2 abril 2015 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

DMD

2 abril 2015 A PALAVRA DO EDITOR

DICIONÁRIO FUBÂNICO

dicionário-fubânico

SEDUÇÃO – Elemento de composição que indica tempo: “É sedução só duas horas”.

SEGREGAR – Naturalizar-se grego.

SEMITOM – Compositor que tem a metade do talento de Tom Jobim.

2 abril 2015 FULEIRAGEM

CLAYTON – O POVO

clayton

2 abril 2015 FULEIRAGEM

CÍCERO – CORREIO BRAZILIENSE

AUTO_cicero

2 abril 2015 DEU NO JORNAL

REUNIÃO URGENTE NA RESIDÊNCIA PRISIDENCIAL

Dilma se reúne com 5 ministros e assessor especial no Alvorada.

Encontro e pauta não foram divulgados.

* * *

Este encontro foi realizado hoje à tarde, agora há pouco. Começou uns 10 minutos antes das 15 horas.

Uma reunião secreta, misteriosa e fora da agenda. Não foi no local de trabalho, o Planalto, mas na residência prisidencial, o Alvorada.

Embora a pauta não tenha sido divulgada, informante fubânico bem posicionado acabou de me passar o bizu e me disse qual foi o assunto tratado.

Dilma reuniu 5 dos seus ministros mais tabacudos (Mercadante, Pepe Vargas, Miguel Rossetto, Edinho Silva e Ricardo Berzoini) e deu ordens pra que eles dessem um jeito no Jornal da Besta Fubana. Foi essa mesmo a expressão que ela usou “dar um jeito”. Um jeito definitivo.

Segundo a Dama da Bacurinha de Aço, esta gazeta escrota é a principal razão da sua impressionante queda de popularidade e do ridículo em que caiu o gunverno petralha. O palavrão mais leve que ela falou foi “o fela-da-puta do Editor do JBF tá fudendo a minha imagem e botando sem cuspe no meu fopa

Um dos participantes da reunião, o descerebrado Rossetto, apoiando, reforçando e puxando o pinguelo, quer dizer, puxando o saco da chefa, disse que, por causa da avacalhação promovida pelo JBF, ele chegou a ser vaiado, imagine!, pela militância pró-gunverno. A situação está tão horrível, disse Rossetto, que, agora, não são apenas os coxinhas da direita que vaiam membros do gunverno. Até os zisquerdelhos da UNE aderiram.

Rossetto acessou o vídeo durante a reunião e mostrou pra Dilma:

O fato é que Dilma pediu medidas urgentes pra ver se acaba com a galhofa do Editor do JBF relativamente à sua pessoa. Mercadante garantiu que tomaria providências hoje ainda, Quinta-Feira Santa, dia excelente pra planejar a crucificação de um Editor safado.

Segundo a prisid-Anta, por conta da esculhambação que grassa nas páginas deste jornal imundo, ela vive feito vassoura, se escondendo pelos cantos.

O meu informante disse mais: que Dilma autorizou os seus ministros a me comprar, a me subornar, a investigar quanto custa minha lealdade e qual é o preço do meu caráter.

Eles, os tabacudos ministeriais, por delegação de Dilma, estão livres pra me oferecer propinas petroladas pra ver se eu aceito virar blogueiro progressista ou jornalista chapa-branca.

Estou ansioso aguardando contato… num tiro o olho do visor do celular…

Estou disposto a aceitar, na hora e sem questionamentos, a metade do que ganha Paulo Henrique Amorim.

dilma se escondendo do jbf

“Não consigo mais andar de cara limpa em lugar nenhum por causa deste porra deste Editor do Jornal da Besta Fubana. Caralho!!!”

2 abril 2015 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

CDP

LÍVIA NUCCI – CAMPINAS-SP

Recordar é viver.

Foi através desta postagem de Ricardo Setti que descobri o besta fubana.

E tornei-me leitora assídua. Acesso todos os dias, várias vezes. Meu marido e meus dois filhos também adoram.

Parabéns pelo brilhante blog e suas divertidas matérias.

Abraços.

R. Gratíssimo pela força, pela audiência e pela generosidade das suas palavras, caríssima fubânica paulista.

Aí nessa progressista Campinas, a Cidade das Andorinhas, você é um dos 2.527 leitores que acessaram esta gazeta escrota nos últimos trinta dias.

Nossa estimada leitora está se referindo a uma apreciação sobre o JBF, feita pelo jornalista Ricardo Setti em postagem no seu blog.

O generoso Setti escreveu assim:

O ótimo e irreverente “Jornal da Besta Fubana” detona nosso baixo nível de ensino – e o papel do PT na “obra”. Se você não conhece o Jornal da Besta Fubana, está perdendo um dos blogs mais irreverentes “deztepaiz”.

Como o tempo passa ligeiro…

Esta postagem foi feita em dezembro de 2012, ou seja, há mais de dois anos. E parece que foi ontem. O fato é que a propaganda surtiu efeito e o JBF ganhou milhares de novos leitores, eis que a página de Ricardo Setti é uma das mais acessadas e lidas do Brasil.

Ele estava se referindo a um vídeo que eu gravei e que ele reproduziu no seu blogue.

Um vídeo que me rendeu uma meia dúzia de cacetadas, sobretudo de internautas petralhas, por conta de alguns erros de concordância que cometi na minha fala, tendo em vista que gravo sempre de improviso e sem seguir roteiros pré-estabelecidos.

Fiquei feliz que só a porra. Ser esculhambado por militante vermêio-istrelado equivale a receber uma medalha de ouro no modalidade honradez e bom caratismo.

Como diz a nossa leitora em sua mensagem, “recordar é viver”.

Vamos rever o vídeo:

2 abril 2015 FULEIRAGEM

S. SALVADOR – ESTADO DE MINAS

AUTO_son

FARINHA DE AIPIM

Se o espírito não me engana
Acho que eu vi um espírito!
E era um espírito fême
De mansidão esquisito.

Dona de carícia branca
Qual farinha de aipim
E nascia e desnascia
A quatro dedo de mim.

Era um gozo de cabôca
O seu corpo era um roçado
Seu rosto um lerão viçoso
Adubadinho e manhoso
E eu era todo um arado!

Eu arava,  ela fofava
E agricultava  bonito
Me molecava nos braços
Que’u batia no infinito.

Entre o colchão e o arado
Que nem um papel carbono
De abano bem lavrado
Esse roçado espritado
Já era um poema escrito
Cujo verso mais bonito
Já tava todo orvalhado.

2 abril 2015 FULEIRAGEM

GENILDO – CHARGE ONLINE

AUTO_genildo

DIVULGADOR FUBÂNICO

Comentário sobre a postagem MAIS OUTRA GRANDE CONQUISTA HISTÓRICA DA ISTRÊLA VERMÊIA

Marcos Pontes:

“Prezado Editor.

Sou um dos maiores divulgadores do Jornal da Besta Fubana em Brasília.

A forma bem humorada, nordestina como descrevem os fatos, me encanta, me faz voltar ao meu Ceará dos anos 60.

Não desistam, mantenham a mesma toada é sensacional.”

bsb-

Um dos 5.611 leitores do JBF em Brasília

2 abril 2015 FULEIRAGEM

SID – CHARGE ONLINE

AUTO_sid

OS SUPERPODERES

Quando Lois Lane enfrentou uma irreversível doença, a medicina concluiu que o mal poderia ter sido evitado se, no dia anterior, ela houvesse adotado algumas providências. Lamentavelmente, porém, decerto esquecidos de que ela era a namorada do Super-Homem, os médicos consideravam que não era possível reverter o tempo. Era. O herói alçou voo e simplesmente atrasou o tempo em 24 horas, girando a Terra no sentido inverso ao da rotação.DMD

Pois saiba que no recente, 31 de março, aconteceu algo parecido. Foi algo como fazer o globo terrestre completar dois movimentos de rotação em 24 horas e não um como ensinam as professoras do curso primário. É estranho, repita-se, mas que aconteceu, aconteceu. Quer saber como? Na noite de 31 de março, homenageou-se o 1º de abril. O senhor Luiz Inácio da Silva, ex-presidente da República, disse estar indignado com a corrupção. É o que você acaba de ler!

Em plena campanha para o pleito de 2018, em evento com a claque de 3 mil petistas e sindicalistas, ele assumiu alguns erros do governo Dilma Rousseff na economia, explicando, contudo, que a crise não é econômica, mas política.

Falastrão como costuma ser, aquele senhor falou aumento da conta de luz, da gasolina, explicou que “quando não se erra na política, não se erra em nada”, prosseguindo em sua campanha. Quanto à corrupção, reiterou haver sido o governo do PT a criação das ferramentas para descobrir e punir os corruptos, tanto que petistas integrantes do Estado-Maior do governo e do partido foram condenados e presos. Mas, há que se perguntar, por que só os petistas e membros dos partidos que apoiam o governo? Por que a tentativa de intimidação do ministro Gilmar Mendes, membro do STF, a instância que julgaria e viria a condenar os mensaleiros?

Por fim, coroando a antecipação do tempo, o “grand finale”: “Hoje, se tem um brasileiro indignado sou eu. Indignado com a corrupção. E tenho a certeza de que este País nunca teve ninguém com a valentia da presidenta Dilma de fazer investigação contra quem quer que seja”.

Na noite de 31 de março o mundo girou mais rapidamente, fazendo o primeiro de abril chegar mais cedo.

2 abril 2015 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA

AUTO_pater

2 abril 2015 DEU NO JORNAL

BRASIL EXPORTARÁ PETRÓLEO EM 2020

Josias de Souza

Há na praça duas estatais chamadas Petrobras. A mais conhecida encontra-se pendurada de ponta-cabeça nas manchetes policiais.

Com os cofres profanados no maior caso de corrupção já visto no país, tem dificuldades até para fechar um reles balanço.

A outra Petrobras é uma companhia de fábula. Surgiu do gogó de Dilma Rousseff, numa entrevista à Bloomberg, agência de notícias americana. Essa nova Petrobras está na bica de tornar-se autossuficiente na produção de óleo. Em cinco anos, passsará da condição de importadora para a de exportadora de petróleo.

Gravada na terça-feira, a entrevista de Dilma, disponível no final desta postagem, veio à luz nesta quarta. Uma data sintomática: 1º de abril, o Dia da Mentira. “A Petrobras, hoje, ultrapassou as suas dificuldades técnicas”, disse a presidente a certa altura. “As dificuldades técnicas diziam respeito ao aumento na produção de petróleo.”

Retomando um discurso do tipo ‘Brasil grande’, muito comum nas gestões do padrinho e antecessor Lula, a presidente anunciou: “Estamos, progressivamente, voltando à condição de, primeiro, autossuficiente. E, depois, nós viraremos exportadores.” Noutro ponto da conversa, Dilma soltou uma frase a esmo: “Nós acreditamos que o Brasil será um exportador de petróleo até 2020.”

Depois de amargar quedas na produção em 2011 e 2012, a Petrobras teve de “reaglutinar alguns empreendimentos e refazer a curva de produção”, afirmou Dilma. Mas os problemas da estatal acabaram. “Estamos produzindo 2,1 milhões de barris/dia”, ela comemorou. “Só a Petrobras, sem contar as demais empresas que produzem no Brasil.”

Dilma soltou mais fogos: “A boa notícia nisso tudo é que no pré-sal, que era um desafio, nós já passamos de uma produção média de 300 mil barris para uma de 660 mil barris.” Não é só: o óleo extraído das profundezas exibe uma qualidade “melhor do que a gente esperava.”

Enquanto a autossuficiência não chega, “uma parte dessa produção vai significar uma redução bastante grande das nosssas importações de petróleo”, acrescentou Dilma. Nesse ponto, ela fez uma rara concessão à realidade: “Não acredito que isso se dê de forma súbita. Mas vai ser sistemática, ao longo do tempo.”

A Operação Lava Jato ainda não concluiu a lavagem. Mas Dilma já começa a enxergar a petrorroubalheira pelo retrovisor. “No que se refere à governança, eu acho que nós estamos ultrapassando os desafios da nossa gestão através de várias medidas de compliance [respeito às leis e aos regulamentos]”, declarou, antes de assegurar que o balanço da Petrobras sairá “até o final de abril”.

Desde o último trimestre de 2014 que a estatal petroleira não consegue exibir uma escrituração, um demonstrativo financeiro.

Tem dificuldades para estimar quanto foi surrupiado dos seus cofres. Coisa superada, assegurou Dilma: “Tenho certeza que a Petrobras conseguirá resolver todos os seus problemas até o final de abril. A nova direção da Petrobras e o novo conselho estão caminhando para construir essa solução. Isso eu posso te assegurar.”

Embora presidisse o Conselho de Administração da Petrobras no auge da pilhagem, Dilma sempre tangenciou o escândalo à moda Lula, escapando pela porta do “eu não sabia”. Na conversa com a Bloomberg, ela foi instada a explicar-se.

Embromou: “Nós tivemos uma investigação que está envolvendo toda a Polícia Federal do país, o Ministério Público Federal, todo o Judiciário para descobrir até o fundo o que ocorreu dentro da Petrobras. Não era pura e simplesmente uma questão de gestão.” Suspeita-se que Dilma tenha desejado declarar que o roubo foi tramado de fora para dentro da estatal, não o contrário.

Ela tomou distância: “Você veja que os dois presidentes [José Sérgio Gabrielle e Graça Foster] não tem nenhuma evidência do envolvimento deles. O Conselho [de Administração] era integrado por empresários bastante qualificados, não era só por mim. Eu era presidente junto com vários grandes empresários brasileiros.”

Mas não viu nem um sinal de que algo desandava? “Nenhum de nós sequer viu um sinal. E quem descobre os sinais foi uma investigação de crime de lavagem de dinheiro, de manipulaçao de reservas. É assim que começa a história. E se descobre por essa questão, não investigando a Petrobras.”

Dilma reiterou: “Não se trata de uma prática de gestão pura e simplesmente dentro da Petrobras.” Nesse ponto, ela se animou a dizer o que se passava na estatal que sempre esteve sob seus cuidados, desde que foi nomeada ministra de Minas e Energia no primeiro reinado de Lula.

“Tudo indica que envolve formação de cartel, envolve corrupção de funcionários…” Como se sabe, envolve muito mais coisa.

Dilma, porém, se absteve de dizer que envolve também a decisão, tomada sob Lula, de mercadejar diretorias da Petrobras no balcão das baixas negociações políticas, entregando-as ao PT, ao PMDB e ao PP. Envolve a permanência no comando da Transpetro, por 12 anos, de um apaniguado de Renan Calheiros. Envolve a cegueira cúmplice dos que nunca souberam de nada.

Nesse ponto da entrevista, após sonegar aos entrevistadores a maior parte dos elementos que compõem o escândalo, Dilma pronunciou uma as frases mais desconexas de toda sua presidência. Repare:

“E esta é uma questão que, necessariamente, pra essa dimensão, nao é, vamos dizer…, uma questão que, ahhhh.. impedir a corporaaa…, ahhh… impedir que a corporação cometa, éééé, irregularidades, você segura.”

Dilma foi se reconciliando com sua língua os poucos: “Essa é uma questão que envolve também, no Brasil, a construção de um ambiente de não-impunidade”, ela disse. Jactou-se: “Pela primeira vez foi aprovada uma lei que pune o corruptor e o corrupto.

Pela primeria vez no Brasil nós vamos também, agora, por iniciativa do governo, criminalizar o caixa dois de campanha.”

Quem ouve Dilma fica tentado a perguntar aos seus botões: 1) Se a impunidade imperava no país e não havia nem mesmo uma lei que alcançasse corruptos e corruptores, como conseguiu o STF enviar para a Papuda a bandidagem do mensalão, incluindo a cúpula do PT. 2) Se a ideia é criminalizar o caixa dois, como enquadrar as propinas auferidas pelo PT no petrolão depois que o partido lavou-as na Justiça Eleitoral com o sabão das “doações legais”?

2 abril 2015 FULEIRAGEM

BRUM – TRIBUNA DO NORTE

AUTO_brum

2 abril 2015 EVENTOS

COLUNISTA FUBÂNICO MINISTRA CURSO DE HISTÓRIA DA ATUALIDADE

“O que tem a ver, agora, o crescimento dos grupos radicais islâmicos, no Oriente Médio, com a atual crise econômica da Europa e a recente recuperação da economia americana?”

“Por que o dólar em alta, neste momento, no Brasil, significa aumento da inflação, destruição da Amazônia e direcionamento da produção brasileira para o mercado externo?”

Para explicar como um fato se ajusta a outro e influenciam a realidade, o economista, historiador e escritor Luiz Otávio Cavalcanti conta a História a partir de acontecimentos atuais.

loc

Curso História da Atualidade. Indispensável para os preparatórios ENEM, vestibulares e concursos para PGU e Itamaraty. Agradável para quem quer, apenas, ficar de frente com a vida que vive, no tempo em que vive.

Todo sábado, das 10h às 12h.

Início: dia 11 de abril.

FOCO Educação.

Rua Francisco da Cunha, 507, com a Rua Benvinda de Farias, Boa Viagem – Recife

www.focoeducacao.com, telefone 3327-4340.

2 abril 2015 FULEIRAGEM

TENÓRIO – CHARGE ONLINE

AUTO_tenorio


http://orlandosilveira1956.blogspot.com.br/
QUE PEIXÃO!

De repente – não mais que de repente – o pessoal que jogava bilhar no bar do Carneiro, um dos mais movimentados da Vila Invernada, largou os tacos sobre o pano verde e veio até a porta do estabelecimento, para apreciar a paisagem andante.qp A atitude foi seguida também por quem jogava dominó e por quem estava lá só para entornar umas e outras. Em seus postos, permaneceram o dono do bar, o Velho Marinheiro e Ananias. O primeiro, atrás do balcão, com os olhos grudados no caderno de fiados. Os outros dois deram de ombros à excitação coletiva e continuaram bebericando e observando a malta.

Por paisagem andante entenda-se uma mulher de uns trinta anos, obesa, com celulite para dar, alugar e vender, de quadris imensos, vestindo uma bermuda branca, transparente e colada ao corpo, cujo número estava muito aquém de suas necessidades. Para completar o que se poderia chamar de “uma tela de Dante”, a portadora da bermuda branca e transparente usava calcinha preta, minúscula, tipo fio dental. Sua barriga protuberante e estriada transbordava a vestimenta. O que, pelo visto, contribuía para excitar ainda mais o bando de desvairados.

Não faltaram, claro, assobios nem falsos gemidos nem comentários do tipo:

(a) Que peixão;
(b) Vá ser gostosa assim na puta que pariu;
(c) Com uma gata dessas faço sexo três dias sem parar;
(d) E tem cara que prefere homem;
(e) Etc.

Aos poucos, os machos retornaram à mesa de bilhar e ao balcão. Um deles, sabedor de sua timidez, resolveu provocar Ananias:

– E aí, jornalista, não veio ver a gatona por quê? Não gosta?

O Velho Marinheiro não esperou o amigo se manifestar:

– O Ananias é como eu: não gosta de filme B. Além disso, ele também sabe que quem assobia não come.

2 abril 2015 FULEIRAGEM

LUSCAR – CHARGE ONLINE

AUTO_luscar


http://www.musicariabrasil.blogspot.com
ORIGINAL E VERSÁTIL, EMERSON LEAL TRAZ EM CD HOMÔNIMO UM PROFÍCUO CAMINHO PARA O FUTURO DA MPB

Com o aval de nomes como Chico Buarque, Tom Zé e Luiz Tatit, o artista soteropolitano Emerson Leal lança CD homônimo mostrando um caminho

A renovação da música popular brasileira é algo constante. Principalmente nos dias atuais, onde uma nova conjuntura advinda com o avanço das tecnologias propicia isso. O cenário que antes restringia-se às grandes gravadoras passou a ter uma maior autonomia, abrindo portas e facilitando a vida dos artistas que não estão com seus nomes vinculados as multinacionais da indústria da música. É bom ressaltar que as amarras não deixaram de existir, mas com este novo panorama foram criados caminhos alternativos, modificando o modo de se produzir música não só no Brasil, mas em todo o mundo. Hoje é possível gravar um disco sem sair de casa, assim como também se gravar e lançar um projeto sem necessariamente existir o produto físico, entre outras diversas alternativas existentes.

No entanto nem tudo são flores nesta atual realidade, uma vez que a demanda de novos artistas e seus respectivos produtos em um país de proporções continentais como o nosso acaba em muitos casos limitando-se a determinadas regiões por conta da hegemonia ainda existente das grandes gravadoras e seus lobbys com alguns grupos que regem os principais meios de comunicação existentes. Esse tipo de situação dificulta a execução e consequentemente a propagação da boa música independente, que para superar isso faz uso do talento nato. Característica que Emerson Leal possui em demasia e que tem atraído a atenção de grandes medalhões da música brasileira.

Se compararmos o cenário antes descrito a uma grande colcha de retalhos, podemos afirmar , sem sombra de dúvidas, que este o cantor e compositor soteropolitano da nova safra da MPB é uma estampa de fino trato que vem bordando com os mais preciosos fios da canção a sua trajetória. Seu talento singular, o faz múltiplo em sua sonoridade atraindo a atenção do meio musical, como foi o caso de Chico Buarque, uma de suas grandes referências, que em depoimento dado pela internet confidenciou ao João Bosco que Emerson seria uma “fera”, um verdadeiro “craque”.

Radicado no Rio de Janeiro desde 2008, o músico autodidata trouxe em sua bagagem a diversidade rítmica que caracteriza a sua terra de origem, a Bahia, acoplando a isso características intrínsecas de suas experiências que o fazem ir além das fronteiras musicais convencionais. Melodista preciso, o seu talento inato acabou o credenciando a parcerias com nomes como Tom Zé e Luiz Tatit, que em entrevista afirmou que Emerson apresenta um trabalho que chega para cumprir um crucial papel no cenário atual da música brasileira, pois apresenta todos os elementos que constituem e que se espera de uma canção bem feita.

Vale ressaltar que antes de sua chegada ao Rio, Leal já incursionava pela música quando residia ainda em Salvador apresentando-se em espetáculos como o “Arte final” ao lado da banda Oda Mae Brown, a qual além de ser um dos fundadores, tocava guitarra, cantava e compunha. Sua experiência no Rio de Janeiro e o “know-how” adquirido a partir destas vivências substanciou as múltiplas facetas do artista, de modo que isso hoje reflete-se em seu trabalho tanto no modo de compor, quanto de tocar e cantar. Multifetado, é válido lembrar que o artista, ao lado de nomes como Tom Zé, Luiz Tatit, Tatiana Lima e Vânia Medeiros, foi responsável pelo lançamento do BookSong Tom Zé, um apanhado com 30 canções do cantor e compositor de Irará (BA) e publicado pela Editora Multifoco.

Lançado em 2012, o disco que leva seu nome conta com 10 canções. Dessas Leal assina nove. A única que não é de sua autoria é “Blues da vampira”, da lavra do compositor Eduardo Pinheiro. Com o baiano Oto Paim assina “No Japão” (que conta com a participação da cantora Ariella, vocalista da extinta banda paulistaOs Ilhonas) e “Doce”, que segundo o cantor e compositor foi composta ainda na época do colégio e era o nosso sucesso nas rodinhas de violão. Com Fernando Salem compôs “Me love me”, um ijexá que conta com a participação da cantora Verônica Ferriani. “O Salem me mandou essa letra. Achei que tinha uma cara de ijexá e assim fiz, com a melodia. Ele incluiu essa canção nos shows que fez na época de lançamento do seu disco de 2010, o “Rugas na pele do samba”, mas ainda não tinha sido lançada em disco. Quando fui gravar, pensei que seria ótimo ter a companhia de uma voz feminina e convidei a Verônica Ferriani, que arrasou, como sempre!” relata o Leal.

Consta também no álbum parcerias com nomes como Tom Zé (que assina, de modo hábil, a letra de”Círculo”) e Luiz Tatit, cuja a parceria rendeu duas canções: “Coisa perene” e a a meticulosa “Das flores e das dores”. De modo solo Emerson Leal ainda apresenta “(Que é que te deu) de repente”, “Mais da cama que da fama” e “Silêncios”, canções que atestam e expõem o talento autoral do artista. Gravado no estúdio carioca El Tiburón, o disco conta com as guitarras de Fabrício Mota e o acordeon de Marcus Zanomia, além do multifacetado Emerson Leal que assume não apenas a concepção e produção do projeto, mas todo o cerne do álbum, desde as programações, instrumentos, vozes, arranjos e o projeto gráfico até a edição, gravação, mixagem entre outras etapas que levam ao resultado final deste debute fonográfico com distribuição da Tratore.

Sob a égide de grandes nomes da MPB Leal chega trazendo em sua arte um novo gás que faz-se necessário para esta renovação substancial da música popular brasileira sem deixar de perpassar pela rica sonoridade já existente em nossa arte através dos mais diversos gêneros de modo bastante eficiente e com letras e melodias bastante originais, o que acaba credenciando-lhe, sem sombra de dúvidas, como um dos mais promissores nomes da música brasileira da atualidade com um trabalho que substancia-se em peculiaridades que acabam por destacá-lo. Seja no modo original de escrever suas letras, seja em sua maneira perspicaz de compor e executar suas melodias, seja através do seu afinado canto quando solta a sua voz Emerson Leal mostra uma arte feita com esmero a partir de valorização de todas as etapas em um trabalho onde letra e melodia unem-se de modo uníssono, celebrando a canção e o bom gosto.

2 abril 2015 FULEIRAGEM

J. MARCOS – DIÁRIO DO AÇO

AUTO_jmarcos

2 abril 2015 DEU NO JORNAL

PARELHA DE ALTO NÍVEL

Antes da reunião do diretório nacional do PT, esta semana, que teve a participação de Lula, o ex-presidente conversou com algumas figuras da cúpula do partido, numa sala fechada.

E quem participou, garante que ele soltou um verdadeiro festival de palavrões quando a conversa envolveu como figura central a presidente Dilma.

O ex-chefe do Governo chegou até a ficar vermelho de fúria.

* * *

Esta notícia está falando sobre uma dupla notável de estadistas.

Dois estadistas de altíssimo nível, Luiz Inácio e Dilma Roussef.

Uma parelha da porra! Uma parelha do caralho!

Cada país tem o Churchill e a Thatcher que seu povo e seu eleitorado merece.

Lapa de Demagogo e Tabaca de Aço são dois estadistas típicos e à altura da República Federativa de Banânia.

Criança, ama com fé e orgulho a terra em que nasceste: jamais verás país como este!

esporro

Lula: “É porisso que o Editor do JBF não larga do teu pé; tu faz merda todo dia”

Dilma: “E porque é que tu não vai te fuder, hein???”

2 abril 2015 FULEIRAGEM

THIAGO LUCAS – FOLHA DE PERNAMBUCO

AUTO_thiagolucas

COELHO, CHOCOLATE, SERRA VELHO E JUDAS

Meus netos estão se empanturrando de chocolate, para alegria da Nestlé, da Garoto, dos chocolateiros e dos netos. Essa invencionice comercial, venda da “comida dos deuses” durante a Páscoa, está definitivamente institucionalizada pela propaganda massiva. Nossos netos vêem o ovo de chocolate e o coelho como símbolos da semana da paixão e morte de Cristo. Um período mais apropriado à meditação, à oração, tornou-se a festa do chocolate.

Os marqueteiros não combinaram com a Igreja, tão conservadora nos assuntos sobre sexo, pois, coelho é o símbolo de procriação, de fertilidade, de muitas transas, e chocolate é alimento afrodisíaco. Portanto, os símbolos da semana santa moderna, inventados pelo comércio, são apologias ao sexo, acho ótimo, é uma evolução da Igreja sempre castradora em sua história.

Juntar coelho com ovo de chocolate deu samba de crioulo doido. Meu neto, perguntou porque o ovo de coelho é de chocolate e o da galinha é de cozinha. Foi difícil explicar.

Nessa hora sou saudosista das tradições, tenho boas recordações da semana santa de meu tempo de criança.CCS

Iniciava no Domingo de Ramos quando se comemora a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém montado em um burrico. Seus discípulos trouxeram dois burricos puseram em cima deles suas vestes, sobre elas Jesus montou. A multidão cortou ramos de oliveiras, espalhou-os pela estrada, formando um tapete de folhagem para o Rei dos Reis passar, em cima de um jerico. O povo acompanhava Cristo, clamava: “Hosana ao filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas maiores alturas!” Entrando Jesus em Jerusalém, toda cidade se alvoroçou. Perguntavam Quem é este? E a multidão clamava: “Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia.” Assim li, aprendi, escrito na Bíblia.

Essa parte da história de Cristo é muito emblemática. Entrada triunfal num jerico, logo depois, traído e crucificado. Entretanto, para meninada dos anos 50, o melhor do Domingo de Ramos era a procissão. Iniciava na Catedral, os colégios femininos religiosos compareciam: São José, Sacramento, desfile de meninas bonitas, a moçada ia para paquerar. Um olhar, um sorriso, um piscar de olho valia a pena a missa, a procissão.

O feriado começava na quinta-feira santa, a partir desse dia proibia-se comer carne, em compensação minha mãe cozinhava um delicioso bacalhau, arabaiana, camarão, feijão no coco, jerimunzada, bredo, uma delícia. Por que essa maravilhosa comida só existe na semana-santa?

Na noite da quinta-feira havia uma brincadeira perigosa. A meninada saía em bando, 5 a 6 moleques para “serrar velho”. A serração do velho é uma tradição européia conhecida desde o século XVIII. Reunia-se um grupo de brincalhões, diante da casa de um velho, na noite da quinta-feira. Serravam uma tábua com muito ruído, muito choro, muito lamento. Os velhos serrados irritavam-se com a brincadeira. Pela crença popular, velho serrado não chegava à outra Quaresma. A garotada cantava alto acordando a vizinhança: “As almas do outro mundo, vieram lhe avisar que deste ano o senhor não vai passar”. “Encomende a alma a Deus, que seu corpo já não vale nada” e liam um bem humorado testamento em versos. Os velhos ficavam brabos. Certa vez levamos uma carreira do pai do Toroca na Pajuçara. Seu Pádua um velho ranzinza da Avenida, quando estávamos divulgando seu “testamento”, jogou um penico cheio de xixi, tive que ir para casa tomar um demorado banho. Houve caso de tiro.

Na Sexta-feira da Paixão parecia que o mundo havia se acabado. As rádios só tocavam músicas fúnebres, proibido ir à praia, até sorrir. As prostitutas fechavam as portas de Jaraguá e o balaio; nem pensar numa fortuita transada. À noite todos iam à Igreja para beijar os pés de Nosso Senhor morto. Finalmente o sábado de aleluia. A meninada preparava um boneco de pano, o judas, sempre com um nome de algum político ou algum inimigo público. Quando às 10 horas, os sinos da Igreja dobravam anunciando a aleluia, a moçada caía de cacete malhando o judas amarrado em um poste. Melhor do que malhar um judas, era roubar os judas dos vizinhos, dos pivetes.

Afinal chegava o domingo da ressurreição. Os padres contavam a história como Cristo depois de morto subiu aos céus. Hoje é um espetáculo pirotécnico com atores globais, para se assistir comendo chocolate, tomando vinho.

2 abril 2015 FULEIRAGEM

SPONHOLZ – JBF

rj


O MAGO DA CIRURGIA CARDIOVASCULAR

Nasceu numa cidade onde serpeia um rio
espremido entre morro, a matriz na colina,
e onde medra o pau-d’arco, árvore que fascina,
com suas flores de ouro em dia azul de estio.

Nesse belo torrão, cujo clima sadio
embalou Mauro Arruda, o verdor da campina
é fonte de esperança e deslumbra a retina…
Um convite talvez a enfrentar desafio.

Nas ruas do Curato ele se fez presente,
tomando parte em tudo. Ainda adolescente,
trocou o interior por outro panorama.

Virou cirurgião. Por seu saber profundo,
brilhou em seu país e outras partes do mundo,
com louvor conquistando a merecida fama.

Bom Jardim, 10/Jan/15

1 abril 2015 FULEIRAGEM

NICOLIELO – JORNAL DE BAURU

AUTO_nicolielo

1 abril 2015 FULEIRAGEM

J. BOSCO – O LIBERAL

AUTO_jbosco

1 abril 2015 A PALAVRA DO EDITOR

MAIS OUTRA GRANDE CONQUISTA HISTÓRICA DA ISTRÊLA VERMÊIA

A pesquisa divulgada hoje pelo Ibope, avaliando o guverno Dilma e a aprovação pessoal da Dama do Grêlo de Titânio, mostra mais uma grande vitória. Uma vitória retumbante e que merece ser celebrada.

Isto é mais uma conquista fantástica do Socialismo Muderno, o regime implantado em Banânia a partir do dia 1º de janeiro de 2003.

Como apenas milionários e reacionários são contra o gunverno do PT – conforme afirmam Lula e Rui Falcão -, os números garantem que chegamos a um patamar impressionante, mostrando que quase 80% da população é composta de pessoas abastadas, de ricos, de altíssima classe média, de brancos e de coxinhas.

Ou seja, uma nação de gente endinheirada, bem alimentada, de alto nível de vida, oposicionista, retrógrada e extremamente reacionária.

O fato é que a miséria está quase completamente extinta, beirando o impressionante índice de 100%, ou seja, a totalidade. Nenhum outro país do mundo conseguiu tanto. Nem mesmo chegar perto.

Nas próximas pesquisas, com certeza, o número de ricos e brancos chegará aos 100%. Os pobres e negros serão varridos da face de Banânia.

Vejam os gráficos e constatem que em pouco tempo, pouquíssimo mesmo, menos de um semestre, o progresso foi fantástico:

avaliação1

* * *

aprovação2

1 abril 2015 FULEIRAGEM

WALDEZ – AMAZÔNIA JORNAL

AUTO_waldez

O POETA ASCENSO FERREIRA

Ascenso Carneiro Gonçalves Ferreira (Palmares, 9 de maio de 1895 – Recife, 5 de maio de 1965), poeta pernambucano, tornou-se personagem de muitas estórias contadas nas noites chuvosas deste Recife.aaff

Suas façanhas são relembradas em cada esquina, em cada mesa de bar, ou mesmo nas rodas alegres de boêmios que varam as madrugadas nesta cidade de Santo Antônio do Recife.

A verve do poeta, o seu tipo físico, com quase dois metros de altura e um peso mínimo de 120 quilos, tudo encimado por um enorme chapelão, ajudavam na descrição das mais diversas peripécias que este também boêmio das noites do Recife tinha para contar.

Utilizando a poesia do povo na sua obra, mantendo contato direto com as culturas populares, particularmente às ligadas à região da Mata-Sul de Pernambuco, Ascenso tornou-se famoso pela forma e entonação que dava aos poemas por ele recitados: Catimbó, Cana Caiana, Xenhenhém, são fontes obrigatórias de consulta para quem quiser se inteirar do movimento modernista em Pernambuco.

Cultivou os temas regionais de sua terra que foram reunidos em seus livros “Catimbó” (1927), “Cana caiana” (1939), “Poemas 1922-1951” (1951), “Poemas 1922-1953” (1953), “Catimbó e outros poemas” (1963), “Poemas” (1981) e “Eu voltarei ao sol da primavera” (1985). Foram publicados postumamente, em 1986, “O Maracatu“, “Presépios e Pastoris” e “O Bumba-Meu-Boi: Ensaios Folclóricos“, em livro organizado por Roberto Benjamin. Distingue-se não pela quantidade, mas pela qualidade, atingindo não raro efeitos novos, originais, imprevistos, em matéria de humorismo e sátira. O poeta faleceu na cidade do Recife, em 1965.

De certa feita, um certo doutorzinho de Paris, segundo narra o jornalista Paulo Viana, escolheu a obra poética de Ascenso Ferreira como tese no seu Curso de Doutorado. Entusiasmado com a obra do autor de É de Tororó, resolveu, antes de retornar para o Rio de Janeiro, fazer um pernoite no Recife, só para conhecer o poeta Ascenso Ferreira.

Chegando ao Recife, passou o dia inteiro procurando Ascenso. Depois de procurar nos mais diversos locais, resolveu voltar para o bairro do Hipódromo e lá, na residência do poeta, esperar o seu retorno ao lar.

Noite de inverno, chovia a cântaros e as ruas transformavam-se em afluentes do Capibaribe.

Meio encabulado, ao lado da esposa do poeta, Dona Maria Estela Griz, o interessado visitante testemunhava o badalar de todas as horas daquela noite invernosa. Mas todo sacrifício era pouco para conhecer a figura com que, durante tantos anos, ele se habituara a conviver através de seus poemas e de sua voz gravada em álbum duplo pela Fábrica Rozenblit.

Duas horas da madrugada. Quando mais ninguém circulava nas imediações da Praça do Hipódromo, eis que um gigante toma conta da rua com a sua sombra. Mais parecia uma das assombrações do Recife antigo, digna da pena de um Gilberto Freyre.

Ao chegar ao portão, reconheceu-se Ascenso completamente molhado, com o seu enorme chapelão (agora com suas abas caídas), de pés descalços, trazendo um cacho de bananas numa das mãos e o par de sapatos encharcados na outra…

Na ocasião saiu ao seu encontro um cachorro bassé de dentro de casa e latindo para a figura fantasmagórica, latindo e mostrando os dentes…

O bonachão Ascenso, abrindo os braços, emitiu aquele vozeirão que por si só era o bastante para acordar todo o bairro, e exclamou para a mulher:

– Estela! Ô Estela! Prende esta fera!… Esta peste vai acabar por tirar a minha existência…

* * *

Trem de Alagoas, de Ascenso Ferreira – Interpretação Paulo Autran

1 abril 2015 FULEIRAGEM

BRUM – TRIBUNA DO NORTE

AUTO_brum

1 abril 2015 DEU NO JORNAL

MANCHETE DA QUARTA-FEIRA (II) – PESQUISA COMPRADA POR DILMA

pqs

O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:

– Ótimo/bom: 12%
– Regular: 23%
– Ruim/péssimo: 64%
– Não sabe/não respondeu: 1%

* * *

Isso tudo??????!!!! 12% é um índice altíssimo.

Acho que tem arrumadinho nesta pesquisa…

O Ibope foi comprado pelo gunverno.

Pelas multidões que foram ontem às ruas pra defender Dilma, eu calculo que o índice real de aprovação da Dama do Priquito de Ferro esteja em torno de 0,1%.

Ou seja: do mesmo tamanho do PIB

1 abril 2015 FULEIRAGEM

PATER – A TRIBUNA

AUTO_pater

1 abril 2015 DEU NO JORNAL

A ORDEM DO DIA

carlos brickmann

A presidente Dilma finalmente se decidiu: convocou reunião com o ex-presidente Lula, o vice-presidente Michel Temer, o ex-presidente Fernando Henrique, mais os presidentes do Senado e da Câmara, para buscar soluções de consenso que tirem o país da crise. Deve-se discutir o ajuste fiscal – o que é essencial, o que pode ser negociado, o que pode ser substituído – e acertar uma distensão no clima político. Nada de união nacional, mas de civilidade na política. Não é por ser governista que o cidadão será acusado de ladrão, nem por ser oposicionista que o denunciarão como golpista. Ninguém tentará pacificar diretamente as redes sociais, mas os grupos partidários organizados que preparam a argumentação usada pela guerrilha virtual e manipulam os robôs devem ser desativados.

rrnn

Foi uma decisão difícil para todos – para Dilma, instada a afastar do centro das decisões ministros de trato áspero, como Mercadante e Pepe Vargas; para Lula, que precisará desistir, ao menos agora, da censura à imprensa; para Fernando Henrique, a quem caberá a complexa conversa com os manifestantes para convencê-los a sair das ruas. É duro para todos, até para o PMDB, que estava adorando mandar no país. Mas as advertências de pessoas como Michel Temer e o advogado Sigmaringa Seixas, sobre o cansaço da população com discursos moralistas enquanto os políticos continuam gastando à vontade, foram ouvidas.

Hoje é 1º de Abril, Dia da Mentira. E, cá entre nós, alguém poderia acreditar numa história dessas, que envolveria tanto desprendimento de nossos líderes?

A vida real

As investigações devem estar atrapalhando o fluxo habitual de parte das propinas para o financiamento de campanhas. Mas o problema, ao menos parcialmente, foi resolvido: o Congresso triplicou o Fundo Partidário, dinheiro público destinado aos partidos. De R$ 500 milhões por ano, passou a R$ 1,5 bilhão.

A verdade parcial…

O ajuste fiscal, garante o ministro Joaquim Levy, é para valer. Mas só até chegar às despesas parlamentares. O salário dos congressistas subiu 26,6%, há destinação de maiores verbas para Gabinete e Atividade Parlamentar. O custo de funcionamento do Congresso se elevou em R$ 1,4 milhão por dia. No total, Câmara e Senado devem gastar R$ 9,3 bilhões neste ano.

Ou R$ 1 milhão por hora.

…a verdade total

E os gastos devem ser maiores. A Câmara pretende construir três novos prédios, com 332 mil m², para ampliar os gabinetes de Suas Excelências e oferecer-lhes conforto mais digno de seu elevado status. Um shopping center, por exemplo, com restaurantes, lojas, lanchonetes, áreas de lazer; e 4.400 vagas na garagem subterrânea. A Câmara estima os gastos em R$ 1 bilhão, coisa pequena, que seriam suportados por empresas privadas em troca da exploração de pontos de comércio.

Algo comum, parecido com o que foi feito nos estádios da Copa.

A verdade do PT

A reunião do PT, dia 30, gerou um manifesto interessantíssimo. “Como já reiteramos em outras ocasiões, somos a favor de investigar os fatos com o maior rigor e de punir corruptos e corruptores (…) E, caso qualquer filiado do PT seja condenado em virtude de eventuais falcatruas, será excluído de nossas fileiras.”

Para que se veja como a Imprensa Golpista, Coxinha, Reacionária, Parcial, Manipuladora e Viciosa procura esconder fatos relevantes a respeito do PT: o caro leitor pode procurar em qualquer jornal, revista, nos informativos de TV, rádio e Internet, nos blogs direitistas, e não encontrará a notícia de que José Dirceu, José Genoíno, João Paulo Cunha e Delúbio Soares, condenados pelo Supremo Tribunal Federal no processo do Mensalão, que cumpriram penas de prisão, foram excluídos do PT.

A Mídia Atrelada ao Grande Capital Internacional e à Zelite escondeu a punição imposta pelo partido aos Guerreiros do Povo Brasileiro!

mensaleiros

O feriado na Justiça

Sexta-feira santa é feriado, certo? Para os tribunais, não será um feriado isolado, mas protegido por uma muralha de outros dias de folga. Na maior parte dos tribunais, a semana terminou ontem, 31. Em 16 Estados, os tribunais de justiça trabalham até amanhã. Não faltará tempo para os preparativos religiosos.

Refém da solidão

O jornalista Jorge Moreno, de O Globo, é um dos grandes conhecedores da vida política do país. Amigo de todos (exceto de um parlamentar, a quem chama de Coisa Ruim, provavelmente com razão), com longa vivência, leal, talentosíssimo, não há quem saiba mais da vida e dos relacionamentos dos políticos.

É dele esse texto: “Durante o seu primeiro mandato, Dilma tinha três assessores no Palácio do Planalto que realmente gostavam dela: Giles Azevedo, Beto Vasconcelos e Thomas Traumann. Beto foi para o Ministério da Justiça. Traumann vai para a iniciativa privada. E agora só restou Giles. A maioria dos demais, como se sabe, gosta mesmo é do poder”.

Easy, Chicago boy

Joaquim Levy nega que seja difícil trabalhar com Dilma: “Não é verdade”.

Joaquim Levy tem toda a razão: não é verdade.

1 abril 2015 FULEIRAGEM

NANI – CHARGE ONLINE

nani


EU CREIO, PAI!

jbf1 qua1

Porque te impuseram essa coroa és o único Rei a quem me curvo

Jesus, eu aprendi que nenhum de nós vai ao pai, sem que seja através de ti. E eu creio nisso. Creio firmemente.

Creio, também, que só estou aqui porque tu queres. Sei que permitistes que eu cumpra a minha missão – para só então, voltar para o lugar de onde vim.

Mas, nesses 72 anos a serem completados dentro de 30 dias, aprendi muito. Aprendi com as pessoas certas, creio. Vivi vendo e procurando (além de valorizar) compreender o sacrifício que fizestes e o sangue que derramastes por mim, por nós. Por todos nós. E, ao que parece, em troca temos te dado tão pouco – e, provavelmente menos do que o pouco que tu pedes, em troca de tudo que fizestes.

Derramastes o teu sangue. Entregastes o teu corpo em sacrifício por nós – e até esquecestes de ti próprio.

Vês!….

jbf2 qua1

O teu sacrifício por nós Pai, certamente não terá sido em vão

Viemos do pó e ao pó voltaremos, depois da nossa missão. Mas, nesse intervalo entre a chegada e a volta, nos permites o usufruto do que só tu és capaz de criar – e de colocar à nossa disposição.

Tudo parece pintura e até as que realmente o são, como Capela Sistina e tantas outras que destes mãos, olhos e sensibilidade para Michelangelo, Vincent van Gogh, Monet, Manet, Toulouse-Lautrec, Leonardo da Vinci, Gauguin e tantos outros nos deliciarem com cores mágicas. Cores divinas. Cores tuas.

jbf3 qua1

A magia das cores nas flores das tintas de Deus

Jesus, quem na Terra conseguiria pintar o arco-íris?

E, quem faria isso usando apenas a “tela” que usas?

E as tintas – alguém conseguiria mais belas que as tuas?

jbf4 qua1

A beleza do arco-íris numa pintura feita por Deus

Senhor, e o vento que fizestes fortes para tanger os maus; fracos para acariciar os bons e raivosos para castigar aqueles que teimam em desobedecer – e que só lembram de Ti nas necessidades?!

E o mar?

Quem mais poderia criar o mar, senão Tu?

Quem mais é capaz de manter a vida de todos e de tudo, se não Tu?

E a chuva, o sol, a noite, o dia e o cântico mavioso dos pássaros – alguém seria capaz de criar e manter além de Ti?

jbf5 qua1

A força e a beleza das águas – coisas de Deus

Por tudo isso Jesus, caminho único que nos leva à Deus, eu vivo. Eu creio. Conscientemente, o somatório de tudo, ainda será muito pouco ou quase nada para explicar o Mistério da Fé.

1 abril 2015 FULEIRAGEM

M. AURÉLIO – ZERO HORA

AUTO_marcoaur

JOSÉ WILTON – MACEIÓ-AL

O bom humor maceioense.

Um pedido que está sendo feito de norte a sul, de leste a oeste do Brasil.

dilma

R. Caro leitor fubânico, a sugestão contida nessa faixa é a solução perfeita pra crise atual.

É a solução que eu pessoalmente acho bem melhor que o trauma e o desgaste de um processo de impeachment. Dilma pede pra cagar e sai de fininho.

Pronto.

Assume quem de direito, a gente suspira aliviado pela ausência de uma mentirosa destrambelhada no comando do país e a crise acaba.

Agora, cá entre nós, eu não sei qual é o maior dos dois: se o bom humor ou se a indignação do povo aí da capital das Alagoas.

Veja só a faixa que amanheceu hoje, numa passagem de pedestre,  na mais movimentada via de Maceió, a Avenida Fernandes Lima:

faixa maceió

Já tô sabendo que, no próximo dia 12, domingo, a manifestação “Fora, Dilma – Abaixo a Corrupção“, aí em Maceió, vai ser pra torar.

Vai ser pra arrombar a tabaca de Xolinha!

A concorrência entre as cidades brasileiras, pra ver quem bota mais gente indignada nas ruas no próximo dia 12, está muito acirrada.

E isto é uma excelente notícia pra cidadania.

12-de-abrilvsm

Pra encerrar:

Alguém poderia me informar qual o tamanho da “multidão” que foi ontem às ruas, atendendo ao apelo de Rui Idiota Falcão pra promover um “agito” em “defesa da Petrobras e contra a corrupção“??? (Não riam: ele falou isto mesmo. Acreditem!!!)

AUTO_heringer

Estes dirigentes da quadrilha petralha pensam que todo mundo é tão idiota quanto o curral de antas que elegeu e reelegeu Lula e Dilma.

Vão se lascar vocês tudinho, bando de cabras safados!


© 2007 Besta Fubana | Uma gazeta da bixiga lixa