assaré, estado do Ceará. Foi um dos mais importantes representantes da cultura popular nordestina. Expressava-se com uma linguagem simples, porém poética, destacou-se como compositor, improvisador e poeta. Produziu também literatura de cordel, entretanto nunca se considerou um cordelista.

“Eu fui uma agricultor, enquanto eu ia trabalhando, manejando a ferramenta agrícola, eu tava também funcionando a mente, criando um poema.”

“A minha inspiração maior foi a natureza, os animais.”

“A vida no campo é diferente, viu? Mas se a gente se acostumar acha bom, acha aquele espaço de tempo muito belo.”

“Agora ninguém deve é silenciar. Deve sempre é pelejar e lutar por um futuro melhor, mesmo que ele não venha. Mas silenciando é pior. Aí é que piora.”

“Patativa é uma avezinha pequena. Ela canta muito bem e ela é assim, por cima ela é azul. Assim de frente, ela é branca e o bico bem grossinho, viu?”

“Vivo dentro do sertão e o sertão dentro de mim.”

“Tem uma cacimba. Fui eu que cavei, mas já faz muitos anos. Ela está lá. Foi quase como um milagre. Ela deu água com dezenove palmos e até hoje nunca faltou água.”

“Sabe de uma coisa, o que eu sou é um agricultor. Vivo é de minha roça.”

“A serra de Santana é meu paraíso, onde eu nasci e vivi desde criança. Comecei a trabalhar e passei ali até a idade velho mesmo.”

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

MIGUEL – JORNAL DO COMMERCIO

migueljc

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 COMENTÁRIOS SELECIONADOS

UMA PUXADA-DE-SACO DA PORRA !

Comentário sobre a postagem JORRA MAIS EXCREMENTO NA TORRE DO PETROLÃO

José Jesuino de Araújo:

“Este Jornal da Besta Fubana, merece todo o meu respeito e consideração.

É bravo, realista, corajoso e verdadeiro.

Tem a coragem de dizer e mostrar as bandidagens, as picaretagens, as ladroagens que estão desgraçando a vida de grande parte dos brasileiros e consequentemente o Brasil.

Parabéns, tropa de elite do JBF.

Pra vocês eu tiro o meu chapéu.”

JB-9

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

CASSO – DIÁRIO DO PARÁ

casso

Compartilhe Compartilhe
O SINDICALISTA E ROSA LUXEMBURGO

dilma-1Rosa_Luxemburg

Dilma Roussef e Rosa Luxemburgo

Rosa Luxemburgo, nascida em 1871, foi uma polonesa, economista de formação e filósofa de vocação. Ajudou a fundar, em sua terra natal, o Partido Social Democrata polonês. Mudando-se para a Alemanha, contribuiu para a fundação do Partido Comunista alemão. Foi ativista política, criou jornal e terminou assassinada em 1919.

O perfil insurgente da presidente Dilma a aproxima, sob alguns aspectos, de Rosa Luxemburgo. Evidentemente sem o conteúdo intelectual da polonesa. Que legou uma obra política lida até hoje.

De qualquer modo, lembrei-me do fato ao comparar os temperamentos do ex presidente Lula e o da atual presidente. Lula é um pragmático, que exercita a flexibilidade política com arte de prestidigitador. É completamente a-ideológico.

Já Dilma é doutrinária, que traz, desde o aprendizado minuano, um calor brizolista mais que um viés petista. É irreversivelmente ideológica.

A presidente manda no governo. Lula manda no PT.

Posto isto, se confirmado o sabor conhecido do produto, teremos, nos próximos quatro anos, inflação acima do limite superior da meta de 6,5%; crises cíclicas com o PMDB; a presidente surda para o diálogo empresarial e administrando, ela própria, a economia.

Por sua vez, Lula vai intensificar as conversas com os políticos, inclusive parlamentares peemedebistas, como acaba de fazer com os senadores do PT. Vai alimentar a esperança de empresários, mantendo o PT sob rédea. E, finalmente, decidir, em 2018, se se candidata a presidente. Porque parece rala, após o fracasso de Fernando Haddad, em São Paulo, a hipótese de achar alternativa a seu nome.

Mas, esse exercício, talvez impregnado da modorra de todo final de domingo, não tem nenhum compromisso com a ciência. Embora, por simplista que seja, possa o cenário vir a acontecer nesta terra tropical abençoada por Deus.

Apoiado na fortuna, de que falou Maquiavel, rogo aos deuses da política que iluminem Dilma. Porque o Brasil é complexo demais. É bonito demais. É viável demais para perder-se no crescimento medíocre de zero por cento.

É possível apropriar este potencial humano imenso? Distribuído nas empresas, nas universidades e na vontade de crescer de nós todos? A presidente disse: “Não sou PT, governo o país”. Óbvio, o Brasil é maior que o PT.

Trata-se, então de atender aos interesses do Brasil.

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

JORGE BRAGA – O POPULAR

jb

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 DEU NO JORNAL

MAIS UMA COM O PRIQUITO AO VENTO

Uma nova moda parece ganhar as ruas de Porto Alegre: ficar pelado em público.

Após dois casos de nudez registrados no intervalo de uma semana, uma terceira mulher foi flagrada correndo completamente nua neste domingo (9) no centro da capital.

A foto foi feita em uma rua nas imediações do Palácio Piratini, a sede do governo gaúcho. Sem nenhuma roupa, a mulher corria apenas com tênis de corrida, boné e óculos escuros para se proteger do sol forte. A temperatura máxima chegou a 30,5ºC neste domingo na cidade.

mcn

* * *

Depois que o PT levou uma surra da porra no Rio Grande do Sul, no federal e no estadual, um surto de desmiolagem atacou muita gente e parece que liberou geral em Porto Alegre.

Me disseram que tem tanta gente que perdeu boquinha, que o jeito foi botar os peitinhos de fora e deixar o priquito pegar vento.

Tomara que esta moda chegue aqui no Recife…

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

ENM

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 DEU NO JORNAL

DILMA DIZ QUE QUEDA DO MURO DE BERLIM FOI VANDALISMO E OFERECE DINHEIRO DO BNDES PARA RECONSTRUÇÃO

Joselito Müller

joselito-JORNALISTA-DESTEMIDO

dilma-efereceu-grana-a-merkel-para-reconstruc3a7c3a3o-do-muro

“Eu acho que a queda do Muro de Berlim foi um ato de vandalismo lamentável, praticado por reacionários que não toleravam as ideias de esquerda”, declarou a presidente Dilma na manhã de hoje sobre os vinte anos da queda do Muro de Berlim, que dividia a Alemanha em duas.

A presidente declarou que ligou para a premier Alemã, Angela Merkel. “Ofereci dinheiro do BNDES para ela mandar reconstruir o muro. Isso não é nada, para quem fez porto em Cuba”, declarou.

Dilma também disse que “se for preciso, podemos enviar alguns serventes de pedreiro para ajudar na obra.”

A chefe do Poder Executivo brasileiro também declarou que a derrubada do muro foi um evento importante, “pois deixou claro a superioridade do socialismo. As pessoas da Alemanha Ocidental – capitalista – corriam para o lado comunista a procura de asilo político” afirmou.

Angela Merkel, até o fechamento desta reportagem, ainda não havia se pronunciado sobre a oferta, mas o ex-líder soviético, Mikael Gorbachev mandou a presidente Dilma “ir tomar no olho do cu”.

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO

clayton

Compartilhe Compartilhe

http://www.fernandogoncalves.pro.br
RAÇA PERNAMBUCANA

Vez por outra, deparo-me com uma mente denegrindo o Nordeste, como se por aqui só existissem desqualificados e coitadinhos, sem instrução e de pés no chão. Mas frequentemente me contam histórias espetaculares de feitos nordestinos, das mais diversas escolaridades, raças e gênero. Uma delas foi noticiada pela Folha de São Paulo de 7 de novembro último, na página E5 do Caderno “Ilustrada”. Que me deu um orgulho danado, tornando-me mais nordestino que nunca.

A reportagem faz menção à história do porteiro José Carlos da Silva, 52 anos, um nascido em Carpina, município pernambucano, 65 quilômetros da capital do estado. Sua família tinha cinco filhos. Aos 18 anos, resolveu tentar a vida em São Paulo, onde desembarcou com uma mão na frente e outra atrás, logo arrumando um emprego de faxineiro. No prédio onde trabalha há 14 anos, nos seus dias de folga costuma repetir o mesmo programa. Apanha o metrô na rua da Consolação, salta na estação da Luz e visita o seu paraíso: a Pinacoteca do Estado de São Paulo. Segundo ele mesmo confessa: “Sou apaixonado por arte e louco por Caravaggio. Vou mais a museus e bibliotecas do que ao cinema, porque é de graça.

jcs

O porteiro José Carlos da Silva: frequenta bibliotecas e museus

Bastante conhecido na região onde trabalha, Bela Vista, Zé é conhecido pelo seu gosto refinado e pela incrível capacidade de entrar num debate literário. Segundo a reportagem, “nas semanas que antecederam as eleições, defendeu a então candidata Dilma Rousseff com golpes de Machado de Assis”. E ele mesmo confessa: “Depois que você lê Machado de Assis, nunca mais é humilhado. Machado me mostrou toda a hipocrisia do mundo. Todos os preconceitos estão na obra dele. Recito ‘Helena’ de cor e salteado.”

Como lição de vida, José Carlos guarda recordação grata de uma professora primária que sempre lhe recomendava: “Procure sempre conhecimento, meu filho”. E em 2003, leu no jornal que um colecionador de arte tinha pago milhões de dólares por uma tela de Van Gogh. E uma vizinha lhe explicou que havia um curso de história da arte no MASP. Ligou para lá, explicou sua situação financeira e conseguiu uma bolsa de estudo. Passou um ano estudando arte, “melhor ano da minha vida”, segundo ele.

Completou ensino médio no Sesi. Em 2010 fez o Enem e ingressou no curso de turismo. Pretende agora estudar história, embora a inscrição no vestibular custe 10% do seu salário.

Lida a reportagem, orgulhando-me da pernambucanidade raçuda do José Carlos, lembrei-me de um aforismo de um jesuíta espanhol, Balthasar Gracián, escrito em 1647, que proclamava sua fé na trabalhabilidade de todos, cada um sendo autor e ator de sua caminhada: “Ninguém nasce perfeito. Para tornar-se um Ser Humano o mais completo possível, profissional e pessoalmente, cultive o discernimento com maturidade, possua gosto elevado e inteligência aguçada para todas as coisas. Estude muito por meio de muitos, sempre fazendo do conhecimento seu melhor companheiro. Nunca abra a porta para o menor dos males, posto que os demais estão por detrás dele. Não se esquecendo de que até as lebres puxam as barbas de um leão morto, nunca brinque com a sua coragem. Só o verdadeiramente superior vê em dobro. Dizer não é tão importante quanto saber gostar de todas as boas coisas. A compreensão de um amigo vale mais que apenas a boa vontade de muitos. Amigos sensatos afastam as mágoas, os tolos acumulam. Os que mais se orgulham de suas proezas são os que menos têm motivos para tanto. Contente-se em fazer, deixando os comentários para os demais. Um espírito frouxo prejudica muito mais que um corpo fraco. Seja antes de ter.”

Algumas patologias contemporâneas contribuem para a não superação dos sentimentos coitadísticos. As principais são a perda da autoestima, a ausência de um sentimento emulador coletivo e uma desacreditação generalizada, oriundas todas de uma previsibilidade reduzida, quase nula, quando não enganosa, a confundir crise com decadência ou apocalíptico final dos tempos. Tais sintomas favorecem amplamente a reprodução de negativismos virulentos, sectários alguns, que ignoram por completo o esclarecimento feito por John F. Kennedy, ex-presidente dos EEUU: Em chinês, a palavra crise se compõe de dois caracteres: um representando o perigo, outro a oportunidade.

Atualmente, inúmeros profissionais não estão levando na devida conta as mudanças que estão se processando velozmente, achando sempre que tudo está bem, que nada vai acontecer com eles, bastando aplicarem o ensinado nos bancos escolares ou o que foi ouvido dos parentes próximos. Não enxergam que a época do paternalismo já cede espaço a uma era de muita profissionalidade. Em função disso, terminam, então, por fazer um estrago dos diabos em suas carreiras, escondendo o lixo debaixo do tapete ou não percebendo que um pequeno buraco pode afundar um grande navio.

A experiência biológica A Síndrome do Sapo Fervido alertará os desprevenidos – no Nordeste Brasileiro também conhecidos por abilolados – para a premência de uma compreensão mais atilada do que seja trabalhabilidade, oportuníssima numa conjuntura onde a criatividade tornou-se fator indissociável de competência e de compromisso social. A experiência é a seguinte: “Um sapo é colocado num recipiente, com água da sua própria lagoa, ficando estático durante todo o tempo em que a água é aquecida até ferver; o sapo não reage ao aquecimento gradual da temperatura da água, morrendo quando a água principia a ferver; o sapo morre inchadinho e feliz.

Em função disso, para evitar que fatos desagradáveis aconteçam no caminhar profissional do leitor amigo, recomendo alguns procedimentos comportamentais imprescindíveis, para que sejam evitadas cavilosas repetições de ontens e anteontens que se tornaram definitivamente obsoletos. Eis uma amostra dos mais significativos: Destrua as barreiras da sua mediocridade; Liberte a inteligência, livrando-a de preconceitos e bobajadas; Entenda novos e velhos, posto que muita coisa nova é passageira por excelência; Adquira uma serenidade comportamental; Reconheça-se uma metamorfose ambulante; Tenha princípios, jamais medos e receios; Possua um cuidado extremo com os mimetismos.

E para vencer, a raça pernambucana do José Carlos, um cabra danado de bom!!!

PS Gostaria muito de ver o futuro governador construindo uma rede de bibliotecas públicas século XXI pelos principais municípios pernambucanos. Ampliando um viver cada vez mais “descurralizado”.

Compartilhe Compartilhe

10 novembro 2014 FULEIRAGEM

J. CESAR – CHARGE ONLINE

Charge J.Cesar

Compartilhe Compartilhe
PARA OS FUBÂNICOS DO RECIFE – SOM NA RURAL

som da rural

Compartilhe Compartilhe

9 novembro 2014 FULEIRAGEM

PAIXÃO – GAZETA DO POVO

paixao

Compartilhe Compartilhe

9 novembro 2014 DEU NO JORNAL

ARREDONDANDO A CONTA

Lula indica Henrique Meirelles para ministro da Fazenda de Dilma e mais dois nomes

O número um de Lula é o banqueiro Luiz Carlos Trabuco, do Bradesco.

O goiano Meirelles é o número dois.

ATM

“Se Trabuco num topar, nomeio tu mermo; mas num deixa vazar, senão o Editor do JBF vai fazer galhofa cum nóis; já quanto às antas que votam n’eu, num se preocupe: elas continuam idiotas e pensando que eu odeio as zelites banqueiras”

* * *

Tanto Meirelles quanto Trabuco são banqueiros, são das zelites financeiras, são bilionários, são eminências de destaque no mundo do imperialismo capitalista e são figuras de primeira linha do chamado “mercado”, aquele no qual Lula nunca pediu votos.

Meirelles tem uma ligeira vantagem sobre Trabuco porque é banqueiro internacional, eis que foi presidente do Bank of Boston. E fala um inglês melhor que Mangabeira Unger. Acho que Lula vai dar preferência ao goiano careca.

Agora, aqui entre nós, eu acho o seguinte: se Lula vai indicar três, num custa nada indicar mais e completar quatro.

nen

Arredonda a conta pra um número par. Candidato é o que não falta. O esgoto tá esborrando de cabras com perfil certo pra ser ministro de um guverno petista. Ainda mais ministro das finanças.

E depois disto, Lula vai cuidar de indicar os outros 36 restantes.

Dilma é paciente e sabe esperar.

Compartilhe Compartilhe

9 novembro 2014 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO

duke

Compartilhe Compartilhe
VANDERLEI ZANETTI – SÃO PAULO – SP

Editor Berto,

As comemorações dos 25 anos da “Queda do Muro de Berlim” serve para recordarmos tudo o que representou esse símbolo de tirania – “O Muro de Berlim”, sob a qual o homem era marcado pelo rótulo de “propriedade do estado”.

Ele era controlado em tudo que fazia e dizia, bem como tinha todos os seus movimentos comandados e restringidos.

A queda do “Muro de Berlim”, ícone do fim da Guerra Fria, completa 25 anos.

O Muro de Berlim começou a ser derrubado na noite de 9 de Novembro de 1989 depois de 28 anos de existência.

A música “Wind of Change – Ventos da Mudança”, do Scorpions, banda Alemã, inspirou-se nos “ventos de mudança” que atingiam a Europa, com a Guerra Fria terminando, o fim da União Soviética e a queda do Muro de Berlim.

R. Caro leitor, ainda pensei em fazer uma postagem especial, na minha coluna “A Palavra do Editor”, pra celebrar este grande feito que foi a derrubada do Muro de Berlim.

Derrubada promovida por alemães amantes da democracia e da liberdade, com as próprias mãos, usando suas próprias ferramentas.

Quebraram os grilhões, derrubaram a cortina de aço e cimento que tolhia os movimentos e o direito de ir-e-vir de toda uma população prisioneira e martirizada.

dmb1dmb2

dmb3dmb5

Passei a semana hesitando, se faria ou não a postagem. Por fim, desisti. Desisti na noite da última sexta-feira, depois de meditar bastante.

Desisti porque esperei, e continuo esperando, que alguns dos nossos colunistas escrevessem artigos pra falar sobre este importantíssimo assunto. Temos vários colunistas que são da esquerda, que são comunistas, que são petistas, que são socialistas, e outras ramificações mais.

Luciano Siqueira, por exemplo, é do PCdoB, linha Coréia do Norte. Bem que poderia se ocupar do assunto. Assunto que tem tudo a ver com sua sigla.

Paulo Carvalho é comunista da linha Cuba, da linha do antigo Pecebão, da linha da defunta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Seria ótimo a gente ouvir a opinião dele sobre esta derrubada histórica.

Goiano Braga Horta já escreveu e assinou embaixo esta frase: “Em princípio, as cabeças pensantes são de esquerda”. E eu fiquei pensando que ele talvez pudesse pensar em um artigo na coluna dele sobre a queda deste muro, um fato que está diretamente ligado à esquerda pensante.

Jorge Filó, que segue a linha ZPL (Zisquerda Porra-Louca), seria outro fubânico que poderia nos presentear com uma crônica sobre a Queda do Muro de Berlim. Uma queda que é um dos mais importantes e destacados fatos da história do Século XX deste Planeta Terra. E temos mais alguns outros leitores e colunistas de esquerda, que poderiam externar seu pensamento sobre este tema palpitante.

Não chegou ainda nenhum texto de qualquer colunista ou leitor fubânico, comunista, bolivariano, socialista, petista ou de esquerda, sobre o assunto. Mas ainda está em tempo, estamos no decorrer do domingo, dia 9 de novembro de 2014, 25 anos após a Queda do Muro de Berlim, que começou a ser derrubado na noite de 9 de novembro de 1989.

Enquanto aguardamos os artigos dos colunistas fubânicos, comunistas e de esquerda, recomendo aos nossos leitores que não deixem de ver uma interessante matéria que saiu hoje no Estadão, sobre o Muro de Berlim, nascimento, vida e derrubada, contendo imagens, dados, fatos e estatísticas muito interessantes. Muito interessantes mesmo. Para ler, basta clicar aqui.

E, por fim, vamos ao vídeo que nosso leitor de São Paulo nos mandou.

Um vídeo do cacete! Cada imagem de arrepiar. Tudo embalado por uma música de letra comovente.

Confiram:

Compartilhe Compartilhe

9 novembro 2014 FULEIRAGEM

KACIO – CHARGE ONLINE

AUTO_kacio

Compartilhe Compartilhe
SONIA REGINA – SANTOS-SP

Bom dia estimado Sr. Luiz Berto

Acredito que alguns empresários leitores do jornal e querendo patrocina-lo, enviam o vídeo abaixo para suas considerações.

Percebe-se que fizeram alguma pesquisa e constataram os milhares de leitores “veinhos” desse jornal que já é apreciado internacionalmente.

Eu discordo da motivação e aconselho rejeitar a proposta.

Um abraço.

R. Pois eu concordo inteiramente com a motivação e aceitarei qualquer proposta do fabricante do Viagra pra botar reclame nesta gazeta escrota.

Como consumidor deste cachete milagroso, desde o dia em que ele foi lançado, eu teria uma alegria enorme se o fabricante quisesse anunciar no JBF pra incendiar o libido e a imaginação do grande número de leitores fubânicos que já passaram dos 60, dos 70, dos 80 e até dos 90!

Me lembrei do meu saudoso pai, atrás do balcão de sua bodega, quando chegava algum freguês dizendo que “tempo bom era o passado”. Papai reagia na mesma hora: “Tempo bom é o presente. O passado era o tempo do atraso“. Papai tava certíssimo.

Eu só lamento ele não ter vivido o suficiente pra chegar até o nosso tempo, tempo onde existe um cachete azulado que faz levantar a pajaraca. Papai ia ficar doidinho de alegria!

Por fim, parabéns aos três: aos fabricantes do Viagra, aos fabricantes do Fiat e aos publicitários que produziram um comercial tão criativo.

Confiram no vídeo que nossa estimada leitora nos enviou:

Compartilhe Compartilhe

© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa