27 outubro 2012 FULEIRAGEM

AMORIM – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe

27 outubro 2012 DEU NO JORNAL

QUANDO A ELEIÇÃO PASSAR…

Um dia após anunciar o aumento de homicídios no Estado e depois de uma noite sangrenta na Grande São Paulo, o secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, disse que a alta da violência é uma “onda”.

Em menos de 24 horas, foram registrados ao menos 20 assassinatos na Grande São Paulo – mais que o triplo da média diária de seis assassinatos registrada neste ano.

* * *

De hoje pra amanhã vai aumentar mais ainda esta “onda”

Amanhã, quando a eleição municipal em São Paulo será decidida com a vitória do candidato do PT, esta matança vai acabar.

Quer dizer: não vai acabar, vai voltar ao padrão “normal”.

Me cobrem na próxima semana. E procurem se inteirar da “Teoria da Conspiração de Ouro“…

Compartilhe Compartilhe

27 outubro 2012 FULEIRAGEM

MONSENHOR NEWTON SILVA – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe

27 outubro 2012 DEU NO JORNAL

A VIRADA DO MILÊNIO

Mario Gentil Costa

O convite de um jornal associativo, quase um desafio, me levou a explorar mais a fundo certos pensamentos ‘madrugais’ acerca de um tema que, bem antes, já me fascinava: – a virada do milênio.

Pois vamos lá! Estamos vivendo um momento histórico: – somos, de maneira inescapável, a humanidade do presente – os testemunhos do fato. De repente, ocorreu-me que temos, em relação a ele, uma enorme responsabilidade no transcurso do tempo.

E o que significa essa data?… Significa tanto quanto se propala? Ou quase nada…?

Pensando bem, sua real importância é questionável, pois se trata de uma medida “relativa”, ou, melhor dizendo, nossas datas, em nível cósmico, não têm significado algum!…

E mesmo para nós, a rigor, o 2001 não passou de um ano como qualquer outro, se atentarmos para o fato de que se refere apenas à comemoração do suposto ano do nascimento de Cristo, do qual, segundo os vagos e confusos registros, ninguém tem certeza absoluta e com o qual nem todos os escritos religiosos concordam; já li algures que Ele teria nascido seis anos antes… e, se foi assim, o que resta da data?… Nada! Até já passou…

Contudo, vá lá que seja! Trata-se de um marco em torno do qual vivemos o atual calendário, por isso mesmo sujeitos ao sabor dos caprichos e da influência dos chamados “milenistas”, muito dados a prever e predizer catástrofes apocalípticas e outras ridículas profecias, como, segundo consta, aconteceu no período que antecedeu a passagem do ano 1000.

Esquecem-se, ou melhor, ignoram esses “profetas” oportunistas que o tempo é uma dimensão cósmica – segundo Einstein, a quarta do espaço relativista – e que o medimos apenas convencionalmente com nossos relógios; não sabem eles que aqui pertinho, – “logo ali”, como diria o nativo aculturado em sua simplística avaliação de distâncias, – “ali pertinho”…, em Júpiter, o dia, resultante da rapidíssima rotação do enorme planeta sobre o próprio eixo, dura só 10 das nossas horas, e o ano, em virtude de sua órbita mais afastada do Sol, dura 12 dos nossos anos.

“Mesmo assim”, diriam teimosamente, continuamos sujeitos, por um irado pré-determinismo divino’, aos mais ciclópicos dilúvios que virão punir de forma exemplar e categórica os nossos acumulados pecados não mais originais.

Não mais originais são essas crendices absurdas, que não encontram guarida no atual estágio do conhecimento humano.

Ponho-me, então, a pensar que alguém, pelo menos, tem o dever de deixar registrada uma opinião lúcida sobre tudo isso, no mínimo para não ser misturado na massa comum que será o alvo prioritário da ridícula legião de gurus e outros adivinhos, ansiosos por tirar o máximo proveito material da estupidez humana.

É incrível como estamos coletivamente atrasados… – como somos tacanhos! Não nos apercebemos de nossa responsabilidade perante a história, nós que vivemos na era da informática, da astrofísica e da realidade virtual.

Aqueles pobres diabos, nossos ancestrais que viveram no ano 1000…, – aqueles sim! -, não tinham alternativa, subjugados que estavam pelo obscurantismo religioso católico, bárbaro e medieval, sem poder expressar opinião – se é que tinham alguma – com medo das represálias dos papas e cardeais prepotentes, donos da verdade da época. Nós, ao contrário, temos o direito e a obrigação de pensar, sob pena de virmos a ser ridicularizados pelos que nos julgarão amanhã.    

Se não quisermos ser vistos pelas gerações futuras como “farinha do mesmo saco”, temos que deixar lavrado nosso protesto de que nem todos acreditamos em búzios, tarôs, horóscopos, dogmas, profecias, revelações e tantas outras charlatanices congêneres, que seria fastidioso e inoportuno enumerar aqui.

E, por ilação, como pensei no ano 1000, coloco-me agora numa posição eqüidistante e me projeto ao ano 3000. Será que a humanidade do futuro já se terá livrado definitivamente dessas influências castradoras e estará finalmente integrada na obrigatória visão cósmica que o amanhã nos reserva?

Ou ainda existirão os milenistas a profetizar cataclismos punitivos que reconduzirão os seres humanos à humilde e vexatória condição de míseros descendentes – e, por isso mesmo, cúmplices involuntários – do ridículo “pecado original” de um Adão e de uma Eva que jamais existiram, ou vítimas predestinadas de uma raiva divina inconcebível, a se abater com crueldade infinita sobre simples viventes que não têm qualquer noção, e muito menos, culpa de suas próprias origens?

Compartilhe Compartilhe

27 outubro 2012 FULEIRAGEM

AMARILDO – A GAZETA

Compartilhe Compartilhe

SEGUNDO ROUND

O segundo turno das eleições no Brasil mais parecem lutas do UFC. O Haddad quase estapeou o Serra e este teve muita vontade de chupar o sangue dele, só pegava no pescoço. O boneco de Olinda Haddad, na versão do macaco Simão, está na frente de uma eleição em que o PT procura fazer ressurgir das cinzas seu discurso e seu líder, o ex presidente Lulla. O PSDB evita sua implosão dos próximos anos eleitorais em São Paulo, município e Estado. A coisa está deprimente e o eleitor vai faltar às urnas, com toda certeza. O PSDB sem força propositiva e, como sempre, desprovido de garra ideológica e de ação. O PT está no STF – Supremo Tribunal Federal, onde vai fazer morada.

A eleição de São Paulo tem todos os indicativos de ausência do eleitor. Nem Serra e menos ainda Haddad, trouxe qualquer alternativa ao péssimo cotidiano que vive o paulistano. Coisa de um mês atrás, todas as pesquisas apontavam um segundo turno entre Serra e Russomano. Para o segundo turno, Russomano venceria o seu oponente com a mesma diferença que hoje se manifesta para o Haddad. Isto tem um significado: a vantagem de Haddad não foi construída pela proposta petista e muito menos ainda pela presença da Penélope Charmosa Suplicy, do Lulla ou da Dilma. A diferença foi construída pela rejeição de Serra e bandeamento, nos últimos dias de campanha, dos eleitores de Celso Russomano para Haddad. Foram eles que o ergueram ante a descoberta da fragilidade do seu candidato.

É preciso saber agora se esta postura de primeiro turno não vai se alterar no dia de amanhã, ou seja, desconfiar da turma do mensalão no governo da capital paulista. É sabido que a pouca experiência administrativa de Haddad vai abrir espaços enormes a todo grupo condenado ou não pelo STF, dirigido pelo ex presidente Lulla. A importância dessa vitória e administração da capital de São Paulo é vital as futuras pretensões do bando vermelho na política nacional. A tolerância zero para grupos de aloprados irá vigorar com força e qualquer deslize afundará de vez a nau dos insensatos. O governo do Brasil via Dilma, com toda certeza, estará em São Paulo nos próximos anos.

A ausência de engajamento de lideranças do PSDB na campanha de Serra mostra claramente que o desejo é fincar uma estaca no coração do “vampiro”. Alguns líderes, por força dos cargos, aparecem vez ou outra para dar o ar da graça. Não existe uma mobilização do partido em apoio forte à conquista da mais importante capital brasileira. Ninguém quer assumir nada. Até sua maior figura se escafedeu para a Europa. Não se tem notícia dele a frente da campanha. Não saiu de dentro do armário. Transparece ser um petista enrustido. Para Serra só há uma esperança de vitória: a ausência do eleitor de Russomano nas urnas. Neste caso poderá almejar sucesso, apertado, mas vitorioso.

A leitura que o PT fez não levou em conta essa passagem do voto do Celso Russomano para a candidatura do Haddad ainda no primeiro turno. Foi essa transferência que salvou a figura do mito e de toda a cúpula petista de um fracasso estrondoso na capital paulista e de repercussão fatal ao partido. Sem Haddad no segundo turno e com o adesivo do STF no seu carrossel, o PT perderia toda sustentação política e seria presa fácil na voracidade por cargos pelos partidos da chamada base de governo. Sua hegemonia já arruinada poderá ter um peso melhor com a vitória de Haddad, evitando que a balança despenque para um lado só, o dos abutres do Poder.

Ao povo brasileiro que vai as urnas é preciso ver e avaliar os últimos acontecimentos na vida deste País, seja no campo econômico, educacional, de saúde, de infraestrutura e principalmente, o lado político que passa pelas administrações municipais e pelos tribunais de justiça. Esta avaliação é de suma importância no nosso caminhar de todo dia. Nada do que acontece na política passa impune a nós cidadãos comuns. Os desvios, roubos e descasos com a coisa pública refletem em nossa vida diária, seja pela falta de médicos, escolas, estradas, melhores salários, qualidade de vida e por aí vai. Aos brasileiros um recado: pensem bem ao dar seu voto, não vamos perder a luta no “segundo round”.

Compartilhe Compartilhe

27 outubro 2012 FULEIRAGEM

CAZO – COMÉRCIO DO JAHU

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

PADRE SPONHOLZ – JBF

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe
BISPO ANDERSON SOUSA – RIO DE JANEIRO-RJ

Para Papa Berto filho I e único – um papa da porra!

Papão

Informo em primeiríssima mão, que foi decretado o fim do uso heterodoxo das cabritas, jumentas e éguas do meu sertão…

Agora vai ter lan-fucks cobrando dos cabras 1,00 por uma tocadazinha.

Fico imaginando o que Maria cú de apito diria de uma coisas destas… Vai o vídeo abaixo.

R. Num tem jeito, num tem jeito, num tem jeito…

Eu desconfio que nunca, nunquinha, vou conseguir fazer deste espaço um jornal de alto nível, de temas respeitáveis e que publique matérias de proveito.

Como vocês podem ver pelo vídeo, é grande o esforço em contrário:

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

Compartilhe Compartilhe
PENSAR POSITIVO

Uma economia como a do Brasil, classificada no patamar de emergente com um PIB totalizando R$ 4 trilhões de reais, não pode ficar tirando água de poço com balde furado. O país tem de fazer jus ao crescimento da economia que nos últimos tempos tem evoluído de forma compacta. Sólida.

O primeiro estágio de progresso brasileiro aconteceu no final do ano de 1930, data em que o mundo experimentou uma brutal crise. Nesse tempo, o país era um mero produtor de produtos primários. Uma simples e desconhecida economia ensaiando os primeiros passos no concorrido esquema de exportação. 

Durante alguns anos o comércio exterior brasileiro permaneceu inexpressivo. As exportações baseavam-se praticamente na venda de café, cacau, algodão, fumo, açúcar, madeiras, carnes e minérios. Só depois da implantação do processo de revolução industrial, a melhoria emergiu.

Iniciava-se, então, a fase de substituição de uma economia agrário-exportadora para uma economia industrial. Favorecida pelo aparecimento de indústrias no setor de minerais, metalurgia e siderurgia que surgiram em apoio ao êxodo rural. Estimulando os movimentos migratórios na região Nordeste.

Até a década de 1980, a economia da China era praticamente igual à do Brasil. Pelo menos em dois aspectos, a China e o Brasil se assemelhavam. Caminhavam juntas. Comportavam-se igualmente nas exportações e na gerência das reservas.

Porém, mais decidida nos planejamentos políticos, a China disparou, deixando a economia brasileira para trás. Enquanto a China aos poucos foi diversificando as exportações o Brasil limitou-se a exportar bens in natura. Concentrando a pauta de exportações em poucos produtos. Por isso no período de 2007 a 2010 as exportações brasileiras de commodities básicas tiveram um crescimento avantajado. Passaram de 41% para 51% dos produtos exportados. 

O fator destoante é que depois de vender frutas, minério de ferro e soja in natura pra fora, especialmente para a China, a economia brasileira acaba comprando produtos industrializados, fabricados a partir dos produtos in natura vendidos pelos exportadores brasileiros. O que não é um bom prenúncio. Haja vista a perda de atratividade para o capitalismo internacional.

Na agricultura, os chineses também ultrapassaram o Brasil, enquanto os agricultores nativos continuam importando insumos agrícolas. Essa transação acabou consolidando a China como efetivo parceiro de comercial do país. Sinal que inferioriza o Brasil na medida em perde pontos no esquema de produtividade.  Revela a existência de um possível processo de desindustrialização ameaçando a economia nacional. 

Desse jeito, fica difícil para a economia brasileira deslanchar. Enfrentar os desafios de crescer, acompanhando a tendência mundial, principalmente depois de a crise mundial forçar a primarização da pauta de exportações. 

O Brasil não pode ficar na dependência da produção e exportação de minério, petróleo, soja, etanol, açúcar, compostos de carne de boi, frango e suínos para a China, Estados Unidos, Argentina, Japão, Alemanha, Itália e Reino Unido. 

Como as commodities perdem valor de mercado no comércio internacional é hora do Brasil pensar forte na competitividade dos produtos manufaturados. Procurando tirar proveito justamente da diversificação da economia. Explorando os benefícios da modernização do setor industrial, visando furar o boqueio chinês para os manufaturados brasileiros. 

Chegou o momento de o Brasil agir contra a infernal política de juros e a pesada carga tributária. Afinal o gesto chinês de viver sonhando com industrialização, batendo recordes nas exportações, não é exclusividade da nação asiática. Se os chineses crescem com baixa taxa de juros, o Brasil também tem capacidade para se livrar da dependência das exportações de commodities básicas.  Consolidando as suas políticas de ajustamento econômico.

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

M. JACOBSEN – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 DEU NO JORNAL

REAÇAS E VANGUARDISTAS: ATITUDES SURPREENDENTES

Demóstenes Torres foi expulso do DEM antes de qualquer condenação, quando patenteou-se que ele operava como despachante de luxo da quadrilha de Carlinhos Cachoeira.

José Dirceu foi aclamado como herói e mártir pela direção do PT depois da decisão da corte suprema de uma democracia de condená-lo por corrupção ativa e formação de quadrilha.

* * *

Li este parágrafo num artigo publicado ontem.

E, confesso a vocês: eu não havia ainda me dado conta deste fato!

Não consegui mais do que murmurar um espantado “é mesmo…”

Isto é a mais rigorosa e pura verdade.

São dois fatos concretos: do lado direito, Demóstenes, corrupto acusado, é expulso do DEM; do lado esquerdo, Zé Dirceu, corrupto condenado, é aclamado pelo PT.

Nem os contorcionistas fubânicos vão conseguir desmentir (embora, certamente, vão tentar explicar, como de costume…)

Francamente, tô matutando até agora…

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

FAUSTO – OLHO VIVO

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

MÁRIO ALBERTO – LANCE

Compartilhe Compartilhe

http://www.newtonsilva.com/
TESTE DO XIBUNGO

Continuando com a minha heroica e hétero-patriótica campanha contra o Kit-gay do PT, envio para os leitores desta gazeta da bixiga lixa este poderoso instrumento de avaliação para situar aquele seu amigo na escala que vai de “ogro” a “gazela saltitante”. Preste bem atenção ao realizar o teste. Ele é revelador! Os defensores dos doadores do orifício pecaminoso com certeza vão ficar ofendidíssimos.

HIGIENE

a) Toma banho rápido, usa sabão em barra > OGRO
b) Toma banho rápido, usa xampu e esquece das orelhas ou do pescoço > MACHO
c) Toma banho sem pressa, curte a água e soca umazinha > HOMEM
d) Demora mais de meia hora e usa sabonete líquido > TENDÊNCIAS GAYS SÉRIAS
e) Toma banho com sais e espuma na banheira > VIADAÇO ASSUMIDO

CERVEJA

a) Gelada e em grandes quantidades > MACHO
b) Só cervejas extra, premium e importadas > HOMEM FINO DEMAIS
c) Só uma às vezes para matar a sede > BICHICE SOB CONTROLE
d) Com limão e guardanapo em volta do copo > BICHA
e) Sem álcool > GAZELA SALTITANTE 

PRESENTES QUE GOSTA DE GANHAR

a) Ferramentas > OGRO
b) Garrafa de whisky > MACHO
c) Eletrônicos, informática, roupas de homem > HOMEM MODERNO
d) Flores> VIADO
e) Velas aromáticas, perfumes, doces caramelados, bombons > BAMBI ASSUMIDÍSSIMA

ESPORTES

a) Futebol, Fórmula 1 > MACHO
b) Tênis, boliche, lutas, voleibol > TENDÊNCIAS GAYS
c) Aeróbica,  spinning > GAY
d) Patinação no Gelo, Ginástica Olímpica > BICHONA
e) Os mesmos anteriores, usando short de lycra > LOUCA

COMIDAS

a) Capivara, javali, comida muito apimentada > CONAN
b) Churrasco, Massas, Frituras > MACHO
c) Peixe e salada > FRESCO
d) Sanduíches integrais > GAY
e) Aves acompanhadas de vegetais cozidos no vapor > BICHA ASSUMIDA

BEBIDAS

a) Cachaça, cerveja, whisky > MACHO
b) Vinho, vodka > HOMEM
c) Caipifruta > GAY
d) Suco de frutas normais e licores doces > MUITO GAY
e) Suco de carambola, cupuaçu, com adoçante > PERDIDAMENTE GAY

PLANTAS

a) Nem pra comer > TROGLODITA
b) Come algumas de vez em quando > RAMBO
c) Tem umas no quintal, nem são regadas > HOMEM
d) Tem plantinhas na varanda do apartamento > VIADO
e) Rega, poda e conversa com as flores do jardim > BICHONA PERDIDA

CREMES

a) Só pasta de dentes > MACHO
b) Protetor solar só na praia e piscina > HOMEM MODERNO
c) Usa cremes no verão > BICHA FRESCA
d) Usa cremes o ano todo > BICHONA TOTAL
e) Não vive sem hidratante > FILA DE ESPERA DA OPERAÇÃO PRA TROCA DE SEXO

ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

a) Animal de quê? > OGRO
b) Tem um vira-lata que come restos da comida > HOMEM
c) Tem cão de raça que vive dentro de casa e come ração especial > BICHA
d) O cão de raça dorme na sua própria cama > BICHONA TOTAL
e) Prefere gatos > TOTALMENTE PASSIVA

CABELO

a) Não se penteia > OGRO
b) Só se penteia pra sair à noite > HOMEM
c) Se penteia várias vezes ao dia > FRESCO
d) Pinta o cabelo > BICHONA TOTAL
e) Dá conselhos de penteados > BICHAÇA LOUCA
 
ESPELHO

a) Não usa > OGRO
b) Usa para fazer barba > MACHO
c) Admira sua pele e observa seus músculos > GAY
d) Idem c, e ainda analisa a bunda > LOUCA
e) Admira-se com diferentes camisas e penteados > TRAVECO

Homem também não pede desconto. Compra o que quer sem nem olhar a porra do preço. Esse negócio de dizer “Me vê aí um desconto?” – Isto lá é conversa de homem!

O francês é a língua oficial do maricas e a mais aviadada do mundo. Nem uma avó-coruja falando com um bebezinho recém-nascido usa tantos “nhô-nhôs” e “bibidus” como um francês. Fazer biquinho pra pronunciar corretamente é para boiolas e não há mais conversa.

Compartilhe Compartilhe
UMA EMENDA DE CABRA SAFADO

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

SAMUCA – DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Compartilhe Compartilhe
LIVRO DE GRAÇA? LIVRO, SÓ A DINHEIRO…

O cronista Paulo Mendes Campos, em uma de suas crônicas, lamenta o pouco caso que as pessoas fazem da profissão de escritor. Confessa ele que, por ser vizinho de um fabricante de móveis, nunca pediu um jogo de cadeiras para o seu terraço; no mesmo prédio onde reside mora um representante de calcinhas e roupas íntimas de senhoras, mas ele nunca pediu qualquer uma das peças para sua mulher; há, ainda, aquele outro que tem uma fábrica de brindes, nem por isso o nosso escritor solicitou qualquer isqueiro ou cinzeiro para si.

O mesmo não acontece com as outras pessoas, com relação ao escritor. Todas estão a pedir livros gratuitos, com dedicatórias melosas e quilométricas. Vivem a caça de adjetivos e, sem qualquer cerimônia, pedem que o escritor presenteie com as suas últimas publicações. Após a oferta, o livro é jogado numa prateleira e passa a ser, juntamente com os já existentes, objeto integrante da decoração da casa ou apartamento.

O problema me diz de perto. Graças às minhas atividades como editor no Departamento de Cultura da Secretaria de Educação (1975-1979), seguindo-se da Fundação de Cultura Cidade do Recife (1979 a 1982), Editora Massangana da Fundação Joaquim Nabuco (1987-2002), entidades nas quais atuei e nelas publiquei 378 títulos, além dos 49 de minha autoria (como escritor), sou assediado por pessoas que querem de livros de graça.

Outros estão sempre a lamentar o preço: pagam tranquilamente, sem tugir nem mugir, os preços fixados pelas revistas semanais, mas se rebelam pelo preço de capa de um livro; sem levar em conta que este, além da edição limitada, tem de 300 a 800 páginas.

Estava a comentar o fato, quando o esquineiro Jorge Tasso de Souza relatou as queixas ao juiz Manoel Rafael Neto, autor do livro “Meu Mundo de Glosas”, com o chamado público ledor desta paróquia de Santo Antônio do Recife.

Colocara, em tempos passados, o magistrado alguns exemplares de seu livro na livraria de Melquisedec Pastor do Nascimento, na Rua Bispo Cardoso Ayres, mas os pretensos leitores iam lá e, após folhear um exemplar, se desculpavam dizendo que iam ao autor pedir o seu, gratuitamente. Normalmente assim procediam as pessoas que podiam pagar o exemplar; as que se encontram em boa situação econômica.

Revoltado, o poeta-juiz deixou na livraria uma glosa para esses “amigos ursos”:

Deixo um aviso ao livreiro
Dizendo como ele faça
Quem quiser livro de graça
Não é um bom companheiro
Tem que levar por dinheiro
Só assim me saio bem
Se for de graça, porém,
Não pago nunca ao Editor
Sendo assim, seja quem for
Não dou meu livro a ninguém.

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

DUKE – O TEMPO

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 DEU NO JORNAL

O FIM DAS ERAS

O deputado Anthony Garotinho afirmou nesta quinta-feira (25), em seu blog pessoal, que o PT está “rasgando” seu estatuto ao manter os condenados no julgamento do mensalão no partido. Segundo ele, o documento prevê a expulsão dos filiados que tenham “condenação por crime infamante ou por práticas administrativas ilícitas, com sentença transitada em julgado”.

 “O estatuto do PT prevê a expulsão imediata dos mensaleiros. Mas os petistas já decidiram que vão ignorar o estatuto para José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e João Paulo Cunha não passarem por constrangimento”.

* * *

A que ponto chegou o glorioso, o vanguardista, o ético, o impoluto, o probo, o revolucionário PT…

Ser aliado de um pulha feito Maluf e ser esculhambado por um pulha feito Garotinho.

Sou grato por ter vivido o suficiente pra presenciar um fenômeno deste porte.

Presenciar e se me mijar-me todinho de tanto se rir-me!

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

AROEIRA – JORNAL O SUL

Compartilhe Compartilhe
VOTAR EM QUEM EM SÃO PAULO?

Nestas eleições, em São Paulo, o eleitor paulistano está numa encruzilhada.

De um lado, o ex-ministro Haddad, petista e muito criticado por sua atuação no Ministério da Educação, especialmente por conta das trapalhadas no Enem.

Do outro, o ex-candidato a tudo, José Serra, cujo sonho é ser presidente do Brasil e, por conta disso, não conclui os seus mandatos.

Como eu disse na semana passada, a carência de líderes no Brasil é sintomática. O nosso sistema partidário está mais do que obsoleto. A continuar assim, não sei qual será o nosso futuro, porque, como diz a canção QUEM ME LEVARÁ SOU EU, de Manduka e Dominguinhos: “Repare, a multidão precisa de alguém mais alto a lhe guiar.”

Estão faltando esses “alguéns” mais altos e à falta de líderes legítimos, autênticos, temos somente candidatos tirados do bolso do colete por quem domina os partidos.

No caso do PT, o candidato foi uma imposição de Lula. Se pensarmos em carisma, Haddad é um zero à esquerda e, a exemplo de Dilma, nunca teve uma atuação em palanques e campanhas que pudesse elevá-lo à condição de líder.

Trata-se de um candidato imposto, nada mais.

Por seu lado, José Serra, que já foi líder, hoje em dia é tão somente um candidato. A sua liderança resume-se a alguns integrantes do seu partido que, nos últimos anos, não gerou mais nenhuma liderança autêntica.

Essa ausência de novos líderes e novos discursos que poderiam empolgar os eleitores, trouxe essa situação do PSDB ter, novamente, o Serra como candidato, simplesmente, por falta de opção.

E o pior disso tudo é que a eleição na cidade de São Paulo tem reflexos em todo o país e até mesmo de parâmetros para a próxima campanha presidencial.

Sob este aspecto, Lula, caso Haddad se confirme vitorioso, ganhará um fôlego imenso para si e para o seu partido, o PT, que, queiram ou não queiram, sairá desgastado do episódio Mensalão.

Embora, no restante do Brasil, especialmente em Pernambuco e Minas Gerais o PT não tenha conseguido brilhar.

Se Serra for o vencedor, há uma grande probabilidade de não terminar o mandato para concorrer, mais uma vez, à presidência da república. Se for vitorioso em São Paulo, terá um ótimo cacife eleitoral.

Como administrador público, Serra leva vantagem sobre Haddad. É muito mais experiente. Não fossem as suas ambições políticas que o impedem de terminar os seus mandatos, a sua rejeição, por parte da população, não seria tão elevada.

Haddad, quando à testa do Ministério da Educação, deixou passar muita coisa errada. E não vale dizer que os erros foram de assessores, porque quem os nomeia e dirige é o Ministro e, portanto, é o responsável direto e indireto por erros que acontecem sob sua administração.

Tem, ainda, contra si a peça que passou a ser conhecida por “Kit-gay”.

Talvez a intenção fosse a melhor possível, combater a homofobia. Mas, na prática, o material que foi vetado pela presidenta Dilma continha, nas entrelinhas, subliminarmente, um incentivo às práticas homossexuais.

Não vai aqui nenhum preconceito contra os homossexuais. Apenas não se pode destacar somente um lado, especialmente quando se trata de um tema tão delicado.

Se homossexualismo é uma opção, optar envolve a apresentação dos mais diversos aspectos, para que, no caso, os jovens possam fazer as suas escolhas.

Assim, o paulistano também terá de optar entre dois candidatos que, a rigor, não são os dos seus sonhos.

As outras candidaturas, que ficaram no meio do caminho, também não conseguiram sensibilizar o eleitorado, a ponto de chegar ao segundo turno.

Restará, pois, ao paulistano uma triste tarefa: optar por um dos dois, mais por querer o menos pior ou anular o voto.

Aliás, a opção “anular o voto” maciçamente seria um excelente indicativo para os nossos dirigentes políticos e para os nossos legisladores se tocarem e enxergarem que é preciso fazer alguma coisa, com urgência, para tentar resgatar um mínimo de empolgação nas eleições brasileiras, inclusive liberar o eleitor para que vote ou não.

Somente com a opção de não votar estaremos, de fato, numa DEMOCRACIA.

* * *

FALA SÉRIO !

Devido à crise econômica na Grécia, um time de amador daquele país, o Voukefalas, recorreu ao patrocínio de dois bordéis: o Villa Erotica e o Soula’s House of History, para não ir à falência.

Em troca do patrocínio, a nova camisa do clube é cor-de-rosa.

Agora, só falta os patrocinadores promoverem algum sorteio prometendo uma noite de amor inesquecível para os torcedores que forem a campo prestigiar o Voukefalas.

Se a moda pega no Brasil, será que os estádio ficarão lotados?

FALA SÉRIO !

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

CASSO – DIÁRIO DO PARÁ

Compartilhe Compartilhe
AMOR NO TEMPO DO VELHO CHICO

Penedo, cidade, pedra. Penedo, rocha, rochedo. Penedo das ruas estreitas, casarões nutridos de história. Penedo, Rio São Francisco, cenário magnífico de viver uma paixão. Penedo testemunha de histórias de amor escondidas em seus casarões barrocos. Penedo, história da paixão inesquecível, Frederico e Juliana. O tempo não existe em Penedo.
         
Meio século, 50 anos separam daquele Penedo antigo, belos casarões abrigando famílias tradicionais, o fino da aristocracia alagoana. Juliana nasceu em berço dourado, ainda menina chamava atenção pela beleza, bom humor e inteligência. Estudava piano, aulas particulares, tornou-se uma das maiores pianistas da redondeza, ao tocar, o mundo se enchia de graça. Certa vez o grande teatrólogo Paschoal Carlos Magno ouviu Juliana executando as Bachianas de Villa Lobos, implorou, conseguiria bolsa de estudo no conservatório de música na capital do país, o Rio de Janeiro. O pai negou, Juliana não importou, adorava sua terra, Penedo.
     
Quis o destino, aos 16 anos conheceu Frederico, jovem, 18 anos, em clima carnavalesco, comemoração do Brasil campeão mundial de futebol, atração simultânea. Fred, embora moço, também de família tradicional, já era um dos grandes boêmios da cidade, frequentador assíduo da zona do Camartelo, gostava do chamego de quengas, certa vez foi preso por arruaça no baixo meretrício. Andava pelos botequins, na boemia. Tinha a seu favor a simpatia e uma eloquência encantadora, inteligente, bom aluno planejava fazer vestibular na Faculdade de Direito em Maceió. Assim como os antagônicos se atraem, Juliana ficou atraída, encantada com o envolvente rapaz. Os pais consentiram o namoro com muitas restrições. Formavam um belo casal, viviam uma paixão de jovens românticos em passeios às margens do Velho Chico apreciando o pôr-do-sol.
       
Frederico fazia força para ficar em casa sossegado, mas não resistia, caía na gandaia. Na zona do Camartelo era conhecido por todas as raparigas. Certa vez virou a noite, o dia amanhecia quando eles e os amigos bêbados fizeram uma serenata no casarão da família de Juliana. O pai pediu que ela acabasse o namoro, houve pressão. Ela deu mais uma chance para o namorado.
        
Início de fevereiro o pai de Frederico faleceu, enterro comovente. Quinze dias depois, carnaval, Juliana como não podia brincar devido ao falecimento do sogro, passou o carnaval na fazenda em Piranhas. Quando voltou na quarta-feira de cinzas soube do ocorrido com o namorado, Frederico não aguentou os acordes metálicos do frevo, caiu no passo os três dias de carnaval na rua e no clube, escandalizando a sociedade conservadora. Juliana escreveu uma carta acabando definitivamente o namoro. Frederico no outro ano foi estudar Direito na capital.
        
O tempo é inexorável, nesses últimos 50 anos cada qual tomou seu destino. Juliana continuou virtuosa pianista, quando enviuvou teve o consolo de seus 4 filhos e 8 netos. Frederico fez seu destino, tornou-se um grande advogado, hoje viúvo com 5 filhos e 13 netos, ainda trabalha muito.
      
Ano passado Frederico foi a Penedo com um amigo carioca. À noite, visitavam a Fundação Casa do Penedo, museu vivo onde se respira história e cultura, invenção do Dr. Francisco Salles, penedense sonhador, amante da terra. De repente Frederico ouviu uma música suave, um piano ao longe, lhe informaram, era festa de aniversário de uma senhora muita querida, Dona Juliana. O coração de Frederico voltou a bater como um jovem, pediu licença aos amigos, caminhou em direção à música que envolvia a noite de brisa fresca. Reconheceu o casarão onde um dia cantou em serenata depois de sair da zona. Entrou sem cerimônia, cumprimentou os presentes, seu coração encheu-se de ternura ao ver Juliana ao piano embevecida com a música.

Inexplicavelmente naquele momento Juliana olhou ao lado, seus olhos cruzaram com os de Frederico, reconheceu o amor de sua juventude. Um sentimento forte tomou conta, a alegria invadiu sua alma; inspirada, tocou como nunca havia tocado. Ao terminar a audição, os presentes aplaudiam o belo concerto. Numa onda de felicidade, sorrindo foi cumprimentar o amigo, seu primeiro namorado.
     
Não pararam de se ver, Frederico mudou-se para Penedo curtindo o amor, amor maduro, amor incubado, amor cinquentenário. A resistência dos filhos foi vencida. Casaram-se na Igreja com todas as famílias unidas, filhos e netos aplaudiram a troca das alianças. O casal de idosos é visto toda tarde passeando a beira do Rio, contando histórias, recordando o amor no tempo do Velho Chico.

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

ERASMO – JORNAL DE PIRACICABA

Compartilhe Compartilhe
JOSÉ DE OLIVEIRA RAMOS SÃO LUÍS-MA

Santíssimo Ungidíssimo Conhecedor de Cachaça Papa Berto I e eternamente Único, me deixe rasgar uma seda por aqui.

Quem aqui visita aprende muito e quem participa bem que poderia receber qualquer título por mais honorável que seja, tamanho é o nível de conhecimento dos padres, monsenhores, cardeais e bispos desta ICAS. Assim, nada melhor que recorrer aos fubânicos para conseguir esclarecimentos: primeiro, da língua pátria para me fazer entender em que país realmente estamos, em que pese a Dama de Aço ter acabado de assinar mais uma Lei de Cotas. Falta assinar a Lei das Cotas de Quantas de Pode Dar por Dia! 

E só recorro a este JBF por conta da genialidade de um Goiano, Fred Monteiro, Huytamar, Hardy, Dalinha, Padre Newton, Xico Bizerra, Itaerço, isso sem contar os reconhecidamente internacionalizados.

Na foto 1, o autor falou difícil pra caralho, tudo pra dizer que, quem bebe da cachaça de Palmares e fica bebum, pode perder o fiofó a qualquer momento. Ou não é?

Na foto 2, o trabalho digno de Hércule Poirot, é descobrir se essa Boate Azul fica próximo daquele museu apresentado por Fred Monteiro. Afinal, é mesmo azul ou branca?

Na foto 3, o que se precisa descobrir é se o barbeiro é também o autor da placar. Se for, “nóis ta é fudido” quando arresolver cortar o cabelo ali.

A foto 4, é para descobrir o que o mecânico faz com uma geladeira morta. Certamente ele não resolve o problema da geladeira viva.

Na foto 5, ganha uma garrafa da melhor tiquira do Maranhão quem descobrir quem é a dona dessa coisinha redonda, peluda, sexualmente convidativa.

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

CHICO CARUSO – O GLOBO

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

AMORIM – CORREIO DO POVO

Compartilhe Compartilhe
DESVIO IDEOLÓGICO

Foi aprovada pelo Congresso Nacional, e sancionada pela Presidente Dilma Rousseff, a Lei das cotas para a entrada de estudantes nas Universidades públicas. Segundo esta Lei, a metade das vagas nas Universidades públicas deverá ser reservada para afrodescendentes, índios, para estudantes que fizeram todo o seu estudo médio em escolas públicas e para estudantes carentes. Diante desta Lei, e similares, pergunto-me: ainda vivemos numa sociedade democrática? Ou estamos em um estado totalitário, populista, demagógico de enganação do povo?

Se vivemos em uma sociedade democrática, em que os cidadãos são iguais perante a lei,  onde o Estado  tem  a obrigação de proporcionar a todos as condições de se afirmarem na vida pelo esforço e méritos próprios, como entender que este mesmo Estado recorra a recursos escusos para diferenciar seus cidadãos, a partir de critérios de cor da pele, de etnias e frequência a escolas de 1ª. ou 2ª. Categorias? No meu entender, a política de cotas é um tremendo desvio ideológico. Muitos dizem: agora já não tem mais volta, já é Lei.

Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional o ensino médio é de responsabilidade dos Estados, o ensino superior, de responsabilidade da Federação. Já aqui acontece uma falha lógica. Joga-se para o nível da Federação um problema que deveria ser equacionado pelos Estados. Se as escolas públicas do ensino médio são deficientes, precárias, mal administradas, sem a contratação de professores competentes ou com número insuficiente de professores, sem bibliotecas, sem a pedagogia adequada para a aprendizagem dos alunos, com alunos sem condições financeiras ou de uma vida digna, com salários miseráveis para os professores como então instituir uma Lei, diferenciando o acesso à universidade pública entre os alunos que vêm da escola particular e da pública?

Então, o cidadão não tem mais o direito de escolher a escola, para que seu filho tenha as melhores condições de progredir em sua formação? E como fica o cidadão que   paga seus impostos, com os quais se financia  inclusive a gratuidade das escolas públicas?  É justo que ele veja depois as chances de seu filho, para entrar numa universidade pública, gratuita e de qualidade, diminuídas para dar lugar aos cotistas?   Isto é democrático? Com esta política de cotas o Estado está ensinando aos jovens a não serem democráticos. Incentiva a diferenciação racial e de classes sociais. Por isto, num sentido lógico e de filosofia política, a política de cotas, assim como está sendo incentivada no Brasil, é simplesmente inadmissível.

Seria bom que os cidadãos brasileiros refletissem sobre isto. Naturalmente, de vez em quando, ações políticas afirmativas são necessárias. Isto em caso de calamidades, de desequilíbrios sociais por causa de injustiças, etc. Mas alegar que é preciso uma ação afirmativa nas universidades, porque o Estado falhou não oferecendo as devidas condições para que os jovens tivessem escolas de qualidade, e condições sociais e econômicas  adequadas para se desenvolverem intelectualmente, e poderem  entrar nas Universidades em pé de igualdade com seus colegas, isto é um absurdo.

Que se  promovam ações afirmativas, pagando melhor os professores das escolas públicas, que as crianças e os jovens das escolas públicas tenham ambientes adequados para o estudo e para uma vida digna, que se contratem mais professores, por concurso, para as escolas públicas, que se ofereçam mais escolas públicas, escolas técnicas públicas aos nossos jovens, e não serão necessárias cotas e cotinhas para entrar nas Universidades.

Os pobres, os negros, os ciganos, os índios, os agricultores, os operários, etc… não são menos inteligentes e menos capazes do que os filhos da classe média.  Estes, muitas vezes, com grande sacrifício pagam os colégios particulares, porque não têm  alternativa. Pois, se os pais colocassem seus filhos em escolas públicas, os condenariam ao fracasso na vida. E quem é o pai que quer o fracasso de seu filho? Mas agora o Governo  se propõe a oferecer uma chance para que alunos de  suas escolas ruins também cheguem à Universidade. Que bela proposta! Que se ofereçam a todos os cidadãos condições iguais para o estudo, e não serão necessárias políticas discriminatórias e antidemocráticas.

Cadê os republicanos democratas? Exijamos escolas públicas de qualidade, políticas sociais para que os filhos de todos os cidadãos tenham condições de aprendizagem, iguais ou superiores às dos colégios particulares. Deem-se bolsas para os estudantes carentes. Lutemos pela democracia republicana, onde todos são iguais perante a Lei. Não nos conformemos com políticas racistas e de cunho étnico. O que, em muitas ocasiões na história,  gerou ódio e opressão entre os cidadãos e os povos.

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

SINFRÔNIO – DIÁRIO DO NORDESTE

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 DEU NO JORNAL

SABOTAGEM DA REAÇARIA

Um apagão atingiu vários Estados de pelo menos duas regiões do país entre a noite desta quinta-feira (25) e a madrugada desta sexta-feira (26).  As causas do blecaute, no entanto, são desconhecidas.

De acordo com o presidente da Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco), ainda não é possível saber o que causou o apagão. “Nossa prioridade é religar o sistema. Todas as nossas equipes estão trabalhando para reestabelecer o fornecimento de energia”, explica.

* * *

Acabei de enviar mensagem ao Presidente da Chesf. Conforme foi noticiado, ele diz não saber “o que causou o apagão”.

Sabem os bem informados leitores do JBF que apagão e racionamento de energia é coisa de FHC e do extinto gunverno tucano. Logo, este apagão que me fez acordar de madrugada morrendo de calor, é coisa da reaçaria que trabalha na surdina pra sabotar o único gunverno da história destepaíz que, além de extinguir a pobreza e a miséria, extinguiu também todos os poblemas existentes na infraestrutura de Banânia.

Este é o quarto apagão nos últimos meses.

Diz uma resolução da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que o consumidor prejudicado tem até 90 dias pra pedir ressarcimento dos prejuízos. Eu não vou esperar este tempo todinho de modo algum: ainda hoje entro com uma ação contra FHC, contra o PSDB e contra os tucanos porque meu ventilador não funcionou nesta madrugada e me fez suar mais do que catimbozeiro tirando esprito.

Abaixo, imagens de duas grandes capitais nordestinas ontem à noite, durante o apagão:

Avenida Agamenon Magalhães, a mais movimentada do Recife

Elevador Lacerda, Salvador

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

WILLIAM – CHARGE ONLINE

Compartilhe Compartilhe
CARDEAL BERNARDO – MACEIÓ-AL

Mestre Papa,

apois num é que o russo invertido Alexander Stepanov pegou carona no leilão cabaçal da catarinense Catarina Miglioni.

Pela primeira vez na vida, estou sabendo de um leilão de furico zerado. Tem tudo para virar sucesso no verão que se aproxima.
 
Com os respeitos do Cardeal

Bernardo

R. Vi na televisão que a moça deu uma sorte da porra: o vencedor do leilão é um japonês.

Deve ter uma pajaraca do tamanho da vergonha de um mensaleiro, bem miudinha.

Já o xibungo russo, eu espero que ele perca o cabaço com alguém do tope de Nenem Pé-de-Mesa, um conterrâneo de Palmares que é obrigado a usar as calças mais folgadas que o normal pra abrigar a majestade anatômica que carrega no meio das pernas.

E aqui vai a matéria que você nos mandou:

* * *

O leilão da virgindade da brasileira Catarina Migliorini, 20, foi encerrado nesta quarta-feira com o lance de US$ 780 mil (o que equivale a cerca de R$ 1,5 milhão). O último lance computado pela virgindade da brasileira foi dado hoje por um japonês identificado apenas como Natsu. Catarina disse que era virgem e que tem exames para provar essa condição. Ela se dispôs a ir a um médico de confiança do ganhador do leilão para ser examinada. A catarinense se disse preocupada com o final do leilão.

O russo Alexander Stepanov, que também leiloava a virgindade, encerrou com o lance de US$ 3.000 (cerca de R$ 6.000) vindo do Brasil. O comprador é identificado no site apenas como Nene B., mas não é informado o sexo da pessoa. 

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

PELICANO – BOM DIA SP

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 DEU NO JORNAL

OITO PALMOS DE DOSIMETRIA

No segundo dia de dosimetria das penas dos 25 réus condenados, o ministro Joaquim Barbosa retomou seu voto sobre Marcos Valério

* * *

A preocupação maior dos mensaleiros é com a Dosimetria do Ministro Joaquim Barbosa.

O Negão Herói Brasileiro tem uma Dosimetria na forma de Pajaraca Sextavada que mede, mais ou menos, uns 8 palmos de uma mão grande.

O Jornal da Besta Fubana, pioneiro como sempre,  conseguiu um flagrante que mostra o terror dos corruptos, ativos e passivos, que estão sendo julgados pelo STF, se obrando de medo da Dosimetria de Joaquim Barbosa.

Vejam:

Como todos já sabem, esta gazeta é um jornal familiar, um espaço livre de indecências e pornografias, que pode ser lido por qualquer pessoa casta.

Por causa disto, tive que mandar retocar a foto abaixo, pra não chocar as pessoas educadas (e as de furicos mais sensíveis…). Como Editor, eu faço um esforço danado pra conservar o alto nível do JBF e pra manter este blogue bem longe de baixarias.

Esta foto foi feita na praia de Tambaba, litoral sul de João Pessoa, onde existe um campo de nudismo. O negão que aparece no flagrante é Pedro Barbosa, um mineiro de Paracatu que é primo do Ministro Joaquim Barbosa.

Segundo Pedro, conhecido por “Valha-me Deus”, todos os homens da sua família têm pajaracas assim feito a sua:

“Na minha família, eu sou o menos dotado; vocês precisam ver a pêia de Joaquim…”

Compartilhe Compartilhe

26 outubro 2012 FULEIRAGEM

RICO – VALEPARAIBANO

Compartilhe Compartilhe
STF NÃO JULGARÁ LULA

Notícias absolutamente não confirmadas revelam que com o resultado do julgamento do Mensalão, que condenou gente que não foi brincadeira, uma pressão de grupos políticos, especialmente dos “amigos de 69”, criou um impasse no Supremo.

As condenações terão como consequência inevitável o indiciamento de Lula para uma segunda rodada de julgamento, uma vez que ele, sendo o presidente da república na época dos agradinhos aos políticos, é considerado O Cara, pela Teoria do Dominó, também conhecida como Teoria do Domínio do Fato, que pode levar ainda ao indiciamento do Papa, caso algum dos políticos envolvidos seja católico. Espera-se que pare por aí.

Entretanto, os rumos do julgamento concluído levantaram vozes acusando alguns quase todos os ministros de odiarem o governo por estar o governo estimulando o ócio com esse negócio de dar bolsa a vagabundo que não quer trabalhar e vive às custas do nosso suado dinheirinho (é preciso dar vara neles, em vez de peixe!).

Esses protestos determinaram que, em sessão secreta não confirmada, os ministros decidissem que ao invés de julgarem Lula, caso ele seja denunciado pelo Programa do Jô, será formado um tribunal especial de condenação constituído de pessoas isentas indicadas pelo Jornal da Besta Fubana.

Consultada, a direção do jornal informou ainda não ter sido contactada, mas já selecionou alguns nomes para comporem o grupo de onze juízes insuspeitos para o julgamento, mas não quis revelar suas identidades.

Nossa reportagem, contudo, teve acesso ao bloco de rascunhos do abastado proprietário do jornal, onde há alguns nomes anotados e suspeita-se de que sejam os cogitados para comporem o TEC. Os nomes rascunhados no papel são os seguintes: Cícero, Pereirinha, Quincas, Capeta, Nohnoh, Huytamar, Hardy, Newton, Carlo e Fred. Logo abaixo há uma observação entre parênteses: (eu mesmo é que vou presidir essa onça!).

Alguns nomes, notadamente dois deles, foram escritos e rabiscados violentamente.

Esperamos que esse julgamento pelo TEC se dê, igualmente, em clima de absoluta isenção e condene logo sem dó nem piedade quem estava faltando um e já devia ter sido o primeiro da fila!

Assim que essas notícias forem confirmadas apresentaremos nosso desmentido.

Compartilhe Compartilhe

© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa